Palestra - Princípios de Usabilidade

409 visualizações

Publicada em

Conteúdo utilizado em minhas palestras, sobre princípios de usabilidade e experiência do usuário.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
409
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Imagem do Trigger, ex do celular r youtube
  • Palestra - Princípios de Usabilidade

    1. 1. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade e Experiência do Usuário SISPRO - 15/10/2013
    2. 2. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > O que é? O que é? • Está relacionada aos estudos de Ergonomia e de Interação Humano-computador (IHC); • É diretamente ligada ao diálogo na interface e a capacidade em permitir que o usuário alcance suas metas de interação com o sistema; • É a extensão na qual uma interface pode ser usada por usuários específicos para alcançar objetivos específicos com efetividade, eficiência e satisfação. Eficiência se refere à quantidade de esforço e recursos necessários para se chegar a um determinado objetivo; • A preocupação fundamental do profissional que atua nessa área é agregar os conceitos de usabilidade com o planejamento da interface, garantindo que o usuário final atinja seus objetivos de forma intuitiva. efetividade, eficiência e satisfação = facilidade no uso
    3. 3. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Onde se Aplica? Onde se Aplica? • Celulares • Eletrodomésticos • Embalagens • Interfaces diferentes mídias e dispositivos • Intranets • Aplicativos • Jogos • Produtos Outros...
    4. 4. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Como perceber sua ausência? Como perceber sua ausência?
    5. 5. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Uso de Guidelines Uso de Guidelines • Conjunto de regras e orientações consideradas na elaboração de uma interface; • Limita a busca por soluções; • Podem variar para cada projeto e produto; • Uma das mais utilizadas são as 10 heurísticas de Nielsen* *Jacob Nielsen é cientista da computação com PHD em IHC. Fundador da Nielsen Norman Group (www.nngroup.com) É considerado um dos maiores especialistas em usabilidade. Visibilidade do Status Equivalência entre o sistema e o mundo real Controle do usuário e liberdade Consistência e Padrões Prevenção de Erros Reconhecer ao invés de lembrar Flexibilidade e eficiência de uso Estética e Design minimalista Auxílio ao usuário Ajuda e documentação 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
    6. 6. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Uso de Guidelines Uso de Guidelines • Interface ser evidente por si só; • Ser capaz de entender, o que é e como usar sem desprender esforço nisso. Não me faça Pensar !0
    7. 7. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos de Interface Textos Estudos mostram que usuários lêem texto preto Em fundo branco até 32% mais rápido Aparência dos Textos •Fontes Adequadas •Contraste Aparência dos Textos •Fontes Adequadas •Contraste Aparência dos Textos •Fontes Adequadas •Contraste
    8. 8. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos da Interface Princípio de Design: C.R.A.P Contrast Elementos diferentes devem aparentar serem assim. Repetition Consistência ajuda ao usuário a entender melhor. Alignment Tudo deve estar conectado visualmente a alguma coisa. Positioning Elementos que se relacionam entre si devem estar próximos.
    9. 9. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos da Interface Princípio de Design: C.R.A.P
    10. 10. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos de Interface prover raciocínio óbvio Buscar Palavra Buscar Buscar Palavra Buscar
    11. 11. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos de Interface contribua com a experiência do usuário • Saber procurar e onde procurar; • Escolher uma linguagem que o usuário entenda; • Não quebrar convenções. Download NAV for Windows 95 / 98 Dúvidas: •Existe uma nova versão 95/98? •Existe um novo Produto NAV? Rua 1 Rua 1 Rua 2Rua 2 Dúvidas: •Existe uma nova convenção? •Qual o nome desta rua?
    12. 12. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Experiência do Usuário Experiência do Usuário Envolve os sentimentos de uma pessoa em relação à utilização de um determinado produto, sistema ou serviço
    13. 13. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Experiência do Usuário Experiência do Usuário • Antes do lançamento de um produto e durante a análise de comportamento do usuário, tudo é uma hipótese.(ux design for startups – marcin treder) Solução Problema Cliente
    14. 14. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Experiência do Usuário Experiência do Usuário Elementos da experiência do usuário. (Jesse James Garret, 2001) • Conjunto de sensações estimulados do início ao fim da atividade; • É determinada pela maneira como o usuário interage com a interface; • Esta relacionada as necessidades do usuário e seus objetivos.
    15. 15. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Quanto mais motivado, mais facilmente a tarefa será concluída. Experiência do Usuário B = MAT Behavior = motivation, hability and triggers Princípios de Usabilidade > Experiência do Usuário
    16. 16. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Experiência do Usuário B = MAT • O comportamento (B) acontece quando a motivação (M) a habilidade (A) e os Triggers (T) estão juntos ao mesmo tempo. Behavior = motivation, hability and triggers Princípios de Usabilidade > Experiência do Usuário
    17. 17. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Experiência do Usuário Princípios de Usabilidade > Experiência do Usuário
    18. 18. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação categorização da informação em uma estrutura coerente • Disciplina relacionada ao modelo mental do usuário; • Organiza os elementos de forma estruturada.
    19. 19. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação categorização da informação em uma estrutura coerente • Elementos cognitivos: Leitura de cima para baixo, da esquerda para a direita. • Previlegiar áreas com maior visibilidade
    20. 20. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação visualização de organização do conteúdo • Exemplo de documentação Controles da Interface: •Expandir/colapsar O usuário deverá ser capaz de alguns elementos como o menu lateral e o dashboard presente no conteúdo. •Configurar Visualização Configurar a visualização dos elementos da tela, como gráficos, botões de ações e filtros de pesquisa. •Drag and Drop Capacidade de "arrastar" alguns elementos na tela como os agrupamentos presentes no dashboard.
    21. 21. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação estudo com heat map para mapear as células Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb
    22. 22. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb estudo com heat map para mapear as células
    23. 23. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb estudo com heat map para mapear as células
    24. 24. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb estudo com heat map para mapear as células
    25. 25. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Wireframes • Arquiteto busca representar os elementos que irão compor a interface; • Utilizados na criação de protótipos em baixa fidelidade; • Estruturas sem texturas ou acabamentos.
    26. 26. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Wireframes • Seria o similar ao “esqueleto” de uma interface, posteriormente são atribuídas cores; • O projeto de engenharia de uma casa assemelha-se a esse método.
    27. 27. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Wireframes • Podem ser desenvolvido em baixa, média ou alta fidelidade.
    28. 28. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Adaptar as células de informação de acordo com a plataforma Identificando as “hot zones”
    29. 29. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Experiências em dispositivos diferentes podem demandar interfaces diferentes
    30. 30. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas Algumas Técnicas: avaliar qual técnica empregar dependendo do estudo • Avaliação Cooperativa • Avaliação Heurística • Tabela GxUxT • Questionários • Card Sorting • Focus Group
    31. 31. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas Algumas Técnicas Avaliação Cooperativa • Análise de problemas em interfaces; • Participantes e pesquisador avaliam juntos determinada interface; • Possibilita trabalhar com protótipos para a simulação. 1. Protótipo 2. Recrutar Usuários 3. Preparar Tarefas 4. Cuidados Especiais 5. Interagir / Gravar 6. Tabular informações 7. Mesa Redonda
    32. 32. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas Algumas Técnicas Avaliação Heurística • Avaliação realizada pelo perito em usabilidade; • Análise de problemas através de um conjunto de princípios ou guidelines; • Pode-se tabular o resultado utilizando-se a tabela GxUxT. Tabela GxUxT – Gravidade x Urgência x Tendência Valor Gravidade (G) Urgência (U) Tendência (T) GXUXT 5 Prejuízos ou dificuldades extremamente graves Ação imediata Nada feito a situação pode piorar rápido 125 4 Muito grave Alguma Providência Piorar em pouco tempo 64 3 Grave Mais cedo Possível Piorar a médio prazo 27 2 Pouco Grave Esperar um pouco Piorar a longo prazo 8 1 Sem gravidade Não tem pressa Não piorar mas pode melhorar 1
    33. 33. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Avaliação de Interfaces Questionários • Como resultado espera-se obter dados com mínimo de distorção possível; • Podem ser definidos como listas impressas com questões abertas ou fechadas. feedback para os usuários Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas
    34. 34. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Avaliação de Interfaces Cardsorting • Validar a organização da informação; • Validar a nomenclatura utilizada; • Podem ser abertos ou fechados. exemplifica o modelo mental do usuário Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas
    35. 35. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Avaliação de Interfaces Focus Group • Opinião e sentimento do usuário; • Podem ser utilizados no início do processo ou para validação; • Não é um teste de usabilidade; • Avalia conceitos e identifica problemas. exemplifica o modelo mental do usuário Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas
    36. 36. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Vantagens Vantagens da Usabilidade • Melhora a comunicação; • Permite que determinada tarefa seja concluída de maneira fácil; • Diminuição da evasão de usuários; • Aumento na eficiência. Vantagens que Afetam o Custo x Investimento • Menor custo de treinamento; • Retenção de consumidores; • Menor custo de manutenção; • Menor custo de desenvolvimento.
    37. 37. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Vantagens Obrigado ; contato@otaviosouza.com.br

    ×