{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)

2.206 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)

  1. 1. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG EQUIPE DE COORDENAÇÃO DO PDPI RONALDO FERREIRA AZEDO - DIRETOR / SÂNIA SIQUEIRA MONTEIRO - VICE-DIRETORA Mª de FÁTIMA S. FERREIRA - VICE-DIRETORA / Mª APARECIDA DIAS - PEDAGOGA MÔNICA T. FERREIRA de SOUZA - PEDAGOGA / NILDA APARECIDA C. MARTINS - PROFESSORA EXCEDENTE VÂNIA Mª D. CHISTE COSTA - PROFESSORA EXCEDENTE / WALTENCIR M FERNANDES - AUXILIAR DE SECRETARIA HERMÍNIA M. ABRANCHES - AUXILIAR DE BIBLIOTECA / VILMA CONCEIÇÃO da SILVA - PROFESSORA MARGARETH A. dos SANTOS - PROFESSORA / Mª CÉLIA LOPES ALVES - PROFESSORA Mariana, 1º dezembro de 2004
  2. 2. MENSAGEM Acreditar que um sonho é possível, nos faz buscar, com grande veemência a realização desse sonho. Mas será que é fácil sonhar? Desde crianças, ouvimos a pergunta tão pouco incomum: O que você vai ser quando crescer? E como fosse fácil, pronunciamos nossa profissão. Quem dera que fosse tão fácil... Durante nossa adolescência, buscamos afinco, cada vez mais um sonho pra gente sonhar. E que alegria quando de repente, surge de umas pecinhas de um complicado quebra cabeça, que já começa a se juntar. Aos poucos, mas ainda com grande dificuldade, o que queremos sonhar passa a ficar mais visível. E é aí que surge a complicada tarefa de decidir o que serei agora que já cresci. Então pensamos: Será que a profissão que eu escolher vai garantir o meu futuro? 2
  3. 3. Sabemos que são várias as possibilidades, mas se são mal definidas, serão maiores as frustrações. No nosso caso, as possibilidades fervilharam e no final a escolha foi por um caminho que nos levou a alcançar mais que uma profissão, um ideal de vida. O ideal de sermos educadores; sonhamos, acreditamos e estamos vencendo! Temos a convicção de que nós saberemos superar todos os obstáculos, ajudando a fazer parte de um mundo mais digno e mais humano, um mundo que nos permite sonhar. EDUCAR É UM ATO NOBRE, APRENDER É UM GESTO SUPREMO ! Autor desconhecido. 3
  4. 4. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG SUMÁRIO I - Apresentação ................................................................................................................. 05 II - Introdução ...................................................................................................................... 06 III - Filosofia Educacional da Escola .................................................................................... 09 IV - Diagnóstico da Realidade ............................................................................................... 12 V - Escopo do Projeto ........................................................................................................... 14 VI - Plano de Ação ................................................................................................................. 16 VII - Cronograma Geral ........................................................................................................... 33 VIII - Processo de Monitoramento e Avaliação ......................................................................... 36 IX - Orçamento Geral .............................................................................................................. 37 X - Anexos .............................................................................................................................. 38 XI - Bibliografia ........................................................................................................................ 62 XII - Anexos II ........................................................................................................................... 63 4
  5. 5. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG I - APRESENTAÇÃO O PDPI surgiu do Projeto Escolas-Referência que tem como objetivo principal a reconstrução da excelência da Educação Pública nas escolas estaduais de Minas, tendo início em 2004, concluindo em 2006. Dentre as 213 unidades escolares escolhidas, segundo critérios estabelecidos pela secretaria Estadual de Educação, a Escola Estadual " Dom Silvério" foi indicada e, logo após, selecionada para integrar-se ao Projeto Escolas - Referência devido a adesão de todos os educadores da escola. O Plano de Desenvolvimento Político Institucional é um trabalho coletivo realizado pela direção, pedagogos, corpo administrativo, docente, discente e pais de alunos da Escola Estadual "Dom Silvério" em Mariana. Neles estão abordados os aspectos da prática pedagógica, tais como: Gestão escolar, programação sócio cultural, integração escola comunidade, relações interpessoais, currículo, organização do tempo escolar, processo ensino aprendizagem, atendimento diferenciado aos alunos, avaliação da aprendizagem, organização do espaço escolar, planejamento didático e recursos didáticos. Para cada aspecto delineamos os problemas, as necessidades, os objetivos e programação de ações a serem realizadas; colocando no seu ponto de partida o homem como sujeito de decisão na expressão dialética com o mundo. É nosso ensejo que o PDPI de nossa escola se concretize e que possamos alcançar plenamente os objetivos propostos. 5
  6. 6. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG II - INTRODUÇÃO "Se não houve frutos, valeu pela beleza das flores. Se não houve flores, valeu pela sombra das folhas. Se não houve folhas, valeu pela intenção da semente". Henfil A Escola Estadual "Dom Silvério", situada à avenida Manoel Leandro Corrêa S/Nº, foi criada em 03/01/1961 pela Lei Nº 2.305, oferecendo o Ensino Fundamental de 5ª a 8a série. A escolha do nome é em homenagem ao 1º Arcebispo de Mariana, Dom Silvério Gomes Pimenta. Durante os três primeiros anos a Escola funcionou precariamente em dependências do antigo casarão, conhecido como Palácio dos Bispos, situado à Rua da Olaria. Depois instalou-se em moderno e funcional prédio próprio, levantado pelo Governo do Estado. Somente depois de cinco anos de sua criação, no dia 07/03/1966, foi oficialmente instalada no endereço supracitado. Em 1984 foi autorizado o funcionamento do Ensino de 2º Grau com os cursos sem habilitação e com habilitação profissional de Técnico em Turismo. Em 1987 foi autorizado o funcionamento da habilitação profissional de Magistério de 1º Grau. Atualmente, oferece apenas o Ensino Médio em três turnos de funcionamento e apresenta a seguinte realidade: • Tem sua rede física comprometida devido às ações do tempo e ao abandono do Governo do Estado funcionando, portanto, em dois outros estabelecimentos; • Todas as suas dependências necessitam de reformas; 6
  7. 7. • Para melhor atender à demanda da comunidade escolar, o prédio precisa ser ampliado com a construção de mais salas e de um salão para reuniões; • É carente de equipamentos e materiais didáticos, pois o Estado ainda não assumiu de fato o Ensino Médio; • Compõe-se de um Diretor, dois vice-diretores, dois pedagogos, uma secretária, seis auxiliares de secretaria, 50 professores e 12 auxiliares de serviços gerais; • São 21 professores efetivos e 27 professores designados, um pedagogo efetivo, dois professores excedentes e um pedagogo designado; • A maioria dos professores é habilitada em sua área de atuação. São 43 com nível de formação superior, sendo 13 com licenciatura específica no magistério e 30 com licenciatura sem magistério. São 07 professores que possuem ensino médio completo, sendo 03 com magistério e 04 com outra formação. Muitos trabalham em mais de um turno e/ou mais de uma escola devido à sua desvalorização como profissional pelos governantes; • As instituições existentes são: Colegiado e Grêmio Estudantil ; • São 1 270 alunos matriculados; sendo 529 alunos matriculados na 1ª série, 347 na 2ª série e 394 na 3ª série.; sendo 704 alunos distribuídos no diurno e 566 para o noturno; • Somam-se 35 alunos que dependem do transporte escolar por residirem na zona rural ; • A faixa etária dos alunos é de 14 anos a 45 anos. Muitos pertencem à classe baixa, possuem diversas necessidades e vivem vários problemas de ordem familiar e social; • O ensino é conteudista embora alguns professores desenvolvem trabalhos que despertam a criatividade dos alunos; • O currículo é rígido, fragmentado, não atende a todos os alunos comprometendo principalmente os alunos do noturno, pois a maioria deles trabalha; • O professor tem liberdade de expressão e de trabalhar sua disciplina segundo sua concepção pedagógica; 7
  8. 8. • Não há atendimento diferenciado que atinja a todos os alunos em busca de suprir suas necessidades, o que justifica o alto índice de evasão e repetência. Esse desempenho insatisfatório deve-se a diversos fatores, dentre eles, podemos citar a falta de motivação e perseverança para realizar tarefas; • A escola estabelece boas relações com outras esferas do sistema público e procura também estreitar suas relações com a comunidade escolar e local. O ensino de qualidade é uma construção coletiva de pessoas empreendidas e co-responsáveis na transformação das instituições onde as decisões em conjunto produzem mudanças significativas promovendo uma educação mais eficaz. Para tanto, é fundamental ter conhecimento mais abrangente sobre os alunos, saber quais são suas necessidades, suas expectativas, sua situação sócio econômica, seus ideais; fazer uma leitura de mundo atual, em análise com o tipo de mundo sonhado em toda a sua contingência. Ao elaborar o projeto da escola, procurou-se articular propostas com vistas a garantir a aprendizagem significativa pelos alunos dos diferentes conteúdos selecionados em função dos objetivos a serem alcançados, proporcionando estratégias que garantam a participação de todos em projetos diversificados para que possam manifestar seus interesses. O projeto destaca, dentre outros aspectos, os da interação, da cooperação, do respeito à diversidade, da organização do tempo e do espaço escolar, do crescimento e desenvolvimento cognitivo e emocional de todos os envolvidos na área educacional. O PDPI será executado com base nos princípios e indicativos da Legislação vigente e terá autonomia para a tomada de decisões, acompanhamento e avaliação. 8
  9. 9. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG III - FILOSOFIA EDUCACIONAL DA ESCOLA - Marcos Referênciais: A Comunidade Educativa da Escola Estadual "Dom Silvério", após momentos de intensos questionamentos e reflexões acerca das condições do ser humano no mundo atual, decidiu construir o referencial filosófico entendendo a educação como um processo de fundamental importância para a transformação social e a conquista da cidadania. Diante de um homem egoísta, violento e materialista, é nosso desejo que ele seja mais humano, dinâmico, íntegro e feliz. Por isso pretendemos: • Conhecer melhor os alunos e em parceria com a família, resgatar, através de palestras e dinâmicas, atitudes e valores que contribuam para a formação de um mundo melhor, promovendo eventos onde haja plena participação de todos; • Elaborar projetos de desenvolvimento da auto estima de professores e alunos, com atividades que desenvolvam o relacionamento cordial mais humano e social prevalecendo o respeito mútuo. Diante de uma sociedade competitiva, preconceituosa, violenta e cruel é nosso desejo que ela seja mais igualitária, unida e acolhedora. Para tanto, realizaremos um trabalho pedagógico enfatizando: • Respeito às diferenças individuais, promovendo a convivência pacífica e acolhedora para todos; • Incentivo à solidariedade, ao senso crítico através da integração da sociedade com a comunidade escolar; 9
  10. 10. • Tratamento igualitário para todos os alunos de acordo com as especificidades de cada um, desenvolvendo atividades adequadas que envolvam escola- comunidade; • Participação da sociedade tornando-a mais interativa com a escola, considerando que o homem é produto do meio. Diante de uma educação caótica, ineficiente e sem parâmetros, é nosso desejo que ela seja de qualidade, transformadora e de valores. Nesse sentido, priorizaremos: • Trabalhar o conhecimento global através da interdisciplinaridade, buscando, na medida do possível, a transdisciplinaridade; • Promover e estimular a capacitação dos professores para aperfeiçoamento profissional; • Estimular o envolvimento de toda comunidade escolar, valorizando as práticas pedagógicas, melhorando e ampliando os recursos materiais; • Implantar projetos e desenvolver ações visando a valorização de toda comunidade escolar; • Detectar e priorizar as dificuldades dos alunos visando a formação do cidadão participativo e transformador. Diante de uma escola sem recursos, deficiente e sem incentivo, é nosso desejo que ela seja de qualidade, dinâmica, organizada e prazerosa. Sendo assim, almejamos: • Buscar recursos para melhoria de seu espaço físico; • Incentivar e valorizar a realização de projetos idealizados pelos alunos, professores e pais; • Buscar parcerias para melhor equipar a escola; • Estimular o envolvimento da comunidade escolar organizando eventos como bingos, gincanas e sorteios, tornando o espaço escolar prazeroso a todos; • Conservação do espaço escolar através da educação ambiental; • Tornar as aulas mais criativas, atraentes e agradáveis através de diálogo com os alunos, utilização de recursos didáticos e de dinâmicas de grupo. É importante salientar que para fundamentar a ação pedagógica, optamos por adotar diferentes concepções de educação pois, o indivíduo é produto de vários segmentos no processo ensino-aprendizagem, desde os aspectos biológicos bem como da sua cultura. 10
  11. 11. As concepções que nortearão a práxis pedagógica de nossa escola focalizam o aluno como sujeito reconstrutor do conhecimento através da interação sóciocultural. O professor assume, então, o papel de mediador entre o aluno e o saber permitindo-lhe interagir com o objeto de conhecimento onde as tentativas experimentais são valorizadas juntamente com a pesquisa e a descoberta, levando em conta seus interesses. Cabe ao professor provocar a aprendizagem , orientar, buscar informações, informar e formar o aluno com atitudes de acolhimento, de desafio, de organização e discernimento. Nesta relação, o aluno é aquele que se compromete, que opina, que respeita as regras e combinados coletivos e busca sua formação e informação. A participação dos pais é fundamental para estabelecer a parceria no processo de ensino e aprendizagem dos alunos. O grande desafio é concebermos uma escola para um homem multidimensional, que é ao mesmo tempo biológico, psíquico, social, afetivo e racional onde o conteúdo leve em conta a relevância social e sua contribuição para o desenvolvimento intelectual do aluno. É nosso compromisso, enquanto educadores da Escola Estadual "Dom Silvério", educar para desenvolver as múltiplas inteligências do ser humano. Por outro lado, para concretizar esses ideais, é necessário uma equipe de profissionais sensibilizados e atualizados que saibam criar vínculos emocionais positivos com os alunos .É preciso também oferecer oportunidades para desenvolver competências através de um Projeto Político Pedagógico realmente moderno, capaz de formar alunos participativos, críticos e transformadores num mundo marcado pelas rápidas mudanças científicas e tecnológicas. 11
  12. 12. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG IV - DIAGNÓSTICO DA REALIDADE DA ESCOLA - Problemas Institucionais: Aspectos da Prática Pedagógica / Vida Escolar Marco Operativo Realidade da Escola Problemas GESTÃO ESCOLAR Participativa, democrática, articuladora, compromissada. Falta comunicação efetiva/ o colegiado não tem nenhuma repercussão no cotidiano da escola/ falta reconhecimento das atribuições de cada segmento A Gestão Escolar ainda não está articulada para uma ação compromissada, participativa e democrática dificultando a integração escola/comunidade, as relações interpessoais e a realização de uma programação sócio cultural mais envolvente. INTEGRAÇÃO ESCOLA- COMUNIDADE Socializadora, articuladora, reconstrutora, participativa. Participação mínima da comunidade/os pais comparecem à escola apenas quando solicitados para discutir problemas relacionados ao filho. PROGRAMAÇÃO SÓCIO-CULTURAL Envolvente, humanizadora, integradora. Falta realização de eventos sócio culturais/limita-se apenas à Feira Cultural. RELAÇÕES INTERPESSOAIS Solidárias, tolerantes, transparentes, humanizadas. Solidárias e transparentes com algumas restrições/ envolvimento dos pais muito limitado/ muitos alunos sem perspectivas e entusiasmo para o estudo. ORGANIZAÇÃO DO Diversificado, flexível, Padronizado/ não atende às necessidades dos alunos que trabalham(noturno)/ prende-se à legislação Atualmente o currículo escolar está 12
  13. 13. TEMPO ESCOLAR formador, interativo. (horários e grade curricular rígidos)/fragmentado. organizado de forma fragmentada, distante do nível em que os alunos se encontram comprometendo a organização do Tempo Escolar de maneira flexível, interativo e formador . CURRÍCULO/ CONTEÚDO Real, globalizador, flexível, significativo. Tentativa de elaborar plano real e significativo partindo do nível do aluno/ o currículo não é globalizador/ é flexível em algumas disciplinas (professores) PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM Valorização dos erros, problematizador, significativo, construtivo. Valoriza prioritariamente os acertos/ não tem contribuído para sucesso na aprendizagem (excesso de evasão, repetência e dependência). O processo ensino aprendizagem não se estrutura de maneira desafiadora e signi- ficativa, interferindo no atendimento diferenciado aos alunos, na transformação do Espaço Escolar em ambiente formador. Na avaliação predomina o aspecto quantitativo, não valorizando os erros como uma construção do conhecimento. ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO ESCOLAR Transformador, estimulador, Instigante. Limita-se sistematicamente às salas de aula e vídeo/ alguns professores buscam trabalhar com espaços formadores além do entorno da escola/ a estrutura da escola, atualmente, não permite flexibilizar e transformar. AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM Diagnóstica, qualitativa, formativa, processual. Conteudista/ ênfase no quantitativo/ diagnóstica apenas no sentido de detectar dificuldades do aluno. ATENDIMENTO DIFERENCIADO AOS ALUNOS Diversificado, desafiador, baseado no diálogo, socializador. Não existe atendimento diversificado/ o professor procura atender dúvidas imediatas do aluno durante a aula/ falta monitoria. PLANEJAMENTO DIDÁTICO Contextualizado, contínuo, baseado na ação-reflexão- ação. Falta maior contextualização e interdisciplinaridade/ a ação-reflexão-ação, quando acontece, é individual e aleatória; falta um consenso grupal . O planejamento didático ainda não é contextualizado e globalizador e os recursos didáticos são insuficientes e pouco instigantes. RECURSOS DIDÁTICOS Situações dialógicas e interativas, atrativo, rico, instigador. Alguns professores utilizam estratégias que permitem o diálogo e interação entre os alunos/ precisa torná-los mais ricos, atrativos e instigadores. 13
  14. 14. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG V - ESCOPO DO PROJETO: PROBLEMAS AGRUPADOS NECESSIDADES PRIORITÁRIA OBJETIVOS RESULTADOS ESPERADOS AÇÕES/PROJE-TOS ESPECÍFICOS PRODUTOS A Gestão Es- colar ainda não está articulada para uma ação compromis- sada, participativa e democrática dificul- tando a integração escola/ comunida- de, as relações in- terpessoais e a rea- lização de uma pro- gramação sócio cul- tural mais envol- vente. Gestão escolar articulada para uma ação compromissa- da, participativa e democrática; permi- tindo a integração escola /comunidade, favorecendo as rela- ções interpessoais e a realização de uma programação sócio cultural mais envol- vente. Reestruturar a Gestão escolar articulada para uma ação compro- missada, participativa e democrática; permitindo a integração escola / comunidade, as relações interpessoais e a rea- lização de uma pro- gramação sócio cultural mais envolvente. • Dirigentes e gestores capacitados; • Escola/comunidade mais integradas; • Relações interpesso- ais mais solidárias; • Capacitação dos dirigentes - PROGESTÃO; • Formação continuada dos profissionais (projetos específicos); • Criação da Escola de Pais; • Criação de um Centro Cultural e Esportivo; • Dinamização do Grêmio Estudantil; • Projeto Comunicar. • Projeto Educação para Saúde - PEAS • Curso de capacitação realizado; • Projeto implementado; • Centro Cultural atuante; • Grêmio Estudantil ativo; • Jornal, Rádio e TV escola em funcionamento. Atualmente o currículo escolar está organizado de forma fragmentada, Reelaboração do currículo da escola de forma globalizada e interdisciplinar de aco- Reelaborar o currículo da escola de forma globalizada interdisciplinar em nível dos alunos, • Currículo organizado de acordo com as necessidades dos • Organização de encontros e seminários para a discussão e • Plano e grade curricular reformulados. 14
  15. 15. distante do nível em que os alunos se encontram com- prometendo a orga- nização do Tempo Escolar de maneira flexível, interativo e formador. rdo com o nível dos alunos, permitindo a organização do Tem- po Escolar De Ma- neira flexíve , interati- va e formadora. permitindo a organização do Tempo Escolar de maneira flexível, interativa e formadora. alunos; reformulação do plano curricular: • Alteração da Grade Curricular para o Ensino Noturno; • Elaboração de currículos diferenciados. O processo en- sino aprendizagem não se estrutura de maneira desafiadora e significativa, inter- ferindo no atendi- mento diferenciado aos alunos, na transformação do Espaço Escolar em ambiente formador. Na avaliação predomina o aspec- to quantitativo, não valorizando os erros como uma cons- trução do conhe- cimento. Estruturação do processo ensino aprendizagem de ma- neira desafiadora e significativa, permitin- do o atendimento di- ferenciado aos alu- nos, na transformação do Espaço Escolar em ambiente formador . A avaliação diag- nóstica e processual, valorizando os erros como uma construção do conhecimento. Reestruturar o pro- cesso ensino aprendiza- gem de maneira desa- fiadora e significativa, permitindo o atendimento diferenciado aos alunos, na transformação do Espaço Escolar em ambiente formador . Realizar avaliação diagnóstica e processual, valorizando os erros como uma construção do conhecimento. • Processo ensino aprendizagem significativo e desafiador; • Revitalização dos ambientes formadores: Biblioteca, sala de vídeo, laboratórios de informática e ciências; • Projeto atendimento integral; • Projeto monitoria; • Projeto criatividade em ação - CRIAÇÃO • Ambientes formadores adequados; • Alunos bem sucedidos; • Comunidade escolar participativa. O planejamento didático é pouco contextualizado e globalizador e os recursos didáticos são insuficientes e pouco instigantes. Construção de um planejamento didático mais contextualizado e globalizador que atenda às reais necessidades dos alu- nos e o uso de re- cursos didáticos sufi- cientes e instigado- Instituir uma prática de planejamento mais con- textualizada e globa- lizadora que atenda as reais necessidades dos alunos, estimulando a utilização de recursos didáticos de forma criativa e instigadora. • Planejamento didático contextualizado e globalizador que atenda às reais necessidades dos alunos. • Projetos de Ensino; • Criação de uma Central de Recursos Didáticos. • Operacionalização dos projetos de ensino; • Central de Recursos Didáticos em funcionamento. 15
  16. 16. res. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG VI - PLANO DE AÇÃO: OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFI- COS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Reestruturar a Gestão escolar articulada para uma ação compromissada, participativa e democrática; permitindo a integração escola / comunidade, as relações interpessoais e a realização de uma programação sócio cultural Criação de espaços e Projetos de Formação Continuada e integração da Escola/Co- munidade. Progestão Avaliação sistêmica Escola de 1. CONSTRUÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS: 1.1 - Socialização da aprendizagem do PROGESTÃO; 1.2 - Fortalecimento do colegiado através da organização e realização de encontros sobre gestão participativa; 1.3 - Organização e realização de cursos e Seminários sobre: • Gestão Democrática • Autonomia da Escola • Relações Interpessoais; • Ética Profissional; 1.3.1 -Identificação e contatos com os profissionais; 1.3.2 -Levantamento de recursos humanos e materiais necessários; Março / 2005 a dezembro/ 2006 Sânia e Equipe do progestão Mônica 1- Jane 2- Helena 3- Ap. Lus Consultoria Passagens Diária Xerox Lanche *Papel A4 *Pincel *Transparência para impressora *Papel Kraft *Fita crepe *Pastas com elástico *Lápis *Borracha *Caneta *Cartucho para Progestão SEM- PRE AVA- LIAR CADA AÇÃO 16 RECURSOS - ESPECIFICAR
  17. 17. mais envolvente. Pais Grêmio Centro Cultural 1.3.3 Previsão de custos; 1.3.4 Elaboração e implementação da programação dos cursos; 1.4 - Atualização do Regimento Escolar em consonância com a legislação em vigor e proposta da escola. Fev/05 a Dez/2006 Leila, Márcia, Eunice, Hermes impressora preto *Cartucho impres- sora colorido Livros técnicos PDP PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Criação da escola de Pais 2. ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE PAIS: 2.1 - Sensibilização dos pais quanto à necessidade da participação da família junto à escola através de palestras e participação em Congresso em nível nacional. 2.2 - Reuniões para informar os pais sobre o funcionamento de uma escola de pais; 2.3 - Levantamento dos pais que têm interesse em participar; 2.4 - Assembléia para decidir sobre a organização e funcionamento da Escola de Pais e a equipe de coordenação. 2.5 - Elaboração da proposta de organização de funcionamento da Escola de Pais pela equipe de coordenação. 2.6 - Implementação da proposta. 2.7 - Realização de eventos. 2.8 - Aquisição de equipamentos. 3. CRIAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO Março/05 Maio/05 Junho/05 a dez/06 Aparecida 1-Maria Célia 2- Norma 3-Leandro 4-Sônia S. 5- Celma 6- Maria Bernadete 7- Inês e casal de pais. 1- 2- Consulto- ria Alimenta- ção Hospeda- gem Passagem Carimbos Xerox Jornal *Papel A4 *Transparência para impressora *Grampeador para apostila *Livros técnicos * Bebedouros, * Geladeira, * Fogão industri- al (4 bocas), *Forno elétrico, *Freezer vertical *Pratos rasos, *Copos vidro, *Talheres(colher, faca e garfo), 17 RECURSOS - ESPECIFICAR
  18. 18. Criação de um Centro Cultural CENTRO CULTURAL: 3.1 - Consultas a várias fontes: Internet, jornais, revistas pedagógicas; 3.2 - Levantamento de necessidades e interesses da comunidade escolar; 3.3 - Organização e seleção das informações obtidas; março/06 Fátima 1-Beth R. 2- Miriam 3- Soraya *xícara c/ pires para café, *Panelas diver- sos tamanhos, Garrafas térmi- cas (5 e 2 litros), *Jarras p/ água PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Dinamização do Grêmio Estudantil 3.4 - Elaboração da proposta de funcionamento do Centro Cultural; 3.5 - Implementação da proposta do Centro Cultural: 3.5.1 - Definição do local; 3.5.2 - Escolha do nome; 3.5.3 - Definição e aquisição de equipamentos e materiais; 3.5.4 - Inauguração do Centro; 3.5.5 - Organização e divulgação da Agenda Cultural. 3.6 - Promoção de festas e eventos, com fins lucrativos, visando adquirir recursos didáticos necessários. 4. IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES PARA FUNCIONAMENTO DO GRÊMIO ESTUDANTIL: 4.1 - Sensibilização dos integrantes do Grêmio, quanto à importância de sua Abril/06 Maio/06 Maio/06 a dez/06 Março/05 Ronaldo 1-Luciana 2-Helena 3-J.Rober. Gráfica Carimbo Xerox Carimbo *Papel A4 *Papel Canson *Cartucho para impressora preto e colorido *Microfone s/ fio *Papel fotográfi- co impressão *Jogo de luz *Sistema de sonorização completo *Palco móvel *Púlpito *Cortina p/ palco *Cadeira para auditorio *Mesa *Cadeira *Microcomputa- 18 RECURSOS - ESPECIFICAR
  19. 19. participação junto a Gestão Escolar através de reuniões; 4.2 - Reelaboração da proposta de ações do Grêmio Estudantil, tendo em vista o atendimento às reais necessidades dos alunos. Março/05 4- Norma dor *Armário de aço *Arquivo *Grampeador simples PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Projeto Comunicar 4.3 - Projeto: O Jovem na Câmara Municipal de Mariana. 4.3.1 - Levantamento das necessidades básicas dos jovens marianenses; 4.3.2 - Elaboração de um projeto através do diagnóstico realizado. 5. CRIAÇÃO DO JORNAL ESCOLAR: 5.1 - Sensibilização de toda comunidade escolar quanto à necessidade de criar mecanismo de comunicação interna; 5.2 - Visita ao Jornal Ponto Final e a Semana para pesquisa e contato com profissionais da área; 5.3 - Definição da equipe do Jornal e atribuições; 5.4 - Planejamento e organização do Jornal: 5.4.1 - Definição do nome; Agosto/05 Set/05 Março/06 Abril/06 a Dez/06 Ivaneide, Ap. Silv. , Mariza Beth Reis, Cláudia, Magaly, Fáti. Bar. Margareth Gráfica Constru- ção de quadros de avisos com vidro e chave *Máquina de xe- rox (duplicadora digital) * Máquina foto- gráfica digital; *Tonner para Copiadora *Linha telefônica *Livros técnicos *micro computador *Multifuncional 19 RECURSOS - ESPECIFICAR
  20. 20. 5.4.2 - Público alvo; 5.4.3 - Sessões; 5.4.4 - Layout; 5.4.5 - Periodicidade; 5.4.6 - Tiragem; 5.4.7 - Impressão 5.5 - Busca de parcerias no comércio HP PSC 1315 *Software *Envelopes PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES local para patrocínios; 5.6 - Elaboração do jornal: 5.6.1 - Redação de artigos, notícias, propagandas e ilustrações; 5.7 - Contratação de serviços para a impressão do jornal; 5.8 - Distribuição; 5.9 - Elaboração do site da escola 6.0 - Divulgação do Jornal no site da escola; 6.1 - Criação e divulgação da logomarca da escola 6. CRIAÇÃO DA RÁDIO E TV ESCOLA: 6.1 - Consultas a fontes variadas: Internet, revistas e livros pedagógicos; 6.2 - Visita à E.E. "Dona Reparata" em Cachoeira do Brumado, para verificar o funcionamento da Rádio Escola; 6.3 - Definição da equipe de Fevereiro a dez/06 Isabel, Elizangela Leandro Ildete Elena Passagem Diárias *cartões , enve- lopes e calendá- rios timbrados *Amplificador de sinal *Mesa de som *02 aparelhos de CD *microfone com fio *links *vídeo *fitas de vídeo para gravação 20 RECURSOS - ESPECIFICAR
  21. 21. coordenação das atividades da Rádio e TV; 6.4 - Elaboração e execução da proposta de funcionamento da Rádio e TV: 6.4.1 - Definição do nome; 6.4.2 - Horário de funcionamento; 6.4.3 - Transmissão dos programas. Flávia *mesa de edição *caixas de som portáteis *Pedestal para microfones *Amplificador de som *Gravador de CD PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Projeto 7. INFORMATIZAÇÃO DA SECRETARIA 7.1 - Cadastro de alunos (dados pessoais e sócio-econômicos); 7.2 - Controle de fluxo de alunos (matriculas, transferências, evasão etc.); 7.3 - Controle de freqüência e registro de avaliações, com emissão de boletins; 7.4 - Geração de relatórios e documentos (relação nominal, diários de classe, histórico escolar etc.); 7.5 - Cadastro de professores e funcionários; 7.6 - Gerenciamento de disciplinas (ementas, C.H. prevista, C.H. realizada etc.); 7.7 - Elaboração de estatísticas, com apresentação de gráficos e tabelas. 7.8 - Curso de informática instrumental para profissionais da escola: Maio/05 Junho a Dez/05 Leila, A. Lúcia Eunice Hermes J. Rob. Márcia Waltencir Vânia Gon SisLAME CAEd Capacita- ção; Xerox *Fichas *Boletins *Fita corretiva *Impressora a laser *Mesa para Escritório *Relógio/sirene digital automático *PABX 21 RECURSOS - ESPECIFICAR
  22. 22. Educação Afetivo Sexual (bem estar físico, mental e social da 8. IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO EDUCAÇÃO AFETIVO SEXUAL - PEAS 8.1 - Sensibilização da comunidade escolar para implantação do PEAS; 8.2 - Levantamento dos interesses da comunidade escolar. 8.3 - Constituição de grupo de estudo Março/ a Junho/05 Marily Éder Cedyr Gilson Norma Xerox Livros técnicos e paradidáticos PEAS PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Comunidade escolar). 8.4 - Análise e implantação de procedimentos destinados ao combate e à violência existente no âmbito da escola. 8.5 - Elaboração e implementação do Projeto de Educação Afetivo Sexual: Valores/ violência/ prostituição/gravidez/ drogas/ auto-estima (professor e aluno). 9- ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL 9.1 - Sensibilização dos alunos quanto a importância do auto conhecimento e da definição de seus objetivos em relação à escolha profissional. 9.2 - Implementação da proposta de Orientação Profissional, 9.3 - Realização da Orientação Profissional por pessoal especializado. Agosto/05 a dez/06 abril/05 a dez/06 Apare. D. e Mônica Confecção de murais para todas as salas de aula , biblioteca, galerias e quadra esportiva Xerox Consultoria Transporte Alimentação Revista do vestibulan- do 22 RECURSOS - ESPECIFICAR
  23. 23. 9.4 - Visitas a Instituições educacionais e Empresariais. PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMA SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Educação Patrimonial 10 - LEVANTAMENTO DE ELEMENTOS QUE PODEM FAZER PARTE DO MEMORIAL DA ESCOLA: 10.1 - Hino da Escola, acervos de fotografias, recortes de jornais, artigos e outros; 10.2 - Construção do Memorial da escola 10.2.1 Ressurreição da identidade da escola através de seu tempo e espaço. 11- ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DO PLANO PREVENTIVO DE MANUTENÇÃO, CONSERVAÇÃO E SEGURANÇA DA ESCOLA. 11.1 - Colocação de rede na quadra poliesportiva . 11.2 - Colocação de travas de segurança Set/05 Abril a Agost/05 1- Vânia 2- Cedyr 3- Gena 4- Maria Maciel 5-Norma Silva Ronaldo, Sânia Fátima Dora e Carlos Contrata- ção de empresa Contrata- ção chaveiro Pastas com 100 plásticos Papel camurça Papel chambril Papel fantasia Rede para co- bertura quadra *Travas de segurança para os portões *Holofotes *Catraca 23 RECURSOS - ESPECIFICAR
  24. 24. nos portões. 11.3 - Equipamentos de segurança 11.4 - Contratação de serviços de portaria Contrata- ção de empresa de segurança *Video porteiro eletronico *Circuito fechado; *Cartão magné- tico PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES Reelaborar o currículo da escola de forma contextualizada e globalizada, em nível dos alunos, permitindo a organização do Tempo Escolar de maneira flexível, interativa e formadora. Organização de encontros e seminários para discussão e reformulação do Plano Curricular 1 - DINAMIZANDO O CURRÍCULO: 1.1 - Pesquisa e análise de experiências referente às alterações curriculares desenvolvidas em nível estadual, por meio de diversas fontes de informações: Internet, Legislação em vigor, Secretarias Municipal e Estadual de educação e Superintendência de Ensino; 1.2 - Estudo dos Parâmetros Curriculares Nacionais - PCNs e Legislação específica para a elaboração do Plano Curricular da escola; 1.3 - Realização de curso em quatro módulos, abordando as três áreas de acordo com os PCNs: 1.3.1 - Identificação e contatos com os profissionais das diferentes áreas curriculares; 1.3.2 - Levantamento de recursos humanos e materiais necessários; Abril/05 Maio/05 Junho/05 a dez/06 Magaly 1-Amauri 2-M Luiza 3- Margarte Xerox Consultoria Passagem Diária Lanche 24 RECURSOS - ESPECIFICAR
  25. 25. 1.3.3 - Previsão de custos; 1.3.4 - Elaboração e implementação da programação dos cursos. 1.3 - Elaboração do Plano Curricular em consonância com as propostas elaboradas nos Grupos de Desenvolvimento Profissional - GDPs; 1.4 - Implementação dos projetos elaborados nos GDPS. Maio/05 a dez/06 PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES 2. ADAPTAÇÕES CURRICULARES: 2.1 - Implantação da Educação de Jovens e Adultos - E.J.A 2.2 - Implantação de cursos pós-médio; 2.3 - Elaboração de propostas curriculares diferenciadas para atender às necessidades dos alunos; 2.31 - Identificação e contatos com os profissionais e Instituições que oferecem estas modalidades de ensino; 2.3.2 - Levantamento de recursos humanos e materiais necessários; 2.3.3 - Previsão de custos; 2.3.4 - Elaboração e implementação da programação dos cursos. 2.4 - Alteração na Grade Curricular para atender a clientela do Ensino Noturno. 2.5 - Alteração na Grade Curricular fazendo a implantação da proposta do Feve./05 Feve./06 Março/05 a Dez/06 Nilda, Aparec. D. Vânia Mônica Livros literários destinados ao público adulto 25 RECURSOS - ESPECIFICAR
  26. 26. CBC. PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES 26 RECURSOS - ESPECIFICAR
  27. 27. Reestruturar o Processo Ensino Aprendizagem de maneira desafiadora, significativa, contemplando o atendimento diferenciado aos alunos, a transformação do espaço escolar em ambiente formador e uma avaliação diagnóstica e processual que valorize os erros como uma construção do conhecimento. Revitalização dos ambientes formadores 1. REVITALIZAÇÃO DA BIBLIOTECA: 1.1 - Consulta a diversas fontes identificando experiências bem sucedidas de bibliotecas escolares como espaço formador; 1.2 - Visitas técnicas às Instituições Universidade Federal de Ouro Preto- UFOP, Centro Federal de Ensino Tecnológico - CEFET e biblioteca Pública Municipal de Mariana); 1.3 - Participação dos profissionais da biblioteca em cursos promovidos por consultorias; 1.4 - Levantamento do acervo e equipamentos mobiliários necessários: 1.4.1 - Previsão de custos; 1.4.2 - Aquisição dos equipamentos e mobiliários necessários; 1.5 - Elaboração da proposta de funcionamento da biblioteca como espaço formador; 1.6 - Informatização da Biblioteca 1.7-Preparação dos profissionais e alunos para a utilização da biblioteca. 1.8 - Implementação da proposta de funcionamento da biblioteca. Março/05 Abril/05 Julho/05 a Dez/06 Abril/05 Agosto/05 Set/05 Out/05 a dez/06 Hermínia Eunice Catarina e Carminha *Fitas de vídeo educativos; *Livros didáti- cos, literários e técnicos; *Mesas; *Cadeiras; *Estantes; *Armários; *Micro-Comput; *Antena Parabólica; *Impressora a jato de tinta; *Assinatura de revistas infor- mativas e jornais; *Assinatura de revistas pedagógicas *Ventilador de parede PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES -Extensão 27 RECURSOS - ESPECIFICAR
  28. 28. 2. ADAPTAÇÃO E EQUIPAMENTO DO ESPAÇO FÍSICO PARA FUNCIONAMENTO DA SALA DE VÍDEO: 2.1 - Levantamento de equipamentos e mobiliários; 2.2 - Previsão de custo; 2.3- Aquisição dos recursos necessários; 2.4-Elaboração da proposta de funcionamento da Sala de Vídeo na perspectiva da aprendizagem significativa; 3. OPERACIONALIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: 3.1 - Levantamento de equipamentos, materiais e mobiliários necessários; 3.2 - Fabricação de mesas para os micros (em madeira); 3.3-Elaboração da proposta de funcionamento do Laboratório de Informática; 3.4- Implementação do Projeto Informática Instrumental para os alunos. 3.5- Designação de técnicos para coordenar o Laboratório de Informática. Março/05 Abril/05 Abril/05 Agosto/05 Set/05 Março/06 a dez/06 Waltencir Rogério Nilda. 1- Rogério 2- Neca 3- Gena -Cadeiras -Vídeo -Retroprojetor -micro computador - Tela para projeção; -Data show - DVD; - TV 43 " - Home Theater -Assinatura Sky -Ventil. parede - Micro-computa; -Programas -Gravador de CD -Impressora a ja- to de tinta e matricial; -Scanner; -Bancada de madeira; -Disquetes -Cartucho para impressora colo- rido e preto; Fita p/ matricial -Ventilador teto PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES 28 RECURSOS - ESPECIFICAR
  29. 29. Projeto Salas Ambiente Criação de um Centro de Atendimento Diferenciado ao Aluno 4. CRIAÇÃO DE SALAS AMBIENTE; 4.1 - Identificação de experiências bem sucedidas em salas ambiente; 4.2 - Socialização das propostas do GDP para criação de salas ambiente como espaço de aprendizagem significativa; 4.4 - Elaboração e execução da proposta de adaptação do espaço das salas ambiente. Sala de : Física, Matemática, Química, Biologia, Línguas, Ed. Física, Arte, Geografia/História/Filosofia: 4.5- Elaboração da proposta de funcionamento das salas ambiente; 4.6 - Implantação da proposta; 5. PROJETO DE ATENDIMENTO INTEGRAL: 5. - Pesquisa e conhecimento de experiências significativas de atendimento diferenciado; 5.2 - Capacitação dos profissionais para o atendimento diferenciado promovendo a auto estima dos alunos. Março/06 Abril/06 Maio/06 a dez/06 outu/05 abril/06 Maria Célia 1- Marily 2- Flávia 3- Amadeu 4- Cláudia 5- Marcelo 6Reginaldo 7- Ap. Lust 8-Miriam 9- Isabel Sânia 1- Gilson 2- M. Ant. 3- Adriana 4- Ma. Elias 5- Gracinha Consulto- ria; Diária Lanche passagem -Aparelho de som; -Livro de ginástica/espor- te; -Mesa ping pong -Ventilador de parede PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES 29 RECURSOS - ESPECIFICAR
  30. 30. 5.3 - Identificação de alunos com necessidades de atendimento integral. 5.4 - Definição de recursos humanos e materiais necessários. 5-5 Elaboração e implementação do Projeto de Atendimento Integral. 6.0 - PROJETO MONITORIA 6.1- Pesquisa de trabalhos realizados em instituições de ensino. 6.2 - Elaboração e implementação do Projeto Monitoria, visando eliminar disfunções relacionadas ao processo de leitura e escrita e princípios básicos da matemática. 6.3- Contratação de profissional para trabalhar com os alunos 7.0 - PROJETO CRIAÇÃO 7.1- Sondagem de interesses e necessidades dos alunos para definição de estratégias de atendimento diferenciado: jogos, artesanato, artes, coral e oficinas 7.2 Elaboraçãoe execução do projeto. Maio/06 Agosto/05 Set/05 a dez/06 Abril/05 Maio/05 a Dez/06 Elena Si. -Ivaneide, -Soraya, -Lúcia Fer -Adriana -Luiz Fern -Ap. Silve. -Fát. Bifa -Terezinh -Gerusa -Ildete -Amadeu -Fát. Ferr Vânia, Hermínia Eunice Ana Lúcia Vânia D. Filinha Lúcia G. Marta Xerox Contrata- ção de profissio- nal Contrata- Ção de profissio- nais espe- cializados Para ati- vidades específi- cas Papel -clips, brocal, durex, pincel atômico, tesoura grande e peque- na, hidrocor,cola colorida, gram- peador p/ madei- ra; -Guitarra, contra baixo -violão, pandeiro, batuta, teclado, flauta e bateria. Aluno de tempo integral PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES 30 RECURSOS - ESPECIFICAR
  31. 31. Avaliação Sistêmica Institucional (avaliação de desempenho individual dos profissionais da escola e avaliação anual dos alunos) Avaliação do Processo Ensino Aprendizagem 8. AVALIAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ESCOLA: 8.1 - Execução da avaliação de desempenho -PGDI. 8.2 - Execução da proposta de avaliação anual dos alunos - PROEB/SIMAVE. 8.3 - Análise dos resultados da avaliação. 8.4 - Elaboração da proposta de trabalho para a melhoria do processo ensino aprendizagem. 9. ELABORAÇÃO DA PROPOSTA DE AVALIAÇÃO PROCESSUAL: 9.1 - Implementação da avaliação diagnóstica, para replanejamento, concebendo os conteúdos ensinados na forma atitudinal, conceitual, factual e procedimental. 9.2 - Projeto para atendimento extra turno aos alunos com dificuldades (psicólogos, pedagogos e professores). Fev/05 a dez/06 março/05 a dez/06 Março/05 a dez/06 Ronaldo e Comissão de avalia- ção Vilma Lúcia F. Laurinda Elisângela Contratação de especialistas Papel kraft ADI PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OBJETIVOS AÇÕES E PROJETOS ESPECÍFICOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRAZOS RESPON- SÁVEIS SERVIÇOS DE TERCEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRAMAS SEE/ PARCERIAS OBSER- VA- ÇÕES xerox - Cartuchos para 31 RECURSOS - ESPECIFICAR
  32. 32. Instituir uma prática de planejamento contextualizado que atenda as reais necessidades dos alunos, estimulando a utilização de recursos didáticos de forma criativa e instigadora. Projetos de Ensino Criação de uma Central de Recursos Didáticos ( incluindo oficinas pedagógicas e apoios logístico) 1. EXECUÇÃO DE PROJETOS 1.1 - Reuniões dos grupos de GDP's para estudar temas relacionados às teorias da aprendizagem e sobre projetos de trabalho. 1.2 - Pesquisa e análise de experiências referentes à prática de projeto de trabalho no Ensino Médio. 1.3 - Implementação dos projetos de ensino elaborados nos GDP's . 2- CENTRAL DE RECURSOS DIDÁTICOS: 2.1 - identificação e conhecimento de experiências bem sucedidas em outras escolas. 2.2 - Levantamento e avaliação dos recursos didáticos existentes na escola. 2.3 - Levantamento de equipamentos didáticos e tecnológicos a serem adquiridos. 2.4 - Elaboração de proposta de organização e funcionamento da Central de Recursos Didáticos. Abril/05 Abril/05 a dez/06 Março/05 Abril/05 Lúcia G. Amauri Mª Luiza Margarete Fátima F. e Sânia impressora preto e colorido; - Papel A 4; - Disquete ; - CD - Micro computa- dor; - Impressora a laser; PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA/MG OB- JETI- VOS AÇÕES E PRO- JETOS SUBPROJETOS / TAREFAS / ATIVIDADES PRA- ZOS RES- PON- SÁVE- IS SERVI- ÇOS DE TER- CEIROS RECURSOS MATERIAIS PROGRA- MAS SEE/ OB- SER- VA- ÇÕES 32 RECURSOS - ESPECIFICAR
  33. 33. ESPE- CÍFICOS PARCERI- AS 2.5 - Aquisição de mobiliários e equipamen-tos. 2.6 - Informa- tização da central. 2.7 - Organização e desenvolvimento de oficinas pedagógicas e instrumentais para utilização dos recursos didáticos e tecnológicos disponíveis. 2.8 - Operacio- nalização da Central. Maio a Agost. /05 Apitos - Armário de aço -Bola de futsal - Bola de basquete - Bola de futebol - Bola de handebol - Bola de pingpong - Bola de voleybol - Caneta-Caneta para transparência - Canetinhas hidrocolor -Cartucho de tinta colorida e Cartucho de tinta preto para computador -Cartucho para máquina de xerox(tonner) -CDS para gravação - Chip para máquina fotográfica digital - Cola bastão - Cronômetros - Disquete - Durex - Envelope ofício pardo - Envelope ofício branco - Estantes de aço comum - Extensões - Filmadora - Filme para máquina fotográfica - 36 poses - Fita corretiva - Fita crepe - Fita para impressora matricial - Fitas de vídeo para gravação - Folha de E V A Folha de papel A-4 - Gliter (diversas cores) - Grampeador para apostila (permanente) - Grampeador para madeira - Grampeador simples - Jogos de dama - Jogos de xadrez - Lápis aquarela - Máquina fotográfica comum- Microcomputador - Microfone com fio - Papel camurça - Papel canson Papel chambril - Papel contact - Papel fantasia - Papel fotográfico para impressão - Papel Kraft - Pasta polionda - Pasta preta com 100 plásticos- Perfurador grande - Rede para basquete - Rede para futebol - Rede para peteca - Tesoura grande - Tesoura pequena - Transparência para impressora - Aparelho de karaokê Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG VII - CRONOGRAMA GERAL 33
  34. 34. PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM SILVÉRIO" - MARIANA CRONOGRAMA GERAL - 2005/2006 Nº AÇÕES 2005 2006 1º Quadrim. 2º Quadrim. 3º Quadrim. 1º Quadrim. 2º Quadrim. 3º Quadrim. 01 FORMAÇÃO CONTINUADA X X X X X X 02 ESCOLA DE PAIS X X X 03 CENTRO CULTURAL X X X 04 GRÊMIO X X X 05 JORNAL ESCOLAR X 06 RÁDIO E TV ESCOLA X X X 07 INFORMATIZAÇÃO DA SECRETARIA X X 08 PEAS X X X X X X 09 ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL X X X X X X 1º Quadrim. 2º Quadrim. 3º Quadrim. 1º Quadrim. 2º Quadrim. 3º Quadrim. 10 EDUCAÇÃO PATRIMONIAL X 34
  35. 35. 11 PLANO PREVENTIVO DE MANUTENÇÃO E SEGURANÇA DA ESCOLA X X 12 DINAMIZANDO O CURRÍCULO X X X X X X 13 ADAPTAÇÕES CURRICULARES X X X X 14 REVITALIZAÇÃO DA BIBLIOTECA X X X X X X 15 REVITALIZAÇÃO DA SALA DE VÍDEO X 16 OPERACIONALIZAÇÃO L.AB. INFORMÁTICA X X X X X X 17 CRIAÇÃO DAS SALAS AMBIENTES X X X 18 PROJETO ATENDI- MENTO INTEGRAL X X X X 19 PROJETO MONITORIA X X X X X 20 PROJETO CRIAÇÃO X X X X X 1º Quadrim. 2º Quadrim. 3º Quadrim. 1º Quadrim. 2º Quadrim. 3º Quadrim. 35
  36. 36. 21 AVALIAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS X X X X X X 22 AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM X X X X X X 23 PROJETOS DE ENSINO X X X X X X 24 CENTRAL DE RECURSOS DIDÁTICOS X X Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG VIII - PROCESSO DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO 36
  37. 37. ESTRATÉGIAS DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO  Elaborar fichas de Acompanhamento e Avaliação de projetos e/ou atividades realizadas.  Reunião quinzenal da Equipe do PDPI para preenchimento e discussão dos relatórios, acompanhamento, avaliação e replanejamento de atividades.  Reunião mensal com os coordenadores dos projetos para análise dos relatórios , acompanhamento, avaliação e replanejamento de atividades.  Reunião bimestral com os profissionais da escola para relato dos trabalhos desenvolvidos.  Exposição semanal dos trabalhos realizados nos murais e galerias da escola.  Mostra de trabalhos desenvolvidos em cada semestre.  Confecção e divulgação de portfólios.  Edição e apresentação de fitas de vídeo institucional demonstrando o trabalho realizado anualmente.  Auto avaliação do trabalho realizado por toda a comunidade escolar. IX - ORÇAMENTO GERAL - Escola Estadual “ Dom Silvério” - Mariana/MG 37
  38. 38. Despesas com Material de Consumo: R$ 334.206,30 Despesas com Material Permanente: R$ 282.816,37 Despesas com Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica: R$ 25.800,00 Total do Projeto: R$ 642.822,67 X - ANEXOS 38
  39. 39. Legenda Material de Consumo Material Permanente P L A N O D E A Ç Ã O - P D P I Despesas com Material de Consumo e Material Permanente MARIANA, DEZEMBRO DE 2004 39
  40. 40. Projeto/Ação Tarefa/Atividade Especificação Unidade de medida Quantidade Valor Unitário R$ Valor total R$ Previsão de desembolso 1 - Criação de espaços e projetos de formação continuada 1.1 - Construção e implementação de uma proposta de formação continuada dos profissionais Papel A4 Pacote c/ 500 50 13,00 650,00 FEV. 2005 À DEZ. 2006 Caneta hidrocor Estojo c/ 12 30 7,00 210,00 Lâminas p/ transparência p/ impressora jato de tinta Caixa c/ 50 20 55,00 1.100,00 Papel Kraft Folha-unidade 100 0,15 15,00 Fita crepe 19X50 Rolo-unidade 150 2,50 375,00 Pasta polionda 60 unidades Pasta 4cm Unidade 20 2,00 120,00 Pasta 6cm Unidade 20 2,50 50,00 Pasta A2 Unidade 20 8,00 160,00 Lápis preto Caixa c/ 144 20 22,50 450,00 Borracha mercúrio 20 Unidade 100 0,50 50,00 Caneta Pilot ponta fina Unidade 100 2,50 250,00 Cartucho preto para impressora HP3550 Unidade 25 98,00 2.450,00 Cartucho colorido para impressora HP3550 Unidade 25 110,00 2.750,00 Subtotal 8.630,00 2 - Integração Escola/Comunidade 2.1 - Criação da Escola de Pais Papel A4 Pacote c/ 500 10 13,00 130,00 FEV. A DEZ. 2005 Lâmina p/ transparência p/ impressora jato de Caixa c/ 50 10 55,00 550,00 40
  41. 41. tinta Grampeador para apostila Unidade 01 88,00 88,00 Livros Técnicos Unidade 50 50,00 2.500,00 Bebedouros Unidade 10 525,00 5.250,00 Geladeira duplex 470 L Unidade 01 1.598,00 1.598,00 Fogão industrial (4 bocas) Unidade 01 789,00 789,00 Forno elétrico Unidade 01 429,90 429,90 Freezer vertical Unidade 01 1.299,00 1.299,00 Pratos rasos Caixa c/ 06 20 12,80 256,00 Copos de vidro Unidade 120 0,45 54,00 Talheres (colher, faca, garfo) Conjunto 42 peças 10 199,,00 1.990,00 Xícaras e pires (café) Unidade 30 2,00 60,00 Panelas Unidade 10 93,60 936,00 Garrafa Térmica 2 L Unidade 08 72,00 576,00 Garrafa Térmica 5 L Unidade 03 150,00 450,00 Jarra para água Unidade 10 12,00 120,00 2.2 - Criação de Centro Cultural Papel A4 Pacote c/ 500 20 13,00 260,00 FEV. A DEZ. 2006 Papel vergê Pacote c/50 20 12,50 250,00 Microfone sem fio CSR WR-402DV Unidade 02 690,00 690,00 Papel fotográfico p/ impressão Caixa c/50 03 48,00 144,00 Jogo de luz Satélite com 04 lâmpadas Unidade 03 63,00 189,00 FEV. A DEZ. 2006 41
  42. 42. Sequêncial Tec For Unidade 02 125,00 250,00 Sistema de sonorizaç ão Potencia Unidade 02 734,00 1.468,00 Rack Unidade 02 129,00 258,00 Cd Player Unidade 02 570,00 1.140,00 Tripé p/ caixas de som Unidade 04 99,00 396,00 Microfone s/ fio Unidade 02 110,00 220,00 Caixas de som (peq) Unidade 25 54,00 1.350,00 Trafo de linha Unidade 02 150,00 300,00 Palco móvel (desmontável) Unidade 01 5.000,00 5.000,00 Púlpito Unidade 01 200,00 200,00 Cortina para frente de palco metro 20m 12,00 240,00 Cortina para frente de palco metro 20m 12,00 240,00 2.3-Dinamização do Grêmio Estudantil mesa Unidade 02 167,00 334,00 FEV. A DEZ. 2005 cadeira Unidade 04 64,00 256,00 microcomputador Semprom 2200 Unidade 01 1800,00 1800,00 Armário de aço - 2m Unidade 03 331,00 993,00 Arquivo de aço c / 04 gavetas Unidade 01 352,00 352,00 Grampeador simples Unidade 01 9,00 9,00 Subtotal 41.255,90 2 - Criação do 3 Projeto Comunicar 3.1 - Criação do Jornal Escolar Máquina de xerox- Work Center M15 + Frete Unidade 01 5.540,97 5.540,97 FEV. A DEZ. 2006 Toner p/Máquina de xerox- Work Center M15 Unidade 10 494,40 4.944,00 42
  43. 43. Cilindro p/Máquina de xerox- Work Center M15 Unidade 02 563,20 1.126,40 Máquina fotográfica digital Kodac CX7300 Unidade 01 920,00 920,00 Linha telefônica Unidade 01 100,00 100,00 Despesas c/ telefone (24 meses) meses 24 200,00 4.800,00 Livros técnicos Microcomputador Semprom 2200 Unidade 01 1.800,00 1.800,00 Impressora Multifuncional HP PSC 1315 Unidade 01 600,00 600,00 Software Unidade 01 1.500,00 1.500,00 Envelope Ofício pardo 26X36 Unidade 5.000 0,17 850,00 Envelope ofício 11X23 Unidade 5.000 0,06 300,00 Cartões Timbrados Cento 05 38,00 190,00 Amplificador p/ som ambiente Unidade 01 720,00 720,00 3.2 – Rádio Escola Mesa de Som oneal c/ 08 canais Unidade 02 345,00 690,00 FEV. A DEZ. 2006 Bandeja para toca CD Unidade 02 41,00 82,00 microfone com fio Unidade 02 250,00 500,00 vídeo Unidade 02 460,00 920,00 fitas de vídeo para gravação Unidade 50 8,00 400,00 caixas de som portáteis Unidade 04 345,00 1.380,00 Pedestal para microfones Unidade 02 60,00 120,00 Equalizador de som Unidade 01 335,00 335,00 Gravador de CD Unidade 02 220,00 440,00 Papel A-4 Pcte c/ 500 fls 50 13,00 650,00 MAIO A DEZ. 2005Pasta Individual p/ Unidade 10.000 0,22 2.200,00 43
  44. 44. 3.3 - Informatização da Secretaria aluno Fita corretiva Unidade 100 6,50 650,00 Impressora a laser Unidade 01 1.350,00 1.350,00 Mesa para Escritório Unidade 06 165,00 990,00 Relógio/sirene digital automático Unidade 01 1.060,00 1.060,00 PABX Unidade 01 800,00 800,00 Arquivo de Aço c/ 04 gavetas Unidade 06 352,00 2.112,00 Subtotal 38.070,37 4- Projeto Educação Afetivo Sexual (PEAS) 4.1 – Implementação do PEAS Murais com vidro e chave para as salas de aula e galerias Unidade 20 180,00 3.600,00 FEV. 2005 A DEZ. 2006 Papel A4 Pacote c/ 500 50 13,00 650,00 Caneta Hidrocor Estojo c/ 12 30 7 210,00 Papel Kraft Folha - unidade 100 0,15 15,00 Fita Crepe 19x50 Rolo-unidade 30 2,50 45,00 Durex Unidade 50 2,80 140,00 Pincel Atômico Estojo c/ 12 10 7,00 70,00 Tesoura Pequena Unidade 40 4,50 180,00 Cola Unidade 20 1,50 30,00 Subtotal 4.940,00 5 – Orientação Profissional 5.1- Orientação Profissional Revista do Vestibulando Unidade 100 8,00 800,00 FEV. 2005 A DEZ. 2006 Subtotal 800,00 44
  45. 45. 6 - Educação Patrimonial 6.1 – Memorial da Escola Pastas com 100 plásticos Unidade 50 33,00 1.650,00 Fev. 2005 Papel camurça Unidade 50 0,50 25,00 Papel chambril Unidade 50 0,30 15,00 Papel fantasia Unidade 50 0,10 5,00 6.2 – Elaboração e Execução do Plano Preventivo de Manutenção, Conservação e Segurança da Escola Rede para cobertura da quadra Metro 2 750 2,50 1.875,00 Alambrado de tela de metal (circundando toda escola) Metro 2 4.000 7,00 28.000,00 Travas de segurança para os portões Unidade 04 150,00 600,00 Holofotes Unidade 20 21,00 420,00 Catraca eletrônica e 500 Cartões magnéticos com instalação Unidade 03 4.750,00 14.250,00 Video porteiro eletrônico Unidade 01 950,00 950,00 Subtotal 47.790,00 7 - Organização de encontros e seminários para discussão e reformulação do Plano Curricular 7.1 – Dinamizando o Currículo FEV. 2005 A DEZ. 2006 7.2 – Adaptações Curriculares Livros literários Unidade 290 18,13 5.257,70 Subtotal 5.257,70 8 – Revitalização dos Ambientes Formadores 8.1 – Revitalização da Biblioteca Fitas de vídeo educativa para todas as áreas conhecimento Unidade 100 50,00 5.000,00 FEV. 2005 A DEZ. 2005 Livros didáticos apoio professor para cada área conhecimento Unidade 240 55,00 13.200,00 Livros Unidade 240 30,00 7.200,00 45
  46. 46. paradidáticos para cada área de conhecimento Livros técnicos Unidade 50 45,00 2.250,00 Mesas p/ Biblioteca Unidade 05 165,00 825,00 Cadeiras de Escritório Unidade 04 64,00 256,00 Estantes Unidade 20 330,00 6.600,00 Armários de aço – 2m Unidade 10 331,00 3.310,00 Micro-Computador Unidade 01 1.800,00 1.800,00 Micro-computador e leitor de cógigo de barra com impressora unidade 01 5.500,00 5.500,00 Impressora a jato de tinta Unidade 01 290,00 290,00 Antena Parabólica Unidade 01 599,00 599,00 Assinatura de revistas informativas e jornais anual 02 1.508,00 3.016,00 Catraca Mecânica Unidade 01 1.500,00 1.500,00 FEV. 20058.2 - Adaptação e Equipamento do Espaço Físico para Funcionamento da Sala de Vídeo Assinatura de revistas pedagógicas anual 02 500,00 1.000,00 Ventilador de Teto Unidade 02 223,00 446,00 Escaninho Unidade 10 350,00 3.500,00 Mesa p/ Computador Unidade 01 235,00 235,00 Extensão – 10m Unidade 05 18,00 90,00 46
  47. 47. Cadeiras largarina – 2 lugares Unidade 40 72,60 2.904,00 Vídeo Unidade 01 460,00 460,00 Retroprojetor Unidade 03 490,00 1.470,00 Micro computador Unidade 01 1.800,00 1.800,00 Tela para projeção; Unidade 02 557,00 1.114,00 Projetor multi-mídia (Data show) Unidade 01 8.500,00 8.500,00 DVD Unidade 01 400,00 400,00 TV 43 " Unidade 01 6.479,00 6.479,00 Home Theater Unidade 01 2.600,00 2.600,00 Assinatura Sky mês 01 64,90 1.557,60 decodificador da Sky Unidade 01 300,00 300,00 Ventilador teto Unidade 02 223,00 446,00 8.3 – Operacionalização do Laboratório de Informática Micro-computador Unidade 40 1.800,00 72.000,00 FEV. 2005 A DEZ. 2006 Softwares Unidade 05 1.500,00 7.500,00 Gravador de CD Unidade 01 170,00 170,00 Impressora a jato de tinta Unidade 01 290,00 290,00 Impressora matricial Unidade 01 1.800,00 1.800,00 Scanner Unidade 01 350,00 350,00 Bancada de madeira Unidade 03 2.800,00 8.400,00 Disquetes caixa c/ 10 25 10,00 250,00 Cartucho para impressora colorido Unidade 20 110,00 2.200,00 Cartucho para Unidade 20 98,00 1.960,00 47
  48. 48. impressora preto Fita p/ matricial Unidade 10 10,00 100,00 Ventilador teto Unidade 04 219,00 876,00 Subtotal 180.543,60 9 - Projeto Salas Ambiente 9.1 – Criação de Salas Ambiente Aparelho de som Unidade 13 346,00 4.498,00 FEV. A DEZ. 2006 Livros de Educ. Física, Atividades Físicas,Esportes,Lazer Unidade 278 56,16 15.613,00 Ventilador de parede Unidade 30 219,00 6.570,00 Monitor de freqüência cardíaca - Polar - Modelo S210 Unidade 03 720,0 2.160,00 Balança Mecânica Welmy Unidade 01 630,00 630,00 48
  49. 49. Balança Plenna Lithium Digital - Mod. Giant Unidade 02 300,00 600,00 Fita de medidas antropométricas – Seca Unidade 04 40,00 160,00 Plicômetro Científico - Cescorf Unidade 02 573,00 1.146,00 Paquímetro 15cm - WCS Unidade 02 177,00 354,00 Galileo - Software de Avaliação Física Digital Unidade 01 1.250,00 1.250,00 Mesa p/ Tênis de Mesa Unidade 02 350,00 700,00 Tabela de Basquete (par) Unidade 01 1.200,00 1.200,00 Rede de Vôlei Unidade 05 40,00 200,00 Cabo de aço p/ rede de vôlei Unidade 05 20,00 100,00 Poste p/ rede de vôlei (par) Unidade 03 200,00 600,00 Bomba p/ encher bolas Unidade 05 15,00 75,00 Raquete p/ tênis de mesa (par) Unidade 10 20,00 200,00 Bolinhas p/ tênis de mesa Unidade 50 2,00 100,00 Jogos de damas (peças de madeira) Unidade 10 15,00 150,00 Jogos de Xadrez (peças grande) Unidade 10 20,00 200,00 49
  50. 50. Jogos de Dominó ( peças de madeira) Unidade 10 2,00 200,00 Corneta a Gás (p/ largada e provas) Unidade 05 15,00 75,00 Apitos (profissional) Unidade 10 15,00 150,00 Bolsa p/ transporte de material Unidade 03 40,00 120,00 Pranchetas c/ marcações de quadra Unidade 05 15,00 75,00 Cronômetros Unidade 05 15,00 75,00 Quadro branco (3x2 m) Unidade 02 95,00 190,00 Bolsa de gelo gel Unidade 10 10,00 100,00 Bolas de borracha(mercur) Unidade 10 30,00 300,00 Bolas de basquete de borracha (penalty) Unidade 10 40,00 400,00 Bolas de vôlei pro 6.0 (penalty) Unidade 05 105,00 525,00 Bolas de vôlei MG 5.200 (penalty) Unidade 20 65,00 1.300,00 Bolas de futsal Max 500 (penalty) Unidade 20 55,00 1.100,00 50
  51. 51. Bolas de futsal Max 200 (penalty) Unidade 05 45,00 225,00 Bolas de handball H3L (penalty) Unidade 20 55,00 1.100,00 Bolas de handball H2L (penalty) Unidade 20 55,00 900,00 Rede p/ gol de futsal Unidade 06 50,00 300,00 Medalhas de “ouro” Unidade 100 0,80 80,00 Rede de vôlei Unidade 06 50,00 300,00 Redem de Peteca Unidade 04 30,00 120,00 Medalhas de “prata” Unidade 100 0,80 80,00 Medalhas de “cobre” Unidade 100 0,80 80,00 Troféus de acrílico (tamanho médio) Unidade 20 30,00 600,00 Talas p/ imobilização (flexíveis) Unidade 10 30,00 300,00 Colchonetes Unidade 30 15,00 450,00 Aparelhos p/ abdominal Unidade 50 20,00 1.000,00 Adequação de espaços para Vestiário: Chuveiros elétricos Unidade 20 110,00 2.200,00 Bancos (05 M Unidade 04 50,00 20,00 51
  52. 52. de Comprim. ) Lavatórios Unidade 10 50,00 500,00 Vasos Sanitários Unidade 10 50,00 500,00 Vídeos Unidade 13 460,00 5.980,00 TV 20” Unidade 13 520,00 6.760,00 Laboratório de física Unidade 01 28.000,00 28.000,00 Laboratório de química Unidade 01 25.000,00 25.000,00 Jogos de esquadros, régua, compasso e transferidor p/ quadro Unidade 05 250,00 1.250,00 Jogos de esquadros, régua, compasso e transferidor p/ aluno Unidade 120 6,90 828,00 Laboratório de biologia Unidade 01 20.000,00 20.000,00 Fitas de filmes literários Unidade 35 65,00 2.275,00 Papel A 4 colorido Pacote c/ 100 25 7,00 175,00 Software de língua portuguesa Unidade 01 1.200,00 1.200,00 Mapas históricos Unidade 20 35,00 700,00 Mapas Mundi Unidade 05 35,00 175,00 Livros de gramática Unidade 50 45,00 2.250,00 Software de matemática Unidade 01 1.200,00 1.200,00 Software de física Unidade 01 1.200,00 1.200,00 Software de química Unidade 01 1.200,00 1.200,00 Sólidos geométricos Caixa 10 150,00 1.500,00 Livro, fita VHS e DVD de comemoração dos 35 anos do “Jornal Nacional” da TV Globo Unidade 16 35,00 360,00 Mapoteca de história e geografia Unidade 04 300,00 1.200,00 Folhas milimetradas Bloco c/ 50 folhas 50 600 300,00 Planetário Unidade 03 500,00 1.500,00 Globos Unidade 03 60,00 180,00 Mapas temáticos Unidade 03 20,00 60,00 52
  53. 53. Bússola Unidade 40 50,00 2.000,00 GPS Unidade 05 500,00 2.500,00 Atlas geográfico Unidade 40 15,00 600,00 Estante de aço Unidade 40 331,00 13.240,00 Armário de aço – 2m Unidade 13 331,00 4.303,00 Livros técnicos de biologia (vários assuntos) Unidade 15 301,00 4.515,00 Subtotal 180.322,00 10 – Criação de um centro de Atendimento Diferenciado ao Aluno 10.1 – Projeto de Atendimento Integral Papel A - 4 Pacote c / 500 25 13,00 325,00 Set. 2005 A Dez. 2006 Maio 2005 A Dez. 2006 MAIO 2005 10.2 – Projeto Monitoria Papel A - 4 Pacote c / 500 50 13,00 650,00 10.3 - Projeto Criação clips Caixa 20 1,00 20,00 Bocal Pote 500 gr 20 18,00 360,00 Durex Unidade 50 2,80 140,00 Pincel atômico Estojo c/12 30 7,00 210,00 tesoura grande Unidade 10 8,00 80,00 tesoura pequena Unidade 40 4,50 180,00 hidrocor Estojo c/24 30 18,00 540,00 Tinta p/ tecido Unidade 100 1,20 12,00 Caneta c/ gliter Unidade 30 3,90 117,00 Tinta plática Unidade 50 1,50 750,00 Solvente de tinta Unidade 50 2,00 100,00 53
  54. 54. A DEZ. 2006 Perfurador c/ desenhos Unidade 10 20,00 200,00 Pincel Nº 0 100 0,80 80,00 Nº 6 100 1,10 110,00 Nº16 100 2,10 210,00 cola colorida Unidade 100 0,50 50,00 grampeador p/ madeira Unidade 02 48,00 96,00 Iniciação Musical Guitarra Unidade 01 600,00 600,00 contra baixo Unidade 01 600,00 600,00 violão Unidade 10 300,00 3.000,00 pandeiro Unidade 10 73,00 730,00 batuta Unidade 03 25,00 75,00 teclado Unidade 02 3.000,00 6.000,00 flauta Unidade 10 30,00 300,00 bateria Unidade 01 1.800,00 1.800,00 Armário de aço – 2m Unidade 05 331,00 1.655,00 Subtotal 18.990,00 11 – Avaliação Sistêmica 11.1 – Avaliação de Recursos Humanos da Escola Papel Kraft Unidade 100 0,15 15,00 Fev. 2005 A Dez. 2006 Papel A 4 Pacote c / 500 50 13,00 650,00 Subtotal 665,00 12 – Avaliação do Processo Ensino -Aprendizagem 12.1. – Elaboração da Proposta de Avaliação Processual Papel A 4 Pacote c / 500 50 13,00 650,00 Fev. 2005 A Dez. 2006 Subtotal 650,00 54
  55. 55. 13 – Projetos de Ensino 13.1 – Execução de Projetos Cartuchos preto para impressora Unidade 10 110,00 1.110,00 Fev. 2005 A Dez. 2006 Cartuchos colorido para impressora Unidade 10 98,00 980,00 Papel A 4 Pacote c / 500 50 13,00 650,00 Disquete Caixa c/ 10 10 10,00 100,00 CDR - W Unidade 100 3,00 300,00 subtotal 3.140,00 14 – Criação de Central de Recursos Didáticos 14.1 – Central de Recursos Didáticos Micro computador Unidade 01 1.800,00 1.800,00 Fev. 2005 A Dez. 2006 Impressora a laser Unidade 01 1.350,00 1.350,00 Armário de aço Unidade 05 331,00 1.655,00 Caneta esferográfica Unidade 200 1,00 200,00 Caneta para transparência Unidade 20 3,00 60,00 Canetinhas hidrocor Estojo c/ 12 30 7,00 210,00 Cantea marca texto Unidade 40 1,00 40,00 Etiqueta média Unidade 20 1,50 30,00 Calculadora grande Unidade 10 37,90 379,00 Fita dupla face Unidade 100 2,50 250,00 Folha de papel contínuo Caixa 04 76,90 307,60 55
  56. 56. Pincel p/ quadro branco Unidade 100 2,90 290,00 Quadro branco Unidade 10 109,00 1090,00 Apagador Unidade 10 7,80 78,00 Caixa c/ apagador (papelão) Unidade 2,00 100 200,00 Pincel atômico Caixa c/ 12 30 7,00 210,00 Cartuchos preto para impressora Unidade 10 110,00 1.110,00 Cartuchos colorido para impressora Unidade 10 98,00 980,00 CDR - W Unidade 100 5,00 500,00 Disquete Caixa c/ 10 10 10,00 100,00 Toner p/Máquina de xerox- Work Center M15 Unidade 10 494,40 4.944,00 Durex Unidade 20 3,00 60,00 Cola bastão Unidade 20 3,00 60,00 Cronômetros Unidade 05 15,00 75,00 Envelope ofício pardo Unidade 200 0,10 20,00 Envelope ofício branco Unidade 200 0,10 20,00 Estantes de aço Unidade 05 331,00 1.655,00 Extensões elétricas Unidade 04 10,00 40,00 56
  57. 57. Filmadora Unidade 01 1.800,00 1.800,00 Filme fotográfico - 36 poses Unidade 50 12,00 600,00 Fita corretiva Unidade 20 6,50 130,00 Fita crepe Unidade 50 2,50 125,00 Fita para impressora matricia Unidade 10 10,00 100,00 Fitas de vídeo para gravação Unidade 100 8,00 800,00 Folha de E V A Unidade 100 1,50 150,,00 Papel A 4 Pacote c / 500 50 13,00 650,00 Papel Ofício Pacote c / 500 50 160 800,00 Gliter (diversas cores) Unidade c/ 200 gramas 20 22,00 440,00 Grampeador para apostila Unidade 01 88,00 88,00 Grampeador para madeira Unidade 02 48,00 96,00 Grampeador simples Unidade 05 9,00 40,00 Grampos p/ os diversos tipos de grampeadores Caixa 100 4,00 400,00 Lápis aquarela Caixa c/ 24 30 25,00 750,00 Murais de cortiça Unidade 15 38,50 577,50 Máquina fotográfica comum Unidade 02 18 0,00 360,00 Microcomputador Unidade 02 1.800,00 3.600,00 57
  58. 58. Microfone c/ fio Unidade 02 119,00 238,00 Papel camurça Unidade 100 0,50 50,00 Papel canson Bloco c/ 50 follhas 100 12,20 1.220,00 Papel chambril Unidade 100 0,30 30,00 Papel contact Rolo c/ 50 m 03 120,00 360,00 Papel fantasia Unidade 100 0,10 10,00 Papel fotográfico para impressão Caixa c/ 50 04 50,00 200,00 Papel Kraft Unidade 100 0,15 15,00 Pasta preta com 100 plásticos Unidade 20 33,00 660,00 Perfurador grande Unidade 02 50,00 100,00 Guilhotina Unidade 01 200,00 200,00 Tesoura grande Unidade 10 8,00 80,00 Fita P V C Unidade 50 2,30 115,00 Tesoura pequena Unidade 40 4,50 180,00 Transparência p/ retroprojetor Caixa c/ 50 20 25,00 500,00 Transparência para impressora jato de tinta Caixa c/ 50 20 55,00 1.100,00 Aparelho de karaokê Unidade 01 300,00 300,00 Máquina duplicadora digital Unidade 01 15.000,00 15.000,00 Master p/ duplicadora digital Unidade 100 170,00 17.000,00 Tinta p/ duplicadora digital Unidade 50 80,00 4.000,00 Pasta polionda 80 unidades Pasta 4cm Unidade 20 2,00 120,00 Pasta 6cm Unidade 20 2,50 50,00 Pasta A2 Unidade 40 8,00 320,00 Subtotal 55.768,10 58
  59. 59. Escola Estadual “ Dom Silvério” - Mariana/MG P L A N O D E A Ç Ã O - P D P I 59
  60. 60. Despesas com Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica MARIANA, DEZEMBRO DE 2004 PLANO DE AÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL "DOM .SILVÉRIO " Despesas com Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica Projeto/Ação Tarefa/Atividade Especificação Unidade de Medida Quantidade Valor unitário Valor Total Previsão de desembolso Criação de espaços e projetos de formação continuada. Contratar consultores Organização e realização de cursos e seminários. H/T 80h R$35,00 R$2.800,00 1º quadrim./2005 Criação de espaços e projetos Contratar Organização e realização de 60
  61. 61. de formação continuada consultores cursos e seminários H/T 80h R$35,00 R$2.800,00 1º quadrim./2006 Criação da Escola de Pais. Contratar consultores Sensibilização dos pais quanto a necessidade da participação da família junto a escola através de palestras e participação em congresso a nível nacional. H/T 40h R$35,00 R$1.400,00 1º quadrim./2005 Criação da Escola de Pais Contratar consultores Sensibilização dos pais quanto a necessidade da participação da família junto a escola através de palestras e participação em congresso a nível nacional. H/T 40h R$35,00 R$1.400,00 1º quadrim./2006 Orientação profissional Contratar consultores Realização da orientação profissional por pessoal especializado H/T 40h R$35,00 R$1.400,00 1º quadrim./2005 Orientação profissional Contratar consultores Realização da orientação profissional por pessoal especializado H/T 40h R$35,00 R$1.400,00 1º quadrim./2006 Organização de encontros e seminários para discussão e reformulação do Contratar consultores Elaboração do currículo escolar H/T 80h R$35,00 R$2.800,00 61
  62. 62. Plano Curricular Criação de um centro de atendimento diferenciado ao aluno Contratar consultores Capacitação dos profissionais para o atendimento diferenciado, promovendo a auto estima do aluno H/T 80h R$35,00 R$2.800,00 1º quadrim./2005 Realização dos projetos citados Oferecer transportes e diárias Diárias e transporte dos consultores Dia 90 R$100,00 R$ 9.000,00 1º quadrim./2005 Subtotal R $ 25.800,00 XI - BIBLIOGRAFIA 1. GANDIN, Danilo - Planejamento Como Prática Pedagógica. Edições Loyola ,1991. 2. VEIGA, Ilma Passos & organizadores - Projeto Político Pedagógico da Escola: Uma Construção Coletiva. São Paulo: Papirus, 1996. 3. NOVOA, Antonio - As Organizações Escolares em Análise. Lisboa: Publicação Dom Quixote Instituto de Inovação Educacional, 1992. 4. VASCONCELLOS, Celso dos S. - Planejamento: Projeto De Ensino Aprendizagem e Projeto Político Pedagógico. 7ª Edição . São Paulo: Libertad , 2000. 5. GANDIN, Danilo - A Prática Do Planejamento Participativo. 8ª Edição. Petropólis: Ed. Vozes, 2000. 6. ZABALA, Antoni - A Prática Educativa: Como Ensinar. Porto Alegre: Artemed - 1998, p.139-165. 62
  63. 63. 7. MINAS GERAIS. Manual de Orientação para a Elaboração de Projetos de Ensino: Planejamento da Implantação das Novas Propostas curriculares, GDP. Belo Horizonte: Secretaria Estadual de Educação, 2004. 8. MINAS GERAIS. Caderno de Orientações: PDPI - Plano de Desenvolvimento Pedagógico e Institucional ( Uma Metodologia para a Elaboração Coletiva do Plano Global da Escola). Belo Horizonte: Secretaria Estadual de Educação, 2004. 9. MINAS GERAIS. Coletânea de textos do PDPI. Ouro Preto: Superintendência Regional de Ensino, 2004. 10.SÃO PAULO. Papel do Planejamento na Construção do Projeto Político Pedagógico: Caderno da Escolaridade. São Paulo: Equipe do instituto Paulo Freire. 11.FERNANDES, Maria Estrela Araújo. PROGESTÃO (Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares). Brasília: CONSED (Conselho nacional de Secretários de Educação), 2001. 12.MINAS GERAIS. SIAPE ( Sistema de Ação Pedagógica): Cadernos, vídeos e Dicionários. Belo Horizonte: Secretaria Estadual de Educação, 2000. 13.Filmes: 1-Assembléia na Carpintaria * 2-Baraka * 3-Filtro Solar * 4-Circo XII - ANEXOS II Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG RELAÇÃO DE PESSOAL DA ESCOLA/2004 Profissional 1º projeto 2º projeto 3º projeto 4º projeto 01 Ana Lúcia de Castro Magalhães Inform. da Secretaria Criação 02 Eunice de Paula Xavier Inform.da Secretaria Reg. Escolar 03 Hermes da Fonseca Inform.da Secretaria Reg. Escolar 04 José Roberto Egídio Inform.da Secretaria Grêmio Est. 05 Leila Lima Niquini Ramos * Inform.da Secretaria * Reg. Escolar 06 Márcia da Consolação Murta Inform.da Secretaria Reg. Escolar 63
  64. 64. 07 Vânia Cristina Siqueira Gonçalves Inform.da Secretaria 08 Waltencir Martins Fernandes Inform.da Secretaria 01 Eunice Maria da Silva Carvalho Revit. da Biblioteca Criação 02 Hermínia Margarida Abranches * Revit. da Biblioteca Criação 01 Carlos Roberto Dutra Manut. e Segurança 02 Catarina Lourenço Ferreira Revit. da Biblioteca 03 Celma da Consolação Soares Silva Escola de Pais 04 Maria Auxiliadora de Paula Manut. e Segurança 05 Maria Bernadete de Souza Oliveira Escola de Pais 06 Maria das Graças de Paula Oliveira Atendimento Diferenciado 07 Maria das Graças Maciel Patrimônio 08 Maria do Carmo de Souza Revit. da Biblioteca 09 Maria Elias da Cunha Coelho Atendimento Diferenciado 10 Maria Inês Avelino Teixeira Escola de Pais 11 Maria Marcelina do Carmo Criação 12 Marta Eliza do Carmo Dutra Criação 13 Norma da Silva Maciel Patrimônio 14 Sônia Maria de Souza Escola de Pais 15 Vânia Maria da Silva Dilly Criação 01 Maria Aparecida Dias Progestão * Escola de Pais * Orient. Profissional * Adap. Curric. 02 Mônica Tavares Ferreira de Souza * Formação Continuada Orient.Pro-fissional Adap. Cur-riculares 03 Nilda Aparecida Caetano Martins * Adap. Curriculares * Revit. Informática 04 Vânia Maria Dias Chiste Costa * Memorial Adap. Cur-riculares * Criação 01 Maria de Fátima Silva Ferreira * Centro Cultural * Central de Rec. Segurança e Manutenção 02 Ronaldo Ferreira Azedo Progestão * PEAS * Segurança Manutenção * Aval. de Desemp. 03 Sânia Siqueira Monteiro * Progestão * Atend. Diferenc. Segurança e Manutenção Central de Recursos LEGENDA * COORDENADOR (a) DO PROJETO. 64
  65. 65. Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais Superintendência Regional de Ensino de Ouro Preto Escola Estadual "Dom Silvério" - Mariana/MG RELAÇÃO DE PESSOAL DA ESCOLA/2004 Profissional 1º projeto 2º projeto 3º projeto 4º projeto 01 Adriana Andrea de Castro Maia Oliveira Atend. Diferenc. Monitoria 02 Amadeu de Oliveira Miranda Sala Ambiente Monitoria 03 Amauri Marques Reis * GDP Currículo Exec. de Projetos 04 Cedyr Loretti do P. Maia PEAS Memorial 05 Cláudia de Oliveira Sala Ambiente Jornal Escolar 06 Eder Andrade Rocha * PEAS 07 Elizabeth Gonçalves dos Reis Centro Cultural Jornal Escolar 08 Elizangela Sara Lana Rádio e TV Avaliação 65
  66. 66. 09 Flávia Aparecida Pinto Sala Ambiente Rádio e TV 10 Gerusa Marilda Arantes Memorial 11 Gilson Faria PEAS Atend. Diferenc 12 Helena Aparecida Ferreira Mól Cursos Grêmio 13 Ildete de Menezes Rádio TV Monitoria 14 Isabel de J. F. e Carvalho * Rádio e TV Sala Ambiente 15 Jane de Fátima da Silva Cursos 16 Laurinda Gonçalves Avaliação 17 Leandro Henrique Escola de Pais Rádio e TV 18 Luciana Euzébio Grêmio 19 Luís Fernando Clímaco Monitoria 20 Magaly Catta Preta L. de Souza * Curríc. Jornal 21 Marcelo Dias Nunes Sala Ambiente 22 Marco Antônio Coelho Mendes Atend. Diferenc 23 Margareth Aparecida dos Santos * GDP Currículo * Exec. de Projeto 24 Maria Aparecida Lustoza Cursos Sala Ambiente 25 Maria Aparecida Silvestre Teixeira * Jornal Escolar Monitoria 26 Maria Célia Lopes Alves Progestão Escola de Pais * Sala Ambiente 27 Maria de Fátima Silva Ferreira Monitoria 28 Maria de Fátima Barroso Mourão Rádio e TV Jornal Escolar 29 Maria de Fátima Bifano de A. Dutra Monitoria 30 Maria Efigênia Silvestre Araújo Memorial Informát. 31 Maria Elena Simplício Monitoria Rádio TV 32 Maria Ivaneide Ferreira * Jornal Escolar Monitoria 33 Maria Lúcia Ferreira Pereira Avaliação Monitoria 34 Maria Lúcia Godinho M. Avelar * Exec. de Projeto Criação 35 Maria Luiza Dias Silveira * GDP Currículo Exec. de Projetos 36 Marily Margarida Mesquita PEAS Sala Ambiente 37 Mariza Guimarães Bretas * Jornal Escolar 38 Mirian Cristina Silva Oliveira Centro Cultural Sala Ambiente 39 Norma Bedeti Latini Dias Grêmio PEAS 40 Reginaldo Antônio de C. Santos Sala Ambiente 41 Rogério Tadeu Ferreira Lab.Infor-mática Sala de Vídeo 42 Soraya Adriana Abreu Oliveira Centro Cultural Monitoria 43 Terezinha Aparecida Lage Moreira Lab.Infor-mática Monitoria 44 Vilma Conceição da Silva *Avaliaç. Escola de Pais 45 Waltencir Martins Fernandes * Sala de Vídeo 66
  67. 67. LEGENDA * COORDENADOR (a) DO PROJETO. Começar não é difícil, 67
  68. 68. Terminar já é um pouco mais Mas o que é realmente difícil Mesmo é continuar! Se há uma oração que todos devem fazer é esta: NÃO DEIXES QUE EU ME CANSE ! Padre Zezinho 68

×