Bg 6 a estrutura da molécula de dna

2.764 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.764
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
152
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bg 6 a estrutura da molécula de dna

  1. 1. Nuno Correia 2010/11
  2. 2. Nuno Correia 2010/11
  3. 3.  A adição de nucleótidos faz-se no sentido 5´ 3´ Nuno Correia 2010/11
  4. 4.  A sequência de nucleótidos numa cadeia de DNA é muito importante, pois é nessas sequências que está codificada a informação genética que define as características de cada indivíduo. Nuno Correia 2010/11
  5. 5.  A estrutura da molécula de DNA só foi decifrada após terem sido analisados os resultados de várias experiências, em interacção com considerações teóricas, podendo citar-se alguns contributos. Nuno Correia 2010/11
  6. 6. 1866 Nuno Correia 2010/11 7
  7. 7.  Análises relativas à composição quantitativa percentual dos diferentes nucleótidos revelam que, em cada espécie, os valores da adenina são muito próximos dos da timina e os valores da guanina muito próximos dos da citosina. 1950 Nuno Correia 2010/11
  8. 8. Nuno Correia 2010/11
  9. 9.  Interpretação de radiogramas da difracção dos raios -X através de DNA cristalizado.  Rosalind Franklin e Maurice Wilkins realizaram vários estudos nesta área. 1952 http://www.dnai.org/timeline/index.html 1950 Nuno Correia 2010/11
  10. 10.  Observações realizadas com o microscópio electrónico revelaram que a espessura de uma molécula de DNA ( 2nm) é dupla da de uma cadeia polinucleotídica (1nm). Rosalind Franklin Nuno Correia 2010/11
  11. 11. Nuno Correia 2010/11
  12. 12.  Associam-se por ligações de hidrogénio que se estabelecem entre bases complementares das duas cadeias.  Duas ligações entre A e T e três ligações entre G e C. Nuno Correia 2010/11
  13. 13.  É  Mencionar por exemplo que A+G = T+C Nuno Correia 2010/11
  14. 14.  Apesar de existir um pequeno número de nucleótidos diferentes, como cada um pode estar presente num grande número de vezes e podem existir diferentes sequências de nucleótidos, é possível uma grande diversidade de moléculas de DNA. Nuno Correia 2010/11
  15. 15.  Em Abril de 1953, o geneticista americano JamesWatson e o físico inglês Francis Crick sintetizaram num modelo único e coerente com o que se sabia até ao momento sobre a estrutura do DNA. 1953 1952 1950 Nuno Correia 2010/11
  16. 16.  A longa molécula, em forma de dupla hélice, assemelha-se a uma escada de corda enrolada helicoidalmente.  As bandas laterais da hélice são formadas por grupos fosfato, alternando com moléculas de açúcar e os "degraus" centrais são pares de bases ligados entre si por pontes de hidrogénio. Nuno Correia 2010/11
  17. 17.  A adenina liga-se à timina (A = T) por duas ligações hidrogénio.  A guanina liga-se à citosina (G = C) por três ligações hidrogénio.  A especificidade de ligações entre as bases, complementaridade de bases, permite que, a partir da sequência de nudeótidos de uma cadeia, se conheça a sequência da outra cadeia.  As cadeias complementares da molécula de DNA são cadeias anti-paralelas, ou seja, à extremidade 3' livre de uma cadeia corresponde a extremidade 5' livre da outra. Nuno Correia 2010/11
  18. 18. Nuno Correia 2010/11
  19. 19.  A estrutura do DNA é a mesma em todas as espécies, sendo, portanto, universal no mundo vivo.  Analisando a estrutura desta molécula, podemos agora falar de genes como segmentos de DNA com uma sequência nucleotídica própria que contém determinada informação. Nuno Correia 2010/11
  20. 20.  É a sequência de nucleótidos que transporta a mensagem genética. Nuno Correia 2010/11
  21. 21.  Cada indivíduo é único, tem o seu próprio DNA.  Pode, pois, falar-se em universalidade e variabilidade desta molécula.  A totalidade de DNA contido numa célula constitui o genoma de um organismo e os benefícios do seu conhecimento são inquestionáveis. Nuno Correia 2010/11

×