SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
Atualmente a Terra vive um processo inverso.
Ao invés de uma decadência cultural e moral,
se processará um avanço em todas as áreas
em razão
da reencarnação sistemática no orbe de
espíritos eleitos por seus méritos obtidos em
encarnações anteriores,
e do consequente exílio para um mundo
inferior daqueles que se rebelaram contra o
código moral trazido ao mundo pelos
enviados do Cristo.
O processo hoje se inverte em comparação
com o que aconteceu há 12.000 anos atrás.
REVERSÃO DOS VALORES
Na época da catástrofe estávamos com 120 anos :
• Artemis (Hermes Trimegistro) reencarnou como Ramósis -
sumo sacerdote do Templo de Osíris na 18ª dinastia;
• Násser reencarnou como o sumo Meri-Rá sacerdote de
Heliópolis, como Ramatis, Filon de Alexandria e Pitágoras.
• Criste reencarnou como a rainha Nefertiti
• Atônis como Akhenaton, o faraó do Deus Único.
Násser disse aos Capelinos de boa indole ao embarcarem nas 12
naus - a(s) Arca(s) de Noé (50 em cada):
- Cumprimos bem nossa tarefa! Escolhemos bem os meninos, eles
serão focos de luz no novo mundo e trarão um grande impulso para
as novas civilizações que se formarão na Terra.
Artemis respondeu:
- Sim, cumprimos nossa tarefa! Basta agora seguir o nosso destino
rumo ao novo planeta, onde já vivem nossos irmãos.
Atônis, com um brilho nos olhos, disse-nos:
- Não, minha missão ainda não terminou! Eu ficarei na Terra e
ajudarei os Capelinos a evoluir. Pedirei ao ‘Grande Espírito’ para
seguir trabalhando neste planeta por amor aos nossos irmãos que
iniciaram aqui na Atântida o seu ciclo de encarnações na Terra.
Estávamos muito engajados na evolução dos
capelinos para abandonar a Terra. E foi assim que
ficamos ao lado dos trabalhadores do Cristo .
RENÚNCIA PLENA
8.500 anos depois, na 18ª Dinastia do Egito, eles
mesmos trabalhando pelo Deus Único.
Nas 4 primeiras dinastias egípcia, os capelinos +
adiantados e + resignados mantiveram a
tradição do Deus Único e dos
conhecimentos da energia.
Com os capelinos rebeldes e insubmissos as
tradições e os conhecimentos foram se
perdendo, voltando-se ao paganismo, à
idolatria e ao abuso do poder.
Akhetaton (Amenófis IV), filho de Amenófis III,
faraó da 18ª dinastia, veio com a missão de
reunificar o povo egípcio em torno do Deus
Único (Aton) e construiu uma cidade
tecnologica que se chamou também
Akhetaton.
PROJETO AMARNA (EGITO) - AKHETATON
Tell El-Amarna/Akhetaton
“O projeto consistia em implantar o
monoteísmo na civilização mais adiantada
da antiguidade para propiciar a vinda de
Jesus, o Grande Espírito, no Egito. Junto com
Jesus nasceriam Sócrates, Platão, Aristóteles
e muitos outros cientistas. Caso o projeto
tivesse tido êxito, a humanidade atual teria
entrado na era do computador 300 anos DC,
conforme planejamento divino.”
Akhetaton tratava-se de um grande centro
filosófico, espiritual e científico, a cidade
celestial, para onde convergiram grandes
sábios da Antiguidade, a fim de promoverem o
desenvolvimento espiritual e tecnológico que
teria levado a humanidade terrena para um
estágio semelhante ao atual, já na Era de
Jesus.
Porém, os sacerdotes de Amon, espíritos
enegrecidos pelo ódio e pela ignorância,
promoveram a derrocada do Grande Projeto,
que só se realizaria com o crescimento
espiritual do povo egípcio, o que não ocorreu.
PROJETO AMARNA (EGITO) - AKHETATON
PROJETO CELESTE
Portanto os Capelinos promoveram a
crença pagã entres os gregos, os
egípcios e romanos.
Devido à falha do projeto Amarna,
teve que vir Moisés.
Moisés domou os espíritos
desequilibrados que relutavam em
aceitar o Deus Único.
1.200 anos depois de Moisés, Jesus
é recebido com hostilidades pelos
espíritos embrutecidos e petrificados
no ódio e vaidade.
Os projetos sagrados foram novamente
vitimados pelo atraso espiritual dos que
estavam no mando.
Isso impeliu a humanidade da Terra ao
período das trevas por 1000 anos (Idade
Média), e a fez caminhar sem rumo.
PROJETO CELESTE
“Que o homem moderno desligue seu
televisor – hipnotizador moderno – e
olhe para dentro de si e descubra o
que veio fazer na Terra.
Não somos máquinas num universo
limitado, imposto pela sociedade
materialista que crê que o homem foi
criado para comer, trabalhar e
dormir, e acordar novamente num
ciclo contínuo e alienado de viver
sem jamais refletir sobre quem é, de
onde veio e para onde vai.”
Há 10.000 anos emigram os Capelinos à margem do Ganges
e se ajuntam ou se separam por afinidades anteriores (de
Capela) e criaram nas Trevas uma comunidade de Poder e
Domino.
OS RESIGNADOS (COM O DEGREDO E DECRETO DIVINO)
ACEITAM E ESPERAM. TEM FÉ E APRIMORAM CONHECIMENTO
INTIMO. SUA VIRTUDE A FÉ, SEU DEFEITO, DECORRENTE DO
ORGULHO E EGOÍSMO: FAZEM CRIAR CASTAS E SEPARATIVIDADE.
OS IRRESIGNADOS SEPARAM-SE DE DEUS, PERDEM A FÉ EM
ALGO SUPERIOR, SAEM PELO MUNDO ACREDITANDO SÓ EM SEU
PODER INDIVIDUAL, APRIMORAM OS MEIOS / CONHECIMENTOS
MATERIAIS PARA SOBREVIVEREM SOZINHOS. SUA VIRTUDE A
IGUALDADE HUMANA, SEU DEFEITO A FALTA DE FÉ E DE
SENTIMENTO FRATERNO.
Dai pode-se dizer que houve a cisão entre o homem e Deus
bem como entre Ciência e Religião.
A SEPARAÇÃO DO HOMEM E DEUS
Para Jesus nascer aqui na Terra, 2 bilhões de
espíritos inferiores, cuja animalidade
atingia as raias do impossível, foram
presos no espaço, na zona equatorial da
Terra.
Edificaram ali uma “ cidade das trevas” e por
mil anos ficaram presos, para que se
implantasse na Terra o Cristianismo.
Por volta do ano 1000, foram então abertas as
portas das trevas.
Porem, eles implantaram aqui na Terra a idade
das trevas (idade média) que por outros
1.000 anos permaneceriam como
oportunidade de se redimirem.
Instituíram “as cruzadas” e depois a “santa
inquisição” sendo finalmente “Hitler” um
dos últimos príncipes das trevas a tentar
atear fogo à Terra.
INTOLERÂNCIARELIGIOSA
Atualmente no mundo existem:
• 2,0 bilhões cristãos
• 1,2 Bilhões de Muçulmanos (islã)
• 650 Milhões de Hinduístas
Século passado:
Século mais sangrento da história
• 15 mil guerras
• 80% religiosa (12mil)
• Cristãos: classe que mais matou
INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
ERROR:undefined
OFFENDINGCOMMAND:
STACK:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Viajantes das estrelas
Viajantes das estrelasViajantes das estrelas
Viajantes das estrelascarlos freire
 
História e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da MediunidadeHistória e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da MediunidadeCriamix
 
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religiosoEade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religiosoJoyAlbanez
 
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidadeAntecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidadeMárcia Albuquerque
 
Fenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos temposFenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos temposMarillac Nogueira
 
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hMediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hhome
 
A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan
A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma BadanA mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan
A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma BadanWilma Badan C.G.
 
Eade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãs
Eade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãsEade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãs
Eade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãsJoyAlbanez
 
Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1
Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1
Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1JoyAlbanez
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaPower Point
 
A caminho da luz cap 9
A caminho da luz   cap 9A caminho da luz   cap 9
A caminho da luz cap 9Gustavo Soares
 
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelaçãoAula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelaçãoJoyAlbanez
 
Os mistérios wiccanos (apresentação)
Os mistérios wiccanos (apresentação)Os mistérios wiccanos (apresentação)
Os mistérios wiccanos (apresentação)Regina Oliveira
 

Mais procurados (17)

Filosofia 03 - Helenismo
Filosofia 03 - HelenismoFilosofia 03 - Helenismo
Filosofia 03 - Helenismo
 
Viajantes das estrelas
Viajantes das estrelasViajantes das estrelas
Viajantes das estrelas
 
História e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da MediunidadeHistória e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da Mediunidade
 
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religiosoEade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
 
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidadeAntecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
 
Fenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos temposFenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos tempos
 
EADE - As Religiões não cristãs, Hinduísmo e Budismo
EADE - As Religiões não cristãs, Hinduísmo e BudismoEADE - As Religiões não cristãs, Hinduísmo e Budismo
EADE - As Religiões não cristãs, Hinduísmo e Budismo
 
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hMediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
 
A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan
A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma BadanA mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan
A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan
 
Eade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãs
Eade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãsEade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãs
Eade i-ii-3-antecedentes-do-cristianismo-religiões-não-cristãs
 
2ªaula
2ªaula2ªaula
2ªaula
 
Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1
Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1
Eade tomo-i-aula-3-roteiro-2-as-religiões-não-cristãs-aula-1
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
 
A caminho da luz cap 9
A caminho da luz   cap 9A caminho da luz   cap 9
A caminho da luz cap 9
 
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelaçãoAula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
 
Os mistérios wiccanos (apresentação)
Os mistérios wiccanos (apresentação)Os mistérios wiccanos (apresentação)
Os mistérios wiccanos (apresentação)
 
A Caminho da Luz - Instituto Espírita de Educação
A Caminho da Luz - Instituto Espírita de EducaçãoA Caminho da Luz - Instituto Espírita de Educação
A Caminho da Luz - Instituto Espírita de Educação
 

Destaque

A Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãO
A Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãOA Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãO
A Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãOdianaesnero
 
Seminário Ciência, Religião e Des Envolvimento
Seminário Ciência, Religião e Des EnvolvimentoSeminário Ciência, Religião e Des Envolvimento
Seminário Ciência, Religião e Des Envolvimentogilbraz
 
Religião e a ciência universal
Religião e a ciência universalReligião e a ciência universal
Religião e a ciência universalJesh Wah-DE
 
Religião x ciência
Religião x ciênciaReligião x ciência
Religião x ciênciaBilly Jeff
 
Deuses egípcios Rita Rosado
Deuses egípcios  Rita RosadoDeuses egípcios  Rita Rosado
Deuses egípcios Rita Rosadoceufaias
 

Destaque (10)

A Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãO
A Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãOA Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãO
A Ponte Entre A CiêNcia E A ReligiãO
 
Seminário Ciência, Religião e Des Envolvimento
Seminário Ciência, Religião e Des EnvolvimentoSeminário Ciência, Religião e Des Envolvimento
Seminário Ciência, Religião e Des Envolvimento
 
Religião e a ciência universal
Religião e a ciência universalReligião e a ciência universal
Religião e a ciência universal
 
Ciência vs religião
Ciência vs religiãoCiência vs religião
Ciência vs religião
 
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãOAliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
 
Eae 74 - ciencia e religião 5a. parte
Eae   74 - ciencia e religião 5a. parteEae   74 - ciencia e religião 5a. parte
Eae 74 - ciencia e religião 5a. parte
 
Religião x ciência
Religião x ciênciaReligião x ciência
Religião x ciência
 
Deuses egípcios Rita Rosado
Deuses egípcios  Rita RosadoDeuses egípcios  Rita Rosado
Deuses egípcios Rita Rosado
 
Religião egipcia
Religião egipciaReligião egipcia
Religião egipcia
 
8. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 18. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 1
 

Semelhante a Eae 74 - ciencia e religião 2a. parte

apresentacao_exilados.pptx
apresentacao_exilados.pptxapresentacao_exilados.pptx
apresentacao_exilados.pptxAiltonBarcelos2
 
A caminho da luz cap 3
A caminho da luz   cap 3A caminho da luz   cap 3
A caminho da luz cap 3Gustavo Soares
 
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIAA SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIAEnerliz
 
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptxasegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptxAnderson Cezar
 
As Origens Da ReligiãO EgíPcia
As Origens Da ReligiãO EgíPciaAs Origens Da ReligiãO EgíPcia
As Origens Da ReligiãO EgíPciaJNR
 
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)Bruno Bartholomei
 
Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4Roberto Camargo
 
AULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdf
AULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdfAULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdf
AULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdfGarantiaCorujonda
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaRainha Maga
 
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do CristoA Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristoigmateus
 
A antiga civilização Egpcia
A antiga civilização EgpciaA antiga civilização Egpcia
A antiga civilização EgpciaJoão Couto
 
Alexandria
Alexandria Alexandria
Alexandria Amanda
 

Semelhante a Eae 74 - ciencia e religião 2a. parte (20)

Exiladoscapela
ExiladoscapelaExiladoscapela
Exiladoscapela
 
apresentacao_exilados.pptx
apresentacao_exilados.pptxapresentacao_exilados.pptx
apresentacao_exilados.pptx
 
Atlantida & capelinos - hermes
Atlantida & capelinos - hermesAtlantida & capelinos - hermes
Atlantida & capelinos - hermes
 
Viajantes das estrelas ppt
Viajantes das estrelas pptViajantes das estrelas ppt
Viajantes das estrelas ppt
 
A caminho da luz cap 3
A caminho da luz   cap 3A caminho da luz   cap 3
A caminho da luz cap 3
 
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIAA SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
 
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptxasegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
 
As Origens Da ReligiãO EgíPcia
As Origens Da ReligiãO EgíPciaAs Origens Da ReligiãO EgíPcia
As Origens Da ReligiãO EgíPcia
 
A Caminho da Luz
A Caminho da LuzA Caminho da Luz
A Caminho da Luz
 
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)A caminho da luz (psicografia chico xavier   espírito emmanuel)
A caminho da luz (psicografia chico xavier espírito emmanuel)
 
Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4
 
AULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdf
AULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdfAULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdf
AULA 8_ Material complementar_ Escola de Mistérios .pdf
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
 
As cruzadas set final
As cruzadas set finalAs cruzadas set final
As cruzadas set final
 
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do CristoA Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
 
A antiga civilização Egpcia
A antiga civilização EgpciaA antiga civilização Egpcia
A antiga civilização Egpcia
 
A caminho da luz,emmanuel
A  caminho da luz,emmanuelA  caminho da luz,emmanuel
A caminho da luz,emmanuel
 
A caminho da luz
A caminho da luzA caminho da luz
A caminho da luz
 
Alexandria
Alexandria Alexandria
Alexandria
 
A Caminho Da Luz
A Caminho Da LuzA Caminho Da Luz
A Caminho Da Luz
 

Mais de Norberto Scavone Augusto

A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteNorberto Scavone Augusto
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016Norberto Scavone Augusto
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Norberto Scavone Augusto
 

Mais de Norberto Scavone Augusto (20)

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Apostila psv
 
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
 
O dever
O deverO dever
O dever
 
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
 
Reunião 11ª 27-08-2015
Reunião 11ª   27-08-2015Reunião 11ª   27-08-2015
Reunião 11ª 27-08-2015
 

Último

Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusVini Master
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19PIB Penha
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 

Último (12)

Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina EspíritaMediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 

Eae 74 - ciencia e religião 2a. parte

  • 1. Atualmente a Terra vive um processo inverso. Ao invés de uma decadência cultural e moral, se processará um avanço em todas as áreas em razão da reencarnação sistemática no orbe de espíritos eleitos por seus méritos obtidos em encarnações anteriores, e do consequente exílio para um mundo inferior daqueles que se rebelaram contra o código moral trazido ao mundo pelos enviados do Cristo. O processo hoje se inverte em comparação com o que aconteceu há 12.000 anos atrás. REVERSÃO DOS VALORES
  • 2. Na época da catástrofe estávamos com 120 anos : • Artemis (Hermes Trimegistro) reencarnou como Ramósis - sumo sacerdote do Templo de Osíris na 18ª dinastia; • Násser reencarnou como o sumo Meri-Rá sacerdote de Heliópolis, como Ramatis, Filon de Alexandria e Pitágoras. • Criste reencarnou como a rainha Nefertiti • Atônis como Akhenaton, o faraó do Deus Único. Násser disse aos Capelinos de boa indole ao embarcarem nas 12 naus - a(s) Arca(s) de Noé (50 em cada): - Cumprimos bem nossa tarefa! Escolhemos bem os meninos, eles serão focos de luz no novo mundo e trarão um grande impulso para as novas civilizações que se formarão na Terra. Artemis respondeu: - Sim, cumprimos nossa tarefa! Basta agora seguir o nosso destino rumo ao novo planeta, onde já vivem nossos irmãos. Atônis, com um brilho nos olhos, disse-nos: - Não, minha missão ainda não terminou! Eu ficarei na Terra e ajudarei os Capelinos a evoluir. Pedirei ao ‘Grande Espírito’ para seguir trabalhando neste planeta por amor aos nossos irmãos que iniciaram aqui na Atântida o seu ciclo de encarnações na Terra. Estávamos muito engajados na evolução dos capelinos para abandonar a Terra. E foi assim que ficamos ao lado dos trabalhadores do Cristo . RENÚNCIA PLENA
  • 3. 8.500 anos depois, na 18ª Dinastia do Egito, eles mesmos trabalhando pelo Deus Único. Nas 4 primeiras dinastias egípcia, os capelinos + adiantados e + resignados mantiveram a tradição do Deus Único e dos conhecimentos da energia. Com os capelinos rebeldes e insubmissos as tradições e os conhecimentos foram se perdendo, voltando-se ao paganismo, à idolatria e ao abuso do poder. Akhetaton (Amenófis IV), filho de Amenófis III, faraó da 18ª dinastia, veio com a missão de reunificar o povo egípcio em torno do Deus Único (Aton) e construiu uma cidade tecnologica que se chamou também Akhetaton. PROJETO AMARNA (EGITO) - AKHETATON Tell El-Amarna/Akhetaton
  • 4. “O projeto consistia em implantar o monoteísmo na civilização mais adiantada da antiguidade para propiciar a vinda de Jesus, o Grande Espírito, no Egito. Junto com Jesus nasceriam Sócrates, Platão, Aristóteles e muitos outros cientistas. Caso o projeto tivesse tido êxito, a humanidade atual teria entrado na era do computador 300 anos DC, conforme planejamento divino.” Akhetaton tratava-se de um grande centro filosófico, espiritual e científico, a cidade celestial, para onde convergiram grandes sábios da Antiguidade, a fim de promoverem o desenvolvimento espiritual e tecnológico que teria levado a humanidade terrena para um estágio semelhante ao atual, já na Era de Jesus. Porém, os sacerdotes de Amon, espíritos enegrecidos pelo ódio e pela ignorância, promoveram a derrocada do Grande Projeto, que só se realizaria com o crescimento espiritual do povo egípcio, o que não ocorreu. PROJETO AMARNA (EGITO) - AKHETATON
  • 5. PROJETO CELESTE Portanto os Capelinos promoveram a crença pagã entres os gregos, os egípcios e romanos. Devido à falha do projeto Amarna, teve que vir Moisés. Moisés domou os espíritos desequilibrados que relutavam em aceitar o Deus Único. 1.200 anos depois de Moisés, Jesus é recebido com hostilidades pelos espíritos embrutecidos e petrificados no ódio e vaidade. Os projetos sagrados foram novamente vitimados pelo atraso espiritual dos que estavam no mando. Isso impeliu a humanidade da Terra ao período das trevas por 1000 anos (Idade Média), e a fez caminhar sem rumo.
  • 6. PROJETO CELESTE “Que o homem moderno desligue seu televisor – hipnotizador moderno – e olhe para dentro de si e descubra o que veio fazer na Terra. Não somos máquinas num universo limitado, imposto pela sociedade materialista que crê que o homem foi criado para comer, trabalhar e dormir, e acordar novamente num ciclo contínuo e alienado de viver sem jamais refletir sobre quem é, de onde veio e para onde vai.”
  • 7. Há 10.000 anos emigram os Capelinos à margem do Ganges e se ajuntam ou se separam por afinidades anteriores (de Capela) e criaram nas Trevas uma comunidade de Poder e Domino. OS RESIGNADOS (COM O DEGREDO E DECRETO DIVINO) ACEITAM E ESPERAM. TEM FÉ E APRIMORAM CONHECIMENTO INTIMO. SUA VIRTUDE A FÉ, SEU DEFEITO, DECORRENTE DO ORGULHO E EGOÍSMO: FAZEM CRIAR CASTAS E SEPARATIVIDADE. OS IRRESIGNADOS SEPARAM-SE DE DEUS, PERDEM A FÉ EM ALGO SUPERIOR, SAEM PELO MUNDO ACREDITANDO SÓ EM SEU PODER INDIVIDUAL, APRIMORAM OS MEIOS / CONHECIMENTOS MATERIAIS PARA SOBREVIVEREM SOZINHOS. SUA VIRTUDE A IGUALDADE HUMANA, SEU DEFEITO A FALTA DE FÉ E DE SENTIMENTO FRATERNO. Dai pode-se dizer que houve a cisão entre o homem e Deus bem como entre Ciência e Religião. A SEPARAÇÃO DO HOMEM E DEUS
  • 8. Para Jesus nascer aqui na Terra, 2 bilhões de espíritos inferiores, cuja animalidade atingia as raias do impossível, foram presos no espaço, na zona equatorial da Terra. Edificaram ali uma “ cidade das trevas” e por mil anos ficaram presos, para que se implantasse na Terra o Cristianismo. Por volta do ano 1000, foram então abertas as portas das trevas. Porem, eles implantaram aqui na Terra a idade das trevas (idade média) que por outros 1.000 anos permaneceriam como oportunidade de se redimirem. Instituíram “as cruzadas” e depois a “santa inquisição” sendo finalmente “Hitler” um dos últimos príncipes das trevas a tentar atear fogo à Terra. INTOLERÂNCIARELIGIOSA
  • 9. Atualmente no mundo existem: • 2,0 bilhões cristãos • 1,2 Bilhões de Muçulmanos (islã) • 650 Milhões de Hinduístas Século passado: Século mais sangrento da história • 15 mil guerras • 80% religiosa (12mil) • Cristãos: classe que mais matou INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
  • 10.