Mesas Girantes

270 visualizações

Publicada em

Mesas Girantes

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
270
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mesas Girantes

  1. 1. Osvaldo Camargo Bräscher – Blog da Revista Espírita Roteiro de Luz Página 1 MESAS GIRANTES MESAS GIRANTES NOS ESTADOS UNIDOS “No dia 23 de abril de 1851, eu fiz parte de um grupo de nove pessoas e nos assentamos em torno de uma mesa de centro, acima da qual permanecia aceso um lampião com pingentes de vidro, e outro lampião encontrava-se também aceso, acima da lareira. E ali, à vista de todos nós, a mesa elevou-se a trinta centímetros do chão e sacudiu- se para frente e para trás, com desenvoltura. Alguns de nós tentamos impedi-la, empregando toda a força de que dispúnhamos, mas em vão. Afastamo-nos todos para longe da mesa, e, à luz dos dois lampiões, vimos este pesado móvel de mogno suspenso no ar. Não poderia haver dúvida alguma sobre o que estava ocorrendo, mas mesmo assim alguns dos presentes teimaram em afirmar que não acreditavam em intercessão espiritual naquela ocorrência.” (Spiritualism, John Worth Edmonds, 1853) MESAS GIRANTES NA FRANÇA “A notícia dos fenômenos misteriosos que se produziam na América suscitou na França viva curiosidade e, em pouco tempo, a experiência das mesas girantes atingiu grau extraordinário. Nos salões, a moda era interrogá-las sobre as mais fúteis questões. Era um passatempo de nova espécie e que fez furor.” (Gabriel Delanne, O Fenômeno Espírita) O jornal L’illustration, de 1853 mostra pessoas em um salão de Paris divertindo-se com as mesas girantes MESAS GIRANTES NA ITÁLIA O livro de Enrico dal Pozzo, Livorno, escrito na Itália em 1853 traz a descrição de movimentos de objetos e mesas: “Tenho por obrigação defender a descoberta das mesas e outros corpos moventes e desse modo venho a público trazer os experimentos que se deram comigo. Aqui narro os fatos cuja causa foi atribuída a um fluído biomotor, e busco desenvolver meu trabalho de acordo com as normas científicas, para demonstrar que a força motriz dessas ocorrências é verdadeira e exclusivamente biomotora e em tudo semelhante àquela do magnetismo animal.” (Difesa dei Tavoli e corpi semoventi, e studi critici sperimentali sulle cause del loro moto, de Enrico dal Pozzo, Livorno, 1853)
  2. 2. Osvaldo Camargo Bräscher – Blog da Revista Espírita Roteiro de Luz Página 2 MESAS GIRANTES NA ALEMANHA O jornal Allgemeine Zeitung de 4 de abril de 1853 revela que na chegada de um navio vapor americano procedente de Nova York, uma carta escrita por um cidadão de Bremen que estava residindo em Nova York e destinada a sua irmã, revela uma experiência de mesa girante ocorrida nos Estados Unidos, e o autor “deu algumas instruções sobre como realizar o experimento”, que foi imediatamente realizado na casa de sua irmã em Bremen com total sucesso. Em poucos dias, esse feito maravilhoso foi repetido por centenas de experimentadores em Bremen, e logo espalhou-se como incêndio por toda a Alemanha." MESAS GIRANTES NA ESPANHA O Boletim de Medicina, na Espanha, noticia as mesas girantes em 1853: “Consiste em se fazer girar e movimentar-se em várias direções uma mesa, um chapéu ou qualquer outro objeto de grande peso, bastando colocarem-se três ou mais pessoas em volta do objeto, mantendo as mãos levemente apoiadas sobe sua superfície e afastadas entre si de alguns centímetros, com o cuidado de não tocarem-se uns aos outros por qualquer parte do corpo, com exceção dos dedos mínimos. A cadeia magnética assim formada, ao cabo de algum tempo que pode demorar alguns minutos ou até uma hora e meia, o objeto utilizado no experimento começa a oscilar e a girar com uma velocidade cada vez maior, levando consigo as pessoas que fazem parte da cadeia.” (Nuevo descubrimiento magnético, Boletin de Medicina, 15 de maio de 1853, Espanha) MESAS GIRANTES NO BRASIL “No ano de 1853 o Jornal do Commercio, no Rio de Janeiro, publica no Brasil a primeira notícia sobre mesas girantes, ao reproduzir mensagem chegada por navio de um correspondente jornalista de Berlim: “Não há neste momento uma reunião na Alemanha na qual não se fale da nova importação americana – the moving table, e não se experimente mais de uma vez o fenômeno”. (As Mesas Girantes e o Espiritismo, Zêus Wantuil)
  3. 3. Osvaldo Camargo Bräscher – Blog da Revista Espírita Roteiro de Luz Página 3 Verifiquemos em O Livro dos Médiuns, a opinião de Kardec a respeito das mesas girantes: “Durante algum tempo esse fenômeno entreteve a curiosidade dos salões. Depois, aborreceram-se dele e passaram a cultivar outras distrações, porquanto apenas o consideravam como simples distração.(...) Como quer que seja, as mesas girantes representarão sempre o ponto de partida da Doutrina Espírita. AS IRMÃS FOX E AS MESAS GIRANTES “É relevante a importância das Irmãs Fox aqui, pelo fato de que pioneiramente utilizaram as misteriosas mesas girantes e também porque a partir delas o movimento de objetos muito pesados se espalhou. O primeiro caso de que tenho registro sobre objetos moventes – e neste caso era uma cadeira – que pude encontrar tendo por agente um espírito que a manipulava ocorreu sob a direção delas e deu nascimento a tudo o que veio depois, conforme se vê relatado em 20 de outubro de 1849 no livro dos autores Capron e Barron: Explicações e História da Misteriosa Comunicação com Espíritos: "A mesa se moveu pela sala, e girou e retornou. Dois homens haviam aceito impedir uma cadeira de se mexer mantendo-a no chão, mas ao solicitarem ao espírito que a movesse, apesar de toda força que empregaram não foi possível impedir a cadeira de se movimentar".
  4. 4. Osvaldo Camargo Bräscher – Blog da Revista Espírita Roteiro de Luz Página 4 LEITURA COMPLEMENTAR O jornal Siècle, de 22 de janeiro de 1860 anota o seguinte: “As mesas falavam, giravam e dançavam muito tempo antes da existência da seita americana que pretende ter-lhes dado origem. Esse baile de mesas já era célebre em Roma, nos primeiros séculos de nossa era, e eis como, no capítulo XXIII da Apologética, exprimia-se Tertuliano, ao falar dos médiuns de seu tempo: “Se é dado aos mágicos o poder de fazer com que os fantasmas apareçam, de evocar a alma dos mortos, de forçar a boca das crianças a dar oráculos; se esses charlatães imitam um grande número de milagres, que parecem devidos aos círculos e às correntes que as pessoas formam entre si; se induzem sonhos, se fazem conjurações, se têm às suas ordens Espíritos mentirosos e demônios, pela virtude dos quais as cadeiras e as mesas que profetizam são um fato vulgar etc.” (fonte: Revista Espírita, março 1860) Tertuliano viveu do ano 160 até o ano 240. O escritor espírita Herculano Pires, em sua tradução de O Livro dos Médiuns de Allan Kardec acrescenta o seguinte resumo: “Tertuliano, famoso doutor da Igreja, nascido em Cartago, considerado grande apologista mas que acabou acusado de heresia, depois de havê-las condenado ardentemente.”

×