Cristianismo na Sociedade Medieval
    “Por que rezar pelas almas é a tarefa
            mais importante...”.
Com o fim do Império Romano a Igreja
    Cristã ficou a mercê dos Reinos Bárbaros.
       O primeiro reino bárbaro a respe...
Formação do Sacro Império Romano-Germânico

                     T ratado de Verdun


                     Luís quot; O Pi...
“Deus quis que, entre os homens, uns fossem
senhores e outros servos, de tal maneira que os
senhores estejam obrigados a v...
Estruturação do Clero Medieval
  PAPA (455 d.c)→ Patriarcas (Constantinopla,
  Alexandria, Jerusalém)→ Arcebispo (bispos d...
O Tribunal do Santo Ofício
“Investigar, julgar e punir os hereges eram
 ações necessárias para limpar da sociedade
       ...
CISMA DO ORIENTE
 869 – a igreja do oriente rompe com a do
ocidente.
As causais eram doutrinárias:
-Qual a procedência do ...
Cisma do Ocidente (1378-1418)
 Conflito entre o internacionalismo pontifical e o nacionalismo
 das monarquias medievais.
 ...
Querela das Investiduras (1085-1122)
 O combate contra o CESAROPAPISMO, a
 SIMONIA e o NICOLAÍSMO.
 O mosteiro de Cluny in...
www.eduardoeginacarli.blogspot.com
   eduardoeginacarli@gmail.com
Cristianismo Na Sociedade Medieval
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cristianismo Na Sociedade Medieval

6.526 visualizações

Publicada em

cristianismo na idade média

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.526
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
648
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
130
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cristianismo Na Sociedade Medieval

  1. 1. Cristianismo na Sociedade Medieval “Por que rezar pelas almas é a tarefa mais importante...”.
  2. 2. Com o fim do Império Romano a Igreja Cristã ficou a mercê dos Reinos Bárbaros. O primeiro reino bárbaro a respeitar o poder do Papa foi o Franco com a conversão de Clóvis. .................................................................................................................................................................................................. Clóvis → Reis Indolentes → Carlos Martel → Pepino “o breve” →CARLOS MAGNO →Luis “o Piedoso” →Tratado de Verdun (843) →Divisão do Império em três partes (França, Itália e Germânia) →Formação do Sacro Império Romano-Germânico
  3. 3. Formação do Sacro Império Romano-Germânico T ratado de Verdun Luís quot; O Piedosoquot; França O cidental França Central França Oriental (Carlos quot;o Calvo) ou Itália ou G erm ânia (Lotário) (Luís quot;o germ ânio)
  4. 4. “Deus quis que, entre os homens, uns fossem senhores e outros servos, de tal maneira que os senhores estejam obrigados a venerar e a mar a Deus, e que os servos estejam obrigados a amar e venerar o ser senhor” “Há uma só Igreja Católica... Fora dela não há salvação, nem perdão dos pecados”. “O sol preside o dia, a lua à noite. Da mesma forma, o Papado reina sobre as almas e a Realeza, domina os corpos. O primeiro é muito superior ao segundo”.
  5. 5. Estruturação do Clero Medieval PAPA (455 d.c)→ Patriarcas (Constantinopla, Alexandria, Jerusalém)→ Arcebispo (bispos de Roma, dirigiam Províncias) → Bispos (Dioceses – cidade e as áreas rurais vizinhas)→ Padres ou Párocos(capela ou paróquia). Abades →Sacerdotes →Monges Alto Clero: (Arcebispos, Bispos e Abades) Baixo Clero: (Padres e monges) CLERO SECULAR: Vivem no “Mundo”. CLERO REGULAR: Vivem sobre “Regras”.
  6. 6. O Tribunal do Santo Ofício “Investigar, julgar e punir os hereges eram ações necessárias para limpar da sociedade medieval os filhos do diabo”.
  7. 7. CISMA DO ORIENTE 869 – a igreja do oriente rompe com a do ocidente. As causais eram doutrinárias: -Qual a procedência do Espírito Santo? Vem do Pai ou do Filho? -- O casamento dos sacerdotes são proibidos ou permitidos? -- Os ídolos são permitidos ou não? -- A hóstia devia ser feita com fermento ou sem? -- Roma exigia obediência. -- Estava por trás a independência política das duas regiões. 1053 – Excomunhão mútua dos dois PAPAS.
  8. 8. Cisma do Ocidente (1378-1418) Conflito entre o internacionalismo pontifical e o nacionalismo das monarquias medievais. Felipe “o belo” rei da França forçou a eleição do Papa Clemente V (1305), de origem francesa, que transladou a sede do Papado para Avignon. Até 1377, os Papas moraram na França; Gregório XI (1378) conseguiu transferir a capital dos católicos para Roma novamente. Após sua morte, os cardeais romanos elegeram outro PAPA, Urbano VI. Essa eleição foi considerada inválida pelos não-romanos, elegendo outro PAPA o Clemente VII, refugiando-se em Avignon. Ambos os Papas acharam-se legítimos e conscientes da ilegalidade do outro. CONCÍLIO DE PISA (1409) – resolve depor os dois PAPAS e elegeu um outro, Alexandre V. Ora, como os PAPAS depostos não aceitaram essa situação (Roma – Gregório XII e Avignon – Bento III), a igreja passou a ser governada por Três Papas. CONCÍLIO de CONSTANÇA (1414-17) – convocado pelo imperador alemão, pôs fim ao cisma.
  9. 9. Querela das Investiduras (1085-1122) O combate contra o CESAROPAPISMO, a SIMONIA e o NICOLAÍSMO. O mosteiro de Cluny iniciou um movimento no século XI para impor reformas na igreja. Em 1059 foi criado o colégio de cardeais para eleger o Papa, limitando o cesaropapismo. O líder do movimento foi eleito papa em 1073 – GREGÓRIO VII. Cria os “Ditados do Papa”. (Henrique IV) x (Gregório VII) CONCORDATA DE WORMS (1122)
  10. 10. www.eduardoeginacarli.blogspot.com eduardoeginacarli@gmail.com

×