SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
EAE 49 - EVOLUÇÃO DO HOMEM ANIMAL PARA O HOMEM ESPIRITUAL - 1/3
CARACTERÍSTICAS DO HOMEM ANIMAL

Muitos reflexos, condicionamentos e emoções
são desenvolvidos nas primeiras experiências do
espírito, enquanto esteve nos reinos inferiores da
natureza, e, ainda hoje, fazem parte da estrutura
da personalidade do homem.
Alguns exemplos: o medo; a agressividade; a
imprudência; os condicionamentos mentais
geradores de maus hábitos; as paixões, os vícios e
defeitos
provenientes
dos
instintos
de
conservação.
Tais sentimentos constituem o que se
convencionou chamar de estados defensivos, que
são reflexos dos instintos, cuja força responde
pela vida de todos os seres.
Os estados defensivos impedem o homem de ver
a beleza nas pessoas e coisas, e de viver
plenamente, porque ele se vê obrigado a usar
"máscaras" no meio em que vive, não aceitando
os seus sentimentos; tais estados, porém, podem
ser sublimados.
CARACTERÍSTICAS DO HOMEM ESPIRITUAL

O homem espiritual caracteriza-se pelo seu
estado de abertura. Entende-se por abertura o
processo pelo qual ele - o ser humano - esforça-se
por sublimar os sentimentos que ainda
permanecem como defensivos, travando combate
tenaz contra o radicalismo e a arrogância.
Estando o homem livre e aberto, aceita as pessoas
e o fatos como são, não experimenta medos ou
ansiedades.
Esforçando-se, ele fará duas grandes conquistas:
a Intelectual e a Moral. A primeira é mais rápida
e fácil, enquanto a segunda requer tempo
paciência e atenção, porque só se fará através de
um trabalho de auto-educação consciente.
A Reforma íntima constitui este processo de
auto-educação empreendido pelo homem para
libertar-se dos condicionamentos que ainda o
infelicitam, mas que foram necessários nas suas
primeiras experiências evolutivas.
CONDIÇÃO EVOLUTIVA DO HOMEM

A Evolução é infinita, eterna e permanente. Não
há involução. O homem, com seu livre arbítrio,
demora-se na escala evolutiva fazendo opções
cujas conseqüências amargas o tornam infeliz.
Obrigando-o a viver experiências duras e
repetitivas até que aprenda a respeitar as leis
divinas.

Quando o excesso do mal moral torna-se
insuportável, faz com que ele sinta necessidade
de mudar de caminho. Instruído pela experiência,
é levado a procurar um remédio no bem, sempre
por si mesmo, optando, fazendo uso de sua
vontade.
Como o homem deve progredir os males aos
quais está exposto são um estimulante ao
exercício de sua inteligência, levando-o a
descobertas e inventos.
Devemos lembrar que Deus nos criou para o
progresso, e determinou que este fosse fruto do
seu trabalho a fim de que tivesse o mérito.
Emmanuel retrata muito bem esta idéia do tempo
que precisamos para o nosso crescimento, ou
ainda, as duas extremidades do caminho evolutivo. Podemos ainda refletir sobre nossa
paralisação que ele chama de cristalização; no
livro Fonte Viva (psicografia de Chico Xavier)
no capítulo 25 Os dons do Cristo, ele faz a
seguinte afirmação:
"Animalidade versus espiritualidade. Milênios de
sombras contra a luz nascente”.
NECESSIDADE DAS PROVAS
E DA REFORMA ÍNTIMA

Diante das provas, que inúmeras vezes julgamos
excessivas para nossas forças, precisamos
considerar alguns pontos que podem torná-las
aceitáveis: Deus tudo provê e não atribui fardo
demasiado pesado para nossos ombros.
A escolha da prova é realizada por nós como
preferência pessoal; há o esquecimento desta
escolha quando encarnamos e nossa consciência
limitada nega-se a encarar a luz e ver os
benefícios que recebemos das dificuldades e das
provas.
Diante dos interesses materiais negligenciamos,
pelo esquecimento e falta de fé os interesses
espirituais.
Precisamos das provas, nas quais a dor e o amor
constitui-se em fatores indispensáveis para o
progresso do aluno sob o impulso do esforço
próprio.
Por outro lado, tendo já esta compreensão ou
consciência, não precisamos caminhar pela dor e
sim pelo amor, pela vontade de evoluir e de
crescer.
Novamente Emmanuel nos traz contribuição
definitiva, ainda no mesmo texto Os dons do
Cristo:
EAE 49 - EVOLUÇÃO DO HOMEM ANIMAL PARA O HOMEM ESPIRITUAL - 2/3
"Não intentes destruir milênios de treva
de um momento para outro. Valete do
esforço de auto-aperfeiçoamento de cada
dia”
Emmanuel em outra obra Relicário de Luz
(psicografia de Chico Xavier) no texto
comecemos por nós continua com orientações
detalhadas do caminho que devemos seguir,
facilitando nosso afastamento do homem animai
que ainda somos. Exercitando em nós, interesses
espirituais. Recomenda-nos: Ensinar a caridade;
difundir a humildade; propagar a fé, semear a
paciência, plantar a bondade, estendendo noções
de serviço e responsabilidade. Sugere sempre que
sigamos o mestre amando, aprendendo e
servindo. Só educaremos o outro educando-nos.
Finalizando, temos ainda importante contribuição
de André Luiz, no livro Sinal Verde ( psicografia
de Chico Xavier), capítulo 34, Sugestões no
Caminho, o qual reproduzimos aqui.
SUGESTÕES NO CAMINHO

"Lamentar-se por quê?....
Aprender sempre, sim.
Cada criatura colherá da vida não só pelo que faz,
mas também conforme esteja fazendo aquilo que
faz.
Não se engane com falsas apreciações acerca de
justiça, porque o tempo é o juiz de todos.
Recorde: tudo nós recebemos de Deus que nos
transforma ou retira isso ou aquilo, segundo as
nossas necessidades.
A humildade é um anjo mudo. Tanto menos você
necessite, mais terá.
Amanhã será sem dúvida, um belo dia, mas para
trabalhar e servir, renovar e aprender, hoje é
melhor.
Não se iluda com a suposta felicidade daqueles
que abandonam os próprios deveres, de vez que
transitoriamente buscam fugir de si próprios
como quem se embriaga para debalde esquecer.
O Tempo é ouro mas o serviço é Luz.
Só existe um mal a temer: aquele que ainda exista
em nós.
Não parar na edificação do bem, nem para colher
os louros do espetáculo, nem para contar as
pedras do caminho.
A tarefa parece fracassar?
Siga adiante, trabalhando, que, muita vez, á
necessário sofrer a fim de que Deus nos atenda à
renovação"

As Sete Fases do Processo
Nesse processo, pode-se perceber
que uma pessoa tomada como um todo
revela habitualmente comportamentos que
se aglomeram em torno de parte
relativamente curta do contínuo, ou seja, é
pouco provável que numa área de sua vida a
pessoa manifeste uma fixidez total e numa
outra esfera uma mobilidade absoluta. Ela
tende a se colocar, globalmente, nesta ou
naquela fase.
O processo é contínuo, mas pode-se,
segundo cada autor, identificar algumas
fases (4, 5 ou 7), sempre lembrando que
todos os pontos intermediários existem.
1ª FASE:

Comunicação sobre assuntos exteriores.
Não existe desejo de mudanças. Sente-se
“sem problemas”.
2ª FASE:

Comunicação sobre experiências vividas
por outras pessoas.
Comentários sobre sentimentos: definições
etc.
Opiniões rígidas sobre si e o mundo.
3ª FASE:

Descreve sentimentos pessoais do passado.
Diferencia sentimentos de opiniões.
Sente-se vítima do mundo.
4ª FASE:

Sente-se
responsável
problemas pessoais.

perante

seus

5ª FASE:

Experimenta sentimentos atuais com receio
e surpresa.
6ª FASE:

Sentimentos não aceitos anteriormente,
agora são vividos com confiança.
Comunicação livre da pessoa com seus
próprios sentimentos.
EAE 49 - EVOLUÇÃO DO HOMEM ANIMAL PARA O HOMEM ESPIRITUAL - 3/3
7ª FASE:

Novos sentimentos e ideias são vividos.
Confiança em si, valorização de si como um
ser valioso.

Confiança na sua capacidade de avaliar as
novas experiências.

DAS CARACTERÍSTICAS ABANDONADAS ...
PARA AS CARACTERÍSTICAS ADQUIRIDAS.

ABANDONADAS
I
II

Rigidez

Sentimentos longínquos,
impessoais,
não presentes

ADQUIRIDAS


Fluidez

Sentimentos passados  Sentimentos mais
próximos da experiência imediata 
Sentimentos experimentados com receio

decrescente, à medida que o processo avança 
Sentimentos vivenciados no presente e
plenamente aceitos.

III

Afastamento
da experiência



Vivência
da experiência.

IV

Incongruência



Congruência.

V

Repugnância
em comunicar-se



Facilidade
de comunicação.

VI

Problemas não reconhecidos,
não há desejo
de mudança.



Responsabilidade por si mesmo,
vive os problemas
como parte de si mesmo.

VII

Evita relacionamento
íntimo



VIII

Partes



Vivencia relações íntimas,
percebendo os sentimentos
no momento.
Unidade em movimento.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3ª aula da natureza das comunicações - coem
3ª aula   da natureza das comunicações - coem3ª aula   da natureza das comunicações - coem
3ª aula da natureza das comunicações - coemWagner Quadros
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesusigmateus
 
Autoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina EspíritaAutoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina EspíritaHelio Cruz
 
A porta estreita e a porta larga
A porta estreita e a porta largaA porta estreita e a porta larga
A porta estreita e a porta largaHelio Cruz
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhorigmateus
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpoBruno Cechinel Filho
 
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusJoyAlbanez
 
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇABEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇASergio Menezes
 
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)Marcos Antônio Alves
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardecmarjoriestavismeyer
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliRoseli Lemes
 
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8Fernando Pinto
 

Mais procurados (20)

Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
3ª aula da natureza das comunicações - coem
3ª aula   da natureza das comunicações - coem3ª aula   da natureza das comunicações - coem
3ª aula da natureza das comunicações - coem
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
 
Aula 02 princípios
Aula 02   princípiosAula 02   princípios
Aula 02 princípios
 
Evangeliza - O dever
Evangeliza - O deverEvangeliza - O dever
Evangeliza - O dever
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Autoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina EspíritaAutoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina Espírita
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
A porta estreita e a porta larga
A porta estreita e a porta largaA porta estreita e a porta larga
A porta estreita e a porta larga
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
 
Lei da conservação
Lei da conservaçãoLei da conservação
Lei da conservação
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
 
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
 
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇABEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
 
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
 
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
Evangelho Segundo o Espiritismo capitulo 2 itens 1 a 8
 

Destaque

Evolução material e evolução espiritual
Evolução material e evolução espiritualEvolução material e evolução espiritual
Evolução material e evolução espiritualjosyespirita
 
Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Leonardo Pereira
 
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03Norberto Scavone Augusto
 
Origem do universo e a evolução humana
Origem do universo e a evolução humanaOrigem do universo e a evolução humana
Origem do universo e a evolução humanaDouglas Barraqui
 
Eae 68 - vícios e defeitos - roteiro da aula
Eae   68 - vícios e defeitos - roteiro da aulaEae   68 - vícios e defeitos - roteiro da aula
Eae 68 - vícios e defeitos - roteiro da aulaNorberto Scavone Augusto
 
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMAAULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMADaniel de Melo
 
Cap 11 evolucao-do-homem
Cap 11 evolucao-do-homemCap 11 evolucao-do-homem
Cap 11 evolucao-do-homemJoao Balbi
 
Pluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosPluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosFórum Espírita
 
Escala Espírita e Progressao dos Espíritos
Escala Espírita e Progressao dos EspíritosEscala Espírita e Progressao dos Espíritos
Escala Espírita e Progressao dos EspíritosAngelo Baptista
 
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9Grupo Espírita Cristão
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitadoscab3032
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuEduardo Ottonelli Pithan
 
Bilbia infantil a criação
Bilbia infantil   a criaçãoBilbia infantil   a criação
Bilbia infantil a criaçãoSilvana Campos
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaDanilo Galvão
 

Destaque (20)

Evolução material e evolução espiritual
Evolução material e evolução espiritualEvolução material e evolução espiritual
Evolução material e evolução espiritual
 
Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!Criação e evolução a luz do espiritismo!
Criação e evolução a luz do espiritismo!
 
evolução e reencarnação
evolução e reencarnaçãoevolução e reencarnação
evolução e reencarnação
 
Corpos espirituais
Corpos espirituaisCorpos espirituais
Corpos espirituais
 
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03
 
Origem do universo e a evolução humana
Origem do universo e a evolução humanaOrigem do universo e a evolução humana
Origem do universo e a evolução humana
 
Eae 68 - vícios e defeitos - roteiro da aula
Eae   68 - vícios e defeitos - roteiro da aulaEae   68 - vícios e defeitos - roteiro da aula
Eae 68 - vícios e defeitos - roteiro da aula
 
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMAAULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
 
A evolução do Homem
A evolução do HomemA evolução do Homem
A evolução do Homem
 
Cap 11 evolucao-do-homem
Cap 11 evolucao-do-homemCap 11 evolucao-do-homem
Cap 11 evolucao-do-homem
 
Pluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosPluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos Habitados
 
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
Eae   98 - categoria dos mundos habitadosEae   98 - categoria dos mundos habitados
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
 
Escala Espírita e Progressao dos Espíritos
Escala Espírita e Progressao dos EspíritosEscala Espírita e Progressao dos Espíritos
Escala Espírita e Progressao dos Espíritos
 
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
 
10 A CriaçãO
10 A CriaçãO10 A CriaçãO
10 A CriaçãO
 
Bilbia infantil a criação
Bilbia infantil   a criaçãoBilbia infantil   a criação
Bilbia infantil a criação
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espírita
 
Apresentação criação do mundo
Apresentação criação do mundoApresentação criação do mundo
Apresentação criação do mundo
 

Semelhante a A evolução do homem animal para o espiritual

O despertar da consciência mirtzi
O despertar da consciência   mirtziO despertar da consciência   mirtzi
O despertar da consciência mirtzicrismchmg
 
A sabedoria do fracasso
A sabedoria do fracassoA sabedoria do fracasso
A sabedoria do fracassoRenata Deos
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 23 - Autoaprimoramento
Série Evangelho no Lar - Cap. 23 - AutoaprimoramentoSérie Evangelho no Lar - Cap. 23 - Autoaprimoramento
Série Evangelho no Lar - Cap. 23 - AutoaprimoramentoRicardo Azevedo
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )PatiSousa1
 
Boletim o pae julho 2018
Boletim o pae   julho 2018Boletim o pae   julho 2018
Boletim o pae julho 2018O PAE PAE
 
As bases do transformar se
As bases do transformar seAs bases do transformar se
As bases do transformar sepaikachambi
 
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR..."LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS
 
Amorterapia pensamento e vontade
Amorterapia pensamento e vontadeAmorterapia pensamento e vontade
Amorterapia pensamento e vontadeProf. Paulo Ratki
 
Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Candice Gunther
 
O ser consciente-joanna de ângelis (1)
O ser consciente-joanna de ângelis (1)O ser consciente-joanna de ângelis (1)
O ser consciente-joanna de ângelis (1)Daniel Machado
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera Sempre
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera SempreSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera Sempre
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera SempreRicardo Azevedo
 
Seminário "seu último ano de vida"
Seminário "seu último ano de vida"Seminário "seu último ano de vida"
Seminário "seu último ano de vida"Anderson Santos
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Candice Gunther
 
Joana de angelis o ser consciente
Joana de angelis   o ser conscienteJoana de angelis   o ser consciente
Joana de angelis o ser conscientehavatar
 
Exposicao 28 junho 2011 auto-obsessao
Exposicao 28 junho 2011   auto-obsessaoExposicao 28 junho 2011   auto-obsessao
Exposicao 28 junho 2011 auto-obsessaocaminhodaluz41
 

Semelhante a A evolução do homem animal para o espiritual (20)

O despertar da consciência mirtzi
O despertar da consciência   mirtziO despertar da consciência   mirtzi
O despertar da consciência mirtzi
 
A sabedoria do fracasso
A sabedoria do fracassoA sabedoria do fracasso
A sabedoria do fracasso
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 23 - Autoaprimoramento
Série Evangelho no Lar - Cap. 23 - AutoaprimoramentoSérie Evangelho no Lar - Cap. 23 - Autoaprimoramento
Série Evangelho no Lar - Cap. 23 - Autoaprimoramento
 
Roteiro lição 31
Roteiro lição 31Roteiro lição 31
Roteiro lição 31
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
 
Boletim o pae julho 2018
Boletim o pae   julho 2018Boletim o pae   julho 2018
Boletim o pae julho 2018
 
As bases do transformar se
As bases do transformar seAs bases do transformar se
As bases do transformar se
 
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR..."LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
 
Amorterapia pensamento e vontade
Amorterapia pensamento e vontadeAmorterapia pensamento e vontade
Amorterapia pensamento e vontade
 
Os Mensageiros Cap.10
Os Mensageiros Cap.10Os Mensageiros Cap.10
Os Mensageiros Cap.10
 
Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15
 
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 04 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 04 docApostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 04 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 04 doc
 
O ser consciente-joanna de ângelis (1)
O ser consciente-joanna de ângelis (1)O ser consciente-joanna de ângelis (1)
O ser consciente-joanna de ângelis (1)
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera Sempre
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera SempreSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera Sempre
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 87 - Pondera Sempre
 
Seminário "seu último ano de vida"
Seminário "seu último ano de vida"Seminário "seu último ano de vida"
Seminário "seu último ano de vida"
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26
 
emoção.pptx
emoção.pptxemoção.pptx
emoção.pptx
 
Joana de angelis o ser consciente
Joana de angelis   o ser conscienteJoana de angelis   o ser consciente
Joana de angelis o ser consciente
 
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITAAPRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
 
Exposicao 28 junho 2011 auto-obsessao
Exposicao 28 junho 2011   auto-obsessaoExposicao 28 junho 2011   auto-obsessao
Exposicao 28 junho 2011 auto-obsessao
 

Mais de Norberto Scavone Augusto

A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteNorberto Scavone Augusto
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016Norberto Scavone Augusto
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Norberto Scavone Augusto
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didaticoNorberto Scavone Augusto
 

Mais de Norberto Scavone Augusto (20)

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Apostila psv
 
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
 
O dever
O deverO dever
O dever
 
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
 

Último

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfLehonanSouza
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 

Último (9)

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 

A evolução do homem animal para o espiritual

  • 1. EAE 49 - EVOLUÇÃO DO HOMEM ANIMAL PARA O HOMEM ESPIRITUAL - 1/3 CARACTERÍSTICAS DO HOMEM ANIMAL Muitos reflexos, condicionamentos e emoções são desenvolvidos nas primeiras experiências do espírito, enquanto esteve nos reinos inferiores da natureza, e, ainda hoje, fazem parte da estrutura da personalidade do homem. Alguns exemplos: o medo; a agressividade; a imprudência; os condicionamentos mentais geradores de maus hábitos; as paixões, os vícios e defeitos provenientes dos instintos de conservação. Tais sentimentos constituem o que se convencionou chamar de estados defensivos, que são reflexos dos instintos, cuja força responde pela vida de todos os seres. Os estados defensivos impedem o homem de ver a beleza nas pessoas e coisas, e de viver plenamente, porque ele se vê obrigado a usar "máscaras" no meio em que vive, não aceitando os seus sentimentos; tais estados, porém, podem ser sublimados. CARACTERÍSTICAS DO HOMEM ESPIRITUAL O homem espiritual caracteriza-se pelo seu estado de abertura. Entende-se por abertura o processo pelo qual ele - o ser humano - esforça-se por sublimar os sentimentos que ainda permanecem como defensivos, travando combate tenaz contra o radicalismo e a arrogância. Estando o homem livre e aberto, aceita as pessoas e o fatos como são, não experimenta medos ou ansiedades. Esforçando-se, ele fará duas grandes conquistas: a Intelectual e a Moral. A primeira é mais rápida e fácil, enquanto a segunda requer tempo paciência e atenção, porque só se fará através de um trabalho de auto-educação consciente. A Reforma íntima constitui este processo de auto-educação empreendido pelo homem para libertar-se dos condicionamentos que ainda o infelicitam, mas que foram necessários nas suas primeiras experiências evolutivas. CONDIÇÃO EVOLUTIVA DO HOMEM A Evolução é infinita, eterna e permanente. Não há involução. O homem, com seu livre arbítrio, demora-se na escala evolutiva fazendo opções cujas conseqüências amargas o tornam infeliz. Obrigando-o a viver experiências duras e repetitivas até que aprenda a respeitar as leis divinas. Quando o excesso do mal moral torna-se insuportável, faz com que ele sinta necessidade de mudar de caminho. Instruído pela experiência, é levado a procurar um remédio no bem, sempre por si mesmo, optando, fazendo uso de sua vontade. Como o homem deve progredir os males aos quais está exposto são um estimulante ao exercício de sua inteligência, levando-o a descobertas e inventos. Devemos lembrar que Deus nos criou para o progresso, e determinou que este fosse fruto do seu trabalho a fim de que tivesse o mérito. Emmanuel retrata muito bem esta idéia do tempo que precisamos para o nosso crescimento, ou ainda, as duas extremidades do caminho evolutivo. Podemos ainda refletir sobre nossa paralisação que ele chama de cristalização; no livro Fonte Viva (psicografia de Chico Xavier) no capítulo 25 Os dons do Cristo, ele faz a seguinte afirmação: "Animalidade versus espiritualidade. Milênios de sombras contra a luz nascente”. NECESSIDADE DAS PROVAS E DA REFORMA ÍNTIMA Diante das provas, que inúmeras vezes julgamos excessivas para nossas forças, precisamos considerar alguns pontos que podem torná-las aceitáveis: Deus tudo provê e não atribui fardo demasiado pesado para nossos ombros. A escolha da prova é realizada por nós como preferência pessoal; há o esquecimento desta escolha quando encarnamos e nossa consciência limitada nega-se a encarar a luz e ver os benefícios que recebemos das dificuldades e das provas. Diante dos interesses materiais negligenciamos, pelo esquecimento e falta de fé os interesses espirituais. Precisamos das provas, nas quais a dor e o amor constitui-se em fatores indispensáveis para o progresso do aluno sob o impulso do esforço próprio. Por outro lado, tendo já esta compreensão ou consciência, não precisamos caminhar pela dor e sim pelo amor, pela vontade de evoluir e de crescer. Novamente Emmanuel nos traz contribuição definitiva, ainda no mesmo texto Os dons do Cristo:
  • 2. EAE 49 - EVOLUÇÃO DO HOMEM ANIMAL PARA O HOMEM ESPIRITUAL - 2/3 "Não intentes destruir milênios de treva de um momento para outro. Valete do esforço de auto-aperfeiçoamento de cada dia” Emmanuel em outra obra Relicário de Luz (psicografia de Chico Xavier) no texto comecemos por nós continua com orientações detalhadas do caminho que devemos seguir, facilitando nosso afastamento do homem animai que ainda somos. Exercitando em nós, interesses espirituais. Recomenda-nos: Ensinar a caridade; difundir a humildade; propagar a fé, semear a paciência, plantar a bondade, estendendo noções de serviço e responsabilidade. Sugere sempre que sigamos o mestre amando, aprendendo e servindo. Só educaremos o outro educando-nos. Finalizando, temos ainda importante contribuição de André Luiz, no livro Sinal Verde ( psicografia de Chico Xavier), capítulo 34, Sugestões no Caminho, o qual reproduzimos aqui. SUGESTÕES NO CAMINHO "Lamentar-se por quê?.... Aprender sempre, sim. Cada criatura colherá da vida não só pelo que faz, mas também conforme esteja fazendo aquilo que faz. Não se engane com falsas apreciações acerca de justiça, porque o tempo é o juiz de todos. Recorde: tudo nós recebemos de Deus que nos transforma ou retira isso ou aquilo, segundo as nossas necessidades. A humildade é um anjo mudo. Tanto menos você necessite, mais terá. Amanhã será sem dúvida, um belo dia, mas para trabalhar e servir, renovar e aprender, hoje é melhor. Não se iluda com a suposta felicidade daqueles que abandonam os próprios deveres, de vez que transitoriamente buscam fugir de si próprios como quem se embriaga para debalde esquecer. O Tempo é ouro mas o serviço é Luz. Só existe um mal a temer: aquele que ainda exista em nós. Não parar na edificação do bem, nem para colher os louros do espetáculo, nem para contar as pedras do caminho. A tarefa parece fracassar? Siga adiante, trabalhando, que, muita vez, á necessário sofrer a fim de que Deus nos atenda à renovação" As Sete Fases do Processo Nesse processo, pode-se perceber que uma pessoa tomada como um todo revela habitualmente comportamentos que se aglomeram em torno de parte relativamente curta do contínuo, ou seja, é pouco provável que numa área de sua vida a pessoa manifeste uma fixidez total e numa outra esfera uma mobilidade absoluta. Ela tende a se colocar, globalmente, nesta ou naquela fase. O processo é contínuo, mas pode-se, segundo cada autor, identificar algumas fases (4, 5 ou 7), sempre lembrando que todos os pontos intermediários existem. 1ª FASE: Comunicação sobre assuntos exteriores. Não existe desejo de mudanças. Sente-se “sem problemas”. 2ª FASE: Comunicação sobre experiências vividas por outras pessoas. Comentários sobre sentimentos: definições etc. Opiniões rígidas sobre si e o mundo. 3ª FASE: Descreve sentimentos pessoais do passado. Diferencia sentimentos de opiniões. Sente-se vítima do mundo. 4ª FASE: Sente-se responsável problemas pessoais. perante seus 5ª FASE: Experimenta sentimentos atuais com receio e surpresa. 6ª FASE: Sentimentos não aceitos anteriormente, agora são vividos com confiança. Comunicação livre da pessoa com seus próprios sentimentos.
  • 3. EAE 49 - EVOLUÇÃO DO HOMEM ANIMAL PARA O HOMEM ESPIRITUAL - 3/3 7ª FASE: Novos sentimentos e ideias são vividos. Confiança em si, valorização de si como um ser valioso. Confiança na sua capacidade de avaliar as novas experiências. DAS CARACTERÍSTICAS ABANDONADAS ... PARA AS CARACTERÍSTICAS ADQUIRIDAS. ABANDONADAS I II Rigidez Sentimentos longínquos, impessoais, não presentes ADQUIRIDAS  Fluidez Sentimentos passados  Sentimentos mais próximos da experiência imediata  Sentimentos experimentados com receio  decrescente, à medida que o processo avança  Sentimentos vivenciados no presente e plenamente aceitos. III Afastamento da experiência  Vivência da experiência. IV Incongruência  Congruência. V Repugnância em comunicar-se  Facilidade de comunicação. VI Problemas não reconhecidos, não há desejo de mudança.  Responsabilidade por si mesmo, vive os problemas como parte de si mesmo. VII Evita relacionamento íntimo  VIII Partes  Vivencia relações íntimas, percebendo os sentimentos no momento. Unidade em movimento.