Estudos sobre a Maturidade

748 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
748
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudos sobre a Maturidade

  1. 1. da bi oi pr da en |v ta ui at gr ão rsve
  2. 2. Aída Gliksman de ShorESTUDOS SOBRE A MATURIDADE
  3. 3. Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Shor, Aida Gliksman de Estudos sobre a maturidade • Aida Gliksman de Shor • 1 ed. • São Paulo: Ofício das Palavras Editora, 2011. 1. Educação continuada 2. Educação de adultos 3. Envelhecimento 4. Gerontologia 5. Idosos • Aspectos sociais 6. Idosos • Educação 7. Maturidade I. Título.11-06595 CDD-374.00846Índices para catálogo sistemático:1. Educação continuada para maturidade:Proposta pedagógica: Educação para adultos e idosos 374.00846 Rua Guararapes, 680 • 04561-0000 • São Paulo-SP 55 11 • 3473-7476 www.oficiodaspalavras.com.br
  4. 4. Aída Gliksman de ShorESTUDOS SOBRE A MATURIDADE
  5. 5. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I Gracias a la vida Violeta Parra Gracias a la vida que me ha dado tanto. Me dio dos luceros que, cuando los abro, perfecto distingo lo negro del blanco, y en el alto cielo su fondo estrellado y en las multitudes el hombre que yo amo. Gracias a la vida que me ha dado tanto. Me ha dado el oído que, en todo su ancho, graba noche y día grillos y canarios; martillos, turbinas, ladridos, chubascos, y la voz tan tierna de mi bien amado. Gracias a la vida que me ha dado tanto. Me ha dado el sonido y el abecedario, con él las palabras que pienso y declaro: madre, amigo, hermano, y luz alumbrando la ruta del alma del que estoy amando. Gracias a la vida que me ha dado tanto. Me ha dado la marcha de mis pies cansados; con ellos anduve ciudades y charcos, playas y desiertos, montañas y llanos, y la casa tuya, tu calle y tu patio. Gracias a la vida que me ha dado tanto. Me dio el corazón que agita su marco cuando miro el fruto del cerebro humano; cuando miro el bueno tan lejos del malo, cuando miro el fondo de tus ojos claros. Gracias a la vida que me ha dado tanto. Me ha dado la risa y me ha dado el llanto. Así yo distingo dicha de quebranto, los dos materiales que forman mi canto, y el canto de ustedes que es el mismo canto y el canto de todos, que es mi propio canto. Gracias a la vida que me ha dado tanto. 5
  6. 6. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I Aída é sobretudo uma pessoa delicada tanto nas atitudes quanto nas reflexões. Aqueles que, como ela, apreciam e exercitam a delicadeza, certamente gostarão deste livro. Dra. Anette Lewin, psicóloga Sem dúvida este trabalho marca um momento muito especial e intenso da sua vida, não só de dedicação profissional, mas de um reencontro consigo mesma: tenho plena convicção de que chegar até aqui já é mais do que sucesso e de que há muito que se come- morar, por tantas portas e janelas que se abriram e que continu- am se abrindo, pela riqueza do caminho que encontramos e pela beleza daqueles que nos inspiram e nos fazem renascer, os nossos mais profundos amigos. Meus mais sinceros parabéns pela dedicação, carinho e persistên- cia no seu trabalho! Você merece muito! Um grande beijo! Dra. Cristina Massant, neurologista Em Estudos sobre a Maturidade, Aída Gliksman de Shor reúne a profundidade de uma pesquisa de fôlego, a riqueza de sua expe­ riência pessoal e a sensibilidade de seu olhar sobre a maturida- de. Os textos aqui reunidos vêm engrandecer o trabalho de todos aqueles que se dedicam ao estudo ou aos cuidados dessa popu- lação, trazendo importantes informações e reflexões. Esta obra é o testemunho de como a maturidade pode ser vivida de forma criadora, ativa e realizadora. Dra. Luciana Lorens Braga, psiquiatra 6
  7. 7. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I Parte I Preparação para a implantação das “Faculdades de Educação Continuada para a Maturidade” Estudo feito entre 1993-1995 7
  8. 8. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I APRESENTAÇÃO Temos visto que a estrutura etária da popula- ção brasileira vem se modificando de forma sig- nificativa, a população idosa soma um percentual importante em relação às camadas mais jovens. Pesquisa do Instituto Somatório revela que 93% dos idosos no Brasil têm renda própria e contri- buem em média com 71% do orçamento familiar. No país chega a 18 milhões o número de pessoas com mais de 60 anos, mais de 10% da população total. (Fonte: O Estado de São Paulo, 12 de abril de 2010). A Maturidade Ativa apresenta hoje todos os tipos de multiplicadores de poder, com os novos programas e pesquisas. De acordo com fontes da Fundação Getúlio Vargas e IBGE, de 1970 a 2008, a expectativa de vida aumentou de 55,3 anos para 76,1 anos. Para os próximos 38 anos teremos expectativa de 96,9 em média. É muita vida. Terá de ser preen- chida com conteúdo. “O fato de um número maior de pessoas estar chegando a uma idade avançada deve ser visto como algo positivo, mas é preciso adotar medidas e programas para que os idosos sejam vistos como um recurso valioso para a sociedade e não como um far- do”, afirmou Johan Scholvinck, diretor da Divisão de Desenvolvimento e Políticas Sociais da ONU, em 2002. Essa tendência requer maior atenção por parte dos órgãos governamentais responsá- veis pelo planejamento e atendimento das necessidades sociais do grupo populacional em questão. Uma das consequências desse quadro irreversível é percebida na intensificação das demandas específicas do segmento, que exerce uma pressão crescente sobre a socie- dade, sobre o setor público, e gera uma competição com as demandas de outras faixas etá- rias. O conjunto de características, tais como dimensões, distribuição geográfica e fatores socioeco­ ômicos, constituem importante indicador para a configuração dos setores mais n pressionados (saúde, previdência social, educação, lazer, saneamento). Em São Paulo, e no Brasil como um todo, é importante intensificar esforços, estudos e pesquisas em relação à população idosa na busca de soluções para suas carências básicas – moradia, trabalho, saúde, cultura, educação e lazer –, para assegurar uma trajetória de vida autônoma, res- 8
  9. 9. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I ponsável e participativa. Um tema dos mais relevantes nos dias atuais é a criação de um programa de educação continuada para adultos (a partir de quarenta e cinco anos) e ido- sos que queiram prosseguir com seus estudos. De acordo com pesquisas e levantamentos realizados pela fundação IBGE (2002), o crescimento relativo da população situada nessa faixa etária, no período compreendido entre o final da década de 90 e a virada do século, deverá superar as expectativas. Os subsídios para o planejamento de ações e programas específicos para esse segmento da população envolvem a análise de parâmetros como dimensões, características, necessi- dades e aspirações. Minha equipe fez uma extensa pesquisa bibliográfica e de campo para a elaboração do Projeto para as Faculdades de Educação Continuada para Maturidade, na cidade de São Paulo. Essa ideia é fruto de minha experiência pessoal em trabalhos com adultos, e também da minha vivência, desde que decidi dar prosseguimento aos estudos no Brasil e encontrei algumas barreiras. Embora de início as pesquisas tenham sido direcionadas a idosos, minha equipe cons- tatou que o público-alvo era bem mais amplo. Pessoas com mais de cinquenta anos, com muita disposição para estudar, ampliar conhecimentos, desenvolver habilidades e interagir socialmente. Centro de Cultura e Educação Continuada para a Maturidade, é um projeto ideal, o so- nho de uma vida inteira. Proposta cuja base fundamental é a legitimação e concretização das aspirações daqueles que desejam continuar os estudos, desenvolvendo habilidades. Considerei então publicar minha pesquisa, deixando-a disponível para quem se interessa pelo tema, embora não tenha desistido do meu sonho. Aqui neste volume, o pesquisador vai achar, se não toda, grande parte do material pu- blicado em livros, revistas, jornais e na internet. O objetivo que norteia esse trabalho é o potencial existente em adultos e idosos para benefí- cio da comunidade, que permite às pessoas permanecerem ativas e se reintegrarem à sociedade. Na primeira parte deste Compêndio está a preparação feita para a implantação da Universidade de Educação Continuada para Adultos e Pessoas da Terceira Idade. A se- gunda parte é a pesquisa que fizemos de 2005 a 2010. 9
  10. 10. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I ÍNDICE 1. – Introdução 11 2. – A população de idosos no Brasil 11 2.1 – A população de idosos em São Paulo 12 2.2 – Nível de ocupação 12 3. – O ser adulto XX 3.1 – Necessidades e aspirações XX 3.2 – tarefas XX 4. – O papel da educação continuada XX 4.1 – Aspecto funcional XX 4.2 – Formas alternativas de educação adulta XX 5. – Educação continuada num contexto de mudanças XX 6. – A dimensão cultural da educação continuada XX 6.1 – Dimensão política XX 6.2 – Dimensão social XX 7. – Educação universitária para adultos XX 7.1 – Educação continuada para adultos XX 8. – Métodos e contribuição de especialistas para o planejamento da ação educativa XX 9. – Propostas de programas para educação continuada XX 10. – Considerações finais XX 11. – Perfil biográfico: Aída Gliksman de Shor XX 12. – Referências bibliográficas XX 10
  11. 11. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I Preparação para a implantação das “Faculdades de Educação Continuada para a Maturidade” 1. • INTRODUÇÃO A humanidade atravessa um período de rápidas e drásticas mudanças, que têm resultado na construção de um mundo novo. No início do século XXI, acompanhamos o surgimento do livre comércio mundial, o poderoso impulso das telecomunicações, a obsolescência dos conflitos armados, a internacionalização do interesse ecológico, a revolução da biotecnologia, as conquistas no campo da informática e o renascimento cultural. Do ponto de vista social, a democratização, a emancipação das mulheres, os novos conceitos de família, a pluralidade nas artes, educação e tecnologias, compõem uma so- ciedade na qual predomina a diversidade. O surgimento do trabalhador intelectual em substituição ao antigo trabalhador indus- trial (operário) destaca a necessidade de revisão e aprimoramento das estruturas educa- cionais, uma vez que o conhecimento tornou-se o capital dos trabalhadores e das eco- nomias desenvolvidas. Portanto, a ordem principal dessa nova sociedade é possibilitar o acesso à educação. A pós-modernização é um processo de múltiplas facetas, que envolve mudanças em todas as áreas do pensamento e da atividade humana. Do ponto de vista intelectual, sobretudo, implica na expansão do conhecimento por meio de um crescente estímulo à educação. A civilização avançará e evoluirá proporcionalmente à quantidade e qualidade intelectual dos adultos que desempenham um papel ativo no processo. 2. • A POPULAÇÃO DE IDOSOS NO BRASIL Temos visto que a estrutura etária da população brasileira vem se modificando de for- ma significativa, a população idosa soma um percentual importante em relação às cama- das mais jovens. Pesquisa do Instituto Somatório revela que 93% dos idosos no Brasil têm renda própria e contribuem em média com 71% do orçamento familiar. No país chega a 18 milhões o número de pessoas com mais de 60 anos, mais de 10% da população total (Fonte: O Estado de São Paulo, 12 de abril de 2010). A Maturidade Ativa apresenta hoje todos os tipos de multiplicadores de poder, com os novos programas e pesquisas. De acordo com fontes da Fundação Getúlio Vargas e IBGE, 11
  12. 12. Estudos Sobre a Maturidade • Parte I de 1970 a 2008, a expectativa de vida aumentou de 55,3 anos para 76,1 anos. Para os pró- ximos 38 anos, mesmo que se mantenha a mesma expectativa teremos 96,9 de expectativa de vida média. É muita vida. Terá de ser preenchida com conteúdo. Essa tendência requer maior atenção por parte dos órgãos governamentais responsáveis pelo planejamento e atendimento das necessidades sociais do grupo populacional em ques- tão. Uma das consequências desse quadro irreversível é percebida na intensificação das de- mandas específicas do segmento, que exerce uma pressão crescente sobre a sociedade, sobre o setor público, e gera uma competição com as demandas de outras faixas etárias. O conjunto de características, tais como dimensões, distribuição geográfica e fatores socioeconômicos, constituem importante indicador para a configuração dos setores mais pressionados (saúde, previdência social, educação, lazer, saneamento). Em São Paulo, e no Brasil como um todo, é importante intensificar esforços, estudos e pesquisas em relação à população idosa na bus- ca de soluções para suas carências básicas – moradia, trabalho, saúde, cultura, educação e lazer –, para assegurar uma trajetória de vida autônoma, responsável e participativa. Evidencia-se, também, a situação marginal perante a sociedade das pessoas situadas no segmento etário em questão, em decorrência das transformações nas estruturas familia- res, sociais e econômicas. Os indivíduos idosos requerem progressivamente mais atenção e auxílio especial por parte da família, da comunidade e das autoridades governamentais. 2.1 • A POPULAÇÃO DE IDOSOS EM SÃO PAULO Os dados estatísticos revelam que no estado de São Paulo, desde 1940, os percentuais relativos a idosos têm sido superiores aos do país como um todo. Para se ter uma ideia, em 1990, o segmento adulto (acima de 30 anos) e de idosos representavam 49% da população total do município de São Paulo. O número de pessoas com 60 anos ou mais alcançava 2,5 milhões, dos quais 47% na região metropolitana. 2.2 • NÍVEL DE OCUPAÇÃO Dados estatísticos sobre São Paulo revelam que paralelamente ao aumento de idade, os percen- tuais de empregados diminuem, enquanto o número de empregadores e pessoas que trabalham por conta própria aumenta. Isso pode ser analisado como um reflexo das dificuldades que os idosos enfrentam no mercado de trabalho, mas pode ser interpretado como uma opção pessoal. 12
  13. 13. Para comprar o livro acesse: www.oficiodaspalavras.com.br Rua Capote Valente, 123205409-003, Vila Madalena, São Paulo 55 11 3473 7674

×