SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
UNIVERSIDADE	
  ESTADUAL	
  DO	
  MARANHÃO	
  
CENTRO	
  DE	
  ESTUDOS	
  SUPERIORES	
  DE	
  TIMON	
  
PLANEJAMENTO	
  
ANALISE	
  COMPETITIVA	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter	
  
Rivalidade	
  entre	
  Concorrentes	
  



                         “a	
  rivalidade	
  entre	
  concorrentes	
  pode	
  ser	
  considerada	
  a	
  
                         mais	
  significa3va	
  das	
  cinco	
  forças”.	
  
                         	
  
                                                                 Serra,	
  Torres	
  e	
  Torres	
  (2004)	
  	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter	
  
Rivalidade	
  entre	
  Concorrentes	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter	
  
Ameaças	
  novos	
  entrantes	
  



  §    existência	
  de	
  barreiras	
  de	
  entrada	
  (patentes,	
  direitos,	
  etc)	
  
  §    Acesso	
  aos	
  canais	
  de	
  distribuição	
  
  §    Diferenciação	
  dos	
  produtos	
  
  §    Exigências	
  de	
  capital	
  
  §    Polí3cas	
  governamentais	
  
  §    Marca	
  
  §    Vantagens	
  absolutas	
  de	
  custo	
  
  §    Economia	
  de	
  escala	
  
  §    Custos	
  de	
  transição	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter:	
  
Poder	
  de	
  Barganha	
  dos	
  clientes	
  




        Os	
  clientes	
  exigem	
  mais	
  qualidade	
  por	
  um	
  menor	
  preço	
  de	
  bens	
  e	
  serviços	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter:	
  
Poder	
  de	
  Barganha	
  dos	
  clientes	
  


 Existem	
  poucos	
  compradores;	
  
 Os	
  consumidores	
  são	
  muito	
  importantes	
  para	
  industria;	
  
 A	
  industria	
  é	
  pouco	
  importante	
  para	
  os	
  compradores;	
  
 Os	
  custos	
  de	
  mudança	
  para	
  outro	
  fornecedor	
  são	
  baixos.	
  


 Solução:	
  	
  
 Regra:	
  80/20/30	
  
      •  20%	
  dos	
  seus	
  clientes	
  geram	
  80%	
  do	
  lucro;	
  
      •  30%	
  dos	
  seus	
  cliente	
  consomem	
  metade	
  do	
  seu	
  lucro	
  
      •  Produzir	
  valor	
  para	
  o	
  cliente:	
  desenvolver	
  ações	
  de	
  relacionamento	
  
            com	
  cada	
  nicho	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter:	
  
Poder	
  de	
  Barganha	
  dos	
  Fornecedores	
  


   •  Grau	
  de	
  diferenciação	
  dos	
  insumos	
  
   •  Custo	
  dos	
  fatores	
  de	
  produção	
  em	
  relação	
  ao	
  preço	
  de	
  venda	
  do	
  
      produto	
  
   •  Ameaça	
  de	
  transmi3r	
  integração	
  dos	
  fornecedores	
  em	
  relação	
  à	
  ameaça	
  
      de	
  integração	
  por	
  outras	
  empresas	
  
   •  Ter	
  somente	
  um	
  fornecedor	
  para	
  a	
  empresa	
  pode	
  ser	
  um	
  ponto	
  fraco,	
  
      caso	
  o	
  fornecedor	
  venha	
  a	
  falir	
  ou	
  mesmo	
  a	
  elevar	
  os	
  preços	
  de	
  
      matérias-­‐primas	
  muito	
  maior	
  em	
  relação	
  a	
  concorrência.	
  
5	
  forças	
  de	
  Poter:	
  
Ameaças	
  Produtos	
  SubsKtutos	
  



                           •    	
  Relação	
  preço/rendimento	
  
                           •    	
  	
  	
  	
  Nivel	
  de	
  diferenciação	
  do	
  produto	
  
                           •    	
  	
  	
  	
  Poder	
  de	
  barganha	
  do	
  comprador	
  
                           •    	
  	
  	
  	
  Qualidade	
  do	
  produto	
  
Matriz	
  BCG	
  
Matriz	
  BCG	
  

	
  Em	
  quesKonamento	
  
	
  (também	
  conhecido	
  como	
  "ponto	
  de	
  interrogação"	
  ou	
  "criança-­‐problemá3ca"):	
  tem	
  a	
  pior	
  
caracterís3ca	
  quanto	
  a	
  fluxo	
  de	
  caixa,	
  pois	
  exige	
  altos	
  inves3mentos	
  e	
  apresenta	
  baixo	
  
retorno	
  sobre	
  a3vos	
  e	
  tem	
  baixa	
  par3cipação	
  de	
  mercado.	
  Se	
  nada	
  é	
  feito	
  para	
  mudar	
  a	
  
par3cipação	
  de	
  mercado,	
  pode	
  absorver	
  um	
  grande	
  inves3mento	
  e	
  depois	
  de	
  tornar	
  um	
  
"abacaxi".	
  Por	
  outro	
  lado,	
  por	
  estar	
  em	
  um	
  mercado	
  de	
  alto	
  crescimento	
  pode-­‐se	
  tornar	
  
um	
  produto	
  "estrela".	
  
	
  	
  	
  	
  	
  
Estrela:	
  
	
  exige	
  grandes	
  inves3mentos	
  e	
  são	
  referências	
  no	
  mercado,	
  gerando	
  receitas	
  (ainda	
  que	
  
não	
  muito	
  elevadas)	
  e	
  com	
  taxas	
  de	
  crescimento	
  potencialmente	
  elevadas.	
  Ficam	
  
frequentemente	
  em	
  equilíbrio	
  quanto	
  ao	
  fluxo	
  de	
  caixa.	
  Entretanto,	
  a	
  par3cipação	
  de	
  
mercado	
  deve	
  ser	
  man3da,	
  pois	
  pode-­‐se	
  tornar	
  numa	
  "vaca	
  leiteira"	
  se	
  não	
  houver	
  perda	
  
de	
  mercado.	
  
	
  	
  	
  	
  
Matriz	
  BCG	
  

	
  Vaca	
  leiteira:	
  
os	
  lucros	
  e	
  a	
  geração	
  de	
  caixa	
  são	
  altos.	
  Como	
  o	
  crescimento	
  do	
  mercado	
  é	
  baixo,	
  não	
  são	
  
necessários	
  grandes	
  inves3mentos.	
  Pode	
  ser	
  a	
  base	
  de	
  uma	
  empresa,	
  já	
  que	
  a	
  empresa	
  
detém	
  uma	
  quota	
  de	
  mercado	
  considerável.	
  
	
  	
  	
  	
  	
  
Abacaxi	
  
(também	
  conhecido	
  como	
  "cão",	
  "vira-­‐lata"	
  ou	
  "animal	
  de	
  es3mação",	
  expressões	
  que	
  não	
  
traduzem	
  bem	
  o	
  conceito	
  em	
  português):	
  os	
  "abacaxis"	
  devem	
  ser	
  evitados	
  e	
  minimizados	
  
numa	
  empresa.	
  Cuidado	
  com	
  os	
  caros	
  planos	
  de	
  recuperação.	
  Invista	
  se	
  for	
  possível	
  na	
  
recuperação,	
  senão	
  desista	
  do	
  produto.	
  A	
  baixa	
  quota	
  de	
  mercado	
  gera	
  poucos	
  lucros,	
  mas	
  
estes	
  estão	
  associados	
  a	
  um	
  baixo	
  inves3mento	
  devido	
  ao	
  crescimento	
  do	
  mercado	
  
pra3camente	
  nulo.	
  A	
  avaliação	
  destes	
  produtos	
  deve	
  ser	
  feita	
  de	
  maneira	
  a	
  conseguir	
  
posicioná-­‐los	
  de	
  maneira	
  mais	
  atrac3va	
  e	
  rentável	
  para	
  a	
  empresa,	
  ou	
  mesmo	
  abandoná-­‐
los,	
  quando	
  a	
  rentabilidade	
  não	
  seja	
  de	
  todo	
  possível.	
  	
  	
  	
  
Ciclo	
  de	
  vida	
  produto	
  
Matriz	
  Ansolff	
  (1981)	
  
Matriz	
  Ansolff	
  (1981)	
  
  	
  Penetração	
  de	
  mercado:	
  	
  
  a	
  empresa	
  foca	
  na	
  mudança	
  de	
  clientes	
  ocasionais	
  para	
  clientes	
  regulares	
  e	
  de	
  
  clientes	
  regulares	
  para	
  usuários	
  intensivos	
  do	
  produto;	
  
  	
  
  Desenvolvimento	
  de	
  mercado:	
  	
  
  a	
  empresa	
  tenta	
  conquistar	
  clientes	
  da	
  concorrência,	
  introduzir	
  produtos	
  
  existentes	
  em	
  mercados	
  externos	
  ou	
  introduzir	
  novas	
  marcas	
  no	
  mercado;	
  
  	
  
  Desenvolvimento	
  de	
  produtos:	
  	
  
  a	
  empresa	
  busca	
  vender	
  outros	
  produtos	
  a	
  clientes	
  regulares,	
  freqüentemente	
  
  intensificando	
  os	
  canais	
  existentes	
  de	
  comunicação;	
  
  	
  	
  	
  	
  	
  
  Diversificação:	
  	
  
  sendo	
  a	
  mais	
  arriscada	
  das	
  estratégias,	
  a	
  empresa	
  normalmente	
  foca	
  na	
  
  comunicação	
  explicando	
  porquê	
  está	
  entrando	
  em	
  novos	
  mercados	
  com	
  novos	
  
  produtos,	
  visando	
  ganhar	
  credibilidade.	
  
Matriz	
  GE	
  
Matriz	
  GE	
  
ObjeKvos	
  

  •  Decidir	
  qual	
  unidade	
  de	
  negócios	
  deve	
  receber	
  mais	
  ou	
  menos	
  inves3mentos;	
  
  •  Desenvolver	
  estratégias	
  de	
  crescimento	
  incluindo	
  novos	
  produtos	
  e	
  negócios	
  ao	
  
     porgólio;	
  
  •  Decidir	
  quais	
  negócios	
  ou	
  produtos	
  não	
  deverão	
  permanecer	
  
Matriz	
  GE	
  
ObjeKvos	
  

  •  Decidir	
  qual	
  unidade	
  de	
  negócios	
  deve	
  receber	
  mais	
  ou	
  menos	
  inves3mentos;	
  
  •  Desenvolver	
  estratégias	
  de	
  crescimento	
  incluindo	
  novos	
  produtos	
  e	
  negócios	
  ao	
  
     porgólio;	
  
  •  Decidir	
  quais	
  negócios	
  ou	
  produtos	
  não	
  deverão	
  permanecer	
  
Estratégias	
  de	
  custo	
  
Estratégias	
  de	
  diferenciação	
  
Estratégias	
  de	
  Enfoque	
  

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estratégias Organizacionais
Estratégias OrganizacionaisEstratégias Organizacionais
Estratégias OrganizacionaisCadernos PPT
 
Branding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBranding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBreno Brito
 
Marketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposMarketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposAndré Zambon
 
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e OperacionalEliseu Fortolan
 
Responsabilidade Social e Ética no Marketing
Responsabilidade Social e Ética no MarketingResponsabilidade Social e Ética no Marketing
Responsabilidade Social e Ética no MarketingNicholas Gimenes
 
Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...
Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...
Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...Rafael Rez
 
Planejamento Estratégico de Marketing
Planejamento Estratégico de MarketingPlanejamento Estratégico de Marketing
Planejamento Estratégico de MarketingKenneth Corrêa
 
Marketing de Serviços: Pós Graduação ESPM
Marketing de Serviços: Pós Graduação ESPMMarketing de Serviços: Pós Graduação ESPM
Marketing de Serviços: Pós Graduação ESPMSandro Magaldi
 
Marketing de Relacionamento
Marketing de RelacionamentoMarketing de Relacionamento
Marketing de RelacionamentoDiego Andreasi
 

Mais procurados (20)

Estratégias Organizacionais
Estratégias OrganizacionaisEstratégias Organizacionais
Estratégias Organizacionais
 
Estratégias Competitivas
Estratégias CompetitivasEstratégias Competitivas
Estratégias Competitivas
 
Branding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBranding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de Marcas
 
Marketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposMarketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e Tipos
 
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
 
Estratégias de Marketing
Estratégias de MarketingEstratégias de Marketing
Estratégias de Marketing
 
Aula de Marketing -
Aula de Marketing - Aula de Marketing -
Aula de Marketing -
 
Responsabilidade Social e Ética no Marketing
Responsabilidade Social e Ética no MarketingResponsabilidade Social e Ética no Marketing
Responsabilidade Social e Ética no Marketing
 
Segmentacao posicionamento
Segmentacao posicionamentoSegmentacao posicionamento
Segmentacao posicionamento
 
Fundamentos de Marketing
Fundamentos de MarketingFundamentos de Marketing
Fundamentos de Marketing
 
Gestão da Carteira de Clientes
Gestão da Carteira de ClientesGestão da Carteira de Clientes
Gestão da Carteira de Clientes
 
Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...
Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...
Marketing Básico: Conceitos Simplificados - http://www.novaescolamarketing.co...
 
Planejamento Estratégico de Marketing
Planejamento Estratégico de MarketingPlanejamento Estratégico de Marketing
Planejamento Estratégico de Marketing
 
Marketing de Serviços
Marketing de ServiçosMarketing de Serviços
Marketing de Serviços
 
Marketing de Serviços: Pós Graduação ESPM
Marketing de Serviços: Pós Graduação ESPMMarketing de Serviços: Pós Graduação ESPM
Marketing de Serviços: Pós Graduação ESPM
 
Planejamento Estrátegico
Planejamento EstrátegicoPlanejamento Estrátegico
Planejamento Estrátegico
 
As 5 forças de porter
As 5 forças de porterAs 5 forças de porter
As 5 forças de porter
 
Marketing de Relacionamento
Marketing de RelacionamentoMarketing de Relacionamento
Marketing de Relacionamento
 
Aula 1 - Introdução ao marketing
Aula 1 - Introdução ao marketingAula 1 - Introdução ao marketing
Aula 1 - Introdução ao marketing
 
Plano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadoresPlano de Negócios - Slides facilitadores
Plano de Negócios - Slides facilitadores
 

Destaque (8)

Aric Blanchard 2015 Cover Letter
Aric Blanchard 2015 Cover LetterAric Blanchard 2015 Cover Letter
Aric Blanchard 2015 Cover Letter
 
SENSE - INFOWAY
SENSE - INFOWAYSENSE - INFOWAY
SENSE - INFOWAY
 
As cincoforcas de Porter -phpapp01
As cincoforcas de Porter -phpapp01As cincoforcas de Porter -phpapp01
As cincoforcas de Porter -phpapp01
 
Conceitos básicos - Marketing
Conceitos básicos - MarketingConceitos básicos - Marketing
Conceitos básicos - Marketing
 
Aula sobre Brand
Aula sobre BrandAula sobre Brand
Aula sobre Brand
 
Competitividade
CompetitividadeCompetitividade
Competitividade
 
Aula 4 - Análise da concorrência e matrizes de diagnóstico
Aula 4 -  Análise da concorrência e matrizes de diagnósticoAula 4 -  Análise da concorrência e matrizes de diagnóstico
Aula 4 - Análise da concorrência e matrizes de diagnóstico
 
Previsao de Demanda
Previsao de DemandaPrevisao de Demanda
Previsao de Demanda
 

Semelhante a Análise das 5 forças de Porter e matriz BCG para produtos

Planejamento estratégico As cinco forças de Porter
Planejamento estratégico   As cinco forças de PorterPlanejamento estratégico   As cinco forças de Porter
Planejamento estratégico As cinco forças de PorterSilvio Souza
 
Aula Estratégia_ambiente indústria
Aula Estratégia_ambiente indústriaAula Estratégia_ambiente indústria
Aula Estratégia_ambiente indústriaWilian Gatti Jr
 
Aula 7 Posicionamento EstratéGico
Aula 7   Posicionamento EstratéGicoAula 7   Posicionamento EstratéGico
Aula 7 Posicionamento EstratéGicohumbertoandrade
 
As 5 forças competitivas que modelam a estratégia
As 5 forças competitivas que modelam a estratégiaAs 5 forças competitivas que modelam a estratégia
As 5 forças competitivas que modelam a estratégiaRodrigo Cruz
 
Aula 8 Planejamento EstratéGico
Aula 8   Planejamento EstratéGicoAula 8   Planejamento EstratéGico
Aula 8 Planejamento EstratéGicohumbertoandrade
 
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...Rodrigo Dantas, PMP, Msc
 
Fundamentos de administração 3
Fundamentos de administração 3Fundamentos de administração 3
Fundamentos de administração 3Andrey Martins
 
Parte VII Planejamento de Mkt Janaira Franca
Parte VII Planejamento de Mkt Janaira FrancaParte VII Planejamento de Mkt Janaira Franca
Parte VII Planejamento de Mkt Janaira FrancaProfa. Janaíra França
 
Reunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicasReunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicasRafael Cardoso
 
AULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.ppt
AULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.pptAULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.ppt
AULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.pptPatrickAnjos1
 
Giancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de Mercado
Giancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de MercadoGiancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de Mercado
Giancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de MercadoGrupo IBDEC
 
As 5 forças de porter
As 5 forças de porterAs 5 forças de porter
As 5 forças de porterBelle Maluf
 
Identificando oportunidades - BCG
Identificando oportunidades  - BCGIdentificando oportunidades  - BCG
Identificando oportunidades - BCGBruno Mastrocolla
 
Caderno - Marketing II
Caderno - Marketing IICaderno - Marketing II
Caderno - Marketing IICadernos PPT
 

Semelhante a Análise das 5 forças de Porter e matriz BCG para produtos (20)

Planejamento estratégico As cinco forças de Porter
Planejamento estratégico   As cinco forças de PorterPlanejamento estratégico   As cinco forças de Porter
Planejamento estratégico As cinco forças de Porter
 
Aula Estratégia_ambiente indústria
Aula Estratégia_ambiente indústriaAula Estratégia_ambiente indústria
Aula Estratégia_ambiente indústria
 
Planejamento Estratégico
Planejamento EstratégicoPlanejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
Eco 111 - Aula 04
Eco 111 - Aula 04Eco 111 - Aula 04
Eco 111 - Aula 04
 
Estra 02
Estra 02Estra 02
Estra 02
 
Análise de Atratividade
Análise de AtratividadeAnálise de Atratividade
Análise de Atratividade
 
Vantagem Competitiva
Vantagem CompetitivaVantagem Competitiva
Vantagem Competitiva
 
Aula 7 Posicionamento EstratéGico
Aula 7   Posicionamento EstratéGicoAula 7   Posicionamento EstratéGico
Aula 7 Posicionamento EstratéGico
 
As 5 forças competitivas que modelam a estratégia
As 5 forças competitivas que modelam a estratégiaAs 5 forças competitivas que modelam a estratégia
As 5 forças competitivas que modelam a estratégia
 
Aula 8 Planejamento EstratéGico
Aula 8   Planejamento EstratéGicoAula 8   Planejamento EstratéGico
Aula 8 Planejamento EstratéGico
 
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
 
Fundamentos de administração 3
Fundamentos de administração 3Fundamentos de administração 3
Fundamentos de administração 3
 
Parte VII Planejamento de Mkt Janaira Franca
Parte VII Planejamento de Mkt Janaira FrancaParte VII Planejamento de Mkt Janaira Franca
Parte VII Planejamento de Mkt Janaira Franca
 
Eco111 - Aula 05
Eco111 - Aula 05Eco111 - Aula 05
Eco111 - Aula 05
 
Reunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicasReunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicas
 
AULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.ppt
AULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.pptAULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.ppt
AULA 05 - MATRIZ BCG E CICLO VIDA PRODUTO.ppt
 
Giancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de Mercado
Giancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de MercadoGiancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de Mercado
Giancarlo Ciola - Estratégia Competitiva e Posicionamento de Mercado
 
As 5 forças de porter
As 5 forças de porterAs 5 forças de porter
As 5 forças de porter
 
Identificando oportunidades - BCG
Identificando oportunidades  - BCGIdentificando oportunidades  - BCG
Identificando oportunidades - BCG
 
Caderno - Marketing II
Caderno - Marketing IICaderno - Marketing II
Caderno - Marketing II
 

Mais de Pedro Alexandre Cabral

Sociedade na era big data, dados demais filtros de menos
Sociedade na era big data, dados demais filtros de menosSociedade na era big data, dados demais filtros de menos
Sociedade na era big data, dados demais filtros de menosPedro Alexandre Cabral
 
Sociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menos
Sociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menosSociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menos
Sociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menosPedro Alexandre Cabral
 
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...Pedro Alexandre Cabral
 
Transformaçoes no Ambiente de Maketing
Transformaçoes no Ambiente de MaketingTransformaçoes no Ambiente de Maketing
Transformaçoes no Ambiente de MaketingPedro Alexandre Cabral
 
A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúde
 A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúde A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúde
A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúdePedro Alexandre Cabral
 

Mais de Pedro Alexandre Cabral (11)

Novos caminhos do Marketing 3.0
Novos caminhos do Marketing 3.0Novos caminhos do Marketing 3.0
Novos caminhos do Marketing 3.0
 
Sociedade na era big data, dados demais filtros de menos
Sociedade na era big data, dados demais filtros de menosSociedade na era big data, dados demais filtros de menos
Sociedade na era big data, dados demais filtros de menos
 
Sociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menos
Sociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menosSociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menos
Sociedade na era do big data: Dados demais, filtros de menos
 
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
 
A transformação da visibilidade
A transformação da visibilidadeA transformação da visibilidade
A transformação da visibilidade
 
Neuromarketing
NeuromarketingNeuromarketing
Neuromarketing
 
Transformaçoes no Ambiente de Maketing
Transformaçoes no Ambiente de MaketingTransformaçoes no Ambiente de Maketing
Transformaçoes no Ambiente de Maketing
 
A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúde
 A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúde A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúde
A utilização da tecnologia da informação na gestão de planos de saúde
 
Desafio chemtech
Desafio chemtechDesafio chemtech
Desafio chemtech
 
Analise Dos Mercados Consumidores
Analise Dos Mercados ConsumidoresAnalise Dos Mercados Consumidores
Analise Dos Mercados Consumidores
 
Analise Dos Mercados Consumidores
Analise Dos Mercados ConsumidoresAnalise Dos Mercados Consumidores
Analise Dos Mercados Consumidores
 

Análise das 5 forças de Porter e matriz BCG para produtos

  • 1. UNIVERSIDADE  ESTADUAL  DO  MARANHÃO   CENTRO  DE  ESTUDOS  SUPERIORES  DE  TIMON   PLANEJAMENTO   ANALISE  COMPETITIVA  
  • 2. 5  forças  de  Poter  
  • 3. 5  forças  de  Poter   Rivalidade  entre  Concorrentes   “a  rivalidade  entre  concorrentes  pode  ser  considerada  a   mais  significa3va  das  cinco  forças”.     Serra,  Torres  e  Torres  (2004)    
  • 4. 5  forças  de  Poter   Rivalidade  entre  Concorrentes  
  • 5.
  • 6. 5  forças  de  Poter   Ameaças  novos  entrantes   §  existência  de  barreiras  de  entrada  (patentes,  direitos,  etc)   §  Acesso  aos  canais  de  distribuição   §  Diferenciação  dos  produtos   §  Exigências  de  capital   §  Polí3cas  governamentais   §  Marca   §  Vantagens  absolutas  de  custo   §  Economia  de  escala   §  Custos  de  transição  
  • 7. 5  forças  de  Poter:   Poder  de  Barganha  dos  clientes   Os  clientes  exigem  mais  qualidade  por  um  menor  preço  de  bens  e  serviços  
  • 8. 5  forças  de  Poter:   Poder  de  Barganha  dos  clientes   Existem  poucos  compradores;   Os  consumidores  são  muito  importantes  para  industria;   A  industria  é  pouco  importante  para  os  compradores;   Os  custos  de  mudança  para  outro  fornecedor  são  baixos.   Solução:     Regra:  80/20/30   •  20%  dos  seus  clientes  geram  80%  do  lucro;   •  30%  dos  seus  cliente  consomem  metade  do  seu  lucro   •  Produzir  valor  para  o  cliente:  desenvolver  ações  de  relacionamento   com  cada  nicho  
  • 9. 5  forças  de  Poter:   Poder  de  Barganha  dos  Fornecedores   •  Grau  de  diferenciação  dos  insumos   •  Custo  dos  fatores  de  produção  em  relação  ao  preço  de  venda  do   produto   •  Ameaça  de  transmi3r  integração  dos  fornecedores  em  relação  à  ameaça   de  integração  por  outras  empresas   •  Ter  somente  um  fornecedor  para  a  empresa  pode  ser  um  ponto  fraco,   caso  o  fornecedor  venha  a  falir  ou  mesmo  a  elevar  os  preços  de   matérias-­‐primas  muito  maior  em  relação  a  concorrência.  
  • 10. 5  forças  de  Poter:   Ameaças  Produtos  SubsKtutos   •   Relação  preço/rendimento   •         Nivel  de  diferenciação  do  produto   •         Poder  de  barganha  do  comprador   •         Qualidade  do  produto  
  • 11.
  • 13. Matriz  BCG    Em  quesKonamento    (também  conhecido  como  "ponto  de  interrogação"  ou  "criança-­‐problemá3ca"):  tem  a  pior   caracterís3ca  quanto  a  fluxo  de  caixa,  pois  exige  altos  inves3mentos  e  apresenta  baixo   retorno  sobre  a3vos  e  tem  baixa  par3cipação  de  mercado.  Se  nada  é  feito  para  mudar  a   par3cipação  de  mercado,  pode  absorver  um  grande  inves3mento  e  depois  de  tornar  um   "abacaxi".  Por  outro  lado,  por  estar  em  um  mercado  de  alto  crescimento  pode-­‐se  tornar   um  produto  "estrela".             Estrela:    exige  grandes  inves3mentos  e  são  referências  no  mercado,  gerando  receitas  (ainda  que   não  muito  elevadas)  e  com  taxas  de  crescimento  potencialmente  elevadas.  Ficam   frequentemente  em  equilíbrio  quanto  ao  fluxo  de  caixa.  Entretanto,  a  par3cipação  de   mercado  deve  ser  man3da,  pois  pode-­‐se  tornar  numa  "vaca  leiteira"  se  não  houver  perda   de  mercado.          
  • 14. Matriz  BCG    Vaca  leiteira:   os  lucros  e  a  geração  de  caixa  são  altos.  Como  o  crescimento  do  mercado  é  baixo,  não  são   necessários  grandes  inves3mentos.  Pode  ser  a  base  de  uma  empresa,  já  que  a  empresa   detém  uma  quota  de  mercado  considerável.             Abacaxi   (também  conhecido  como  "cão",  "vira-­‐lata"  ou  "animal  de  es3mação",  expressões  que  não   traduzem  bem  o  conceito  em  português):  os  "abacaxis"  devem  ser  evitados  e  minimizados   numa  empresa.  Cuidado  com  os  caros  planos  de  recuperação.  Invista  se  for  possível  na   recuperação,  senão  desista  do  produto.  A  baixa  quota  de  mercado  gera  poucos  lucros,  mas   estes  estão  associados  a  um  baixo  inves3mento  devido  ao  crescimento  do  mercado   pra3camente  nulo.  A  avaliação  destes  produtos  deve  ser  feita  de  maneira  a  conseguir   posicioná-­‐los  de  maneira  mais  atrac3va  e  rentável  para  a  empresa,  ou  mesmo  abandoná-­‐ los,  quando  a  rentabilidade  não  seja  de  todo  possível.        
  • 15.
  • 16. Ciclo  de  vida  produto  
  • 17.
  • 18.
  • 20. Matriz  Ansolff  (1981)    Penetração  de  mercado:     a  empresa  foca  na  mudança  de  clientes  ocasionais  para  clientes  regulares  e  de   clientes  regulares  para  usuários  intensivos  do  produto;     Desenvolvimento  de  mercado:     a  empresa  tenta  conquistar  clientes  da  concorrência,  introduzir  produtos   existentes  em  mercados  externos  ou  introduzir  novas  marcas  no  mercado;     Desenvolvimento  de  produtos:     a  empresa  busca  vender  outros  produtos  a  clientes  regulares,  freqüentemente   intensificando  os  canais  existentes  de  comunicação;             Diversificação:     sendo  a  mais  arriscada  das  estratégias,  a  empresa  normalmente  foca  na   comunicação  explicando  porquê  está  entrando  em  novos  mercados  com  novos   produtos,  visando  ganhar  credibilidade.  
  • 22. Matriz  GE   ObjeKvos   •  Decidir  qual  unidade  de  negócios  deve  receber  mais  ou  menos  inves3mentos;   •  Desenvolver  estratégias  de  crescimento  incluindo  novos  produtos  e  negócios  ao   porgólio;   •  Decidir  quais  negócios  ou  produtos  não  deverão  permanecer  
  • 23. Matriz  GE   ObjeKvos   •  Decidir  qual  unidade  de  negócios  deve  receber  mais  ou  menos  inves3mentos;   •  Desenvolver  estratégias  de  crescimento  incluindo  novos  produtos  e  negócios  ao   porgólio;   •  Decidir  quais  negócios  ou  produtos  não  deverão  permanecer  
  • 24.