Constituintes Do Sistema ImunitáRio (ApresentaçãO Nr

6.079 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.079
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
69
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
297
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Constituintes Do Sistema ImunitáRio (ApresentaçãO Nr

  1. 1. SISTEMA IMUNITÁRIO Constituintes do Sistema Imunitário
  2. 2. Líquidos circulantes do organismo e órgãos do Sistema Imunitário O sistema imunitário é complexo, incluindo tecidos e órgãos colectivamente designados por órgãos linfóides e uma diversidade de células efectoras.
  3. 3. Timo
  4. 4. Classificação dos órgãos linfóides Órgãos linfóides primários - timo e medula óssea vermelha, onde os linfócitos se diferenciam e atingem a maturação. Órgãos linfóides secundários ou periféricos - baço, gânglios linfáticos, amígdalas e um tecido linfático disperso associado a mucosas. Estas estruturas são locais de desenvolvimento da resposta imunitária.
  5. 5. Dinâmica do Sistema Linfático
  6. 6. Células Efectoras  As células efectoras são, primariamente, diferentes tipos de l e u c ó c i t o s , que têm origem na medula óssea vermelha e/ou no fígado fetal.  A m e d u l a ve r m e l h a encontra-se essencialmente no tecido ósseo esponjoso que se localiza no interior dos ossos, como os ossos da bacia, o esterno, etc.  Alguns dos leucócitos podem evoluir para células com funções mais especializadas na defesa do organismo.  Os leucócitos têm em comum certas características que explicam as suas potencialidades em intervir em respostas imunitárias.
  7. 7. Características dos Leucócitos São células circulantes no sangue, na linfa intersticial ou na linfa circulante. Têm a capacidade de se deformar e penetrar entre as células da parede dos vasos capilares, pelo menos numa fase da sua vida, atravessando essa parede. Apresentam à superfície da membrana, g l i c o p r o t e í n a s e s p e c í f i c a s que funcionam como receptores.
  8. 8. Os leucócitos, produzidos na m e d u l a v e r m el h a dos ossos e no t e c i d o l i n f á t i c o , são libertados no sangue, através do qual são transportados pelo corpo. A partir do sangue passam para os tecidos onde levam a cabo funções de r e c o n h ec i m en t o e de d e f e sa .
  9. 9. Propriedades no desempenho das funções a) F a g o c i t o s e . C a p t u r a , por endocitose, de células ou restos de células que são destruídas em vesículas digestivas. As células que realizam fagocitose são os fagócitos. b) Q u i m i o t a x i a . A t r a c ç ã o dos leucócitos por certas substâncias químicas produzidas por microrganismos ou células injuriadas. Os leucócitos detectam alterações na concentração dessas substâncias e dirigem-se para as regiões de maior concentração. c) D i a p e d e s e . Pa s s a g e m através dos poros dos vasos sanguíneos para os tecidos envolventes. O poro é muito menor do que a célula, mas uma pequena parte da célula desliza através do poro e é comprimida até ao seu diâmetro.
  10. 10. Principais tipos de leucócitos
  11. 11. Leucócitos Granulócitos
  12. 12. Neutrófilos  células que têm um diâmetro de, aproximadamente, 12 mm e apresentam um núcleo polilobado.  Tempo de vida curto (24 - 48 h).  Primeiras células a serem recrutadas do sangue periférico para o local de inflamação.  Núcleo divide-se em dois a cinco lóbulos unidos, com uma forma circular  Apresentam um metabolismo elevado e realizam fagocitose, constituindo a primeira linha de defesa celular contra a invasão de microrganismos;
  13. 13. Acidófilos ou eosinófilos  células com um diâmetro ligeiramente inferior ao dos neutrófilos e o núcleo é, geralmente, bilobado.  Realizam fagocitose de forma mais lenta que os neutrófilos, mas são, geralmente, mais selectivos.  A sua acção dirige-se especialmente contra parasitas; colocando-se junto à sua parede, libertam enzimas que os destroem;
  14. 14. Basófilos  células com dimensões semelhantes às dos neutrófilos e apresentam um núcleo volumoso, irregular e retorcido, fazendo lembrar, por vezes, um S.  Envolvidos em reacções alérgicas  O seu citoplasma apresenta muitos grânulos (o que, por vezes, dificulta a observação dos contornos do núcleo), que contêm substâncias que intervêm na resposta imunitária, como heparina e histamina.  Granulócitos não-fagocíticos
  15. 15. Leucócitos Agranulares
  16. 16. Linfócitos  células com um diâmetro compreendido entre 6 e 8 mm e que possuem um núcleo esférico;  resultam da diferenciação de células da medula óssea chamadas linfoblastos.  A maioria dos linfócitos pertencem a um dos seguintes grupos: linfócitos B (Bursa de Fabricius) ou linfócitos T.
  17. 17. Linfócito B  Na membrana apresentam um receptor que é expresso apenas nestas células – BCR (B-cell Receptor)  Os linfócitos B podem diferenciar-se em plasmócitos que produzem anticorpos.
  18. 18. Linfócitos T  A sua maturação ocorre no Timo  não libertam anticorpos, mas reconhecem e ajudam a destruir agentes patogénicos.  São as células principais da imunidade celular (os agentes efectores são células).  3 subtipos de linfócitos :  Linfócitos T auxiliares Th (helper)  Linfócitos T citotóxicos  Linfócitos T reguladores / supressores
  19. 19. Linfócitos NK  células NK (do inglês natural killer) ou células assassinas naturais - que têm funções particulares, nomeadamente, a actividade contra células tumorais e células infectadas por certos tipos de vírus.  As células NK representam cerca de 10% dos linfócitos;  Possuem capacidade espontânea de reconhecer e destruir células aberrantes e produzir quimiocinas e citocinas.  Apresentam múltiplos receptores à sua superfície quer de natureza inibitória quer de activação.
  20. 20. Monócitos  Apresentam um núcleo em forma de rim, ferradura ou ovóide.  São capazes de abandonar os vasos, migrando para os tecidos, nos quais se diferenciam em células fagocitárias de grandes dimensões – m a c r ó f a g o s .  Existem em praticamente todos os tecidos do corpo.
  21. 21. Macrófagos  Grande capacidade fagocítica e do número de lisossomas portadores de enzimas hidrolíticas.  Podem ter movimentos amebóides usando pseudópodes.  Apresentam grandes variações fenotípicas (dependendo dos tecidos onde se encontram).  Têm um papel importante na apresentação de antigénios aos linfócitos.

×