SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 46
Baixar para ler offline
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 1
EAE 2 – A CRIAÇÃO: DE ONDE VIEMOS
1. QUEM SOMOS NÓS?
2. DE ONDE VIEMOS?
3. O QUE TANTO NOS INQUIETA !?
4. OS SETE DIAS DA CRIAÇÃO?
5. O MUNDO ESPIRITUAL
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 2
Sou um
espírito
encarnado...
“O QUE” NÓS SOMOS?
Possuo um
corpo para me
manifestar na
matéria e para
evoluir...
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 3
Inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.
QUEM É DEUS
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 4
COMO TUDO COMEÇOU?
• Através do pensamento, o ser cria formas;
• O pensamento transforma-se em energia;
• A energia gera a ação.
• E nisso inicia-se o processo de
“entendimento” de toda nossa potencialidade.
• “Sois Deuses” , como disse Jesus.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 5
A CRIAÇÃO
• Deus cria
perpetuamente;
• Todas as criações
formam ciclos
completos;
• O espaço não é vazio –
é um oceano fluídico
primordial
• O fluido universal,
transformado, concorre
para a produção de
todas as formas e de
todos os seres, das
coisas e dos mundos;
• ... mas como isso se
processa?
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 6
FUIDO UNIVERSAL – FLUIDO VITAL
• O fluido vital é uma das várias
manifestações da energia
cósmica;
• É o agente que interliga e
integra todas as coisas;
• Interpenetra tudo e a tudo
contém;
• Na natureza nele vivemos e
respiramos;
• Agente de agregação da
matéria e da energia através
do comando de um agente
diretor que atua
magneticamente;
• Sua ausência ou o seu
excesso cria disfunção no
organismo físico.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 7
 Sou uma “Centelha
Divina”,
 Sou um pedaço de Deus.
 Sou uma Mônada celeste
 Como o pai fecunda a mãe
para eu renascer...
 o Pai fecundou a mãe
Terra para eu aqui me
expressar...
QUEM SOU EU?
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 8
Saímos do seio de
Deus simples e
ignorantes...
... e através das
restrições da
matéria,
despertamos a
nossa
consciência...
DE ONDE VIEMOS?
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 9
Como nos
sentimos
diante da
Criação?
COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO!
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 10
ONDE
ESTAMOS
NA VIA
LÁCTEA ?
O Sol leva 220
milhões de anos para
dar uma volta
completa em nossa
galáxia.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 11
E COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO !?
Nossa Terra é
grande?
Sim se comparada aos
planetas pequenos...
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 12
COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO!
... Mas não é,
se comparada
aos planetas
grandes do
nosso sistema
solar...
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 13
COMO SOMOS, DIANTE DO SOL?!
... e se nos
compararmos
ao nosso
sistema solar...
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 14
COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO!
e se
comparada a
outros
sistemas ...
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 15
Sol – 1 pixel
Júpiter é invisível
nesta escala
ENTÃO, COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO!
Antares é a 15ª estrela
mais brilhante no céu.
Está a mais de 1.000
‘anos luz.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 16
ENTÃO …
QUAL O VALOR
DO QUE TANTO
NOS INQUIETA
HOJE ?
O QUE É TÃO
IMPORTANTE
ASSIM?
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 17
Esta foto foi tirada por Cassini-Juygens,
Uma nave espacial não tripulada,
em 2004, ao chegar aos anéis de Saturno.
Porem...
Vamos ver por uma outra ótica!
Aqui está a Terra!
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 18
Nesse pontinho azul, estamos todos nós;
Todas as nossas guerras…
Todos os nossos problemas…
Toda a nossa grandeza e toda a nossa miséria…
Toda a nossa tecnologia, a nossa arte, os nossos feitos…
Todas as civilizações, toda a fauna e flora…
Todas as raças, todas as religiões…
Todos os governos, países e estados…
Todo o nosso amor… e o nosso ódio…
Sete mil milhões de almas em constante convulsão…
Aqui está a Terra!
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 19
Aqui estamos
nós...
... esta fotografia é uma lição de humildade:
... por um lado, a nossa pequenez no Universo e a
irrelevância de nossos problemas diante da
Criação …
... por outro lado, a nossa grandeza no Universo,
pois somos uma Centelha Divina, um pedaço de
Deus mora em nós...!
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 20
7 DIAS DA CRIAÇÃO
1. Faça-se a luz...
2. Cria-se o firmamento e
separam-se as águas ...
3. reúnem as águas e
aparecem as terras, os
mares e as plantas...
4. Aparece o Sol e as
estrelas...
5. Aparecem os peixes e
os pássaros ...
6. Aparecem os animais
terrestres e o homem...
7. Estabilizam-se todas as
coisas e inicia-se o
trabalho do homem ...
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 21
O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ - visto do lado científico
Big-Bang
• Teoria mais aceita sobre a origem
do Universo, foi enunciada em 1948
pelo cientista russo naturalizado
norte-americano George Gamow
(1904-1968). Segundo ele, o
Universo teria nascido de uma
enorme explosão (Big-Bang), entre
15 e 20 bilhões de anos atrás.
• Até então, o Universo concentrava-
se todo em um único ponto, com
altíssimas temperatura e densidade
energética.
• Esse ponto explode – é o instante
zero – e começa sua expansão,
que continua até hoje.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 22
O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ – visto do lado espiritual
“A chama dos seres”
Há muito, muito tempo, quando o Pai
ainda retinha sua respiração, ele saiu
do seu sono; então do ponto central de
sua boca redonda e única escapou um
longo sopro, o sopro da Alma de nossa
respiração.
E mais este eflúvio branco se afastava
dele, mais caía no infinito desenhando
uma espiral com as cores do arco-íris,
e assim se transformou em éter, gás,
fogo, água e argila. A vida nasceu de lá
e pode ser vista em toda parte ....
O Caminho dos Essênios
Anne Meurois e Daniel Givaudan
Há 15 bilhões de anos atrás... ...
quando Deus projetou Sua Vontade em
um ponto do espaço, o fluído cósmico
transforma-se de estático em potencial
em dinâmico, gerando movimento e
formando turbilhões, manifestando
vida, luz e calor...
Surge o 1º dia da Criação, simbolizado
pela Bíblia com o “faça-se a luz”
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 23
O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ - ciência e espiritualidade
... as ciências ainda não identificam o
fator causador - a engenharia sideral -
que está por trás, nos bastidores da
vida.
O fluído universal (criação divina) é
constante: podemos dizer que parte
está recolhida, latente e parte está
expandida, atuante. No conjunto a
energia existente se mantém.
O Verbo Divino, emitido por estes
Engenheiros ou Construtores Siderais,
projetou Sua Vontade num ponto do
espaço de onde começou a se formar
um turbilhão de energias,
condensando-se sobre as matrizes
divinas por eles idealizadas, dando-se
origem ao Universo. Daí, podemos
compreender o imenso poder do
"Verbo" que significa a vontade firme,
potente e bem direcionada”.
A Bíblia fala em 7 dias que representam
7 períodos geológicos
de bilhões ou milhões de anos cada.
Moisés esteve no Monte Horeb 7 dias e
em cada dia viu uma etapa da criação.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 24
O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ
CO-CRIAÇÃO EM PLANO MAIOR:
Nessa substancia original,
ao influxo do próprio Senhor Supremo,
operam as Inteligências Divinas a Elas agregadas,
em processo de comunhão indescritíveis,
os grandes Devas da teologia hindu ou os Arcanjos da
interpretação de variados templos religiosos,
extraindo desse hálito espiritual
os celeiros da energia com que constroem
os sistemas da Imensidade,
em serviço de Co-Criação em plano maior,
de conformidade com os desígnios do Todo
Misericordioso,
que faz deles agentes orientadores da Criação Excelsa.
Evolução em dois mundos, André Luiz, FEB,
Francisco Cândido Xavier
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 25
O 2º DIA: CRIA-SE O FIRMAMENTO – SEPARA ÁGUAS
Situamos entre 10 a 4,5 bilhões de anos atrás
quando ocorreu a condensação da matéria em
diversos pontos dando origem aos astros
existentes.
Os Construtores Celestes aumentam a velocidade
de rotação da matéria primordial que, pelas forças
centrífugas geradas, partem-se em fragmentos e,
pelo atrito gerado, incendeiam-se, projetam-se,
compensam-se em suas órbitas, resfriam-se e
formam as camadas fluídicas.
Nessa época, o estado da matéria é pastoso e
incandescente, a atmosfera é espessa e ardente e
está carregada de vapores e matérias voláteis,
impenetráveis aos raios de luz.
Ocorre a precipitação gradual dos materiais sólidos
em suspensão na atmosfera e, pelo resfriamento,
ocorre o endurecimento da superfície. Formam-se,
então, o Sol, os planetas e a Terra.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 26
O 2º DIA: CRIA-SE O FIRMAMENTO – SEPARA ÁGUAS
Sob a orientação das Inteligências Superiores,
congregam-se os átomos em colméias imensas, e,
sob a pressão, espiritualmente dirigida, de ondas
eletromagnéticas, são controladamente reduzidas as
áreas espaciais intra-atômicas, sem perda de
movimento, para que se transformem na massa
nuclear adensada, de que se esculpem os planetas,
em cujo seio as Centelhas Divinas encontrarão
adequado berço ao desenvolvimento.
Evolução em dois mundos, André Luiz, FEB, Francisco Cândido Xavier
... Há 5 bilhões de anos atrás
formam-se o Sol e os planetas do
nosso Sistema Solar e há 4,4
bilhões de anos a Terra.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 27
... entre 4,5 a 2,5 bilhões de anos atrás.
... os gases sobem pelo calor reinante, e os
vulcões funcionam constantemente gerando
choques e trincas pela superfície.
Depois, pelo resfriamento, começam a ocorrer
as precipitações dos materiais que estavam
suspensos na atmosfera, as chuvas são
metálicas e vão formar os veios de materiais que
se infiltram pela crosta (fe, pb,...)
Formam-se as camadas graníticas, os primeiros
sedimentos e inicia-se o chamado período
primário.
O Divino Escultor organizou os cenários da vida,
fez a pressão atmosférica adequada ao homem,
estabeleceu os grandes centros de força da
ionosfera e da estratosfera, onde se
harmonizam os fenômenos elétricos da
existência planetária e edificou as usinas de
Ozone a 40 e 60 km de altitude, para que
filtrassem convenientemente os raios solares,
manipulando-lhes a composição precisa à
manutenção da vida organizada.
A Caminho da Luz, Emmanuel , FEB, Francisco Cândido Xavier
O 3º DIA: APARECE O MAR E A TERRA...
O programa de trabalhos a realizar-se no mundo
requeria o concurso da Lua, nos seus mais
íntimos detalhes. Ela seria âncora do equilíbrio
terrestre nos movimentos de translação que o
globo efetuaria em torno da sede do sistema; o
manancial de forças ordenadoras nascente
necessitaria da sua luz polarizada, cujo suave
magnetismo atuaria decisivamente no drama
infinito da criação e da reprodução de todas as
espécies, nos variados reinos da Natureza.
A Caminho da Luz, Emmanuel ,
FEB, Francisco Cândido Xavier
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 28
O 3º DIA: APARECE O MAR E A TERRA...
Após as precipitações de materiais
densos, as chuvas passam a ser de água.
Forma-se a camada fluídica em torno da
Terra e os Construtores Siderais
transportam para a nossa atmosfera os
germes de vida, de todos os seres que irão
evoluir na Terra, que as chuvas levam às
entranhas da Terra. Aparecem as terras e
os mares, e a germinação começa pelas
águas para depois aparecem nas terras as
primeiras plantas gigantescas.
Viu-se, então, descer
sobre a Terra, das
amplidões dos espaços
ilimitados, uma nuvem de
forças cósmicas, que
envolveu o imenso
laboratório planetário em
repouso.
Estavam dados os
primeiros passos no
caminho da vida
organizada. Com essa
massa gelatinosa, nascia
no orbe o protoplasma, e
com ele lançara Jesus à
superfície do mundo o
germe sagrado dos
primeiros homens.
A Caminho da Luz,
Emmanuel , FEB, Francisco
Cândido Xavier
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 29
O 3º DIA: ... E OS SERES GERMINAM NAS ÁGUAS...
Dessa geleia cósmica,
verte o principio inteligente,
em suas primeiras
manifestações....
Trabalhadas, no transcurso
de milênios, pelos
operários espirituais que
lhes magnetizam os
valores, permutando-os
entre si, sob a ação do
calor interno e do frio
exterior,
as Centelhas Divinas
exprimem-se no mundo
através da rede
filamentosa do proto-
plasma de que se lhes
derivaria a existência
organizada no Globo
constituído...
Aparecem os vírus e, com
eles, surge o campo
primacial da existência....
oferecendo clima
adequado aos princípios
inteligentes ou Mônadas
fundamentais, que se
destacam da substância
viva, ...
Evidenciam-se, desde
então, as bactérias
rudimentares... lavrando
os minerais na construção
do solo, dividindo-se por
raças e grupos numerosos,
plasmando, pela
reprodução assexuada, as
células primevas, que se
responsabilizariam pela
eclosões do reino vegetal
em seu inicio.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 30
O 3º DIA: ... E OS SERES GERMINAM NAS ÁGUAS...
Todavia são plantas
ainda e que até hoje
persistem na Terra,
com filtros de
evolução primária
dos princípios
inteligentes em
constante expansão,
mas plantas
superevoluidas nos
domínios da
sensação e do
instinto embrionário,
guardando o
magnésio da clorofila
como atestado da
espécie.
Evolução em dois mundos,
André Luiz, Feb, Francisco
Candido Xavier
...o principio inteligente
nutre-se agora na
clorofila, que revela um
átomo de magnésio em
cada molécula,
precedendo a
constituição do sangue
de que se alimentará o
reino animal.
... surgem as algas
nadadoras, quase
invisíveis, ... mantendo-
se à custa de resíduos
minerais, dotadas de
extrema mobilidade e
sensibilidade, como
formas monocelulares,
em que a Mônada já
evoluída se ergue a
estágio superior.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 31
O 4º DIA: APARECE O CÉU E AS ESTRELAS
O calor é úmido.
A superfície da
Terra é ainda muita
acidentada, a
temperatura é
menos ardente e a
atmosfera é mais
depurada.
Consideráveis
depósitos calcários
são formados, a
vegetação torna-se
menos colossal.
Período estimado
entre 2,5 a 1 bilhão
de anos atrás,
período secundário.
A atmosfera se limpa
pelas chuvas
torrenciais, e pode-
se ver a luz do Sol
através dela.
A vegetação é
colossal e os
primeiros depósitos
de sedimentos são
formados.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 32
O 4º DIA: APARECE O CÉU E AS ESTRELAS
Mais tarde, assinalamos o ingresso da
Mônada nos domínios dos artrópodes ...,
cujo sangue diferenciado acusa um
átomo de cobre em sua estrutura
molecular,
para, em seguida surpreendê-la,
guindada à condição de crisálida da
consciência,
no reino dos animais superiores, em cujo
sangue - condensação das forças que
alimentam o veículo da inteligência no
império da alma ...
detém a hemoglobina por pigmento
básico, demonstrando o parentesco
inalienável das individuações do espírito,
nas mutações da forma que atende ao
progresso incessante da Criação Divina.
Evolução em dois mundos,
André Luiz, Feb,
Francisco Candido Xavier
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 33
5º DIA – APARECEM OS PÁSSAROS E OS PEIXES
Nos situamos agora no período
terciário, entre 1 bilhão a 450 milhões
de anos atrás,
onde ocorrem resfriamentos com
grande intumescimento da crosta
sólida, formação dos continentes pela
retirada das águas para os lugares
mais baixos, aparecem os primeiros
seres organizados,
surgem os peixes, cetáceos
, animais gigantescos,
aquáticos e anfíbios.
Surgem também os pássaros, pois
a vida se tornou possível
Notas:
Até hoje vive entre nós
um animal que foi
projetado pelos
Engenheiros Siderais
nessa época: o
escorpião.
Os dinossauros datam
de 300 milhões de
anos atrás.
Há 600 milhões de
anos inicia-se a vida
visível conhecida,
período fanerozóico
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 34
5º DIA – APARECEM OS PÁSSAROS E OS PEIXES
• Viajando sempre, adquire entre
os dromatérios e angitérios os
rudimentos das reações
psicológicas superiores,
incorporando as conquistas do
instinto e da inteligência.
• Estagiando nos marsupiais e
cetáceos do eoceno médio,
nos rinocerotídeos, cervídeos,
antilopídeos, equídeos,
canídeos, proboscídeos e
antropoides inferiores do
miocênico e exteriorizando-se
nos mamíferos mais nobres do
plioceno, incorpora aquisições
de importância entre os
megatérios e mamutes,
precursores da fauna atual da
Terra ...
• Evolução em dois mundos, André Luiz,
Feb, Francisco Candido Xavier
Das cristalizações atômicas e
dos minerais,
dos vírus e do protoplasma,
das bactérias e das amebas,
das algas e dos vegetais
do período pré-cambriano
aos fetos e
às licopodiáceas,
aos trilobitas e cistideos,
aos cefalópodes,
foraminíferos e radiolários
dos terrenos silurianos,
o principio espiritual atingiu
os espongiários e
celenterados
da era paleozoica, esboçando
a estrutura esquelética
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 35
6º DIA – APARECIMENTO DO HOMEM
...e, alcançando os pitecantropóides da
era quaternária, que antecederam as
embrionárias civilizações paleolíticas, a
Mônada vertida do Plano Espiritual
sobre o Plano Físico atravessou os mais
rudes crivos da adaptação e seleção,
assimilando os valores múltiplos da
organização, da reprodução, da
memória, do instinto, da sensibilidade,
da percepção e da preservação própria,
penetrando, assim, pelas vias da
inteligência mais completa e
laboriosamente adquirida, nas faixas
inaugurais da razão.
Nota:
De 570 a 225 milhões de anos atrás temos a era paleozoica
que significa vida antiga.
Data de 225 milhões de anos o início da vida animal de
sangue quente.
De 225 a 65 milhões de anos atrás temos a era dos répteis
gigantescos, chamada de mesozoica que significa vida média.
O gorila data de 100 milhões de anos atrás e os primatas de
20 a 10 milhões.
Período situado entre 450 a 2 milhões de anos atrás.
Com a estabilização da crosta houve o desenvolvimento dos
animais de terra e os Engenheiros Siderais foram aprimorando
as raças existentes até chegar na formação dos primeiros
homíneos,
bem mais próximos dos gorilas do que do homem
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 36
6º DIA – APARECIMENTO DO HOMEM
Compreendendo-se, porém,
que o principio divino aportou
na Terra, emanado da Esfera
Espiritual, trazendo em seu
mecanismo o arquétipo a que
se destina ...
variados elos da evolução
fogem à pesquisa dos
naturalistas, por representarem
estágios da consciência
fragmentária fora do campo
carnal propriamente dito, nas
regiões extrafísica, em que
essa mesma consciência
incompleta prossegue
elaborando o seu veículo sutil,
então classificado como
protoforma humana,
correspondente ao grau
evolutivo em que se encontra.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 37
6º DIA – APARECIMENTO DO HOMEM
É assim que dos organismos
monocelulares aos organismos complexos,
em que a inteligência disciplina as
células, colocando-as a seu serviço, o ser
viaja no rumo da elevada destinação que
lhe foi traçada do Plano Superior, tecendo
com os fios da experiência a túnica da
própria exteriorização, segundo o molde
mental que traz consigo, dentro das leis de
ação e reação e renovação em que
mecaniza as próprias aquisições desde o
estímulo nervoso à defensiva imunológica,
construindo o centro coronário, no
próprio cérebro, através da reflexão
automática de sensações e impressões,
em milhões e milhões de anos, pelo qual,
com o auxílio das Potências Sublimes que
lhe orientam a marcha, configura os
demais centros energéticos do mundo
íntimo, fixando-os na tessitura da própria
alma.
Contudo, para
alcançar a idade da
razão, com o título
de homem, dotado
de raciocínio e
discernimento, o ser,
automatizado em
seus impulsos, na
romagem para o
reino angélico,
despendeu para
chegar aos
primórdios da época
quaternária, em que
a civilização do silex
denuncia algum
primor de técnica,
nada menos de
um bilhão e meio de
anos.
Evolução em dois mundos,
André Luiz,
FEB, Francisco Cândido
Xavier
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 38
7º DIA – REPOUSO DO CRIADOR
E entendendo-se que a
Civilização aludida floresceu
há mais ou menos duzentos
mil anos, preparando o
homem, com a benção do
Cristo, para a
responsabilidade, somos
induzidos a reconhecer o
caráter recente dos
conhecimentos psicológicos,
destinados a automatizar na
constituição fisio-
psicossomática do espírito
humano as aquisições morais
que lhe habilitarão a
consciência terrestre a mais
amplo degrau de ascensão à
Consciência Cósmica.
Evolução em dois mundos, André
Luiz, FEB, Francisco Cândido
Xavier
A Terra já se
situava com a
superfície bem
estabilizada e os
elementos
consolidados e
com o surgimento
do homem, a
cerca de 2,5
milhões de anos
atrás, o trabalho da
evolução deixou de
ser
exclusivamente
dos Engenheiros
Siderais e passou
a ser
compartilhado com
os homens
encarnados.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 39
7º DIA – REPOUSO DO CRIADOR
O ser humano não foi uma aparição
casual na Terra.
Foi uma obra elaborada durante bilhões e
bilhões de anos seguindo um
planejamento em etapas sucessivas para
que cada um de nós pudesse estagiar.
Todos os passos foram delineados,
aguardando nosso caminhar.
Não importa quanto tempo leve, pois o
tempo não existe.
O que importa é que todos os alunos da
escola Terra sejam diplomados no final
dos ciclos evolutivos com a insígnia
divina.
Elaboramos, passo a passo, o despertar
de nossa consciência e estamos, nesse
momento, compreendendo que existe um
plano diretor por traz de tudo, regendo a
construção.
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 40
Evolução da Vida x mil anos Dias da Criação
Origem do Universo 15.000.000 1º
Via Láctea 10.000.000
Sistema Solar 4.600.000 2º
Terra 4.400.000
Vida na Terra 4.000.000
3º
Bactérias e Algas 3.400.000
Rochas 2.500.000
Plantas 2.000.000
Células com núcleo 1.900.000 4º
Vermes e Invertebrados 600.000
Peixes 500.000
5º
Dinossauros 300.000
Aves 160.000
Primatas 80.000 6º
Homo Sapiens 2.500
Homem Atual 50 7º
7DIASDACRIAÇÃO
&PERÍODOSGEOLÓGICOS
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 41
Centelhas Divinas, com
envoltórios fluídicos residem
nos espaços infinitos e
ingressam em mundos
materiais para evoluírem
OS PLANOS ESPIRITUAIS
“... encontramos, assim, na
constituição natural do
Planeta, desde a barisfera à
ionosfera, múltiplos círculos de
força e atividades na terra, na
água e no ar, tanto quanto nos
continentes identificamos as
esferas de civilização e nas
esferas de civilização as
esferas de classe, a se
totalizarem numa só faixa de
espaço.”
“... o plano imediato à residência
dos homens jaz subdividido
em várias esferas.
Assim é, com efeito, não do ponto
de vista do espaço, mas sim
sob o prisma de condições,
qual ocorre no globo de
matéria densa... “
Evolução em dois mundos,
André Luiz, Feb –
Francisco Cândido Xavier
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 42
1. Inferiores: maus, ignorantes e
sofredores que habitam as
trevas, o umbral e a crosta
terrestre.
2. Bons Espíritos: trabalhadores
de assistência, auxilio , socorro
e regeneração. São os Anjos.
3. Superiores: administração do
cosmo, regulam encarnações,
são os Arcanjos.
4. Esfera Criativa: criam astros,
formas, mundos e os regulam,
são os Logos.
5. Esfera Crística ... á Divina...
PLANO ESPIRITUAL
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 43
1- sub-crosta
umbral inferior
(abismo)
2- crosta umbral
encarnados
3- umbral dos
desencarnados
4- umbral médio
onde se situam
cidades astrais
hospitalares
5- plano astral
onde mediano
onde estão
cidades das
ciências
6 e 7 – plano
astral superior
Sobre a cidade do
Rio de Janeiro
Thomas
Edson
Habitantes da Terra: 30 bilhões
6,5 bilhões encarnados e
23,5 bilhões desencarnados
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 44
Somos “Centelhas Divinas”... e, portanto,
somos Deus, e não Sua obra.
Saímos do Seu seio, simples e ignorantes...
... e pelas resistências encontradas nas limitações da forma,
as almas vão se tornando conscientes e responsáveis
do alto destino que possuem.... herdeiras de Deus.
A matéria é apenas um instrumento de uso da Centelha Divina.
E nós ... quem somos?
Somos Deus ou somos Sua Obra?
ENTÃO: QUEM SOMOS NÓS?
No universo existem duas coisas:
Deus
e
Sua Obra:
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 45
Deus
Partes de
Deus
Centelhas
Divinas
Rebaixamento
Vibratório
Reino Mineral
Reino Vegetal
Reino Animal
Reino Humano
Angelical...
Sua obra
Criações de
Deus
Fluido
universal
Matéria
e
Energia
Rebaixamento
Vibratório
EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 46
Sou herdeiro de Deus...
• Se tenho DEUS na minha
essência então “eu”
estava presente, e
participei, durante toda a
criação!
• Sendo assim “eu” tenho
registrado em mim todas
as etapas da criação!
• E também: tudo me
pertence, pois Eu sou
Ele, o Todo, e nada
existe fora de nós.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispiritoduadv
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeRicardo Azevedo
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Denise Aguiar
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosSergio Menezes
 
Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4Roberto Camargo
 
Propósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de BemPropósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de BemRicardo Azevedo
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispíritoigmateus
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispiritoMarta Gomes
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deusDenise Aguiar
 
Caminhos da educação do espirito
Caminhos da educação do espiritoCaminhos da educação do espirito
Caminhos da educação do espiritoDalila Melo
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaSergio Menezes
 
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramentoO sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramentoJose Luiz Maio
 
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan KardecEscala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardecmarjoriestavismeyer
 

Mais procurados (20)

Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Pressentimentos
PressentimentosPressentimentos
Pressentimentos
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtude
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
 
O Poder da Prece
O Poder da PreceO Poder da Prece
O Poder da Prece
 
Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4Exilados de capela e transição planetária4
Exilados de capela e transição planetária4
 
Criações fluídicas
Criações fluídicasCriações fluídicas
Criações fluídicas
 
Propósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de BemPropósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de Bem
 
Gênese orgânica
Gênese orgânicaGênese orgânica
Gênese orgânica
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispirito
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
 
Caminhos da educação do espirito
Caminhos da educação do espiritoCaminhos da educação do espirito
Caminhos da educação do espirito
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
 
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramentoO sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
 
Corpo, alma e espírito!
Corpo, alma e espírito!Corpo, alma e espírito!
Corpo, alma e espírito!
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan KardecEscala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
 

Destaque (14)

OS MÉDIUNS
OS MÉDIUNSOS MÉDIUNS
OS MÉDIUNS
 
Eae aula 2 - o nosso planeta
Eae   aula 2 - o nosso planetaEae   aula 2 - o nosso planeta
Eae aula 2 - o nosso planeta
 
Curso básico de Doutrina Espírita para desencarnados
Curso básico de Doutrina Espírita para desencarnadosCurso básico de Doutrina Espírita para desencarnados
Curso básico de Doutrina Espírita para desencarnados
 
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
Eae   3 - o nosso planeta rev 03Eae   3 - o nosso planeta rev 03
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
 
Portas(2)
Portas(2)Portas(2)
Portas(2)
 
Seres orgânicos e inorgânicos
Seres orgânicos e inorgânicosSeres orgânicos e inorgânicos
Seres orgânicos e inorgânicos
 
Seres orgânicos e inorgânicos aula grupo - 08 de julho 2012
Seres orgânicos e inorgânicos   aula grupo - 08 de julho 2012Seres orgânicos e inorgânicos   aula grupo - 08 de julho 2012
Seres orgânicos e inorgânicos aula grupo - 08 de julho 2012
 
A estrutura do átomo
A estrutura do átomoA estrutura do átomo
A estrutura do átomo
 
Terra: Evidências da Criação
Terra: Evidências da CriaçãoTerra: Evidências da Criação
Terra: Evidências da Criação
 
FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL
FLUIDO CÓSMICO UNIVERSALFLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL
FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL
 
Origem do Universo, Teoria do Big Bang
Origem do Universo, Teoria do Big BangOrigem do Universo, Teoria do Big Bang
Origem do Universo, Teoria do Big Bang
 
O Fluido Cósmico Universal
 O Fluido Cósmico Universal O Fluido Cósmico Universal
O Fluido Cósmico Universal
 
Bilbia infantil a criação
Bilbia infantil   a criaçãoBilbia infantil   a criação
Bilbia infantil a criação
 
Átomos
ÁtomosÁtomos
Átomos
 

Semelhante a Eae 2 - a criação - de onde viemos rev 01

Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3Tiburcio Santos
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaDanilo Galvão
 
Nos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidadeNos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidadeAntonio SSantos
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espíritoBruno Cechinel Filho
 
conceitos_basicos_cabala.pdf
conceitos_basicos_cabala.pdfconceitos_basicos_cabala.pdf
conceitos_basicos_cabala.pdfVIEIRA RESENDE
 
Conceitos Basicos Cabala
Conceitos Basicos CabalaConceitos Basicos Cabala
Conceitos Basicos CabalaRODRIGO ORION
 
Há muitas moradas na casa de meu pai moc. casimiro cunha - 27-06-15
Há muitas moradas na casa de meu pai   moc. casimiro cunha - 27-06-15Há muitas moradas na casa de meu pai   moc. casimiro cunha - 27-06-15
Há muitas moradas na casa de meu pai moc. casimiro cunha - 27-06-15Vilmar Vilaça
 
Astronomia geral
Astronomia geralAstronomia geral
Astronomia geralDalila Melo
 

Semelhante a Eae 2 - a criação - de onde viemos rev 01 (20)

Conhece-te a ti mesmo
Conhece-te a ti mesmoConhece-te a ti mesmo
Conhece-te a ti mesmo
 
EAE 2 a criação
EAE 2 a criaçãoEAE 2 a criação
EAE 2 a criação
 
GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espírita
 
Nos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidadeNos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidade
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
 
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
Eae   98 - categoria dos mundos habitadosEae   98 - categoria dos mundos habitados
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
 
conceitos_basicos_cabala.pdf
conceitos_basicos_cabala.pdfconceitos_basicos_cabala.pdf
conceitos_basicos_cabala.pdf
 
Conceitos Basicos Cabala
Conceitos Basicos CabalaConceitos Basicos Cabala
Conceitos Basicos Cabala
 
Entre o céu e a terra
Entre o céu e a terraEntre o céu e a terra
Entre o céu e a terra
 
Há muitas moradas na casa de meu pai moc. casimiro cunha - 27-06-15
Há muitas moradas na casa de meu pai   moc. casimiro cunha - 27-06-15Há muitas moradas na casa de meu pai   moc. casimiro cunha - 27-06-15
Há muitas moradas na casa de meu pai moc. casimiro cunha - 27-06-15
 
Os visitantes de alcione
Os visitantes de alcioneOs visitantes de alcione
Os visitantes de alcione
 
Os visitantes de alcione
Os visitantes de alcioneOs visitantes de alcione
Os visitantes de alcione
 
Os visitantes de alcione
Os visitantes de alcioneOs visitantes de alcione
Os visitantes de alcione
 
Quem Somos NóS No Universo
Quem Somos NóS No UniversoQuem Somos NóS No Universo
Quem Somos NóS No Universo
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
Mirtzi
MirtziMirtzi
Mirtzi
 
Astronomia geral
Astronomia geralAstronomia geral
Astronomia geral
 
52623606 maconaria
52623606 maconaria52623606 maconaria
52623606 maconaria
 

Mais de Norberto Scavone Augusto

A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteNorberto Scavone Augusto
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016Norberto Scavone Augusto
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Norberto Scavone Augusto
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didaticoNorberto Scavone Augusto
 

Mais de Norberto Scavone Augusto (20)

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Apostila psv
 
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
 
O dever
O deverO dever
O dever
 
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
 

Último

A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxPIB Penha
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusFilipeDuartedeBem
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 

Último (14)

A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 

Eae 2 - a criação - de onde viemos rev 01

  • 1. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 1 EAE 2 – A CRIAÇÃO: DE ONDE VIEMOS 1. QUEM SOMOS NÓS? 2. DE ONDE VIEMOS? 3. O QUE TANTO NOS INQUIETA !? 4. OS SETE DIAS DA CRIAÇÃO? 5. O MUNDO ESPIRITUAL
  • 2. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 2 Sou um espírito encarnado... “O QUE” NÓS SOMOS? Possuo um corpo para me manifestar na matéria e para evoluir...
  • 3. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 3 Inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. QUEM É DEUS
  • 4. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 4 COMO TUDO COMEÇOU? • Através do pensamento, o ser cria formas; • O pensamento transforma-se em energia; • A energia gera a ação. • E nisso inicia-se o processo de “entendimento” de toda nossa potencialidade. • “Sois Deuses” , como disse Jesus.
  • 5. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 5 A CRIAÇÃO • Deus cria perpetuamente; • Todas as criações formam ciclos completos; • O espaço não é vazio – é um oceano fluídico primordial • O fluido universal, transformado, concorre para a produção de todas as formas e de todos os seres, das coisas e dos mundos; • ... mas como isso se processa?
  • 6. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 6 FUIDO UNIVERSAL – FLUIDO VITAL • O fluido vital é uma das várias manifestações da energia cósmica; • É o agente que interliga e integra todas as coisas; • Interpenetra tudo e a tudo contém; • Na natureza nele vivemos e respiramos; • Agente de agregação da matéria e da energia através do comando de um agente diretor que atua magneticamente; • Sua ausência ou o seu excesso cria disfunção no organismo físico.
  • 7. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 7  Sou uma “Centelha Divina”,  Sou um pedaço de Deus.  Sou uma Mônada celeste  Como o pai fecunda a mãe para eu renascer...  o Pai fecundou a mãe Terra para eu aqui me expressar... QUEM SOU EU?
  • 8. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 8 Saímos do seio de Deus simples e ignorantes... ... e através das restrições da matéria, despertamos a nossa consciência... DE ONDE VIEMOS?
  • 9. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 9 Como nos sentimos diante da Criação? COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO!
  • 10. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 10 ONDE ESTAMOS NA VIA LÁCTEA ? O Sol leva 220 milhões de anos para dar uma volta completa em nossa galáxia.
  • 11. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 11 E COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO !? Nossa Terra é grande? Sim se comparada aos planetas pequenos...
  • 12. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 12 COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO! ... Mas não é, se comparada aos planetas grandes do nosso sistema solar...
  • 13. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 13 COMO SOMOS, DIANTE DO SOL?! ... e se nos compararmos ao nosso sistema solar...
  • 14. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 14 COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO! e se comparada a outros sistemas ...
  • 15. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 15 Sol – 1 pixel Júpiter é invisível nesta escala ENTÃO, COMO SOMOS, DIANTE DO UNIVERSO! Antares é a 15ª estrela mais brilhante no céu. Está a mais de 1.000 ‘anos luz.
  • 16. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 16 ENTÃO … QUAL O VALOR DO QUE TANTO NOS INQUIETA HOJE ? O QUE É TÃO IMPORTANTE ASSIM?
  • 17. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 17 Esta foto foi tirada por Cassini-Juygens, Uma nave espacial não tripulada, em 2004, ao chegar aos anéis de Saturno. Porem... Vamos ver por uma outra ótica! Aqui está a Terra!
  • 18. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 18 Nesse pontinho azul, estamos todos nós; Todas as nossas guerras… Todos os nossos problemas… Toda a nossa grandeza e toda a nossa miséria… Toda a nossa tecnologia, a nossa arte, os nossos feitos… Todas as civilizações, toda a fauna e flora… Todas as raças, todas as religiões… Todos os governos, países e estados… Todo o nosso amor… e o nosso ódio… Sete mil milhões de almas em constante convulsão… Aqui está a Terra!
  • 19. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 19 Aqui estamos nós... ... esta fotografia é uma lição de humildade: ... por um lado, a nossa pequenez no Universo e a irrelevância de nossos problemas diante da Criação … ... por outro lado, a nossa grandeza no Universo, pois somos uma Centelha Divina, um pedaço de Deus mora em nós...!
  • 20. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 20 7 DIAS DA CRIAÇÃO 1. Faça-se a luz... 2. Cria-se o firmamento e separam-se as águas ... 3. reúnem as águas e aparecem as terras, os mares e as plantas... 4. Aparece o Sol e as estrelas... 5. Aparecem os peixes e os pássaros ... 6. Aparecem os animais terrestres e o homem... 7. Estabilizam-se todas as coisas e inicia-se o trabalho do homem ...
  • 21. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 21 O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ - visto do lado científico Big-Bang • Teoria mais aceita sobre a origem do Universo, foi enunciada em 1948 pelo cientista russo naturalizado norte-americano George Gamow (1904-1968). Segundo ele, o Universo teria nascido de uma enorme explosão (Big-Bang), entre 15 e 20 bilhões de anos atrás. • Até então, o Universo concentrava- se todo em um único ponto, com altíssimas temperatura e densidade energética. • Esse ponto explode – é o instante zero – e começa sua expansão, que continua até hoje.
  • 22. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 22 O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ – visto do lado espiritual “A chama dos seres” Há muito, muito tempo, quando o Pai ainda retinha sua respiração, ele saiu do seu sono; então do ponto central de sua boca redonda e única escapou um longo sopro, o sopro da Alma de nossa respiração. E mais este eflúvio branco se afastava dele, mais caía no infinito desenhando uma espiral com as cores do arco-íris, e assim se transformou em éter, gás, fogo, água e argila. A vida nasceu de lá e pode ser vista em toda parte .... O Caminho dos Essênios Anne Meurois e Daniel Givaudan Há 15 bilhões de anos atrás... ... quando Deus projetou Sua Vontade em um ponto do espaço, o fluído cósmico transforma-se de estático em potencial em dinâmico, gerando movimento e formando turbilhões, manifestando vida, luz e calor... Surge o 1º dia da Criação, simbolizado pela Bíblia com o “faça-se a luz”
  • 23. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 23 O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ - ciência e espiritualidade ... as ciências ainda não identificam o fator causador - a engenharia sideral - que está por trás, nos bastidores da vida. O fluído universal (criação divina) é constante: podemos dizer que parte está recolhida, latente e parte está expandida, atuante. No conjunto a energia existente se mantém. O Verbo Divino, emitido por estes Engenheiros ou Construtores Siderais, projetou Sua Vontade num ponto do espaço de onde começou a se formar um turbilhão de energias, condensando-se sobre as matrizes divinas por eles idealizadas, dando-se origem ao Universo. Daí, podemos compreender o imenso poder do "Verbo" que significa a vontade firme, potente e bem direcionada”. A Bíblia fala em 7 dias que representam 7 períodos geológicos de bilhões ou milhões de anos cada. Moisés esteve no Monte Horeb 7 dias e em cada dia viu uma etapa da criação.
  • 24. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 24 O 1º DIA: FAÇA-SE A LUZ CO-CRIAÇÃO EM PLANO MAIOR: Nessa substancia original, ao influxo do próprio Senhor Supremo, operam as Inteligências Divinas a Elas agregadas, em processo de comunhão indescritíveis, os grandes Devas da teologia hindu ou os Arcanjos da interpretação de variados templos religiosos, extraindo desse hálito espiritual os celeiros da energia com que constroem os sistemas da Imensidade, em serviço de Co-Criação em plano maior, de conformidade com os desígnios do Todo Misericordioso, que faz deles agentes orientadores da Criação Excelsa. Evolução em dois mundos, André Luiz, FEB, Francisco Cândido Xavier
  • 25. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 25 O 2º DIA: CRIA-SE O FIRMAMENTO – SEPARA ÁGUAS Situamos entre 10 a 4,5 bilhões de anos atrás quando ocorreu a condensação da matéria em diversos pontos dando origem aos astros existentes. Os Construtores Celestes aumentam a velocidade de rotação da matéria primordial que, pelas forças centrífugas geradas, partem-se em fragmentos e, pelo atrito gerado, incendeiam-se, projetam-se, compensam-se em suas órbitas, resfriam-se e formam as camadas fluídicas. Nessa época, o estado da matéria é pastoso e incandescente, a atmosfera é espessa e ardente e está carregada de vapores e matérias voláteis, impenetráveis aos raios de luz. Ocorre a precipitação gradual dos materiais sólidos em suspensão na atmosfera e, pelo resfriamento, ocorre o endurecimento da superfície. Formam-se, então, o Sol, os planetas e a Terra.
  • 26. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 26 O 2º DIA: CRIA-SE O FIRMAMENTO – SEPARA ÁGUAS Sob a orientação das Inteligências Superiores, congregam-se os átomos em colméias imensas, e, sob a pressão, espiritualmente dirigida, de ondas eletromagnéticas, são controladamente reduzidas as áreas espaciais intra-atômicas, sem perda de movimento, para que se transformem na massa nuclear adensada, de que se esculpem os planetas, em cujo seio as Centelhas Divinas encontrarão adequado berço ao desenvolvimento. Evolução em dois mundos, André Luiz, FEB, Francisco Cândido Xavier ... Há 5 bilhões de anos atrás formam-se o Sol e os planetas do nosso Sistema Solar e há 4,4 bilhões de anos a Terra.
  • 27. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 27 ... entre 4,5 a 2,5 bilhões de anos atrás. ... os gases sobem pelo calor reinante, e os vulcões funcionam constantemente gerando choques e trincas pela superfície. Depois, pelo resfriamento, começam a ocorrer as precipitações dos materiais que estavam suspensos na atmosfera, as chuvas são metálicas e vão formar os veios de materiais que se infiltram pela crosta (fe, pb,...) Formam-se as camadas graníticas, os primeiros sedimentos e inicia-se o chamado período primário. O Divino Escultor organizou os cenários da vida, fez a pressão atmosférica adequada ao homem, estabeleceu os grandes centros de força da ionosfera e da estratosfera, onde se harmonizam os fenômenos elétricos da existência planetária e edificou as usinas de Ozone a 40 e 60 km de altitude, para que filtrassem convenientemente os raios solares, manipulando-lhes a composição precisa à manutenção da vida organizada. A Caminho da Luz, Emmanuel , FEB, Francisco Cândido Xavier O 3º DIA: APARECE O MAR E A TERRA... O programa de trabalhos a realizar-se no mundo requeria o concurso da Lua, nos seus mais íntimos detalhes. Ela seria âncora do equilíbrio terrestre nos movimentos de translação que o globo efetuaria em torno da sede do sistema; o manancial de forças ordenadoras nascente necessitaria da sua luz polarizada, cujo suave magnetismo atuaria decisivamente no drama infinito da criação e da reprodução de todas as espécies, nos variados reinos da Natureza. A Caminho da Luz, Emmanuel , FEB, Francisco Cândido Xavier
  • 28. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 28 O 3º DIA: APARECE O MAR E A TERRA... Após as precipitações de materiais densos, as chuvas passam a ser de água. Forma-se a camada fluídica em torno da Terra e os Construtores Siderais transportam para a nossa atmosfera os germes de vida, de todos os seres que irão evoluir na Terra, que as chuvas levam às entranhas da Terra. Aparecem as terras e os mares, e a germinação começa pelas águas para depois aparecem nas terras as primeiras plantas gigantescas. Viu-se, então, descer sobre a Terra, das amplidões dos espaços ilimitados, uma nuvem de forças cósmicas, que envolveu o imenso laboratório planetário em repouso. Estavam dados os primeiros passos no caminho da vida organizada. Com essa massa gelatinosa, nascia no orbe o protoplasma, e com ele lançara Jesus à superfície do mundo o germe sagrado dos primeiros homens. A Caminho da Luz, Emmanuel , FEB, Francisco Cândido Xavier
  • 29. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 29 O 3º DIA: ... E OS SERES GERMINAM NAS ÁGUAS... Dessa geleia cósmica, verte o principio inteligente, em suas primeiras manifestações.... Trabalhadas, no transcurso de milênios, pelos operários espirituais que lhes magnetizam os valores, permutando-os entre si, sob a ação do calor interno e do frio exterior, as Centelhas Divinas exprimem-se no mundo através da rede filamentosa do proto- plasma de que se lhes derivaria a existência organizada no Globo constituído... Aparecem os vírus e, com eles, surge o campo primacial da existência.... oferecendo clima adequado aos princípios inteligentes ou Mônadas fundamentais, que se destacam da substância viva, ... Evidenciam-se, desde então, as bactérias rudimentares... lavrando os minerais na construção do solo, dividindo-se por raças e grupos numerosos, plasmando, pela reprodução assexuada, as células primevas, que se responsabilizariam pela eclosões do reino vegetal em seu inicio.
  • 30. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 30 O 3º DIA: ... E OS SERES GERMINAM NAS ÁGUAS... Todavia são plantas ainda e que até hoje persistem na Terra, com filtros de evolução primária dos princípios inteligentes em constante expansão, mas plantas superevoluidas nos domínios da sensação e do instinto embrionário, guardando o magnésio da clorofila como atestado da espécie. Evolução em dois mundos, André Luiz, Feb, Francisco Candido Xavier ...o principio inteligente nutre-se agora na clorofila, que revela um átomo de magnésio em cada molécula, precedendo a constituição do sangue de que se alimentará o reino animal. ... surgem as algas nadadoras, quase invisíveis, ... mantendo- se à custa de resíduos minerais, dotadas de extrema mobilidade e sensibilidade, como formas monocelulares, em que a Mônada já evoluída se ergue a estágio superior.
  • 31. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 31 O 4º DIA: APARECE O CÉU E AS ESTRELAS O calor é úmido. A superfície da Terra é ainda muita acidentada, a temperatura é menos ardente e a atmosfera é mais depurada. Consideráveis depósitos calcários são formados, a vegetação torna-se menos colossal. Período estimado entre 2,5 a 1 bilhão de anos atrás, período secundário. A atmosfera se limpa pelas chuvas torrenciais, e pode- se ver a luz do Sol através dela. A vegetação é colossal e os primeiros depósitos de sedimentos são formados.
  • 32. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 32 O 4º DIA: APARECE O CÉU E AS ESTRELAS Mais tarde, assinalamos o ingresso da Mônada nos domínios dos artrópodes ..., cujo sangue diferenciado acusa um átomo de cobre em sua estrutura molecular, para, em seguida surpreendê-la, guindada à condição de crisálida da consciência, no reino dos animais superiores, em cujo sangue - condensação das forças que alimentam o veículo da inteligência no império da alma ... detém a hemoglobina por pigmento básico, demonstrando o parentesco inalienável das individuações do espírito, nas mutações da forma que atende ao progresso incessante da Criação Divina. Evolução em dois mundos, André Luiz, Feb, Francisco Candido Xavier
  • 33. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 33 5º DIA – APARECEM OS PÁSSAROS E OS PEIXES Nos situamos agora no período terciário, entre 1 bilhão a 450 milhões de anos atrás, onde ocorrem resfriamentos com grande intumescimento da crosta sólida, formação dos continentes pela retirada das águas para os lugares mais baixos, aparecem os primeiros seres organizados, surgem os peixes, cetáceos , animais gigantescos, aquáticos e anfíbios. Surgem também os pássaros, pois a vida se tornou possível Notas: Até hoje vive entre nós um animal que foi projetado pelos Engenheiros Siderais nessa época: o escorpião. Os dinossauros datam de 300 milhões de anos atrás. Há 600 milhões de anos inicia-se a vida visível conhecida, período fanerozóico
  • 34. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 34 5º DIA – APARECEM OS PÁSSAROS E OS PEIXES • Viajando sempre, adquire entre os dromatérios e angitérios os rudimentos das reações psicológicas superiores, incorporando as conquistas do instinto e da inteligência. • Estagiando nos marsupiais e cetáceos do eoceno médio, nos rinocerotídeos, cervídeos, antilopídeos, equídeos, canídeos, proboscídeos e antropoides inferiores do miocênico e exteriorizando-se nos mamíferos mais nobres do plioceno, incorpora aquisições de importância entre os megatérios e mamutes, precursores da fauna atual da Terra ... • Evolução em dois mundos, André Luiz, Feb, Francisco Candido Xavier Das cristalizações atômicas e dos minerais, dos vírus e do protoplasma, das bactérias e das amebas, das algas e dos vegetais do período pré-cambriano aos fetos e às licopodiáceas, aos trilobitas e cistideos, aos cefalópodes, foraminíferos e radiolários dos terrenos silurianos, o principio espiritual atingiu os espongiários e celenterados da era paleozoica, esboçando a estrutura esquelética
  • 35. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 35 6º DIA – APARECIMENTO DO HOMEM ...e, alcançando os pitecantropóides da era quaternária, que antecederam as embrionárias civilizações paleolíticas, a Mônada vertida do Plano Espiritual sobre o Plano Físico atravessou os mais rudes crivos da adaptação e seleção, assimilando os valores múltiplos da organização, da reprodução, da memória, do instinto, da sensibilidade, da percepção e da preservação própria, penetrando, assim, pelas vias da inteligência mais completa e laboriosamente adquirida, nas faixas inaugurais da razão. Nota: De 570 a 225 milhões de anos atrás temos a era paleozoica que significa vida antiga. Data de 225 milhões de anos o início da vida animal de sangue quente. De 225 a 65 milhões de anos atrás temos a era dos répteis gigantescos, chamada de mesozoica que significa vida média. O gorila data de 100 milhões de anos atrás e os primatas de 20 a 10 milhões. Período situado entre 450 a 2 milhões de anos atrás. Com a estabilização da crosta houve o desenvolvimento dos animais de terra e os Engenheiros Siderais foram aprimorando as raças existentes até chegar na formação dos primeiros homíneos, bem mais próximos dos gorilas do que do homem
  • 36. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 36 6º DIA – APARECIMENTO DO HOMEM Compreendendo-se, porém, que o principio divino aportou na Terra, emanado da Esfera Espiritual, trazendo em seu mecanismo o arquétipo a que se destina ... variados elos da evolução fogem à pesquisa dos naturalistas, por representarem estágios da consciência fragmentária fora do campo carnal propriamente dito, nas regiões extrafísica, em que essa mesma consciência incompleta prossegue elaborando o seu veículo sutil, então classificado como protoforma humana, correspondente ao grau evolutivo em que se encontra.
  • 37. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 37 6º DIA – APARECIMENTO DO HOMEM É assim que dos organismos monocelulares aos organismos complexos, em que a inteligência disciplina as células, colocando-as a seu serviço, o ser viaja no rumo da elevada destinação que lhe foi traçada do Plano Superior, tecendo com os fios da experiência a túnica da própria exteriorização, segundo o molde mental que traz consigo, dentro das leis de ação e reação e renovação em que mecaniza as próprias aquisições desde o estímulo nervoso à defensiva imunológica, construindo o centro coronário, no próprio cérebro, através da reflexão automática de sensações e impressões, em milhões e milhões de anos, pelo qual, com o auxílio das Potências Sublimes que lhe orientam a marcha, configura os demais centros energéticos do mundo íntimo, fixando-os na tessitura da própria alma. Contudo, para alcançar a idade da razão, com o título de homem, dotado de raciocínio e discernimento, o ser, automatizado em seus impulsos, na romagem para o reino angélico, despendeu para chegar aos primórdios da época quaternária, em que a civilização do silex denuncia algum primor de técnica, nada menos de um bilhão e meio de anos. Evolução em dois mundos, André Luiz, FEB, Francisco Cândido Xavier
  • 38. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 38 7º DIA – REPOUSO DO CRIADOR E entendendo-se que a Civilização aludida floresceu há mais ou menos duzentos mil anos, preparando o homem, com a benção do Cristo, para a responsabilidade, somos induzidos a reconhecer o caráter recente dos conhecimentos psicológicos, destinados a automatizar na constituição fisio- psicossomática do espírito humano as aquisições morais que lhe habilitarão a consciência terrestre a mais amplo degrau de ascensão à Consciência Cósmica. Evolução em dois mundos, André Luiz, FEB, Francisco Cândido Xavier A Terra já se situava com a superfície bem estabilizada e os elementos consolidados e com o surgimento do homem, a cerca de 2,5 milhões de anos atrás, o trabalho da evolução deixou de ser exclusivamente dos Engenheiros Siderais e passou a ser compartilhado com os homens encarnados.
  • 39. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 39 7º DIA – REPOUSO DO CRIADOR O ser humano não foi uma aparição casual na Terra. Foi uma obra elaborada durante bilhões e bilhões de anos seguindo um planejamento em etapas sucessivas para que cada um de nós pudesse estagiar. Todos os passos foram delineados, aguardando nosso caminhar. Não importa quanto tempo leve, pois o tempo não existe. O que importa é que todos os alunos da escola Terra sejam diplomados no final dos ciclos evolutivos com a insígnia divina. Elaboramos, passo a passo, o despertar de nossa consciência e estamos, nesse momento, compreendendo que existe um plano diretor por traz de tudo, regendo a construção.
  • 40. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 40 Evolução da Vida x mil anos Dias da Criação Origem do Universo 15.000.000 1º Via Láctea 10.000.000 Sistema Solar 4.600.000 2º Terra 4.400.000 Vida na Terra 4.000.000 3º Bactérias e Algas 3.400.000 Rochas 2.500.000 Plantas 2.000.000 Células com núcleo 1.900.000 4º Vermes e Invertebrados 600.000 Peixes 500.000 5º Dinossauros 300.000 Aves 160.000 Primatas 80.000 6º Homo Sapiens 2.500 Homem Atual 50 7º 7DIASDACRIAÇÃO &PERÍODOSGEOLÓGICOS
  • 41. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 41 Centelhas Divinas, com envoltórios fluídicos residem nos espaços infinitos e ingressam em mundos materiais para evoluírem OS PLANOS ESPIRITUAIS “... encontramos, assim, na constituição natural do Planeta, desde a barisfera à ionosfera, múltiplos círculos de força e atividades na terra, na água e no ar, tanto quanto nos continentes identificamos as esferas de civilização e nas esferas de civilização as esferas de classe, a se totalizarem numa só faixa de espaço.” “... o plano imediato à residência dos homens jaz subdividido em várias esferas. Assim é, com efeito, não do ponto de vista do espaço, mas sim sob o prisma de condições, qual ocorre no globo de matéria densa... “ Evolução em dois mundos, André Luiz, Feb – Francisco Cândido Xavier
  • 42. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 42 1. Inferiores: maus, ignorantes e sofredores que habitam as trevas, o umbral e a crosta terrestre. 2. Bons Espíritos: trabalhadores de assistência, auxilio , socorro e regeneração. São os Anjos. 3. Superiores: administração do cosmo, regulam encarnações, são os Arcanjos. 4. Esfera Criativa: criam astros, formas, mundos e os regulam, são os Logos. 5. Esfera Crística ... á Divina... PLANO ESPIRITUAL
  • 43. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 43 1- sub-crosta umbral inferior (abismo) 2- crosta umbral encarnados 3- umbral dos desencarnados 4- umbral médio onde se situam cidades astrais hospitalares 5- plano astral onde mediano onde estão cidades das ciências 6 e 7 – plano astral superior Sobre a cidade do Rio de Janeiro Thomas Edson Habitantes da Terra: 30 bilhões 6,5 bilhões encarnados e 23,5 bilhões desencarnados
  • 44. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 44 Somos “Centelhas Divinas”... e, portanto, somos Deus, e não Sua obra. Saímos do Seu seio, simples e ignorantes... ... e pelas resistências encontradas nas limitações da forma, as almas vão se tornando conscientes e responsáveis do alto destino que possuem.... herdeiras de Deus. A matéria é apenas um instrumento de uso da Centelha Divina. E nós ... quem somos? Somos Deus ou somos Sua Obra? ENTÃO: QUEM SOMOS NÓS? No universo existem duas coisas: Deus e Sua Obra:
  • 45. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 45 Deus Partes de Deus Centelhas Divinas Rebaixamento Vibratório Reino Mineral Reino Vegetal Reino Animal Reino Humano Angelical... Sua obra Criações de Deus Fluido universal Matéria e Energia Rebaixamento Vibratório
  • 46. EAE 2 - A CRIAÇÃO DE ONDE VIEMOS Slide 46 Sou herdeiro de Deus... • Se tenho DEUS na minha essência então “eu” estava presente, e participei, durante toda a criação! • Sendo assim “eu” tenho registrado em mim todas as etapas da criação! • E também: tudo me pertence, pois Eu sou Ele, o Todo, e nada existe fora de nós.