Conjuração Baiana - Definição

3.706 visualizações

Publicada em

Conjuração Baiana

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.706
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
337
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conjuração Baiana - Definição

  1. 1. Conjuração Baiana
  2. 2. 1. Fatores externos: Influência do Iluminismo, da Revolução Francesa e da Independência do Haiti e livre comercio com o exterior. 2
  3. 3. ““Animai-vos, povo bahiense, pois está paraAnimai-vos, povo bahiense, pois está para chegar o dia feliz da nossa liberdade. O dia emchegar o dia feliz da nossa liberdade. O dia em que seremos todos irmãos. O dia em que seremosque seremos todos irmãos. O dia em que seremos todos iguais.”todos iguais.” (Trecho de um dos panfletos que os Cavaleiros da Luz espalhavam pelas ruas de Salvador à época da Conjuração Baiana.) 3
  4. 4. 2. Fatores internos: Decadência econômica (crise de abastecimento), baixos salários e opressão fiscal e Escravidão. 4
  5. 5. 3. Liderança: Artesãos (alfaiates e sapateiros), soldados, negros forros e alguns membros das camadas intermediárias da sociedade ligados à Maçonaria. 5
  6. 6. 4. Objetivos: Além da emancipação política, pretendiam implantar uma república democrática, aumentar salários, abolir a escravidão e promover a igualdade social e racial. 6
  7. 7. 5. A atuação da Sociedade Secreta Cavaleiros da Luz: Responsável pela organização do movimento e pela panfletagem nas ruas de Salvador. 7
  8. 8. Devido a umas séries de crises, foi fundada em Salvador a “Academia dos Renascidos”, uma associação literária que discutia os ideais do iluminismo e os problemas sociais que afetavam a população. As primeiras reuniões ocorreram em 1790; → Cipriano Barata; 8
  9. 9. 6. As denúncias, a devassa, as sentenças e execuções: O delator foi o ferreiro José da Veiga. Foram abertos mais de 30 processos e, ao final, houve 4 execuções: os soldados Lucas Dantas e Luís Gonzaga das Virgens e os alfaiates João de Deus Nascimento e Manuel Faustino. 9
  10. 10. 10 7. Repressão ao movimento: Uma terrível repressão tomou conta da Cidade do Salvador. A repressão ao movimento foi das mais violentas, com a execução de quatro revolucionários baianos, enforcados na Praça da Piedade. Esse fato permanece na memória da população, o busto dos quatro heróis que morreram pela independência e construção de uma sociedade igualitária e sem escravidão.
  11. 11. Biografia 11
  12. 12. Luiz Gonzaga das Virgens Nasceu na cidade de Salvador, 1762, filho do alfaiate Joaquim da Costa Rubim e de Rita Gomes da Veiga. Solteiro, foi preso em 24 de agosto de 1798, julgado pelo Tribunal da Relação em 05 de novembro de 1799. 12
  13. 13. Morte: Foi enforcado e esquartejado na Praça da Piedade em 08 de novembro de 1799 aos 36 anos. 13
  14. 14. Lucas Dantas: Soldado do Regimento de Artilharia, filho do homem branco Domingos da Costa e de Vicença Maria, Lucas Dantas resistiu bravamente à prisão. Foi gravemente ferido na testa, um corte de mais três polegadas. A cicatrização dos ferimentos demorou pelo menos três meses para se completar. 14
  15. 15. Lucas Dantas do Amorim Torres foi preso no dia 9 de setembro, um domingo, na Fazenda Topo do Nambi, sertão de Água Fria. Morreu na forca. Além disso, deveria ter a cabeça e as mãos cortadas e expostas no local da execução. A sentença foi confirmada no dia 7 de novembro. 15
  16. 16. João de Deus: Nascido em Salvador, filho de mulata alforriada e português. Casou-se cedo, tornando-se pai de cinco filhos.  É preso em 1798, condenado à morte e enforcado, seu corpo é repartido em pedaços e exposto em praça pública. 16
  17. 17. Manoel Faustino : Nasceu em Salvador, filho de uma escrava liberta. Seu pai é oficialmente desconhecido. Julgado e condenado à morte, é enforcado na praça da Piedade, juntamente com os soldados Lucas Dantas e Luís Gonzaga das Virgens e também, o alfaiate João de Deus Nascimento. 17
  18. 18. Antes da punição desses homens, mandaram construir uma nova forca. Sendo que a anterior, num certo dia amanheceu incendiada; Amarraram-nos, pés, mãos e tronco, num palanque. E assim foram carregados para morrer na forca nova. 18
  19. 19. 19Influência da Conjuração Baiana A Revolta dos Alfaiates, como vimos, foi fortemente influenciada pela fase popular da Revolução Francesa e seus importantes avanços sociais em benefício das camadas populares, como o ensino gratuito e a abolição da escravidão nas colônias francesas. Essas conquistas, principalmente essa última influenciaram outros movimentos de independência na América Latina.
  20. 20. Referencias: http://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia-brasil/conjuracao-http://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia-brasil/conjuracao- http://images.google.com.brhttp://images.google.com.br 20
  21. 21. Equipe: Alunos: Lucas Matos, Mateus Souza, Javã Soares, Saulo Alves Série: 2° ano Eletro Disciplina: História Professora: Adriana Oliveira 21

×