Cap2 teia alimentar

870 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
870
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap2 teia alimentar

  1. 1. CAPÍTULO 02 – A TEIA ALIMENTAR Cadeia alimentar: é uma seqüência de seres vivos relacionando-se dentro de um ecossistema, onde um ser serve de alimento para outro ser. Exemplo: Capim → capivara → onça → bactéria Teia alimentar: é a reunião de várias cadeias alimentares dentro dos ecossistemas. É o conjunto das cadeias alimentares. Exemplo: CADEIA ALIMENTAR TEIA ALIMENTAR De que forma os seres vivos conseguem alimento?
  2. 2. * Produtores: são os seres capazes de produzir o próprio alimento. Por isso, são também chamados seres autótrofos. Na natureza, os principais seres produtores são os seres que possuem clorofila, que fabricam seu alimento pela fotossíntese. Exemplo: os vegetais. * Consumidores: são os seres incapazes de produzir o seu alimento. Por isso, são também chamados seres heterótrofos. Na natureza, os consumidores alimentam-se de outros seres vivos. Exemplo: os animais. * Decompositores: esses seres alimentam-se de matéria orgânica morta. Exemplo: bactérias e fungos. Classificação dos seres vivos de acordo com o tipo de alimento obtido. - Consumidor primário: alimenta-se do produtor. Exemplos: herbívoros e onívoros. - Consumidor secundário: alimenta-se do consumidor primário. Exemplo: carnívoros e onívoros. - Consumidor terciário: alimenta-se do consumidor secundário. Exemplo: carnívoros e onívoros. - Herbívoro: alimenta-se apenas de vegetais. - Carnívoro: alimenta-se apenas de carnes. - Onívoro: alimenta-se de vegetais e de animais. O que é fotossíntese? É o fenômeno biológico em que os seres clorofilados produzem seu próprio alimento e liberam gás oxigênio para o ambiente. Nesse processo, utilizam energia luminosa, gás carbônico e água. FOTOSSÍNTESE A ESSÊNCIA DA VI
  3. 3. Ecologia e poluição ambiental. Em 1949, na Califórnia (Estados Unidos), o governo precisou destruir as larvas de um tipo de mosquito que se reproduzia num lago, pois ele transmitia doenças. Foi usada uma quantidade de inseticida considerada venenosa para as larvas e inofensiva para outros seres vivos daquele ecossistema. Cinco anos depois, o inseticida voltou a ser usado, mas em menor quantidade. Começaram então a aparecer mergulhões mortos na lagoa (mergulhão é uma ave que come peixes). Uma pesquisa revelou que a causa das mortes era a grande concentração de inseticida encontrada no organismo dos mergulhões. A explicação: na lagoa, algas microscópicas absorveram o inseticida; os peixes pequenos, que se alimentaram dessas algas, ingeriram o veneno. Esses peixes foram comidos por peixes maiores, que também se intoxicaram. Os mergulhões, ao comer os peixes maiores ocuparam o último nível dessa cadeia alimentar. (Texto adaptado de: Linhares, Sérgio & Gewandsznajder, Fernando. Biologia hoje, São Paulo, Ática, 1997, v. 3.) Metais pesados Metais pesados são metais quimicamente altamente reativos e bio-acumulativos, ou seja, o organismo não é capaz de eliminá-los. Os seres vivos necessitam de pequenas quantidades de alguns desses metais, incluindo cobalto, cobre, manganês, molibdênio, vanádio, estrôncio, e zinco, para a realização de funções vitais no organismo. Porém níveis excessivos desses elementos podem ser extremamente tóxicos. Outros metais pesados como o mercúrio, chumbo e cádmio não possuem nenhuma função dentro dos organismos e a sua acumulação pode provocar graves doenças, sobretudo nos mamíferos. Quando lançados como resíduos industriais, na água, no solo ou no ar, esses elementos podem ser absorvidos pelos vegetais e animais das proximidades, provocando graves intoxicações ao longo da cadeia alimentar. Principais metais pesados contaminantes Mercúrio Arsênico
  4. 4. Causa problemas nos sistemas respiratório, cardiovascular e nervoso. Chumbo Atinge o sistema nervoso, a medula óssea e os rins. Cádmio Causa problemas gastrointestinais e respiratórios. Mercúrio Se concentra em diversas partes do corpo como pele, cabelo, glândulas sudoríparas e salivares, tireóide, sistema digestivo, pulmões, pâncreas, fígado, rins, aparelho reprodutivo e cérebro, provocando inúmeros problemas de saúde. Cromo Provoca irritação na pele e, em doses elevadas, câncer. Manganês Causa problemas respiratórios e efeitos neurotóxicos. Exercícios: 1) Observe a figura abaixo e responda: a) Apesar da onça ser um animal carnívoro, podemos dizer que ela não depende dos vegetais para sobreviver? Justifique sua resposta.
  5. 5. b) O que acontecerá com o número de seres vivos dessa cadeia alimentar se acrescentarmos a cobra também como o predador do rato? 2) Observe a Teia Alimentar a seguir: Assinale “v” para as alternativas verdadeiras e “f” para as alternativas falsas: ( ) Coelhos, veados e camundongos são consumidores primários. ( ) Onça é apenas consumidora secundária. ( ) Essa teia alimentar possui sete cadeias alimentares. ( ) Coelhos servem de alimento para a onça, corujas e cobras. 3) O que são decompositores e qual a sua atuação nos ecossistemas? 4) Por que uma cadeia alimentar começa sempre por um produtor? 5) Resolva a cruzadinha: a. C b. L c. O d. R e. O f. F g. I h. L i. A a) b) c) d) e) f) g) Gás produzido na respiração de um vegetal e consumido na fotossíntese. Fator necessário à fotossintese, fornecido pelo Sol. Gás consumido na respiração de um vegetal e produzido na fotossíntese. Cor da clorofila. Local em que se estabelecem as raízes da maioria das plantas terrestres. Processo por meio do qual os vegetais produzem seu alimento. Materiais necessários aos processos vitais das plantas que, dissolvidos em água, são absorvidos pelas suas raízes. h) Nome de um importante açúcar produzido na fotossíntese. i) Líquido essencial aos processos vitais da planta.
  6. 6. Fontes: Amabis & Martho. Biologia das populações. São Paulo, Moderna, 2003, v. 3. Armênio Uzunian & Ernesto Birner. Biologia 3 – 2ª. Edição.São Paulo, Harbra, 2002. Eduardo Leite do Canto. Ciências Naturais – Aprendendo com o cotidiano, 2ª. Edição. Moderna. César,Sezar & Bedaque.Ciências - Entendendo a natureza, 21ª. Dição. São Paulo, Saraiva, 2005. http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.cepa.if.usp.br/energia/energia1999 http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://ich.unito.com.br/materia/resources/ www.wikipédia.org

×