SlideShare uma empresa Scribd logo
Crescimento de Igreja
NÚMEROS REPRESENTAM
PESSOAS
NÚMEROS REPRESENTAM PESSOAS
 Ilustração:
Dez pessoas entrarem num bote com capacidade para seis
pessoas, na praia. Nenhum deles vestia o colete salva-vidas.
Quando eles tinham se afastado 500 metros, alguém se
levantou para mudar de posição, virando o bote e lançando
todas as pessoas no mar, Felizmente, meu amigo e eu vimos
o acidente e nos apressamos para alcançá-los com a lancha,
e salvamos alguns deles.
NÚMEROS REPRESENTAM PESSOAS
 Perguntas e Respostas:
 VOCÊ: Quantos você salvou?
 RESPOSTA: Bem, de fato eu não prestei atenção aos
números. Isso importa? Nós salvamos alguns deles.
 VOCÊ: Mas quantos você salvou?
 RESPOSTA: Penso que salvamos pelos menos dois, talvez
três.
 VOCÊ: e o que aconteceu com os outros do bote?
 RESPOSTA: Eu não sei, mas os três que salvamos,
salvamos bem: com qualidade.
NÚMEROS REPRESENTAM PESSOAS
 Os números ajudam no planejamento, se você
possui acurada estatística, você pode planejar
melhor o futuro.
 Os números ajudam na avaliação - especialmente
na avaliação da freqüência aos programas.
 Determinam alvos de crescimento.
BASE BÍBLICA DO CRESCIMENTO
A TRINDADE E A QUANTIDADE
 Para Deus: a quantidade é importante.
 Deus realmente haveria salvado toda a cidade de Sodoma se
somente houvesse dez justos dentro dela, como o fez com as
120.000 crianças de Nínive. (Gn. 18-19, Ez. 33:11).
 Deus não deprecia os números. A Bíblia nos dá muitos
exemplos de quando Ele contava os Seus seguidores. Em Nm.
1:2 - Deus fez Moisés contar as pessoas; quarenta anos mais
tarde mandou que Moisés voltasse a contar o povo, Nm 26:2.
 Alguns dizem que Deus castiga os que põem sua confiança nos
números. Baseiam-se maiormente sua oposição na história de 2
Sm. 24, onde Davi contou seu exército e foi castigado. No
entanto, Deus não castigou Davi por haver contado seus
soldados, e sim por que Davi o fez por vaidade.
BASE BÍBLICA DO CRESCIMENTO
A TRINDADE E A QUANTIDADE
 Para Cristo: A Quantidade é importante.
 Cristo bem expressou que poucos entrariam no em Seu Reino
(Mat. 7: 13,14), no entanto isto não quer dizer que Ele não estava
interessado em que todos entrassem. No entanto, quantos são
poucos para Jesus? Dez, cem, mil, milhões, bilhões?
 Os pescadores de homens (Mat. 1: 17).
 A semente de mostarda (Mat. 13:31).
 A rede (Mat. 13: 47,48).
 A ovelha perdida (Mat 18: 11-14).
 A parábola do semeador (Mat 13: 1-23).
BASE BÍBLICA DO CRESCIMENTO
A TRINDADE E A QUANTIDADE
 Para o Espírito Santo: A Quantidade é importante.
O LIVRO DE ATOS DESCREVE UM CRESCIMENTO EXPLOSIVO DA IGREJA NA FORMA NUMÉRICA
1:15 120 ERAM MEMBROS
2:41 3.000 FORAM ACRESCENTADOS
4:4 5.000 HOMENS (ACRESCENTE AINDA MULHERES E CRIANÇAS)
5:14 AUMENTAVAM EM GRANDE NÚMERO
6:1 CRESCIA O NÚMERO DOS DISCÍPULOS
6:7 OS DISCÍPULOS SE MULTIPLICAVAM GRANDEMENTE
6:7 MUITOS SACERDOTES SE CONVERTIAM
8:5-25 O GRANDE AVIVAMENTO EM SAMARIA
9:31 CRESCIA EM NÚMERO
9:32-42 OS DE LIDA E SARÓN SE CONVERTIAM
11:21-26 UM MOVIMENTO ESPIRITUAL E DE SALVAÇÃO NA CIDADE DE ANTIOQUIA
12:24 “MAS A PALAVRA DO SENHOR CRESCIA E SE MULTIPLICAVA”.
14:21 MUITOS CRERAM
16:5 AUMENTAVA EM NÚMERO A CADA DIA
17:4 GRANDE NÚMERO SE CONVERTIA
17:12 CRERAM MUITOS
18:8-11 "...TENHO MUITO POVO NESTA CIDADE...".
19:10 "...TODOS OS QUE HABITAVAM NA ÁSIA..."
21:20 “...QUANTOS MILHÕES DE JUDEUS HÃO CRIDO.”.
28:30-31 "...RECEBIA A TODOS OS QUE A ELE VINHAM..."
A BASE BÍBLICA DO IGLECRESCIMENTO: A
TRINDADE E A QUALIDADE
 Deus: A Quantidade é importante.
 Os profetas se preocuparam muitíssimo com a qualidade
espiritual do povo de Israel.
 O rei Saul, para seguir fiel às tradições e ritos, ofereceu
um sacrifício quando não devia fazê-lo e foi tirado dele o
reino (I Sam. 13:1-15).
 Pode-se dizer que toda a Bíblia fala de uma só coisa:
obedecer a Deus com todo o coração e com toda a vida
(Ecl. 12:13; Mat. 22:37-40). Obedecer a Deus resultará
singularmente em qualidade.
A BASE BÍBLICA DO IGLECRESCIMENTO: A
TRINDADE E A QUALIDADE
 Cristo: A Quantidade é importante.
 A parábola da torre e do rei que vai à guerra (Lc. 14:25-33)
 Justamente aqui é onde a igreja tem um grande problema com
qualquer sistema de evangelização que não explique bem o custo de
ser um discípulo de Cristo. Nós temos que ensinar o custo do
discipulado, temos que falar da cruz (Lc. 9:23-26), do arado (Lc. 9:57-
62), do que vai edificar a torre (Lc. 14:25-35), do sofrimento (1 Pe. 1:6;
4:12-16).
 A história de um soldado do grande exército de Alexandre Magno.
 Estamos atuando como Cristo? Se não, mudemos nosso nome ou
mudemos nosso estilo de viver.
A BASE BÍBLICA DO IGLECRESCIMENTO: A
TRINDADE E A QUALIDADE
 Espírito Santo: A Quantidade é importante.
 O Espírito Santo também Se preocupa com a qualidade da
igreja de Jesus Cristo. Por isso, Ele está conosco hoje em
dia para guiar-nos no crescimento espiritual. (Jo. 16:13),
para nos dar poder necessário para sermos testemunhas
(At.1:8), para velar pela pureza da igreja (At.5:9-10).
 O interessante é que para a igreja crescer
qualitativamente, o Espírito Santo nos faz evangelizar,
(Mt.28:19; At.1:8; Ro. 10:14-15).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso de missões emad introduçao a missoes
Curso de missões emad introduçao a missoesCurso de missões emad introduçao a missoes
Curso de missões emad introduçao a missoes
GILMAR CARDOSO
 
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33 Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Paulo Dias Nogueira
 
De olho no retrovisor Salmo 78
De olho no retrovisor   Salmo 78De olho no retrovisor   Salmo 78
De olho no retrovisor Salmo 78
Paulo Dias Nogueira
 
Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)
Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)
Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)
Éder Tomé
 
Um reprovado robert murray m'cheyne
Um reprovado   robert murray m'cheyneUm reprovado   robert murray m'cheyne
Um reprovado robert murray m'cheyne
soarescastrodf
 
6 opoderdojejum-130722112639-phpapp02
6 opoderdojejum-130722112639-phpapp026 opoderdojejum-130722112639-phpapp02
6 opoderdojejum-130722112639-phpapp02
leo12souza
 
O legado de Moisés
O legado de MoisésO legado de Moisés
O legado de Moisés
Ailton da Silva
 
Recrutamento para o Exército do Deus Vivo
Recrutamento para o Exército do Deus VivoRecrutamento para o Exército do Deus Vivo
Recrutamento para o Exército do Deus Vivo
Cirino F Refosco
 
6 o poder do jejum
6   o poder do jejum6   o poder do jejum
6 o poder do jejum
Reverendoh Adry Araujo
 
Lição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fiel
Lição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fielLição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fiel
Lição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fiel
Éder Tomé
 
Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014
Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014
Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014
Gerson G. Ramos
 
A escravidão financeira e
A escravidão financeira eA escravidão financeira e
A escravidão financeira e
Eduardo Sousa Gomes
 
❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR
❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR
❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR
Gerson G. Ramos
 
Projeto vida no Campo
 Projeto vida no Campo Projeto vida no Campo
Projeto vida no Campo
Eduardo Sousa Gomes
 
Neemias oração
Neemias oraçãoNeemias oração
Neemias oração
Rogerio Zafalão
 
Jesus nos chama ao compromisso Lucas 14.25-33
Jesus nos chama ao compromisso   Lucas 14.25-33Jesus nos chama ao compromisso   Lucas 14.25-33
Jesus nos chama ao compromisso Lucas 14.25-33
Paulo Dias Nogueira
 
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Natalino das Neves Neves
 
O CAMINHO . . .
O CAMINHO . . .O CAMINHO . . .

Mais procurados (18)

Curso de missões emad introduçao a missoes
Curso de missões emad introduçao a missoesCurso de missões emad introduçao a missoes
Curso de missões emad introduçao a missoes
 
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33 Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
 
De olho no retrovisor Salmo 78
De olho no retrovisor   Salmo 78De olho no retrovisor   Salmo 78
De olho no retrovisor Salmo 78
 
Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)
Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)
Lição 4 - A Fidelidade do cristão ao Senhor (Windscreen)
 
Um reprovado robert murray m'cheyne
Um reprovado   robert murray m'cheyneUm reprovado   robert murray m'cheyne
Um reprovado robert murray m'cheyne
 
6 opoderdojejum-130722112639-phpapp02
6 opoderdojejum-130722112639-phpapp026 opoderdojejum-130722112639-phpapp02
6 opoderdojejum-130722112639-phpapp02
 
O legado de Moisés
O legado de MoisésO legado de Moisés
O legado de Moisés
 
Recrutamento para o Exército do Deus Vivo
Recrutamento para o Exército do Deus VivoRecrutamento para o Exército do Deus Vivo
Recrutamento para o Exército do Deus Vivo
 
6 o poder do jejum
6   o poder do jejum6   o poder do jejum
6 o poder do jejum
 
Lição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fiel
Lição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fielLição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fiel
Lição 05 - Deus instrui seu povo a ser grato e fiel
 
Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014
Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014
Fazendo discípulos de todas as nações_Lição_original com textos_1012014
 
A escravidão financeira e
A escravidão financeira eA escravidão financeira e
A escravidão financeira e
 
❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR
❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR
❉ Respostas_812016_Companheiros de armas_GGR
 
Projeto vida no Campo
 Projeto vida no Campo Projeto vida no Campo
Projeto vida no Campo
 
Neemias oração
Neemias oraçãoNeemias oração
Neemias oração
 
Jesus nos chama ao compromisso Lucas 14.25-33
Jesus nos chama ao compromisso   Lucas 14.25-33Jesus nos chama ao compromisso   Lucas 14.25-33
Jesus nos chama ao compromisso Lucas 14.25-33
 
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
 
O CAMINHO . . .
O CAMINHO . . .O CAMINHO . . .
O CAMINHO . . .
 

Destaque

7 os dirigentes capacitados e o crescimento
7   os dirigentes capacitados e o crescimento7   os dirigentes capacitados e o crescimento
7 os dirigentes capacitados e o crescimento
José Santos
 
4 o evangelismo e o crescimento
4   o evangelismo e o crescimento4   o evangelismo e o crescimento
4 o evangelismo e o crescimento
José Santos
 
2 as enfermidades eclesiasticas
2   as enfermidades eclesiasticas2   as enfermidades eclesiasticas
2 as enfermidades eclesiasticas
José Santos
 
Projeto comunitário parte 2
Projeto comunitário   parte 2Projeto comunitário   parte 2
Projeto comunitário parte 2
José Santos
 
Projeto comunitário parte 1
Projeto comunitário   parte 1Projeto comunitário   parte 1
Projeto comunitário parte 1
José Santos
 
1 porque algumas igrejas crescem
1    porque algumas igrejas crescem1    porque algumas igrejas crescem
1 porque algumas igrejas crescem
José Santos
 
3 o espirito santo e o crescimento
3   o espirito santo e o crescimento3   o espirito santo e o crescimento
3 o espirito santo e o crescimento
José Santos
 
6 a congregação equipada e o crescimento
6   a congregação equipada e o crescimento6   a congregação equipada e o crescimento
6 a congregação equipada e o crescimento
José Santos
 
5 a liderança pastoral e o crescimento
5    a liderança pastoral e o crescimento5    a liderança pastoral e o crescimento
5 a liderança pastoral e o crescimento
José Santos
 

Destaque (9)

7 os dirigentes capacitados e o crescimento
7   os dirigentes capacitados e o crescimento7   os dirigentes capacitados e o crescimento
7 os dirigentes capacitados e o crescimento
 
4 o evangelismo e o crescimento
4   o evangelismo e o crescimento4   o evangelismo e o crescimento
4 o evangelismo e o crescimento
 
2 as enfermidades eclesiasticas
2   as enfermidades eclesiasticas2   as enfermidades eclesiasticas
2 as enfermidades eclesiasticas
 
Projeto comunitário parte 2
Projeto comunitário   parte 2Projeto comunitário   parte 2
Projeto comunitário parte 2
 
Projeto comunitário parte 1
Projeto comunitário   parte 1Projeto comunitário   parte 1
Projeto comunitário parte 1
 
1 porque algumas igrejas crescem
1    porque algumas igrejas crescem1    porque algumas igrejas crescem
1 porque algumas igrejas crescem
 
3 o espirito santo e o crescimento
3   o espirito santo e o crescimento3   o espirito santo e o crescimento
3 o espirito santo e o crescimento
 
6 a congregação equipada e o crescimento
6   a congregação equipada e o crescimento6   a congregação equipada e o crescimento
6 a congregação equipada e o crescimento
 
5 a liderança pastoral e o crescimento
5    a liderança pastoral e o crescimento5    a liderança pastoral e o crescimento
5 a liderança pastoral e o crescimento
 

Semelhante a 1 números representam pessoas

LIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptx
LIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptxLIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptx
LIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptx
RonaldoMassan3
 
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
Joziran Vieira joziran
 
Aula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderançaAula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderança
josecidade
 
Lição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGR
Lição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGRLição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGR
Lição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
Gda Geração da Aliança
 
Lição 2 - Jesus Cristo e Missões nos Salmos
Lição 2 - Jesus Cristo e Missões nos SalmosLição 2 - Jesus Cristo e Missões nos Salmos
Lição 2 - Jesus Cristo e Missões nos Salmos
Éder Tomé
 
Aula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentes
Aula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentesAula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentes
Aula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentes
Andre Nascimento
 
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de JesusEscola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Evangelista Oliveira
 
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
João Paulo Silva Mendes
 
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Gerson G. Ramos
 
Aula Jonatas 55: Sola scriptura
Aula Jonatas 55: Sola scripturaAula Jonatas 55: Sola scriptura
Aula Jonatas 55: Sola scriptura
Andre Nascimento
 
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGRLição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Gerson G. Ramos
 
Lição 812016_Companheiros de armas + textos_GGR
Lição 812016_Companheiros de armas + textos_GGRLição 812016_Companheiros de armas + textos_GGR
Lição 812016_Companheiros de armas + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGRRespostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Gerson G. Ramos
 
RED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxRED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
lindalva da cruz
 
Jovem baptista presentation1
Jovem baptista presentation1Jovem baptista presentation1
Jovem baptista presentation1
Rocass Orloque Vidal Rocass
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
A interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptx
A interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptxA interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptx
A interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptx
SilvioRibeiro47
 
Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16
Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16
Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16
IASDPROMORAR
 
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
Gerson G. Ramos
 

Semelhante a 1 números representam pessoas (20)

LIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptx
LIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptxLIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptx
LIÇÃO 8 - A RESTAURAÇÃO DO POVO E O CUIDADO DO SENHOR.pptx
 
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
A missão integral da igreja [salvo automaticamente]
 
Aula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderançaAula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderança
 
Lição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGR
Lição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGRLição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGR
Lição 12 - Paulo: missão e mensagem + textos_GGR
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
Lição 2 - Jesus Cristo e Missões nos Salmos
Lição 2 - Jesus Cristo e Missões nos SalmosLição 2 - Jesus Cristo e Missões nos Salmos
Lição 2 - Jesus Cristo e Missões nos Salmos
 
Aula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentes
Aula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentesAula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentes
Aula Jonatas 15: Jesus é seguido e cura outros doentes
 
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de JesusEscola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
Escola de Profetas - André, o primeiro seguidor de Jesus
 
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
Lição 02 Eu Creio em Deus Filho- jovens - CPAD 2015
 
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
 
Aula Jonatas 55: Sola scriptura
Aula Jonatas 55: Sola scripturaAula Jonatas 55: Sola scriptura
Aula Jonatas 55: Sola scriptura
 
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGRLição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
 
Lição 812016_Companheiros de armas + textos_GGR
Lição 812016_Companheiros de armas + textos_GGRLição 812016_Companheiros de armas + textos_GGR
Lição 812016_Companheiros de armas + textos_GGR
 
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGRRespostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
Respostas_22016_Ídolos da alma e outras lições de Jesus_GGR
 
RED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxRED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula8.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
Jovem baptista presentation1
Jovem baptista presentation1Jovem baptista presentation1
Jovem baptista presentation1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
A interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptx
A interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptxA interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptx
A interpretação de Ap 20.1-6. parte 1.pptx
 
Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16
Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16
Adultos - Lição 8 companheiros de armas 13 a 20 fev 16
 
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
❉ Respostas_122016_Filho de Davi_GGR
 

Mais de José Santos

A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕESA doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
José Santos
 
A data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de JesusA data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de Jesus
José Santos
 
Juízo investigativo
Juízo investigativoJuízo investigativo
Juízo investigativo
José Santos
 
Estrutura do santuário
Estrutura do santuárioEstrutura do santuário
Estrutura do santuário
José Santos
 
Doutrina do santuário
Doutrina do santuárioDoutrina do santuário
Doutrina do santuário
José Santos
 
A doutrina do santuário
A doutrina do santuárioA doutrina do santuário
A doutrina do santuário
José Santos
 
Dia da expiação
Dia da expiaçãoDia da expiação
Dia da expiação
José Santos
 
Teologia de números
Teologia de númerosTeologia de números
Teologia de números
José Santos
 
Teologia de levíticos
Teologia de levíticosTeologia de levíticos
Teologia de levíticos
José Santos
 
Teologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômioTeologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômio
José Santos
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
José Santos
 
Teologia de êxodo
Teologia de êxodoTeologia de êxodo
Teologia de êxodo
José Santos
 
Apresentação do santuário
Apresentação do santuárioApresentação do santuário
Apresentação do santuário
José Santos
 
Autoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateucoAutoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateuco
José Santos
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
José Santos
 
Subordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da TrindadeSubordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da Trindade
José Santos
 
A natureza humana de Cristo
A natureza humana de CristoA natureza humana de Cristo
A natureza humana de Cristo
José Santos
 
Aula 11 as crises da iasd 2
Aula 11   as crises da iasd 2Aula 11   as crises da iasd 2
Aula 11 as crises da iasd 2
José Santos
 
Aula 10 as crises da iasd 1
Aula 10   as crises da iasd 1Aula 10   as crises da iasd 1
Aula 10 as crises da iasd 1
José Santos
 
Aula 9 missões adventistas
Aula 9   missões adventistasAula 9   missões adventistas
Aula 9 missões adventistas
José Santos
 

Mais de José Santos (20)

A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕESA doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
 
A data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de JesusA data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de Jesus
 
Juízo investigativo
Juízo investigativoJuízo investigativo
Juízo investigativo
 
Estrutura do santuário
Estrutura do santuárioEstrutura do santuário
Estrutura do santuário
 
Doutrina do santuário
Doutrina do santuárioDoutrina do santuário
Doutrina do santuário
 
A doutrina do santuário
A doutrina do santuárioA doutrina do santuário
A doutrina do santuário
 
Dia da expiação
Dia da expiaçãoDia da expiação
Dia da expiação
 
Teologia de números
Teologia de númerosTeologia de números
Teologia de números
 
Teologia de levíticos
Teologia de levíticosTeologia de levíticos
Teologia de levíticos
 
Teologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômioTeologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômio
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
 
Teologia de êxodo
Teologia de êxodoTeologia de êxodo
Teologia de êxodo
 
Apresentação do santuário
Apresentação do santuárioApresentação do santuário
Apresentação do santuário
 
Autoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateucoAutoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateuco
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
 
Subordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da TrindadeSubordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da Trindade
 
A natureza humana de Cristo
A natureza humana de CristoA natureza humana de Cristo
A natureza humana de Cristo
 
Aula 11 as crises da iasd 2
Aula 11   as crises da iasd 2Aula 11   as crises da iasd 2
Aula 11 as crises da iasd 2
 
Aula 10 as crises da iasd 1
Aula 10   as crises da iasd 1Aula 10   as crises da iasd 1
Aula 10 as crises da iasd 1
 
Aula 9 missões adventistas
Aula 9   missões adventistasAula 9   missões adventistas
Aula 9 missões adventistas
 

Último

15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 

Último (13)

15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 

1 números representam pessoas

  • 3. NÚMEROS REPRESENTAM PESSOAS  Ilustração: Dez pessoas entrarem num bote com capacidade para seis pessoas, na praia. Nenhum deles vestia o colete salva-vidas. Quando eles tinham se afastado 500 metros, alguém se levantou para mudar de posição, virando o bote e lançando todas as pessoas no mar, Felizmente, meu amigo e eu vimos o acidente e nos apressamos para alcançá-los com a lancha, e salvamos alguns deles.
  • 4. NÚMEROS REPRESENTAM PESSOAS  Perguntas e Respostas:  VOCÊ: Quantos você salvou?  RESPOSTA: Bem, de fato eu não prestei atenção aos números. Isso importa? Nós salvamos alguns deles.  VOCÊ: Mas quantos você salvou?  RESPOSTA: Penso que salvamos pelos menos dois, talvez três.  VOCÊ: e o que aconteceu com os outros do bote?  RESPOSTA: Eu não sei, mas os três que salvamos, salvamos bem: com qualidade.
  • 5. NÚMEROS REPRESENTAM PESSOAS  Os números ajudam no planejamento, se você possui acurada estatística, você pode planejar melhor o futuro.  Os números ajudam na avaliação - especialmente na avaliação da freqüência aos programas.  Determinam alvos de crescimento.
  • 6. BASE BÍBLICA DO CRESCIMENTO A TRINDADE E A QUANTIDADE  Para Deus: a quantidade é importante.  Deus realmente haveria salvado toda a cidade de Sodoma se somente houvesse dez justos dentro dela, como o fez com as 120.000 crianças de Nínive. (Gn. 18-19, Ez. 33:11).  Deus não deprecia os números. A Bíblia nos dá muitos exemplos de quando Ele contava os Seus seguidores. Em Nm. 1:2 - Deus fez Moisés contar as pessoas; quarenta anos mais tarde mandou que Moisés voltasse a contar o povo, Nm 26:2.  Alguns dizem que Deus castiga os que põem sua confiança nos números. Baseiam-se maiormente sua oposição na história de 2 Sm. 24, onde Davi contou seu exército e foi castigado. No entanto, Deus não castigou Davi por haver contado seus soldados, e sim por que Davi o fez por vaidade.
  • 7. BASE BÍBLICA DO CRESCIMENTO A TRINDADE E A QUANTIDADE  Para Cristo: A Quantidade é importante.  Cristo bem expressou que poucos entrariam no em Seu Reino (Mat. 7: 13,14), no entanto isto não quer dizer que Ele não estava interessado em que todos entrassem. No entanto, quantos são poucos para Jesus? Dez, cem, mil, milhões, bilhões?  Os pescadores de homens (Mat. 1: 17).  A semente de mostarda (Mat. 13:31).  A rede (Mat. 13: 47,48).  A ovelha perdida (Mat 18: 11-14).  A parábola do semeador (Mat 13: 1-23).
  • 8. BASE BÍBLICA DO CRESCIMENTO A TRINDADE E A QUANTIDADE  Para o Espírito Santo: A Quantidade é importante. O LIVRO DE ATOS DESCREVE UM CRESCIMENTO EXPLOSIVO DA IGREJA NA FORMA NUMÉRICA 1:15 120 ERAM MEMBROS 2:41 3.000 FORAM ACRESCENTADOS 4:4 5.000 HOMENS (ACRESCENTE AINDA MULHERES E CRIANÇAS) 5:14 AUMENTAVAM EM GRANDE NÚMERO 6:1 CRESCIA O NÚMERO DOS DISCÍPULOS 6:7 OS DISCÍPULOS SE MULTIPLICAVAM GRANDEMENTE 6:7 MUITOS SACERDOTES SE CONVERTIAM 8:5-25 O GRANDE AVIVAMENTO EM SAMARIA 9:31 CRESCIA EM NÚMERO 9:32-42 OS DE LIDA E SARÓN SE CONVERTIAM 11:21-26 UM MOVIMENTO ESPIRITUAL E DE SALVAÇÃO NA CIDADE DE ANTIOQUIA 12:24 “MAS A PALAVRA DO SENHOR CRESCIA E SE MULTIPLICAVA”. 14:21 MUITOS CRERAM 16:5 AUMENTAVA EM NÚMERO A CADA DIA 17:4 GRANDE NÚMERO SE CONVERTIA 17:12 CRERAM MUITOS 18:8-11 "...TENHO MUITO POVO NESTA CIDADE...". 19:10 "...TODOS OS QUE HABITAVAM NA ÁSIA..." 21:20 “...QUANTOS MILHÕES DE JUDEUS HÃO CRIDO.”. 28:30-31 "...RECEBIA A TODOS OS QUE A ELE VINHAM..."
  • 9. A BASE BÍBLICA DO IGLECRESCIMENTO: A TRINDADE E A QUALIDADE  Deus: A Quantidade é importante.  Os profetas se preocuparam muitíssimo com a qualidade espiritual do povo de Israel.  O rei Saul, para seguir fiel às tradições e ritos, ofereceu um sacrifício quando não devia fazê-lo e foi tirado dele o reino (I Sam. 13:1-15).  Pode-se dizer que toda a Bíblia fala de uma só coisa: obedecer a Deus com todo o coração e com toda a vida (Ecl. 12:13; Mat. 22:37-40). Obedecer a Deus resultará singularmente em qualidade.
  • 10. A BASE BÍBLICA DO IGLECRESCIMENTO: A TRINDADE E A QUALIDADE  Cristo: A Quantidade é importante.  A parábola da torre e do rei que vai à guerra (Lc. 14:25-33)  Justamente aqui é onde a igreja tem um grande problema com qualquer sistema de evangelização que não explique bem o custo de ser um discípulo de Cristo. Nós temos que ensinar o custo do discipulado, temos que falar da cruz (Lc. 9:23-26), do arado (Lc. 9:57- 62), do que vai edificar a torre (Lc. 14:25-35), do sofrimento (1 Pe. 1:6; 4:12-16).  A história de um soldado do grande exército de Alexandre Magno.  Estamos atuando como Cristo? Se não, mudemos nosso nome ou mudemos nosso estilo de viver.
  • 11. A BASE BÍBLICA DO IGLECRESCIMENTO: A TRINDADE E A QUALIDADE  Espírito Santo: A Quantidade é importante.  O Espírito Santo também Se preocupa com a qualidade da igreja de Jesus Cristo. Por isso, Ele está conosco hoje em dia para guiar-nos no crescimento espiritual. (Jo. 16:13), para nos dar poder necessário para sermos testemunhas (At.1:8), para velar pela pureza da igreja (At.5:9-10).  O interessante é que para a igreja crescer qualitativamente, o Espírito Santo nos faz evangelizar, (Mt.28:19; At.1:8; Ro. 10:14-15).