MELATONINAA melatonina, N-acetil-5metoxitriptamina, é um hormônio sintetizado pelaglândula pineal, caracteristicamente no ...
gradual. Nas pessoas com idade superior a 75 anos, o seu ritmo desíntese nas 24 horas é somente uma pequena fração daquele...
trato gastrointestinal e mucosa bucal ou olfativa.Estando as espécies reativas tóxicas de oxigênio, implicadas em grandenú...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Melatonina

445 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Melatonina

  1. 1. MELATONINAA melatonina, N-acetil-5metoxitriptamina, é um hormônio sintetizado pelaglândula pineal, caracteristicamente no período noturno, porém elatambém é fabricada na retina e no trato gastrointestinal. O seu caráteraltamente lipofílico lhe permite atravessar a membrana dos pinealócitos edas células endotélias e rapidamente atingir a corrente circulatória. Dosangue ela facilmente se espalha pelo liquido intersticial de todoorganismo e alcança o compartimento intracelular, onde se fixaprincipalmente dentro do núcleo, no DNA.Até bem pouco tempo, sabia-se somente que a melatonina apresentavaalguns efeitos endócrinos e mediava o ritmo circadiano, através dainteração com receptores específicos.Recentemente, descobriu-se que asua ação primaria, independe da interação com receptores, possuindo amelatonina o efeito de funcionar como um potente varredor do radicalhidroxila, a mais poderosa espécie reativa tóxica do oxigênio. Amelatonina também é capaz de estimular a atividade da glutationaperoxidase, cuja função é metabolizar o peróxido de hidrogênio,precursor do radical hidroxila.Como agente anti - radical livre ela é mais potente que a glutationa e omanitol e a sua presença no núcleo aponta para o seu papel protetor doDNA.A melatonina é produzida principalmente pela glândula pinealdurante a noite, isto é, no escuro. A escuridão é o requisitoabsoluto para a sua produção e liberação e a luz rapidamentesuprime a sua síntese. Esta é a razão da concentração demelatonina no sangue e nas células serem 3 a 10 vezes maioresà noite.Quando o indivíduo acorda e recebe a luz intensa do sol damanhã a melatonina se transforma em serotonina, hormônio dobom humor. Como já escrevemos a melatonina também éproduzida na retina e no trato gastrointestinal.Durante o envelhecimento a produção de melatonina sofre um declínio
  2. 2. gradual. Nas pessoas com idade superior a 75 anos, o seu ritmo desíntese nas 24 horas é somente uma pequena fração daquele observadonas pessoas de 20 a 30 anos, o que faz atribuir à melatonina um possívelpapel nas fases iniciais e no desenvolvimento das doenças degenerativasda idade.O mecanismo da queda de produção da melatonina pineal durante oenvelhecimento deve-se a dois fatores. Um deles é a diminuição donúmero de receptores beta- adrenérgicos pós-sinápticos dos pinealócitoscom o avançar da idade. É a norepinefrina que estimula tais receptores ànoite, aumentando o ritmo de produção de melatonina. Outro fator é aalteração das estruturas do sistema nervoso central que governa asíntese noturna do hormônio. Tais estruturas são expostas, durante todaa vida aos radicais livres, até que surgem lesões suficientes para diminuira síntese da melatonina.Quanto ao seu poder antioxidante a melatonina em um sistema “in vitro”de geração de radicais hidroxila, apresenta efeito varredor 5 vezes maiorque a glutationa e 14 vezes mais potente que o manitol. Estes resultadossão muito importantes porque a glutationa e o manitol são excelentesvarredores de radicais livres, o primeiro agindo no intracelular e osegundo no intersticial.O efeito anti- radical livre da melatonina também foi demonstrado “invivo” e em uma das moléculas mais importantes do organismo: o DNA.A melatonina como vimos está mais concentrada no núcleo das células doque no citoplasma e existem evidencias que ela não somente estapresente no núcleo como também se encontra ligada ao DNA, àcromatina ou à heterocromatina. Tais fatos nos levam a pensar sobre umdos efeitos mais importantes da melatonina: proteger o DNA dos efeitosdevastadores do radical hidroxila, a proteção contra o câncer.A melatonina pode ser considerada como um excelente antioxidantetanto pelos seus efeitos fisiológicos e farmacológicos como pela ausênciade efeitos colaterais. Mesmo quando empregada em doses altíssimas epor vários anos, ela não provoca efeitos colaterais em humanos, exceto aindução de sono. A sua lipossolubilidade a torna de fácil absorção pelo
  3. 3. trato gastrointestinal e mucosa bucal ou olfativa.Estando as espécies reativas tóxicas de oxigênio, implicadas em grandenúmero de doenças, assim como no envelhecimento, a descoberta damelatonina como poderoso agente antioxidante natural, abre novasperspectivas ao nosso conhecimento: a melatonina desempenharia, aolado de outros sistemas de defesa, papel protetor contras os radicaislivres de oxigênio, diminuindo a incidência das doenças degenerativas daidade e interferindo no próprio envelhecimento celular.A melatonina já foi empregada com sucesso na supressão de quadros dedisincronia circadiana (síndrome do fuso - horário e inversão da noitepelo dia) e mostrou-se benéfica como coadjuvante no tratamento dadepressão, ansiedade, hiperatividade, confusão mental e fadiga.A melatonina é mais uma das substâncias esquecidas pelosmédicos , talvez por ser catalogada como droga órfã e portantosem nenhum interesse financeiro para a indústria farmacêutica.De José de Felippe JuniorREFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS1.Reitor R. J.: Interactions of the pineal hormone melatonin with oxygen- centered free radicals: a brief review. Brazilian J. Med. Biol. Res., 26:1141-1155, 1993.2.Poeggeler B et al: Melatonin, hydroxyl radicals - mediated oxidativedamage and aging: hypothesis J. Pineal Res. 14: 151-168, 1993

×