Ebm rom 11

167 visualizações

Publicada em

teste2

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ebm rom 11

  1. 1. Romanos
  2. 2. Estrutura da Carta Autoria / DataDestinatários / ContextoTema PrincipalCadeia-Chave
  3. 3. Autor: Paulo - Em CorintoData: 55 d.C - Durante a 3a. viagem missionáriaDestinatários: Cristãos residentes em Roma (Judeus/Gentios)Tema Principal: O Evangelho da Justiça de DeusContexto: - Preparação da sua 1a. visita / -Fortalecimento / -Apoio MissionárioCadeia- Chave1.16 - 3.22-23 e 28 - 4.35.1 - 5.18 - 9.31 e 32 -10.3 e 4 - 10.6 a 9
  4. 4. A Grande Cidade: ROMAPolíticaO domínio territorial romano era até estão o maiorjá visto e narrado por toda a história bíblica e quetinha o imperador como a autoridade máxima.Sistema de governo: Provincial, podendo sersenatorial e imperial.Cultura & ReligiãoA influência grega incorporou muitos de seusdeuses e aos poucos se fundiu com a culturaromana. Roma era formada por pessoas deorigens variadas tais como: gregos, egípcios,gauleses e muitas outras culturas. Os romanosgostavam muito de apresentações teatrais,circenses, e lutas feitas nas arenas ondegladiadores enfrentavam animais e se enfrentavaaté a morte.Sociedade & Economia“A sociedade romana, como a grega, foi exemplode sociedade escravista, embora difira desta emalguns aspectos fundamentais. O processo deconcentração de terras pela aristocracia patrícia(camada superior da sociedade), jamais foiabalado, e o poder e a influência daquela camadasocial permaneceram praticamente inalterados atéo fim do Império. A estabilidade desfrutada porRoma durante toda sua existência”, (Souza 2004,p.72).
  5. 5. Deus & asCidades• Lugares de Refúgio eSegurança• Ambientes de Justiça(jurisprudência)• Desenvolvimento Cultural• Espaço de procura e buscaespiritual(Sentido e Significado)• Jeremias 29.4-14(Apoc.21.1-2)
  6. 6. O Efeito da Fidelidade“Por outro lado, o cristianismo, seita religiosa quecomeçava a se expandir pelo Império, com adesão deplebeus, mulheres e escravos, minava as bases doregime, já que o caráter pacifista e monoteísta, negavao militarismo e a configuração divina do imperador. Em313 d.C., o imperador Constantino, pelo Edito de Milão,deu liberdade de culto aos seus seguidores. Sessentaanos mais tarde, outro imperador, Teodósio, oficializariao cristianismo, tentando criar uma nova base ideológicapara o governo, e dividiria definitivamente o ImpérioRomano em duas partes.”Fonte: Daniel Pereira Coletto. “História temática: terra epropriedade” 2ª Edição. Editora Scipione
  7. 7. Como crentes urbanos testemunhar,contribuir e influenciar para melhoria donosso padrão social, através da vivênciadas doutrinas eternas.NossaProposta
  8. 8. O Retrato do Pecado(pgs.7-10)Leitura: Capítulo 1- O Desafio Real,vss.11-21A verdade frente a Ingratidão
  9. 9. O propósitodas BoasNovas• "... O cristianismo serviu como um movimento de revitalização quesurgiu em resposta à miséria, caos, medo e brutalidade da vida nomundo urbano greco-romano.... O cristianismo revitalizou a vidaem cidades greco-romanas, fornecendo novas normas e novos tiposde relações sociais capazes de lidar com muitos problemasurgentes:Para cidades cheias de pessoas sem abrigo e empobrecidas, ocristianismo ofereceu caridade e esperança.Para cidades cheias de estrangeiros e desconhecidos, o cristianismoofereceu uma imediata fonte de acolhimento.Para cidades cheias de órfãos e viúvas, o cristianismo deu umsentido novo e ampliado de família.Para cidades devastadas pela conflitos étnicos violentos, ocristianismo ofereceu uma nova base para a solidariedade social.E para as cidades que enfrentam epidemias, incêndios eterremotos, o cristianismo ofereceu efetivo... serviço.O cristianismo não era simplesmente ummovimento urbano, mas uma nova cultura capaz de fazer a vidaem cidades greco-romanas mais toleráveis."Rodney Stark, The Rise of Christianity, Princeton Univ. Press,1996, página 161.
  10. 10. Romanos

×