10 dicas práticas para agir com jornalistas

206 visualizações

Publicada em

Media Training

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

10 dicas práticas para agir com jornalistas

  1. 1. 10 Dicas Práticas para agir com jornalistas
  2. 2. 1 Saiba o assunto da entrevista . Ao conceder uma entrevista sem saber o assunto corre-se um grande risco de ser apanhado de surpresa com perguntas constrangedoras ou até mesmo de não saber responder sobre assuntos que deveria ter domínio. A assessoria de imprensa pode ajudá-lo a recolher dados para passar ao jornalista.
  3. 3. 2 Não misture anúncio com notícia . O primeiro preenche o espaço publicitário dos jornais, revistas, emissoras de TVs e rádios, sites e deve ser comprado. Você paga pelo espaço e divulga o que quiser. A notícia divulga algo do interesse da maioria. O espaço editorial dos veículos sérios não está à venda, portanto não tente comprá-los. O teor da notícia será divulgado da maneira como convier ao jornalista e ao jornal, sem a interferência direta de quem a sugeriu.
  4. 4. 3 Tenha o bom senso de não “falar mais do que a boca” . Informações confidenciais não podem ser divulgadas até que assim seja decidido. Não é porque você é porta-voz que pode falar tudo o que sabe. Diga só aquilo a que está autorizado. Lembre-se: estão em jogo a sua imagem e a da instituição que você representa.
  5. 5. 4 Esqueça os termos técnicos . A linguagem rebuscada, com palavras “de dicionário“, pode transformá-lo num entrevistado arrogante. Ninguém é obrigado a saber o que você sabe. Não cobre do jornalista que ele saiba com maestria o que você levou anos para aprender. Quanto mais claro você for, a mensagem será entendida rapidamente pelo jornalista e pelo público final.
  6. 6. 5 Não pegue no microfone . O aparelho é o equipamento de trabalho do repórter e serve apenas para captar a sua voz. Não cometa esta indelicadeza ou vai parecer um apresentador de TV com o microfone na mão.
  7. 7. 6 Evite o texto escrito . A não ser que esteja em estúdio, e em debate com outros entrevistados, evite levar notas. Dê respostas simples, mas bem estudadas, demonstrando que domina o assunto sobre o qual está a falar.
  8. 8. 7 Não fale em ‘off the record’ . O jargão é usado para definir depoimentos que não podem ser publicados. Há inúmeros casos de fontes que deram entrevistas em off e tornaram-se campeãs de audiência, portanto tome cuidado com o que disser. Ou você fala, porque entende que o jornalista precisa da informação para enriquecer a matéria, ou guarda até que possa divulgá-la com segurança. E não dê entrevistas sem comunicar à Assessoria de Imprensa.
  9. 9. 8 Procure deixar claro aquilo que quer transmitir . Caso perceba que não está sendo compreendido, coloque-se à disposição para esclarecer melhor. Nem todos os jornalistas são humildes o bastante para perguntar novamente o que não entenderam. Então, tome a iniciativa para não arriscar a publicação de algo errado amanhã.
  10. 10. 9 Não se transforme em papagaio de pirata . O termo, muito popular entre os jornalistas de televisão, é uma forma de ironizar o cidadão que, no desejo de aparecer na TV de qualquer forma, permanece atrás do entrevistado para garantir seus 15 segundos de fama
  11. 11. 10 Não se recuse a comentar . Mesmo nas situações mais complicadas e constrangedoras é sempre preferível tentar clarificar as situações. A ausência de resposta e de atuação apenas amplia o problema.
  12. 12. *Adaptado do ‘Manual de Media Training – Guia para um bom relacionamento com a imprensa’, da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Governo de Santa Catarina

×