MOVIMENTO MINAS E O DESAFIO
“GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA”
Relato da experiência do Movimento Minas na
condução do seu primeir...
Movimento Minas
O Movimento Minas é um projeto que incentiva a
construção colaborativa de soluções para os
desafios da soc...
Porqueotema
da gravidez?
...definir um tema, dentro do
qual buscamos focar em um
desafio mais específico.
www.movimentomin...
www.movimentominas.mg.gov.br
Existem vários desafios em nossa sociedade que
poderiam facilmente servir de temas para longa...
Desafio
Os Desafios podem surgir de várias fontes.
Podem ser solicitações externas ao governo,
problemas significantes para a vida...
Desafio Ideias Ações
www.movimentominas.mg.gov.br
A fase “antes da gravidez” envolveu a discussão
sobre os motivos que faz...
Desafio Ideias Ações
www.movimentominas.mg.gov.br
Para algumas jovens gestantes, não havia
problema algum, pois, segundo e...
Ideias
Definida a pergunta, peça-chave para lançar o
quebra-cabeça,pôde-seiniciarasegundafasedo
processo de cocriação, em que se ...
Desafio Ideias Ações
www.movimentominas.mg.gov.br
Para isso, após longas discussões, a equipe do
Movimento Minas, em conju...
Desafio Ideias Ações
Indexação
Agregação das contribuições dadas no site e nos encontros. O número entre parêntesis repres...
Ações
Desafio Ideias Ações
www.movimentominas.mg.gov.br
Tia legal
Alguém um pouco mais velho e experiente, com
credibilidade, ac...
Desafio Ideias Ações
www.movimentominas.mg.gov.br
Apesar de não ser o foco dos testes, foi necessário definir, além dos ar...
finais
Considerações
Outras contribuições que o Movimento Minas pode deixar para futuros projetos colaborativos são reflexões
sobre o que funci...
Portanto, tanto a “Tia Legal” quanto a “irmã mais velha” obtiveram o resultado esperado: validar a abordagem.
Asjovensdisc...
Equipe do projeto:
André Barrence, Adriana Veloso, Caio Werneck, Carla Eustáquio,
Cícero Marra, Paulo Emediato, Ricardo Ka...
Relato-Gravidez na Adolescência
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relato-Gravidez na Adolescência

63 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
63
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relato-Gravidez na Adolescência

  1. 1. MOVIMENTO MINAS E O DESAFIO “GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA” Relato da experiência do Movimento Minas na condução do seu primeiro projeto de cocriação. Setores da sociedade e governo se aproximam para desenhar, de forma colaborativa, soluções para o desafio: Como promover o bem- estar da adolescente durante a gravidez?
  2. 2. Movimento Minas O Movimento Minas é um projeto que incentiva a construção colaborativa de soluções para os desafios da sociedade. O processo é composto de três etapas: Desafios, um fórum virtual de discussões e identificação de oportunidades para atuação; Ideias, quebra-cabeças lançados no site em busca de soluções e propostas relacionadas ao tema; e Ações, que é a análise das ideias de acordo com a sua viabilidade para que algumas possam ser testadas, em pequena escala, na prática. www.movimentominas.mg.gov.br
  3. 3. Porqueotema da gravidez? ...definir um tema, dentro do qual buscamos focar em um desafio mais específico. www.movimentominas.mg.gov.br
  4. 4. www.movimentominas.mg.gov.br Existem vários desafios em nossa sociedade que poderiam facilmente servir de temas para longas discussões e que certamente ofereceriam ótimas oportunidades para se repensar alternativas de atuação, visando encontrar formas inovadoras para sua superação. No entanto, em um cenário de diversidade de problemas, escassez de recursos e, também, de inúmeras possibilidades de atuação, é preciso ter foco. É preciso encontrar oportunidades de se concentrar em um problema específico, mergulhar nas suas causas e nos desdobramentos que o sucedem, além de entender os diversos atores que o compõem para que, no final de todo processo, se potencialize as chances de se desenhar propostas de soluções efetivas e bem sucedidas. Esse tem sido o mote defendido pelo Movimento Minas: dentre todas as dificuldades enfrentadas pela sociedade, opta-se por um tema específico que, por um lado, não apenas demonstre ser relevante para a comunidade em um momento específico, mas que, por outro, também revele oportunidades de articulação de atores importantes para seu debate, seja pela pré-disposição desses em discuti-la, seja pelo cenário favorável para o desenvolvimento de um projeto. Por isso, o primeiro grande passo ao iniciar um processo de cocriação de propostas via participação é definir um tema, dentro do qual buscamos focar em uma abordagem mais específica. A escolha do tema “Gravidez na Adolescência” surgiu, portanto, de um conjunto de fatores. Um ambiente propício para a discussão aliado a atores internos e externos ao governo dispostos a desenvolver um projeto de participação social. Ao longo do processo, novos colaboradores engajaram-se, sendo que todos eles contribuíram de alguma forma para a execução deste pioneiro processo no setor público mineiro.
  5. 5. Desafio
  6. 6. Os Desafios podem surgir de várias fontes. Podem ser solicitações externas ao governo, problemas significantes para a vida de todos, ou até mesmo via demandas de setores organiza- dos da sociedade que se utilizam - virtual ou presencialmente - do Movimento Minas como plataforma para dar início a um processo de cola- boração com a comunidade. Podem, inclusive, surgir de fontes internas, órgãos ou Secretarias do Governo do Estado que se utilizam da articula- ção da sociedade para debater suas principais questões. A escolha do tema envolveu a presença de um grande conjunto de fatores. Por ser o primeiro, estávamos conscientes de que aprenderíamos com o processo. Aproveitamos a relevância do temadentrodoescopodoprojetoMãesdeMinas, da Secretaria de Estado da Saúde, para definir- mos que trabalharíamos na área da saúde mater- no-infantil. Conversando com a equipe do projeto MãesdeMinas,nosfoisugeridotrabalharaques- tão do pré-natal, especificamente do público de grávidas adolescentes. E em conversas com a Secretaria, identificou-se que, ao tratar o público adolescente, seria mais adequado tratar uma questão de forma interdisciplinar, e não apenas na área da Saúde, mas envolvendo também Educação, Assistência Social, Juventude, dentre outras políticas. Dessa forma, o tema decidido foi o da Gravidez na Adolescência. www.movimentominas.mg.gov.br Para definir o objeto de estudo e, posteriormente, chegar à pergunta norteadora que seria lançada no site do Movimento Minas, foi preciso um inten- sotrabalhodeinvestigaçãonãoapenasdoproble- ma, mas também dos atores e das redes de relações que o compõem. Nesse caso, iniciou-se uma busca de informações acadêmicas, textos, artigos e estatísticas que pudessem ser utiliza- das como referência pelos participantes. Além disso, foram realizados alguns encontros presen- ciais: nas ONGs Casa de Mãe em Nova Lima e Escola da Gestante de Pedro Leopoldo; no Centro de Reeducação Social São Jerônimo – CRSSJ e MinistérioAMGI/IgrejaBatistadaLagoinha.Esses encontros serviram para direcionar a construção da pergunta e mobilizar a rede de apoiadores incorporados ao projeto. De forma geral, ficou evidente a complexidade do tema. Após essas conversas, foi possível analisar a questão em três distintas fases: antes, durante e após a gravidez. Evento de escuta, 30/06, Núcleo Amigo do Professor, Plug Minas, Belo Horizonte (MG) Desafio Ideias Ações
  7. 7. Desafio Ideias Ações www.movimentominas.mg.gov.br A fase “antes da gravidez” envolveu a discussão sobre os motivos que fazem a jovem engravidar. Ao contrário do que diz o senso comum, não necessariamente ocorre por falta de informação e não necessariamente é um problema, sendo, em alguns casos, desejada. Com base nas entrevistas realizadas, a gravidez pode ser considerada fator de crescimento pessoal, emancipação, respeito, proteção, cidadania e autoestima. Em alguns casos, ser mãe é, possivelmente, a realização de um dos poucos sonhos possíveis para a adoles- cente. Entretanto, pode também ser considerada como parte de um ciclo de perpetuação de pobre- za e marginalização. Adicionalmente, a questão da moralização da discussão prejudica a desmis- tificação de assuntos como, por exemplo, a ques- tão do sexo durante a adolescência. A fase “durante a gravidez” envolveu fatores ligados ao bem-estar das adolescentes. Foi possí- vel identificar a necessidade de acesso à informa- ção e a importância de se acolher adequadamen- te a adolescente, especialmente em relação ao acesso ao sistema de saúde. Entretanto, não houve consenso em relação à existência de diferença em relação aos riscos biológicos da gravideznaadolescênciacomparadosaosdafase adulta. A fase “após a gestação” evidenciou a preocupa- ção da mãe adolescente em cuidar adequada- mente e construir perspectivas de futuro para o bebê. Para isso, levantou-se a necessidade de garantir acolhimento à mãe e ao bebê. Durante Acesso á informação Acesso ao sistema de saúde Acolhimento (escola / sistema de assitência social / família) Gravidez desejável Interrupção da gravidez Gravidez indesejável Antes Motivos para a gravidez desejável É planejada, consciente e feliz Aspectos culturais e sociais Ausência do Estado Falta de informação Falta de auto-estima Falta de estrutura familiar Violência Motivos para a gravidez indesejável Após Acesso à informação Continuação do processo de educação formal da adolescente Acolhimento (pela escola / sistema de assistência social / família) Acesso ao sistema de saúde Cuidados de saúde com o bebê
  8. 8. Desafio Ideias Ações www.movimentominas.mg.gov.br Para algumas jovens gestantes, não havia problema algum, pois, segundo elas, haviam engravidado conscientes das vantagens e desvantagens da situação. Para as entidades de apoio com orientação religiosa, o problema residianafaltadeconsistênciadonúcleofamiliar de origem das jovens grávidas. Ou seja, para eles o problema está na decadência da instituição familiar e a gravidez na adolescência é apenas um dos muitos sintomas. Para alguns técnicos do governo ligados ao tema, o foco seria a redu- ção dos índices de gravidez indesejada. Para outros, seria a redução do índice de abandono escolar de jovens grávidas. Para grupos feminis- tas organizados, o problema era a falta de alter- nativas legais para o aborto da criança, na lógica do direito ao próprio corpo para a adolescente grávida. Para as adolescentes, em muitos casos, a gravidez era encarada como um progresso, uma transição rápida à fase adulta, a aquisição de novo status social. E assim por diante, diferentes grupos davam interpretações distintas ao tema. Considerando a diversidade de problemas levan- tados e a complexidade dos assuntos, alguns envolvendo aspectos culturais e morais, de difícil abordagem, e ainda assim, respeitando todas as opiniões, legítimas, percebemos que não seria possível abordar a questão da gravidez na adoles- cência como um todo: era necessário focar. Assim, definiu-se que o bem-estar da adolescente durante a gravidez seria o fator transversal e validado como o ponto de interseção de todos os outros quesitos levantados. Formulou-se então a pergunta: "Como promover o bem-estar da adoles- cência durante a gravidez?" como ponto de parti- da para o processo de escuta. Encontro de escuta, 10/08, Secretaria Municipal dessaúde de Vespasiano (MG)
  9. 9. Ideias
  10. 10. Definida a pergunta, peça-chave para lançar o quebra-cabeça,pôde-seiniciarasegundafasedo processo de cocriação, em que se busca a gera- ção de ideias. Ela ocorreu tanto por meio virtual, via participação no site, como presencialmente, através dos workshops de Ideação. Ao longo desse processo, foram realizados três workshops (Secretaria Municipal de Saúde de Vespasiano, ONG Casa da Mãe em Nova Lima e no www.movimentominas.mg.gov.br Plug Minas, em Belo Horizonte). Os workshops foram importantes para a divulgação do desafio, mobilizando o público para a geração de ideias no site e também na rede de atores para o Evento de Ideação, oportunidade principal para se consoli- dar as ideias que poderão ser levadas à fase de testes. Graças à participação da comunidade, o quebra-cabeça sobre “Como Promover o Bem-es- tar da Adolescente durante a Gravidez?” contou com 99 ideias. As ideias dadas abrangiam uma série de aspectos na vida da gestante adolescente e era necessário decidir o que testar. Optamos por consolidar as ideias válidas (que respeitavam os critérios pré-estabelecidos no site) em algumas poucas categorias para que, a partir daí, pudéssemos priorizar as que fossem possíveis de serem testa- das,dadasasnossasrestriçõesdetempoerecur- sos. Desafio Ideias Ações Workshops de Ideação, 16/08; Plug Minas , BH/MG
  11. 11. Desafio Ideias Ações www.movimentominas.mg.gov.br Para isso, após longas discussões, a equipe do Movimento Minas, em conjunto com uma equipe de design da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), buscou convergir as 99 ideias registradas no site mais os insumos colhidos no Evento de Ideação em 20 categorias que, por sua vez, foram agrupadas em seis temáticas: • Criação de espaços de atendimento integrado; • Utilização de ferramentas de gestão; • Incentivos às adolescentes por meio de transferência de recursos; • Educação da gestante; • Tratar a autoestima da adolescente; • Promoção da saúde da adolescente. Para os testes, decidiu-se focar em três subte- mas: educação, autoestima e saúde. Não seria possível testar a transferência de recursos e não havia tempo para criar e testar espaços de aten- dimento ou ferramentas de gestão. Ainda assim, de forma a procurar respeitar as ideias dadas, mas considerando o que seria passível de testes, optamos em provar a hipótese dequeinformaçõesdequalidadesobreagravidez são armas poderosas a favor do bem-estar da adolescente gestante. A conclusão que se pôde chegar é que existe um problema de abordagem junto a esse público. É extremamente difícil não apenas chegar até elas, mas também torná-las conscientes quanto aos cuidados da gestação. Uma abordagem adequada facilita a assimilação e o compartilhamento de informação, promovendo, dessa forma, o bem-estar da adolescente gestan- te. Assim, seria preciso identificar qual é a melhor abordagem para informar às gestantes adoles- centes sobre os cuidados da gestação. Tendo isso em mente, pode-se dar início ao dese- nho do protótipo. Avaliar na prática qual a melhor forma de criar essa ponte com a gestante. Para isso, o Movimento Minas voltou a campo e buscou informações com adolescentes grávidas e espe- cialistas, através de visitas técnicas ao Centro de Referência da Juventude, da Prefeitura Municipal de Vespasiano (MG) e à ONG Manjedoura, em Belo Horizonte (MG), buscando desvendar quais são suas necessidades e desenhar as estratégias para aplicar essa abordagem. Dadas as ideias, a equipe do Movimento Minas entrou na última etapa do processo de cocriação: a fase de Ação, em que se procura desenvolver as ideias coletadas, levando algumas delas a serem testadasnaprática,nalógicadeumlaboratóriode políticas públicas. Compilação ideias postadas no site.
  12. 12. Desafio Ideias Ações Indexação Agregação das contribuições dadas no site e nos encontros. O número entre parêntesis representa a quantidade de ideias dentre as 99 inseridas no site que se encaixam em cada categoria. É preciso destacar que uma mesma ideia pode se encaixar em mais de uma categoria. A tabela com o detalhamento da compi- lação das ideias está disponível no link: http://goo.gl/KA34x. • Criação de espaços de atendimento integrado (7) • Espaços para orientação às famílias (8) ESPAÇO (15) • Atendimento / acolhimento / cursos / tratamento diferenciado na escola (8) • Ensino à distância (2) EDUCAÇÃO (10) • Ferramentas de gestão (2) • Intersetorialidade / Multidisciplinaridade (5) • Diálogo (4) • Capacitação de profissionais de saúde para lidar com adolescentes gestantes (7) GESTÃO (18) • Dar incentivo financeiro (3) • Dar recursos para ter/manter o bebê (21) • Suporte financeiro ao pai (2) RECURSOS (26) IDEIAS 99 CATEGORIAS 20 INDEXADORES 6 • Dar orientação quanto aos cuidados (6) • Incentivo para o pré-natal (4) SAÚDE (10) • Fortalecer a auto-estima (9) • Apoio psicológico (4) • Dar atenção / acolhimento / acompanhamento profissional para aumentar a auto-estima (29) • Conscientização das famílias (14) • Apoio da família para a auto-estima (8) • Conscientizar pais ausentes (2) • Grupos de conversa entre mães e gestantes (12) AUTO-ESTIMA (78)
  13. 13. Ações
  14. 14. Desafio Ideias Ações www.movimentominas.mg.gov.br Tia legal Alguém um pouco mais velho e experiente, com credibilidade, acessível, que usa linguagem leve e agradável. É alguém relativamente próximo à jovem; podem ser professoras, vizinhas, tutoras, profissionais de saúde, familiares, etc. Não são amigas, mas mantêm relação de respeito, confiança e proximidade. Essa pessoa conversa principalmente sobre saúde da gestante e do bebê, mas também compartilha sua experiência de vida e aconselha sobre a relação com a crian- ça, com sua mãe e com o pai do bebê, sobre os estudos e o futuro, dentre outros assuntos. Irmã mais velha Alguém jovem, próximo à adolescente, que já passou pela experiência da gravidez. Mantém relação de amizade, de confiança, com troca de confidências. Podem conversar sobre saúde da gestante e do bebê, mas, principalmente, sobre sua experiência de vida, sobre a relação com o bebê,comsuamãeecomopaidobebê,sobreos estudos e o futuro, dentre outros assuntos. O tema da gravidez na adolescência é extremamente complexo e multifacetado. No entanto, à medida que se busca mapear os contextos e as experiências pessoais dos envolvidos, tem-se um panorama mais claro, que ajuda a identificar as oportunidades de solução de problemas. Com os testes, nos propusemos a provar que uma abordagem adequada faz com que a informação não só chegue, mas que seja internalizada pela jovem. Por isso foi definido que, apesar de envolver uma série de aspectos (tipo de conteúdo, ferramenta, contexto, local, etc.), iríamos testar somente um deles: o arquétipo necessário para comunicar-se com a adolescente. Os arquétipos funcionariam, aqui, como interlocutores, facilitadores na comunicação de informações impor- tantes para essas jovens. Nesse caso, tanto especialistas quanto as próprias adolescentes relatam a prefe- rência por uma figura próxima, de confiança, que inspire credibilidade. Por isso, foram criados dois “arquéti- pos”, dois personagens que podem funcionar como possíveis interlocutores para essas jovens: Aplicação dos testes de Abordagem, 05/12, Centro de Referência da Juventude, da Prefeitura Municipal de Vespasiano (MG)
  15. 15. Desafio Ideias Ações www.movimentominas.mg.gov.br Apesar de não ser o foco dos testes, foi necessário definir, além dos arquétipos, a ferramenta (vídeo), o local (posto de saúde) e o conteúdo (histórias reais ou fictícias) para a sua realização. Eles ocorreram no Centro de Referência da Juventude, da Prefeitura Municipal de Vespasiano (MG), aonde realizamos uma série de entrevistas em grupo com as gestantes e profissionais do local. Ali, pudemos exibir três vídeos com diferen- tes abordagens: um abordando o arquétipo da “tia legal”, outro com a “irmã mais velha” e um terceiro, um trecho de documentário com uma linguagem técnica, científica, uma abordagem diametralmente oposta aos dois outros vídeos. Os vídeos foram mostrados sempre em dupla: um dos arquétipos primeiro, e, logo após, o documentário. As adolescentes que os assistiram eram pacientes do Centro de Referência do Adolescente e aguardavam ou haviam acabado de realizar suas consultas médicas. Elas eram levadas para uma sala, em grupos de no máximo cinco pessoas, onde o vídeo era mostrado em um laptop ou em um tablet. Após as exibições, a equipe do projeto conversava com elas, recolhendo impressões. Aplicação dos testes de Abordagem, 21/11, Centro de Referência da Juventude, da Prefeitura Municipal de Vespasiano (MG)
  16. 16. finais Considerações
  17. 17. Outras contribuições que o Movimento Minas pode deixar para futuros projetos colaborativos são reflexões sobre o que funcionou e o que poderia ser melhorado. Por isso, levantamos alguns pontos que merecem destaque. No que diz respeito à assimilação da mensagem, percebemos ao longo dos testes que as adoles- centes gestantes não apenas compreendiam a mensagem passada, mas também se sentiam estimuladas a interagir umas com as outras. Ou seja, elas emitiam opiniões, remetiam à casos que já haviam vivenciado ou que conheciam e conversavam a partir das histórias das duas personagens. Desse modo, foi possível concluir que, para que a comunicação flua e seja mais facilmente compreendida, é preciso que nossos personagens transmitam uma noção de confiança, de familiaridade. Na medida em que as adolescentes grávidas se identificam com essas personagens, ou mesmo enxerguem nelas pessoas do convívio familiar, da comunidade ou da escola, elas se sentem mais confiantes para dividir suas histórias pessoais, seguras de que suas demandas e dúvidas estarão seguras com pessoas que, assim como elas, passaram por experiências semelhantes. É importante ressaltar que, ao aplicarmos os testes, não avaliamos seu conteúdo. O que quisemos foi avaliar a capacidade de envolvimento e identificação pelo espectador dos personagens principais, a ver, os arquéti- posda“tialegal”eda“irmãmaisvelha”.Certamente,diferençasnoconteúdodosvídeospodemafetaroresul- tado do trabalho. Da mesma forma, se as adolescentes estivessem em outro local (escola, em casa, etc.), suas reações poderiam ter sido diferentes. Assim, para que a realização deste protótipo fosse possível, foi necessário restringir o seu escopo de atuação. Isso acontece comigo hoje. Antes de engravidar dele (o namo- rado), eu achava que a minha mãe não tinha aquele amor que ela falava que tinha. E hoje eu tenho o meu filho e hoje eu sei qual o amorqueelasentiapormim.(…)Setodasasmãesdessemoamor que eu e o pai dele damos, todas as mulheres poderiam engravi- dar. Todas. (…) Hoje eu entendo o amor que ela falou no vídeo, o amor de uma mãe por um filho. Uma coisa que eu não sabia. Leia abaixo alguns depoimentos das adolescentes expostas ao vídeo da “Tia legal” Umexemplodevida,né?Vocêviucomoelafalados filhos? Ela coloca os filhos como se fossem a única coisa da vida dela. Parece a minha tia. Ela procura, pergunta se comeu direito, se tô indo ao médico. Se eu não tivesse meu filho, nem ligaria. Acho que se fosse alguém que nem ela, que a gente nem conhe- ce, talvez... A mãe não é muito de falar o que ela disse. Dizer ‘eu te amo’ é mais pra dar bronca. Hoje eu faço isso com meu filho. E é o que a gente quer ouvir.
  18. 18. Portanto, tanto a “Tia Legal” quanto a “irmã mais velha” obtiveram o resultado esperado: validar a abordagem. Asjovensdiscutiram,opinarameremeteramàcasosquejáhaviamvivenciadoouqueconheciamapartirdas histórias das personagens. Assim, podemos afirmar que a abordagem, enquanto objeto a ser testado, foi um acerto: conseguimos captar as percepções das jovens antes de seguir com qualquer iniciativa. Elas não apenas apreenderam o teor das mensagens como demonstraram confiança nos arquétipos. Neste contexto, elas puderam dividir suas próprias histórias ao se identificar com as personagens. Ao compreender os problemas, tivemos que restringir o escopo nas três fases. Na fase “Desafios”, definimos afaltadebemestardajovemduranteagravidez.Nafase“Ideias”,tomamoscomopressupostoqueainforma- çãotrazbemestarparaajovem.Nafasede“Ações”,executamosumprotótipoparacalibrarnossashipóteses com percepções do público-alvo. Estes passos foram dados pela primeira vez pela equipe do projeto e pelo Governo de Minas, o que nos trouxe vários percalços, mas serviu para ajustarmos a metodologia do projeto. Apesar de ter terminado com menos abrangência do que prevíamos, o tema “Gravidez na Adolescência” não foi em vão. Ele trouxe importantes aprendizados para o Movimento Minas e outras iniciativas públicas que envolvaminovaçãoabertaeparticipaçãosocial.Suaconclusãonãotrouxenecessariamentesoluçõesjamais pensadas,masaformacomofoiconstruídatrazalgunselementosqueconsideramosdignosdeexperimenta- ção. Nesse âmbito, mostrou-se promissora, apesar de desafiadora, a ideia de ter cidadãos engajados continu- amente durante etapas diferentes de uma política pública. Contudo, ainda resta um campo vasto a explorar. Com os testes, ficou claro que o formato de entrevista em grupo em uma abordagem conversacional mais direta foi um determinante para o engajamento das jovens. Issonospermitedarumpassoalém,jáqueváriasdasideiaspropostasnositeremetemaoacompanhamento das jovens para aumentar sua autoestima, além da criação de grupos de conversas[1]. Um desdobramento possível seria aproveitar os arquétipos para o aprimoramento de iniciativas que já existam. [1] Ver tabela com a compilação das ideias geradas. Para mim, enquanto gerente da unidade aqui, achei que foi fantástico. Inclusive, vou mais adiante e até colocar em práti- ca na unidade esses encontros. O vídeo sobre a nutrição e a fala sobre o amor, vídeos que a gente teve aqui, que fossem repetidos. É uma coisa de curto tempo, mas que você pode atingir com mais poder. A abordagem desse vídeo toca muito mais. O tema “Gravidez na Adolescência” é altamente complexo, cercado de moralismos, juízos de valor, aspectos culturais e preconceitos. Por envolver uma série de aspectos polêmicos (ex: sexualidade, aborto, direitos da mulher, políticas de juven- tude, etc.), houve dificuldade em conduzir as discussões e foi necessário, em diversos pontos do processo, estabelecer premissas, reestabelecer o problema e focar as discussões. Por exemplo, a declaração de que a gravidez na adolescência em si não era necessariamente um problema fez com que redirecionássemos a condução do processo.
  19. 19. Equipe do projeto: André Barrence, Adriana Veloso, Caio Werneck, Carla Eustáquio, Cícero Marra, Paulo Emediato, Ricardo Kadouaki Arte e Diagramação: Armando Antonnioni Revisão: Marcelo Sander Contato: movimentominas@gmail.com Apoiadores: Escola de Design da UEMG, Plug Minas, Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, Centro de Referência da Juventude da Prefeitura Municipal de Vespasiano, ONG Casa da Mãe (Nova Lima), ONG Manjedoura (BH) facebook.com /MovimentoMinas @movimentominas www.movimentominas.mg.gov.br

×