SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 112
Baixar para ler offline
5o
ANO
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS
LÍNGUA PORTUGUESA
VOLUME II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS
LÍNGUA PORTUGUESA
5o
ANO
3o
BIMESTRE
Governador
Cid Ferreira Gomes
Vice-Governador
Domingos Gomes de Aguiar Filho
Secretária da Educação
Maria Izolda Cela de Arruda Coelho
Secretário Adjunto
Maurício Holanda Maia
Coordenadora de Cooperação com os Municípios
Lucidalva Pereira Bacelar
Orientadora da Célula de Programas e Projetos Estaduais
Maria Socorro Bezerra Leal
Coordenação Editorial SEDUC
Márcia Oliveira Cavalcante Campos
Coordenadora do Eixo Alfabetização
Aparecida Tavares de Figueirêdo
Equipe Eixo Alfabetização
Juliana Mendes Cruz
Kemilly Mendonça Maciel
Maria Esmelinda Capistrano de Sousa
Maria Valdenice de Sousa
Rosalynny da Cruz Mesquita
.......................................................................................................................................
Intituição Parceira:
Escola de Formação Permanente do Magistério- ESFAPEM
Ana Rosa de Andrade Parente - Direção
Cristiane Coelho Ferreira Gomes - Coordenação dos Programas de Formação
Artais Pinheiro de Andrade Cunha - Acompanhamento dos Programas de Formação
Samara Mesquita Lucas - Acompanhamento dos Programas de Formação
Maria Wanderliza Dias Angelim - Assistente Técnica
Wilson Linhares - Assistente técnico
Colaboradores:
Professores formadores de Língua Portuguesa:
- Ana Fábia Cruz Barbosa
- Francisca Elizabeth de Andrade Lima
- Francisco Jackson Moreira de Sampaio
- Francisca Lucélia Pereira Saldanha
- Iana Mamede Accioly
- Kátia Cristina Gomes Lino
- Luidmila Tomaz Sá
- Marieta Parente Sobreira
......................................................................................................................................
Projeto e Cooordenação Gráfica
Daniel Diaz
Design
Jozias Rodrigues
Revisão
Escola de Formação Permanente do Magistério- ESFAPEM
Apresentação
Cara professora,
Caro professor,
Com dedicação, elaboramos este caderno de atividades para
que você professor(a) possa utilizá-lo com seus alunos. Priorizamos
enriquecer o seu trabalho e qualificar as atividades desenvolvidas
dentro da rotina de sala de aula, tornando-as mais dinâmicas, lúdicas
e significativas.
Estas são as razões da existência deste material do PAIC+5:
fornecer a vocês, professores, sugestões de práticas para aperfeiçoar
o trabalho docente e proporcionar trocas de experiências para
a caminhada com êxito dentro do magistério. Toda essa gama de
sugestões pretende valorizar as iniciativas de estímulo e de formação
de leitores.
O uso do caderno é efetivado pelas orientações didáticas refe-
rentes à cada atividade. E estas, quando bem apreendidas, é que fa-
vorecerão a realização das atividades pelos alunos com mais autono-
mia. E a você, dará a segurança em atingir os objetivos específicos de
cada atividade.
Cabe a você abraçar este material e realizar os objetivos a que
ele se propõe, para então deixá-lo em outras mãos, como agora
fazemos com você, na certeza de que serão sempre mãos generosas
e competentes.
Cordialmente,
SEDUC/COPEM – Coordenação de Cooperação com os Municípios
Escola de Formação Permanente do Magistério - ESFAPEM
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
7
SUMÁRIO
3a
Bimestre
Atividade 01 ......................................................................................................................................9
Atividade 02 ....................................................................................................................................12
Atividade 03 ....................................................................................................................................14
Atividade 04 ....................................................................................................................................18
Atividade 05 ....................................................................................................................................23
Atividade 06 ....................................................................................................................................25
Atividade 07 ....................................................................................................................................27
Atividade 08 ....................................................................................................................................29
Atividade 09 ....................................................................................................................................32
Atividade 10 ....................................................................................................................................33
Atividade 11 .....................................................................................................................................35
Atividade 12 ....................................................................................................................................36
Atividade 13 ....................................................................................................................................38
Atividade 14 ....................................................................................................................................39
Atividade 15 ....................................................................................................................................40
Atividade 16 ....................................................................................................................................41
Atividade 17 ....................................................................................................................................43
Atividade 18 ....................................................................................................................................46
Atividade 19 ...................................................................................................................................47
Atividade 20 ....................................................................................................................................49
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
8
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
9
ATIVIDADE DE TEXTO 01 – O MACACO E O CROCODILO
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Escrever no quadro ou em filipetas as seguintes palavras: macaco, crocodilo, brincar,
mangueira, coração, se necessário, acrescente mais palavras do texto: O macaco e o crocodilo. O
professor dever afixar no quadro as palavras e fazer o levantamento de hipóteses, colher novas ideias
sugeridas pelos alunos, é necessário que o professor (a) tome nota das hipóteses dadas pelos alunos.
Uma segunda sugestão: Escrever em papel madeira as características abaixo e explorar com os alunos
o gênero fábula:
• apresenta os elementos essenciais da narrativa;
• a narrativa é curta, geralmente, um diálogo;
• as personagens quase sempre são animais;
• transmite um ensinamento;
• no final da história, destaca-se uma moral.
ELEMENTOS DA NARRATIVA
Uma narrativa por mais simples que seja, apresenta ação (seqüência de acontecimentos), perso-
nagens (seres que participam dos acontecimentos), narrador (que conta a história), espaço (lugar dos
acontecimentos) e tempo (quando acontece a história).
Estrutura das Fábulas
Através das fábulas podemos fazer duas leituras independentes:
1. A Narrativa propriamente dita cuja estrutura narrativa sempre se repete:
 Situação inicial
 Obstáculo
 Tentativa de solução
 Resultado final
 Moral
2. Moral - linguagem temática, dissertativa. Ela pode ser usada e analisada independentemente da fábula.
A fábula nos leva a dois mundos:
 o imaginário, o narrativo, fantástico, e
 o real, o dissertativo, temático.
Na verdade, a fábula é um “estudo sério sobre o comportamento humano”, a ética e a cidadania.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
10
2º momento – leitura
Leitura exemplar do (a) professor (a), depois leitura coletiva. Na segunda leitura dividir a turma
de forma que os alunos possam representar os personagens presentes no texto: O macaco e o croco-
dilo, assim, o professor (a) estará trabalhando os elementos da narrativa. E por último solicitará que
um (a) aluno (a) leia a moral da história e dê sua opinião a respeito.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos fazem sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada,
facilitando a interpretação.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Comente que, para dominarmos a nossa língua portuguesa é necessário que estudemos a gramá-
tica, uma vez que esta está presente na nossa fala e escrita, precisamos dela para o uso do nosso coti-
diano e principalmente para o domínio da escrita. Apresente através de cartolina o quadro gramatical
abaixo para depois contextualizar.
 Exemplo para ser afixado no quadro e explicitado para os alunos, depois fazer uma dinâmica:
Pronome é a palavra que substitui ou acompanha um substantivo, indicando a pessoa do discurso.
Exemplo: Ricardo ainda não chegou. Ele está na casa de Rita.
Pergunta: Que palavra substituiu o substantivo próprio?
Na frase acima o pronome ele substitui Ricardo.
Existem três pessoas gramaticais ou pessoas do discurso:
1ª pessoa: a pessoa que fala;
2ª pessoa: a pessoa com quem se fala;
3ª pessoa: a pessoa de quem se fala.
Exemplos:
1ª pessoa: Eu passei no vestibular.
2ª pessoa: Tu és um grande homem.
3ª pessoa: Eles conseguiram erguer a estátua.
Pessoas do discurso Pronomes Retos Pronomes oblíquos
primeira pessoa do singular
segunda pessoa do singular
terceira pessoa do singular
eu
tu
ele/ela
me, mim, comigo
te, ti, contigo
se, si, o, a, lhe, consigo
primeira pessoa do plural
segunda pessoa do plural
terceira pessoa do plural
nós
vós
eles/elas
nos, conosco
vos, convosco
se, si, os, os, lhes, consigo
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
11
A partir deste quadro o professor (a) deve ampliar o trabalho com a gramática a partir do con-
texto do texto trabalhado: “O macaco e o crocodilo.” Ler o texto novamente e pedir para que os alu-
nos circulem no texto os pronomes. Depois, junto com os alunos o professor (a) identificará quais os
pronomes específicos.
4º momento – correção
Dividir a sala em grupos e solicitar a correção compartilhada, onde um grupo faz a leitura dos
enunciados e outro comenta sobre as respostas, nesse momento é preciso que o (a) professor (a) in-
teraja, perguntando sempre o porquê das respostas para um dos grupos. Fazer um campeonato de
pontos, o grupo de alunos que participarem mais no momento da correção é o grupo vencedor do dia.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 01
1 2 3 4 5 6 7 8 9
Numa man-
gueira perto
de um rio.
O macaco e o
crocodilo.
Ao crocodilo. A B D D B Contra
esperteza,
esperteza e
meia.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
12
ATIVIDADE DE TEXTO 02 – A SUCURI E RAP DA FELICIDADE
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Solicitar que os alunos façam um levantamento sobre as espécies de répteis, explicar
o significado da palavra caso não saibam: “animais que rastejam.” É importante que o professor(a)
leve para sala de aula diversos textos informativos que contenham espécies de répteis como a cobra,
jacaré entre outros. Os alunos podem fazer a leitura do texto que a professora distribuiu. Perguntar se
conhecem algumas espécies de cobras e anote as informações dos alunos no quadro.
Sugestão para trabalhar o 2º texto: música – Rap da felicidade: perguntar aos alunos:
O que sabem sobre RAP? De onde veio a cultura? Que tipo de música é o rap?
A informação abaixo deve ser lida para os alunos.
Rap (em inglês, também conhecido como emceeing) é um discurso rítmico com rimas e poesias,
que surgiu no final do século XX entre as comunidades negras dos Estados Unidos. É um dos cinco
pilares fundamentais da cultura hip hop, de modo que se chame metonimicamente (e de forma im-
precisa) hip hop.
Sugestão: O professor deve levar para sala o CD com a música: RAP DA FELICIDADE (MC Cidinho e MC
Doca). Assim, trabalhará fluência de leitura bem como a compreensão da mesma.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do (a) professor (a), depois leitura coletiva. Na segunda leitura fazer a leitura
em dupla, depois peça para um aluno (a) ler individualmente.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada,
facilitando a interpretação.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
É importante que antes da atividade do caderno o professor (a) apresente em papel madeira ou
escreva no quadro a informação conceitual sobre advérbio, conforme está abaixo. Depois explicite
dentro do contexto alguns advérbios para consolidar o estudo gramatical.
DICA: O professor pode criar: CANTINHO DA GRAMÁTICA para afixar os cartazes e no cotidiano
explicitar sempre para os alunos, outra dica é criar: CAIXINHA MÁGICA DA GRAMÁTICA (decorada).
JOGO: Os alunos brincam de batata quente passando a caixa com os exemplos recortados abaixo.
Procurar nos livros novos exemplos a partir do contexto.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
13
 Advérbio é uma palavra que modifica o sentido do verbo, do adjetivo e do próprio advérbio.
 Classificação dos advérbios:
 De acordo com as circunstâncias que exprimem o advérbio pode ser classificado:
CIRCUNSTÂNCIA ADVÉRBIO
Tempo
Ontem, hoje, amanhã, breve, logo, antes, depois, agora, já, sempre, nunca,
jamais, cedo, tarde, outrora, ainda, antigamente, novamente, brevemente,
raramente.
Lugar
Aqui, ali, aí, cá, lá, acolá, atrás, perto, longe, acima, abaixo, adiante,
dentro, fora, além.
Modo Bem, mal, assim, depressa, calmamente, suavemente, alegremente.
Afirmação Sim, deverás, certamente, realmente, efetivamente.
Negação Não, tampouco.
Dúvida Talvez, quiçá, acaso, decerto, porventura, provavelmente, possivelmente.
Intensidade Muito, pouco, bastante, mais, menos, demais, tão, tanto, meio.
Exemplos:
Ele bebeu muito.
Na frase acima o advérbio muito está intensificando o sentido do verbo BEBER.
A banda chegou hoje.
Nessa outra frase o advérbio hoje acrescenta ao verbo CHEGAR uma circunstância de tempo.
4º momento – correção
Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também
escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. Trecho da quinta questão
da atividade do caderno:
“As cobras menores, como a coral prendem seus alimentos mordendo-os e introduzindo-
lhes veneno.”
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 02
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
C B C Dá uma
informação
sobre duas
espécies de
cobras.
Vê trecho
acima.
Versos livres
Sensibilizar
e ao mesmo
tempo
divertir.
Resp.
pessoal
(música
de rua).
RAP
D Poder ter
mais liberda-
de, paz e um
lar tranquilo.
Resposta
pessoal.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
14
ATIVIDADE DE TEXTO 03 – SURIÁ
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Escrever o nome do título (SURIÁ) no quadro e fazer diversas perguntas a respeito do
nome, o que acham que deve ser? Será um animal? Uma autora? Acrescente mais perguntas para
despertar a curiosidade dos alunos antes de ler a história em quadrinhos.
Sugestão: Levar para sala de aula e mostrar para os alunos a estrutura do texto: enredo, distribuição
dos quadrinhos, balões, onomatopéias, fonte das letras, linguagem verbal e não verbal.
2º momento – leitura
Leitura individual e silenciosa para que os alunos descubram quem é a personagem (do título), o
professor (a) poderá fazer a relação da predição com o texto lido.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam em dupla para facilitar a compreensão do texto e possivelmente a interação
com a escrita e o aprendizado de ambos.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
O professor (a) deve dividir as informações abaixo em (tarjetas) sobre pontuação e entregar para
os alunos e pedir para que leiam para a turma, neste momento o professor (a) explicita com mais
ênfase cada uma das pontuações.
 Escrever o quadro abaixo em cartolina e afixar no quadro e ler para os alunos. É importante
que o professor (a) trabalhe antes da execução da atividade.
 Afixar no painel: CANTINHO DA GRAMÁTICA.
 DICA: Fazer um ditado de texto, como desafio, o professor (a) não ditará os sinais de
pontuação os alunos deverão pontuar o texto conforme a leitura do professor (a), para isto,
faz-se necessário uma boa leitura (com entonação). Para a correção: os alunos ditam o texto
e a professor escreve no quadro, aproveitando para fazer também a correção ortográfica e a
pontuação gráfica.
Os sinais de pontuação são sinais gráficos empregados na língua escrita para tentar recu-
perar recursos específicos da língua falada, tais como: entonação, jogo de silêncio, pausas, etc...
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
15
Divisão e emprego dos sinais de pontuação:
PONTO ( . )
a) indicar o final de uma frase declarativa. Ex.: Lembro-me muito bem dele.
b) separar períodos entre si. Ex.: Fica comigo. Não vá embora.
c) nas abreviaturas Ex.: Av.; V. Ex.ª
DOIS-PONTOS ( : )
a) iniciar a fala dos personagens: Ex.: Então o padre respondeu: - Parta agora.
b) antes de apostos ou orações apositivas, enumerações ou seqüência de palavras que explicam,
resumem idéias anteriores. Ex.: Meus amigos são poucos: Fátima, Rodrigo e Gilberto.
c) antes de citação Ex.: Como já dizia Vinícius de Morais: “Que o amor não seja eterno posto que é
chama, mas que seja infinito enquanto dure.”
RETICÊNCIAS ( ... )
a) indicar dúvidas ou hesitação do falante. Ex.: Sabe...eu queria te dizer que...esquece.
b) interrupção de uma frase deixada gramaticalmente incompleta Ex.: - Alô! João está? - Agora não
se encontra. Quem sabe se ligar mais tarde...
c) ao fim de uma frase gramaticalmente completa com a intenção de sugerir prolongamento de idéia.
Ex.: “Sua tez, alva e pura como um foco de algodão, tingia-se nas faces duns longes cor-de-rosa...”
(Cecília- José de Alencar).
d) indicar supressão de palavra (s) numa frase transcrita. Ex.: “Quando penso em você (...) menos a
felicidade.” (Canteiros- Raimundo Fagner)
PARÊNTESES ( ( ) )
a) isolar palavras, frases intercaladas de caráter explicativo e datas.
Ex.: Na 2ª Guerra Mundial (1939-1945), ocorreu inúmeras perdas humanas.
“Uma manhã lá no Cajapió ( Joca lembrava-se como se fora na véspera), acordara depois duma grande
tormenta no fim do verão. “ (O milagre das chuvas no nordeste- Graça Aranha)
DICAS
Os parênteses também podem substituir a vírgula ou o travessão.
PONTO DE EXCLAMAÇÃO ( ! )
a) Após vocativo Ex.: “Parte, Heliel! “ ( As violetas de Nossa Sra.- Humberto de Campos)
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
16
b) Após imperativo Ex.: Cale-se!
c) Após interjeição Ex.: Ufa! Ai!
d) Após palavras ou frases que denotem caráter emocional Ex.: Que pena!
PONTO DE INTERROGAÇÃO ( ? )
a) Em perguntas diretas Ex.: Como você se chama?
b) Às vezes, juntamente com o ponto de exclamação Ex.: - Quem ganhou na loteria? - Você. - Eu?!
VÍRGULA ( , ) É usada para marcar uma pausa do enunciado com a finalidade de nos indicar que os
termos por ela separados, apesar de participarem da mesma frase ou oração, não formam uma unidade
sintática.
Ex.: Lúcia, esposa de João, foi a ganhadora única da Sena.
Podemos concluir que, quando há uma relação sintática entre termos da oração, não se pode separá-
los por meio de vírgula.
Não se separam por vírgula:
a) predicado de sujeito; b) objeto de verbo; c) adjunto adnominal de nome; d) complemento nominal
de nome; e) predicativo do objeto do objeto; f) oração principal da subordinada substantiva (desde
que esta não seja apositiva nem apareça na ordem inversa)
TRAVESSÃO ( - )
a) dar início à fala de um personagem Ex.: O filho perguntou: - Pai, quando começarão as aulas?
b) indicar mudança do interlocutor nos diálogos - Doutor, o que tenho é grave? - Não se preocupe, é
uma simples infecção. É só tomar um antibiótico e estará bom
c) unir grupos de palavras que indicam itinerário Ex.: A rodovia Belém-Brasília está em péssimo
estado.
DICAS
Também pode ser usado em substituição à virgula em expressões ou frases explicativas Ex.: Xuxa – a
rainha dos baixinhos – será mãe.
ASPAS ( “ ” )
a) isolar palavras ou expressões que fogem à norma culta, como gírias, estrangeirismos, palavrões,
neologismos, arcaísmos e expressões populares. Ex.: Maria ganhou um apaixonado “ósculo” do seu
admirador. A festa na casa de Lúcio estava “chocante”. Conversando com meu superior, dei a ele um
“feedback” do serviço a mim requerido.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
17
b) indicar uma citação textual Ex.: “Ia viajar! Viajei. Trinta e quatro vezes, às pressas, bufando, com
todo o sangue na face, desfiz e refiz a mala”. ( O prazer de viajar - Eça de Queirós)
Fonte: www.portugues.com.br
4º momento – correção
Já com as duplas formadas, cada uma por vez faz a leitura dos enunciados e escolhe uma dupla para
dar a resposta e assim sucessivamente. O professor (a) deve anotar no quadro as respostas e tirar as
possíveis dúvidas dos alunos.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 03
1 2 3 4 5 6 7 8
História em
quadrinhos.
Vê quadro
abaixo da
atividade.
A personagem
protagonista,
(principal da
história).
O desejo de Suriá em
escrever um conto de
fadas.
C B C B Reescrita do texto
(discurso direto).
Obs.: Se possível para a execução da atividade, os alunos devem fazer pesquisa ao dicionário para o
uso incomum do vocábulo, caso seja preciso.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
18
ATIVIDADE DE TEXTO 04 – SAUDOSA MALOCA
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Para trabalhar linguagem regionalista (caipira) do texto, o professor (a) fará um ditado
das palavras que estão grafadas incorretamente no poema. Em seguida, a correção deve ser feita
como o “soletrando”, de forma bem dinâmica. Ex: SENHOR – os alunos devem soletrar letra por letra:
S-E-N-H-O-R e o professor (a) anota no quadro a palavra corrigida pela turma, ou por um (a) aluno
nomeado pelo (a) professor (a).
EXPLICAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TEXTO POÉTICO
O professor dever fazer perguntas, tipo: Que elementos compõe um texto poético? Vá anotando
as informações dos alunos, no quadro. Depois explicitar validando as hipóteses dos alunos.
Verso: cada linha do poema.
Estrofe: conjunto de versos. Conforme o número de versos de cada estrofe atribui-se um nome:
• 1 verso - Monóstico
• 2 versos - Dístico
• 3 versos - Terceto
• 4 versos - Quarteto ou quadra
• 5 versos - Quintilha
• 6 versos - Sextilha
• 7 versos - Septilha
• 8 versos - Oitava
• 9 versos - Nona
• 10 versos - Décima
• Mais de dez versos: estrofe irregular.
Ritmo: é a sucessão de sons fortes (sílabas tônicas) e sons fracos (sílabas átonas), repetidos com
intervalos regulares ou variados. Num texto em prosa, as pausas são dadas por sinais de pontuação;
num poema, as pausas existem não necessariamente através dos sinais de pontuação. As pausas
provocam melodia e o ritmo é determinado por elas e pela sequência de sons.
Metro: é a medida do verso.
Metrificação é o estudo da medida: dos versos, é a contagem de sílabas poéticas.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
19
Encadeamento: quando um verso não finaliza juntamente com um segmento sintático, ocorre o
encadeamento ou enjambement, que é a continuação do sentido de um verso no verso seguinte.
“E entra a saudade...Fiquei
como assombrado e sem voz!”
(Teixeira de Pascoares)
Rima: rima é a semelhança de sons que ocorre no final dos versos, embora possa ocorrer também
no meio do verso (rima interna)
Verso branco: é o verso que não tem rima
Classificação das rimas
Quanto às combinações:
rimas emparelhadas: AABB
rimas alternadas ou cruzadas: ABAB
rimas interpoladas ou opostas: ABBA
rimas mistas: apresentam outros tipos de combinações ABACD
As sílabas para o poeta são uma forma de ritmo para as palavras.
Como fazer as contagens das sílabas:
1. Conta-se até a última tônica do verso.
Exemplo:
“ÉS/A/CLA/VE/DO/SOL,/ÉS/A/CHA/VE/DA/SOM/BRA
ÉS/A/POM/BA E O/COR/VO./ÉS/A/CA/PA/NA/FU/FA.”
(David Mourão Ferreira)
2. Observam-se os Encontros Vocálicos:
Exemplo:
“À/MI/NHA/CA/BE/CEI/RA O/CRIS/TO/MO/RRE.”
(Sebastião da Gama)
A classificação do verso é de acordo com o número de sílabas:
* Monossílabo – versos com uma sílaba.
* Dissílabos – versos com 2 (duas) sílabas.
* Trissílabos – versos constituídos com 3 (três) sílabas.
* Tetrassílabos – versos constituídos com 4 (quatro) sílabas.
* Pentassílabos – versos com uma estrutura de 5 (cinco) sílabas ou chamado de redondilha menor.
* Hexassílabos – versos estruturados com 6 (seis) sílabas.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
20
* Heptassílabos – versos constituídos de 7 (sete) sílabas ou chamado de redondilha maior.
* Octossílabos – versos constituídos com 8 (oito) sílabas.
* Decassílabos – versos estruturados em 10 (dez) sílabas.
* Hendecassílabos – versos com 11 (onze) sílabas.
* Dodecassílabos – versos constituídos em 12 (doze) sílabas ou chamado de alexandrino.
* Verso bárbaro – versos com mais de 12 (doze) sílabas.
RIMA é a sucessão de sons fortes ou fracos repetidos com intervalos regulares ou variados. Pode
ser avaliada quanto ao valor e combinações.
Classificação quanto a rima de valor:
* Toante – repetição de sons vocálicos.
* Aliterante – repetição de sons consonantais.
* Consoante – repetição de todas as letras e sons.
* Aguda – rimas de palavras oxítonas.
* Esdrúxula – rimas de palavras paroxítonas.
* Ricas – rimas de palavras raras.
* Pobres – rimas de palavras comuns.
Obs.: Essas informações devem repassadas gradativamente para os alunos de acordo com
os textos poéticos trabalhados nos cadernos, a ênfase é somente a “informação” para que os
alunos entendam melhor os elementos que compõe a poesia.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do (a) professor (a), para este texto, ler com ênfase as palavras de contexto
regional, depois leitura coletiva e em dupla, dividir as estrofes – meninos e meninas. Fazer um campe-
onato de melhores leitores do dia.
Meninos X Meninas
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam em grupo (quatro) ou individualmente, mas antes a atividade de compreensão
precisa ser contextualizada, facilitando entendimento do texto e o estudo gramatical.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
21
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
O professor (a) deve ler e explicitar oralmente as informações sobre tipos de linguagem, sendo
que a atividade contempla a língua culta. Para o estudo das preposições, dividir a turma em dois gru-
pos e escrever em tarjetas pequenos trechos que contenham várias preposições: um grupo ler o trecho
o outro identifica oralmente ou no quadro as preposições existentes.
JOGO: O professor (a) escreve as “preposições” nas cartelas colocar dentro da CAIXINHA MÁGICA
DA GRAMÁTICA, um aluno tira a palavra e convida outro aluno (a) para escrever uma frase no quadro
empregando a preposição corretamente, o restante da turma pode ajudar.
A ante de por com em sob até
Ex.: Limpou as unhas com o grampo (relação de instrumento)
Estive com José (relação de companhia)
A criança vibrava de felicidade (relação de causa)
O carro de Paulo é novo (relação de posse)
As preposições podem ser de dois tipos:
1. Preposição essencial: sempre funciona como preposição.
Exemplo: a, ante, de, por, com, em, sob, até...
2. Preposição acidental: palavra que, além de preposição, pode assumir outras funções morfológicas.
Exemplo: consoante, segundo, mediante, tirante, fora, malgrado...
NÍVEIS DE LINGUAGEM
A língua é um código de que se serve o homem para elaborar mensagens, para se comunicar.
Existem basicamente duas modalidades de língua, ou seja, duas línguas funcionais:
1) a língua funcional de modalidade culta, língua culta ou língua-padrão, que compreende a língua
literária, tem por base a norma culta, forma linguística utilizada pelo segmento mais culto e influente
de uma sociedade. Constitui, em suma, a língua utilizada pelos veículos de comunicação de massa
(emissoras de rádio e televisão, jornais, revistas, paineis, anúncios, etc.), cuja função é a de serem
aliados da escola, prestando serviço à sociedade, colaborando na educação, e não justamente o
contrário;
2) a língua funcional de modalidade popular; língua popular ou língua cotidiana, que apresenta
gradações as mais diversas, tem o seu limite na gíria e no calão.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
22
NORMA CULTA:
A norma culta, forma lingüística que todo povo civilizado possui, é a que assegura a unidade da
língua nacional. E justamente em nome dessa unidade, tão importante do ponto de vista político-
cultural, que é ensinada nas escolas e difundida nas gramáticas.
Dica: O professor (a) pode criar um PAINEL: NÍVEIS DE LINGUAGEM – levar diversos textos para sala
de aula, e/ou pedir que os alunos levem para sala de aula recortes de textos para afixar no painel.
Painel: NÍVEIS DE LINGUAGEM
Linguagem formal /culta Linguagem Informal/coloquial
(textos ou frases) (textos ou frases)
Linguagem regional/caipira Linguagem coloquial/ Gíria
(textos ou frases) (textos ou frases)
Sendo mais espontânea e criativa, a língua popular se afigura mais expressiva e dinâmica. Temos,
assim, à guisa de exemplificação:
 Estou preocupado. (norma culta)
 Tô preocupado. (língua popular-informal)
 Tô grilado. (gíria, limite da língua popular)
Não basta conhecer apenas uma modalidade de língua; urge conhecer a língua popular, captan-
do-lhe a espontaneidade, expressividade e enorme criatividade, para viver; urge conhecer a língua
culta para conviver.
Podemos, agora, definir gramática: é o estudo das normas da língua culta.
4º momento – correção
Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também
escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 04
1 2 3 4 5 6 7
Poema – poético-
contar uma história em
forma de versos.
D A Escrita
Transcrição para
linguagem padrão/
formal
A A Treino
ortográfico.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
23
ATIVIDADE DE TEXTO 05 – BILHETE (LILICA)
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Escrever em filipetas as seguintes palavras: destinatário (a), assunto: irei na sua casa
somente à tarde, despedida e assinatura do (a) remetente. Colocar dentro de um balão. Entregar
para todos os alunos balões vazios, pedir para que encham, lembrando que os balões com as filipetas
devem ser enchidos pelo professor (a). Os alunos devem jogar o balão no ar com auxilio de uma
música. O professor (a) dará o comando para que estorem os seus balões. Solicitará aos alunos que
leiam os papeis que foram sorteados em alguns dos balões. Pedir que leiam as filipetas e identifiquem
o gênero a que pertencem as características das palavras citadas.
Depois perguntar, existem outros tipos de bilhetes?
Expor para os alunos:
O bilhete pode ter significados diversos, pois pode ser um tipo de documento de valor compro-
vante, ou pode ser um breve recado escrito para parentes, amigos, e/ou namorado (a).
COMPOSIÇÃO
O papel geralmente é usado na sua criação. Alguns podem ter código de barras ou uma tarja
magnética para armazenar dados nele contido.
Exemplos:
 Bilhete de loteria, que dá direito a concorrer a sorteios.
 Bilhete ferroviário, que é impresso que dá direito a viajar em transportes coletivos.
 Bilhete rodoviário, que comprova a efetuação de pagamento.
 Bilhete escolar.
 Bilhete (ingresso).
Obs.: Levar para sala de aula modelo de bilhetes: loteria, escolar, ingresso...
Onde circulam
 Loterias
 Rodoviárias
 Estação de Trem
 Escolas
 Shows
 Estádio de Futebol
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
24
2º momento – leitura
Leitura exemplar do (a) professor (a), depois, o professor (a) dever fazer uma dinâmica como
uma parte dos alunos, ler destinatário (a), outro grupo: o assunto do bilhete, a despedida e por fim o
professor ler o remetente. No final, será feita a leitura coletiva. Pedir aos alunos que identifiquem os
elementos que compõe a narrativa do bilhete.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
A atividade será realizada individualmente (aluno), o professor (a) circulará na sala para auxiliar
os alunos que estiverem com dificuldade em responder as questões. Sugestão: Sortear um caderno de
atividades de um (a) aluno (a) para corrigir individualmente, dando-lhe uma nota.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
O professor (a) dever ler a informação e propor um desafio, que cada aluno (a) escreva uma ou
mais frases que contenha os dois tipos de linguagens. Antes, ler as informações abaixo e explicitar de
forma oral.
Vê painel: NÍVEIS DE LINGUAGENS
Linguagem formal/culta – informal/coloquial
Linguagem culta ou formal -> caracterizada pela correção gramatical, ausência de termos regionais
ou gírias, bem como pela riqueza de vocabulário e frases bem elaboradas. Salvo raras exceções, é a
linguagem dos livros, jornais, revistas e, é claro, a linguagem que você deverá empregar em sua prova.
Linguagem coloquial -> é aquela que usamos no dia-a-dia, nas conversas informais com amigos,
no bate-papo e no bilhete para a empregada ou para o filho que irá chegar, com as instruções para
o jantar. Descontraída, dispensa formalidades e aceita gírias, diminutivos afetivos e termos regionais.
4º momento – correção
Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher
alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 05
1 2 3 4 5 6 7
Bilhete, transmitir
uma breve mensagem
(recado). Destinatário
(a), assunto,
despedida e remetente
(assinatura).
Mamãe,
Lilica.
O pedido para
não matar a
“galinha de
estimação” de
Lilica.
A D A Escrita
de um
bilhete(no
caderno).
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
25
ATIVIDADE DE TEXTO 06 – CALVIN E HAROLDO – UM DIA NA ESCOLA
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Desenhar no quadro quatro quadrinhos e escrever o título da tirinha: Um dia na
escola. Fazer perguntas do tipo: O que podemos fazer com estes três quadrinhos? Como chamamos o
gênero a que pertence a estrutura do texto? Quais os elementos existentes na tirinha? Quem será o (a)
personagem protagonista? Como será seu dia na escola? O que ele fará? Acrescente novas perguntas.
Depois, entregar o caderno de atividades. É importante que o professor (a) tome nota das hipóteses
suscitadas pelos alunos no momento da exploração do texto a ser trabalhado.
2º momento – leitura
Leitura silenciosa, individual. Fazer um paralelo entre a predição e o texto lido. Perguntar o que
acharam do texto. Qual a opinião dos alunos a respeito da atitude do personagem. E por ultimo dividir
a turma em dois grupos para representar os dois personagens da tirinha: Calvin e sua mãe.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
A atividade será realizada individualmente, o professor (a) circulará na sala para auxiliar os
alunos que estiverem com dificuldade em responder as questões. Escolher um grupo de alunos para
corrigir individualmente o caderno de atividades e dar-lhes uma nota.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Para trabalhar os tipos de frases: negativas e afirmativas, o professor (a) levar para sala de aula
uma caixa que pode ser nomeada como: CAIXINHA MÁGICA DA GRAMÁTICA. Depois, escrever o
conceito dos tipos de frases: negativas e afirmativas no quadro. As tarjetas devem ser depositas den-
tro da caixa para que os alunos possam tirar e afixar na coluna adequada ao tipo de frase. Conforme o
(a) aluno (a) tira a tarjeta ler em voz alta para a turma e afixar na coluna. Fica a critério do professor
(a), passar a caixa cantando uma música, dando stop, para tornar a atividade mais dinâmica.
Veja o exemplo:
AFIRMATIVA NEGATIVA
HOJE VOU AO CINEMA. HOJE NÃO VOU AO CINEMA.
EU GOSTO DE ESTUDAR. EU NÃO GOSTO DE BRINCAR.
OBS.: O professor (a) dever acrescentar mais orações, de forma que uma boa parte da turma participe
da dinâmica.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
26
4º momento – correção
Corrigir alguns itens coletivamente, outros individualmente (no quadro) com a participação efe-
tiva dos alunos. Para a última questão, solicitar que um aluno (a) leia em voz alta as orações.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 06
1 2 3 4 5
A insatisfação de Calvin na
sua rotina escolar.
A D Um tédio
(chatice).
Transformar as frases negativas em
afirmativas: Eu quero me levantar. Eu
quero me vestir... (retirar o conectivo
“não” de todas as frases.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
27
ATIVIDADE DE TEXTO 07 – ONDE PODEMOS ENCONTRAR ÁGUA
SALGADA E ÁGUA DOCE?
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Escrever no quadro o título do texto e pedir aos alunos que escrevam em seus cadernos
respostas onde possam ser encontrados os tipos de água: doce e salgada. Depois, o professor (a) fará
o levantamento das hipóteses dos alunos que lerão em voz alta, anotando-as no quadro.
2º momento – leitura
Leitura silenciosa, individual. Fazer um paralelo entre a predição e o texto lido. Solicitar que um
aluno leia individualmente em voz alta.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
A atividade será realizada em dupla, onde um dos alunos será o monitor.
Estratégia para trabalhar a gramática
Sempre que o professor for trabalhar a gramática é importante que explicite as informações
básicas.
Comunicação Verbal e Não-Verbal
A linguagem verbal é o nosso veículo de comunicação mais importante.
A linguagem não – verbal consiste nos gestos, nas posturas que nos acompanha quando dialo-
gamos.
O emprego simultâneo de linguagem verbal e não – verbal faz parte da nossa cultura e encontra-
se no teatro, no cinema, na TV, HQ e na maior parte dos anúncios.
O cotidiano, sem percebermos usamos freqüentemente a linguagem verbal, quando por algum
motivo em especial não a utilizamos, então poderemos usar a linguagem não verbal.
Linguagem verbal é uso da escrita ou da fala como meio de comunicação.
Linguagem não-verbal é o uso de imagens, figuras, desenhos, símbolos, dança, tom de voz, pos-
tura corporal, pintura, música, mímica, escultura e gestos como meio de comunicação. A linguagem
não-verbal pode ser até percebida nos animais, quando um cachorro balança a cauda quer dizer que
está feliz ou coloca a cauda entre as pernas medo, tristeza.
Dentro do contexto temos a simbologia que é uma forma de comunicação não-verbal.
Exemplos: sinalização de trânsito, semáforo, logotipos, bandeiras, uso de cores para chamar a atenção
ou exprimir uma mensagem.
É muito interessante observar que para manter uma comunicação não é preciso usar a fala e sim
utilizar uma linguagem, seja, verbal ou não-verbal.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
28
Linguagem mista é o uso simultâneo da linguagem verbal e da linguagem não-verbal, usando palavras
escritas e figuras ao mesmo tempo.
Dica: Levar para sala de aula várias imagens que representem linguagem verbal e não-verbal. Veja as
gravuras abaixo. Criar um painel na sala de aula contendo os dois tipos de linguagens, entregar para
os alunos e solicitar que afixem no local adequado ao tipo de linguagem.
LINGUAGEM VERBAL LINGUAGEM NÃO-VERBAL
4º momento – correção
Corrigir alguns itens coletivamente, outros individualmente (no quadro) com a participação efetiva
dos alunos. Para a última questão, solicitar que um aluno (a) leia em voz alta.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 07
1 2 3 4 5
C. Terra
Grimshaw
Ed. Callis
C Na atmosfera. A quantidade de água doce
no planeta é de 3,5%.
Gelo, geleira e neve,subsolo nas
rochas, lagos, atmosfera e rios.
6 7
Informar sobre
a quantidade de
água do planeta.
Resposta pessoal.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
29
ATIVIDADE DE TEXTO 08 – (TEXTO 01) ANEDOTINHAS DO
BICHINHO DE MAÇÃ / (TEXTO 02) - PASSOS PARA ANDAR COM
SEGURANÇA
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento:
Texto 01- Escrever em tarjetas cada uma das linhas da anedota e entregar para os alunos para que
leiam em voz alta, e conforme vão lendo o restante da turma vai tentando organizar a sequência
narrativa do texto.
Texto 02 - Levar para sala de aula gravuras ou desenhar no quadro faixas de pedestres, semáforos,
juntamente com os alunos levantar hipóteses sobre o que representa a imagem (semáforo) e qual
o objetivo entendermos a leitura de forma (verbal e não-verbal). Fica como sugestão, desenhar no
centro da sala faixas de pedestre conforme apresenta-se no texto.
Perguntar aos alunos: O que significa a sigla DETRAN? O que faz o DETRAN? Para que serve a faixa de
pedestre?
O que é o Detran? A grande maioria de nós já ouviu falar, e até mesmo conhece o Detran, mas não
sabe exatamente o que significa esta sigla, e nem como é o seu funcionamento. Detran é uma sigla que
significa Departamento Estadual de Trânsito. Portanto, é um órgão público, ligado ao governo estadual.
O que faz o Detran? O Detran é o responsável por controlar e fiscalizar o funcionamento do trânsito
em um determinado Estado. É o Detran quem aplica multas e penalidades para as infrações cometidas
por motoristas desrespeitosos ou imprudentes. O Detran também é o encarregado de todo o processo
de formação, reciclagem ou suspensão dos motoristas do Estado. Portanto, é ele quem emite, renova
ou suspende a CNH – Carteira Nacional de Habilitação, mais conhecida como carteira de motorista.
2º momento – leitura
Texto 01- Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em grupos para façam a leitura. Solicitar
que um (a) aluno (a) voluntariamente leia o texto em voz alta em público.
Texto 02 - Caso o professor (a) tenha desenhado a faixa de pedestre no centro da sala, fica interessante
o professor (a) ler o texto com base nos comandos, observando a imagem desenhada e posteriormente,
os alunos leem e o professor (a) faz a demonstração com o desenho. Ao final, o professor (a) solicitará
aos alunos que façam o procedimento do texto com auxilio da imagem da sala.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
A atividade poderá ser realizada em grupos (trios) ou mais, dependendo da quantidade de alunos o
professor (a) fará a divisão dos grupos de forma que todos façam a atividade interagindo.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
30
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Escrever em papel madeira a informação:
O modo imperativo é empregado em situações comunicacionais em que os interlocutores expressam
ordens, dão sugestões, conselhos ou instruções. Portanto, muito mais importante que conhecer as
regras, é saber fazer uso delas.
Dica:
Escrever no quadro ou em papel madeira o texto receita abaixo deixando o espaço das palavras que
estão em negrito no texto: coloque, leve, retire, mexa, transfira, espere, enrole. O professor (a) deverá
escrever em tarjetas os verbos que devem estar afixados em algum lugar discreto da sala, fazer uma
brincadeira, quem encontrar as palavras que estão escondidas na sala e afixar no quadro ganharão um
brinde (bombom). Depois, o professor corrigirá com toda a turma.
Veja o trecho que os alunos deverão preecher:
Modo de preparo:
____________ todos os ingredientes, menos o chocolate granulado, num refratário fun-
do e __________ bem. _____________ ao microondas por 3 minutos na potência alta.
______________, _______________ bem e depois coloque mais 4 minutos no microon-
das em potência alta. ______________, ____________ novamente até ficar homogêneo,
_____________ a massa obtida para um prato raso. ______________ esfriar e enrole os
docinhos.
Texto modelo:
Brigadeiro de microondas
Ingredientes:
• 1 lata de leite condensado
• 2 colheres (sopa) de chocolate em pó
• 1 colher (sobremesa) de margarina
• quatro baste de chocolate granulado
Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes, menos o chocolate granulado, num refratário fundo e mexa
bem. Leve ao microondas por 3 minutos na potência alta. Retire, mexa bem e depois coloque
mais 4 minutos no microondas em potência alta. Retire, mexa novamente até ficar homogêneo,
transfira a massa obtida para um prato raso. Espere esfriar e enrole os docinhos.
4º momento – correção
Corrigir coletivamente com a participação efetiva dos alunos. Pedir que uma aluno (a) faça a correção
no quadro.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
31
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 08
1 2 3 4 5 6 7 8 9
A C B D B C D DETRAN Sinalize,
obedeça e
ande.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
32
ATIVIDADE DE TEXTO 09 – (TEXTO 01) COMPUTADOR /
(TEXTO 02) – AS INVENÇÕES
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento:
Texto 01- Escrever no quadro os dois últimos versos do poema – Computador:
“aperte o botão da infância e programe apenas meninos”. Depois, o professor (a) perguntará aos alunos
o que eles entenderam a respeito dos dois versos, tomar sempre nota das falas dos alunos, anotando-
as no quadro.
Texto 02 – Entregar várias tarjetas com as seguintes frases interrogativas do texto: Invenções: Quem
inventou a batata frita? Quem descobriu o cachorro-quente? Quem inventou a pizza quatro
queijos? E o sorvete de casquinha? E o bolo de aniversário? E a paçoca? Os alunos que receberam
as tarjetas podem ler em voz alta e perguntar aos demais da turma. A estratégia é uma forma de
aguçar a curiosidades dos alunos e fazer com que percebam que os textos informativos sempre surgem
de uma curiosidade e possivelmente muita pesquisa e estudo da ciência.
2º momento – leitura
Texto 01- Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em grupos para façam a leitura. Solicitar
que um (a) aluno (a) leia em voz alta, depois em trios, e coletivamente. Atenção na pontuação do
poema, para que leiam obedencendo-a.
Texto 02 – A primeira leitura será exemplar, do professor (a), em seguida, coletivamente.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
A atividade será realizada individualmente, o professor (a) auxiliará aos alunos que tiver dúvida
em algum item da atividade.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Vê o quadro das orientações da atividade 02 e 03 que tratam sobre o estudo: pontuações e advérbios.
4º momento – correção
Corrigir coletivamente com a participação efetiva dos alunos. Pedir que uma (a) aluno (a) faça a
correção no quadro.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 09
1 2 3 4 5 6
B A Invenções, curiosida-
des e descobertas.
D B Resposta pessoal e pesquisa em livros e/
ou internet feita pelo aluno (a).
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
33
ATIVIDADES DE TEXTO 10 - FESTAS E TRADIÇÕES
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Apresentar gravuras de carnaval (afixá-las no quadro), fazer uma tempestade de ideias,
perguntar: o que elas representam? O que sabem sobre a tradição carnavalesca? Trabalhar a expressão
“tradição” – o que significa: conhecimento ou prática resultante de transmissão oral ou hábitos
antigos.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do (a) professor (a), depois, o professor (a) dever fazer a leitura paragrafada.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
A atividade será realizada em dupla, trio, entre outras formas. Conforme a numeração da turma, o
professor (a) deve optar em trabalhar de maneira que todos possam fazer com autonomia.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Sabemos que a gramática faz parte da nossa língua portuguesa, faz-se necessário trabalhá-la uma
vez que esta está presente na matriz curricular. Vale ressaltar que os alunos devem aprender de
forma contextualizada, mas nada impede que saiba também os conceitos gramaticais e elencá-los ao
contexto.
CONJUNÇÕES
Conjunção é a palavra invariável que relaciona duas orações ou dois termos que exercem a mesma
função sintática. Quando duas ou mais palavras desempenham o papel de conjunção recebem o nome
de locução conjuntiva. Veja alguns exemplos: apesar de, à medida que, a fim de que, à proporção que,
desde que, visto que, ainda que etc.
Observe: O professor explicou o conteúdo e os alunos fizeram os exercícios.
e: conjunção coordenativa - liga orações independentes
Se o professor explicar o conteúdo, os alunos poderão resolver os exercícios.
Se: conjunção subordinativa - liga orações dependentes
As conjunções coordenativas são classificadas em aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas
e explicativas, de acordo com o sentido das relações que estabelecem. Veja alguns exemplos que
podem ser apresentado aos alunos:
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
34
Classificação Sentido Principais conjunções
Aditivas adição, soma e, nem, mas também
Adversativas oposição, contraste mas, porém, contudo, todavia, entretanto
Alternativas alternância, exclusão ou, ou...ou, ora...ora, já...já, quer...
Conclusivas conclusão explicação quer logo, pois (posposto ao verbo), portanto
Explicativas justificativa pois (anteposto ao verbo), porque, que
4º momento – correção
Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher
alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 10
1 2 3 4 5 6 7
A C D A O texto lido serve para dá
informações sobre a tradição
carnavalesca.
Ver texto
original.
Ver linhas
(7, 8, 9 e 10)do texto.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
35
ATIVIDADE DE TEXTO 11– CRESCENDO
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Afixar a gravura abaixo (ampliada) ou escrever a numeração cronológica da idade
numa sequência numérica. Levantar hipóteses sobre o que acham que irá tratar a numeração ou se
apresentar a imagem, perguntar o que os números escritos abaixo representam. Despertar nos alunos
as fases humana, de forma implícita, ou seja, fazer com que eles mesmos descubram.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do (a) professor (a), depois leitura coletiva. Dividir a turma em grupos para que leiam
de forma sequencial: 1 – 2 – 3... o texto.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam em duplas ou individualmente. O professor (a) deve auxiliar sempre os alunos que
tiverem dificuldade em realizar a atividade.
Estratégia para trabalhar a gramática
O professor (a) deve trabalhar a oficina de gêneros textuais.
ESTUDO COM OS GÊNEROS:
(VÊ ANEXOS – JOGO DAS TRINCAS ou OFICINA DE GÊNEROS)
4º momento – correção
Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher
alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 11
1 2 3 4 5 6 7 8
A B C A D A A Ver o texto original.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
36
ATIVIDADE DE TEXTO 12 – MATA ATLÂNTICA:
COMO INVENTAR UM MUNDO
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Levar gravuras da mata atlântica, fazer a leitura não-verbal da imagem, fazer perguntas
aos alunos como: O que acham da beleza? O que sabem sobre ela? O que os homens vem fazendo para
preservá-la? Pedir a opinião dos alunos. Depois, o professor, faz a leitura exemplar apenas do primeiro
texto e solicita aos alunos que anotem a parte que mais chama atenção no texto.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do (a) professor (a), do primeiro e segundo textos. Solicitar que leiam o primeiro
texto em grupos (paragrafando). No segundo texto, os alunos podem fazer a leitura coletivamente. É
importante que após a leitura do texto, sejam feitas perguntas aos alunos como: os autores fizeram
elogios ou criticas? Por quê? Apontem no texto as justificativas das respostas.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam em grupo (quatro) ou individualmente, mas antes a atividade de compreensão
precisa ser contextualizada, facilitando entendimento do texto.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA (SINÔNIMOS)
Sinônimos: são palavras “da mesma categoria gramatical, com sentido parecido e com forma diferente,
que podem intercambiar-se em determinados contextos com ou sem matizações de significado”. O
conhecimento e o uso dos sinônimos é importante para que se evitem repetições desnecessárias na
construção de textos, evitando que se tornem enfadonhos.
O professor (a) fará uma listagem de palavras no quadro, na primeira coluna ficará a palavra e/ou
expressões. Na segunda coluna os alunos deverão correlacionar os respectivos significados de acordo
com a numeração correta da primeira.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
37
Veja o modelo:
1. Ironia
2. Cena
3. Contradição
4. Prioridade
5. Abordar
6. Trecho
7. Em comum
8. Incomum
9. Extensa
10. Espaço sideral
11. Habitar
Obs.: É importante que estas atividades sejam realizadas antes da execução do caderno de atividades.
4º momento – correção
Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também
escolher um (a) aluno (a) para corrigir no quadro.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 12
1 2 3 4 5 6 7 8
D A A A B Argumentação e – argumen-
tativo e procedimento. D
Resposta pessoal
( ) morar, ocupar.
( ) palco teatral, acontecimento, situaçao.
( ) dizer o contrário do que se pensa.
( ) preferência dada a alguém (primeira).
( ) dimensão, espaço de tempo, tamanho.
( ) características semelhantes, iguais.
( ) afirmação contrária ao que alguém disse.
( ) o espaço do universo que não é ocupado por corpos celestes e suas eventuais
atmosferas.
( ) se aproximar, parar, encostar, tratar um assunto.
( ) pequeno espaço de tempo ou lugar; pequenas passagens de obras literárias,
ou musical.
( ) fora do comum, inédito,
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
38
TEXTO 13 – TEXTO I – SORVETE DE CAJU / TEXTO II – SORVETE DE
MORANGO
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Apresentar duas gravuras e/ou desenhos com as frutas caju e morango, fazer um
apanhado de hipóteses sobre o que as imagens representam. Quais das duas frutas gostam mais? Que
tipo de receita dá para fazer com elas? O professor (a) deve acrescentar mais perguntas. É importante
tomar nota das hipóteses levantadas pelos alunos, no quadro.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do(a) professor(a), depois leitura coletiva. Na segunda leitura dividir a turma
em dois grupos, onde um grupo lerá o primeiro texto, o outro o segundo. Meninos lêem reconhe-
cendo a parte que contém os ingredientes, as meninas lerão o modo de fazer, trocar a ordem no
segundo texto.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos fazem sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada,
facilitando a interpretação.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Comente que, para dominarmos os diversos gêneros é necessário reconhecer a sua intenção co-
municativa, a característica, linguagem e etc.
CARACTERÍSTICAS DO GÊNERO RECEITA
Vê jogo das trincas. Escolher apenas três alunos para representar (gênero: receita), lançar como
desafio a escrita de um texto culinário. Estabelecer um tempo para a execução da atividade para tor-
nar o jogo mais divertido.
4º momento – correção
Dividir a sala em grupos e solicitar a correção compartilhada, onde um grupo faz a leitura dos
enunciados e outro comenta sobre as respostas, nesse momento e preciso que o (a) professor (a) inte-
raja, perguntando sempre o porquê das respostas para um dos grupos.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 13
1 2 3 4 5 6 7
C C D D Ingredientes e modo
de fazer.
Resposta
pessoal.
Escrita de uma receita
culinária.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
39
TEXTO 14 – CALVIN E HAROLDO – E DAÍ?!
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Escrever em cartolina o texto biográfico do personagem da tirinha, ler para os alunos
para que depois descubram de quem trata-se o texto. É importante não revelar o nome do personagem
no texto.
É um garoto de seis anos de idade cheio de personalidade, que tem como companheiro
Hobbes, um tigre sábio e sardônico, que para ele está tão vivo como um amigo verdadeiro, mas
para outros não é mais que um tigre de pelúcia. De acordo com algumas visões, as fantasias
mirabolantes de Calvin, professor, neste momento não leia o nome do personagem constituem
frequentemente uma fuga à cruel realidade do mundo moderno para a personagem e uma opor-
tunidade de explorar a natureza humana para Bill Watterson (autor dos personagens).
2º momento – leitura
Leitura silenciosa e individual dos alunos para que os alunos descubram de quem se tratava o
texto biográfico lido anteriormente. Fazer um paralelo entre a característica dos personagens com a
narrativa da tirinha.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos fazem sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada,
facilitando a interpretação.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Ver o quadro da atividade (conjunções) trabalhada nas atividades anteriores. Fazer um ditado de
texto pulando as conjunções.
4º momento – correção
Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por-
quê de todas as respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 14
1 2 3 4 5 6 7 8
Calvin e Haroldo. A A D B A D Reescrita do
texto - tirinha
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
40
TEXTO 15 – CAMPANHA DE PREVENÇÃO CONTRA AS CÁRIES
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Escrever no quadro o subtítulo do texto – Como manter seu sorriso saudável? Pedir
aos alunos que escrevam em seus cadernos atitudes que contribuem para a prevenção bucal.
Estrutura do texto: CARTAZ
O cartaz é um meio de comunicação mista: palavras e imagens que em conjunto pretendem comunicar
uma mensagem. O cartaz serve para motivar ou divulgar, para isso ele deve ser bem apresentado.
Que preciso?
Primeiro, precisamos definir muito bem o que queremos fazer. Para isso há três aspectos em que
devemos pensar:
1. O tema: deve-se escolher um só assunto por cada cartaz .
2. O slogan: a mensagem do cartaz deve ser curta e sugestiva. Inventa uma frase que tenha entre 5
e 7 palavras, no máximo.
3. A imagem: é o mais importante na transmissão da mensagem. Deve ser sugestiva e de cores
contrastantes.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do professor (a), coletiva, nomear um (a) aluno (a) para ler em voz alta para
turma.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam a atividade em duplas de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os alunos
se necessário.
4º momento – correção
Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por-
quê de todas as respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 15
1 2 3 4 5
C A Pequenas atitudes grandes
sorrisos.
Jornais, revistas, etc. Sempre escove os dentes
após as refeições e não
esqueça de consultar o
dentista regularmente.
6 7
Atrair a atenção do leitor a respeito da campanha de
combate às cáries.
Confecção de um cartaz
produzido pelo aluno (a).
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
41
TEXTO 16 – QUE MEDO!
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: O professor dever levar para sala de aula vários textos do gênero anedota/piada e
entregar para que os alunos leiam identificando a frase que representa traços de humor.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do professor (a), coletiva, nomear um (a) aluno (a) para ler em voz alta para
turma.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os
alunos se necessário.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
O professor pode fazer a retomada das orientações das atividades anteriores que contemplam
sobre “pronomes, advérbios e pontuações”.
Elementos da narrativa: Imprimir a informação abaixo, recortar, entregar para os alunos. Formar
um painel na ambiência da sala.
 Fato - o que se vai narrar (O quê?)
 Tempo - quando o fato ocorreu (Quando?)
 Lugar - onde o fato se deu (Onde?)
 Personagens - quem participou ou observou o ocorrido (Com quem?)
 Causa - motivo que determinou a ocorrência (Por quê?)
 Modo - como se deu o fato (Como?)
 Consequências (Geralmente provoca determinado desfecho)
A modalidade narrativa de texto pode constituir-se de diferentes maneiras: piada, peça teatral,
crônica, novela, conto, fábula etc.
Uma narrativa pode trazer falas de personagens entremeadas aos acontecimentos, faz-se uso dos
chamados discursos: direto, indireto ou indireto livre.
No discurso direto, o narrador transcreve as palavras da própria personagem. Para tanto, reco-
menda-se o uso de algumas notações gráficas que marquem tais falas: travessão, dois pontos, aspas.
Mais modernamente alguns autores não fazem uso desses recursos.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
42
O discurso indireto apresenta as palavras das personagens através do narrador que reproduz uma
síntese do que ouviu, podendo suprimir ou modificar o que achar necessário. A estruturação desse
discurso não carece de marcações gráficas especiais, uma vez que sempre é o narrador que detém a
palavra. Usualmente, a estrutura traz verbo dicendi (elocução) e oração subordinada substantiva com
verbo num tempo passado em relação à fala da personagem.
Quanto ao discurso indireto livre, é usado como uma estrutura bastante informal de colocar fra-
ses soltas, sem identificação de quem a proferiu, em meio ao texto. Traz, muitas vezes, um pensamento
do personagem ou do narrador, um juízo de valor ou opinião, um questionamento referente a algo
mencionado no texto ou algo parecido. Esse tipo de discurso é o mais usado atualmente, sobretudo
em crônicas de jornal, histórias infantis e pequenos contos.
Dica: O professor poderá levar um texto narrativo e no momento da leitura dar pausas para que os
alunos identifiquem no decorrer da leitura os elementos da narrativa. Uma vez que já foi explicitado
pelo professor (a).
4º momento – correção
Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por-
quê de todas as respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 16
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
D A C D A Era um
ladrão?
Ver texto
original
D A D C Escrita
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
43
TEXTO 17 – MAFALDA
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Apresentar a gravura da personagem Mafalda, perguntar se conhecem, quais
características são predominam com ênfase a personagem, anotar no quadro as hipóteses dos alunos
no quadro.
Explicitação para trabalhara a estrutura do texto biográfico:
• Escolher alguém que se tenha distinguido (escritor, político, artista plástico, cientista, esportista...)
• Recolher informação sobre a(s) pessoa(s) sobre quem se quer fazer a biografia:
• Enciclopédias, publicações da especialidade, biografias já produzidas, livros, revistas
• Consulta de jornais, revistas ou outras publicações
• Entrevistas concedidas pela(s) própria(s) ou por quem a(s) conheça
• Na Internet
• Registar a informação:
• Data e local de nascimento
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
44
• Percurso académico//Profissional
• Obra (s)
• Escolher uma ordem de apresentação (por datas ou outra)
• Incluir documentos resumidos ou totais e fotografias
• Criar um título adequado ao trabalho
• Organizar a narrativa, registando as conclusões e dando-lhe uma sequência lógica
• Utilizar um discurso com clareza e correcção linguística
• Registar a bibliografia consultada.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do professor (a), para leitura dos alunos marcar a pontuação (final), onde um
grupo ler a cada pontuação e o outro continua até concluir a leitura de todo o texto.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizarão atividade em trios. Estabelecer um elo de socialização entre a turma. O pro-
fessor (a) auxiliará os alunos na execução da atividade se necessário.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Vê quadro da atividade do texto 10 – trabalha o quadro das conjunções. O professor (a) lerá o
poema afixado no quadro – solicitar que os alunos identifiquem as conjunções no poema em grupo.
Fazer uma competição entre meninos X meninas: as duas primeiras estrofes (meninos) as últimas:
meninas. O grupo que concluir primeiro a atividade será o vencedor (a).
Conjunções e amigos
Para muita gente, “Porém”;
para quase ninguém, “Portanto”;
para o grosso, “Tanto... quanto”;
para a maioria, “Nem... nem”.
Para quem quiser competir, “Embora”;
para quem pedir minha ajuda, “Já”;
para quem faz o bem, “Oxalá”;
para quem não me gosta, “Afora”.
Para quem acha que tem tudo, “E”;
para quem acha que não tem nada, “Ou”;
para quem já desistiu, “Mas”.
Para quem é o dono da verdade, “Se”;
para quem quase nada sabe, “Tampouco”;
para quem é e merece, “Mais”...
www.gostodeler.com.br/materia/14346/
conjuncoes_e_amigos.html
4º momento – correção
Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por-
quê de todas as respostas.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
45
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 17
1 2 3
Biografia. Relatar sobre a existência de
uma personagem da história
em quadrinhos.
Guille, Filipe, Suzanita e Mi-
guelito.
4 5 6
Mafalda é uma personagem que
tem o raciocínio rápido e eleva-
do demais para sua idade.
Ouvir o noticiário, músicas dos
Beatles, fazer ironia a socieda-
de de um modo geral.
A sua sagacidade com relação
a sociedade, especificamente a
política.
7 8 9
Mafalda não gosta de sopa de
legumes.
Miguelito. Guille.
10 11 12 13
C D A B
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
46
TEXTO 18 – HAVERÁ ÁGUA QUANDO A GENTE FICAR VELHO?
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Escrever no quadro o título do texto: “Haverá água quando a gente ficar velho?
Solicitar que os alunos deem sua opinião/argumentem, escrevendo-as no caderno. Depois, os alunos
leem em voz alta seus respectivos argumentos, levantar discussões a respeito do tema.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do professor (a), dividir a sala em grupos para que leiam de forma paragrafada,
e ao final, todos fazem a leitura coletivamente.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os
alunos se necessário.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Dica:
O professor deve fazer a retomada das orientações das atividades anteriores que contemplam:
“pronomes, advérbios e pontuações” com as orientações anteriores.
4º momento – correção
Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o porquê
de todas as respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 18
1 2 3 4 5 6 7 8 9
A C D B A D A A
Resposta pessoal
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
47
TEXTO 19 – DESCRIÇÃO DE UMA PESSOA
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: Levar para a sala de aula uma gravura de um idoso, fazer a descrição da imagem com
os alunos anotando no quadro as informações dos alunos. Para este momento e interessante que seja
trabalhado os elementos de um texto verbal e não-verbal de forma descritiva.
2º momento – leitura
Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em dois grupos para que leiam um para o outro
de forma oral e à frente da turma.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os
alunos se necessário.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA
Antes da execução da atividade escrever em tarjeta as seguintes palavras: ANTIPÁTICO, TEOR,
MACILENTO, ABUTRE e ADUNCO. Entregar quatro dicionários e/ou tarjetas com as palavras acima e
outras tarjetas com os significados das mesmas para um dos alunos e fazer uma competição, quem
pesquisa primeiro as palavras que receberam ou quem encontra os significados fazendo pares e que
esteja corretamente. Depois, solicite aos mesmos que leiam os significados em voz alta. Confirmar com
os alunos e fazer a substituição dos vocábulos no momento da leitura do texto 19.
Vocabulário:
 ANTIPÁTICO: sentimento de repulsa, aversão.
 TEOR: norma, regra.
 MACILENTO: magro e pálido.
 ABUTRE: semelhante as aves (urubus) causam mal cheiro.
 ADUNCO: curvo, corcundo.
4º momento – correção
Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o porquê
de todas as respostas.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
48
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 19
1 2 3 4 5 6 8
B C Um idoso de 70 anos, cabelo branco cur-
to e sujo, barba e bigode do mesmo jeito,
pálido, óculos com o grau que aumenta
sua pupila, odor desagradável, nariz cur-
vo, boca pequena, dentes gastos, andava
sempre com roupa de cor preta, com o
guarda-chuva debaixo do braço e um cha-
péu preso nas orelhas.
antipático A Vê texto
original.
B
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
49
TEXTO 20– O CONTO DA MENTIRA
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento: O professor (a) fará um levantamento sobre os elementos do conto, que tipos de conto:
moderno, tradicional, clássico... Escrever no quadro as respostas dos alunos no quadro para depois
fazer a relação entre os textos. Outra sugestão é o professor (a) selecionar diversos textos que
contemplem a variedade de contos e fazer a leitura dos mesmos para os alunos antes de apresentar o
texto: O conto da mentira, para que eles percebam a diferença entres esses gêneros: contos de fada,
tradicional, moderno...
2º momento – leitura
Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em grupos de forma que cada um represente: o
narrador e personagens da narrativa.
3º momento – Execução - Caderno de Atividades
Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os
alunos se necessário.
ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA – Vê orientações das atividades anteriores.
4º momento – correção
Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o porquê
de todas as respostas.
GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 20
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
D A B A C B A B B Resposta pessoal
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
50
ANEXOS
SUGESTÕES DE JOGOS PARA TRABALHAR OS GÊNEROS TEXTUAIS E SUGESTÕES DE FLUÊNCIA PARA
TRABALHAR A LEITURA
JOGO DAS TRINCAS: GÊNEROS TEXTUAIS
OBJETIVOS: Reconhecer os diversos gêneros textuais e sua função social no cotidiano. Tornar
a aula dinâmica e estabelecer um paralelo entre a leitura, compreensão da estrutura dos gêneros e a
escrita dos mesmos.
POEMA O texto pode narrar ou persu-
adir.
Pode conter rimas ou não.
Ritmo, estrofes e versos.
Ele pode expressar sentimen-
tos e utilizar uma linguagem
figurada.
Que texto é esse?
Texto do(s) aluno(s)
_________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
______________________________________
AUTOR (ES) __________________________
NOTÍCIA Esse texto traz informações
verídicas (reais). É uma narra-
ção ordenada, objetiva e clara
de fatos recentes ou de situ-
ações, com interesse público,
sem comentários nem apre-
ciações.
QUE TEXTO E ESSE?
Queda de avião no mar mata 27 na Indonésia, diz
Marinha
Não houve sobreviventes, segundo as autoridades.
Chovia bastante no momento do acidente na costa
de Papua.
[...]
Texto do(s) aluno(s)
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
51
RECEITA Tem título;
dois subtítulos;
contem números para cada
uma das instruções da parte do
modo de preparo/fazer; utiliza
os verbos no imperativo.
ESSE TEXTO É...
Texto do (s) aluno (s)
_________________________________
INGREDIENTES:
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
MODO DE PREPARO (FAZER):
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
__________________________________
PORÇÕES:_____________________
BILHETE
O texto é construído através
de uma mensagem curta que
tem como intenção comunica-
tiva enviar um recado.
Contém: DESTINATÁRIO E
REMETENTE
ESSE TEXTO É...
Professora,
O aluno Raí não pode ir para a aula hoje porque se
encontra doente, por favor justifique a falta dele.
Dona Joana
Texto do(s) aluno(s)
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
52
CARTA
Esse tipo de texto geralmente
contém: local, dia, mês e ano.
Após, vem saudação, assunto,
despedida e assinatura. Ele
poderá ser enviado a pessoas
empresas e instituições.
Tipos: oficial, comercial, pes-
soal.
ESSE TEXTO
É...
São Paulo, 12 de fevereiro de 2012.
Querida Amanda,
Estou escrevendo-lhe para dizer que não posso
comparecer ao aniversário de sua filha, queria que
soubesse, lamento muito por não poder ir.
[...]
Um grande abraço,
Ana Paula.
Texto do(s) aluno(s) - carta
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
COMO JOGAR:
O professor deverá recortar as cartelas já reproduzidas acima.
Dividir a turma de acordo com o número das trincas. Pode-se também repetir as mesmas cartelas
para que todos da turma sejam contemplados na atividade.
Depois da turma dividida, entregue as cartelas e peça para um aluno começar o jogo. Um aluno
(a) lerá a ficha que recebeu (sorteada), o outro deverá ler fazendo a devida correspondência – se leu
poema, o que estiver com a cartela das características do texto levanta-se e faz a leitura oralmente e o
último apresentará a cartela que deverá ser feita a escrita correspondente ao gênero, neste momento,
os três deverão ficar junto. O desafio do jogo é formar as trincas e posteriormente realizar a escrita
do texto.
E assim, segue o jogo com o restante das cartelas.
Obs.: O professor (a) deverá escolher o tipo textual que pretende trabalhar, se narrativo, deverá conter
cartelas apenas dos gêneros desse tipo. A estratégia será modificada de acordo com o assunto e/ou
gênero abordado no dia da aula. Para isto, o professor, deve repetir os gêneros, desde que fique for-
mado as trincas.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
53
SUGESTÕES DE COMO TRABALHAR A LEITURA E COMPREENSÃO DOS DIVERSOS GÊNEROS
TEXTUAIS
Trabalho prático com um texto – Descritores
1° passo: Preleção – na preleção podemos trabalhar a inferência, o significado das palavras e a
construção ou recontagem de um texto que eles ainda não conhecem.
2° passo: Contação – enfatizar informações chave, chamando atenção para as informações explícitas,
trabalhar, sempre que houver, leitura de imagens, figuras e outros recursos visuais que o texto possa
conter e, assim, trabalhar nos estudantes a interpretação destes elementos e sua relevância para o
texto.
3° passo: Recontagem – trabalhar, entre outras coisas, a opinião dos estudantes, destacando o fato e
a opinião de texto sempre que puder. Nesta etapa podemos explorar a interpretação, a reescrita, entre
outros aspectos.
4° passo: trabalhar após a leitura, um estudo do gênero textual que foi tratado, fazendo aos alunos
algumas perguntas, tais como:
- O que nos comunica o texto?
- Onde podemos encontrar esse gênero?
- Qual a mensagem principal?
- Você usa ou entra em contato com esse texto no seu dia-a-dia? Onde?
5° passo: Reescrita: buscar construir com o aluno a escrita daquele gênero de forma que o mesmo
possa estar exercitando a construção do texto a partir das partes componentes do gênero.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
54
AA Boneca
Olavo Bilac
Deixando a bola e a peteca,
Com que inda há pouco brincavam,,
Por causa de uma boneca,
Duas meninas brigavam.
Dizia a primeira: "É minha!"
— "É minha!" a outra gritava;
E nenhuma se continha,
Nem a boneca largava.
Quem mais sofria (coitada!)
Era a boneca. Já tinha
Toda a roupa estraçalhada,
E amarrotada a carinha.
Tanto puxaram por ela,
Que a pobre rasgou-se ao meio,
Perdendo a estopa amarela
Que lhe formava o recheio.
E, ao fim de tanta fadiga,
Voltando à bola e à peteca,
Ambas, por causa da briga,
Ficaram sem a boneca...
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
55
BBriga
Boneca
Bola
Peteca
Brincar
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
56
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
57
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
58
ESTRATÉGIAS DE LEITURA
 O professor ler cada parágrafo do texto e os alunos repetem o mesmo parágrafo, lendo com
ritmo e entonação.
 A cada estrofe (poema) lida pelo professor os alunos repetem lendo com a mesma entonação
e ritmo.
 O professor ler o texto errando algumas palavras (complexas) os alunos vão circulando no
texto para depois lê-las corretamente.
 Ler circulando na sala, prestando atenção para não errar as palavras do texto.
 O professor ler o texto dizendo o nome de todas as pontuações presentes no texto, os aluno
fazem a leitura do mesmo jeito.
 Enumerar os alunos 1, 2, 3... O professor diz o número e o aluno nomeado faz a leitura.
 O aluno ler o poema deixando de ler a ultima palavra de cada verso e continua no verso
seguinte, depois outro aluno (a) faz a leitura do poema lendo normalmente inserindo a última
palavra.
 O professor nomeia o primeiro aluno (a) para fazer a leitura, depois o aluno escolhe outro para
continuar a leitura até a pontuação final e este já escolhe outro para ler até concluir todo o
texto.
 A leitura silenciosa deve ser muito estimulada pelo professor e posteriormente solicitar que
reconte o texto que leu e dê sua opinião.
 Leitura em duplas, trio, quarteto, menino X meninas, coletiva, fileiras...
 A leitura poética dever ser feita iniciando de baixo para cima (último verso terminando no
título).
 O professor faz a 1ª leitura (exemplar) os alunos circulam no texto as palavras de vocábulo
desconhecido.
 O professor ler lentamente explicando bem as palavras. Depois faz uma leitura mais rápida e
eficaz. Os alunos repetem de forma lenta e mais veloz a leitura.
 Ler em coral à frente da turma, formar grupos de leitura.
 Formar grupo de leitores, a cada semana um grupo fica responsável pela leitura do dia.
 Para cada gênero textual trabalhar a estrutura – característica de cada texto: poético (obedecer
sempre a pontuação no final de cada verso).
 Instrução (jogo – material e como fazer), receita: ingredientes e modo de preparo, textos
narrativos com diálogos (personagens e narrador). Textos informativos. Sugestão: trabalhar a
oficina de gêneros textuais.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS
LÍNGUA PORTUGUESA
5o
ANO
4o
BIMESTRE
61
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
SUMÁRIO
4o
Bimestre
ATIVIDADE 01 – A velha contrabandista..................................................................................63
ATIVIDADE 02 – Fora do ar ..........................................................................................................67
ATIVIDADE 03 – A esperteza de malasarte..............................................................................69
ATIVIDADE 04 – De mão em mão ..............................................................................................71
ATIVIDADE 05 – Como fazer um avião de papel ...................................................................76
ATIVIDADE 06 – Tirinhas da mafalda ........................................................................................78
ATIVIDADE 07 – Eu..........................................................................................................................80
ATIVIDADE 08 – Frango com quiabo ........................................................................................81
ATIVIDADE 09 – Anúncio de um notebook e propaganda de brinquedos da estrela .83
ATIVIDADE 10 – Poluição do solo...............................................................................................86
ATIVIDADE 11– Infância ...............................................................................................................88
ATIVIDADE 12 – A leiteira e o balde de leite .........................................................................90
ATIVIDADE 13 – Texto I – Invenção do sabonete /Texto II – Inventor da calça jeans.93
ATIVIDADE 14 – Texto I – Propaganda do extrato de tomate (knor) / texto II – Propa-
ganda de produtos escolares da BIC .........................................................................................95
ATIVIDADE – A seca e as enchentes .......................................................................................97
ATIVIDADE 16 – Que medo! .......................................................................................................99
ATIVIDADE 17 – Bula de remédio ............................................................................................101
ATIVIDADE 18 – Aula de ciências............................................................................................ 103
ATIVIDADE 19 – Bilhete de mamãe para lu (sua filha) .................................................... 105
ATIVIDADE 20 – Texto a paz (Roupa nova)........................................................................... 108
62
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
63
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
TEXTO 01 – A VELHA CONTRABANDISTA
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento:
Levar para sala de aula outros textos: crônicas e iniciar fazendo a leitura oral para os alunos.
Depois, perguntar que tipo e gênero de textos os alunos acham que deve ter o texto lido pelo
professor. Ler o texto abaixo:
Origem e desenvolvimento da Crônica
Do grego krónos, que significa “tempo”, a crônica é um registro de acontecimentos num
tempo e num espaço determinados. Em primeiro lugar é preciso distinguir a crônica científica da
crônica literária. No primeiro caso, ela não pode ser considerada como uma obra de arte. Pertencem
a essa categoria a crônica histórica, que é uma lista de fatos arranjados conforme a ordem linear
do tempo; a crônica policial, que registra a ocorrência de atos criminosos; a crônica social, que
põe em evidência a vida de pessoas ilustres; a crônica esportiva, que comenta as disputas de
tênis, de futebol, de corridas automobilísticas, etc.; a crônica de arte, que apresenta crítica de
eventos culturais (cinema, pintura, música, teatro, etc.). Tais cronistas, geralmente formados por
faculdades de história, de jornalismo ou de comunicação, são profissionais que possuem um saber
específico e usam uma metodologia científica em seu trabalho cotidiano.
Diferentemente, a crônica literária é produzida por poetas e ficcionistas que, embora possam
apoiar-se em fatos acontecidos, transformam a realidade do dia-a-dia pela força criadora da
fantasia. Daí decorre que suas crônicas são ou poemas em prosa ou pequenos contos, dependendo
do pendor do autor para o gênero lírico ou narrativo. De um modo geral, a crônica pode ser
considerada como a mais curta forma de narrativa literária.
Especialmente no Brasil, o gênero crônica foi cultivado pelos melhores poetas (Carlos
Drummond de Andrade) e prosadores (Machado de Assis). Há, inclusive, escritores que se
especializaram nessa forma sucinta de narratividade, sendo conhecidos principalmente como
cronistas: Rubem Braga, Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino, Raquel de Queirós, e tantos
outros. Evidentemente, uma crônica atinge o nível de arte literária somente quando consegue
superar os limites da transitoriedade própria da notícia, colhendo o universal dentro do particular.
Salvatore D’ Onofrio
Professor e pesquisador brasileiro de teoria literária.
64
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
Características da crônica
A crônica, na maioria dos casos, é um texto curto e narrado em primeira pessoa, ou seja, o próprio
escritor está “dialogando” com o leitor. Isso faz com que a crônica apresente uma visão totalmen-
te pessoal de um determinado assunto: a visão do cronista.
2º momento – Leitura
Leitura exemplar do professor, depois leitura coletiva. Na segunda leitura dividir a turma de forma
que os alunos possam representar os personagens presentes no texto: A velha e o fiscal, assim, o
professor estará trabalhando os elementos da narrativa. E por último solicitará que um aluno leia
a moral da história e dê sua opinião a respeito.
3º momento – Execução – Caderno de Atividades
Os alunos fazem em grupos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada,
facilitando a interpretação.
Estratégia para trabalhar a gramática
Fazer tarjetas com cada uma das informações abaixo e colocá-las dentro de um saco, cada aluno
tira uma, ler, e junto com a professora irá explicitar o que é cada um dos substantivos.
 Substantivo é tudo o que nomeia as “coisas” em geral.
 Substantivo é tudo o que pode ser visto, pego ou sentido.
 Substantivo é tudo o que pode ser precedido de artigo.
Classificação e Formação
Substantivo Comum é aquele que designa os seres de uma espécie de forma genérica. Por
exemplo: pedra, computador, cachorro, homem, caderno.
Substantivo Próprio é aquele que designa um ser específico, determinado,
individualizando-o. Por exemplo, Maxi, Londrina, Dílson, Ester. O substantivo próprio
sempre deve ser escrito com letra maiúscula.
Substantivo Concreto é aquele que designa seres que existem por si só ou apresentam-se
em nossa imaginação como se existissem por si. Por exemplo: ar, som, Deus, computador,
Ester.
Substantivo Abstrato é aquele que designa prática de ações verbais, existência de
qualidades ou sentimentos humanos. Por exemplo: saída (prática de sair), beleza
(existência do belo), saudade.
65
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
Formação dos substantivos
Os substantivos, quanto à sua formação, podem ser:
Substantivo Primitivo que não se origina de outra palavra existente na língua portuguesa.
Por exemplo: pedra, jornal, gato, homem.
Substantivo Derivado que provém de outra palavra da língua portuguesa. Por exemplo:
pedreiro, jornalista, gatarrão, homúnculo.
Substantivo Simples é formado por um único radical. Por exemplo: pedra, pedreiro,
jornal, jornalista.
Substantivo é o substantivo formado por dois ou mais radicais. Por exemplo: pedra-
sabão, homem-rã, passatempo.
Substantivo Coletivo é o substantivo no singular que indica diversos elementos de uma
mesma espécie.
Exemplos:
• abelha - enxame, cortiço, colméia
• acompanhante - comitiva, cortejo, séquito
• alho - (quando entrelaçados) réstia, enfiada, cambada
Um dos grupos deve comentar sobre as respostas, nesse momento é preciso que o professor
interaja, perguntando sempre o porquê das respostas para um dos grupos. Fazer um campeonato
de pontos, o grupo de alunos que participarem mais no momento da correção é o grupo vencedor
do dia.
O professor comentará sobre os advérbios e com o auxilio de um cartaz, os alunos irão identificar
os tipos de advérbios.
Advérbios são palavras que indicam tempo, lugar, modo, negação, intensidade, etc. Eles determi-
nam ou modificam o sentido de verbo ou adjetivos.
Veja alguns exemplos de advérbios de:
Tempo: agora, hoje, ontem, depois, sempre, nunca, antes, cedo, tarde.
Lugar: lá, ali, aqui, abaixo, acima, atrás, fora, dentro, perto, longe.
Modo: bem, mal, assim, depressa, devagar.
Negação: não.
Para trabalhar os verbos: O professor deverá apresentar a cantiga: O CRAVO E A ROSA. Cantar
com os alunos e pedir que identifiquem no texto os verbos. De propósito, escreva os verbos
coloridos ou em negrito.
66
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
O Cravo e a Rosa
O Cravo brigou com a Rosa
Debaixo de uma sacada
O Cravo saiu ferido
E a Rosa despedaçada.
O Cravo ficou doente
A Rosa foi visitar
O Cravo teve um desmaio
A Rosa pôs-se a chorar.
(Domínio público)
Explorar também a compreensão do poema, o gênero, a finalidade e outros aspectos gramaticais.
GABARITO DO TEXTO 01
1- Areia.
2- Grande esperteza.
3- Trata-se de uma prótese (arcada dentária).
4- Carregar consigo, todos os dias, um saco de areia.
5- Quando o fiscal prometeu-lhe deixar em paz e não contar sobre seu contrabando.
6- A velhinha fazer contrabando de “lambretas”.
7- ( 3 ) – ( 2 ) – ( 7 ) – ( 1 ) – ( 4 ) – ( 5 ) – ( 6 )
8- Lambreta, Alfândega, saco, velhinha, areia, muamba
9- Tempo: todo dia, um dia, quando, no dia seguinte, todas às vezes, durante um mês, 40 anos.
Lugar: atrás, dentro, pela fronteira, Alfândega.
Dúvida: Talvez.
10- Linguagem caipira, (coloquial).
11- Diz, era, sabia, andar, passava, começou, desconfiar, vinha, mandou, parar, parou, perguntou,
escuta, passa, leva, sorriu, restavam, respondeu, achou, mandou, saltar, examinar, saltou,
esvaziou, ficou, passasse, parar, levava, interceptou, foi, sou, tira, insistiu, ia, propôs, prometo,
deixo, passar, apreendo, conto, dizer, está, passando, promete, espaia (espalha), quis, saber.
12- Atividade realizada com o professor (pontuações!)
67
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
TEXTO 02 – FORA DO AR
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento:
Perguntar aos alunos o que é uma reportagem? Que fatos são informados numa reportagem?
Verídicos ou ficcionais?
Apresentar e ler um texto que seja uma reportagem para os alunos para que eles percebam as
informações que nele há e consolidar as hipóteses dos alunos.
2º momento – Leitura
Leitura exemplar do professor, depois leitura coletiva. Na segunda leitura fazer a leitura em dupla,
depois peça para um aluno ler individualmente. Consolidar as hipóteses suscitadas anteriormente.
3º momento – Execução – Caderno de Atividades
Os alunos realizam sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada,
facilitando a interpretação.
Estratégia para trabalhar a gramática
É importante que antes da atividade do caderno o professor apresente em papel madeira ou
escreva no quadro a informação conceitual sobre advérbio, conforme está abaixo. Depois explicite
dentro do contexto alguns advérbios para consolidar o estudo gramatical.
DICA: O professor pode criar: CANTINHO DA GRAMÁTICA para afixar os cartazes e no cotidiano
explicitar sempre para os alunos. Outra dica é criar: CAIXINHA MÁGICA DA GRAMÁTICA
(ornamentada).
JOGO: Os alunos brincam de batata quente passando a “caixinha mágica da gramática” com
os exemplos recortados abaixo. Procurar nos livros novos exemplos a partir do contexto. Usar
a caixa mágica da gramática e em filipetas escrever os pronomes pessoais do caso reto, frases
interrogativas, exclamativas, suspensão de pensamento (...), frases imperativas, frases com o uso
de aspas (marcando fala e pensamento) para as aspas o professor poderá escrever um trecho.
Comando: o professor cantará uma música e a caixa irá passando de mãos em mãos. Cada aluno
tira uma filipeta e ler a frase identificando o pronome pessoal, função das pontuações presentes
68
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
nas frases e/ou trechos. Para isso, o professor poderá escrever em papel madeira exemplos de
pronomes pessoais, e pontuações para contextualizar.
Obs.: O professor deverá criar um cantinho da gramática para afixar os cartazes para efeito de
informações cotidianas. Outra sugestão é fazer “trabalho de grupo” sobre o estudo gramatical ou
passar como dever de casa.
4º momento – Correção
Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também
escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. Escolher um aluno
para fazer a correção no quadro. Estimular bastante as questões descritivas individualmente
considerando as respostas pessoais que estejam coerentes.
GABARITO DO TEXTO 02
1-
a) Nenhuma das crianças, porque cada uma delas realizou outros entretenimentos como: dançar reggae,
jogar game boy, criar peças de teatros, brincar de pega-paga e outras brincadeiras.
b) resposta pessoal.
2- A linguagem que está sendo empregada no texto é formal e com algumas palavras de origem
estrangeira: regae e game boy.
3- (A) 4- (B) 5- A televisão
6- a) A empresa de jornalismo. b) A televisão. c) Nove crianças. d) Mente
7- Rafael não fez nada, Rai, brincou de pega-pega, Nina aproveitou para criar uma peça de teatro, sua
irmã Gabriela preferiu dançar regae, Marina jogou gamei boy e leu muito. Pedro investiu em jogos de
computador e tabuleiro,.
8- aguenta, ficar, ver, sumisse, convidou, passar, desligada, contaram, fizeram, teriam, ficado, mudou,
foi, fez, brincando, gosta, aproveitou, criar, preferiu, dançar, jogou, leu, enganar, ligar, investiu, foram,
pode, soar, diz, trocamos, impediu, largar, substituíram, é, tirar.
9- Segundo o texto, “fora do ar”, significar ficar alguns dias sem ver televisão.
10- Rafael Lucas,Raí, Nina Vidigal, Gabriela, Marina Granadeiro, Pedro Meirelles, Sérgio Ayala, Lúcio.
11- “Não mudou muita coisa”, “Super Choque”, “Cabocla”, “Sem TV dois dias, pode soar como
castigo”, “Tereza”. A função da pontuação “aspas” é destacar palavras do cotidiano, expressão
do cotidiano (dia-a-dia), marcar a fala do discurso.
69
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
TEXTO 03 – A ESPERTEZA DE MALASARTE
ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO
1º momento:
Levar para sala de aula um texto que seja do gênero CONTO. Ler para os alunos, fazer a compreensão
do texto. Explorar as características do texto, narrativa, personagens, espaço, conflito, desfecho.
Outra sugestão é apresentar alguns nomes existentes no texto e solicitar que os alunos criem
junto com o professor (a) um texto narrativo, aonde o professor, irá construindo e escrevendo no
quadro, dessa forma trabalhará os elementos da narrativa. Fazer a leitura do texto construído de
forma coletiva.
2º momento – Leitura
Leitura individual e coletiva, paragrafada, meninos e meninas, escolher um aluno fluente para
fazer a leitura individual.
3º momento – Execução – Caderno de Atividades
Os alunos realizam em dupla para facilitar a compreensão do texto e possivelmente a interação
com a escrita e o aprendizado de ambos.
Estratégia para trabalhar a gramática
O professor (a) poderá fazer um soletrando de palavras envolvendo palavras adjetivas, o professor
lê a palavra e o aluno soletra, depois, o professor ler a frase envolvendo a palavra soletrada, e pede
para o aluno identificar na frase o “adjetivo”. Rever outras possibilidades envolvendo também os
verbos, pronomes de tratamento.
VEJA O MODELO!
ADJETIVO
ESPERTEZA
JÚLIA USOU DE SUA
ESPERTEZA PARA FAZER
O TRUQUE DO COELHO.
PRONOME DE TRATAMENTO
SENHOR
SENHOR, COMO ESTÁ
PASSANDO?
VERBOS
PASSEI
PASSEI NA SORVETERIA
E TOMEI UM SORVETE.
70
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o
ANO
LÍNGUA PORTUGUESA
GABARITO DO TEXTO 03
1- (3) – (1) – (4) – (5) – (2)
2- Tentar seduzi-lo a comprar a carne depois.
3- Não, porque Malasarte foi mais esperto que o açougueiro.
4- Disse ter sido o açougueiro quem entregou a carne e que não falou em pagamente e que tinha
testemunhas como prova.
5- E desta forma o açougueiro perdeu a sua costeleta de porco, para grande satisfação dos seus
vizinhos da direita e da esquerda, também açougueiros, a quem aquela maneira de atrair os
fregueses trazia grandes contrariedades.
6- Resposta pessoal.
7- Resposta pessoal.
8-
a) Malasarte.
b) herói, açougue, costela, freguês...
c) Caro Senhor.
d) Truques, mangações, descuidado, grade satisfação, grandes contrariedades.
e) Ficando, ansiava, ouvir, ouvido, falar, apareceu, vendo, passar, levar, lamber, hesitou, botou,
foi, dando, dizer, saiu, descuidado, esqueceu, pagar, vendo, disse, esqueceu, apontando,
posso, estavam, perdeu, atrair, trazia.
a) O tempo em que estamos vivendo.
10- Senhor, não quer levar um peso de carne para casa?
- Com muito gosto. Que devo levar, meu caro senhor?
11- Aqui, um momento.
12- Duvidar: ele não hesitou em acreditar.
13- Prova, convencer, chateação.
14- A primeira é do açougueiro e a segunda do Malasarte.
15- muito, aqui, acolá, nunca, um dia.
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade ortográfica - Caçada aos erros
Atividade ortográfica - Caçada aos errosAtividade ortográfica - Caçada aos erros
Atividade ortográfica - Caçada aos errosMary Alvarenga
 
Apostila para trabalhar textos variados
Apostila para trabalhar  textos variadosApostila para trabalhar  textos variados
Apostila para trabalhar textos variadosIsa ...
 
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento Mary Alvarenga
 
Loteria - Ortografia G/J
Loteria - Ortografia G/JLoteria - Ortografia G/J
Loteria - Ortografia G/JMary Alvarenga
 
Matemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua PortuguesaMatemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua PortuguesaIsa ...
 
LINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNO
LINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNOLINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNO
LINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNOorientadoresdeestudopaic
 
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+orientadoresdeestudopaic
 
O príncipe das emojis
O príncipe das emojisO príncipe das emojis
O príncipe das emojisAndrea Alves
 
Caça números - Multiplicação com dois algarismos
Caça números - Multiplicação com dois algarismosCaça números - Multiplicação com dois algarismos
Caça números - Multiplicação com dois algarismosMary Alvarenga
 
Atividades de matemática para o 5º ano
Atividades de matemática  para o 5º ano Atividades de matemática  para o 5º ano
Atividades de matemática para o 5º ano Mary Alvarenga
 
Sequência Didática - O Pulo do gato para 5° ano
Sequência Didática - O Pulo do gato para 5° anoSequência Didática - O Pulo do gato para 5° ano
Sequência Didática - O Pulo do gato para 5° anoBianca Zanocini
 
Gênero textual - lista de compras
Gênero textual -  lista de comprasGênero textual -  lista de compras
Gênero textual - lista de comprasMary Alvarenga
 
PAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE
PAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTREPAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE
PAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTREorientadoresdeestudopaic
 
Atividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-ano
Atividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-anoAtividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-ano
Atividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-anoDOLORES I. COMCEIÇÃO CHIROSA RICCI
 
Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim Kelry Carvalho
 
O Caderno de Toquinho - Análise e entendimento da música
O Caderno  de Toquinho - Análise e entendimento da músicaO Caderno  de Toquinho - Análise e entendimento da música
O Caderno de Toquinho - Análise e entendimento da músicaMary Alvarenga
 

Mais procurados (20)

Atividade ortográfica - Caçada aos erros
Atividade ortográfica - Caçada aos errosAtividade ortográfica - Caçada aos erros
Atividade ortográfica - Caçada aos erros
 
Simetria
SimetriaSimetria
Simetria
 
Apostila para trabalhar textos variados
Apostila para trabalhar  textos variadosApostila para trabalhar  textos variados
Apostila para trabalhar textos variados
 
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento Poema  o menino azul de  Cecília Meireles - Análise e entendimento
Poema o menino azul de Cecília Meireles - Análise e entendimento
 
Loteria - Ortografia G/J
Loteria - Ortografia G/JLoteria - Ortografia G/J
Loteria - Ortografia G/J
 
Matemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua PortuguesaMatemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua Portuguesa
 
LINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNO
LINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNOLINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNO
LINGUA PORTUGUES CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ ALUNO
 
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE ATIVIDADE 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+
 
Produção textual
Produção textualProdução textual
Produção textual
 
O príncipe das emojis
O príncipe das emojisO príncipe das emojis
O príncipe das emojis
 
Caça números - Multiplicação com dois algarismos
Caça números - Multiplicação com dois algarismosCaça números - Multiplicação com dois algarismos
Caça números - Multiplicação com dois algarismos
 
Atividades de matemática para o 5º ano
Atividades de matemática  para o 5º ano Atividades de matemática  para o 5º ano
Atividades de matemática para o 5º ano
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
 
Sequência Didática - O Pulo do gato para 5° ano
Sequência Didática - O Pulo do gato para 5° anoSequência Didática - O Pulo do gato para 5° ano
Sequência Didática - O Pulo do gato para 5° ano
 
Gênero textual - lista de compras
Gênero textual -  lista de comprasGênero textual -  lista de compras
Gênero textual - lista de compras
 
PAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE
PAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTREPAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE
PAIC + LIVRO DO ALUNO MATEMÁTICA 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE
 
Atividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-ano
Atividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-anoAtividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-ano
Atividade de-matematica-composicao-e-decomposicao-numerica-3ºou-4º-ano
 
Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim
 
O Caderno de Toquinho - Análise e entendimento da música
O Caderno  de Toquinho - Análise e entendimento da músicaO Caderno  de Toquinho - Análise e entendimento da música
O Caderno de Toquinho - Análise e entendimento da música
 
D13 (5º ano l.p.)
D13 (5º ano   l.p.)D13 (5º ano   l.p.)
D13 (5º ano l.p.)
 

Semelhante a ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II

Orientacoes didatica 5_ano
Orientacoes didatica 5_anoOrientacoes didatica 5_ano
Orientacoes didatica 5_anoFco Barros
 
Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfLíngua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfGorete Santos
 
Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfLíngua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfhelenildeprofessora
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJMaterial Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJValéria Poubell
 
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu PortuguesActividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portuguesronaldsaulfernandez
 
Sequência didática ermantina
Sequência didática  ermantinaSequência didática  ermantina
Sequência didática ermantinarbonater
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdfLíngua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdfEderson46
 
Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011
Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011
Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011Ivanir Marcelina
 
Sugestão de atividades língua portuguesa
Sugestão de atividades   língua portuguesaSugestão de atividades   língua portuguesa
Sugestão de atividades língua portuguesajosivaldopassos
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rjelannialins
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rjelannialins
 
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresIi reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresRosemary Batista
 

Semelhante a ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II (20)

Orientacoes didatica 5_ano
Orientacoes didatica 5_anoOrientacoes didatica 5_ano
Orientacoes didatica 5_ano
 
Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfLíngua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
 
Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfLíngua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
 
Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
Língua Portuguesa - 1º ano.pdfLíngua Portuguesa - 1º ano.pdf
Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
 
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJMaterial Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
 
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
 
Língua portuguesa 1º ano
Língua portuguesa   1º anoLíngua portuguesa   1º ano
Língua portuguesa 1º ano
 
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu PortuguesActividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
 
Sequência didática ermantina
Sequência didática  ermantinaSequência didática  ermantina
Sequência didática ermantina
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
 
Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdfLíngua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
 
Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011
Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011
Leitura e escrita 1º e 2º anos iza_locatelli_2011
 
Sugestão de atividades língua portuguesa
Sugestão de atividades   língua portuguesaSugestão de atividades   língua portuguesa
Sugestão de atividades língua portuguesa
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
 
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
7 anolp prof2caderno de apoio didático de língua portuguesa - professor - rj
 
Portugues 5
Portugues 5Portugues 5
Portugues 5
 
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresIi reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
 
Seminário Do E
Seminário Do  ESeminário Do  E
Seminário Do E
 

Último

CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS DO PROFESSOR VOL II

  • 2.
  • 4. Governador Cid Ferreira Gomes Vice-Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Secretário Adjunto Maurício Holanda Maia Coordenadora de Cooperação com os Municípios Lucidalva Pereira Bacelar Orientadora da Célula de Programas e Projetos Estaduais Maria Socorro Bezerra Leal Coordenação Editorial SEDUC Márcia Oliveira Cavalcante Campos Coordenadora do Eixo Alfabetização Aparecida Tavares de Figueirêdo Equipe Eixo Alfabetização Juliana Mendes Cruz Kemilly Mendonça Maciel Maria Esmelinda Capistrano de Sousa Maria Valdenice de Sousa Rosalynny da Cruz Mesquita ....................................................................................................................................... Intituição Parceira: Escola de Formação Permanente do Magistério- ESFAPEM Ana Rosa de Andrade Parente - Direção Cristiane Coelho Ferreira Gomes - Coordenação dos Programas de Formação Artais Pinheiro de Andrade Cunha - Acompanhamento dos Programas de Formação Samara Mesquita Lucas - Acompanhamento dos Programas de Formação Maria Wanderliza Dias Angelim - Assistente Técnica Wilson Linhares - Assistente técnico Colaboradores: Professores formadores de Língua Portuguesa: - Ana Fábia Cruz Barbosa - Francisca Elizabeth de Andrade Lima - Francisco Jackson Moreira de Sampaio - Francisca Lucélia Pereira Saldanha - Iana Mamede Accioly - Kátia Cristina Gomes Lino - Luidmila Tomaz Sá - Marieta Parente Sobreira ...................................................................................................................................... Projeto e Cooordenação Gráfica Daniel Diaz Design Jozias Rodrigues Revisão Escola de Formação Permanente do Magistério- ESFAPEM
  • 5. Apresentação Cara professora, Caro professor, Com dedicação, elaboramos este caderno de atividades para que você professor(a) possa utilizá-lo com seus alunos. Priorizamos enriquecer o seu trabalho e qualificar as atividades desenvolvidas dentro da rotina de sala de aula, tornando-as mais dinâmicas, lúdicas e significativas. Estas são as razões da existência deste material do PAIC+5: fornecer a vocês, professores, sugestões de práticas para aperfeiçoar o trabalho docente e proporcionar trocas de experiências para a caminhada com êxito dentro do magistério. Toda essa gama de sugestões pretende valorizar as iniciativas de estímulo e de formação de leitores. O uso do caderno é efetivado pelas orientações didáticas refe- rentes à cada atividade. E estas, quando bem apreendidas, é que fa- vorecerão a realização das atividades pelos alunos com mais autono- mia. E a você, dará a segurança em atingir os objetivos específicos de cada atividade. Cabe a você abraçar este material e realizar os objetivos a que ele se propõe, para então deixá-lo em outras mãos, como agora fazemos com você, na certeza de que serão sempre mãos generosas e competentes. Cordialmente, SEDUC/COPEM – Coordenação de Cooperação com os Municípios Escola de Formação Permanente do Magistério - ESFAPEM
  • 6.
  • 7. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 7 SUMÁRIO 3a Bimestre Atividade 01 ......................................................................................................................................9 Atividade 02 ....................................................................................................................................12 Atividade 03 ....................................................................................................................................14 Atividade 04 ....................................................................................................................................18 Atividade 05 ....................................................................................................................................23 Atividade 06 ....................................................................................................................................25 Atividade 07 ....................................................................................................................................27 Atividade 08 ....................................................................................................................................29 Atividade 09 ....................................................................................................................................32 Atividade 10 ....................................................................................................................................33 Atividade 11 .....................................................................................................................................35 Atividade 12 ....................................................................................................................................36 Atividade 13 ....................................................................................................................................38 Atividade 14 ....................................................................................................................................39 Atividade 15 ....................................................................................................................................40 Atividade 16 ....................................................................................................................................41 Atividade 17 ....................................................................................................................................43 Atividade 18 ....................................................................................................................................46 Atividade 19 ...................................................................................................................................47 Atividade 20 ....................................................................................................................................49
  • 8. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 8
  • 9. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 9 ATIVIDADE DE TEXTO 01 – O MACACO E O CROCODILO ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Escrever no quadro ou em filipetas as seguintes palavras: macaco, crocodilo, brincar, mangueira, coração, se necessário, acrescente mais palavras do texto: O macaco e o crocodilo. O professor dever afixar no quadro as palavras e fazer o levantamento de hipóteses, colher novas ideias sugeridas pelos alunos, é necessário que o professor (a) tome nota das hipóteses dadas pelos alunos. Uma segunda sugestão: Escrever em papel madeira as características abaixo e explorar com os alunos o gênero fábula: • apresenta os elementos essenciais da narrativa; • a narrativa é curta, geralmente, um diálogo; • as personagens quase sempre são animais; • transmite um ensinamento; • no final da história, destaca-se uma moral. ELEMENTOS DA NARRATIVA Uma narrativa por mais simples que seja, apresenta ação (seqüência de acontecimentos), perso- nagens (seres que participam dos acontecimentos), narrador (que conta a história), espaço (lugar dos acontecimentos) e tempo (quando acontece a história). Estrutura das Fábulas Através das fábulas podemos fazer duas leituras independentes: 1. A Narrativa propriamente dita cuja estrutura narrativa sempre se repete:  Situação inicial  Obstáculo  Tentativa de solução  Resultado final  Moral 2. Moral - linguagem temática, dissertativa. Ela pode ser usada e analisada independentemente da fábula. A fábula nos leva a dois mundos:  o imaginário, o narrativo, fantástico, e  o real, o dissertativo, temático. Na verdade, a fábula é um “estudo sério sobre o comportamento humano”, a ética e a cidadania.
  • 10. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 10 2º momento – leitura Leitura exemplar do (a) professor (a), depois leitura coletiva. Na segunda leitura dividir a turma de forma que os alunos possam representar os personagens presentes no texto: O macaco e o croco- dilo, assim, o professor (a) estará trabalhando os elementos da narrativa. E por último solicitará que um (a) aluno (a) leia a moral da história e dê sua opinião a respeito. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos fazem sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando a interpretação. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Comente que, para dominarmos a nossa língua portuguesa é necessário que estudemos a gramá- tica, uma vez que esta está presente na nossa fala e escrita, precisamos dela para o uso do nosso coti- diano e principalmente para o domínio da escrita. Apresente através de cartolina o quadro gramatical abaixo para depois contextualizar.  Exemplo para ser afixado no quadro e explicitado para os alunos, depois fazer uma dinâmica: Pronome é a palavra que substitui ou acompanha um substantivo, indicando a pessoa do discurso. Exemplo: Ricardo ainda não chegou. Ele está na casa de Rita. Pergunta: Que palavra substituiu o substantivo próprio? Na frase acima o pronome ele substitui Ricardo. Existem três pessoas gramaticais ou pessoas do discurso: 1ª pessoa: a pessoa que fala; 2ª pessoa: a pessoa com quem se fala; 3ª pessoa: a pessoa de quem se fala. Exemplos: 1ª pessoa: Eu passei no vestibular. 2ª pessoa: Tu és um grande homem. 3ª pessoa: Eles conseguiram erguer a estátua. Pessoas do discurso Pronomes Retos Pronomes oblíquos primeira pessoa do singular segunda pessoa do singular terceira pessoa do singular eu tu ele/ela me, mim, comigo te, ti, contigo se, si, o, a, lhe, consigo primeira pessoa do plural segunda pessoa do plural terceira pessoa do plural nós vós eles/elas nos, conosco vos, convosco se, si, os, os, lhes, consigo
  • 11. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 11 A partir deste quadro o professor (a) deve ampliar o trabalho com a gramática a partir do con- texto do texto trabalhado: “O macaco e o crocodilo.” Ler o texto novamente e pedir para que os alu- nos circulem no texto os pronomes. Depois, junto com os alunos o professor (a) identificará quais os pronomes específicos. 4º momento – correção Dividir a sala em grupos e solicitar a correção compartilhada, onde um grupo faz a leitura dos enunciados e outro comenta sobre as respostas, nesse momento é preciso que o (a) professor (a) in- teraja, perguntando sempre o porquê das respostas para um dos grupos. Fazer um campeonato de pontos, o grupo de alunos que participarem mais no momento da correção é o grupo vencedor do dia. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 01 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Numa man- gueira perto de um rio. O macaco e o crocodilo. Ao crocodilo. A B D D B Contra esperteza, esperteza e meia.
  • 12. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 12 ATIVIDADE DE TEXTO 02 – A SUCURI E RAP DA FELICIDADE ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Solicitar que os alunos façam um levantamento sobre as espécies de répteis, explicar o significado da palavra caso não saibam: “animais que rastejam.” É importante que o professor(a) leve para sala de aula diversos textos informativos que contenham espécies de répteis como a cobra, jacaré entre outros. Os alunos podem fazer a leitura do texto que a professora distribuiu. Perguntar se conhecem algumas espécies de cobras e anote as informações dos alunos no quadro. Sugestão para trabalhar o 2º texto: música – Rap da felicidade: perguntar aos alunos: O que sabem sobre RAP? De onde veio a cultura? Que tipo de música é o rap? A informação abaixo deve ser lida para os alunos. Rap (em inglês, também conhecido como emceeing) é um discurso rítmico com rimas e poesias, que surgiu no final do século XX entre as comunidades negras dos Estados Unidos. É um dos cinco pilares fundamentais da cultura hip hop, de modo que se chame metonimicamente (e de forma im- precisa) hip hop. Sugestão: O professor deve levar para sala o CD com a música: RAP DA FELICIDADE (MC Cidinho e MC Doca). Assim, trabalhará fluência de leitura bem como a compreensão da mesma. 2º momento – leitura Leitura exemplar do (a) professor (a), depois leitura coletiva. Na segunda leitura fazer a leitura em dupla, depois peça para um aluno (a) ler individualmente. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando a interpretação. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA É importante que antes da atividade do caderno o professor (a) apresente em papel madeira ou escreva no quadro a informação conceitual sobre advérbio, conforme está abaixo. Depois explicite dentro do contexto alguns advérbios para consolidar o estudo gramatical. DICA: O professor pode criar: CANTINHO DA GRAMÁTICA para afixar os cartazes e no cotidiano explicitar sempre para os alunos, outra dica é criar: CAIXINHA MÁGICA DA GRAMÁTICA (decorada). JOGO: Os alunos brincam de batata quente passando a caixa com os exemplos recortados abaixo. Procurar nos livros novos exemplos a partir do contexto.
  • 13. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 13  Advérbio é uma palavra que modifica o sentido do verbo, do adjetivo e do próprio advérbio.  Classificação dos advérbios:  De acordo com as circunstâncias que exprimem o advérbio pode ser classificado: CIRCUNSTÂNCIA ADVÉRBIO Tempo Ontem, hoje, amanhã, breve, logo, antes, depois, agora, já, sempre, nunca, jamais, cedo, tarde, outrora, ainda, antigamente, novamente, brevemente, raramente. Lugar Aqui, ali, aí, cá, lá, acolá, atrás, perto, longe, acima, abaixo, adiante, dentro, fora, além. Modo Bem, mal, assim, depressa, calmamente, suavemente, alegremente. Afirmação Sim, deverás, certamente, realmente, efetivamente. Negação Não, tampouco. Dúvida Talvez, quiçá, acaso, decerto, porventura, provavelmente, possivelmente. Intensidade Muito, pouco, bastante, mais, menos, demais, tão, tanto, meio. Exemplos: Ele bebeu muito. Na frase acima o advérbio muito está intensificando o sentido do verbo BEBER. A banda chegou hoje. Nessa outra frase o advérbio hoje acrescenta ao verbo CHEGAR uma circunstância de tempo. 4º momento – correção Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. Trecho da quinta questão da atividade do caderno: “As cobras menores, como a coral prendem seus alimentos mordendo-os e introduzindo- lhes veneno.” GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 02 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 C B C Dá uma informação sobre duas espécies de cobras. Vê trecho acima. Versos livres Sensibilizar e ao mesmo tempo divertir. Resp. pessoal (música de rua). RAP D Poder ter mais liberda- de, paz e um lar tranquilo. Resposta pessoal.
  • 14. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 14 ATIVIDADE DE TEXTO 03 – SURIÁ ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Escrever o nome do título (SURIÁ) no quadro e fazer diversas perguntas a respeito do nome, o que acham que deve ser? Será um animal? Uma autora? Acrescente mais perguntas para despertar a curiosidade dos alunos antes de ler a história em quadrinhos. Sugestão: Levar para sala de aula e mostrar para os alunos a estrutura do texto: enredo, distribuição dos quadrinhos, balões, onomatopéias, fonte das letras, linguagem verbal e não verbal. 2º momento – leitura Leitura individual e silenciosa para que os alunos descubram quem é a personagem (do título), o professor (a) poderá fazer a relação da predição com o texto lido. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam em dupla para facilitar a compreensão do texto e possivelmente a interação com a escrita e o aprendizado de ambos. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA O professor (a) deve dividir as informações abaixo em (tarjetas) sobre pontuação e entregar para os alunos e pedir para que leiam para a turma, neste momento o professor (a) explicita com mais ênfase cada uma das pontuações.  Escrever o quadro abaixo em cartolina e afixar no quadro e ler para os alunos. É importante que o professor (a) trabalhe antes da execução da atividade.  Afixar no painel: CANTINHO DA GRAMÁTICA.  DICA: Fazer um ditado de texto, como desafio, o professor (a) não ditará os sinais de pontuação os alunos deverão pontuar o texto conforme a leitura do professor (a), para isto, faz-se necessário uma boa leitura (com entonação). Para a correção: os alunos ditam o texto e a professor escreve no quadro, aproveitando para fazer também a correção ortográfica e a pontuação gráfica. Os sinais de pontuação são sinais gráficos empregados na língua escrita para tentar recu- perar recursos específicos da língua falada, tais como: entonação, jogo de silêncio, pausas, etc...
  • 15. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 15 Divisão e emprego dos sinais de pontuação: PONTO ( . ) a) indicar o final de uma frase declarativa. Ex.: Lembro-me muito bem dele. b) separar períodos entre si. Ex.: Fica comigo. Não vá embora. c) nas abreviaturas Ex.: Av.; V. Ex.ª DOIS-PONTOS ( : ) a) iniciar a fala dos personagens: Ex.: Então o padre respondeu: - Parta agora. b) antes de apostos ou orações apositivas, enumerações ou seqüência de palavras que explicam, resumem idéias anteriores. Ex.: Meus amigos são poucos: Fátima, Rodrigo e Gilberto. c) antes de citação Ex.: Como já dizia Vinícius de Morais: “Que o amor não seja eterno posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure.” RETICÊNCIAS ( ... ) a) indicar dúvidas ou hesitação do falante. Ex.: Sabe...eu queria te dizer que...esquece. b) interrupção de uma frase deixada gramaticalmente incompleta Ex.: - Alô! João está? - Agora não se encontra. Quem sabe se ligar mais tarde... c) ao fim de uma frase gramaticalmente completa com a intenção de sugerir prolongamento de idéia. Ex.: “Sua tez, alva e pura como um foco de algodão, tingia-se nas faces duns longes cor-de-rosa...” (Cecília- José de Alencar). d) indicar supressão de palavra (s) numa frase transcrita. Ex.: “Quando penso em você (...) menos a felicidade.” (Canteiros- Raimundo Fagner) PARÊNTESES ( ( ) ) a) isolar palavras, frases intercaladas de caráter explicativo e datas. Ex.: Na 2ª Guerra Mundial (1939-1945), ocorreu inúmeras perdas humanas. “Uma manhã lá no Cajapió ( Joca lembrava-se como se fora na véspera), acordara depois duma grande tormenta no fim do verão. “ (O milagre das chuvas no nordeste- Graça Aranha) DICAS Os parênteses também podem substituir a vírgula ou o travessão. PONTO DE EXCLAMAÇÃO ( ! ) a) Após vocativo Ex.: “Parte, Heliel! “ ( As violetas de Nossa Sra.- Humberto de Campos)
  • 16. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 16 b) Após imperativo Ex.: Cale-se! c) Após interjeição Ex.: Ufa! Ai! d) Após palavras ou frases que denotem caráter emocional Ex.: Que pena! PONTO DE INTERROGAÇÃO ( ? ) a) Em perguntas diretas Ex.: Como você se chama? b) Às vezes, juntamente com o ponto de exclamação Ex.: - Quem ganhou na loteria? - Você. - Eu?! VÍRGULA ( , ) É usada para marcar uma pausa do enunciado com a finalidade de nos indicar que os termos por ela separados, apesar de participarem da mesma frase ou oração, não formam uma unidade sintática. Ex.: Lúcia, esposa de João, foi a ganhadora única da Sena. Podemos concluir que, quando há uma relação sintática entre termos da oração, não se pode separá- los por meio de vírgula. Não se separam por vírgula: a) predicado de sujeito; b) objeto de verbo; c) adjunto adnominal de nome; d) complemento nominal de nome; e) predicativo do objeto do objeto; f) oração principal da subordinada substantiva (desde que esta não seja apositiva nem apareça na ordem inversa) TRAVESSÃO ( - ) a) dar início à fala de um personagem Ex.: O filho perguntou: - Pai, quando começarão as aulas? b) indicar mudança do interlocutor nos diálogos - Doutor, o que tenho é grave? - Não se preocupe, é uma simples infecção. É só tomar um antibiótico e estará bom c) unir grupos de palavras que indicam itinerário Ex.: A rodovia Belém-Brasília está em péssimo estado. DICAS Também pode ser usado em substituição à virgula em expressões ou frases explicativas Ex.: Xuxa – a rainha dos baixinhos – será mãe. ASPAS ( “ ” ) a) isolar palavras ou expressões que fogem à norma culta, como gírias, estrangeirismos, palavrões, neologismos, arcaísmos e expressões populares. Ex.: Maria ganhou um apaixonado “ósculo” do seu admirador. A festa na casa de Lúcio estava “chocante”. Conversando com meu superior, dei a ele um “feedback” do serviço a mim requerido.
  • 17. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 17 b) indicar uma citação textual Ex.: “Ia viajar! Viajei. Trinta e quatro vezes, às pressas, bufando, com todo o sangue na face, desfiz e refiz a mala”. ( O prazer de viajar - Eça de Queirós) Fonte: www.portugues.com.br 4º momento – correção Já com as duplas formadas, cada uma por vez faz a leitura dos enunciados e escolhe uma dupla para dar a resposta e assim sucessivamente. O professor (a) deve anotar no quadro as respostas e tirar as possíveis dúvidas dos alunos. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 03 1 2 3 4 5 6 7 8 História em quadrinhos. Vê quadro abaixo da atividade. A personagem protagonista, (principal da história). O desejo de Suriá em escrever um conto de fadas. C B C B Reescrita do texto (discurso direto). Obs.: Se possível para a execução da atividade, os alunos devem fazer pesquisa ao dicionário para o uso incomum do vocábulo, caso seja preciso.
  • 18. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 18 ATIVIDADE DE TEXTO 04 – SAUDOSA MALOCA ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Para trabalhar linguagem regionalista (caipira) do texto, o professor (a) fará um ditado das palavras que estão grafadas incorretamente no poema. Em seguida, a correção deve ser feita como o “soletrando”, de forma bem dinâmica. Ex: SENHOR – os alunos devem soletrar letra por letra: S-E-N-H-O-R e o professor (a) anota no quadro a palavra corrigida pela turma, ou por um (a) aluno nomeado pelo (a) professor (a). EXPLICAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TEXTO POÉTICO O professor dever fazer perguntas, tipo: Que elementos compõe um texto poético? Vá anotando as informações dos alunos, no quadro. Depois explicitar validando as hipóteses dos alunos. Verso: cada linha do poema. Estrofe: conjunto de versos. Conforme o número de versos de cada estrofe atribui-se um nome: • 1 verso - Monóstico • 2 versos - Dístico • 3 versos - Terceto • 4 versos - Quarteto ou quadra • 5 versos - Quintilha • 6 versos - Sextilha • 7 versos - Septilha • 8 versos - Oitava • 9 versos - Nona • 10 versos - Décima • Mais de dez versos: estrofe irregular. Ritmo: é a sucessão de sons fortes (sílabas tônicas) e sons fracos (sílabas átonas), repetidos com intervalos regulares ou variados. Num texto em prosa, as pausas são dadas por sinais de pontuação; num poema, as pausas existem não necessariamente através dos sinais de pontuação. As pausas provocam melodia e o ritmo é determinado por elas e pela sequência de sons. Metro: é a medida do verso. Metrificação é o estudo da medida: dos versos, é a contagem de sílabas poéticas.
  • 19. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 19 Encadeamento: quando um verso não finaliza juntamente com um segmento sintático, ocorre o encadeamento ou enjambement, que é a continuação do sentido de um verso no verso seguinte. “E entra a saudade...Fiquei como assombrado e sem voz!” (Teixeira de Pascoares) Rima: rima é a semelhança de sons que ocorre no final dos versos, embora possa ocorrer também no meio do verso (rima interna) Verso branco: é o verso que não tem rima Classificação das rimas Quanto às combinações: rimas emparelhadas: AABB rimas alternadas ou cruzadas: ABAB rimas interpoladas ou opostas: ABBA rimas mistas: apresentam outros tipos de combinações ABACD As sílabas para o poeta são uma forma de ritmo para as palavras. Como fazer as contagens das sílabas: 1. Conta-se até a última tônica do verso. Exemplo: “ÉS/A/CLA/VE/DO/SOL,/ÉS/A/CHA/VE/DA/SOM/BRA ÉS/A/POM/BA E O/COR/VO./ÉS/A/CA/PA/NA/FU/FA.” (David Mourão Ferreira) 2. Observam-se os Encontros Vocálicos: Exemplo: “À/MI/NHA/CA/BE/CEI/RA O/CRIS/TO/MO/RRE.” (Sebastião da Gama) A classificação do verso é de acordo com o número de sílabas: * Monossílabo – versos com uma sílaba. * Dissílabos – versos com 2 (duas) sílabas. * Trissílabos – versos constituídos com 3 (três) sílabas. * Tetrassílabos – versos constituídos com 4 (quatro) sílabas. * Pentassílabos – versos com uma estrutura de 5 (cinco) sílabas ou chamado de redondilha menor. * Hexassílabos – versos estruturados com 6 (seis) sílabas.
  • 20. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 20 * Heptassílabos – versos constituídos de 7 (sete) sílabas ou chamado de redondilha maior. * Octossílabos – versos constituídos com 8 (oito) sílabas. * Decassílabos – versos estruturados em 10 (dez) sílabas. * Hendecassílabos – versos com 11 (onze) sílabas. * Dodecassílabos – versos constituídos em 12 (doze) sílabas ou chamado de alexandrino. * Verso bárbaro – versos com mais de 12 (doze) sílabas. RIMA é a sucessão de sons fortes ou fracos repetidos com intervalos regulares ou variados. Pode ser avaliada quanto ao valor e combinações. Classificação quanto a rima de valor: * Toante – repetição de sons vocálicos. * Aliterante – repetição de sons consonantais. * Consoante – repetição de todas as letras e sons. * Aguda – rimas de palavras oxítonas. * Esdrúxula – rimas de palavras paroxítonas. * Ricas – rimas de palavras raras. * Pobres – rimas de palavras comuns. Obs.: Essas informações devem repassadas gradativamente para os alunos de acordo com os textos poéticos trabalhados nos cadernos, a ênfase é somente a “informação” para que os alunos entendam melhor os elementos que compõe a poesia. 2º momento – leitura Leitura exemplar do (a) professor (a), para este texto, ler com ênfase as palavras de contexto regional, depois leitura coletiva e em dupla, dividir as estrofes – meninos e meninas. Fazer um campe- onato de melhores leitores do dia. Meninos X Meninas 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam em grupo (quatro) ou individualmente, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando entendimento do texto e o estudo gramatical.
  • 21. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 21 ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA O professor (a) deve ler e explicitar oralmente as informações sobre tipos de linguagem, sendo que a atividade contempla a língua culta. Para o estudo das preposições, dividir a turma em dois gru- pos e escrever em tarjetas pequenos trechos que contenham várias preposições: um grupo ler o trecho o outro identifica oralmente ou no quadro as preposições existentes. JOGO: O professor (a) escreve as “preposições” nas cartelas colocar dentro da CAIXINHA MÁGICA DA GRAMÁTICA, um aluno tira a palavra e convida outro aluno (a) para escrever uma frase no quadro empregando a preposição corretamente, o restante da turma pode ajudar. A ante de por com em sob até Ex.: Limpou as unhas com o grampo (relação de instrumento) Estive com José (relação de companhia) A criança vibrava de felicidade (relação de causa) O carro de Paulo é novo (relação de posse) As preposições podem ser de dois tipos: 1. Preposição essencial: sempre funciona como preposição. Exemplo: a, ante, de, por, com, em, sob, até... 2. Preposição acidental: palavra que, além de preposição, pode assumir outras funções morfológicas. Exemplo: consoante, segundo, mediante, tirante, fora, malgrado... NÍVEIS DE LINGUAGEM A língua é um código de que se serve o homem para elaborar mensagens, para se comunicar. Existem basicamente duas modalidades de língua, ou seja, duas línguas funcionais: 1) a língua funcional de modalidade culta, língua culta ou língua-padrão, que compreende a língua literária, tem por base a norma culta, forma linguística utilizada pelo segmento mais culto e influente de uma sociedade. Constitui, em suma, a língua utilizada pelos veículos de comunicação de massa (emissoras de rádio e televisão, jornais, revistas, paineis, anúncios, etc.), cuja função é a de serem aliados da escola, prestando serviço à sociedade, colaborando na educação, e não justamente o contrário; 2) a língua funcional de modalidade popular; língua popular ou língua cotidiana, que apresenta gradações as mais diversas, tem o seu limite na gíria e no calão.
  • 22. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 22 NORMA CULTA: A norma culta, forma lingüística que todo povo civilizado possui, é a que assegura a unidade da língua nacional. E justamente em nome dessa unidade, tão importante do ponto de vista político- cultural, que é ensinada nas escolas e difundida nas gramáticas. Dica: O professor (a) pode criar um PAINEL: NÍVEIS DE LINGUAGEM – levar diversos textos para sala de aula, e/ou pedir que os alunos levem para sala de aula recortes de textos para afixar no painel. Painel: NÍVEIS DE LINGUAGEM Linguagem formal /culta Linguagem Informal/coloquial (textos ou frases) (textos ou frases) Linguagem regional/caipira Linguagem coloquial/ Gíria (textos ou frases) (textos ou frases) Sendo mais espontânea e criativa, a língua popular se afigura mais expressiva e dinâmica. Temos, assim, à guisa de exemplificação:  Estou preocupado. (norma culta)  Tô preocupado. (língua popular-informal)  Tô grilado. (gíria, limite da língua popular) Não basta conhecer apenas uma modalidade de língua; urge conhecer a língua popular, captan- do-lhe a espontaneidade, expressividade e enorme criatividade, para viver; urge conhecer a língua culta para conviver. Podemos, agora, definir gramática: é o estudo das normas da língua culta. 4º momento – correção Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 04 1 2 3 4 5 6 7 Poema – poético- contar uma história em forma de versos. D A Escrita Transcrição para linguagem padrão/ formal A A Treino ortográfico.
  • 23. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 23 ATIVIDADE DE TEXTO 05 – BILHETE (LILICA) ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Escrever em filipetas as seguintes palavras: destinatário (a), assunto: irei na sua casa somente à tarde, despedida e assinatura do (a) remetente. Colocar dentro de um balão. Entregar para todos os alunos balões vazios, pedir para que encham, lembrando que os balões com as filipetas devem ser enchidos pelo professor (a). Os alunos devem jogar o balão no ar com auxilio de uma música. O professor (a) dará o comando para que estorem os seus balões. Solicitará aos alunos que leiam os papeis que foram sorteados em alguns dos balões. Pedir que leiam as filipetas e identifiquem o gênero a que pertencem as características das palavras citadas. Depois perguntar, existem outros tipos de bilhetes? Expor para os alunos: O bilhete pode ter significados diversos, pois pode ser um tipo de documento de valor compro- vante, ou pode ser um breve recado escrito para parentes, amigos, e/ou namorado (a). COMPOSIÇÃO O papel geralmente é usado na sua criação. Alguns podem ter código de barras ou uma tarja magnética para armazenar dados nele contido. Exemplos:  Bilhete de loteria, que dá direito a concorrer a sorteios.  Bilhete ferroviário, que é impresso que dá direito a viajar em transportes coletivos.  Bilhete rodoviário, que comprova a efetuação de pagamento.  Bilhete escolar.  Bilhete (ingresso). Obs.: Levar para sala de aula modelo de bilhetes: loteria, escolar, ingresso... Onde circulam  Loterias  Rodoviárias  Estação de Trem  Escolas  Shows  Estádio de Futebol
  • 24. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 24 2º momento – leitura Leitura exemplar do (a) professor (a), depois, o professor (a) dever fazer uma dinâmica como uma parte dos alunos, ler destinatário (a), outro grupo: o assunto do bilhete, a despedida e por fim o professor ler o remetente. No final, será feita a leitura coletiva. Pedir aos alunos que identifiquem os elementos que compõe a narrativa do bilhete. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades A atividade será realizada individualmente (aluno), o professor (a) circulará na sala para auxiliar os alunos que estiverem com dificuldade em responder as questões. Sugestão: Sortear um caderno de atividades de um (a) aluno (a) para corrigir individualmente, dando-lhe uma nota. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA O professor (a) dever ler a informação e propor um desafio, que cada aluno (a) escreva uma ou mais frases que contenha os dois tipos de linguagens. Antes, ler as informações abaixo e explicitar de forma oral. Vê painel: NÍVEIS DE LINGUAGENS Linguagem formal/culta – informal/coloquial Linguagem culta ou formal -> caracterizada pela correção gramatical, ausência de termos regionais ou gírias, bem como pela riqueza de vocabulário e frases bem elaboradas. Salvo raras exceções, é a linguagem dos livros, jornais, revistas e, é claro, a linguagem que você deverá empregar em sua prova. Linguagem coloquial -> é aquela que usamos no dia-a-dia, nas conversas informais com amigos, no bate-papo e no bilhete para a empregada ou para o filho que irá chegar, com as instruções para o jantar. Descontraída, dispensa formalidades e aceita gírias, diminutivos afetivos e termos regionais. 4º momento – correção Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 05 1 2 3 4 5 6 7 Bilhete, transmitir uma breve mensagem (recado). Destinatário (a), assunto, despedida e remetente (assinatura). Mamãe, Lilica. O pedido para não matar a “galinha de estimação” de Lilica. A D A Escrita de um bilhete(no caderno).
  • 25. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 25 ATIVIDADE DE TEXTO 06 – CALVIN E HAROLDO – UM DIA NA ESCOLA ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Desenhar no quadro quatro quadrinhos e escrever o título da tirinha: Um dia na escola. Fazer perguntas do tipo: O que podemos fazer com estes três quadrinhos? Como chamamos o gênero a que pertence a estrutura do texto? Quais os elementos existentes na tirinha? Quem será o (a) personagem protagonista? Como será seu dia na escola? O que ele fará? Acrescente novas perguntas. Depois, entregar o caderno de atividades. É importante que o professor (a) tome nota das hipóteses suscitadas pelos alunos no momento da exploração do texto a ser trabalhado. 2º momento – leitura Leitura silenciosa, individual. Fazer um paralelo entre a predição e o texto lido. Perguntar o que acharam do texto. Qual a opinião dos alunos a respeito da atitude do personagem. E por ultimo dividir a turma em dois grupos para representar os dois personagens da tirinha: Calvin e sua mãe. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades A atividade será realizada individualmente, o professor (a) circulará na sala para auxiliar os alunos que estiverem com dificuldade em responder as questões. Escolher um grupo de alunos para corrigir individualmente o caderno de atividades e dar-lhes uma nota. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Para trabalhar os tipos de frases: negativas e afirmativas, o professor (a) levar para sala de aula uma caixa que pode ser nomeada como: CAIXINHA MÁGICA DA GRAMÁTICA. Depois, escrever o conceito dos tipos de frases: negativas e afirmativas no quadro. As tarjetas devem ser depositas den- tro da caixa para que os alunos possam tirar e afixar na coluna adequada ao tipo de frase. Conforme o (a) aluno (a) tira a tarjeta ler em voz alta para a turma e afixar na coluna. Fica a critério do professor (a), passar a caixa cantando uma música, dando stop, para tornar a atividade mais dinâmica. Veja o exemplo: AFIRMATIVA NEGATIVA HOJE VOU AO CINEMA. HOJE NÃO VOU AO CINEMA. EU GOSTO DE ESTUDAR. EU NÃO GOSTO DE BRINCAR. OBS.: O professor (a) dever acrescentar mais orações, de forma que uma boa parte da turma participe da dinâmica.
  • 26. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 26 4º momento – correção Corrigir alguns itens coletivamente, outros individualmente (no quadro) com a participação efe- tiva dos alunos. Para a última questão, solicitar que um aluno (a) leia em voz alta as orações. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 06 1 2 3 4 5 A insatisfação de Calvin na sua rotina escolar. A D Um tédio (chatice). Transformar as frases negativas em afirmativas: Eu quero me levantar. Eu quero me vestir... (retirar o conectivo “não” de todas as frases.
  • 27. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 27 ATIVIDADE DE TEXTO 07 – ONDE PODEMOS ENCONTRAR ÁGUA SALGADA E ÁGUA DOCE? ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Escrever no quadro o título do texto e pedir aos alunos que escrevam em seus cadernos respostas onde possam ser encontrados os tipos de água: doce e salgada. Depois, o professor (a) fará o levantamento das hipóteses dos alunos que lerão em voz alta, anotando-as no quadro. 2º momento – leitura Leitura silenciosa, individual. Fazer um paralelo entre a predição e o texto lido. Solicitar que um aluno leia individualmente em voz alta. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades A atividade será realizada em dupla, onde um dos alunos será o monitor. Estratégia para trabalhar a gramática Sempre que o professor for trabalhar a gramática é importante que explicite as informações básicas. Comunicação Verbal e Não-Verbal A linguagem verbal é o nosso veículo de comunicação mais importante. A linguagem não – verbal consiste nos gestos, nas posturas que nos acompanha quando dialo- gamos. O emprego simultâneo de linguagem verbal e não – verbal faz parte da nossa cultura e encontra- se no teatro, no cinema, na TV, HQ e na maior parte dos anúncios. O cotidiano, sem percebermos usamos freqüentemente a linguagem verbal, quando por algum motivo em especial não a utilizamos, então poderemos usar a linguagem não verbal. Linguagem verbal é uso da escrita ou da fala como meio de comunicação. Linguagem não-verbal é o uso de imagens, figuras, desenhos, símbolos, dança, tom de voz, pos- tura corporal, pintura, música, mímica, escultura e gestos como meio de comunicação. A linguagem não-verbal pode ser até percebida nos animais, quando um cachorro balança a cauda quer dizer que está feliz ou coloca a cauda entre as pernas medo, tristeza. Dentro do contexto temos a simbologia que é uma forma de comunicação não-verbal. Exemplos: sinalização de trânsito, semáforo, logotipos, bandeiras, uso de cores para chamar a atenção ou exprimir uma mensagem. É muito interessante observar que para manter uma comunicação não é preciso usar a fala e sim utilizar uma linguagem, seja, verbal ou não-verbal.
  • 28. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 28 Linguagem mista é o uso simultâneo da linguagem verbal e da linguagem não-verbal, usando palavras escritas e figuras ao mesmo tempo. Dica: Levar para sala de aula várias imagens que representem linguagem verbal e não-verbal. Veja as gravuras abaixo. Criar um painel na sala de aula contendo os dois tipos de linguagens, entregar para os alunos e solicitar que afixem no local adequado ao tipo de linguagem. LINGUAGEM VERBAL LINGUAGEM NÃO-VERBAL 4º momento – correção Corrigir alguns itens coletivamente, outros individualmente (no quadro) com a participação efetiva dos alunos. Para a última questão, solicitar que um aluno (a) leia em voz alta. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 07 1 2 3 4 5 C. Terra Grimshaw Ed. Callis C Na atmosfera. A quantidade de água doce no planeta é de 3,5%. Gelo, geleira e neve,subsolo nas rochas, lagos, atmosfera e rios. 6 7 Informar sobre a quantidade de água do planeta. Resposta pessoal.
  • 29. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 29 ATIVIDADE DE TEXTO 08 – (TEXTO 01) ANEDOTINHAS DO BICHINHO DE MAÇÃ / (TEXTO 02) - PASSOS PARA ANDAR COM SEGURANÇA ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Texto 01- Escrever em tarjetas cada uma das linhas da anedota e entregar para os alunos para que leiam em voz alta, e conforme vão lendo o restante da turma vai tentando organizar a sequência narrativa do texto. Texto 02 - Levar para sala de aula gravuras ou desenhar no quadro faixas de pedestres, semáforos, juntamente com os alunos levantar hipóteses sobre o que representa a imagem (semáforo) e qual o objetivo entendermos a leitura de forma (verbal e não-verbal). Fica como sugestão, desenhar no centro da sala faixas de pedestre conforme apresenta-se no texto. Perguntar aos alunos: O que significa a sigla DETRAN? O que faz o DETRAN? Para que serve a faixa de pedestre? O que é o Detran? A grande maioria de nós já ouviu falar, e até mesmo conhece o Detran, mas não sabe exatamente o que significa esta sigla, e nem como é o seu funcionamento. Detran é uma sigla que significa Departamento Estadual de Trânsito. Portanto, é um órgão público, ligado ao governo estadual. O que faz o Detran? O Detran é o responsável por controlar e fiscalizar o funcionamento do trânsito em um determinado Estado. É o Detran quem aplica multas e penalidades para as infrações cometidas por motoristas desrespeitosos ou imprudentes. O Detran também é o encarregado de todo o processo de formação, reciclagem ou suspensão dos motoristas do Estado. Portanto, é ele quem emite, renova ou suspende a CNH – Carteira Nacional de Habilitação, mais conhecida como carteira de motorista. 2º momento – leitura Texto 01- Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em grupos para façam a leitura. Solicitar que um (a) aluno (a) voluntariamente leia o texto em voz alta em público. Texto 02 - Caso o professor (a) tenha desenhado a faixa de pedestre no centro da sala, fica interessante o professor (a) ler o texto com base nos comandos, observando a imagem desenhada e posteriormente, os alunos leem e o professor (a) faz a demonstração com o desenho. Ao final, o professor (a) solicitará aos alunos que façam o procedimento do texto com auxilio da imagem da sala. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades A atividade poderá ser realizada em grupos (trios) ou mais, dependendo da quantidade de alunos o professor (a) fará a divisão dos grupos de forma que todos façam a atividade interagindo.
  • 30. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 30 ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Escrever em papel madeira a informação: O modo imperativo é empregado em situações comunicacionais em que os interlocutores expressam ordens, dão sugestões, conselhos ou instruções. Portanto, muito mais importante que conhecer as regras, é saber fazer uso delas. Dica: Escrever no quadro ou em papel madeira o texto receita abaixo deixando o espaço das palavras que estão em negrito no texto: coloque, leve, retire, mexa, transfira, espere, enrole. O professor (a) deverá escrever em tarjetas os verbos que devem estar afixados em algum lugar discreto da sala, fazer uma brincadeira, quem encontrar as palavras que estão escondidas na sala e afixar no quadro ganharão um brinde (bombom). Depois, o professor corrigirá com toda a turma. Veja o trecho que os alunos deverão preecher: Modo de preparo: ____________ todos os ingredientes, menos o chocolate granulado, num refratário fun- do e __________ bem. _____________ ao microondas por 3 minutos na potência alta. ______________, _______________ bem e depois coloque mais 4 minutos no microon- das em potência alta. ______________, ____________ novamente até ficar homogêneo, _____________ a massa obtida para um prato raso. ______________ esfriar e enrole os docinhos. Texto modelo: Brigadeiro de microondas Ingredientes: • 1 lata de leite condensado • 2 colheres (sopa) de chocolate em pó • 1 colher (sobremesa) de margarina • quatro baste de chocolate granulado Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes, menos o chocolate granulado, num refratário fundo e mexa bem. Leve ao microondas por 3 minutos na potência alta. Retire, mexa bem e depois coloque mais 4 minutos no microondas em potência alta. Retire, mexa novamente até ficar homogêneo, transfira a massa obtida para um prato raso. Espere esfriar e enrole os docinhos. 4º momento – correção Corrigir coletivamente com a participação efetiva dos alunos. Pedir que uma aluno (a) faça a correção no quadro.
  • 31. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 31 GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 08 1 2 3 4 5 6 7 8 9 A C B D B C D DETRAN Sinalize, obedeça e ande.
  • 32. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 32 ATIVIDADE DE TEXTO 09 – (TEXTO 01) COMPUTADOR / (TEXTO 02) – AS INVENÇÕES ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Texto 01- Escrever no quadro os dois últimos versos do poema – Computador: “aperte o botão da infância e programe apenas meninos”. Depois, o professor (a) perguntará aos alunos o que eles entenderam a respeito dos dois versos, tomar sempre nota das falas dos alunos, anotando- as no quadro. Texto 02 – Entregar várias tarjetas com as seguintes frases interrogativas do texto: Invenções: Quem inventou a batata frita? Quem descobriu o cachorro-quente? Quem inventou a pizza quatro queijos? E o sorvete de casquinha? E o bolo de aniversário? E a paçoca? Os alunos que receberam as tarjetas podem ler em voz alta e perguntar aos demais da turma. A estratégia é uma forma de aguçar a curiosidades dos alunos e fazer com que percebam que os textos informativos sempre surgem de uma curiosidade e possivelmente muita pesquisa e estudo da ciência. 2º momento – leitura Texto 01- Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em grupos para façam a leitura. Solicitar que um (a) aluno (a) leia em voz alta, depois em trios, e coletivamente. Atenção na pontuação do poema, para que leiam obedencendo-a. Texto 02 – A primeira leitura será exemplar, do professor (a), em seguida, coletivamente. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades A atividade será realizada individualmente, o professor (a) auxiliará aos alunos que tiver dúvida em algum item da atividade. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Vê o quadro das orientações da atividade 02 e 03 que tratam sobre o estudo: pontuações e advérbios. 4º momento – correção Corrigir coletivamente com a participação efetiva dos alunos. Pedir que uma (a) aluno (a) faça a correção no quadro. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 09 1 2 3 4 5 6 B A Invenções, curiosida- des e descobertas. D B Resposta pessoal e pesquisa em livros e/ ou internet feita pelo aluno (a).
  • 33. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 33 ATIVIDADES DE TEXTO 10 - FESTAS E TRADIÇÕES ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Apresentar gravuras de carnaval (afixá-las no quadro), fazer uma tempestade de ideias, perguntar: o que elas representam? O que sabem sobre a tradição carnavalesca? Trabalhar a expressão “tradição” – o que significa: conhecimento ou prática resultante de transmissão oral ou hábitos antigos. 2º momento – leitura Leitura exemplar do (a) professor (a), depois, o professor (a) dever fazer a leitura paragrafada. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades A atividade será realizada em dupla, trio, entre outras formas. Conforme a numeração da turma, o professor (a) deve optar em trabalhar de maneira que todos possam fazer com autonomia. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Sabemos que a gramática faz parte da nossa língua portuguesa, faz-se necessário trabalhá-la uma vez que esta está presente na matriz curricular. Vale ressaltar que os alunos devem aprender de forma contextualizada, mas nada impede que saiba também os conceitos gramaticais e elencá-los ao contexto. CONJUNÇÕES Conjunção é a palavra invariável que relaciona duas orações ou dois termos que exercem a mesma função sintática. Quando duas ou mais palavras desempenham o papel de conjunção recebem o nome de locução conjuntiva. Veja alguns exemplos: apesar de, à medida que, a fim de que, à proporção que, desde que, visto que, ainda que etc. Observe: O professor explicou o conteúdo e os alunos fizeram os exercícios. e: conjunção coordenativa - liga orações independentes Se o professor explicar o conteúdo, os alunos poderão resolver os exercícios. Se: conjunção subordinativa - liga orações dependentes As conjunções coordenativas são classificadas em aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas, de acordo com o sentido das relações que estabelecem. Veja alguns exemplos que podem ser apresentado aos alunos:
  • 34. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 34 Classificação Sentido Principais conjunções Aditivas adição, soma e, nem, mas também Adversativas oposição, contraste mas, porém, contudo, todavia, entretanto Alternativas alternância, exclusão ou, ou...ou, ora...ora, já...já, quer... Conclusivas conclusão explicação quer logo, pois (posposto ao verbo), portanto Explicativas justificativa pois (anteposto ao verbo), porque, que 4º momento – correção Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 10 1 2 3 4 5 6 7 A C D A O texto lido serve para dá informações sobre a tradição carnavalesca. Ver texto original. Ver linhas (7, 8, 9 e 10)do texto.
  • 35. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 35 ATIVIDADE DE TEXTO 11– CRESCENDO ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Afixar a gravura abaixo (ampliada) ou escrever a numeração cronológica da idade numa sequência numérica. Levantar hipóteses sobre o que acham que irá tratar a numeração ou se apresentar a imagem, perguntar o que os números escritos abaixo representam. Despertar nos alunos as fases humana, de forma implícita, ou seja, fazer com que eles mesmos descubram. 2º momento – leitura Leitura exemplar do (a) professor (a), depois leitura coletiva. Dividir a turma em grupos para que leiam de forma sequencial: 1 – 2 – 3... o texto. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam em duplas ou individualmente. O professor (a) deve auxiliar sempre os alunos que tiverem dificuldade em realizar a atividade. Estratégia para trabalhar a gramática O professor (a) deve trabalhar a oficina de gêneros textuais. ESTUDO COM OS GÊNEROS: (VÊ ANEXOS – JOGO DAS TRINCAS ou OFICINA DE GÊNEROS) 4º momento – correção Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 11 1 2 3 4 5 6 7 8 A B C A D A A Ver o texto original.
  • 36. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 36 ATIVIDADE DE TEXTO 12 – MATA ATLÂNTICA: COMO INVENTAR UM MUNDO ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Levar gravuras da mata atlântica, fazer a leitura não-verbal da imagem, fazer perguntas aos alunos como: O que acham da beleza? O que sabem sobre ela? O que os homens vem fazendo para preservá-la? Pedir a opinião dos alunos. Depois, o professor, faz a leitura exemplar apenas do primeiro texto e solicita aos alunos que anotem a parte que mais chama atenção no texto. 2º momento – leitura Leitura exemplar do (a) professor (a), do primeiro e segundo textos. Solicitar que leiam o primeiro texto em grupos (paragrafando). No segundo texto, os alunos podem fazer a leitura coletivamente. É importante que após a leitura do texto, sejam feitas perguntas aos alunos como: os autores fizeram elogios ou criticas? Por quê? Apontem no texto as justificativas das respostas. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam em grupo (quatro) ou individualmente, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando entendimento do texto. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA (SINÔNIMOS) Sinônimos: são palavras “da mesma categoria gramatical, com sentido parecido e com forma diferente, que podem intercambiar-se em determinados contextos com ou sem matizações de significado”. O conhecimento e o uso dos sinônimos é importante para que se evitem repetições desnecessárias na construção de textos, evitando que se tornem enfadonhos. O professor (a) fará uma listagem de palavras no quadro, na primeira coluna ficará a palavra e/ou expressões. Na segunda coluna os alunos deverão correlacionar os respectivos significados de acordo com a numeração correta da primeira.
  • 37. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 37 Veja o modelo: 1. Ironia 2. Cena 3. Contradição 4. Prioridade 5. Abordar 6. Trecho 7. Em comum 8. Incomum 9. Extensa 10. Espaço sideral 11. Habitar Obs.: É importante que estas atividades sejam realizadas antes da execução do caderno de atividades. 4º momento – correção Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher um (a) aluno (a) para corrigir no quadro. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 12 1 2 3 4 5 6 7 8 D A A A B Argumentação e – argumen- tativo e procedimento. D Resposta pessoal ( ) morar, ocupar. ( ) palco teatral, acontecimento, situaçao. ( ) dizer o contrário do que se pensa. ( ) preferência dada a alguém (primeira). ( ) dimensão, espaço de tempo, tamanho. ( ) características semelhantes, iguais. ( ) afirmação contrária ao que alguém disse. ( ) o espaço do universo que não é ocupado por corpos celestes e suas eventuais atmosferas. ( ) se aproximar, parar, encostar, tratar um assunto. ( ) pequeno espaço de tempo ou lugar; pequenas passagens de obras literárias, ou musical. ( ) fora do comum, inédito,
  • 38. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 38 TEXTO 13 – TEXTO I – SORVETE DE CAJU / TEXTO II – SORVETE DE MORANGO ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Apresentar duas gravuras e/ou desenhos com as frutas caju e morango, fazer um apanhado de hipóteses sobre o que as imagens representam. Quais das duas frutas gostam mais? Que tipo de receita dá para fazer com elas? O professor (a) deve acrescentar mais perguntas. É importante tomar nota das hipóteses levantadas pelos alunos, no quadro. 2º momento – leitura Leitura exemplar do(a) professor(a), depois leitura coletiva. Na segunda leitura dividir a turma em dois grupos, onde um grupo lerá o primeiro texto, o outro o segundo. Meninos lêem reconhe- cendo a parte que contém os ingredientes, as meninas lerão o modo de fazer, trocar a ordem no segundo texto. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos fazem sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando a interpretação. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Comente que, para dominarmos os diversos gêneros é necessário reconhecer a sua intenção co- municativa, a característica, linguagem e etc. CARACTERÍSTICAS DO GÊNERO RECEITA Vê jogo das trincas. Escolher apenas três alunos para representar (gênero: receita), lançar como desafio a escrita de um texto culinário. Estabelecer um tempo para a execução da atividade para tor- nar o jogo mais divertido. 4º momento – correção Dividir a sala em grupos e solicitar a correção compartilhada, onde um grupo faz a leitura dos enunciados e outro comenta sobre as respostas, nesse momento e preciso que o (a) professor (a) inte- raja, perguntando sempre o porquê das respostas para um dos grupos. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 13 1 2 3 4 5 6 7 C C D D Ingredientes e modo de fazer. Resposta pessoal. Escrita de uma receita culinária.
  • 39. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 39 TEXTO 14 – CALVIN E HAROLDO – E DAÍ?! ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Escrever em cartolina o texto biográfico do personagem da tirinha, ler para os alunos para que depois descubram de quem trata-se o texto. É importante não revelar o nome do personagem no texto. É um garoto de seis anos de idade cheio de personalidade, que tem como companheiro Hobbes, um tigre sábio e sardônico, que para ele está tão vivo como um amigo verdadeiro, mas para outros não é mais que um tigre de pelúcia. De acordo com algumas visões, as fantasias mirabolantes de Calvin, professor, neste momento não leia o nome do personagem constituem frequentemente uma fuga à cruel realidade do mundo moderno para a personagem e uma opor- tunidade de explorar a natureza humana para Bill Watterson (autor dos personagens). 2º momento – leitura Leitura silenciosa e individual dos alunos para que os alunos descubram de quem se tratava o texto biográfico lido anteriormente. Fazer um paralelo entre a característica dos personagens com a narrativa da tirinha. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos fazem sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando a interpretação. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Ver o quadro da atividade (conjunções) trabalhada nas atividades anteriores. Fazer um ditado de texto pulando as conjunções. 4º momento – correção Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por- quê de todas as respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 14 1 2 3 4 5 6 7 8 Calvin e Haroldo. A A D B A D Reescrita do texto - tirinha
  • 40. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 40 TEXTO 15 – CAMPANHA DE PREVENÇÃO CONTRA AS CÁRIES ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Escrever no quadro o subtítulo do texto – Como manter seu sorriso saudável? Pedir aos alunos que escrevam em seus cadernos atitudes que contribuem para a prevenção bucal. Estrutura do texto: CARTAZ O cartaz é um meio de comunicação mista: palavras e imagens que em conjunto pretendem comunicar uma mensagem. O cartaz serve para motivar ou divulgar, para isso ele deve ser bem apresentado. Que preciso? Primeiro, precisamos definir muito bem o que queremos fazer. Para isso há três aspectos em que devemos pensar: 1. O tema: deve-se escolher um só assunto por cada cartaz . 2. O slogan: a mensagem do cartaz deve ser curta e sugestiva. Inventa uma frase que tenha entre 5 e 7 palavras, no máximo. 3. A imagem: é o mais importante na transmissão da mensagem. Deve ser sugestiva e de cores contrastantes. 2º momento – leitura Leitura exemplar do professor (a), coletiva, nomear um (a) aluno (a) para ler em voz alta para turma. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam a atividade em duplas de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os alunos se necessário. 4º momento – correção Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por- quê de todas as respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 15 1 2 3 4 5 C A Pequenas atitudes grandes sorrisos. Jornais, revistas, etc. Sempre escove os dentes após as refeições e não esqueça de consultar o dentista regularmente. 6 7 Atrair a atenção do leitor a respeito da campanha de combate às cáries. Confecção de um cartaz produzido pelo aluno (a).
  • 41. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 41 TEXTO 16 – QUE MEDO! ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: O professor dever levar para sala de aula vários textos do gênero anedota/piada e entregar para que os alunos leiam identificando a frase que representa traços de humor. 2º momento – leitura Leitura exemplar do professor (a), coletiva, nomear um (a) aluno (a) para ler em voz alta para turma. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os alunos se necessário. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA O professor pode fazer a retomada das orientações das atividades anteriores que contemplam sobre “pronomes, advérbios e pontuações”. Elementos da narrativa: Imprimir a informação abaixo, recortar, entregar para os alunos. Formar um painel na ambiência da sala.  Fato - o que se vai narrar (O quê?)  Tempo - quando o fato ocorreu (Quando?)  Lugar - onde o fato se deu (Onde?)  Personagens - quem participou ou observou o ocorrido (Com quem?)  Causa - motivo que determinou a ocorrência (Por quê?)  Modo - como se deu o fato (Como?)  Consequências (Geralmente provoca determinado desfecho) A modalidade narrativa de texto pode constituir-se de diferentes maneiras: piada, peça teatral, crônica, novela, conto, fábula etc. Uma narrativa pode trazer falas de personagens entremeadas aos acontecimentos, faz-se uso dos chamados discursos: direto, indireto ou indireto livre. No discurso direto, o narrador transcreve as palavras da própria personagem. Para tanto, reco- menda-se o uso de algumas notações gráficas que marquem tais falas: travessão, dois pontos, aspas. Mais modernamente alguns autores não fazem uso desses recursos.
  • 42. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 42 O discurso indireto apresenta as palavras das personagens através do narrador que reproduz uma síntese do que ouviu, podendo suprimir ou modificar o que achar necessário. A estruturação desse discurso não carece de marcações gráficas especiais, uma vez que sempre é o narrador que detém a palavra. Usualmente, a estrutura traz verbo dicendi (elocução) e oração subordinada substantiva com verbo num tempo passado em relação à fala da personagem. Quanto ao discurso indireto livre, é usado como uma estrutura bastante informal de colocar fra- ses soltas, sem identificação de quem a proferiu, em meio ao texto. Traz, muitas vezes, um pensamento do personagem ou do narrador, um juízo de valor ou opinião, um questionamento referente a algo mencionado no texto ou algo parecido. Esse tipo de discurso é o mais usado atualmente, sobretudo em crônicas de jornal, histórias infantis e pequenos contos. Dica: O professor poderá levar um texto narrativo e no momento da leitura dar pausas para que os alunos identifiquem no decorrer da leitura os elementos da narrativa. Uma vez que já foi explicitado pelo professor (a). 4º momento – correção Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por- quê de todas as respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 D A C D A Era um ladrão? Ver texto original D A D C Escrita
  • 43. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 43 TEXTO 17 – MAFALDA ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Apresentar a gravura da personagem Mafalda, perguntar se conhecem, quais características são predominam com ênfase a personagem, anotar no quadro as hipóteses dos alunos no quadro. Explicitação para trabalhara a estrutura do texto biográfico: • Escolher alguém que se tenha distinguido (escritor, político, artista plástico, cientista, esportista...) • Recolher informação sobre a(s) pessoa(s) sobre quem se quer fazer a biografia: • Enciclopédias, publicações da especialidade, biografias já produzidas, livros, revistas • Consulta de jornais, revistas ou outras publicações • Entrevistas concedidas pela(s) própria(s) ou por quem a(s) conheça • Na Internet • Registar a informação: • Data e local de nascimento
  • 44. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 44 • Percurso académico//Profissional • Obra (s) • Escolher uma ordem de apresentação (por datas ou outra) • Incluir documentos resumidos ou totais e fotografias • Criar um título adequado ao trabalho • Organizar a narrativa, registando as conclusões e dando-lhe uma sequência lógica • Utilizar um discurso com clareza e correcção linguística • Registar a bibliografia consultada. 2º momento – leitura Leitura exemplar do professor (a), para leitura dos alunos marcar a pontuação (final), onde um grupo ler a cada pontuação e o outro continua até concluir a leitura de todo o texto. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizarão atividade em trios. Estabelecer um elo de socialização entre a turma. O pro- fessor (a) auxiliará os alunos na execução da atividade se necessário. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Vê quadro da atividade do texto 10 – trabalha o quadro das conjunções. O professor (a) lerá o poema afixado no quadro – solicitar que os alunos identifiquem as conjunções no poema em grupo. Fazer uma competição entre meninos X meninas: as duas primeiras estrofes (meninos) as últimas: meninas. O grupo que concluir primeiro a atividade será o vencedor (a). Conjunções e amigos Para muita gente, “Porém”; para quase ninguém, “Portanto”; para o grosso, “Tanto... quanto”; para a maioria, “Nem... nem”. Para quem quiser competir, “Embora”; para quem pedir minha ajuda, “Já”; para quem faz o bem, “Oxalá”; para quem não me gosta, “Afora”. Para quem acha que tem tudo, “E”; para quem acha que não tem nada, “Ou”; para quem já desistiu, “Mas”. Para quem é o dono da verdade, “Se”; para quem quase nada sabe, “Tampouco”; para quem é e merece, “Mais”... www.gostodeler.com.br/materia/14346/ conjuncoes_e_amigos.html 4º momento – correção Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o por- quê de todas as respostas.
  • 45. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 45 GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 17 1 2 3 Biografia. Relatar sobre a existência de uma personagem da história em quadrinhos. Guille, Filipe, Suzanita e Mi- guelito. 4 5 6 Mafalda é uma personagem que tem o raciocínio rápido e eleva- do demais para sua idade. Ouvir o noticiário, músicas dos Beatles, fazer ironia a socieda- de de um modo geral. A sua sagacidade com relação a sociedade, especificamente a política. 7 8 9 Mafalda não gosta de sopa de legumes. Miguelito. Guille. 10 11 12 13 C D A B
  • 46. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 46 TEXTO 18 – HAVERÁ ÁGUA QUANDO A GENTE FICAR VELHO? ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Escrever no quadro o título do texto: “Haverá água quando a gente ficar velho? Solicitar que os alunos deem sua opinião/argumentem, escrevendo-as no caderno. Depois, os alunos leem em voz alta seus respectivos argumentos, levantar discussões a respeito do tema. 2º momento – leitura Leitura exemplar do professor (a), dividir a sala em grupos para que leiam de forma paragrafada, e ao final, todos fazem a leitura coletivamente. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os alunos se necessário. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Dica: O professor deve fazer a retomada das orientações das atividades anteriores que contemplam: “pronomes, advérbios e pontuações” com as orientações anteriores. 4º momento – correção Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o porquê de todas as respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 18 1 2 3 4 5 6 7 8 9 A C D B A D A A Resposta pessoal
  • 47. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 47 TEXTO 19 – DESCRIÇÃO DE UMA PESSOA ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Levar para a sala de aula uma gravura de um idoso, fazer a descrição da imagem com os alunos anotando no quadro as informações dos alunos. Para este momento e interessante que seja trabalhado os elementos de um texto verbal e não-verbal de forma descritiva. 2º momento – leitura Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em dois grupos para que leiam um para o outro de forma oral e à frente da turma. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os alunos se necessário. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA Antes da execução da atividade escrever em tarjeta as seguintes palavras: ANTIPÁTICO, TEOR, MACILENTO, ABUTRE e ADUNCO. Entregar quatro dicionários e/ou tarjetas com as palavras acima e outras tarjetas com os significados das mesmas para um dos alunos e fazer uma competição, quem pesquisa primeiro as palavras que receberam ou quem encontra os significados fazendo pares e que esteja corretamente. Depois, solicite aos mesmos que leiam os significados em voz alta. Confirmar com os alunos e fazer a substituição dos vocábulos no momento da leitura do texto 19. Vocabulário:  ANTIPÁTICO: sentimento de repulsa, aversão.  TEOR: norma, regra.  MACILENTO: magro e pálido.  ABUTRE: semelhante as aves (urubus) causam mal cheiro.  ADUNCO: curvo, corcundo. 4º momento – correção Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o porquê de todas as respostas.
  • 48. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 48 GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 19 1 2 3 4 5 6 8 B C Um idoso de 70 anos, cabelo branco cur- to e sujo, barba e bigode do mesmo jeito, pálido, óculos com o grau que aumenta sua pupila, odor desagradável, nariz cur- vo, boca pequena, dentes gastos, andava sempre com roupa de cor preta, com o guarda-chuva debaixo do braço e um cha- péu preso nas orelhas. antipático A Vê texto original. B
  • 49. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 49 TEXTO 20– O CONTO DA MENTIRA ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: O professor (a) fará um levantamento sobre os elementos do conto, que tipos de conto: moderno, tradicional, clássico... Escrever no quadro as respostas dos alunos no quadro para depois fazer a relação entre os textos. Outra sugestão é o professor (a) selecionar diversos textos que contemplem a variedade de contos e fazer a leitura dos mesmos para os alunos antes de apresentar o texto: O conto da mentira, para que eles percebam a diferença entres esses gêneros: contos de fada, tradicional, moderno... 2º momento – leitura Leitura exemplar do professor (a), dividir a turma em grupos de forma que cada um represente: o narrador e personagens da narrativa. 3º momento – Execução - Caderno de Atividades Os alunos realizam a atividade individualmente de forma autônoma. O professor (a) auxiliará os alunos se necessário. ESTRATÉGIA PARA TRABALHAR A GRAMÁTICA – Vê orientações das atividades anteriores. 4º momento – correção Realizar a correção compartilhada com a participação efetiva de todos os alunos, reforçar o porquê de todas as respostas. GABARITO DA ATIVIDADE - TEXTO 20 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 D A B A C B A B B Resposta pessoal
  • 50. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 50 ANEXOS SUGESTÕES DE JOGOS PARA TRABALHAR OS GÊNEROS TEXTUAIS E SUGESTÕES DE FLUÊNCIA PARA TRABALHAR A LEITURA JOGO DAS TRINCAS: GÊNEROS TEXTUAIS OBJETIVOS: Reconhecer os diversos gêneros textuais e sua função social no cotidiano. Tornar a aula dinâmica e estabelecer um paralelo entre a leitura, compreensão da estrutura dos gêneros e a escrita dos mesmos. POEMA O texto pode narrar ou persu- adir. Pode conter rimas ou não. Ritmo, estrofes e versos. Ele pode expressar sentimen- tos e utilizar uma linguagem figurada. Que texto é esse? Texto do(s) aluno(s) _________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ ______________________________________ AUTOR (ES) __________________________ NOTÍCIA Esse texto traz informações verídicas (reais). É uma narra- ção ordenada, objetiva e clara de fatos recentes ou de situ- ações, com interesse público, sem comentários nem apre- ciações. QUE TEXTO E ESSE? Queda de avião no mar mata 27 na Indonésia, diz Marinha Não houve sobreviventes, segundo as autoridades. Chovia bastante no momento do acidente na costa de Papua. [...] Texto do(s) aluno(s) _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________
  • 51. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 51 RECEITA Tem título; dois subtítulos; contem números para cada uma das instruções da parte do modo de preparo/fazer; utiliza os verbos no imperativo. ESSE TEXTO É... Texto do (s) aluno (s) _________________________________ INGREDIENTES: _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ MODO DE PREPARO (FAZER): _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ __________________________________ PORÇÕES:_____________________ BILHETE O texto é construído através de uma mensagem curta que tem como intenção comunica- tiva enviar um recado. Contém: DESTINATÁRIO E REMETENTE ESSE TEXTO É... Professora, O aluno Raí não pode ir para a aula hoje porque se encontra doente, por favor justifique a falta dele. Dona Joana Texto do(s) aluno(s) _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________
  • 52. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 52 CARTA Esse tipo de texto geralmente contém: local, dia, mês e ano. Após, vem saudação, assunto, despedida e assinatura. Ele poderá ser enviado a pessoas empresas e instituições. Tipos: oficial, comercial, pes- soal. ESSE TEXTO É... São Paulo, 12 de fevereiro de 2012. Querida Amanda, Estou escrevendo-lhe para dizer que não posso comparecer ao aniversário de sua filha, queria que soubesse, lamento muito por não poder ir. [...] Um grande abraço, Ana Paula. Texto do(s) aluno(s) - carta _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ COMO JOGAR: O professor deverá recortar as cartelas já reproduzidas acima. Dividir a turma de acordo com o número das trincas. Pode-se também repetir as mesmas cartelas para que todos da turma sejam contemplados na atividade. Depois da turma dividida, entregue as cartelas e peça para um aluno começar o jogo. Um aluno (a) lerá a ficha que recebeu (sorteada), o outro deverá ler fazendo a devida correspondência – se leu poema, o que estiver com a cartela das características do texto levanta-se e faz a leitura oralmente e o último apresentará a cartela que deverá ser feita a escrita correspondente ao gênero, neste momento, os três deverão ficar junto. O desafio do jogo é formar as trincas e posteriormente realizar a escrita do texto. E assim, segue o jogo com o restante das cartelas. Obs.: O professor (a) deverá escolher o tipo textual que pretende trabalhar, se narrativo, deverá conter cartelas apenas dos gêneros desse tipo. A estratégia será modificada de acordo com o assunto e/ou gênero abordado no dia da aula. Para isto, o professor, deve repetir os gêneros, desde que fique for- mado as trincas.
  • 53. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 53 SUGESTÕES DE COMO TRABALHAR A LEITURA E COMPREENSÃO DOS DIVERSOS GÊNEROS TEXTUAIS Trabalho prático com um texto – Descritores 1° passo: Preleção – na preleção podemos trabalhar a inferência, o significado das palavras e a construção ou recontagem de um texto que eles ainda não conhecem. 2° passo: Contação – enfatizar informações chave, chamando atenção para as informações explícitas, trabalhar, sempre que houver, leitura de imagens, figuras e outros recursos visuais que o texto possa conter e, assim, trabalhar nos estudantes a interpretação destes elementos e sua relevância para o texto. 3° passo: Recontagem – trabalhar, entre outras coisas, a opinião dos estudantes, destacando o fato e a opinião de texto sempre que puder. Nesta etapa podemos explorar a interpretação, a reescrita, entre outros aspectos. 4° passo: trabalhar após a leitura, um estudo do gênero textual que foi tratado, fazendo aos alunos algumas perguntas, tais como: - O que nos comunica o texto? - Onde podemos encontrar esse gênero? - Qual a mensagem principal? - Você usa ou entra em contato com esse texto no seu dia-a-dia? Onde? 5° passo: Reescrita: buscar construir com o aluno a escrita daquele gênero de forma que o mesmo possa estar exercitando a construção do texto a partir das partes componentes do gênero.
  • 54. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 54 AA Boneca Olavo Bilac Deixando a bola e a peteca, Com que inda há pouco brincavam,, Por causa de uma boneca, Duas meninas brigavam. Dizia a primeira: "É minha!" — "É minha!" a outra gritava; E nenhuma se continha, Nem a boneca largava. Quem mais sofria (coitada!) Era a boneca. Já tinha Toda a roupa estraçalhada, E amarrotada a carinha. Tanto puxaram por ela, Que a pobre rasgou-se ao meio, Perdendo a estopa amarela Que lhe formava o recheio. E, ao fim de tanta fadiga, Voltando à bola e à peteca, Ambas, por causa da briga, Ficaram sem a boneca...
  • 55. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 55 BBriga Boneca Bola Peteca Brincar
  • 56. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 56
  • 57. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 57
  • 58. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA 58 ESTRATÉGIAS DE LEITURA  O professor ler cada parágrafo do texto e os alunos repetem o mesmo parágrafo, lendo com ritmo e entonação.  A cada estrofe (poema) lida pelo professor os alunos repetem lendo com a mesma entonação e ritmo.  O professor ler o texto errando algumas palavras (complexas) os alunos vão circulando no texto para depois lê-las corretamente.  Ler circulando na sala, prestando atenção para não errar as palavras do texto.  O professor ler o texto dizendo o nome de todas as pontuações presentes no texto, os aluno fazem a leitura do mesmo jeito.  Enumerar os alunos 1, 2, 3... O professor diz o número e o aluno nomeado faz a leitura.  O aluno ler o poema deixando de ler a ultima palavra de cada verso e continua no verso seguinte, depois outro aluno (a) faz a leitura do poema lendo normalmente inserindo a última palavra.  O professor nomeia o primeiro aluno (a) para fazer a leitura, depois o aluno escolhe outro para continuar a leitura até a pontuação final e este já escolhe outro para ler até concluir todo o texto.  A leitura silenciosa deve ser muito estimulada pelo professor e posteriormente solicitar que reconte o texto que leu e dê sua opinião.  Leitura em duplas, trio, quarteto, menino X meninas, coletiva, fileiras...  A leitura poética dever ser feita iniciando de baixo para cima (último verso terminando no título).  O professor faz a 1ª leitura (exemplar) os alunos circulam no texto as palavras de vocábulo desconhecido.  O professor ler lentamente explicando bem as palavras. Depois faz uma leitura mais rápida e eficaz. Os alunos repetem de forma lenta e mais veloz a leitura.  Ler em coral à frente da turma, formar grupos de leitura.  Formar grupo de leitores, a cada semana um grupo fica responsável pela leitura do dia.  Para cada gênero textual trabalhar a estrutura – característica de cada texto: poético (obedecer sempre a pontuação no final de cada verso).  Instrução (jogo – material e como fazer), receita: ingredientes e modo de preparo, textos narrativos com diálogos (personagens e narrador). Textos informativos. Sugestão: trabalhar a oficina de gêneros textuais.
  • 60.
  • 61. 61 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA SUMÁRIO 4o Bimestre ATIVIDADE 01 – A velha contrabandista..................................................................................63 ATIVIDADE 02 – Fora do ar ..........................................................................................................67 ATIVIDADE 03 – A esperteza de malasarte..............................................................................69 ATIVIDADE 04 – De mão em mão ..............................................................................................71 ATIVIDADE 05 – Como fazer um avião de papel ...................................................................76 ATIVIDADE 06 – Tirinhas da mafalda ........................................................................................78 ATIVIDADE 07 – Eu..........................................................................................................................80 ATIVIDADE 08 – Frango com quiabo ........................................................................................81 ATIVIDADE 09 – Anúncio de um notebook e propaganda de brinquedos da estrela .83 ATIVIDADE 10 – Poluição do solo...............................................................................................86 ATIVIDADE 11– Infância ...............................................................................................................88 ATIVIDADE 12 – A leiteira e o balde de leite .........................................................................90 ATIVIDADE 13 – Texto I – Invenção do sabonete /Texto II – Inventor da calça jeans.93 ATIVIDADE 14 – Texto I – Propaganda do extrato de tomate (knor) / texto II – Propa- ganda de produtos escolares da BIC .........................................................................................95 ATIVIDADE – A seca e as enchentes .......................................................................................97 ATIVIDADE 16 – Que medo! .......................................................................................................99 ATIVIDADE 17 – Bula de remédio ............................................................................................101 ATIVIDADE 18 – Aula de ciências............................................................................................ 103 ATIVIDADE 19 – Bilhete de mamãe para lu (sua filha) .................................................... 105 ATIVIDADE 20 – Texto a paz (Roupa nova)........................................................................... 108
  • 62. 62 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA
  • 63. 63 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 01 – A VELHA CONTRABANDISTA ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Levar para sala de aula outros textos: crônicas e iniciar fazendo a leitura oral para os alunos. Depois, perguntar que tipo e gênero de textos os alunos acham que deve ter o texto lido pelo professor. Ler o texto abaixo: Origem e desenvolvimento da Crônica Do grego krónos, que significa “tempo”, a crônica é um registro de acontecimentos num tempo e num espaço determinados. Em primeiro lugar é preciso distinguir a crônica científica da crônica literária. No primeiro caso, ela não pode ser considerada como uma obra de arte. Pertencem a essa categoria a crônica histórica, que é uma lista de fatos arranjados conforme a ordem linear do tempo; a crônica policial, que registra a ocorrência de atos criminosos; a crônica social, que põe em evidência a vida de pessoas ilustres; a crônica esportiva, que comenta as disputas de tênis, de futebol, de corridas automobilísticas, etc.; a crônica de arte, que apresenta crítica de eventos culturais (cinema, pintura, música, teatro, etc.). Tais cronistas, geralmente formados por faculdades de história, de jornalismo ou de comunicação, são profissionais que possuem um saber específico e usam uma metodologia científica em seu trabalho cotidiano. Diferentemente, a crônica literária é produzida por poetas e ficcionistas que, embora possam apoiar-se em fatos acontecidos, transformam a realidade do dia-a-dia pela força criadora da fantasia. Daí decorre que suas crônicas são ou poemas em prosa ou pequenos contos, dependendo do pendor do autor para o gênero lírico ou narrativo. De um modo geral, a crônica pode ser considerada como a mais curta forma de narrativa literária. Especialmente no Brasil, o gênero crônica foi cultivado pelos melhores poetas (Carlos Drummond de Andrade) e prosadores (Machado de Assis). Há, inclusive, escritores que se especializaram nessa forma sucinta de narratividade, sendo conhecidos principalmente como cronistas: Rubem Braga, Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino, Raquel de Queirós, e tantos outros. Evidentemente, uma crônica atinge o nível de arte literária somente quando consegue superar os limites da transitoriedade própria da notícia, colhendo o universal dentro do particular. Salvatore D’ Onofrio Professor e pesquisador brasileiro de teoria literária.
  • 64. 64 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA Características da crônica A crônica, na maioria dos casos, é um texto curto e narrado em primeira pessoa, ou seja, o próprio escritor está “dialogando” com o leitor. Isso faz com que a crônica apresente uma visão totalmen- te pessoal de um determinado assunto: a visão do cronista. 2º momento – Leitura Leitura exemplar do professor, depois leitura coletiva. Na segunda leitura dividir a turma de forma que os alunos possam representar os personagens presentes no texto: A velha e o fiscal, assim, o professor estará trabalhando os elementos da narrativa. E por último solicitará que um aluno leia a moral da história e dê sua opinião a respeito. 3º momento – Execução – Caderno de Atividades Os alunos fazem em grupos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando a interpretação. Estratégia para trabalhar a gramática Fazer tarjetas com cada uma das informações abaixo e colocá-las dentro de um saco, cada aluno tira uma, ler, e junto com a professora irá explicitar o que é cada um dos substantivos.  Substantivo é tudo o que nomeia as “coisas” em geral.  Substantivo é tudo o que pode ser visto, pego ou sentido.  Substantivo é tudo o que pode ser precedido de artigo. Classificação e Formação Substantivo Comum é aquele que designa os seres de uma espécie de forma genérica. Por exemplo: pedra, computador, cachorro, homem, caderno. Substantivo Próprio é aquele que designa um ser específico, determinado, individualizando-o. Por exemplo, Maxi, Londrina, Dílson, Ester. O substantivo próprio sempre deve ser escrito com letra maiúscula. Substantivo Concreto é aquele que designa seres que existem por si só ou apresentam-se em nossa imaginação como se existissem por si. Por exemplo: ar, som, Deus, computador, Ester. Substantivo Abstrato é aquele que designa prática de ações verbais, existência de qualidades ou sentimentos humanos. Por exemplo: saída (prática de sair), beleza (existência do belo), saudade.
  • 65. 65 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA Formação dos substantivos Os substantivos, quanto à sua formação, podem ser: Substantivo Primitivo que não se origina de outra palavra existente na língua portuguesa. Por exemplo: pedra, jornal, gato, homem. Substantivo Derivado que provém de outra palavra da língua portuguesa. Por exemplo: pedreiro, jornalista, gatarrão, homúnculo. Substantivo Simples é formado por um único radical. Por exemplo: pedra, pedreiro, jornal, jornalista. Substantivo é o substantivo formado por dois ou mais radicais. Por exemplo: pedra- sabão, homem-rã, passatempo. Substantivo Coletivo é o substantivo no singular que indica diversos elementos de uma mesma espécie. Exemplos: • abelha - enxame, cortiço, colméia • acompanhante - comitiva, cortejo, séquito • alho - (quando entrelaçados) réstia, enfiada, cambada Um dos grupos deve comentar sobre as respostas, nesse momento é preciso que o professor interaja, perguntando sempre o porquê das respostas para um dos grupos. Fazer um campeonato de pontos, o grupo de alunos que participarem mais no momento da correção é o grupo vencedor do dia. O professor comentará sobre os advérbios e com o auxilio de um cartaz, os alunos irão identificar os tipos de advérbios. Advérbios são palavras que indicam tempo, lugar, modo, negação, intensidade, etc. Eles determi- nam ou modificam o sentido de verbo ou adjetivos. Veja alguns exemplos de advérbios de: Tempo: agora, hoje, ontem, depois, sempre, nunca, antes, cedo, tarde. Lugar: lá, ali, aqui, abaixo, acima, atrás, fora, dentro, perto, longe. Modo: bem, mal, assim, depressa, devagar. Negação: não. Para trabalhar os verbos: O professor deverá apresentar a cantiga: O CRAVO E A ROSA. Cantar com os alunos e pedir que identifiquem no texto os verbos. De propósito, escreva os verbos coloridos ou em negrito.
  • 66. 66 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA O Cravo e a Rosa O Cravo brigou com a Rosa Debaixo de uma sacada O Cravo saiu ferido E a Rosa despedaçada. O Cravo ficou doente A Rosa foi visitar O Cravo teve um desmaio A Rosa pôs-se a chorar. (Domínio público) Explorar também a compreensão do poema, o gênero, a finalidade e outros aspectos gramaticais. GABARITO DO TEXTO 01 1- Areia. 2- Grande esperteza. 3- Trata-se de uma prótese (arcada dentária). 4- Carregar consigo, todos os dias, um saco de areia. 5- Quando o fiscal prometeu-lhe deixar em paz e não contar sobre seu contrabando. 6- A velhinha fazer contrabando de “lambretas”. 7- ( 3 ) – ( 2 ) – ( 7 ) – ( 1 ) – ( 4 ) – ( 5 ) – ( 6 ) 8- Lambreta, Alfândega, saco, velhinha, areia, muamba 9- Tempo: todo dia, um dia, quando, no dia seguinte, todas às vezes, durante um mês, 40 anos. Lugar: atrás, dentro, pela fronteira, Alfândega. Dúvida: Talvez. 10- Linguagem caipira, (coloquial). 11- Diz, era, sabia, andar, passava, começou, desconfiar, vinha, mandou, parar, parou, perguntou, escuta, passa, leva, sorriu, restavam, respondeu, achou, mandou, saltar, examinar, saltou, esvaziou, ficou, passasse, parar, levava, interceptou, foi, sou, tira, insistiu, ia, propôs, prometo, deixo, passar, apreendo, conto, dizer, está, passando, promete, espaia (espalha), quis, saber. 12- Atividade realizada com o professor (pontuações!)
  • 67. 67 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 02 – FORA DO AR ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Perguntar aos alunos o que é uma reportagem? Que fatos são informados numa reportagem? Verídicos ou ficcionais? Apresentar e ler um texto que seja uma reportagem para os alunos para que eles percebam as informações que nele há e consolidar as hipóteses dos alunos. 2º momento – Leitura Leitura exemplar do professor, depois leitura coletiva. Na segunda leitura fazer a leitura em dupla, depois peça para um aluno ler individualmente. Consolidar as hipóteses suscitadas anteriormente. 3º momento – Execução – Caderno de Atividades Os alunos realizam sozinhos, mas antes a atividade de compreensão precisa ser contextualizada, facilitando a interpretação. Estratégia para trabalhar a gramática É importante que antes da atividade do caderno o professor apresente em papel madeira ou escreva no quadro a informação conceitual sobre advérbio, conforme está abaixo. Depois explicite dentro do contexto alguns advérbios para consolidar o estudo gramatical. DICA: O professor pode criar: CANTINHO DA GRAMÁTICA para afixar os cartazes e no cotidiano explicitar sempre para os alunos. Outra dica é criar: CAIXINHA MÁGICA DA GRAMÁTICA (ornamentada). JOGO: Os alunos brincam de batata quente passando a “caixinha mágica da gramática” com os exemplos recortados abaixo. Procurar nos livros novos exemplos a partir do contexto. Usar a caixa mágica da gramática e em filipetas escrever os pronomes pessoais do caso reto, frases interrogativas, exclamativas, suspensão de pensamento (...), frases imperativas, frases com o uso de aspas (marcando fala e pensamento) para as aspas o professor poderá escrever um trecho. Comando: o professor cantará uma música e a caixa irá passando de mãos em mãos. Cada aluno tira uma filipeta e ler a frase identificando o pronome pessoal, função das pontuações presentes
  • 68. 68 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA nas frases e/ou trechos. Para isso, o professor poderá escrever em papel madeira exemplos de pronomes pessoais, e pontuações para contextualizar. Obs.: O professor deverá criar um cantinho da gramática para afixar os cartazes para efeito de informações cotidianas. Outra sugestão é fazer “trabalho de grupo” sobre o estudo gramatical ou passar como dever de casa. 4º momento – Correção Corrigir coletivamente no quadro e com a participação efetiva dos alunos, podendo também escolher alguns alunos para ler o enunciado e dar as respectivas respostas. Escolher um aluno para fazer a correção no quadro. Estimular bastante as questões descritivas individualmente considerando as respostas pessoais que estejam coerentes. GABARITO DO TEXTO 02 1- a) Nenhuma das crianças, porque cada uma delas realizou outros entretenimentos como: dançar reggae, jogar game boy, criar peças de teatros, brincar de pega-paga e outras brincadeiras. b) resposta pessoal. 2- A linguagem que está sendo empregada no texto é formal e com algumas palavras de origem estrangeira: regae e game boy. 3- (A) 4- (B) 5- A televisão 6- a) A empresa de jornalismo. b) A televisão. c) Nove crianças. d) Mente 7- Rafael não fez nada, Rai, brincou de pega-pega, Nina aproveitou para criar uma peça de teatro, sua irmã Gabriela preferiu dançar regae, Marina jogou gamei boy e leu muito. Pedro investiu em jogos de computador e tabuleiro,. 8- aguenta, ficar, ver, sumisse, convidou, passar, desligada, contaram, fizeram, teriam, ficado, mudou, foi, fez, brincando, gosta, aproveitou, criar, preferiu, dançar, jogou, leu, enganar, ligar, investiu, foram, pode, soar, diz, trocamos, impediu, largar, substituíram, é, tirar. 9- Segundo o texto, “fora do ar”, significar ficar alguns dias sem ver televisão. 10- Rafael Lucas,Raí, Nina Vidigal, Gabriela, Marina Granadeiro, Pedro Meirelles, Sérgio Ayala, Lúcio. 11- “Não mudou muita coisa”, “Super Choque”, “Cabocla”, “Sem TV dois dias, pode soar como castigo”, “Tereza”. A função da pontuação “aspas” é destacar palavras do cotidiano, expressão do cotidiano (dia-a-dia), marcar a fala do discurso.
  • 69. 69 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 03 – A ESPERTEZA DE MALASARTE ESTRATÉGIAS DE PREDIÇÃO 1º momento: Levar para sala de aula um texto que seja do gênero CONTO. Ler para os alunos, fazer a compreensão do texto. Explorar as características do texto, narrativa, personagens, espaço, conflito, desfecho. Outra sugestão é apresentar alguns nomes existentes no texto e solicitar que os alunos criem junto com o professor (a) um texto narrativo, aonde o professor, irá construindo e escrevendo no quadro, dessa forma trabalhará os elementos da narrativa. Fazer a leitura do texto construído de forma coletiva. 2º momento – Leitura Leitura individual e coletiva, paragrafada, meninos e meninas, escolher um aluno fluente para fazer a leitura individual. 3º momento – Execução – Caderno de Atividades Os alunos realizam em dupla para facilitar a compreensão do texto e possivelmente a interação com a escrita e o aprendizado de ambos. Estratégia para trabalhar a gramática O professor (a) poderá fazer um soletrando de palavras envolvendo palavras adjetivas, o professor lê a palavra e o aluno soletra, depois, o professor ler a frase envolvendo a palavra soletrada, e pede para o aluno identificar na frase o “adjetivo”. Rever outras possibilidades envolvendo também os verbos, pronomes de tratamento. VEJA O MODELO! ADJETIVO ESPERTEZA JÚLIA USOU DE SUA ESPERTEZA PARA FAZER O TRUQUE DO COELHO. PRONOME DE TRATAMENTO SENHOR SENHOR, COMO ESTÁ PASSANDO? VERBOS PASSEI PASSEI NA SORVETERIA E TOMEI UM SORVETE.
  • 70. 70 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS – 5o ANO LÍNGUA PORTUGUESA GABARITO DO TEXTO 03 1- (3) – (1) – (4) – (5) – (2) 2- Tentar seduzi-lo a comprar a carne depois. 3- Não, porque Malasarte foi mais esperto que o açougueiro. 4- Disse ter sido o açougueiro quem entregou a carne e que não falou em pagamente e que tinha testemunhas como prova. 5- E desta forma o açougueiro perdeu a sua costeleta de porco, para grande satisfação dos seus vizinhos da direita e da esquerda, também açougueiros, a quem aquela maneira de atrair os fregueses trazia grandes contrariedades. 6- Resposta pessoal. 7- Resposta pessoal. 8- a) Malasarte. b) herói, açougue, costela, freguês... c) Caro Senhor. d) Truques, mangações, descuidado, grade satisfação, grandes contrariedades. e) Ficando, ansiava, ouvir, ouvido, falar, apareceu, vendo, passar, levar, lamber, hesitou, botou, foi, dando, dizer, saiu, descuidado, esqueceu, pagar, vendo, disse, esqueceu, apontando, posso, estavam, perdeu, atrair, trazia. a) O tempo em que estamos vivendo. 10- Senhor, não quer levar um peso de carne para casa? - Com muito gosto. Que devo levar, meu caro senhor? 11- Aqui, um momento. 12- Duvidar: ele não hesitou em acreditar. 13- Prova, convencer, chateação. 14- A primeira é do açougueiro e a segunda do Malasarte. 15- muito, aqui, acolá, nunca, um dia.