Fernando Honorato - Brasil: O bom desafio de lidar com o sucesso

791 visualizações

Publicada em

Fernando Honorato é coordenador do Departamento Econômico do Bradesco, tendo sido economista-chefe do BBI Banco de Investimento entre maio de 2007 e novembro de 2008 e economista sênior do Depec-Bradesco entre 2003 e 2007. Na palestra que fez 11º Seminário de Negócios Internacionais, no dia 22 de outubro de 2010, falou sobre a economia brasileira atual. A apresentação está disponível no site do evento: www.acij.com.br/seni.

  • Seja o primeiro a comentar

Fernando Honorato - Brasil: O bom desafio de lidar com o sucesso

  1. 1. CENÁRIO GLOBAL E DOMÉSTICO 2010/11 O EIXO DINÂMICO DO MUNDO ESTÁ MUDANDO EM FAVOR DOS EMERGENTES BRASIL: O BOM DESAFIO DE LIDAR COM O SUCESSO !!!OUTUBRO 2010FERNANDO HONORATO BARBOSAEconomista – CoordenadorDepartamento de Pesquisas e Estudos Econômicos – DEPEC (*) Veja importantes disclaimers ao final da apresentação
  2. 2. A ECONOMIA MUNDIAL ESTÁ PASSANDO POR UMA FASE DE TRANSFORMAÇÕES ACELERADAS. O EIXO DINÂMICO DO MUNDO ESTÁ SE DESLOCANDO DOS DESENVOLVIDOS PARA OS EMERGENTES. OS DESTAQUES SÃO CHINA E BRASIL2
  3. 3. TAXA DE DESEMPREGO NO MUNDO 1995 - 201012.011.0 10.7 EUA Europa Japão10.4 10.0 10.110.0 9.6 9.1 9.0 8.0 8.0 7.0 7.2 6.3 6.0 5.6 5.4 4.9 5.1 5.0 4.7 5.2 5.1 4.0 3.8 3.1 3.4 3.6 3.0 3.2 2.0 set-95 set-96 set-97 set-98 set-99 set-00 set-01 set-02 set-03 set-04 set-05 set-06 set-07 set-08 set-09 set-10 mar-95 mar-96 mar-97 mar-98 mar-99 mar-00 mar-01 mar-02 mar-03 mar-04 mar-05 mar-06 mar-07 mar-08 mar-09 mar-10 FONTE: BLOOMBERG, BLS 3 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  4. 4. EVOLUÇÃO DA DÍVIDA SOBERANA COMO PROPORÇÃO DO PIB PARA O G-7 - EM %. 1950-2010 115,1 112,5 111 99 91,3 86,3 87 84,7 74,7 75 68,7 63 56,2 52,5 51 42,1 39,0 39 33,6 27 1950 1952 1954 1956 1958 1960 1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980 1982 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002 2004 2006 2008 2010 (p)4 FONTE E PROJEÇÕES: FMI
  5. 5. MARKET SHARE DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS E PAÍSES EMERGENTES NAS VENDAS DE VEÍCULOS DE PASSAGEIROS E COMERCIAIS LEVES– 2007-2010 74.0% Paises Desenvolvidos 66.5% Países Emergentes 64.0% 63.0% 58.9% 54.3% 54.0% 52.3% 47.7% 44.0% 45.7% 41.1% 37.4% 34.0% 33.2% 24.0% jun/07 jul/07 ago/07 set/07 out/07 nov/07 dez/07 jan/08 fev/08 jun/08 jul/08 mar/08 abr/08 mai/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 jun/09 jul/09 jun/10 jul/10 mar/09 abr/09 mai/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 FONTE: BLOOMBERG, ECOWIN, ACEA, AMIA, FENABRAVE5 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  6. 6. PARTICIPAÇÃO DO MUNDO EMERGENTE COMO DESTINO DAS EXPORTAÇÕES DOS PRÓPRIOS EMERGENTES 2000-2009 FONTE: CEIC6 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  7. 7. PIB TRIMESTRAL DESENVOLVIDOS X EMERGENTES – MÉDIA MÓVEL 4 TRIMESTRES 1999-20119.5% 8.1%7.5% 6.9% 6.7% 5.9% 6.7% 5.7% 5.8%5.5% 4.1%3.5% 3.0% 2.9% 2.1% 2.3% 3.1% 2.0% 1.9% 2.4%1.5% 1.8% 1.4% 0.9%-0.5% Developed Emerging Economies-2.5% -3.4%-4.5% -3.8% jun/00 jun/01 jun/02 jun/03 jun/04 jun/05 jun/06 jun/07 jun/08 jun/09 jun/10 jun/11 dez/99 dez/00 dez/01 dez/02 dez/03 dez/04 dez/05 dez/06 dez/07 dez/08 dez/09 dez/10 dez/11 FONTE: BLOOMBERG7 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  8. 8. DISTRIBUIÇÃO DO CONSUMO NO MUNDO. 1997 – 2020FONTE: EIUELABORAÇÃO: BRADESCO
  9. 9. PARTICIPAÇÃO DOS EUA E DA CHINA NO PIB MUNDIAL 2008-202122.0% 20.9% 20.3% EUA 19.8% 19.1%19.0% 18.7% 18.0% 17.8% 17.6% 17.2% China16.0% 16.7% 15.2% 14.3% 13.0% HIPÓTESES:13.0% 12.2% Mundo EUA China 2009 -0.5% -2.9 6.5% 11.4% 2010-2021 3.7% 2.5% 7.0%10.0% 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 9 FONTE E PROJEÇÕES: FMI
  10. 10. PESO DO PIB DA AMÉRICA LATINA NO PIB GLOBAL. 1980-20157.8 7.48 7.54 7.437.3 7.05 6.996.976.8 6.47 6.366.3 5.90 6.055.85.3 5.08 5.054.8 4.664.3 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 201510 SOURCE: IMF, BRADESCO
  11. 11. TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) 1980 - 2011 FONTE: FMI/WEO11 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  12. 12. ESSA MUDANÇA NO EIXO DINÂMICO SE DARÁ EM FAVOR DAQUELES PAÍSES DE CONSUMO PER CAPITA AINDA BAIXO. ELES IRÃO CONSUMIR MUITO MAIS CAFÉ, SOJA, MINÉRIO, AÇO, AUTOMÓVEIS, AVIÕES. TUDO O QUE O BRASIL PRODUZ12
  13. 13. POSIÇÃO DE DESTAQUE DO BRASIL NO MUNDO Ranking de Ranking de produção exportação Açúcar e álcool 1º 1º Café 1º 1º Suco de laranja 1º 1º Soja 1º 1º Carne bovina 2º 1º Minério de ferro 2º 1º Fumo 2º 1º Ônibus 3º Milho 3º 3º Calçados 3º 5º Carne de frango 3º 1º Bebidas 4º Revestimentos cerâmicos 4º Cacau 5º Algodão 5º 4º Farmacêutica 5º13 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  14. 14. PRINCIPAIS PRODUTOS DA PAUTA DE EXPORTAÇÃO BRASILEIRA 2010 – SETEMBRO 201014 FONTE: MDIC, BRADESCO
  15. 15. EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DE COMMODITIES E QUASE COMMODITIES NA PAUTA DE EXPORTAÇÃO BRASILEIRA 2000-201069,0% 67,6%67,0%65,0% 64,5% 62,7%63,0% 60,8%61,0% 59,7% 59,8% 61,2%59,0% 59,5% 57,8% 59,1%57,0% 58,1% 55,2%55,0% 54,6%53,0% 54,1% mai/01 mai/02 mai/03 mai/04 mai/05 mai/06 mai/07 mai/08 mai/09 mai/10 ago/00 nov/00 ago/01 nov/01 nov/02 fev/01 fev/02 ago/02 fev/03 ago/03 nov/03 fev/04 ago/04 nov/04 fev/05 ago/05 nov/05 fev/06 ago/06 nov/06 fev/07 ago/07 nov/07 fev/08 ago/08 nov/08 fev/09 ago/09 nov/09 fev/10 ago/10 FONTE: MDIC15 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  16. 16. PRINCIPAIS DESTINOS DE EXPORTAÇÃO DO BRASIL 2010 – AGOSTO 201016 FONTE: MDIC, BRADESCO
  17. 17. PARTICIPAÇÃO DOS PAÍSES EMERGENTES COMO DESTINO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS 1990-201065,0% 63,7%60,0% 54,9% 62,7%55,0% 54,9%50,0% 49,9% 48,1%45,0% 44,9% 44,8% 45,2% 43,1% 43,5%40,0% 38,9% 41,7%35,0%34,4%30,0% Aug-90 Apr-91 Dec-91 Aug-92 Apr-93 Dec-93 Aug-94 Apr-95 Dec-95 Aug-96 Apr-97 Dec-97 Aug-98 Apr-99 Dec-99 Aug-00 Apr-01 Dec-01 Aug-02 Apr-03 Dec-03 Aug-04 Apr-05 Dec-05 Aug-06 Apr-07 Dec-07 Aug-08 Apr-09 Dec-09 Aug-10 SOURCE: MDIC17 PREPARED BY: BRADESCO
  18. 18. 18 0,6% 2,6% 4,6% 6,6% 8,6% 10,6% 12,6% 14,6% 16,6% ago/95 dez/95 abr/96 ago/96 2,59% dez/96 abr/97 ago/97 dez/97 abr/98 ago/98 2,07% dez/98 abr/99 ago/99SOURCE: BCB, MDIC, BRADESCO dez/99 abr/00 ago/00 1,36% dez/00 abr/01 ago/01 dez/01 abr/02 ago/02 3,14% dez/02 abr/03 ago/03 dez/03 6,12% abr/04 ago/04 dez/04 abr/05 ago/05 4,90% dez/05 abr/06 ago/06 6,40% dez/06 abr/07 ago/07 dez/07 abr/08 ago/08 6,61% dez/08 PESO DA CHINA COMO DESTINO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS – ACUMULADO EM 12 MESES 1995-2010 8,40% abr/09 ago/09 dez/09 abr/10 11,06% ago/10 14,07%
  19. 19. O BRASIL IMPORTA AQUILO QUE O MUNDO DESENVOLVIDO PRECISA VENDER, A PREÇOS BARATOS, PELA OCIOSIDADE NO MUNDO, E EXPORTA AQUILO QUE OS EMERGENTES PRECISAM COMPRAR, A PREÇOS CAROS, EM ESCASSEZ NO MUNDO. O RESULTADO É UM EXTRAORDINÁRIO CHOQUE FAVORÁVEL DE TERMOS DE TROCA19
  20. 20. 20 85 90 95 100 105 110 115 120 ago/99 1996 = 100 dez/99 88.2 abr/00 ago/00 98.1FONTE: FUNCEX 90.7 dez/00 abr/01 97.3 ago/01 94.1 dez/01 90.0ELABORAÇÃO: BRADESCO abr/02 ago/02 96.0 dez/02 86.9 abr/03 ago/03 92.8 dez/03 abr/04 90.3 ago/04 95.1 dez/04 88.0 abr/05 ago/05 dez/05 91.6 96.0 abr/06 ago/06 dez/06 101.8 abr/07 ÍNDICE DE TERMOS DE TROCA 1999 - 2010 97.9 ago/07 dez/07 abr/08 102.7 96.8 ago/08 dez/08 108.4 93.6 abr/09 ago/09 dez/09 114.0 abr/10 ago/10 109.2 118.5
  21. 21. SALDO DA BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA 1991 - 2011 FONTE: MDIC21 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  22. 22. O QUE ESPERAR DA ECONOMIA BRASILEIRA NOS PRÓXIMOS ANOS?22
  23. 23. APESAR DA ENORME CAPACIDADE EXPORTADORA DO BRASIL, O MOTOR DO CRESCIMENTO BRASILEIRO TEM SIDO E CONTINUARÁ SENDO O MERCADO DOMÉSTICO. EMPREGO, CONSUMO, CRÉDITO E INVESTIMENTOS ESTÃO EM RITMO ACELERADO, ANTECIPANDO AS BOAS PERSPECTIVAS PARA OS PRÓXIMOS ANOS23
  24. 24. TAXA DE DESEMPREGO NAS SEIS PRINCIPAIS REGIÕES METROPOLITANAS DO PAÍS – MÉDIA ANUAL (2003 – 2011)FONTE: IBGEELABORAÇÃO: BRADESCO
  25. 25. 25 1,150 1,200 1,250 1,300 1,350 1,400 1,450 1,500 1,550 jul/02 out/02 1,414.9 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 1,182.9 abr/04FONTE: IBGE, BRADESCO jul/04 out/04 jan/05 1,208.7 abr/05 jul/05 1,197.1 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 1,269.3 abr/07 jul/07 out/07 1,298.3 jan/08 abr/08 jul/08 SALÁRIOS REAIS NO BRASIL 2002 – 2011 out/08 jan/09 abr/09 1,372.0 jul/09 1,399.0 out/09 jan/10 abr/10 1,398.4 jul/10 1,475.7 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 dez11 1,519.0
  26. 26. CRÉDITO/PIB NO BRASIL (%) 1988 - 2010 2006 2007 2008 2009 2010* 2011* 2012* Crédito Total 20.7% 27.8% 31.1% 15.2% 20.2% 15.6% 13.6%47.0 Recursos Livres 23.4% 32.6% 31.8% 9.6% 17.5% 15.2% 13.6% 46.2 Pessoa Física 24.8% 33.4% 24.2% 19.2% 18.0% 14.7% 11.8%43.0 Pessoa Jurídica 22.2% 31.8% 38.9% 1.6% 17.0% 15.7% 15.4% 41.0 Recursos Direcionados 15.2% 17.4% 29.4% 29.1% 25.7% 16.4% 13.5%39.0 36.8 36.9 35.235.0 31.631.0 30.2 29.3 28.5 28.4 28.527.0 26.1 24.6 24.7 24.823.0 23.319.0 20.2 jun/88 jan/89 out/90 jul/92 jun/95 fev/93 jan/96 out/97 jul/99 jun/02 jan/03 out/04 jul/06 jun/09 set/93 fev/00 jan/10 set/00 fev/07 set/07 ago/89 mar/90 mai/91 dez/91 abr/94 nov/94 ago/96 mar/97 mai/98 dez/98 abr/01 nov/01 ago/03 mar/04 mai/05 dez/05 abr/08 nov/08 ago/10 FONTE: BACEN 26 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  27. 27. PROXY DA EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO E DO COMPROMETIMENTO , (INCLUI CRÉDITO HABITACIONAL) 36% 36% 34% Endividamento 33% 31% Comprometimento 31% 30% 28% 27% 24% 23% 22% 21% 21% 20% 20% 19% 20% 18% 18% 18% 15% abr/06 jun/06 ago/06 out/06 dez/06 fev/07 abr/07 jun/07 ago/07 out/07 dez/07 fev/08 abr/08 jun/08 ago/08 out/08 dez/08 fev/09 abr/09 jun/09 ago/09 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 FONTE: BACEN27 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  28. 28. ESSE ACELERADO CRESCIMENTO DO MERCADO DOMÉSTICO COMBINADO COM ESTABILIDADE MACROECONÔMICA, POLÍTICAS DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA E DE REDUÇÃO DA DESIGUALDADE ESTÃO PROMOVENDO UMA ENORME MOBILIDADE SOCIAL NO BRASIL28
  29. 29. EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS CLASSES A, B, C e DA CLASSE E. 2004-201065.00% 64.1% Classes A, B e C60.00% 59.4% 60.1% Classe E 57.6% 55.4% 58.7%55.00% 50.5% 54.5%50.00% 48.3%45.00% 46.9% 44.8% Classes A, B e C em Agosto de 2010: 118,3 milhões40.00% de pessoas (76,4 em 2004) 35.4% Classe E em Agosto de 2010: 35,5 milhões de35.00% pessoas (61,4 em 2004) 30.3%30.00% 26.6%25.00% 24.0% 21.8% 23.1% 19.8%20.00% 19.3%15.00% abr/04 jun/04 out/04 dez/04 abr/05 jun/05 out/05 dez/05 abr/06 jun/06 out/06 dez/06 abr/07 jun/07 out/07 dez/07 abr/08 jun/08 out/08 dez/08 abr/09 jun/09 out/09 dez/09 abr/10 jun/10 fev/04 ago/04 fev/05 ago/05 fev/06 ago/06 fev/07 ago/07 fev/08 ago/08 fev/09 ago/09 fev/10 ago/10 FONTE: PME E PNAD/IBGE 29 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  30. 30. DISTRIBUIÇÃO DAS CLASSES SOCIAIS - 2005, 2008* E 2020*Em % A1 R$ 14,366 A2 R$ 8,099 B1 R$ 4,558 B2 R$ 2,327 C1 R$ 1,391 C2 R$ 933 D R$ 618 E R$ 40330 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  31. 31. FORTE EXPANSÃO DO MERCADO DOMÉSTICO COMBINADO COM MOBILIDADE SOCIAL SIGNIFICA MAIS CONSUMO, PRODUÇÃO, INVESTIMENTOS E PIB31
  32. 32. EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE DOMICÍLIOS CUJA FAMÍLIA TEM CONDIÇÕES DE PAGAR A PARCELA DO FINANCIAMENTO DE UM VEÍCULO NOVO DE R$ 25.000. 2005 – 201019 18.3 prestação sem entrada prestação com 20% de entrada 16.916 14.1 12.6 13.013 12.210 9.4 8.5 9.2 7.3 7 6.0 5.3 4 fev/05 fev/06 fev/07 fev/08 fev/09 fev/10 mai/05 ago/05 nov/05 mai/06 ago/06 nov/06 mai/07 ago/07 nov/07 mai/08 ago/08 nov/08 mai/09 ago/09 nov/09 mai/10 ago/10 FONTE: PME E PNAD/IBGE32 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  33. 33. VENDAS NO VAREJO NO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 2001-2011 FONTE: IBGE33 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  34. 34. 34 65.0 75.0 85.0 95.0 105.0 115.0 125.0 set/97 81 jan/98 mai/98 87.1 set/98 69.8 jan/99 mai/99 93.9 set/99 jan/00 mai/00 109.3 set/00 jan/01FONTE: Fundação Getúlio VargasELABORAÇÃO: DEPEC-Bradesco mai/01 set/01 82.9 jan/02 mai/02 90.1 set/02 jan/03 mai/03 set/03 78.2 jan/04 DESSAZONALIZADA 1997-2010 mai/04 set/04 112.4 jan/05 mai/05 set/05 94.3 jan/06 mai/06 101.7 set/06 jan/07 mai/07 set/07 117 jan/08 112.8 mai/08 ÍNDICE DE CONFIANÇA DA INDÚSTRIA – FGV – SÉRIE set/08 75.7 jan/09 mai/09 set/09 jan/10 117 mai/10 set/10 113.4
  35. 35. PRODUÇÃO INDUSTRIAL: TAXA DE VARIAÇÃO ANUAL 1992 - 2011 EM %35 FONTE: IBGE, BRADESCO
  36. 36. 36 77 79 81 83 85 87 set/96 jan/97 mai/97 84.5 set/97 jan/98 81.3 mai/98 83.0 set/98 jan/99 79.3 mai/99 set/99 jan/00 mai/00FONTE: Fundação Getúlio VargasELABORAÇÃO: DEPEC-Bradesco 81.5 set/00 jan/01 83.0 mai/01 set/01 78.8 jan/02 mai/02 79.9 set/02 jan/03 81.3 mai/03 79.5 set/03 jan/04 mai/04 set/04 jan/05 84.3 mai/05 SÉRIE DESSAZONALIZADA. 1996 – 2010 set/05 jan/06 mai/06 set/06 jan/07 85.0 mai/07 set/07 jan/08 mai/08 86.7 set/08 jan/09 77.9 mai/09 set/09 83.8 NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA – FGV – jan/10 mai/10 85.5 set/10 85.0
  37. 37. PRINCIPAIS INVESTIMENTOS ADIANTE Programa de Aceleração do Crescimento US$ 850 bilhões, US$ 530 bilhõessomente entre 2011-2014 anos (Parcerias Público Privadas) –Primordialmente Infraestrutura.Copa do Mundo (2014): estimativas preliminares: +0,5% a +1,0% do PIB.Olimpíadas (2016): estimativas preliminares: +1,0% a +2,0% do PIB.Pré-Sal: 13 bilhões de barris (otimistas acreditam em 50 bilhões). US$ 1trilhão em receitas, US$ 450 bilhões em tributos (30 anos), US$ 170 bilhõesem investimentos diretos da Petrobras (próximos 4 anos). O Brasil será omaior produtor de óleo do mundo ocidental (5 milhões de barris/dia nadécada de 20).Crédito Habitacional/PIB 3%. Nossa estimativa aponta para 10% em 2018.Fortalecimento do Mercado de Capitais.37
  38. 38. CRESCIMENTO REAL DA FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO 1996 - 2011EM % FONTE: IBGE38 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  39. 39. RELAÇÃO INVESTIMENTO/ PIB. 1998-2011 FONTE: IBGE39 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  40. 40. CRESCIMENTO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (1984-2011) FONTE: IBGE40 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  41. 41. PREVISÃO DO PIB EM 2010 PARA DIFERENTES PAÍSES FONTE: DEUTSCHE BANK, JP MORGAN, BARCLAYS, MERRILL LYNCH, GOLDMAN SACHS,41 CREDIT SUISSE, UBS, CITIBANK., BRADESCO
  42. 42. O BRASIL É UM PAÍS QUE POUPA MUITO POUCO. LOGO, PARA SUSTENTAR ESSAS ELEVADAS TAXAS DE CRESCIMENTO DOMÉSTICO O BRASIL IRÁ INCORRER EM UM ELEVADO DÉFICIT EXTERNO. ISSO É EXATAMENTE O QUE O MUNDO QUER DO BRASIL, E NÓS SEREMOS FINANCIADOS. A LIQUIDEZ MUNDIAL É ABUNDANTE42
  43. 43. TRANSAÇÕES CORRENTES 1994 - 2011 FONTE: BANCO CENTRAL43 ELABORAÇÃO E (*) ESTIMATIVA: BRADESCO
  44. 44. RESERVAS INTERNACIONAIS 1998 - 2011 US$ MILHÕES FONTE: BACEN44 ELABORAÇÃO: BRADESCO
  45. 45. DÍVIDA EXTERNA LÍQUIDA (JÁ DESCONTADAS AS RESERVAS INTERNACIONAIS) SEM INTERCOMPANHIAS 2003 - 2010US$ MILHÕES FONTE: BCB45 ELABORAÇÃO: BRADESCO

×