UNIP – UNIVERSIDADE PAULISTA
OSCARLINO GALDINO DA SILVA
Rede Wimax
Implantação da Tecnologia de Rede sem Fio em grandes Co...
OSCARLINO GALDINO DA SILVA
Rede Wimax
Implantação da Tecnologia de Rede sem Fio em grandes Corporações
Monografia apresent...
AGRADECIMENTOS
Agradeço primeiramente a Deus, por me dar
saúde para que eu pudesse realizar mais uma
conquista em minha vi...
DEDICATÓRIA
Dedico este trabalho a todos os meus familiares,
primeiramente a minha esposa Ana de Lima Silva
a quem sempre ...
OSCARLINO GALDINO DA SILVA
Rede Wimax
Implantação da Tecnologia de Rede sem Fio em grandes Corporações
Data da Aprovação:
...
RESUMO
Este estudo trata o grande crescimento entre os dispositivos portáteis e dos mais
diversos tipos de periféricos que...
ABSTRACT
This study deals with the large growth between handheld devices and several types
of devices that use wireless co...
LISTA DE ILUSTRAÇÕES/FIGURAS
Figura 1 - Linha do Tempo do WiMAX Móvel (802.16.e/2005) .......................................
LISTA DE TABELAS
Tabela 1 - Implantação do WiMAX.............................................................................
LISTA DE ABREVIATURAS
ATM Asynchronous Transfer Mode
BS Base Station
CPE Customer Premises Equipment
DES Data Encryption S...
RLC Radio Link Control
RSL Receive Signal Levels
SDU Service Data Unit
SISO Single-Input, Single-Output
SLA Service Level ...
SUMÁRIO
Capítulo 1 ..........................................................................................................
Capítulo 5 ..................................................................................................................
1
Capítulo 1
1.1. – Introdução
WiMAX é um acrônimo para World Interoperability for Microwave Access. O
WIMAX é antes de tu...
2
disso, fornece sinal de rádio em longas distâncias em um raio de 50 Km sem precisar da linha
de visada entre o emissor e...
3
larga banda de freqüência entre 2 e 66 GHz, que autoriza bandas, portabilidade4
e usos muito
variados.
Concebido inicial...
4
compatíveis, o escopo do padrão foi reduzido para que se chegasse a um consenso em relação
às especificações, e que as o...
5
1.3. – A família 802.16
IEEE 802.16d (802.16-2004): Revisa e corrigem alguns erros detectados nos
padrões 802.16, 802.16...
6
1.3. – Freqüências
1.3.1 – Fixo e Móvel
A freqüência utilizada atualmente é na faixa entre 2 e 11 GHz, mesmo sabendo
que...
7
A largura de banda varia (entre 1,75 MHz e 20 MHz) em função das bandas de
freqüência.
Figura 2 - Largura de Banda / Fre...
8
A maior parte das implantações de WiMAX no Brasil, ocorreu na faixa de 3,5
GHz.
A Tabela 1 apresenta as empresas que adq...
9
10,5 GHz - Está é uma Freqüência licenciada, também não existem ainda
equipamentos de WiMAX para cobertura desta freqüên...
10
totalmente interrompidos, na presença de sistemas desenvolvidos por novos operadores que
utilizem as mesmas freqüências...
11
Outro elemento que deve ser levado em conta para a exploração das freqüências
sem licença, é que as agências reguladora...
12
As licitações de blocos de freqüência para 3,5 GHz realizadas pela Anatel têm
incluído também blocos de freqüência em 1...
13
1.3.5 – Os 700 MHz na conexão WiMAX
A abertura do espectro de freqüência nos 700 MHz, liberado pelo
desaparecimento da ...
14
O WiMAX indica que seus membros estão em fase de especificação técnica para
suporte a banda dos 700MHz. Trata-se de um ...
15
Capítulo 2
2.1. - Portabilidade
“A portabilidade, as bandas e, sobretudo, a necessidade de estar em linha de
visada (LO...
16
Figura 4 - Velocidade de Banda
Fonte: http://www.e-thesis.inf.br
De qualquer forma, a questão de banda sempre será moti...
17
A Anatel, através do ato 67.860 de 09/10/2007 expediu autorização para a BrT
implementar o WiMAX na freqüência de 3,5 G...
18
Capítulo 3
3.1. – Infra Estrutura e Plataforma
Equipamentos: o primeiro produto certificado em WiMAX (802.16d) foi
dese...
19
WiMAX 16e RRU (Remote Radio Unit) - para redução de 50% do número de
estações de base. Estes equipamentos estão baseado...
20
3.2. – Características Técnicas do Padrão 802.16d
O padrão 802.16d, definido em 2001 e aprovado no ano de 2002, determi...
21
assinantes. Em resumo, a topologia PMP é bastante semelhante a uma rede de telefonia
celular, com a exceção de que por ...
22
Acima da camada física encontram-se as funções da camada (MAC):
_ Transmissão de Dados
_ Controle de acesso ao meio
Por...
23
Dentre as principais funções desempenhadas pela sub-camada de segurança estão:
_ Sigilo de informações.
_ Autenticação ...
24
Convergência Específica: é orientada a conexão. Todos os serviços, incluindo os
inerentemente sem conexão, são mapeados...
25
Capítulo 4
4.1.– Custos
Em tempo passado, o custo elevado dos equipamentos móveis de longa distância
da geração precede...
26
Em muitos países, o preço das licenças nacionais é relativamente baixo. Há
muitos países também que buscam utilizar ban...
27
4.2.– Estágio atual e previsões para a implementação do WiMAX no mundo
Em tempo passado, aproximadamente no início de 2...
28
O que realmente faltava para o mercado mundial era uma rede operacional com
grandes investidores estruturais com a fina...
29
importante para o mercado brasileiro, superando até os investimentos das operadoras, afirma
Conroy, da empresa de telec...
30
radiofreqüência mais baixos. Já em relação ao OPex, as redes de WiMAX devem ter taxas
menores de exploração, em termos ...
31
4.4.– Viabilidade de desenvolvimento do WiMAX
Os operadores e os players alternativos são os maiores segmentos a desenv...
32
Provedores de chipsets como Wavesat, Runcom Technologies e Beceem Communications
projetam chips OFDMA e testam sua inte...
33
A taxa de crescimento médio anual dos últimos cinco anos foi de cerca de 50%.
Trata-se de uma taxa de crescimento respe...
34
demonstrar que o espectro está em uso, sem forçar as operadoras a despender qualidade
comercial do Capex. Alguns dos es...
35
O percentual de assinantes por operadoras foi, no período de 2007 de 12.098 entre
os provedores de serviços de internet...
36
Capítulo 5
5.1.– Como funciona o WiMAX
Na prática, o WiMAX funcionaria como o WiFi, mas com algumas melhorias em
sua ve...
37
Um sistema WiMAX consiste em duas partes:
Uma torre WiMAX, é parecida em seu conceito com a torre de telefonia celular,...
38
um baixo alcance de freqüência, de 2 GHz a 11 GHz (semelhante com o WiFi). As
transmissões de baixo comprimento de onda...
39
potencialmente mais alta do que os modems atuais), pelo qual o assinante deve pagar uma
mensalidade ao provedor. O cust...
40
Se você tem uma rede residencial, as coisas não seriam muito diferentes. A
estação-base de WiMAX enviará dados para um ...
41
5.3.– Vantagens e Desvantagens
Vantagens: O WiMAX atinge distâncias superiores ao Wi-Fi, não necessita de
uma via diret...
42
As antenas nos computadores portáteis, como são imaginadas pelos fabricantes,
são muito menores e não muito direcionais...
43
Conclusão
Redes sem fio podem ser implementadas rapidamente, sem precisar de nenhuma
infra-estrutura básica, podendo as...
44
No decorrer do trabalho, mesmo com as dificuldades de encontrar o acervo
completo sobre WiMAX, não desanimei; muito pel...
45
Referências Bibliográficas
CIP-Brasil, Catalogação-na-fonte.
Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ
C477p
Chowdh...
46
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Títul...
47
Título: WiMAX no Brasil é igual internet fixa.
Artigo: Publicado em – O Estado de São Paulo
14/04/2009
Por: Juliana Roc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Monografia rede wimax

511 visualizações

Publicada em

redes
wimax
rede wimax
monografia rede wimax
unip
oscarlino
oscarlino galdino
trabalhos sobre redes
trabalho sobre wimax

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
511
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Monografia rede wimax

  1. 1. UNIP – UNIVERSIDADE PAULISTA OSCARLINO GALDINO DA SILVA Rede Wimax Implantação da Tecnologia de Rede sem Fio em grandes Corporações São Paulo 2010
  2. 2. OSCARLINO GALDINO DA SILVA Rede Wimax Implantação da Tecnologia de Rede sem Fio em grandes Corporações Monografia apresentada à UNIP – Universidade Paulista, com objetivo de obtenção de título de especialista, no curso da pós-graduação “lato sensu” em Engenharia de Redes e Sistemas de Telecomunicações, sob a orientação do Profº Ronald Stevis Cassiolato. São Paulo 2010
  3. 3. AGRADECIMENTOS Agradeço primeiramente a Deus, por me dar saúde para que eu pudesse realizar mais uma conquista em minha vida, agradeço a todos os meus amigos de sala de aula e principalmente aqueles que formaram nosso grupo até a conclusão do curso, agradeço também ao meu amigo Paulo Barbosa da Costa da empresa SERPRO, por me enviar artigos sobre o assunto abordado, e por fim agradeço ao meu amigo da empresa PRODAM onde trabalhamos, Marcelo Sinisgalli Machado, pelo empréstimo do material literário para que eu pudesse enriquecer o Tema da minha Monografia.
  4. 4. DEDICATÓRIA Dedico este trabalho a todos os meus familiares, primeiramente a minha esposa Ana de Lima Silva a quem sempre me apoiou em toda minha formação acadêmica e principalmente por estar sempre com nossos filhos Victor Galdino da Silva, Rafael Galdino da Silva e Júlia de Lima Silva, nesse período em que estive ausente.
  5. 5. OSCARLINO GALDINO DA SILVA Rede Wimax Implantação da Tecnologia de Rede sem Fio em grandes Corporações Data da Aprovação: Banca Examinadora __________________________________ ___________________________________
  6. 6. RESUMO Este estudo trata o grande crescimento entre os dispositivos portáteis e dos mais diversos tipos de periféricos que se utilizam da comunicação sem fio para as mais diversas finalidades de uso, dessa forma, proporcionando maior mobilidade, flexibilidade e praticidade. O mesmo crescimento está acontecendo com os computadores quando se trata de comunicação em rede a curta e longa distância. Com padrões para redes sem fio em total funcionamento para computadores, não podemos deixar de citar o padrão IEEE 802.16d que atende os requisitos de aplicações multimídias com uma maior largura de banda, restrições de atraso e atendimento a um grande número de usuários em longas distâncias. Este estudo apresenta também o padrão para redes sem fio metropolitanas fixo conhecido como 802.16d validado em julho 2004 e teve os seus primeiros equipamentos homologados em janeiro 2006 pelo laboratório Cetecom. Atualmente apresentamos como os principais fornecedores de equipamentos WiMax “Fixo” no Brasil as empresas: Aperto Networks, Alvarion, Redline Communications, Airspan e Siemens. Uma das grandes vantagens da tecnologia WiMax Fixo “ganhar mercado” no Brasil, é o fato de poder operar em bandas de freqüências Licenciadas (2,5 GHz e 3,5 GHz) e freqüências Não Licenciadas (5,8 GHz). Os principais interesses dos fornecedores de equipamentos WiMax no mercado brasileiro e a grande divulgação da tecnologia são: a recente certificação de alguns equipamentos destes fornecedores para o WiMax Fixo, as operadoras de telecomunicações que já possuem licenças na faixa de 3,5 GHz (Embratel e Brasil Telecom), e a banda de 2,5 GHz que foi o anúncio da regulamentação desta freqüência pela ANATEL em fevereiro de 2006, e também as operadoras que competiram pelo mercado disponível de licenças de 3,5 GHz do leilão que foi feito pela ANATEL (PRADO, 2007). A RFC para o padrão é definida como RFC 3344 e expandida nas RFC’s 3519, 3543, 3583, 3776, 3846, 3947 e 3963. Todo esse estudo é baseado em livros, matérias literárias, e artigos de autores com amplo conhecimento em Redes. Palavras-chave: WiMax, Banda Larga Sem Fio, IEEE 802.16d, Rede WiMax, Tecnologia sem Fio.
  7. 7. ABSTRACT This study deals with the large growth between handheld devices and several types of devices that use wireless communications for many different purposes of use, thereby providing greater mobility, flexibility and practicality. The same growth is happening with the computers when it comes to communication network in the short and long distances. Standards for wireless networks to computers in full operation, we can not fail to mention the IEEE 802.16d standard that meets the requirements of multimedia applications with higher bandwidth, delay and restrictions attending to a large number of users over long distances. This study also presents the standard for wireless metropolitan 802.16d fixed known as validated in July 2004 and scored his first equipment approved in January 2006 by the laboratory Cetecom. Currently we present as the main providers of WiMax equipment "Fixed" companies in Brazil: Aperto Networks, Alvarion, Redline Communications, Airspan and Siemens. A major advantage of WiMax Fixed "make the market" in Brazil, is the fact that it can operate in licensed frequency bands (2.5 GHz and 3.5 GHz) and unlicensed frequencies (5.8 GHz). The main interests of the WiMax equipment suppliers in the Brazilian market and the large dissemination of technology are: the recent certification of some of these equipment suppliers for WiMAX Fixed telecom operators that are already licensed in the range of 3.5 GHz (and Brazil Embratel Telecom) and the 2.5 GHz band that was the announcement of the rules of this frequency by Anatel in February 2006 and also the carriers that competed for the available market of 3.5 GHz licenses in the auction that was made by Anatel (PRADO , 2007). The RFC for the standard is defined as RFC 3344 and extended in RFC's 3519, 3543, 3583, 3776, 3846, 3947 and 3963. This whole study is based on books, literary materials, and articles of authors with extensive knowledge in networks. Keywords: WiMax, Wireless Broadband, IEEE 802.16d, Network WiMax, Wireless Technology.
  8. 8. LISTA DE ILUSTRAÇÕES/FIGURAS Figura 1 - Linha do Tempo do WiMAX Móvel (802.16.e/2005) .............................................5 Figura 2 - Largura de Banda / Freqüência.................................................................................7 Figura 3 - Novo Plano de Uso Comercial dos 700 MHZ nos EUA ........................................14 Figura 4 - Velocidade de Banda ..............................................................................................16 Figura 5 - Pyramid...................................................................................................................30 Figura 6 – Funcionamento da Conexão...................................................................................36 Figura 7 – Torre de Transmissão.............................................................................................37 Figura 8 – Escala de Rede .......................................................................................................39
  9. 9. LISTA DE TABELAS Tabela 1 - Implantação do WiMAX...........................................................................................8 Tabela 2 - Freqüências disponíveis ..........................................................................................12 Tabela 3 - Receptores ...............................................................................................................26 Tabela 4 - Pontos de acesso......................................................................................................26
  10. 10. LISTA DE ABREVIATURAS ATM Asynchronous Transfer Mode BS Base Station CPE Customer Premises Equipment DES Data Encryption Standart DHCP Host Configuration Protocol DSL Digital Subscriber Line FDD Frequency Division Duplexing FDM Frequency Division Multiplexed SEI Software Engineering Institute FEC Forward Error Corrector GPS Global Positioning System IEEE Institute of Electrical and Electronics Engineers IP Internet Protocol LAN’s Local Area Network LMDS Local Multipoint Distributon System MAC Media Access Control MAN Metropolitan Area Network MIMO Multiple-Input, Multiple-Output NLOS Non Line of Sigth OFDM Orthogonal Frequency Division Multiplexing PKM Privacy Key Management
  11. 11. RLC Radio Link Control RSL Receive Signal Levels SDU Service Data Unit SISO Single-Input, Single-Output SLA Service Level Agreement SNMP Simple Network Management Protocol SS Suscriber Station TDM Time Division Multiplexing TDMA Time Division Multiple Access TFTP Trivial File Transfer Protocol VLANS Virtual Local Area Network Wi-Fi Wireless Fidelity WiMax World Wide Interoperability of Microwave Access
  12. 12. SUMÁRIO Capítulo 1 ...................................................................................................................................1 1.1. – Introdução.....................................................................................................................1 1.2. – As diferentes Normas ...................................................................................................2 1.3. – A família 802.16...........................................................................................................5 1.3. – Freqüências...................................................................................................................6 1.3.1 – Fixo e Móvel.............................................................................................................6 1.3.2 – Faixas de Freqüências e suas características de operação........................................7 1.3.3 – Eficiência Espectral..................................................................................................9 1.3.4 – Freqüência de 5,8 GHz.............................................................................................9 1.3.5 – Os 700 MHz na conexão WiMAX .........................................................................13 Capítulo 2 .................................................................................................................................15 2.1. - Portabilidade ...............................................................................................................15 2.2. – As bandas....................................................................................................................15 2.3. – Empresas Operadoras .................................................................................................16 Capítulo 3 .................................................................................................................................18 3.1. – Infra Estrutura e Plataforma .......................................................................................18 3.2. – Características Técnicas do Padrão 802.16d ..............................................................20 3.3. – Panorama entre as topologias .....................................................................................20 3.4. – Arquitetura da Pilha de Protocolos 802.16.................................................................21 Capítulo 4 .................................................................................................................................25 4.1.– Custos ..........................................................................................................................25 4.2.– Estágio atual e previsões para a implementação do WiMAX no mundo....................27 4.3.– Comparativo entre as tecnologias WiMAX e 3G........................................................29 4.4.– Viabilidade de desenvolvimento do WiMAX.............................................................31 4.5.– Percepção atual do operador de WiMAX móvel.........................................................31 4.6.– Localização das melhores oportunidades para o WiMAX móvel...............................32 4.7.– Dados de Mercado - Quarto trimestre de 2007............................................................34
  13. 13. Capítulo 5 .................................................................................................................................36 5.1.– Como funciona o WiMAX ..........................................................................................36 5.2.– A estrutura do WiMAX...............................................................................................38 5.3.– Vantagens e Desvantagens ..........................................................................................41 Conclusão .................................................................................................................................43 Referências Bibliográficas........................................................................................................45
  14. 14. 1 Capítulo 1 1.1. – Introdução WiMAX é um acrônimo para World Interoperability for Microwave Access. O WIMAX é antes de tudo uma família de normas que define as conexões em banda larga1 em via hertziana. É igualmente um nome comercial para estas normas. Em junho de 2001, sob iniciativa da Intel e da Alvarion, houve a iniciativa para permitir a convergência2 e a interoperabilidade em dois padrões de rede, antes independentes: HiperMAN, proposto na Europa pelo ETSI (European Telecommunications Standards Institute), e o 802.16 do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers), dos EUA. Atualmente o padrão mais utilizado para a transmissão de dados através do ar é o 802.11, conhecido como Wi-Fi (Wireless Fidelity) que permite a comunicação em curtas distâncias e com transmissão de dados de até 54Mbps. Este padrão é uma ótima solução para redes locais conhecidas como LAN’s (Local Área Network), inclusive adotada em aeroportos, hotéis, universidades e residências oferecendo conexão a Internet em sua área de cobertura. Com a grande utilização da comunicação sem fio entre computadores e dispositivos de rede nos mais diversos lugares, proporcionaram um grande crescimento em pesquisas para a criação de um novo padrão que atendesse não apenas a uma área local, mais que abrangessem toda uma área metropolitana ou WMAN (Wireless Metropolitan Area Network). Assim surgiu o padrão 802.16, conhecido como WiMAX (World Wide Interoperability of Microwave Accesss), ou seja, banda larga sem fio em alta velocidade. É uma evolução do Wi-Fi, mas ao contrário deste, permite taxas maiores de transmissão de dados, aumento na área de cobertura, sendo uma alternativa mais econômica e viável, além 1 Banda Larga – Alta capacidade de conexão e transmissão de dados. 2 Convergência - Tendência de utilização de uma única infra-estrutura de tecnologia para prover serviços.
  15. 15. 2 disso, fornece sinal de rádio em longas distâncias em um raio de 50 Km sem precisar da linha de visada entre o emissor e o receptor, uma alta transmissão de dados de até 75Mbps e bandas de freqüências que podem ser licenciadas ou não licenciadas. A transmissão do sinal sem linha de visada só é possível com a modulação OFDM que aproveita as construções de uma cidade para refletir os sinais até o seu destino. Também é possível a utilização da modulação LOS que requer o caminho livre para permitir uma transmissão eficiente, mas oferecendo um grande aumento na cobertura da célula WiMAX. Nesse estudo serão abordadas as faixas de freqüências e suas características de operação. O WiMAX é sustentado pelo WiMAX Forum (www.wimaxforum.org), que tem como missão principal garantir a compatibilidade e interoperabilidade3 entre os equipamentos baseados no padrão IEEE 802.16, e é composto predominantemente por fabricantes de equipamentos de chipsets. O WiMAX Forum é o equivalente ao Wi-Fi Alliance, responsável pelo grande desenvolvimento e sucesso do Wi-Fi (wireless fidelity) em todo o mundo. Por meio das funcionalidades suportadas pelo WiMAX, uma grande variedade de serviços de banda larga sem fio será viabilizada, incluindo voz sobre IP (Voip) e vídeo sob demanda. 1.2. – As diferentes Normas Um dos objetivos da criação do WiMAX é a pesquisa da interoperabilidade, ela é obtida pelas vias da normalização e da certificação e representa elemento chave do WiMAX, como já foi verificado no Wi-Fi. A questão é crucial, pois o WiMAX é definido para uma 3 Interoperabilidade – Capacidade de comunicação de forma transparente com outro sistema, semelhante ou não.
  16. 16. 3 larga banda de freqüência entre 2 e 66 GHz, que autoriza bandas, portabilidade4 e usos muito variados. Concebido inicialmente para a freqüência entre 11 e 66 GHz, o 802.16 passou a incluir as bandas 2-11GHz, levando ao surgimento, em 2003, da 802.16a. Este padrão depois foi atualizado para o 802.16-2004, e a rigor não se deveria mais falar sobre a versão 802.16a. Conduzida pelo grupo de trabalho IEEE 802.16d, esta versão também é chamada de 802.16d. Ao lado do 802.16-2004, temos igualmente o 802.16.2, padrão que definiu a interoperabilidade entre todas as soluções 802.16 e as soluções que estão sob a mesma banda de freqüência como o Wi-Fi. Um novo padrão foi ratificado em dezembro de 2005, o WiMAX móvel 802.16e. Este padrão definiu a possibilidade de uso das redes metropolitanas sem fio com os clientes móveis na área de freqüência entre 2 e 6 GHz. O WiMAX móvel abre o caminho para a telefonia móvel sobre o endereço IP ,ou mais amplamente, serviços móveis em banda larga. Enfim, o padrão 802.16f, traz o equivalente das malhas de rede “Redes Mesh” do Wi-Fi, onde se adiciona itinerário entre vários pontos de acesso. Em geral, os padrões 802.16, 802.16a, 802.16b e 802.16c foram todos substituídos pelo padrão 802.16-2004. Até antes do padrão 802.16d, IEEE 802.16 e ETSI HiperMAN eram projetos separados. O padrão 802.16d unificou os dois projetos e foi usado como base para o padrão WiMAX. Dessa forma, além de corrigir as especificações anteriores e unificá-lo ao HiperMAN, o padrão 802.16d trouxe uma inovação importante que foi o uso de OFDM com 256 portadoras. Em resumo, a família 802.16 é muito genérica, pois tem o objetivo de satisfazer necessidades diversas dos fabricantes. Para que fosse possível desenvolver soluções 4 Portabilidade – Programa que tem a capacidade de ser compilado ou executado em diferentes arquiteturas.
  17. 17. 4 compatíveis, o escopo do padrão foi reduzido para que se chegasse a um consenso em relação às especificações, e que as opções do padrão pudessem ser implementados5 e testadas por interoperabilidade. O IEEE desenvolveu o padrão, mas deixou para os fabricantes a tarefa de convertê-lo num padrão interoperável, e que pudesse ser certificado. O WiMAX Forum usa o padrão como base para o padrão WiMAX. Em resumo: 802.16 especificam as camadas MAC e PHY da interface aérea. O WiMAX Forum partiu dessas especificações da interface6 aérea para definir WiMAX que abrange não somente a interface aérea, como também o restante da rede. 5 Implementados – É o ato de transformar a necessidade de um utilizador ou de um processo em um produto. 6 Interface - Conjunto de meios planejadamente dispostos sejam eles, físicos ou lógicos com vista a fazer a adaptação entre dois sistemas.
  18. 18. 5 1.3. – A família 802.16 IEEE 802.16d (802.16-2004): Revisa e corrigem alguns erros detectados nos padrões 802.16, 802.16a e 802.16c e traz melhorias para poder suportar o 802.16e. Esta norma utiliza as freqüências entre 2 e 11 GHz. Publicação de outubro de 2004. IEEE 802.16e: Define a possibilidade de utilização das redes metropolitanas sem fio com clientes móveis. Utiliza as freqüências entre 2 e 6 GHz. Publicação de dezembro de 2005. IEEE 802.16f: Define a possibilidade de uso de redes sem fio Mesh. Publicação de 22 de dezembro de 2004. Na verdade, Mesh já existia na especificação "d"e foi melhorada na especificação "e". A especificação "f" trata dos MIBs para protocolo SNMP de gerenciamento da rede WiMAX. Figura 1 - Linha do Tempo do WiMAX Móvel (802.16.e/2005) Fonte: http://www.e-thesis.inf.br Maravedis/2008
  19. 19. 6 1.3. – Freqüências 1.3.1 – Fixo e Móvel A freqüência utilizada atualmente é na faixa entre 2 e 11 GHz, mesmo sabendo que o WiMAX funciona em outras freqüências de banda, citamos: a banda entre 2 e 66 GHz. Para o WiMAX dito "fixo" ou "nômade" (802.16d ou 802.16-2004), a faixa de freqüência está compreendida ente 2 e 11 GHz. Para o chamado WiMAX "móvel" (802.16e) a faixa de freqüência está compreendida entre 2 e 6 GHz. O WiMAX recorre à multiplexação OFDM (Orthogonal Frequency Division Multiplexing) e a OFDMA (Orthogonal Frequency Division Multiplexing Acess), um modo OFDM que combina usuários tanto no domínio do tempo como no domínio da freqüência. O OFDMA garante a disponibilidade de mais bits/hertz comparado com o OFDM. Esta técnica consiste em transportar o sinal sobre múltiplas freqüências portadoras. Ela permite que a conexão WiMAX atinja um rendimento espectral7 (ou uma maior quantidade de dados transmitidos por Hertz) conseguindo ser duas vezes superior à conexão Wi-Fi). 7 Rendimento Espectral - Técnica de modulação em que a largura de banda usada para transmissão é muito maior que a banda mínima.
  20. 20. 7 A largura de banda varia (entre 1,75 MHz e 20 MHz) em função das bandas de freqüência. Figura 2 - Largura de Banda / Freqüência Fonte: http://www.e-thesis.inf.br 1.3.2 – Faixas de Freqüências e suas características de operação. 2,5 GHz - Esta é uma Freqüência licenciada, é também a melhor freqüência disponível para WiMAX no Brasil. É a mais baixa, então teremos os melhores alcances, exigindo uma menor quantidade de estações rádio-base para cobrir uma determinada área. Alcance com Linha de Visada (LOS) = 18 – 20 Km Alcance sem Linha de Visada (NLOS) = 9 – 10 Km 3,5 GHz - Esta é uma Freqüência licenciada, é também a freqüência disponível para WiMAX no Brasil, utilizada pelas operadoras e prestadoras de serviço de telecomunicações. Alcance com Linha de Visada (LOS) = 12 – 14 Km Alcance sem Linha de Visada (NLOS) = 6 – 7 Km
  21. 21. 8 A maior parte das implantações de WiMAX no Brasil, ocorreu na faixa de 3,5 GHz. A Tabela 1 apresenta as empresas que adquiriram blocos de freqüências em 3,5 GHz na licitação n. 003/2002/SPV-Anatel, realizada em fevereiro de 2003. Tabela 1 - Implantação do WiMAX Fonte: http://www.teleco.com.br/wimax.asp Assunto: 3G de 02/05/2010 5,8 GHz - Está é uma Freqüência NÃO-licenciada, é também uma freqüência LIVRE disponível para WiMAX no Brasil, podendo ser utilizada por qualquer empresa prestadora de serviços. Por ser não licenciada, existe a possibilidade de interferências e congestionamento de freqüências em áreas de grande densidade. É importante, pois não exige gastos com a aquisição de licenças, o que pode viabilizar o plano de negócio de muitas áreas no Brasil. Alcance com Linha de Visada (LOS) = 7 – 8 Km Alcance sem Linha de Visada (NLOS) = 3 – 4 Km
  22. 22. 9 10,5 GHz - Está é uma Freqüência licenciada, também não existem ainda equipamentos de WiMAX para cobertura desta freqüência. O principal motivo é a necessidade de micro células, pois o poder de cobertura em grandes distâncias nesta freqüência é baixo. 1.3.3 – Eficiência Espectral As taxas de freqüência entre 6 a 54 Mbps suportadas em um canal de 20 MHz em um sistema 802.11a ou em um sistema 802.11g resultam em uma eficiência espectral8 entre 0,24 e 2,7 bps/Hertz. A eficiência espectral em conexão WiMAX pode chegar a até 5 bps/Hertz. Entretanto, a eficiência diminui à medida que a velocidade aumenta. Portanto, seria mais realista dizer que a conexão WiMAX suporta uma eficiência espectral de 3,5bps/Hertz. (extraído do artigo "WiMAX versus Wi-Fi: A comparison of Technologies, Markets and Business Plans", de Michael F. Finneran). 1.3.4 – Freqüência de 5,8 GHz Alguns operadores implementam atualmente equipamentos pré-WiMAX na banda não-licenciada de 5GHz e, mais precisamente, sobre a freqüência de 5,8GHz. Esta solução pode ser interessante do ponto de vista econômico para as zonas rurais e/ou com baixa densidade populacional e onde a concorrência para o uso das freqüências é limitada. No entanto, a utilização de bandas exploráveis sem licença para serviços pagos tem seu risco. Em geral, tais serviços devem suportar interferências provenientes de outros usos sem licença, que podem perturbar as transmissões ou torná-las mais lentas. Os serviços propostos às empresas e usuários podem assim ter importantes quedas de velocidade ou serem 8 Eficiência Espectral - Técnica de modulação em que a largura de banda usada para transmissão é muito maior que a banda mínima.
  23. 23. 10 totalmente interrompidos, na presença de sistemas desenvolvidos por novos operadores que utilizem as mesmas freqüências. Supondo-se que um fornecedor de acesso sem fio em zona rural escolhe comercializar seus serviços em 5.8GHz, um de seus concorrentes pode desenvolver um equipamento idêntico na mesma banda e provocar, assim, interferências. Em certos mercados, o primeiro entrante ocupa o espectro explorável sem licença, partindo do princípio que eventuais concorrentes renunciarão a segui-lo, como medo de criar muita interferência. Se vários operadores concorrentes são livres para utilizar as mesmas freqüências, a presença de um primeiro operador dissuade9 a chegada de outros e desencoraja todo investimento numa infra-estrutura concorrente. Esta situação deve ser levada em conta pelos reguladores, que devem zelar pelo desenvolvimento de uma cobertura inicial e favorecer a concorrência, dois objetivos antagônicos. Autorizar os operadores de redes rurais a usar freqüências sem licenças favorece a extensão da cobertura às áreas não servidas. O essencial é reduzir barreiras de entrada para o primeiro operador do mercado, à medida que este não tem que suportar nenhum custo para a exploração das freqüências. Em contrapartida, assim que o espectro10 for ocupado por um prestador, a chegada de outros operadores deverá ser mais custosa. De fato, estes últimos podem escolher de implementar seus serviços nas mesmas freqüências, com a possibilidade de uma baixa importante da qualidade no serviço para os dois operadores, ou optar por freqüências licenciadas. Nas zonas urbanas, operadores com fio (DSL, cabo etc.) concorrem para oferecer acesso em banda larga. Ao contrário, na zona rural, a única escolha, geralmente, é um só fornecedor sem fio. 9 Dissuadir – Ato de inibir a presença de outros. 10 Espectro – Distribuição de serviços relacionados ao domínio das freqüências.
  24. 24. 11 Outro elemento que deve ser levado em conta para a exploração das freqüências sem licença, é que as agências reguladoras em geral limitam a potência da emissão autorizada sobre elas. Esta limitação é particularmente importante na banda de 5.8 GHz, onde uma potência mais elevada precisa compensar a perda de propagação associada às altas freqüências. Obviamente, segundo alguns especialistas, as freqüências mais baixas (VHF e UHF) são mais bem adaptadas às zonas rurais que a banda de 5.8 GHz, em razão de suas características de propagação. Este argumento suscitou interesse pela adaptação de uso de banda larga sem fio nas freqüências de TV mais baixas e inutilizadas (o caso dos 700 MHz). Nada impede que o governo adote esta banda de freqüência para projetos de inclusão social, sendo ele o único ator de zonas rurais, onde projetos sociais são imprescindíveis, já que é complicada a concorrência, neste segmento, entre a iniciativa privada. Alguns fornecedores que atuam nesta freqüência: A BreezeACCESS; Airspan; Fujitsu; Texas Instruments, Wavesat, e a Zirok, que produzem antenas, cartões de PCs, modems etc. Contudo, não podemos deixar de citar que a Anatel destinou também a faixa de 10,5 GHz para aplicações de Banda Larga Wireless (BWA) no Brasil (Resolução nº 307, de 14/08/02). Esta faixa pode ser utilizada com sistemas proprietários, pois o WiMAX não está sendo padronizado para esta faixa de freqüência.
  25. 25. 12 As licitações de blocos de freqüência para 3,5 GHz realizadas pela Anatel têm incluído também blocos de freqüência em 10,5 GHz. A Tabela 2 exibe as Freqüências disponíveis para WiMAX no Brasil. Tabela 2 - Freqüências disponíveis Fonte: http://www.teleco.com.br/wimax.asp Assunto: 3G de 02/05/2010
  26. 26. 13 1.3.5 – Os 700 MHz na conexão WiMAX A abertura do espectro de freqüência nos 700 MHz, liberado pelo desaparecimento da transmissão para TV analógica (em 2009 nos EUA), e com previsão para 2016 no Brasil, abre um novo debate. De um lado, a White Space Coalition (WSC), que agrupa algumas grandes indústrias, deseja propor uma solução que utilize estas freqüências de TV analógica para fornecer o acesso à internet sem fio. A Microsoft e a Phillips realizaram protótipos11 com esta finalidade. A banda é suscetível de variar fortemente segundo as áreas de cobertura, já que é ligada ao número de canais alugados à difusão de programas de TV. Os Estados Unidos desejam, de sua parte, criar uma nova rede sem fio com características superiores à conexão Wi-Fi e a conexão WiMAX, que não apresentaria nenhuma interrupção entre os estados. Os equipamentos deverão ser interoperáveis. A idéia é que os serviços públicos de emergência disponham de uma comunicação em caso de catástrofes, sendo o conjunto de espectro de freqüências dos 700 MHz alugados às equipes de intervenção para melhorar sua coordenação. Esta nova rede, que começou a ser delineada após a licitação da maioria das bandas em 700 MHz, concluído em fevereiro 2008, poderá ser orientada a partir de uma parceria público-privada (provavelmente na Band B, que não teve lotes adquiridos nesta fase). Contudo, o problema de financiamento se mantém problemático. Não há nenhuma solução que dispense as taxas de funcionamento da parte alugada aos serviços públicos. O custo de instalação desta rede dos EUA está estimado em aproximadamente US$ 12 bilhões, e de momento, a questão está em aberto. O acesso aos 700 MHz será um ganho importante para melhorar a cobertura sem fio e incentivar outros operadores a escolher o WiMAX, agora classificado como norma do IMT2000, no mesmo nível que 3G/UMTS ou CDMA2000. 11 Protótipo - Produto que ainda não foi comercializado, mas está em fase de testes ou de planejamento.
  27. 27. 14 O WiMAX indica que seus membros estão em fase de especificação técnica para suporte a banda dos 700MHz. Trata-se de um esforço quanto ao aumento de força da 3G/LTE que se beneficia de sustentação massiva da indústria de telecom e para a qual os principais fabricantes já apresentaram soluções completas durante o evento Mobile World Congress. Figura 3 - Novo Plano de Uso Comercial dos 700 MHZ nos EUA Fonte: http://www.e-thesis.inf.br Maravedis/2008
  28. 28. 15 Capítulo 2 2.1. - Portabilidade “A portabilidade, as bandas e, sobretudo, a necessidade de estar em linha de visada (LOS, line of sight) a partir da antena emissora, depende da banda de freqüência utilizada na modulação OFDM." Na banda entre 10-66GHz, as conexões se fazem em linha de visão (LOS), enquanto que sobre a faixa entre 2-11GHz, o NLOS (non line of sight) é possível, principalmente graças à utilização da modulação OFDM. A NLOS é possível exatamente pela freqüência ser mais baixa. Tudo tem a ver com o fenômeno físico de propagação de ondas eletromagnéticas e a dissipação que ocorre com a onda eletromagnética no ar. Se a freqüência é maior, o comprimento da onda é menor, o que a torna mais suscetível a interferências tão simples como gotas de chuva. Além disso, o aumento da freqüência exige transmissão concentrada. Dessa forma, podemos entender que não é possível realizar transmissão onidirecional na faixa de 10 GHz. 2.2. – As bandas Em teoria, a conexão WiMAX é capaz de emitir sobre um raio de cerca de 50 Km, com banda até 70 Mbps. Em exploração, as operadoras constatam atualmente uma banda real de 12 Mbps sobre 20 Km. Quanto a conexão WiMAX móvel, as bandas oscilam nos 30Mb sobre 3 Km. Porém, estas são as velocidades de bandas teóricas. Podemos citar a Sprint Nextel, que constrói uma das principais redes de WiMAX móvel do mundo, pretendendo fornecer WiMAX móvel a no máximo 4 Mbps.
  29. 29. 16 Figura 4 - Velocidade de Banda Fonte: http://www.e-thesis.inf.br De qualquer forma, a questão de banda sempre será motivo de debate para a tecnologia WiMAX, já que o canal pode ter vários tamanhos distintos, bem como outros fatores comuns a qualquer propagação sem fio, como também, a distância do aparelho até a radiobase. Há indicações de que a Empresa Neovia, consórcio brasileiro, está homologando a conexão WiMAX móvel entre 1 e 3 Mbps. 2.3. – Empresas Operadoras A Embratel (Empresa do grupo mexicano Telmex) investiu cerca de R$ 1.048 bi, ou seja, aproximadamente US$ 600 milhões, para oferecer internet em banda larga em rede WiMAX no país, em abril de 2008. Além das cidades da Região Sul, a operadora oferece também os serviços nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas, Campo Grande, Brasília, Salvador Recife e Fortaleza. A meta final é atingir todas as capitais brasileiras e, em seguida, montar uma rede nacional de WiMAX. A Embratel, junto a Brasil Telecom, já dispõem de licenciamento de uso da freqüência de 3,5GHz, de WiMAX nômade, o que as permitem oferecer, já, no país, serviços de banda larga sem fio nesta tecnologia. Para oferecer serviços em WiMAX móvel no entanto, elas terão que disputar o leilão das sobras das bandas em freqüência de 2,5GHz, cuja data ainda será definida pela Anatel.
  30. 30. 17 A Anatel, através do ato 67.860 de 09/10/2007 expediu autorização para a BrT implementar o WiMAX na freqüência de 3,5 GHz na cidade de São Paulo por um prazo de 6 meses. A TVA, operadora de TV por assinatura que já fornece serviços de banda larga e VoIP através da sua rede de TV a cabo, pretende utilizar as freqüências de MMDS para implantar uma rede WiMAX. Em 2006, a TVA em parceria com a Samsung, fizeram a implantação de uma rede WiMAX por um determinado período de tempo, no padrão IEEE 802.16e, nas cidades de São Paulo – SP e em Curitiba - PR. Com os bons resultados que obtiveram na parceria, as empresas assinaram em março de 2007 acordos de implantação de redes WiMAX, no padrão IEEE 802.16e, para São Paulo, com a Nortel, e para o Rio de Janeiro, com a Motorola, cidades em que a TVA possui licença de uso de todo o espectro na faixa de freqüência de 2,6 GHz. A Anatel através dos Atos 66.816, 66.819 e 66.824 de 28/08/2007 prorrogou o prazo para a TVA dar continuidade à avaliação relativa ao sistema de transmissão e recepção de sinais, utilizando a bidiracionalidade de canais na tecnologia WiMAX. A Embratel lançou em abril/08, o primeiro serviço comercial em WiMAX para pequenas e médias empresas, utilizando a freqüência de 3,5GHz.
  31. 31. 18 Capítulo 3 3.1. – Infra Estrutura e Plataforma Equipamentos: o primeiro produto certificado em WiMAX (802.16d) foi desenvolvido pela Intel. Trata-se da interface em banda larga Pro/Wireless 5116, um chip capaz de tratar os sinais do WiMAX. Esta plataforma12 só ficou disponível a partir de abril de 2005. Ela é destinada aos fabricantes que desejavam fornecer no futuro, produtos de equipamentos WiMAX. Devemos considerar que existiam poucos produtos certificados para WiMAX,. Como efeito, o processo de certificação teve vários meses de atraso, por esse motivo, o processo de certificação só começou em julho de 2005, e os primeiros produtos certificados em WiMAX apenas começaram a estar disponíveis somente no final de 2006. No caso dos produtos em WiMAX móvel (802.16e), estes foram certificados somente a partir de janeiro de 2009, disponibilizando os seguintes equipamentos de infra- estrutura: Em 2,5GHz: São quatro estações de base e seis terminais provenientes de oito fabricantes (Airspan, Alvarion, Beceem, Intel, Motorola, Samsung, Sequans e ZyXEL). Em 3,5GHz: Alvarion Alcatel-Lucent e Huawei tiveram suas estações de base certificadas pelo WiMAX Forum: 9710 Compact Base Station (Alcatel) BreezeMAX (Alvarion). A DBS3900 WiMAX Wave 2 (da Huawei) e a B9100+R9100 WiMAX (da ZTE) receberam Wave2 Qualification Certification em 3.5GHz. 12 Plataforma - Tecnologia empregada em determinada infra-estrutura de Tecnologia da Informação.
  32. 32. 19 WiMAX 16e RRU (Remote Radio Unit) - para redução de 50% do número de estações de base. Estes equipamentos estão baseados na tecnologia de múltiplas antenas (BF4*8) usa MIMO. Chipsets MS120 Mobile WiMAX - Becem - Baseado no IEEE 802.16e. Inclui as funcionalidades Physical Layer (PHY) e Media Access Control (MAC). Com RISC embarcado. Intel Centrino Família UMobile - "Panther" - da Wavesat: suporta todas as características de WiMAX Wave 2. Dispositivos Smartphone T8290: é o primeiro terminal móvel da HTC compatível com a norma de WiMAX móvel (802.16e-2005). Sua tela é grande e tátil, e é compatível com redes WiMAX e GSM, este dispositivo foi adotado na rede Yota, de WiMAX móvel da Rússia. Desktop CPEi 750 e o cartão para PC PCCw 200 da Motorola, compatíveis com o padrão 802.16e e preparados para Wave 2. Os adaptadores de rede sem fio, Intel PRO/Wireless e o WiFi Link Drivers 12.1.2.1, operam em freqüência de 2.5GHz para a conexão WiMAX e entre 2.4GHz e 5.0GHz para a conexão WiFi. O Samsung SWD-M100 Mondi, anunciado na CTIA Wireless, com o Windows Mobile, trabalha na rede WiMAX móvel da Clearwire. Com tela de 4.3 polegadas, também inclui uma câmera de 3 Megapixel, módulo Bluetooth 2.0+EDR e conectividade Wi-Fi e WiMAX.
  33. 33. 20 3.2. – Características Técnicas do Padrão 802.16d O padrão 802.16d, definido em 2001 e aprovado no ano de 2002, determinando a especificação de redes metropolitanas sem fio. Por ser caracterizado por suas altas taxas de transferências de dados transmitindo em bandas licenciadas e não licenciadas, suporta centenas de estações estacionárias de usuários e pode utilizar a tecnologia ponto-multiponto como também a ponto-a-ponto e a mesh. O protocolo MAC (Camada de Acesso ao Meio) que é utilizado pelo padrão 802.16 suporta vários tipos de protocolos para trafego, inclusive a tecnologia ATM (Asynchronous Transfer Mode) como também protocolos que são baseados em pacotes, suportando de forma eficiente quaisquer tipos de trafego. Outro diferencial desta tecnologia é o suporte de qualidade de serviço (QoS) e por ser totalmente orientado a conexões a fim de garantir qualidade de serviço na comunicação. O mecanismo de requisição e de concessão de largura de banda foi projetado para ser escalonável13 , eficiente e auto-corretivo, sem perder a eficiência (EKLUND, 2006). 3.3. – Panorama entre as topologias Ponto multiponto: Essa é a primeira topologia14 desenvolvida para as redes WiMAX. Permite apenas a comunicação entre a estação base e as estações assinantes, ou seja, toda comunicação de uma estação de assinante passa sempre pela estação base. A topologia ponto-multiponto é mais barata, pois reduz a complexidade e a necessidade de equipamentos mais sofisticados (roteadores e comutadores) nas estações dos 13 Escalonável - Camada de arquitetura, normalmente mantida em um servidor específico para tornar-se mais escalonável e independente. 14 Topologia – Identifica como é o layout ou aparência de uma rede de computadores.
  34. 34. 21 assinantes. Em resumo, a topologia PMP é bastante semelhante a uma rede de telefonia celular, com a exceção de que por enquanto os assinantes são fixos. Multiponto a multiponto: Na topologia mesh (malha), o tráfego pode ser com roteadores através das estações assinantes, passando diretamente entre elas sem passar pela estação base, ou seja, cada estação funciona como um “nó repetidor”, distribuindo tráfego para as estações vizinhas. Uma SS pode se conectar a uma ou mais SS intermediárias, até atingir a BS. Neste caso, trata-se de uma rede multihop, que permite uma variedade de rotas entre o núcleo da rede e qualquer estação assinante. Devido às limitações de linha de visada, em grandes cidades, torna-se difícil atender a todos os clientes de forma abrangente. Para aumentar à quantidade de usuários, sem acrescentar novas BSs (de custo elevado), a topologia mesh surge como uma alternativa para este problema. 3.4. – Arquitetura da Pilha de Protocolos 802.16 A pilha de protocolos do padrão 802.16 é semelhante às outras pilhas de outros padrões 802, só que possui uma característica diferente, ela possui um maior número de subcamadas. A estrutura da pilha de protocolos do padrão 802.16 é formada pela camada física (PHY) e pela camada de acesso ao meio (MAC). A camada física que é a camada inferior provê vários tipos de serviços como: Espectro de freqüência, Modulação, Técnicas de correção de erros, Sincronização entre o emissor e o receptor, Taxa de dados e Multiplexação. A camada física define vários tipos de modulação15 que se diferem na distância entre o emissor e o receptor como também o problema com relação entre sinal/ruído. 15 Modulação - É o processo no qual a informação a transmitir numa comunicação é adicionada a ondas eletromagnéticas.
  35. 35. 22 Acima da camada física encontram-se as funções da camada (MAC): _ Transmissão de Dados _ Controle de acesso ao meio Por serem funções de serviços oferecidos aos usuários, estes são agrupados dentro da camada de acesso ao meio (MAC). O protocolo MAC define como e quando acontecerá o início da transmissão do canal tanto da estação base para os assinantes, como ao contrário. Quando ocorre a transmissão da estação base para os assinantes, que são os usuários finais (downlink), só existe um transmissor que é a estação base, então temos um protocolo MAC relativamente simples. Quando a transmissão é o inverso, no caso dos clientes para a estação base (uplink), a situação muda um pouco pela existência de múltiplos assinantes que competem pelo acesso, resultando assim em um protocolo mais complexo. As três subcamadas MAC estão divididas em: Segurança: Essa sub-camada fornece segurança e privacidade aos assinantes da rede wireless através da encriptação16 das conexões entre a SS (suscriber station) e a BS (base station). Ela provê também uma forte proteção contra roubo de serviços. A BS protege contra acessos não autorizados aos serviços de transporte de dados forçando a encriptação dos serviços de fluxo através da rede. 16 Encriptação - É o processo de transformar a informação original em códigos, usando um algoritmo, de modo a impossibilitar a sua leitura.
  36. 36. 23 Dentre as principais funções desempenhadas pela sub-camada de segurança estão: _ Sigilo de informações. _ Autenticação e autorização. _ Troca de chaves. _ Certificação digital. Convergência Comun: Esta sub-camada inclui as funcionalidades comuns de adaptação necessárias aos possíveis clientes da rede WiMAX. Estas funcionalidades são comuns porque são as mesmas para todas as tecnologias cliente, que realiza a comunicação com as interfaces superiores e se encontra acima da subcamada parte comum que realiza as funções-chave da MAC. Dentre as principais funções desempenhadas pela sub-camada CPS estão: _ Escalonamento e alocação dinâmica de recursos de transmissão. _ Estabelecimento e manutenção de conexões. _ Suporte à topologia da rede. _ Controle de acesso e resolução de contenções. _ Construção e transmissão do MAC PDU. _ Suporte à retransmissão. _ Suporte à camada física. _ Suporte ao ajuste adaptativo das técnicas de transmissão digital em função do meio de transmissão (Ranging). _ Inicialização das estações. _ Suporte ao multicast. _ Suporte à qualidade de serviço.
  37. 37. 24 Convergência Específica: é orientada a conexão. Todos os serviços, incluindo os inerentemente sem conexão, são mapeados para uma conexão. Isto provê um mecanismo para requisitar largura de banda, associando parâmetros de QoS e tráfego, transportando e monitorando com os roteadores, dados para a subcamada de convergência apropriada e todas as outras ações associadas com as condições contratuais do serviço. Esta subcamada inclui as funcionalidades específicas de adaptação necessárias aos possíveis clientes da rede WiMAX. Estas funcionalidades são ditas específicas porque diferem para cada tecnologia cliente. Atualmente, apenas duas especificações da subcamada de convergência (CS) estão disponíveis: a ATM CS e a Packet CS: ATM CS: Interface lógica que associa diferentes serviços ATM com a subcamada de convergência comum da MAC. Packet CS: É usada para o transporte de todos os protocolos baseados em pacotes tais como: IP, PPP e Ethernet.
  38. 38. 25 Capítulo 4 4.1.– Custos Em tempo passado, o custo elevado dos equipamentos móveis de longa distância da geração precedente, como LMDS (Local Multipoint Distribution System) e MMDS (Multichannel Multipoint Distribution System), transformam-nas em tecnologias de nicho. Um equipamento em MMDS, aquisição em pequenas quantidades, custa aproximadamente US$ 4 mil por unidade e a estação de base US$ 100 mil. O WiMAX Forum mantém, via padronização, que os preços do WiMAX se mantenham baixos para facilitar sua adoção. É difícil estimar custos de equipamentos antes da implementação da tecnologia, mas existem algumas informações disponíveis que ajudam a definir uma estimativa aproximada do custo final. E, em comparação, os chamados equipamentos pré-WiMAX são bem mais acessíveis para o usuário final. Em tempo passado, o equipamento de assinantes da Motorola, citado como exemplo, está avaliado em US$ 300. Estimativas de custos de implementação também foram realizadas. A In-Stat avaliou o custo de construção da rede nacional de WiMAX nos EUA em US$ 3 bilhões, em equipamentos, antenas, sites, mão de obra e taxas de instalação. A Sprint Nextel avalia a rede nacional que implanta nos Estados Unidos, no mesmo período por aproximadamente US$ 5 bilhões. Devemos considerar que, os custos de freqüência podem ou não desempenhar um papel importante no custo global da rede. Alguns operadores utilizarão equipamentos que usem freqüências exploráveis em banda não-licenciada, sobretudo em áreas rurais e isoladas. Ao contrário, os custos podem ser muito elevados para aqueles que optarão por bandas submetidas à concessão de licenças. Os responsáveis dos governos tentam, em geral, evitar que o custo elevado de uma licença de exploração de freqüência, limite a capacidade de um novo entrante em financiar a implementação de sua infra-estrutura física.
  39. 39. 26 Em muitos países, o preço das licenças nacionais é relativamente baixo. Há muitos países também que buscam utilizar bandas de freqüências adquiridas para outras licenças sem fio fixas ou para tecnologias de rádios móveis de geração precedente. A flexibilidade da política local de alocação do espectro, em cada país, pode ser importante para manter os custos em nível baixo. A Tabela 3 exibe os receptores e o custo público Tabela 3 - Receptores Receptores WiMAX Custo Público Terminal de Cliente Fixo Entre US$ 200 à US$300 Modem PC Card WiMAX para acesso nômade. US$ 100 Fonte: http://www.wirelessbrasil.org/wirelessbr/secoes/wimax/resumo.html Assunto: WiMAX de 15/06/2010 A Tabela 4 exibe os pontos de acesso e o custo para as operadoras Tabela 4 - Pontos de acesso Pontos de Acesso WiMAX Custo para as Operadoras Estação de base para cobertura local US$ 5 mil Estação de base para cobertura estendida Entre US$ 20 mil à US$ 30 mil Fonte: http://www.wirelessbrasil.org/wirelessbr/secoes/wimax/resumo.html Assunto: WiMAX de 15/06/2010 Devemos considerar que, contrariamente ao Wi-Fi, a utilização da tecnologia WiMAX precisa de obtenção de licença junto aos órgãos reguladores. No Brasil, este órgão é a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A Anatel colocou vários entraves aos pequenos provedores conforme TERMO PVST / SPV N.º 094/2005 da Anatel (SCM).
  40. 40. 27 4.2.– Estágio atual e previsões para a implementação do WiMAX no mundo Em tempo passado, aproximadamente no início de 2005, o WiMAX evoluiu solidamente, sua padronização está completa, o ecossistema de fornecedores e operadores aumentam uniformemente. Numa avaliação realizada pelo Pyramid Research, 78% dos operadores consideram a possibilidade de investir em WiMAX. No entanto, as discussões em torno do WiMAX móvel voltam-se constantemente à comparação de uma tecnologia em sua etapa inicial até outra fase evolutiva, que ainda não existe. A despeito deste obstáculo, o Pyramid Research acredita que a promessa do WiMAX é um fato real. No estudo The WiMAX Value Proposition: Capex, Opex, Performance, a consultoria analisa o negócio do WiMAX em comparação com as tecnologias 3G. A perspectiva era de que aproximadamente em 2009, seriam cerca de 14,9 milhões de usuários usando WiMAX como banda larga padrão, em casa ou no trabalho, de acordo com o estudo “WiMAX - A Market Update (2006-2007)”, da consultoria RNCOS. A adoção em massa dará ao WiMAX penetração de 63% entre os serviços de banda larga, e oferecerá às operadoras faturamento de 13, 8 bilhões de dólares mundialmente apenas com serviços, segundo a mesma pesquisa. Uma das grandes incentivadores da adoção do WiMAX, nos Estados Unidos, é a operadora norte-americana Sprint, que anunciou na época investimentos da ordem de 4 bilhões de dólares da primeira rede WiMAX em larga escala no mundo. Segundo o acordo, a Sprint inauguraria sua rede com padrão de WiMAX móvel no final de 2007 e que faria parcerias com Intel, Motorola e Samsung para que o hardware de acesso atingisse aproximadamente 100 milhões de usuários em 2008.
  41. 41. 28 O que realmente faltava para o mercado mundial era uma rede operacional com grandes investidores estruturais com a finalidade de provar que o WiMAX funcionava muito bem. Obviamente, quando a rede estivesse completamente sedimentada17 , o mundo inteiro iria copiar, afirmava o consultor de telecomunicações, Ronaldo Miranda. Além do primeiro serviço comercial móvel, o investimento da Sprint impulsiona um dos fatores-chave para o sucesso do WiMAX no mercado mundial: a escala. O mercado brasileiro não se diferencia do mercado mundial, com uma pequena diferença, o país está esperando a licitação da Anatel para as faixas de 3,5 GHz e 10, 5 GHz para começar a investir pesado na tecnologia. Atualmente, o mercado brasileiro de WiMAX foi razoável, mas muitos provedores estão se mobilizando atrás deste investimento, afirma Brendam Conroy, da empresa de telecomunicações IDC. Estima-se que o mercado brasileiro deverá ter aproximadamente 768 mil assinantes de WiMAX até o final de 2010, de acordo com o estudo da consultoria Maravedis. No mundo, de acordo com a pesquisa da Rethink Research, os gastos mundiais com WiMAX foram estimados em aproximadamente 655 milhões de dólares no ano de 2006, e a previsão para o ano de 2009 foi de aproximadamente 7,36 bilhões de dólares. Um fator muito importante para o mercado brasileiro é que a oficialização do WiMAX no Brasil poderá impulsionar o setor, ou seja, impulsionar o mercado brasileiro de componentes. SanMiguel, do Gartner, afirma que o pioneirismo brasileiro para a implementação de WiMAX pode trazer investimentos para a fabricação de hardware no País. Essa é uma grande chance para a indústria de hardware e aplicações para WiMAX, será muito 17 Sedimentada - refere-se ao cojunto de características específicas que já estão estruturadas ou sólidas.
  42. 42. 29 importante para o mercado brasileiro, superando até os investimentos das operadoras, afirma Conroy, da empresa de telecomunicações IDC. Estima-se, ao contrário dos gastos dos grandes players, que se focarão em áreas já estabelecidas, o investimento em hardware poderá potencializar o setor de componentes, abrindo espaço no País até para futuros incentivos na instalação de fábricas internacionais no Brasil. A consultoria Maravedis estima que o mercado de hardware para redes WiMAX deverá atingir 300 milhões de dólares em 2010, “o que torna o Brasil um país chave para os fabricantes de componentes”, afirma o estudo. Já existem empresas que querem se candidatar a fabricar componentes no Brasil. No futuro, podemos fabricar os modems WiMAX no País para aumentar a escala, afirma Eduardo Prado, consultor de telecomunicações e co-autor do estudo da Maravedis. A tendência é que o mercado brasileiro de hardware para WiMAX possa seguir os mesmos passos da telefonia celular. O Brasil atualmente é um pólo de exportação de celulares, e a perspectiva do mercado é que por esse motivo, possa acontecer o mesmo com os produtos de WiMAX. 4.3.– Comparativo entre as tecnologias WiMAX e 3G Estudos e debates entre operadores na Coréia do Sul, sugere que o WiMAX fornece atualmente níveis de performance semelhantes às disponíveis em outras redes em banda larga. Isto pode ser porque a tecnologia está nos seus estágios iniciais e irá comprovar o fato a tempo. No final das contas, WiMAX e 3G estão dirigidos na mesma direção de arquitetura de rede all-IP - mas há uma batalha para saber quem chegará primeiro. Segundo o Pyramid, figura abaixo, é inadiável a decisão quanto há, se os custos de infra-estrutura e desenvolvimento serão semelhantes aos da 3G. A redução do Capex pode ter sua importância diminuída em relação às possíveis vantagens de escala e espectros de
  43. 43. 30 radiofreqüência mais baixos. Já em relação ao OPex, as redes de WiMAX devem ter taxas menores de exploração, em termos de custos de aquisição, o 3G deveria ser o vendedor claros, em razão de suas vantagens substanciais de escala. Figura 5 - Pyramid Fonte: http://www.e-thesis.inf.br
  44. 44. 31 4.4.– Viabilidade de desenvolvimento do WiMAX Os operadores e os players alternativos são os maiores segmentos a desenvolver WiMAX móvel para acesso em banda larga até agora. No mercado de WiMAX móvel, tanto a KT quanto a SK Telecom da Coréia do Sul implantaram redes de acesso móvel em banda larga em áreas específicas. Além disso, a Sprint Nextel também desenvolveu sua rede de WiMAX móvel que tinha como perspectiva de atender a 100 milhões de norte-americanos no ano de 2008. A BT do Reino Unido esperava ser um dos licenciados na nova oferta de espectro de 2,5 GHz por parte da Ofcom, que ocorreu em 2008. Este espectro servirá para o desenvolvimento de serviços de WiMAX eficientes, e dará à principal operadora britânica a capacidade de competir com companhias como a Vodafone, em serviços triple-play. Companhias de cabo mundiais também avaliam seriamente a aquisição de espectro para distribuir seu conteúdo em dispositivos móveis. Embora o WiMAX expanda-se numa geografia crescente, os principais cases de desenvolvimento do padrão existem para aqueles operadores que têm licenças de espectro e aos operadores fixos que não dispõe de ofertas móveis. 4.5.– Percepção atual do operador de WiMAX móvel Os operadores fixos encaram o WiMAX como concorrente potencial da 3G e acreditam que seu primeiro condutor de sucesso será o baixo custo dos dispositivos. Os operadores acreditam que o sucesso do WiMAX possa vir de sua capacidade em maior largura de banda. Fabricantes como a Samsung, Nortel Networks, Alcatel-Lucent e Nokia Siemens Networks estão envolvidos, globalmente, em projetos de WiMAX móvel. Companhias envolvidas na implementação de serviços em banda larga proprietários, como Alvarion e Proxim, também desenvolvem plataformas de WiMAX.
  45. 45. 32 Provedores de chipsets como Wavesat, Runcom Technologies e Beceem Communications projetam chips OFDMA e testam sua interoperabilidade com as soluções dos vendedores. Os aparelhos dual-mode também deverão ser muito populares no desenvolvimento de WiMAX, conseqüentemente os aparelhos GSM/OFDM e CDMA/OFDM dominarão o mercado de aparelhos que utilizam essa tecnologia. 4.6.– Localização das melhores oportunidades para o WiMAX móvel Segundo a Maravedis, na 4ª edição de seu estudo Worldwide Market Trends, o mercado de equipamentos para acesso em banda larga fixa/portátil sem fio (sub-11 GHz), mais do que dobrou nos últimos dois anos. Ele cresceu para US$ 1,2 bilhão em 2007, aumento significativo em relação aos US$ 562 milhões em 2005. O WiMAX é uma parte importante e de alta visibilidade do ambiente fixo/portátil e, certamente, ganha importância, como demonstra o recente anúncio da implementação da BSNL na Índia e sua inclusão na visão da Sprint sobre 4G. Como nunca antes, o mercado de implementações de WiMAX fixo se mantém diverso e inclui tecnologias concorrentes como DOCSIS, TD-CDMA e equipamentos proprietários como Canopy da Motorola. Apesar de ter duplicado o mercado de BWA, o sucesso mundial do WiMAX ainda depende da formação de massa crítica tanto nos mercados sub-atendidos quanto nos desenvolvidos. Especificamente, um alto volume de produção de chips, antenas e outros componentes devem acontecer. Isto vai derrubar o preço estrutural da cadeia de abastecimento de produtos WiMAX em aumentar o mercado. Contudo, o preço de ICs e outros componentes utilizados em produtos embutidos e CPEs cairão, bem como o custo do volume de produção, graças aos contratos que aumentarão os turnos indústrias das centenas de milhares de componentes para os milhões de unidades.
  46. 46. 33 A taxa de crescimento médio anual dos últimos cinco anos foi de cerca de 50%. Trata-se de uma taxa de crescimento respeitável, devido ao fato de que, em 2007, o mercado de equipamentos certificados não representou mais do que 14% do total de expedições. É evidente que os fornecedores de equipamentos e os fornecedores de serviços aguardavam com impaciência que a taxa de crescimento atingisse os três dígitos, o que se traduziria pela adoção massiva da tecnologia WiMAX e da tinta azul sobre os resultados financeiros. Para que todos esses volumes se materializem, a indústria precisa que os grandes fornecedores de serviços gastem bilhões de dólares nas redes WiMAX e em planos de marketing, seja ele um player fixo/portátil como o BSNL/VSNL, na Índia, ou uma auto-intitulada rede 4G. A cifra de negócios em equipamentos móveis deverá finalmente ultrapassar a venda de equipamentos de WiMAX fixo. Enquanto que na tecnologia WiMAX fixo o crescimento perseguirá US$ 100 milhões/ano ao longo dos próximos três a cinco anos, a implementação progressiva dos perfil fixos com as aplicações móveis começará a exigir somente equipamentos de WiMAX móvel. A questão é saber como os principais fornecedores de redes móveis responderão a esta evolução do mercado, em grande parte alimentada por numerosos e super especializados pequenos fornecedores. Dado o fato de que o principal são os recursos para planejamento em longo prazo, enquanto os horizontes dos vendedores especializados se mantém ligados ao fluxo da tesouraria, é possível persuadir os principais fornecedores a reservar os Capex das operadoras, como previsão para o WiMAX móvel, e os fornecedores especializados passarem apertados logo na sua apresentação. Com efeito, os vendedores especializados estão em busca de nichos defensáveis de WiMAX fixos para vende-los, podemos citar que os mercados emergentes com tele- densidade inferior a 15%, em parte porque as desregulamentação pode criar titulares do tipo “pegar ou largar” de licenças de espectro. Os organismos de regulamentação podem
  47. 47. 34 demonstrar que o espectro está em uso, sem forçar as operadoras a despender qualidade comercial do Capex. Alguns dos especializados, são vendedores que planejam a construção de redes móveis de WiMAX dirigidas pelos mercados desenvolvidos da Ásia e América, onde as futuras redes móveis poderão se sobrepor às atuais redes fixas. 4.7.– Dados de Mercado - Quarto trimestre de 2007 Foram adicionados 350 mil novos assinantes em BWA/WiMAX, no mercado mundial, no quatro trimestre de 2007, o que somou um total de 1.728 milhões de assinantes. As receitas com serviços de WiMAX contabilizaram US$ 1 bilhão, com um recorde no Arpu (receita por assinante) de US$ 46,30, no caso de serviços residenciais, e de US$ 144,09, entre os assinantes corporativos. Os números fazem parte da última edição do WiMAXCounts Quartely, da Maravedis Consulting. Com este crescimento de mais de 20% no número de assinantes de WiMAX, as operadoras ainda aguardavam o ponto de virada que promoveria a aceleração na adoção do WiMAX e suas implementações. De acordo com Adlane Fellah, fundador e CEO da Maravedis, os fatores chaves para esta aceleração são: a certificação dos equipamentos de WiMAX móvel, a redução no preço das CPEs (ou dispositivos para usuário final), e o surgimento de um ecossistema de dispositivos. Aproximadamente 800 mil assinantes utilizavam tecnologia certificada pelo WiMAX Fórum, período referente ao final do ano de 2009. E, entre as CPEs implementadas, 29% basearam-se no padrão 802.16-2004; 11,7% no 802.16-2005; 55% foram baseadas em tecnologia proprietária e 3,8% ainda têm origem desconhecida. Oriente Médio e África são as regiões de maior ARPU, ou seja, de US$ 50.04, ao mesmo tempo que oferecem velocidades significativamente mais baixas que outras regiões.
  48. 48. 35 O percentual de assinantes por operadoras foi, no período de 2007 de 12.098 entre os provedores de serviços de internet sem fio Wisps e de 5.407 entre as operadoras locais (competitive local exchange carriers - Clecs), no quarto trimestre de 2007.
  49. 49. 36 Capítulo 5 5.1.– Como funciona o WiMAX Na prática, o WiMAX funcionaria como o WiFi, mas com algumas melhorias em sua velocidade, bem mais alta, e em distâncias maiores e para um número bem maior de usuários. O WiMAX poderia acabar com as áreas que hoje não têm acesso à Internet de banda larga, porque as empresas de telefonia e TV a cabo ainda não levaram os fios necessários até estes remotos locais. Figura 6 – Funcionamento da Conexão Fonte: Como funciona o WiMAX Por: Edward Grabianowski e Marshall Brain Traduzido por: HowStuffWorks Brasil Pesquisa: Google Assunto: WiMAX de 23/06/2010 as 19h43m.
  50. 50. 37 Um sistema WiMAX consiste em duas partes: Uma torre WiMAX, é parecida em seu conceito com a torre de telefonia celular, uma única torre WiMAX pode fornecer cobertura para uma área muito grande, aproximadamente 8.000 Km2 . Um receptor WiMAX e a antena poderiam ser uma pequena caixa ou um cartão PCMCIA, ou poderiam ser integrados ao laptop como o WiFi, o que é atualmente. Uma torre WiMAX pode se conectar diretamente à Internet usando uma conexão com fio de alta largura de banda (como uma linha T3, como exemplo). Pode-se também se conectar a outra torre WiMAX usando um link de microondas em linha de visão. Para esta conexão há uma segunda torre (geralmente chamada de backhaul), junto com a capacidade de uma única torre com alcance de até 8 mil Km2 , é o que permite ao WiMAX fornecer cobertura a áreas rurais remotas. Figura 7 – Torre de Transmissão Fonte: Como funciona o WiMAX Por: Edward Grabianowski e Marshall Brain Traduzido por: HowStuffWorks Brasil Pesquisa: Google Assunto: WiMAX de 23/06/2010 as 19h43m. O que isto significa, é que o WiMAX pode fornecer dois tipos de serviço sem fio: 1 - O serviço sem linha de visão (non-line-of-sight), semelhante com o WiFi, no qual uma pequena antena no seu computador se conecta à torre. Neste caso, o WiMAX usa
  51. 51. 38 um baixo alcance de freqüência, de 2 GHz a 11 GHz (semelhante com o WiFi). As transmissões de baixo comprimento de onda não são interrompidas com tanta facilidade por obstruções físicas, elas são capazes de oferecer mais facilidades, ou se curvarem aos obstáculos. 2 - O serviço de linha de visão, identificado estruturalmente quando uma antena fixa aponta para a torre WiMAX a partir de um telhado ou de um poste. A conexão de linha de visão é mais forte e mais estável, e consegue enviar muito mais dados com poucos erros. As transmissões de linha de visão usam freqüências mais altas, com alcance atingindo até 66 GHz. Em altas freqüências, há menos interferência e muito mais largura de banda. O acesso é semelhante com o WiFi e está limitado a um raio de 6,5 a 9,7 Km (talvez uma cobertura de 65 Km2 , semelhante em termos de alcance com uma área de cobertura de telefonia celular). Através das antenas de linha de visão, a estação transmissora de WiMAX enviaria dados a computadores habilitados para o WiMAX ou para roteadores configurados dentro do raio de 48,2 Km em volta do transmissor (9.300 Km2 de cobertura). Permitindo assim que o WiMAX consiga atingir seu alcance máximo. 5.2.– A estrutura do WiMAX Funcionamento da tecnologia em rede WiMAX para os usuários doméstico: um provedor de Internet configura uma estação-base de WiMAX a 16 Km da sua residência. O usuário deve possuir um computador configurado para a rede WiMAX, ou faria um upgrade no seu computador antigo para que ele seja compatível com a rede WiMAX. O provedor de acesso fornece um código em criptografia18 especial que daria acesso à estação-base. A estação-base transmite dados da Internet para o computador do usuário (com velocidade 18 Criptografia - Técnicas pelas quais, a informação pode ser transformada da sua forma original para outra ilegível.
  52. 52. 39 potencialmente mais alta do que os modems atuais), pelo qual o assinante deve pagar uma mensalidade ao provedor. O custo deste serviço seria muito menor do que as atuais mensalidades de Internet de alta velocidade, porque o provedor não terá custo com a infra- estrutura de cabeamento. Na figura sobre a Escala de Rede, é mostrado os tipos de área para a comunicação entre os dispositivos. Figura 8 – Escala de Rede Fonte: Como funciona o WiMAX Por: Edward Grabianowski e Marshall Brain Traduzido por: HowStuffWorks Brasil Pesquisa: Google Assunto: WiMAX de 23/06/2010 as 19h43m.
  53. 53. 40 Se você tem uma rede residencial, as coisas não seriam muito diferentes. A estação-base de WiMAX enviará dados para um roteador WiMAX, que então enviará os dados para os computadores da sua rede. Você poderia inclusive combinar WiFi e WiMAX ao fazer o roteador enviar os dados para os computadores via WiFi. O WiMAX não apenas ameaça os provedores de Internet DSL e a cabo. O protocolo WiMAX é desenhado para acomodar vários métodos diferentes de transmissão de dados, um dos quais é o VoIP (do inglês Voice Over Internet Protocol, ou protocolo de voz sobre Internet). O VoIP permite que as pessoas façam ligações locais, de longa-distância e até mesmo internacionais através de uma conexão à Internet de banda larga, contornando totalmente as empresas de telefonia. Se os computadores compatíveis com o WiMAX se tornarem muito comuns, o uso do VoIP pode aumentar sensivelmente. Praticamente qualquer pessoa com um laptop poderia fazer ligações VoIP.
  54. 54. 41 5.3.– Vantagens e Desvantagens Vantagens: O WiMAX atinge distâncias superiores ao Wi-Fi, não necessita de uma via direta “cabos”entre os elementos interconectados e diminui os gastos com infra- estrutura e é suportado por numerosos atores, ou seja, provedores do mercado. O WiMAX permite que as áreas rurais também tenham acesso à internet em banda larga, similar a de cobertura de celulares, além disso, vai permitir o acesso a internet mesmo em movimento para todos os cidadãos das metrópoles. Diz-se, também, que o WiMAX pode deixar obsoleto os outros meios de acesso (ADSL e CPL), e isto tem rendido várias análises de especialistas do mundo inteiro. Os entusiastas do WiMAX afirmam que será possível construir auto-estradas de informação nos países distantes e em desenvolvimento, como o Brasil e Austrália. O padrão WiMAX integra a noção de QoS (Quality of Service), ou seja, a capacidade de garantir o funcionamento de determinado serviço ao usuário. Na prática, o WiMAX permite que se reserve uma banda para uso de dados. De fato, certas aplicações ou usos não podem tolerar estrangulamento. É o caso da voz sobre IP (VoIP), já que a comunicação oral não pode suportar quedas na ordem de 1 segundo. Desvantagens: No momento, os produtos certificados de WiMAX não estão ainda realmente disponíveis, devido ao atraso nos processos de certificação. Espera-se que os equipamentos de massa, em breve, estejam disponíveis para o mercado já a partir deste semestre. A implementação e implantação do WiMAX necessita de uma licença de exploração. Estas licenças são atribuídas aos operadores e coletividades locais, que serão responsáveis pela usabilidade do WiMAX.
  55. 55. 42 As antenas nos computadores portáteis, como são imaginadas pelos fabricantes, são muito menores e não muito direcionais para captar os sinais de WiMAX, ou ao menos aumentar a potência, o que pode levar a interferências com outros aparelhos sem fio que utilizam as mesmas freqüências. A norma 802.16d não será móvel em seu lançamento, mas apenas sem fio e portátil. No momento, ela serve principalmente para religar pontos fixos em banda larga, fato que estão reservados somente aos operadores ou as grandes empresas. A grande expectativa é quanto ao equipamento no padrão 802.16e, que adicionará mobilidade e que, como já dito, deverá começar a estar disponível este ano. Outro inconveniente é a obrigatoriedade de obter licença para sua exploração. Mas este fato não deve travar sua adoção, já que em todos os continentes as bandas já foram licenciadas. Diferente no Brasil, onde as bandas ainda não foram licenciadas.
  56. 56. 43 Conclusão Redes sem fio podem ser implementadas rapidamente, sem precisar de nenhuma infra-estrutura básica, podendo assim criar redes temporárias para atender a uma determinada ocasião. A utilização de redes sem fio elimina a utilização de cabos, eliminando gastos com infra-estrutura, principalmente se a necessidade for criar uma rede de computadores temporária ou então quando a passagem dos cabos form uma tarefa difícil ou até mesmo impossível. O padrão Wi-Fi atualmente é o mais utilizado, possuindo algumas desvantagens, como a necessidade de utilização de linha visada, interferência com outros aparelhos que trabalham na mesma faixa de freqüência, a não superação de obstáculos sem perder qualidade do sinal, limitando assim a sua utilização para o uso em ambientes locais ou para distâncias curtas entre os dispositivos. Este trabalho apresentou uma solução de rede sem fio chamada WiMAX, padrão IEEE 802.16d para redes metropolitanas. A tecnologia WiMAX oferece transmissão de dados em banda larga, atendendo as necessidades do mercado em transmissão de dados, vídeo e voz, com uma alta eficiência por utilizar técnicas de modulação e propriedades de transmissão adaptáveis. Para uma melhor compreensão foram apresentados dados técnicos de como é feita a transmissão do sinal no padrão WiMAX com o objetivo de oferecer ao público em geral, o conhecimento de suas caracteristicas técicas, cenários que ilustram o seu funcionamento para a eliminação de dúvidas de como é oferecido o serviço, dessa forma contribuindo com o planejamento e para a tomada de decisão em futuros projetos utilizando a tecnologia de rede sem fio.
  57. 57. 44 No decorrer do trabalho, mesmo com as dificuldades de encontrar o acervo completo sobre WiMAX, não desanimei; muito pelo contrário, superei as dificuldades e pesquisei muito conteúdo sobre o assunto, na maioria, artigos de sites especializados publicados na internet por vários tipos de profissionais de tecnologia, que abordavam do assunto referente a projetos teste e pilotos que foram implantados nos mais diferentes países, inclusive no Brasil. A pesquisa do material foi a maior contribuição para o enriquecimento do conhecimento e aprendizado sobre a tecnologia, foi possível adquirir uma base para entender as expectativas e modificações para o futuro.
  58. 58. 45 Referências Bibliográficas CIP-Brasil, Catalogação-na-fonte. Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ C477p Chowdhury, Dhiman Deb Projetos avançados de rede IP : roteamento, qualidade de serviço e voz sobre IP / Dhiman D. Chowdhury ; tradução de Daniel Vieira. - Rio de Janeiro : Campus, 2002 Tradução de: Unified IP internetworking ISBN: 85-352-1045-8 1. Interconexão em rede (Telecomunicações). 2. TCP/IP (Protocolo de rede de computação). I. Título 02-0620. CDD 004.62 CDU 004.7 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Sommerville, Ian Engenharia de software / Ian Sommerville ; tradução André Maurício de Andrade Ribeiro ; revisão técnica Kechi Hirama. – São Paulo : Addison Wesley, 2003. Título original: Software engineering. Bibliografia. ISBN 85-88639-07-6 1. Engenharia de software I. Título. 02-5757 CDD-005.1 Índices para catálogo sistemático: 1. Engenharia de software : Computadores Programação : Processamento de dados 005.1 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Pesquisa realizada em 16/06/2010 as 17h16m Título: Artigo - Como montar uma rede WiMax hoje? http://www.malima.com.br/article_read.asp?id=210 Fonte: Wi-LAN
  59. 59. 46 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Título: Tecnologias WiMAX Pesquisa realizada em 18/02/2010 as 17h59m Pesquisa: livros sobre wimax em português Google http://www.quobis.com/index.php?option=com_content&task=view&id=117&Itemid =101 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Pesquisa realizada em 16/06/2010 as 17h30m Título: Tecnologia – Embratel inaugura rede WiMax no recife http://www.emarket.ppg.br/index.asp?InCdSecao=&InCdEditoria=16&InCdMateria= 5309&pagina= 21/05/2008 Fonte: pernanbuco.com ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Rede WiMax http://informatica.hsw.uol.com.br/wimax.htm Pesquisa realizada em 23/06/2010 as 19h07m Título: Como funciona o WiMax Por Edward Grabianowski e Marshall Brain Traduzido por: HowStuffWorks Brasil Fontes IEEE 802.16 Backgrounder, 24 de maio de 2002 http://ieee802.org/16/pub/backgrounder.html NetworkDictionary.com: IEEE 802.16: Padrão MAN para Banda Larga Sem Fio (WiMAX) http://www.networkdictionary.com/protocols/80216.php ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Título: WiMAX é o halterofilista das tecnologias sem fio Artigo: Publicado em – O Estado de São Paulo 14/04/2009 Por: Juliana Rocha Fonte de Pesquisa http://www.ritla.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=5381&Itemid =288 Google Título: livros sobre wimax em português Data: 18/02/2010 Hora: 18h06m -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  60. 60. 47 Título: WiMAX no Brasil é igual internet fixa. Artigo: Publicado em – O Estado de São Paulo 14/04/2009 Por: Juliana Rocha Fonte de Pesquisa http://www.ritla.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=5381&Itemid =288 Google Título: livros sobre wimax em português Data: 18/02/2010 Hora: 18h11m ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Pesquisa realizada em 23/09/2010 as 18h47m Título: WiMax http://wiki.sj.cefetsc.edu.br/wiki/index.php/WimaxFonte: IDG NOW Tecnologia em primeiro lugar Fonte: WiMAX Wiki Google Assunto: WiMAX ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Pesquisa realizada em 21/09/2010 as 18h30m Título: Mercado brasileiro de WiMax tem potencial de mais de 700 mil assinantes até 2010 http://idgnow.uol.com.br/telecom/2006/09/28/idgnoticia.2006-09- 27.9647803447/21/05/2008 Fonte: IDG NOW Tecnologia em primeiro lugar Google Assunto: WiMAX

×