Powerpoint organismos transgénicos

3.656 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.656
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.084
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Powerpoint organismos transgénicos

  1. 1. Plantas e animais geneticamente modificados
  2. 2. Nuno Correia 2013 2
  3. 3. Nuno Correia 2013 3
  4. 4. De onde vem o trigo? Nuno Correia 2013 4
  5. 5. A tecnologia do DNA recombinante torna possível a manipulação do genoma de plantas e animais utilizados na alimentação humana. Organismos Transgénicos Nuno Correia 2013 5
  6. 6. Nuno Correia 2013 6
  7. 7. Nuno Correia 2013 7
  8. 8.       Melhoramento das propriedades nutritivas. Aumento da produção de leite, carne, etc. Aumento da resistência a pragas. Tolerância a condições ambientais adversas. Resistência a herbicidas. Alteração da maturação dos frutos. Objetivos Nuno Correia 2013 8
  9. 9.  as empresas multinacionais que hoje dominam a produção de transgénicos eram originalmente especializadas em produtos químicos e farmacêuticos, muitas delas, como a Monsanto, produtoras de insecticidas, herbicidas e fungicidas.  Seu objectivo na pesquisa de transgénicos é, muitas vezes, favorecer a venda de seus próprios agrotóxicos. A soja Roundup Ready foi desenvolvida para ser resistente ao herbicida Roundup, sendo que ambos são produzidos pela Monsanto.  Este tipo de empresa se preocupa mais com os lucros de seus accionistas do que com o interesse público e, para garantir o emprego de suas poderosas e perigosas armas tecnológicas, conta com a subserviência dos poderes públicos. Nuno Correia 2013 9
  10. 10. As plantas transgénicas são fáceis de obter porque possuem um ciclo de vida curto, produzem uma descendência numerosa e têm grande capacidade de regeneração. Nuno Correia 2013 10
  11. 11. Nuno Correia 2013 11
  12. 12. Na transformação genética das plantas é frequente a utilização como vector do plasmídeo de Agrobacterium tumefaciens. Esta espécie de bactéria vive no solo e infecta as plantas causando tumores. Nuno Correia 2013 12
  13. 13. Bananas have potential to become the world's first edible vaccine due to Agrobacterium. An edible vaccine doesn't need sterile syringes, costly refrigeration, or multiple injections. According to the World Health Organization (WHO), more than 2 million children die worldwide each year from diarrhea that can be prevented easily with vaccines. Nuno Correia 2013 13
  14. 14. Nuno Correia 2013 14
  15. 15. Nuno Correia 2013 15
  16. 16. Nuno Correia 2013 16
  17. 17. O bombardeamento de partículas foi desenvolvido com o objectivo de transformar cereais, como o trigo, que não são infectados por Agrobacterium. Bombardeamento de partículas Nuno Correia 2013 17
  18. 18. Esta técnica recorre a um aparelho, que permite disparar, sobre as células ou tecidos vegetais, minúsculas esferas de metal revestidas com DNA. Desta forma, as micropartículas atravessam a parede celular, introduzindo o DNA no núcleo de algumas células. Nuno Correia 2013 18
  19. 19. Nuno Correia 2013 19
  20. 20. Nuno Correia 2013 20
  21. 21. Nuno Correia 2013 21
  22. 22. O primeiro organismo geneticamente modificado (OGM) aprovado para ser comercializado e utilizado na alimentação humana foi um tomate transgénico denominado Flavr Savr (j). Esta variedade de tomate foi transformada de Alteração na forma a não amolecer durante o processo de amadurecimento (evitando, desta forma, maturação elevadas perdas durante o transporte e armazenamento). Para além disso, esta dos frutos variedade de tomate foi modificada, também, de forma a produzir menos de 10% do nível normal da enzima poligalacturonase (uma das principais enzimas responsáveis pela degradação das paredes celulares e consequente amolecimento do fruto durante o processo de maturação). Nuno Correia 2013 http://www2.biologie.unihalle.de/genet/plant/st aff/koebnik/teaching/biotech/FlavrSavr.html 22
  23. 23. Nuno Correia 2013 23
  24. 24.  São várias as transformações efectuadas nas plantas no sentido de melhorar as suas qualidades nutritivas. A obtenção de leguminosas com níveis elevados de metionina (aminoácido essencial, quer para o ser humano, quer para o gado) e o aumento dos níveis de vitamina A e ferro no arroz ("Arroz dourado") são dois exemplos. Melhoramento de qualidades nutritivas  Os genes que permitem ao arroz (Oryza sativa) produzir vitamina A são provenientes do narciso (Nardssus pseudonarcisus). Nuno Correia 2013 25
  25. 25.  O milho é a segunda planta com maior área de cultivo e algumas das suas variedades transgénicas originaram polémica. Impactos dos OGM vegetais  O milho Bt, é capaz de produzir naturalmente o insecticida. Este milho foi produzido obtendo o gene de uma bactéria do solo, a Badllus thuringiensis (Bt) que produz uma toxina mortal para as larvas.  Este milho foi a primeira planta transgénica autorizada a ser cultivada em França, e 1997, dado que, todos anos, milhões de hectares de culturas de milho são atacados por parasitas que devoram interior da espiga . Nuno Correia 2013 26
  26. 26. Nuno Correia 2013 27
  27. 27. Um dos principais pontos de discórdia corresponde à disseminação do transgene pelo pólen e à possibilidade de a toxina se encontrar no néctar ou no pólen da plantas assim ser incluída na produção de mel pelas abelhas, sendo potencialmente alérgica para os humanos, obrigando a que esse milho apenas fosse usado nas rações alimentares dos animais. Nuno Correia 2013 28
  28. 28. Nuno Correia 2013 29
  29. 29. Nuno Correia 2013 30
  30. 30.  Desenvolvimento do gene Terminator, que desactivava a capacidade de uma semente germinar quando plantada no ano seguinte.  Os genes que conferem resistência aos antibióticos são usados como marcadores para seleccionar os transgénicos. Mas alguns podem escapar dos OGM e passar para as bactérias. Esta transferência foi comprovada laboratorialmente na Universidade de Harvard, mas ainda não foi detectada no ambiente. Nuno Correia 2013 31
  31. 31. Nuno Correia 2013 32
  32. 32. São muitos os exemplos de potenciais riscos que poderão associar-se à produção de OGM. Contudo, esses riscos só poderão ser avaliados devidamente, quando esses organismos estiverem inseridos na dinâmica de um ecossistema. Nuno Correia 2013 33

×