Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03

3.164 visualizações

Publicada em

http://espiritualista.amplarede.com.br/

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03

  1. 1. EVOLUÇÃO ANIMICA I EAE - 96
  2. 2. Relembrar conceitos já adquiridos pelos alunos, tais como:  Criação,  O pensamento como poder criador,  A evolução nos diferentes reinos; Para então introduzir a mensagem da aula: A origem e o destino dos seres criados pelo Pai; OBJETIVO Abordar temas como:  A necessidade que a Mônada tem de se exercitar no plano da matéria para evoluir,  A importância do fluído vital,  A formação do corpo perispiritual. Esta aula propicia fazer um enlace desde as primeiras aulas ( aspectos religiosos ) com as aulas com ênfases científicas e filosóficas.
  3. 3. Qual a finalidade de estarmos na Terra? Despertar todos os potenciais que existem em nós e conquistar a felicidade plena pela comunhão com o próprio Deus que existe em nós e de onde viemos. Evolução: É passagem dos potenciais latentes para poderes ativos A matéria evolui – o espírito desperta. Levamos conosco a essência divina em potencial a ser despertada Energia e matéria São apenas graus diferentes das vibrações. Visão geral
  4. 4. Existe um potencial latente em nós ? São os atributos da divindade que existe em nosso intimo e só conseguimos despertá-los através das restrições da matéria – dificuldades. O meio material impõe grande resistência para que nosso ser possa vença-la através da força de vontade, persistência e luta continuada, e com isso conquistar mais conforto e satisfação – o bem estar de viver. Existe um principio diretor orientando os minerais. Quem dirige as massas dos reinos minerais e os orienta são as entidades espirituais ou Elementais que exercem sua ação sobre os grupos. Início da Evolução da Mônada O mineral, tanto quanto a futura planta, arrancada (separada) de seu meio (da mãe terra) morre, e seu princípio inteligente é dirigido, transportado, para outro ponto pelos espíritos da natureza. Tudo se encadeia na evolução: Existe uma direção dada por seres mais evoluídos que conhecem a destinação da humanidade Em cada etapa desenvolvemos algo que é parte de nós atualmente:
  5. 5. ELEMENTAIS 5 AR TERRA FOGO AGUA Há inúmeras formas de seres Elementais, porém os mais comuns são os relacionados com os 4 elementos da natureza aqui na Terra relacionados: Silfos (Elementais do ar), Salamandras (Elementais do fogo), Gnomos (Elementais da terra) e Ondinas (Elementais da água). Não possuem consciência própria, são dominados por instintos, e sentem grande inclinação pelos homens.
  6. 6. Hermes sorriu e disse: Boa pergunta, meu irmão! Mas irás te impressionar em saber que tu és um espírito muito mais evoluído que aqueles querubins que encantaram os nossos trabalhos. Na verdade, eles estão no começo do processo de evolução. Eles são Elementais, espíritos que estão processando sua evolução ainda fora do mundo hominal. Quem são aqueles querubins iluminados? 6 Seriam anjos iluminados de esferas superiores ao ambiente em que estávamos'? Pergunta Bottini a Hermes:
  7. 7. A cristalografia mostra o principio diretor e organizador arrumando formas complexas segundo planos de simetria e harmonia: são as sociedades moleculares; Ex: cristais de água. A força de atração do principio inteligente atrai e reúne elementos através de seu magnetismo – é a força do egoísmo aprendendo a agir. O principio inteligente - insipiente ainda - interpenetra as partes do mineral através de uma rede filamentosa, eletromagnética, atuando através da agregação. Quando há divisão na massa mineral, o conjunto do psiquismo diretor se subdivide. Reino Mineral – a força do egoísmo
  8. 8. O futuro espírito individual, quando ainda na fase mineral, não é individualizado, porem já desenvolve a sensação, por exemplo, de irritabilidade. O psiquismo diretor ininterruptamente, e por período de tempo elevado, se internaliza na matéria, nas vários espécimes minerais, até que começa atingir alguma “forma”, como nos cristais (a mais aprimorada), quando depois já começa a passar para o “plano Elemental A”, ou seja, na interface extra material entre o mineral e o vegetal. Reino Elemental - “A” entre minerais e vegetais
  9. 9. Mãe Terra: o poema divino. 9
  10. 10. As internalizações materiais continuam constantes, ininterruptas, e de menor duração agora, no reino vegetal, do que no reino mineral porem de maiores progressividade. Não há consciência ainda, apenas sensação. Ex: ver o grito das plantas FBI e Ernesto Bozano. Reino Vegetal – o grito das plantas 10
  11. 11. A reprodução só vai aparecer agora no reino vegetal, pólipos por cissiparidade. Folhas e raízes se estendem para varias direções (tropismos) já passando a atuar no espaço circundante. As necessidades de nutrientes (do sol, da mãe Terra) despertam na Centelha Divina a busca de sua satisfação. Reino Vegetal - reprodução 11
  12. 12. Nas etapas mais adiantadas, as plantas já são mais sensitivas (arruda), outras já possuem células digestivas (plantas carnívoras) etc. O psiquismo interior começa, por assim dizer, a se explodir para fora, requisitando instrumentos de ataque e defesa decorrentes da necessidade de vencer as restrições da matéria. Reino Vegetal – Plantas Sensitivas 12
  13. 13. O fruto já é seu produto, já produz algo, com vistas à utilidade dos animais e dos homens (alimentos e remédios); O fruto verde (não maduro) se confunde com a vegetação e o fruto colorido (maduro) realça-se para chamar a atenção. Seu perfume, estética, seu ardil de levar a semente que esta escondida no fruto demonstra os planos superiores projetando e coordenando o processo. As forças da natureza não operam cegamente e nem ao acaso. Já abandonam a semente pelo ar para sua disseminação; Reino Vegetal – frutos e sementes 13
  14. 14.  Uma fatia de cenoura parece um olho humano, fortalece a circulação sanguínea e o funcionamento dos olhos.  Um tomate tem quatro câmaras e é vermelho, e de fato é um puro alimento para o coração e para a circulação sanguínea.  A uva assemelha-se a uma célula sanguínea e são também um alimento profundamente vitalizador para o coração e o sangue.  Uma noz parece um pequeno cérebro, com hemisférios esquerdo e direito, cerebelos superiores e inferiores. Até as rugas e folhos de uma noz são semelhantes ao neo-córtex e as nozes ajudam a desenvolver mais de 3 dúzias de neurotransmissores para o funcionamento do cérebro.  Os feijões curam e ajudam a manter a função renal e sim, são exatamente idênticos aos rins humanos.  O aipo, o bok-choy, o ruibarbo e outros são idênticos a ossos. Os ossos são compostos por 23% de sódio e esses alimentos têm 23% de sódio Reino Vegetal – Frutos e similaridades nos órgãos 14
  15. 15.  Berinjelas, abacates e peras ajudam a saúde e o funcionamento do ventre e do cérvix feminino - eles são parecidos com esses órgãos e quando uma mulher come um abacate por semana, equilibra os hormônios, não acumula gordura indesejada na gravidez e previne cânceres cervicais e demora exatamente 9 meses para se cultivar um abacate da flor à fruta.  Figos estão cheios de sementes e estão pendurados aos pares quando crescem. Os figos aumentam a mobilidade e aumentam o número de esperma masculino, assim como ajudam a combater a esterilidade masculina.  As batatas doces são idênticas ao pâncreas e de fato equilibram o índice glicémico de diabéticos.  Azeitonas ajudam a saúde e o funcionamento dos ovários.  Toranjas, laranjas e outros citrinos assemelham-se a glândulas mamárias femininas e realmente ajudam à saúde das mamas e à circulação linfática, dentro e fora das mamas.  As cebolas parecem células do corpo e ajuda a limpar materiais excedentes de todas as células corporais e até produzem lágrimas que lavam as camadas epiteliais dos olhos... Reino Vegetal - Frutos e similaridades nos órgãos15
  16. 16. Os Elementais que se situam entre os vegetais e os animais (gnomos, Ondinas, Silfos, Salamandras) são agentes inconscientes da natureza na manutenção do reino vegetal, em constante trabalho construindo células, guiando organismos, modelando formas (fruto / flores); É Deus – nós e nosso Deus –manifestando-se em múltiplas formas; O Ser vai armazenando os resultados das experiências que adquire em seu “subconsciente”; Não há solução de continuidade no processo evolutivo – passamos por todas as etapas, formas físicas (reinos) e astrais (Elementais) aprendendo a cuidar da natureza (mãe Terra) de forma útil e harmoniosa. Reino Elemental B - entre vegetais e animais 16
  17. 17. Após as experiências no seio das águas (placenta) o ser sai pelos charcos e atinge a terra firme. Depois sobe aos ares lutando sempre contra as restrições da matéria. As faculdades vão se aprimorando – parecendo confusas a princípio – porém estão todas logicamente encadeadas, se concentrando em órgãos especializados com funções especificas. O ser vai plasmando seu próprio organismo e órgãos adequados à sua manifestação, puxando sempre do modelo astral pré-existente conforme sua necessidade e possibilidade (amadurecimento). Reino Animal 17
  18. 18. O tato nasce pelo estágio nas células nucleadas em seus impulsos ameboides; A visão pela sensibilidade do plasma nos flagelados monocelulares expostos ao sol; O olfato inicia nos animais aquáticos por excitação do ambiente em que vive; O gosto nas plantas, armadas de pelos viscosos destilando sucos digestivos; O sexo aparece nas algas marinhas com células masculina e feminina atraindo-as com esboço de epiderme sensível; Circulação, digestão, reprodução, o bombeamento do coração... A inteligência disciplina as células segundo um molde pré-existente; Reino Animal - Órgãos e Sentidos... 18
  19. 19. A fidelidade é desenvolvida no cão / cavalo; A astúcia é desenvolvida nos felinos; A Intuição no cão, que parece um enorme nariz; A vaca um enorme mamilo; A Girafa é um enorme pescoço; O tamanduá uma enorme língua; As teias das aranhas são armadilhas; A sociedade com abelhas, formigas... O ninho mostra a ternura de mãe... O João de Barro, o castor são construtores... fazem diques... Etc... Reino Animal - Órgãos e Características 19
  20. 20.  Da sensação (física) parte-se para as percepções (espirituais)...  Do automatismo dos instintos ao desabrochar da razão pela inteligência;  Do impulso das paixões e emoções desgovernadas para o amor sublime desinteressado;  E pelo mecanismo das ações reflexas, manifestaram-se os instintos.  Da reação instintiva dos animais a ação consciente do homem…  Dos desejos egoístas do homem primitivo à vontade profunda do homem espiritualizado;  Os moluscos já apresentam um obtuso sistema nervoso e sentidos imperfeitos... Há solução de continuidade na evolução anímica? 20
  21. 21. Os crustáceos já apresentam um sistema nervoso ganglionar, visão, audição e olfato... Os peixes já tem um pequeno cérebro e uma medula espinal, as primeiras vértebras e alguns sentidos... Os anfíbios e répteis passam da geração ovípara para vivípara e já tem ossatura endurecida... Os marsupiais, mamíferos inferiores, apresentam um encéfalo simples que vai se desenvolver depois para divisão em lóbulos... Os macacos e o homem já tem todos os órgãos sensoriais desenvolvidos ... Há solução de continuidade na evolução ? 21
  22. 22. Nas inúmeras fases de transições, os reinos Elementais preparam a entrada em novas fases... Da luta pela sobrevivência e do esforço para preservação surgem as primeiras manifestações da inteligência (instintos) Não esta consciente de si, não tem raciocínio e nem liberdade; A cadeia evolutiva de Darwin mostra a sucessão das espécies cada vez mais aprimoradas porem esqueceu-se de mencionar o inquilino residente que aciona a evolução das espécies pelo despertar de sua consciência. A cadeia evolutiva 22
  23. 23. Através da repetição dos atos, automatizam-se os processos, as funções, decorrendo na especialização dos órgãos para manutenção do organismo para servir de instrumento apto ao despertamento da centelha Divina residente. Os instintos são as provas mais contundentes das conquistas adquiridas em milhões de anos pela alma grupal. O instinto é a forma mais baixa em que se manifesta a alma. O instinto resulta das sensações que, sob o principio espiritual, determinam as emoções de prazer ou de dor!! O ser procura as sensações de prazer e foge das de dor e com isso determina os atos instintivos. Automatizam-se os processos 23
  24. 24. O reflexo condicionado – isto é: o instinto que age automaticamente protegendo o ser que foge ou ataca, é uma herança psíquica proveniente dos antepassados. Cada grupo de seres animais tem sua estrutura característica peculiar, quase idêntica para cada grupo, e consequentemente com as mesmas ações e reações; Portanto o ser modificado através das experiências passa a habitar gradativamente corpos mais aptos evoluídos para sua manifestação – essa é a gênese dos instintos naturais primitivos. O ser adapta-se ao seu organismo e sente dificuldade quando muda de organismo. Ex: imagine um ser rastejante que tem que passar a voar! É indispensável que o principio inteligente passasse por toda essa sucessiva trama de experiências a fim de fixar em si – em seu subconsciente – as leis de Deus, que regem o mundo e que estavam latentes em si. Há solução de continuidade na evolução ? 24
  25. 25. O fluido vital é uma das várias manifestações da energia cósmica É o agente que interliga e integra todas as coisas Interpenetra tudo e a tudo contém Na natureza vivemos respirando e nadando nele Agente de agregação da matéria e energia através do comando de um agente diretor que atua magneticamente. Sua ausência ou seu excesso criam disfunção no organismo físico. FLUIDO VITAL (vídeo cósmico – inicio da aula) 25
  26. 26. O termo criado pela ciência / parapsicologia é Modelador Organizador Bio-Plasmático. Termo apropriado, pois demonstra bem uma de suas funções, ou seja, o modelo previamente existente em que o organismo humano ira se moldar, o projeto, onde a matéria física ira se agregar sob a atração eletromagnética do ser pensante residente. PERISPIRITO 26
  27. 27. A Centelha Divina – esse pedaço de Deus que vive em nós – tem em si toda a perfeição de Deus em forma latente; Através das “necessidades”, o ser desperta os potenciais latentes transformando-os em poderes ativos; O despertar é gradativo – variando na velocidade da intenção do agente; Através das restrições da forma, o ser residente em nós tem obstáculos a vencer; Com isso vai acionando “mecanismos internos” que vão disponibilizando recursos para sua atuação (o homem propõe, Deus dispõe); Como isso funciona: 27 Todos os modelos das infinitas formas (desde as que já utilizamos bem como das que iremos ainda utilizar) estão em nós mesmos: umas já sedimentadas em nosso subconsciente e outras esboçadas em nosso superconsciente para serem vivenciadas ainda. A necessidade é amiga do homem. Conforme desejamos coisas novas atraímos novos esboços, modelos, para nosso cotidiano. Nossa transformação (transmutação – como diziam os antigos alquimistas) é constante, ininterrupta e acelerada ou retardada em função de nosso interesse, decisão, escolha e persistência.
  28. 28. Despertamento do ser:  No reino mineral – como parte ainda do útero da Mãe Terra – não tínhamos forma – éramos como que o arcabouço ósseo da Terra  No reino vegetal já saímos da mãe Terra, porém ainda mantínhamos ligados a ela pelo cordão umbilical das raízes e caule, recebendo dela os nutrientes e já fomos aprendendo a sensação e sensibilidade.  No reino animal já houve o corte do cordão e começamos a agir independentes e assimilando os princípios das leis que governam a natureza os quais formos automatizando em nossos instintos. Como isso funciona: 28Ver gráfico da evolução anímica.  No reino humano vimos que tínhamos possibilidades de atuar com nossos desejos e conhecimentos alterando a natureza e passamos a sofrer as consequências de nossos atos para irmos aprendendo a responsabilidade e fixando em nós os limites das Leis Divinas.  No reino angelical, depois de ter aprendido e automatizado todos os processos racionais tornando-os úteis, adentraremos em outros níveis de aquisições intelecto morais de níveis de utilidades coletivas.  Despertando os potenciais latentes vamos formando corpos / instrumentos de manifestação, cada vez mais aprimorado e com maiores graus de liberdade.
  29. 29. 29
  30. 30. 3 0
  31. 31. • Iniciação Espírita – Pág. 166 a 174 – Ed. Aliança • O Livro dos Espíritos – Parte I Cap. 1 a 4, parte II cap. 1, 4 e 11 – Allan Kardec – FEB • A Evolução Anímica – Gabriel Delanne – FEB • A Caminho da Luz – Cap. 1 a 3 - Emmanuel / Chico Xavier – FEB • O Consolador ( para perguntas ) – Perguntas: 79, 87, 128 – Emmanuel / Chico - FEB • A Gênese – Cap. 10 e 11 – Allan Kardec – FEB • No Mundo Maior – Cap. 3 – André Luiz / Chico Xavier – FEB • Evolução em Dois Mundos – Parte I - André Luiz / Chico Xavier – FEB • Os Enigmas da Psicometria – Casos IV a VI – Ernesto Bozzano – FEB • A Grande Síntese – Pietro Ubaldi – Lake • Dinâmica Espiritual da Evolução – Jorge Andréa dos Santos – Ed. Fon-Fon • Evolução do Princípio Inteligente – Durval Ciamponi Bibliografia: 31
  32. 32. 32 *

×