SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
UMA AVENTURA NO
PARQUE NATURAL DA SERRA D’AIRE E CANDEEIROS
A Descoberta
Interior
Pistas Pedagógicas
Parque Natural da Serra d’Aire e Candeeiros
TEMA
Educação ambiental para a
Sustentabilidade
PÚBLICO-ALVO
alunos do 2º e 3º ciclos
GRANDES TEMAS
• Terra: um planeta com vida - Ciência,
Tecnologia, Sociedade e Ambiente
• Diversidade de Seres vivos e suas
interações com o meio
• Diversidade nos animais / diversidade
nas plantas
• Importância da biodiversidade
• A água, o ar, as rochas e o solo –
materiais terrestres
• A paisagem e a geologia
• Sustentabilidade na Terra: ecossistemas
e gestão sustentável de recursos
• Áreas Protegidas nacionais
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA ÁREA
PROTEGIDA
• Situa-se nas Serras d’Aire e na de
Candeeiros, no centro litoral de Portugal
• As Salinas de Rio Maior
• Lagoa Grande, local para observação da
fauna local
• Diversidade de plantas medicinais e aromáticas
• Mar de Minde, Zona alagada em invernos
chuvosos
• Olhos de Água do Alviela, nascente do
Rio Alviela
• Serras ricas em grutas calcárias, abrigo
para várias espécies de morcegos, todas
elas ameaçadas
Super Negral
Super Negral é o protetor dos habitats.
Quando toca a sua gaita-de-foles, a música
protege todo o habitat.
Flora
Flora é a protetora das plantas. Consegue
comunicar com as plantas e tem o poder de
fazer crescer todas as plantas.
Capitão Mundo
O Capitão Mundo tem o poder da sensibilização
ambiental. Tem o poder de semear ideias que
protegem o mundo.
Amaralis
Amaralis é a protetora da fauna. Com a flor
encantada, tem o poder de curar todos os
seres vivos ao seu redor.
3
Salinas de Rio Maior
… Há uma mina de sal-gema, extensa e profunda, que é atravessada por
uma corrente subterrânea de água que alimenta um poço. A água aqui
retirada é sete vezes mais salgada que a do mar. Está localizada em
pleno Parque Natural da Serra de Aire de Candeeiros.
UMA AVENTURA NO
PARQUE NATURAL DA SERRA D’AIRE E CANDEEIROS
A Descoberta Interior
Negral,
estas são as
salinas naturais de Rio
Maior. Estamos no sopé
da serra de Candeeiros, a
dezenas de quilómetros do mar
mas há aqui um ar de maresia.
Este local já é explorado
pelo menos desde o
sec. XII…
4
O Parque Natural da Serra D’Aire e Candeeiros abrange estas duas serras
e é fronteira entre os distritos de Leiria (Alcobaça e Porto de Mós) e
Santarém (Alcanena, Rio Maior, Santarém, Torres Novas e Ourém). Tem
territórios das províncias da Beira Litoral, do Ribatejo e da Estremadura.
5
Morfologicamente o parque Natural da Serra de Aire e Cadeeiros tem
três áreas distintas, a oeste a Serra dos Candeeiros…
…Ao centro esttá o planalto de Santo António que se destaca…
A sul temos o planalto de S. Mamede e a Serra de Aire a norte e este.
Dada a sua constituição de calcário existem muitas grutas em todo o
parque, são mais de 1500!!
6
Negral e Mundo continuaram a passear pelo parque, foram até Arrimal e
encontraram Flora e Amaralis perto da Lagoa Grande.
... a galinha d’água...
Esta
lagoa é um
local privilegiado para
ver a fauna da região que
aqui vem beber. Uns estão
der passagem em rotas
migratórias, outros nidificam
no parque. Ao longo
do ano é possível
encontrar…
Olá Flora,
Amaralis o
que estão a
fazer?
Olá!
7
… o alcão-tagarote…
… o papa-figos… … ou o tentilhão.
… o bufo-real…
8
O grupo viaja pelo parque em direcção da nascente do Alviela.
… existem 25 as espécies identificadas.
Nesta Área
Protegida existem
cerca de 600 espécies
vegetais, entre plantas
de grande porte como
o carvalho ou mais
pequenas como a
orquídea…
9
… muitas das plantas têm
qualidades medicinais e aromáticas
sendo muito apreciadas na
culinária, como o alecrim… … os oregãos...
… o tomilho… … ou a sálvia.
10
Pelo caminho o grupo passou pelo
canhão fluvo-carsíco…
… que os levou até Olhos de
Água do Alviela, que é a nascente
do rio Alviela.
Nos Olhos de Água do Alviela, visitaram o carsoscópio, o centro de ciência viva,
onde aprenderam muito sobre os morcegos, a água e o carso, que é a designação
para a região de calcário que se vão dissolvendo e formando grutas.
11
1. A água da chuva dissolve o dióxido de carbono que há na atmosfera, ficando acidificada:
H2O + CO2 = H2CO3 (água + dióxido de carbono = ácido carbónico);
2. Ao atravessar o solo a água vai reagir com a matéria orgânica vegetal em decomposição,
ficando ainda mais ácida. Ocorrem também reacções com a rocha calcária: CaCO3 + H2O +
CO2 = Ca(HCO3)2 (calcite + água + dióxido de carbono = bicarbonato de cálcio);
3. Estalactite: A água saturada em bicarbonato de calcio escorre deixando cristais de calcite,
fazendo crescer estas formações de cima para baixo;
4. Estalagmite: Ao cair, a água saturada em bicarbonato de calcio deposita cristais de calcite,
fazendo crescer estas formações de baixo para cima.
1.
2.
3.
4.
É a água a grande
responsável pela
formação das grutas nas
rochas de calcário, e esse
processo consegue-se
explicar por reacções
químicas….
12
Algumas das 1500
grutas do PNSAC
são únicas e podem
ser visitadas.
13
14
No seu passeio pelo parque
o grupo passou por Minde.
Sempre que chove
mais que o normal, os
terrenos atingem um nível de
saturação que não lhes permite
absorver mais água, forma-se então
uma imensa lagoa que também é
chamada de Mar de Minde. Por
isso, há invernos, ou primaveras,
em que é possível andar
aqui de barco!
15
Como estavam
perto da pista de
dinossauros, o
grupo foi visitar o
Monumento Natural
das Pegadas de
Dinossauros de
Ourém/Torres
Novas.
Primeiro, os animais pisam os
solos lamacentos.
A invasão das águas permite a
deposição de mais sedimentos
protegendo as marcas.
Os sedimentos endurecem e
formam camadas de rocha…
…muitas vezes aparecem em
pedreiras como neste monumento.
Estes trilhos
são o testemunho
que há 175 milhões de
anos os dinossauros
passaram aqui. Mas para
se formarem as pegadas é
necessário que um animal
se desloque no solo
lamacento.
16
O grupo continuou à procura dos morcegos, pelo caminho viram pias e cisternas.
As Pias e
as cisternas são
uma forma tradicional
de armazenamento de água,
muito util em tempos de seca.
São talhadas na rocha calcária, de
formas diversas, ainda hoje se
podem observar junto às casas
mais antigas, cumprindo a
sua função.
17
Finalmente encontraram morcegos no interior da gruta. Amarális
transformou-se para usar os seus poderes e comunicar com os morcegos.
Olha mais uma
gruta é um local
onde provavelmente
encontramos morcegos.
São o símbolo deste
parque e ainda não
os vimos…
Vamos
lá!
Olá
morcego,
porque que é tão
difícil encontrar
morcegos neste
parque?
Olá
Amarális.
Somos 18 espécies
mas estamos muito
ameaçados…
18
… somos quase cegos e voamos
utilizando um sistema de ultra-sons
que está a ser adaptado para ajudar
os humanos. Mas a maior ameaça
são os aerogeradores, responsáveis
pela morte de milhares de morcegos
todos os anos… se ao menos
pudessem estar desligados à noite!
O grupo, depois de ouvir o morcego-de-peluche, decidiu utilizar os seus
poderes para ajudar.
19
Flora fez com que as
plantas crescessem
saudáveis para que
pudessem atrair muitos
insectos que são o
alimento dos morcegos.
20
Amaralis fez com
que os morcegos
crescessem saudáveis
e resistentes para
enfrentarem todas as
ameaças do dia-a-dia.
21
Mundo semeou ideias
de protecção do
ambiente, para que os
humanos apreciassem
a natureza e a
protegessem.
22
FIM
Super Negral
tocou a sua
gaita-de-foles
e a sua música
protegeu todo
o habitat.
FICHA TÉCNICA
texto: Rui Miranda
maquete: Rui Miranda
arte: Helena Cavadinhas
propriedade: QUERCUS
produção e impressão: ALLRISE, LDA
tiragem: 150 exemplares
Aventura no Parque Natural da Serra d'Aire e Candeeiros

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-Marinho
Os Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-MarinhoOs Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-Marinho
Os Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-MarinhoFantásticos da Natureza
 
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um AmigoOs Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um AmigoFantásticos da Natureza
 
Os Fantásticos da Natureza - As memórias do Tejo
Os Fantásticos da Natureza - As memórias do TejoOs Fantásticos da Natureza - As memórias do Tejo
Os Fantásticos da Natureza - As memórias do TejoFantásticos da Natureza
 
Os Fantásticos da Natureza - À procura do Lobo
Os Fantásticos da Natureza - À procura do LoboOs Fantásticos da Natureza - À procura do Lobo
Os Fantásticos da Natureza - À procura do LoboFantásticos da Natureza
 
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro do Lince
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro do LinceOs Fantásticos da Natureza - Ao encontro do Lince
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro do LinceFantásticos da Natureza
 
Berlenga - Reserva da Biosfera da UNESCO
Berlenga - Reserva da Biosfera da UNESCOBerlenga - Reserva da Biosfera da UNESCO
Berlenga - Reserva da Biosfera da UNESCOSérgio Leandro
 
Reserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengasReserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengasAECBA
 
Prospeto de visitação.pptx
Prospeto de visitação.pptxProspeto de visitação.pptx
Prospeto de visitação.pptxAMG Sobrenome
 
Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica
Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da CaparicaPaisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica
Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da CaparicaMariaJoão Agualuza
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidasaveca
 
Parque Nacional Peneda-Gerês, Portugal
Parque Nacional Peneda-Gerês, PortugalParque Nacional Peneda-Gerês, Portugal
Parque Nacional Peneda-Gerês, PortugalIrene Aguiar
 
Parque Nacional do Catimbau
Parque Nacional do CatimbauParque Nacional do Catimbau
Parque Nacional do CatimbauANDRÉA LEMOS
 
Ppt 1 PreservaçãO Da Biodiversidade
Ppt 1   PreservaçãO Da BiodiversidadePpt 1   PreservaçãO Da Biodiversidade
Ppt 1 PreservaçãO Da BiodiversidadeNuno Correia
 
Reserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengasReserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengassuperlolina10
 

Mais procurados (20)

Os Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-Marinho
Os Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-MarinhoOs Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-Marinho
Os Fantásticos da Natureza - O segredo do Cavalo-Marinho
 
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um AmigoOs Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro de um Amigo
 
Os Fantásticos da Natureza - As memórias do Tejo
Os Fantásticos da Natureza - As memórias do TejoOs Fantásticos da Natureza - As memórias do Tejo
Os Fantásticos da Natureza - As memórias do Tejo
 
Os Fantásticos da Natureza - À procura do Lobo
Os Fantásticos da Natureza - À procura do LoboOs Fantásticos da Natureza - À procura do Lobo
Os Fantásticos da Natureza - À procura do Lobo
 
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro do Lince
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro do LinceOs Fantásticos da Natureza - Ao encontro do Lince
Os Fantásticos da Natureza - Ao encontro do Lince
 
Projecto AP ...
Projecto AP ...Projecto AP ...
Projecto AP ...
 
Berlenga - Reserva da Biosfera da UNESCO
Berlenga - Reserva da Biosfera da UNESCOBerlenga - Reserva da Biosfera da UNESCO
Berlenga - Reserva da Biosfera da UNESCO
 
Reserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengasReserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengas
 
As Berlengas
As BerlengasAs Berlengas
As Berlengas
 
Prospeto de visitação.pptx
Prospeto de visitação.pptxProspeto de visitação.pptx
Prospeto de visitação.pptx
 
Mata dos medos
Mata dos medosMata dos medos
Mata dos medos
 
4 biomas
4   biomas4   biomas
4 biomas
 
Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica
Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da CaparicaPaisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica
Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidas
 
oiuj
oiujoiuj
oiuj
 
Parque Nacional Peneda-Gerês, Portugal
Parque Nacional Peneda-Gerês, PortugalParque Nacional Peneda-Gerês, Portugal
Parque Nacional Peneda-Gerês, Portugal
 
Parque Nacional do Catimbau
Parque Nacional do CatimbauParque Nacional do Catimbau
Parque Nacional do Catimbau
 
Serra do Açor
Serra do AçorSerra do Açor
Serra do Açor
 
Ppt 1 PreservaçãO Da Biodiversidade
Ppt 1   PreservaçãO Da BiodiversidadePpt 1   PreservaçãO Da Biodiversidade
Ppt 1 PreservaçãO Da Biodiversidade
 
Reserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengasReserva natural das berlengas
Reserva natural das berlengas
 

Semelhante a Aventura no Parque Natural da Serra d'Aire e Candeeiros

Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosParque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosPedro Peixoto
 
No Tempo Dos Dinossaurios 1
No Tempo Dos Dinossaurios 1No Tempo Dos Dinossaurios 1
No Tempo Dos Dinossaurios 1diabofrito
 
Parque natural da arrábida
Parque natural da arrábidaParque natural da arrábida
Parque natural da arrábidadavidjpereira
 
Pr s8 — rota do vinho de colares
Pr  s8 — rota do vinho de colaresPr  s8 — rota do vinho de colares
Pr s8 — rota do vinho de colaressilvartes
 
Trabalho vale dos dinossauros
Trabalho vale dos dinossaurosTrabalho vale dos dinossauros
Trabalho vale dos dinossaurosteresangel
 
Salinas de rio maior
Salinas de rio maiorSalinas de rio maior
Salinas de rio maiorMaria Ribeiro
 
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docxFicha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docxDinaBrtolo
 
7 maravilhas de cabo verde1
7 maravilhas de cabo verde17 maravilhas de cabo verde1
7 maravilhas de cabo verde1Carlos Afonso
 
Fluviário de mora
Fluviário de moraFluviário de mora
Fluviário de moraberenvaz
 
Pr6 snt capuchos
Pr6 snt capuchosPr6 snt capuchos
Pr6 snt capuchossilvartes
 
Portugal - 35 lugares saídos de contos de fadas
Portugal - 35 lugares saídos de contos de fadasPortugal - 35 lugares saídos de contos de fadas
Portugal - 35 lugares saídos de contos de fadasDavid Pires
 
Lugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terraLugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terramacono
 
Lugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terraLugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terraAmadeu Wolff
 

Semelhante a Aventura no Parque Natural da Serra d'Aire e Candeeiros (20)

Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosParque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
 
No Tempo Dos Dinossaurios 1
No Tempo Dos Dinossaurios 1No Tempo Dos Dinossaurios 1
No Tempo Dos Dinossaurios 1
 
Parque natural da arrábida
Parque natural da arrábidaParque natural da arrábida
Parque natural da arrábida
 
Chile
ChileChile
Chile
 
Caminhos do cerrado
Caminhos do cerradoCaminhos do cerrado
Caminhos do cerrado
 
Região da estremadura
Região da estremaduraRegião da estremadura
Região da estremadura
 
Pr s8 — rota do vinho de colares
Pr  s8 — rota do vinho de colaresPr  s8 — rota do vinho de colares
Pr s8 — rota do vinho de colares
 
Trabalho vale dos dinossauros
Trabalho vale dos dinossaurosTrabalho vale dos dinossauros
Trabalho vale dos dinossauros
 
Salinas de rio maior
Salinas de rio maiorSalinas de rio maior
Salinas de rio maior
 
Madeira e Açores
Madeira e AçoresMadeira e Açores
Madeira e Açores
 
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docxFicha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
 
7 maravilhas de cabo verde1
7 maravilhas de cabo verde17 maravilhas de cabo verde1
7 maravilhas de cabo verde1
 
Corais
CoraisCorais
Corais
 
Corais
CoraisCorais
Corais
 
Fluviário de mora
Fluviário de moraFluviário de mora
Fluviário de mora
 
Ve
VeVe
Ve
 
Pr6 snt capuchos
Pr6 snt capuchosPr6 snt capuchos
Pr6 snt capuchos
 
Portugal - 35 lugares saídos de contos de fadas
Portugal - 35 lugares saídos de contos de fadasPortugal - 35 lugares saídos de contos de fadas
Portugal - 35 lugares saídos de contos de fadas
 
Lugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terraLugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terra
 
Lugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terraLugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terra
 

Último

A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 

Último (20)

A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 

Aventura no Parque Natural da Serra d'Aire e Candeeiros

  • 1. UMA AVENTURA NO PARQUE NATURAL DA SERRA D’AIRE E CANDEEIROS A Descoberta Interior
  • 2. Pistas Pedagógicas Parque Natural da Serra d’Aire e Candeeiros TEMA Educação ambiental para a Sustentabilidade PÚBLICO-ALVO alunos do 2º e 3º ciclos GRANDES TEMAS • Terra: um planeta com vida - Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente • Diversidade de Seres vivos e suas interações com o meio • Diversidade nos animais / diversidade nas plantas • Importância da biodiversidade • A água, o ar, as rochas e o solo – materiais terrestres • A paisagem e a geologia • Sustentabilidade na Terra: ecossistemas e gestão sustentável de recursos • Áreas Protegidas nacionais PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA ÁREA PROTEGIDA • Situa-se nas Serras d’Aire e na de Candeeiros, no centro litoral de Portugal • As Salinas de Rio Maior • Lagoa Grande, local para observação da fauna local • Diversidade de plantas medicinais e aromáticas • Mar de Minde, Zona alagada em invernos chuvosos • Olhos de Água do Alviela, nascente do Rio Alviela • Serras ricas em grutas calcárias, abrigo para várias espécies de morcegos, todas elas ameaçadas Super Negral Super Negral é o protetor dos habitats. Quando toca a sua gaita-de-foles, a música protege todo o habitat. Flora Flora é a protetora das plantas. Consegue comunicar com as plantas e tem o poder de fazer crescer todas as plantas. Capitão Mundo O Capitão Mundo tem o poder da sensibilização ambiental. Tem o poder de semear ideias que protegem o mundo. Amaralis Amaralis é a protetora da fauna. Com a flor encantada, tem o poder de curar todos os seres vivos ao seu redor.
  • 3. 3 Salinas de Rio Maior … Há uma mina de sal-gema, extensa e profunda, que é atravessada por uma corrente subterrânea de água que alimenta um poço. A água aqui retirada é sete vezes mais salgada que a do mar. Está localizada em pleno Parque Natural da Serra de Aire de Candeeiros. UMA AVENTURA NO PARQUE NATURAL DA SERRA D’AIRE E CANDEEIROS A Descoberta Interior Negral, estas são as salinas naturais de Rio Maior. Estamos no sopé da serra de Candeeiros, a dezenas de quilómetros do mar mas há aqui um ar de maresia. Este local já é explorado pelo menos desde o sec. XII…
  • 4. 4 O Parque Natural da Serra D’Aire e Candeeiros abrange estas duas serras e é fronteira entre os distritos de Leiria (Alcobaça e Porto de Mós) e Santarém (Alcanena, Rio Maior, Santarém, Torres Novas e Ourém). Tem territórios das províncias da Beira Litoral, do Ribatejo e da Estremadura.
  • 5. 5 Morfologicamente o parque Natural da Serra de Aire e Cadeeiros tem três áreas distintas, a oeste a Serra dos Candeeiros… …Ao centro esttá o planalto de Santo António que se destaca… A sul temos o planalto de S. Mamede e a Serra de Aire a norte e este. Dada a sua constituição de calcário existem muitas grutas em todo o parque, são mais de 1500!!
  • 6. 6 Negral e Mundo continuaram a passear pelo parque, foram até Arrimal e encontraram Flora e Amaralis perto da Lagoa Grande. ... a galinha d’água... Esta lagoa é um local privilegiado para ver a fauna da região que aqui vem beber. Uns estão der passagem em rotas migratórias, outros nidificam no parque. Ao longo do ano é possível encontrar… Olá Flora, Amaralis o que estão a fazer? Olá!
  • 7. 7 … o alcão-tagarote… … o papa-figos… … ou o tentilhão. … o bufo-real…
  • 8. 8 O grupo viaja pelo parque em direcção da nascente do Alviela. … existem 25 as espécies identificadas. Nesta Área Protegida existem cerca de 600 espécies vegetais, entre plantas de grande porte como o carvalho ou mais pequenas como a orquídea…
  • 9. 9 … muitas das plantas têm qualidades medicinais e aromáticas sendo muito apreciadas na culinária, como o alecrim… … os oregãos... … o tomilho… … ou a sálvia.
  • 10. 10 Pelo caminho o grupo passou pelo canhão fluvo-carsíco… … que os levou até Olhos de Água do Alviela, que é a nascente do rio Alviela. Nos Olhos de Água do Alviela, visitaram o carsoscópio, o centro de ciência viva, onde aprenderam muito sobre os morcegos, a água e o carso, que é a designação para a região de calcário que se vão dissolvendo e formando grutas.
  • 11. 11 1. A água da chuva dissolve o dióxido de carbono que há na atmosfera, ficando acidificada: H2O + CO2 = H2CO3 (água + dióxido de carbono = ácido carbónico); 2. Ao atravessar o solo a água vai reagir com a matéria orgânica vegetal em decomposição, ficando ainda mais ácida. Ocorrem também reacções com a rocha calcária: CaCO3 + H2O + CO2 = Ca(HCO3)2 (calcite + água + dióxido de carbono = bicarbonato de cálcio); 3. Estalactite: A água saturada em bicarbonato de calcio escorre deixando cristais de calcite, fazendo crescer estas formações de cima para baixo; 4. Estalagmite: Ao cair, a água saturada em bicarbonato de calcio deposita cristais de calcite, fazendo crescer estas formações de baixo para cima. 1. 2. 3. 4. É a água a grande responsável pela formação das grutas nas rochas de calcário, e esse processo consegue-se explicar por reacções químicas….
  • 12. 12 Algumas das 1500 grutas do PNSAC são únicas e podem ser visitadas.
  • 13. 13
  • 14. 14 No seu passeio pelo parque o grupo passou por Minde. Sempre que chove mais que o normal, os terrenos atingem um nível de saturação que não lhes permite absorver mais água, forma-se então uma imensa lagoa que também é chamada de Mar de Minde. Por isso, há invernos, ou primaveras, em que é possível andar aqui de barco!
  • 15. 15 Como estavam perto da pista de dinossauros, o grupo foi visitar o Monumento Natural das Pegadas de Dinossauros de Ourém/Torres Novas. Primeiro, os animais pisam os solos lamacentos. A invasão das águas permite a deposição de mais sedimentos protegendo as marcas. Os sedimentos endurecem e formam camadas de rocha… …muitas vezes aparecem em pedreiras como neste monumento. Estes trilhos são o testemunho que há 175 milhões de anos os dinossauros passaram aqui. Mas para se formarem as pegadas é necessário que um animal se desloque no solo lamacento.
  • 16. 16 O grupo continuou à procura dos morcegos, pelo caminho viram pias e cisternas. As Pias e as cisternas são uma forma tradicional de armazenamento de água, muito util em tempos de seca. São talhadas na rocha calcária, de formas diversas, ainda hoje se podem observar junto às casas mais antigas, cumprindo a sua função.
  • 17. 17 Finalmente encontraram morcegos no interior da gruta. Amarális transformou-se para usar os seus poderes e comunicar com os morcegos. Olha mais uma gruta é um local onde provavelmente encontramos morcegos. São o símbolo deste parque e ainda não os vimos… Vamos lá! Olá morcego, porque que é tão difícil encontrar morcegos neste parque? Olá Amarális. Somos 18 espécies mas estamos muito ameaçados…
  • 18. 18 … somos quase cegos e voamos utilizando um sistema de ultra-sons que está a ser adaptado para ajudar os humanos. Mas a maior ameaça são os aerogeradores, responsáveis pela morte de milhares de morcegos todos os anos… se ao menos pudessem estar desligados à noite! O grupo, depois de ouvir o morcego-de-peluche, decidiu utilizar os seus poderes para ajudar.
  • 19. 19 Flora fez com que as plantas crescessem saudáveis para que pudessem atrair muitos insectos que são o alimento dos morcegos.
  • 20. 20 Amaralis fez com que os morcegos crescessem saudáveis e resistentes para enfrentarem todas as ameaças do dia-a-dia.
  • 21. 21 Mundo semeou ideias de protecção do ambiente, para que os humanos apreciassem a natureza e a protegessem.
  • 22. 22 FIM Super Negral tocou a sua gaita-de-foles e a sua música protegeu todo o habitat.
  • 23. FICHA TÉCNICA texto: Rui Miranda maquete: Rui Miranda arte: Helena Cavadinhas propriedade: QUERCUS produção e impressão: ALLRISE, LDA tiragem: 150 exemplares