A arte de ouvir 08 2015

857 visualizações

Publicada em

Ouvir é uma arte. Filósofos dão sua contribuição e a Doutrina Espírita complementa orientação para que aprendamos a escutar, treinando a contenção da ansiedade para falar e a impaciência para ouvir.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
857
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
104
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A arte de ouvir 08 2015

  1. 1. Goethe Escritor alemão e pensador 1749 - 1832
  2. 2. Meus amados irmãos, tende certeza disso: Todo homem deve estar PRONTO A OUVIR, Ser tardio para falar e Ser tardio para irar. (Tiago 1.19)
  3. 3. filósofo da Grécia Antiga
  4. 4. Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular. Escutar é complicado e sutil ...” Rubem Alves
  5. 5. - Menino, você não me ouviu direito? -Ouvi, sim. -Eu só não escutei o que a senhora disse.
  6. 6.  Esse é o OUVIR MAQUINALMENTE, ou seja, sem emoção envolvida, sem interesse ou foco em resultados positivos.
  7. 7.  Há uma grande diferença entreHá uma grande diferença entre  ““ OUVIR “ E “ESCUTAR”OUVIR “ E “ESCUTAR”   Ouvimos sons, ruídos, barulhosOuvimos sons, ruídos, barulhos
  8. 8. PARA ESCUTARPARA ESCUTAR É PRECISO UM POUCO MAISÉ PRECISO UM POUCO MAIS
  9. 9. ESCUTAR COM O CORAÇÃO : ACOLHIMENTO
  10. 10.  ““É ESTARÉ ESTAR ::  com a atençãocom a atenção conectada ao coração,conectada ao coração,  olhando nos olhos doolhando nos olhos do outro,outro,  procurando soluçõesprocurando soluções (caso precise) para um(caso precise) para um problema exposto peloproblema exposto pelo outro, tendo a intençãooutro, tendo a intenção de adicionar, àquelade adicionar, àquela conversa, o melhorconversa, o melhor resultado possível.resultado possível.
  11. 11. ESCUTAR É UM EMPREENDIMENTO TRABALHOSO, POR ISSO É IGNORADO POR MUITOS
  12. 12.  INDIFERENÇAINDIFERENÇA – quanto aos outros– quanto aos outros  IMPACIÊNCIAIMPACIÊNCIA - Ouvimos mais depressa do- Ouvimos mais depressa do que falamosque falamos  PREOCUPAÇÃOPREOCUPAÇÃO – Ouvimos com a atenção– Ouvimos com a atenção presa a uma ocupação antecipadapresa a uma ocupação antecipada
  13. 13. DEIXAR O INTERLOCUTORDEIXAR O INTERLOCUTOR FALARFALAR
  14. 14. RETROCEDER E ABRIR ARETROCEDER E ABRIR A MENTEMENTE
  15. 15. DAR ESPAÇO PARA ODAR ESPAÇO PARA O OUTRO SE EXPRESSAROUTRO SE EXPRESSAR
  16. 16.  Às vezes a melhor maneira de agirÀs vezes a melhor maneira de agir é simplesmente “ouvir”é simplesmente “ouvir”  e deixar a outra pessoa desabafar, seme deixar a outra pessoa desabafar, sem interromper, até que ela se cale.interromper, até que ela se cale.
  17. 17. A Arte do Saber Ouvir – as dimensões da Escuta Ativa Krishnamurti Krishnamurti é tido mundialmente como um dos maiores pensadores e instrutores religiosos de todos os tempos.
  18. 18. A Arte do Saber Ouvir – as dimensões da Escuta Ativa “Para ser capaz de realmente ouvir, a pessoa deve abandonar ou por de lado todos os preconceitos (...). Quando você está em um estado mental receptivo, as coisas podem ser facilmente compreendidas (...). Krishnamurti
  19. 19. Mas, infelizmente, a maioria de nós ouve através de uma tela de resistência. Somos cobertos por preconceitos, quer religiosos, quer espirituais, psicológicos ou científicos; ou por preocupações, desejos e temores diários. Krishnamurti A Arte do Saber Ouvir – as dimensões da Escuta Ativa
  20. 20. LYGYA MAYA
  21. 21. A arte de ouvir é esmagada muitas vezes, pela NECESSIDADE QUASE ALARMANTE que nós, seres humanos, temos de ser ouvidos A arte de ouvir é esmagada muitas vezes, pela NECESSIDADE QUASE ALARMANTE que nós, seres humanos, temos de ser ouvidos LYGYA MAYA
  22. 22. Popularidade das clínicas de psicanálise e o número de gente quase gritando suas necessidades aos outros LYGYA MAYA
  23. 23.   1 - Aprendemos mais 2 - Conectamos mais profundamente 3 - Ajudamos mais LYGYA MAYA
  24. 24. APRENDEMOS MAIS porque, quando calamos, a informação entra, sem interrupções.  
  25. 25. CONECTAMOS MAIS profundamente, porque quando ouvimos com o coração dam vazão a energias que somente ouvindo temos o poder de explorar e conectar
  26. 26. AJUDAMOS MAIS porque quem fala mais tem necessidades que precisam ser liberadas através do ato de falar. Ao se comunicar para desabafar e melhorar seu estado emocional, a pessoa tem alívio imediato naquele momento.  
  27. 27. A princípio, quem ouve pode aparentar uma atitude passiva, mas na verdade esta pessoa realiza uma intensa atividade de pensar e de raciocinar. A princípio, quem ouve pode aparentar uma atitude passiva, mas na verdade esta pessoa realiza uma intensa atividade de pensar e de raciocinar.
  28. 28. “Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante de nossa arrogância e vaidade..., quando, no fundo, pensamos que somos os mais bonitos! ...”
  29. 29. “Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64. Contou-me de sua experiência com os índios norte-americanos: Reunidos os participantes, ninguém fala...; há um longo, longo silêncio...”
  30. 30. “... Todos em silêncio à espera do pensamento essencial.
  31. 31. “... Aí, de repente, alguém fala. Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio...
  32. 32. “Falar logo em seguida seria desrespeitoso, pois o outro falou os seus pensamentos: pensamentos que ele julgava essenciais.”
  33. 33. “É preciso tempo para entender o que o outro falou.”
  34. 34. “O longo silêncio quer dizer: estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou. E não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro, ausência de pensamentos... E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia.”
  35. 35. Aprenda a ouvir aqueles que lhe buscam o auxílio: ESCUTAR PARA SOCORRER É UMA ARTE VALIOSA. Aprenda a ouvir aqueles que lhe buscam o auxílio: ESCUTAR PARA SOCORRER É UMA ARTE VALIOSA. .(Legado Kardequiano – Espírito Marco Prisco/Divaldo Franco).
  36. 36. Muitos corações angustiados se recompõem, quando explicam as suas dores a alguém compadecido .(Legado Kardequiano – Marco Prisco/Divaldo Franco).
  37. 37. Se alguém o busca, honrando a sua pequenez com o tesouro da confiança plena, detenha- se a escutar para atender. Se alguém o busca, honrando a sua pequenez com o tesouro da confiança plena, detenha- se a escutar para atender. .(Legado Kardequiano – Marco Prisco/Divaldo Franco).
  38. 38. Um silêncio feito de entendimento significa participação cristã na agonia alheia. Um silêncio feito de entendimento significa participação cristã na agonia alheia. .(Legado Kardequiano – Marco Prisco/Divaldo Franco).
  39. 39. .(Emmanuel/Chico Xavier).
  40. 40. Seja o coração que escuta ajudando. .(Legado Kardequiano – Marco Prisco/Divaldo Franco).
  41. 41. pensa ESCUTAR
  42. 42. Silencia o que ouves. Muitas aflições seriam poupadas às criaturas, se se soubesse ouvir e reflexionar.
  43. 43. Pubilius Syrus
  44. 44. Muita gente se compraz na transmissão de comentários infelizes, veiculando ideias e opiniões malsãs, tornando-se estafeta da insensatez.
  45. 45. Não transmitas informações malsãs. Livro: Vida Feliz Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco
  46. 46. Permanece discreto diante dos maledicentes e injuriosos, que te testam as resistências, trazendo-te mensagens infames, a fim de levarem a outrem, distorcidas, as tuas palavras. .
  47. 47. Infelizmente, muitas pessoas se apressam a passar adiante o que ouvem, alterando-lhe o conteúdo e salientando os pontos delicados ou negativos.
  48. 48. O silêncio, em tais circunstâncias, é como algodão que abafa e amortece o ruído do mal em desenvolvimento. Não são teus amigos aqueles que te trazem o lixo da notícia maldosa.
  49. 49. Escuta com calma, sem apressar conclusão. Livro: Vida Feliz Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco
  50. 50. Busca penetrar na ideia e dialoga, sem enfado nem exasperação.
  51. 51. Não imponhas os teus pensamentos, nem tentes impedir a apresentação de outras ideias que não as tuas.
  52. 52. Se pretendes comentar a respeito, tem o cuidado de fazê-lo, colocando a situação como se fosse a tua e apresentando-a com benignidade.
  53. 53. Deixa o outro terminar o assunto, sem interrup oçã .
  54. 54. “A gente não aguenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor..., sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer..., como se aquilo que ele diz não fosse digno de consideração e precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer..., que é muito melhor...”
  55. 55. Não obstante, ouvindo-o, te equiparás mais de argumentos para esclarecê-lo. Se o interrompes, talvez concluas equivocadamente o tema e não consigas entender o que ele te desejou dizer.
  56. 56. Certamente, há um limite para deixá-lo falar.
  57. 57. SugestõesSugestões  Trocar de assuntoTrocar de assunto  Tentar dar uma saídaTentar dar uma saída  Dar uma desculpa e encerrar a conversaDar uma desculpa e encerrar a conversa
  58. 58. Uma das mais antigas e maiores entidades sem fins lucrativos e com atuação essencialmente voluntária, o CVV fez história nesses 53 anos de existência e quer continuar a ajudar as pessoas e fazer a diferença nas próximas décadas.
  59. 59. "Devemos efetuar campanhas de silêncio contra as chamadas fofocas, cultivando orações e pensamentos caridosos e otimistas, em favor da nossa união e da nossa paz, em geral.“ Chico Xavier "Devemos efetuar campanhas de silêncio contra as chamadas fofocas, cultivando orações e pensamentos caridosos e otimistas, em favor da nossa união e da nossa paz, em geral.“ Chico Xavier
  60. 60.  Chico Xavier: “Eu sou o PONTO FINAL  de uma fofoca”. ...  André Luiz: “O mal não merece comentário em tempo algum”  Chico Xavier: “Eu sou o PONTO FINAL  de uma fofoca”. ...  André Luiz: “O mal não merece comentário em tempo algum”
  61. 61. TAREFA DE CASATAREFA DE CASA  Experimentar com sua família e com colegas de trabalho fazer um teste neste assunto e ver o resultado imediato da pessoa em relação a você.

×