Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)

3.356 visualizações

Publicada em

Estudo apresentado na Semana de Estudos Joanna de Ângelis, dia 9 de outubro de 2014, em São José dos Campos, promovido pela USE SJC.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.356
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
294
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)

  1. 1. Semana de Estudos Joanna de Ângelis USE – SJC – Out. 2014
  2. 2. A partir do ano de 1989, o espírito Joanna de Ângelis, através da mediunidade de Divaldo Franco, passou a escrever obras de profundos conteúdos psicológicos que ficaram conhecidas como:
  3. 3. A proposta da Série Psicológica encontra-se em plena consonância também com o pensamento do próprio Codificador, Allan Kardec, que estabeleceu em A Gênese que: “Espiritismo e Ciência se completam reciprocamente; a Ciência, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenômenos só pelas leis da matéria; ao Espiritismo, sem a Ciência, faltariam apoio e comprovação.”
  4. 4. Dentro desta perspectiva, a Benfeitora (O Despertar do Espírito) conclui que “a tarefa da Psicologia Espírita é tornar-se uma ponte entre os notáveis contributos dos estudos ancestrais dos eminentes psicólogos e o pensamento espiritista.”
  5. 5. E, conjugando Psicologia e Espiritismo, nos faz perceber que: “por processos mais demorados, a Psicologia Profunda chega, no momento, às mesmas conclusões que Ele (JESUS) lograva com facilidade desde há dois mil anos.” (Joanna de Ângelis)
  6. 6. Com as obras psicológicas de Joanna de Ângelis viajamos para dentro de nós mesmos, no célebre “conhece-te a ti mesmo”. E no autodescobrir libertamo-nos de muitos conflitos.
  7. 7. Bálsamo para as nossas dores, trazendo respostas a muitos de nossos conflitos e nos direcionando em roteiros de bem viver. Que Jesus nos abençoe e nos ilumine!
  8. 8. Stanislav Grof, em 1969, criou a palavra "transpessoal" para caracterizar os fenômenos e experiências que vão além do ego e transcendem os limites do tempo e do espaço.
  9. 9. TV da Federação Espírita Brasileira: 3 de agosto A TV será transmitida via satélite, cabo ou internet, lições de amor, consolo e reflexão com palavras e imagens de bem e solidariedade, com selo de qualidade da FEB.
  10. 10. JUNG: “A sombra personifica o que o indivíduo recusa conhecer ou admitir e que, no entanto, sempre se impõe a ele, direta ou indiretamente, tais como os traços inferiores do caráter ou outras tendências incompatíveis.
  11. 11. JUNG: É “aquela personalidade oculta, recalcada, frequentemente inferior”, que em geral, tem um valor afetivo negativo.”
  12. 12. Persiste no espírito humano a tendência para o mal, como ressonância do primarismo Ancestral das experiências transatas da evolução. Joanna de Ângelis Divaldo Pereira Franco in "Dias Gloriosos“, pág. 215
  13. 13. Platão identificou-a nas suas observações profundas, denominando-a como face escura do ser, portanto, desconhecida, e Carl Gustav Jung constatou-a nos estudos da personalidade, a que chamou de sombra. Joanna de Ângelis Divaldo Pereira Franco in "Dias Gloriosos“, pág. 215
  14. 14. “Passamos nossa vida, até os 20 anos, decidindo quais as partes de nós mesmos que poremos na "sacola", e passamos o resto da vida tentando retirá-las de lá.” Robert Bly - poeta americano
  15. 15. *PPssiiccoollooggiiaa PPrrooffuunnddaa
  16. 16. *AA ppoonnttaa ddoo iicceebbeerrgg ((1100%%)) EGO .
  17. 17. Arquétipo Carl Gustav Jung: conjunto de imagens psíquicas presentes no inconsciente coletivo que seria a parte mais profunda do inconsciente humano
  18. 18. Carl Gustav Jung: "Até que você incorpore o seu inconsciente no plano consciente, ele vai dirigir sua vida e você vai chamá-lo de destino".
  19. 19. JUNG: “AION, PT. 423” “A sombra não consiste apenas de tendências moralmente repreensíveis, mas também demonstram várias boas qualidades, como instintos normais, reações apropriadas, insights realistas, impulsos criativos etc...”
  20. 20. Conteúdos que, de repente, aparecem como solução para problema vêm da sombra, do seu conteúdo positivo que aí se encontra. Exemplos: Instintos normais de preservação da vida. Criatividade é conteúdo da sombra. O impulso criativo é um instinto. A criatividade nos torna flexíveis.
  21. 21. Francisco de Assis era sombra e luz, mas escolheu o caminho de luz; Hitler era sombra e luz, mas escolheu o caminho da sombra. http://www.humaniversidade.com.br/boletins/encontro_com_sombra.htm
  22. 22. Hitler tinha a semente de Francisco, mas Hitler se tornou Hitler. Francisco tinha a semente de Hitler, mas se tornou Francisco. .
  23. 23. Francisco trabalhou sua sombra e tornou-se um Mestre, que é ícone de compaixão, tolerância e amor à vida
  24. 24. *AA ppoonnttaa ddoo iicceebbeerrgg ((1100%%)) EGO .
  25. 25. Nascimento do ego Instintos ID Sensações Sentiment os EEGGOO NNAASSCCEE PPAARRAA SSOOBBRREEVVIIVVÊÊNNCCIIAA CCOONNSSCCIIEENNTTEE DDOO SSEERR
  26. 26. As diversas abordagens psicológicas nos relatam a existência de duas estruturas em nosso psiquismo: SELF
  27. 27. JOANNA DE ÂNGELIS: “O DESPERTAR DO ESPÍRITO; CAP. 2” “Nessa aparente dicotomia dos dois eus, a ocorrência se dá porque um não toma conhecimento do outro de forma consciente, podendo mesmo negar-se um ao outro.
  28. 28. Trata-se do eu inferior, que representa um perigo para o indivíduo, e que deve ser identificado, a fim de ser combatido com a luz do discernimento e do amor. Joanna de Ângelis Divaldo Pereira Franco in "Dias Gloriosos“, pág. 215
  29. 29. Aí permanecem os impulsos da violência e da agressividade, as paixões escravizadoras, os instintos indomados que respondem pelo retardamento da autoiluminação. Joanna de Ângelis - Divaldo Pereira Franco in "Dias Gloriosos“, pág. 215
  30. 30. OUTRAS MÁSCARAS CCoommppeennssaaçç ããoo - Puritanismo - Fanatismo - Martírio - Vitimização -Perfeccionismo
  31. 31. Conhecer-se a si mesmo : Revista Espírita 06/1863 La Fontaine • O que impede, por vezes, que vos corrijais de um defeito, de um vicio, é, certamente, que não vos apercebeis que o tendes.
  32. 32. Conhecer-se a si mesmo : Revista Espírita 06/1863 La Fontaine La Fontaine • Enquanto vedes os menores defeitos do próximo, do irmão, nem mesmo suspeitais de que tendes as mesmas falhas, talvez maiores que as deles.
  33. 33. “O homem que não atravessa o inferno de suas paixões também não as supera.” C. G. Jung – Memórias Sonhos e Reflexões
  34. 34. Medite sobre o que mais o incomoda em relação às pessoas. Não aspectos superficiais, mas algo que realmente você abomine, odeie. Talvez seja ingratidão, traição, injustiça, ciúme, medo ou impaciência. http://www.humaniversidade.com.br/boletins/encontro_com_sombra.htm
  35. 35. Reflita: Você já pensou por que odeia isso? Agora espero de você muita coragem. http://www.humaniversidade.com.br/boletins/encontro_com_sombra.htm
  36. 36. Será que aquilo que o incomoda em relação aos outros não é algo que está aí, escondido dentro da sua mente? Talvez tão escondido que agora esteja inconsciente? http://www.humaniversidade.com.b r /b oletins/encontro_com_sombra.htm
  37. 37. Conhecer-se a si mesmo : Revista Espírita 06/1863 La Fontaine • Respondei sem idéia preconcebida, pois suponho que quereis a verdade. Assim fazendo, estou certo de que, muitas vezes, descobrireis defeitos vossos, que antes não havíeis notado.
  38. 38. * Elogie * Mas não se desmanche em bajulações. Isso é hipocrisia. * Observe * Mas não faça julgamentos. Isso é baixa auto-avaliação. PAU QUE * Chore NASCE * TORTO NÃO TEM JEITO, MORRE TORTO Mas não se declare um ser infeliz. Isso é auto-piedade.
  39. 39. PPUUXXEEII MMIINNHHAA MMÃÃEE,, MMEEUU PPAAII,, MMIINNHHAA AAVVÓÓ,, MMEEUU AAVVÔÔ TTÁÁ NNOO SSAANNGGUUEE
  40. 40. DESCOMPROMISSO COM O AUTODESCOBRIMENTO, COM O AUTOCONHECIMENTO, COM A REFORMA ÍNTIMA
  41. 41. “Em decorrência das vivências anteriores, ficaram mais profundamente marcados os pensamentos de dor, de angústia, de pessimismo, em razão da sua força desequilibradora.
  42. 42. São essas evocações inconscientes que primeiro assaltam a casa mental do indivíduo no seu cotidiano.
  43. 43. “Pensar bem ou mal é uma questão de hábito.
  44. 44. Toda vez que ocorrer um pensamento servil, doentio, perverso, malicioso, injusto ...
  45. 45. de imediato substitui-lo por um digno, saudável, amoroso, confiante, justo, sustentando-o com a onda de irradiação do desejo de que assim seja realizado.
  46. 46. O que se pensa torna-se realidade, como é natural...”
  47. 47. INTROSPECÇÃO ATITUDE REFLEXIVA VOLTAR-SE PARA DENTRO
  48. 48. Vida Interior “Tão necessário quanto a alimentação para uma existência saudável, o cultivo da reflexão, oração e da meditação torna-se de relevância.” (Vida: Desafios e Soluções. P.58)
  49. 49. DIFÍCIL: fixar os sentimentos nesses domínios da Vanguarda Espiritual, atendendo aos apelos da Grande Luz RAZÃO: regressamos com voracidade instintiva aos ambientes de retaguarda vibracional donde surgimos... Sombras do próprio pretérito...
  50. 50. . Por isso, cultivar as Lições de Jesus, ainda que sob o efeito das vaidades pessoais e das ambições que nos assinalam, ainda, a personalidade, já é, por si, substancioso ganho cultural.
  51. 51. Nossa parceria fraternal ou de comprometimento por efeito de nossos desmandos de outras reencarnações justifica o esforço da subida.
  52. 52. E esse esforço salvador deve se caracterizar por união de qualidades – e não caça infeliz de imperfeições – para que o trabalho útil e promotor triunfe!
  53. 53. libertinagens, furtos, homicídios, adultérios, avareza, malícias, astúcia, lascívia, inveja, blasfêmia, soberba loucura. Seria irresponsabilidade ou ilusionismo de nossa parte se tratássemos o assunto entre delírios angelicais e santidade que a Terra ainda desconhece. Novo Testamento – Mateus – 15.1 a 20
  54. 54. Há que se ter paciência e Humildade para alterar semelhante quadro de experiência e busca interior.
  55. 55. SER ESPÍRITA AUTORREFORMA CONTÍNUA

×