'd~::
I
I/ Antonio GabrieL Dini~
íI
i. @)
....
@)
.
TIPOGRAFIA GUARANY
AV. D. PEDROli, 609
CURVELO
0
:1949
ti
"'í
ClINICA DE CRIANCAS
t Dr. OIavo Gabriel Diniz
EDIfJCIO «MINAS GERAIS-
Rua de S. Paulo, 638 . 110 .andar .Sala 1142
...
t'
I
."
I
L
I'
L.''I
li
I
I
L
I:
:1
II
I
I
!I
I
I!
<!li
~...,
~-~
y
!'
I
1I
'!
1"
',"i
),:
Ipo.ntameDtoslottrê., til
Pelix...
~
4 APONTAMENTOS SÔBRE FELIXLÂNDIA
~
Bagra. em cuja margem direita
está a futurosa cidade. péde do
Municipio. Rio do Peixe...
fi ÁPONTAMENTOS SÔBRE FRÚXLÂNDtÁ
€el. Efrem Epifanio foi classifica-
do campEjão. As pastagens s'ão' 'dâ
éXCéleJ1tes quali...
8 APONTAMENTOS SÔBRE FELlXtÂNDIA
noturna para adultos. Nos povoa.
dos funcionam dez el'lcolas rurais.
E'm Felixlándia nasc...
° APON1AMENTOS SÔBRE FELIXLANDIA
, ":! " ,,' ,,' '. ",' ""',, ',' " n "
ma. bu,scapdo o ri()d,(L,Peix.~.~1Nefi7
8a~esrnari...
.2 APONT AMFNTOS SÔBRE )!'ELIXLÂNDIA
descerrados, como que a deixar es-
capar um gemido de incusa dor por
ter nos braços, ...
14 ApONTAMEN'l10S S-ÔBRF;cFELIXL1')!DIA
vado a Minas Gerais e ao Brasil:'.' .
... ...
, A administração municipal 6St9
con...
d!
C!':
tt",
fi'
c
.r"
6; '!
-i;
:,..
I'j~"
(1 '
-é,;
CU'",";)'
.~:2, ;,".,
.' ,
,,
).
, -,-
L~
----
'~,:; ,~
i'E'
"'I,;
~...
li
11
., CUWDfeRlAlÇ4S
11Dr.OIavoGabriel Uiuiz
Em,fjCIO «MINAS OEaAIS-
RuadeS.Paulo,638-110~,anda'- Sala1142
Til" e F o li...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apontamentos sobre Felilixlândia de Antônio Gabriel Diniz, 1949

580 visualizações

Publicada em

"Apontamentos sobre Felixlândia" é uma síntese histórica do município, emancipado de Curvelo no ano de 1949, quando o farmacêutico, jornalista e historiador curvelano Antônio Gabriel Diniz, publicou essa matéria, em um simpático livrinho tipografado de 15 páginas, no formato A6 com uma dobra. A obra foi custeada com recursos próprios, com apoio dos jovens filhos, Médico Pediatra Olavo Gabriel Diniz e Advogado Antônio Gabriel Diniz Jr.
Nos apontamentos ele relata que o território "De 1831 até 1949, pertenceu ao Município do Curvelo com a denominação de Piedade do Bagre e concorreu poderosamente para o desenvolvimento curvelano."
Desenvolve o texto com informações geográficas, históricas, econômicas, políticas e sociais no ano da emancipação. Cita os nomes das famílias e protagonistas do município e lista os mandatórios do governo municipal.
Hoje, diante dos escândalos da corrupção, turbulência ética, moral e política vivida no Brasil, é extremamente gratificante constatar a firmeza de caráter, integridade e honradez desse cidadão brasileiro, do qual, todos podemos nos orgulhar.
Finaliza seus apontamentos com a seguinte exortação aos políticos: "— Colocai-vos acima das paixões. Cumpri escrupulosamente os vossos deveres promovendo, como solenemente jurastes, a prosperidade do município e a felicidade publica. Os sacrifícios serão compensados exuberantemente pelas bençãos do povo: Trabalhae! — Assim Felixlândia será realmente, Terra Feliz, e o Padre Félix, o fundador da Capela, do qual o novo município tomou o nome, terá cada vez mais honrado o seu nome!
É o que, de coração, desejamos."

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apontamentos sobre Felilixlândia de Antônio Gabriel Diniz, 1949

  1. 1. 'd~:: I I/ Antonio GabrieL Dini~ íI i. @) .... @) . TIPOGRAFIA GUARANY AV. D. PEDROli, 609 CURVELO 0 :1949
  2. 2. ti "'í ClINICA DE CRIANCAS t Dr. OIavo Gabriel Diniz EDIfJCIO «MINAS GERAIS- Rua de S. Paulo, 638 . 110 .andar .Sala 1142 11 T8LEFONE: 2-2947 BELO HORIZONTE " IL Ir Antonio Gabríel 1)ínirz @) ftpontameJItos sô~re Felixlân~ia ~ @ TIPOGRAFIA GUARANY AV. D. PEDRO 11. 609 CURVELO 0 :1.949
  3. 3. t' I ." I L I' L.''I li I I L I: :1 II I I !I I I! <!li ~..., ~-~ y !' I 1I '! 1" ',"i ),: Ipo.ntameDtoslottrê., til Pelixlandiac, ,Está 'o próspero municipiode Felixlandia nas margens dos rios Paraopeba e São Francisco, que lhe servem de limite a Oeste. e en- tre os ribeirões .das Almas e Me,a teiro aoSul,e Estrema ao Norte. A Leste, a linha divisória do Mu. nicipio corre pato divisor de aguas entre o rio das Velhas e o Parao- peba e São Francisco. : De solo uberrimo, banhado pelo Paraopeba, numa extensão de sé- tenta quilometrc8, e pelo São Fran. , .cisco, numa exten!!ão de trinta qui~ lometrop, dispõe de vasta rêde d9 cõrregos e ribeirões, entre 08 quais, -- o daI ,Almas, Ribeiro Manso ou Ponte de Baixo, Moinho,
  4. 4. ~ 4 APONTAMENTOS SÔBRE FELIXLÂNDIA ~ Bagra. em cuja margem direita está a futurosa cidade. péde do Municipio. Rio do Peixe. Tabocas, Saco Oomprido, Tronco. Estrema e Meleiro. todos servidos por mui- tos afluente.s. i . ..fo.. (~ i .' Excel~nte estrada de .automoy.eh consLruida 1J(!1o.Prefeito DI'. Viria- to Uascarerihas .!Gonzags, liga a sédf. a Cut~e'lô; Estrâdas de clàs. ' le inferior cortam o municipio ,fiSuapopulaçào; pelaii1teli~ncia ec'.rdedicaçãpao tratralho, muito coqtribuiu para c,o;:';progresso .de Ourve)o, -dê' onde saiú, 'pela lei n° n~;!f33" d.~,27 de Dezembrodé .~:948;.paraformucarais UID'futuro; so:.munioípio. N-Q;:ri:beiràp da Estrema, 'a !18 K:tnSlida barra e à 42 da séde éstá a Cachoeira d.aPassagem dos íBu~ llacQs,!:}omlOOms; de altura (apud. Juv'anal GQn~aga). '7 .í.A 500 matl'o.sda-barrai.do ParaQ,lo peha, ,está a .estaçã'O terminal da ,Estrada de Ferro Oeste de!Minas~ no lIumicípio de Moravania...: ,ceNo .São Francisco encontram,se ,QI;1'portos 4a Barra. ,a ,36 K1IJs:dá f 1 I j ~ 1,0- .. i j j, r I i f' f APONTAMENTOS SÔBRE FELIXLÂNDIA 5 1 séàe, o da Povoaçã.o, a42 Kms. e ú de Lorena, também a 42 Kms. Qa séde. pelos quais se faz intenso comércio com 08 municípios do Oeste. Belas, lagoas ponteiam o seu territorio, entre as quais as do M~ip, Muquêm, Gameléira,~arra, Patos. Tronco, Feia, Lagoão, Bairro Alto e São José. . Não se encontram propriamente serras. Os morros do Boiadeiro, Carretão Quebrado, Serra Preta. Oabra. Piancó e Serra da Via Sacra, citados por Roberto Oapri (O Es- tado de Minas Gerais, 1916). são paredões do grande macisso trian- gular que vai terminar' nas proxi~ midades de Pirapora.,. Elevada é a exportação "de sui~ 1108. cujo rebanho é superior a dez ,mil oabeças. . Apecuaria muito desenvolvida, com cerca de vinte mil cabeç8s, vai em francopro'gr:esso e no municl. p,io enc;ontram.se especimens dq Quzirà. premiados em exposicões estaduais e na de São Paulo, na qual um deles' ,de propriedade do ,. 1 .1. i
  5. 5. fi ÁPONTAMENTOS SÔBRE FRÚXLÂNDtÁ €el. Efrem Epifanio foi classifica- do campEjão. As pastagens s'ão' 'dâ éXCéleJ1tes qualidades, o que é" pÚ" tenteado pelo indice do desenvolvi- m6!nto da pecuaria. , Vai ser instalada uma Fabrica de lJaticinios pela 'firma Góhzaga, Lo~ pes & Cia., 'd>ePitangui, que já' ad~ ijuiriu () terreno necessário. '. Consideravel é a cultura de cE#~ feai:!. Oultivam-sE! aproximadamen- tê 2,000 hectares na lavoura do milho, 800 na de arroz e 1.300 hec- tares na de feijão. Mais de 10000 5a'cas de farinha de mandioca são anualmente produz1das~ Enorme a área de terras af11'da em matas, com variadaS madeirâs de lei e milhares de aÍqueires (U~ carrados aproveitaveis para cerca,sl lenha e carvão. ' ("~.1 Soa população atual é'balcul~'da em doze mil habitántes; distribui- dos pelos 1.816 Kms. qua1irs."sÓl perficie do' murHcí~io. 'É'mais li&n~ sa na cidade,ondo,'h'á'mais'llê 800 6âsas, algumas com ilummaçao- Âfé~ trica. fornecida par um grupo de progres~istas locais. '< ",' ;! ~k ~ -f ~, APON,TAMENTOS SÔBRE FELIXLÂNDIA ~ -~-,- -~-" -' Bairro Alto, São Joeé do Buriti, Ribeiro Manso, Salto. Piancó, Br~"j jinho da Serra, Saco Fechado, Bor- rachudo, TroQeo, Hiacho Fundo, Poções, e Buriti Grande são o~ priqcipais nucleos de população. .:) : ~:".Já foi eiXplorado o ouro nQ ~órro do Cabeça. ,Ng corrego do Gar,impo eno do Jacaré explora.., r.~m.se lav.ras dedjamante. e ,de,ourO'. 4.ro"31de Mooaiôde "1914, foÍ, inaut gm'ado o telefone que liga. a séd~ a Curvelo. ',,' oo" I j Qprefe.jto dá Curvelo, Antonio M'curthé Efa[)1paio, em 1.)47, iniciou ~, perfuração de. poço;:: para o abas. tecimento d~gpa à populaçijo. Ins, iQláQO O munrcipio. - seu Prefeito, ;José Pedro Epifania, prossegu~ átivamente o serviço, 'com máqui~ nas e tecnicos do Ministério da Agricultura. ~'.', "Pela lei numero t2340, de trezEt d9novembro de 1871. creou-se a ih:imeira oadeira de instrução pri: maria "oa eIÍt~~ freguesiadePie~ ~ade do ,.Bagre. . , . Hoje, báqÜatro cadeiras na séde, onde tambem funciona uma escol~
  6. 6. 8 APONTAMENTOS SÔBRE FELlXtÂNDIA noturna para adultos. Nos povoa. dos funcionam dez el'lcolas rurais. E'm Felixlándia nasceram o Dr. Geraldo Cordeiro Valadares. atual Juiz de Direito de Frutal; o Dr. Geraldo Castelo Branoo Valadares, inteligente e acreditado mérlico pe.". diatra. de v8'@taclientela em CUr'- velo. onde com eficiencia mantem um laboratorio de analises; o Dr. Pedro Belisario de Menezes, medico novo e cirurgião em CurveI o, já com brilhante renome; o Dr. Geral. do Benicio Leite. competente cirur~ gião-d8ntista em Curvelo. Dr. Ale- xandre Pinheiro Junior. cirurgião- dentista em Belo Horizonte e jor- ~ nalista; Alvaro Ferreirá de Mene- Z9B. universitario. José Emilio Di~ niz Maci81. Antonio Carlos Diniz Maciel. uniyersitari08. Fizeram o curso ginasial os jovens Antonio Pi- nheiro, Sebastião de Campos Vala. dares. Euclides de Campos VaIada- res. Carlos' Gualberto da Fonseca. José Pedro Epifanio, que tambem fez curso pratico na Escola de Agronomia de Viçosa, Vicente Epi- fanio Pereira, Deusdedit C. Cordeiro ~. ... .' y APONTAMENTOS SÔJJRE FELIXLÂNDIA 9 Valadares. Alvaro Oampos VaIada- res, Jo!'é Gabriel Valadares e Ver- gilio de Campos Valadares. São norma listas: - Maria Augus- ta Ferreira. Maria Ohames Chamo. ne. Nadir Alves de Sousa, Iracema A'lves' de Sousa. Dulce Damasceno, Maria de Lourdes Da'h1asceno. Ce. lina Valadares. Deuscreide deCam~ pos Valadares, Juracy de Campos Valadares, Nezita de Campos Vala~ dares. Aurora Pinheiro e Maria Augnsta de Menezes, no mag'isté. rio umas. casadas outras, forman:- do lares felizes. e outras á espera dos eJeit08 dos seus sonhos. * .* * De,1831 até 1949, pertenceu ao Municipio do Ourvelo~ com a deno. m!nação de Piedade do Bagre e concorreu poderosamente para o desenvolvimento curvelano. Dentre 08 sesmeiros, primeiros' povoadores. podeDlÓs citar: 1) An- tônio de Barros, que recebeu ases- maria da Barra do Paraopeba. aos 19-1-1739. fazendo pião na Lagoa do meio, correndo para baixo. em busca do São Francisco. e para ci-
  7. 7. ° APON1AMENTOS SÔBRE FELIXLANDIA , ":! " ,,' ,,' '. ",' ""',, ',' " n " ma. bu,scapdo o ri()d,(L,Peix.~.~1Nefi7 8a~esrnaria tinna ~rltôniojlé' Bar- ros/ suas criaçõé!3 de gado, vacup;1 e nela juntavll os das mais fazt'Jn- das que tinha, nÓPiaui; 2) Oosme Soãr~s d'á'Costa, aos "172-1740, recebéu a do Mangablil: 3) Mánuel Azevedo, a da Jacobirlâ, açs 13 d'~ m~r:ço tia 17~1. Ql1e, rnai'f!' tarde; J}êrtanceu 8 Martinho' Afboso' de Meio, o descobridor e povôadoI; do',Papagaio, onde hojeestãsitll,- adob distrito de Tomai Gonzaga; 41 PerlrQ Alves Oampos recebpu ~ do Morro do Oabeça, aos -13c3-1741; 5) Andréda Morais a 'da Beil'l1 do Bagre e Rio do Peixe;! ao's 6.3-1743. , Em n62,' pOr escriturg púb1i~a de a'8zenóve de AbfiJ, em Sliba'rtt; o Padre Félix Ferreira da Roch~t: morador na Fazenda do Bagre,8-q~ cessor de1ndré de Morais,' qui. rendúerígir uma capela. coma in- voéa~ãô de 'Nossa Se'nhot'ji daPfe~ dade; d'ool1-1heme'ia lêgh~jde terras entre o Riachct das Pédras eo RJ'.l áchados Bois, afluentes do Rihe'jL rão do Bagre, e se obrigou,' po~: , j'i " ,i"""" ,é,!. APONTAMENTOSSÔBRE" FELIXLANÍHÂ "t- H . I ct ,. ,i) sl1a pessoa e bens, a fazer doàr ~êis mi,l reis".ou~.o' quenecessá~io foss'a,' para cÔngrua slí~tantação a", c 1;1pela. ""'" , ,," 'Em 1847, creou:se 01 distrito de.. 11".1, ": 'I P-1edade do B~fgr~. I Pel;lei nUII1~r0995, de 8 de jri~ nhO de 18õ8, f(ji cr,~aát1 aParóquit de Nossa S~nhora da PfedadedÔ Bagre (hoje de Felixlandi'a),'",e'eva~ da ri fregq~siRpela'lei pro7ihcifil num~ro 1881, de 15 de julho de 1872: 1~m"boaigreja ~, n'ô.~iad5-8-1949. fqi "Iançada a, pactra " fundame'ntal 9A noya~, 'qu~ repr'e,se~lt~râ. a, G~,toli" cldade'd() seppo,vo er a pU]ançR dQ ?OVO mHnicí(Jio:,', " ',' "E' tradição, jã ~~egis'Jrada pelo Co~e~o§ev,~ri~n.o Q~ilJámpps ,"Ro'. c~a (Mamaria .'lJtí'tot:ica sobre () ~1Jp'icípio .clO,Obrvelo,'188t:,pa-g. 31). q,gei ai)elissi ma,imagem 'de N08S8 Sen..hoÍ'arla Piect&de, Padroeira da :F);egue8ia"éobJ~"': dofatrIoso Alei~a- /linho. 'Só 'os 90'rihec,~dores ,de arte (iOdàrãQ verifi9ar a :,~J'acidade da t~~adiç.ão.Bél.issi.~aj~e!llín9r.te é ela... cpo,dia.sé ,dfzer:lh~:,~Fála!~, porque o ártis'ta modê)ôu':a com os. labios ,I J '. I 1 i I :~ !li ,. 11 IJ I 1 J ,i '.
  8. 8. .2 APONT AMFNTOS SÔBRE )!'ELIXLÂNDIA descerrados, como que a deixar es- capar um gemido de incusa dor por ter nos braços, enilanguentado e a- goniunte, o filho adorado:. (Hugo Waldemir, cO Porvip. J 1-8-1901). (Morto, não agonizante, deveria 'ter dito o snr Waldemir). Não conhegemos o nome do pri- meiro VigárIo. Sabemos que em 1831. quando ainda pertencia á pa- róquia de Santo Antonio do Ourve- 10, era ali Vigário economo o Padre Antonio da Rocha Franco, natural de Santa Luzia, que já havia aido deputado na primeira legislatura de 1826 B 1829. e mais tarde já com as honras de Cônego. foi deputado pro,'incial nas legislaturas de 1840 a 1841 e 1844 a 1845. ~abemos que paroqúiou a fre- gu,esia de cinco de junho de 1864 8 1867 o Padre Francisco Martins do Rego. depois Vigàrio do Curve- 10" Retornou à freguesia de N. S. da Piedade em 1875 Q faleceu em Curvelo, aos 27 de abril de 1886. Vigarjo de Piedade do Bagre. .. Presidiram na Paróquia os padres Pedro Nunas dos Santos, J3aquim Ái'ó*i- À:MENTOS SÕBRE F'I!LIXLÂNI>IA Ís 1 II t Luizda Sílvei'ra.Joaquim JOsê'd-á' Silveira, Afonso Ligorio de Sonsa, José Oarolino, çônego' .Raimundo d~ 'Almeida eSdUsa; Pi. João a~' SiJva' Cha.ves e 'Luiz Hllmberto Be2 catini. ' Aos 28 de dezembro de 1941~'can- tou sua. primeira Ô)isbOa,em Pied'á- de do 'Bagrê, rsua terra natal, d Reverend i~si~o.. Padre José Q(!nQal: ves" de Soúsa, atual viga,rio da fre- guesia, Um dos mais belos ornlmen": tos do êlê'ro nacional. De sua jure- ligencia e zelosacliltdotal. j'â muito se t'em beneficiado a: freguesia. Foi ele ogrande paladino da emanei.. pação politiê!, de F'elixlândia, éb': mo animildor"da comissão 'emanei.. padora, composta do "Dr. Alaxan~ dré Pinheiro Júnior,' Dr; Péaro Belisário de M'enazes, "José Pedró Epifanio, 'Nagib JoséEil~s, DI'. Geraldo 'Bení~io Leite, J o'sé Emf- lio Din'iz MaciÉH e Farmacêuticó Francisco SaIEle;Peréira Lima. Dê suãs luzes e patriotismo, . haurirã() os felixlandezésensinameritbs e esti- muloL p'ârà que o "novo' JOunicipio 'tome Ioga r' s'áliente no futuro r'esar- I I I I I : I : ~ J 1 IJ- I ! ! I r
  9. 9. 14 ApONTAMEN'l10S S-ÔBRF;cFELIXL1')!DIA vado a Minas Gerais e ao Brasil:'.' . ... ... , A administração municipal 6St9 confiada ao jovem felixlandês Jnsé Pfilç!ro Epifanio; lídima esperança do municipio. E vlce-prefeito oin- ~eligente moço Nagib J;o!ié Elias, comerciante. tOtambem felixlandês pato, espirÍto lúcido e grande pa- triota. , A CRmara Municipal .(j composta dos cidadãos: - Spbastião de Oam- pos Váladarps, digno descendenté da família Oorde.iro Valadares, in. teligente e progressista, que. ocu- ,Va a presidf'HÍcia; Joaquim Pinto de Oarvalho. descendente do heroi curvelano Oel. Luis Eusebio de !~ zevedo, vice-presidente; Oarlos Gualberto da Fonseca. secretário; Pedro Antaro; Pedro Matoso. José Atfredo de Oampos, Manuel Gonçal- ves da Fon8eca, Joaquim Fulgencio e José Gonçalves Filho. todos de!!- cendentes de conceituadas famílias de F,~lixlândia e capazes de bem ~trl1balhar pelo Municipio. . Á digna Oamara Legislativa mu. nicipal dirigimos a exortação que 1 ~ APONTAMENTOS SÔBRE FELIXLÃNDIA 15 j. o Conego Xavier Rolim, nome tão querido em Folixlândia, dirigiu 91D 1895. aos dois de janeiro, á que se empolilsava no Curvelo: - Oolocai. vos acima das paixões. Oumpri escrupulosamentE! os vossos' deve- res promovendo, como solenemente jurastes. a prosperid~de do muni- cipio a a felicidade publica. Os sa- crifícios serão compensados exubé- rantemente pejas bençãosdo povo: Trab8Ihae!~ - Assim. Felixlândia serã realmente. Terra Fêliz, e o Padre Felix, o fundador da Cape- la. do qual o novo municipio tomou o nome, terá cada vez mais honrado o seu nome! É o que, de coração, desejamos. ~
  10. 10. d! C!': tt", fi' c .r" 6; '! -i; :,.. I'j~" (1 ' -é,; CU'",";)' .~:2, ;,"., .' , ,, ). , -,- L~ ---- '~,:; ,~ i'E' "'I,; ~" li ... :ii! I!~" , :"', JL Dr. àntonioCa~rieiiil~ Juniorl ADVOGADO " Aceita cáusas'CIV~is. Comer- ciafl$.qrJrt'I inais", F~sçaise Trabalhistas. ~, Roa Jóão"reS$ôa- CiiiU~O -linas 1 11' . , 11 i1I
  11. 11. li 11 ., CUWDfeRlAlÇ4S 11Dr.OIavoGabriel Uiuiz Em,fjCIO «MINAS OEaAIS- RuadeS.Paulo,638-110~,anda'- Sala1142 Til" e F o li E: 2' 2 9 4 7 BELO HORIZONTE f1 , 11 'li! '11 ~ 111 '" ;E 11, ' ' ,.0..:.'.'< <11 .. i2 ,- fi 1!1 . ItDr.AntonioGabrielDinitJunior ADVOGADO Ac:eit~caus . .. as'crV ,. e .. . . ..IS" C ., orner-j cials. Crirninais F..Jscais e JTrabalhistas, RuaJôão.PeS$ôa--.Ctmv~LO-MInas L 11 ' , 11 ~ 'i" (11

×