Bg 11 experiências de hammerling

2.446 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.446
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
73
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bg 11 experiências de hammerling

  1. 1. BIOLOGIA E GEOLOGIA 11 Experiências de Hammerling
  2. 2. O suporte físico da informação necessária para o desenvolvimentode um ser vivo permaneceu desconhecido até meados do séculoXX. De facto, durante as primeiras décadas do século passado,considerava-se que a informação necessária para formar um servivo estaria contida nas proteínas.Esta ideia resultava de, nessa época, se conhecer umaimpressionante diversidade de proteínas, com estruturas bemcomplexas. Por outro lado, sabia-se que determinadas doençashereditárias estavam associadas à falta de determinadas enzimas.Contudo, as investigações que se foram realizando vieram mostrarque um outro grupo de moléculas - os ácidos nucleicos - eraresponsável pelo armazenamento da informação genética. Nuno Correia 2012/13
  3. 3.  Este grupo de moléculas, mais concretamente o DNA, tinha sido descoberto em 1869, por Friedrich Miescher. No entanto, essa descoberta teve pouca importância na época, porque essas moléculas foram consideradas demasiado simples para albergarem a complexa informação que se esperava que o material genético contivesse. http://www.dnai.org/timeline/index.html Nuno Correia 2012/13
  4. 4. EXPERIÊNCIAS DE HAMMERLINGNo final da década de 1930, o biólogo dinamarquês J.Hammerling interrogava-se sobre o local onde estavaarmazenada a informação genética na célulaeucariótica. De modo a responder a este problema, esteinvestigador realizou uma série de experiências comalgas do género Acetabularia, organismos unicelularesonde era possível distinguir diferentes partes (uma baseonde se localizava o núcleo, um pedúnculo e umchapéu). Hammerling descobriu que estas algas tinhamum enorme potencial de regeneração e que era possívelefetuar enxertos entre indivíduos da mesma espécie oude espécies diferentes. Hammerling usou duas espéciesde algas nas suas experiências: Acetabulariamediterranea (A. mediterranea) e Acetabularia crenulata(A. crenulata), que apresentam diferenças morfológicasnítidas. A Figura ilustra uma das experiências efetuadaspor Hammerling. Nuno Correia 2012/13
  5. 5. EXPERIÊNCIAS DE HAMMERLINGNo final da década de 1930, o biólogo dinamarquês J. Hammerling interrogava-se sobreo local onde estava armazenada a informação genética na célula eucariótica. De modoa responder a este problema, este investigador realizou uma série de experiências comalgas do género Acetabularia, organismos unicelulares onde era possível distinguirdiferentes partes (uma base onde se localizava o núcleo, um pedúnculo e um chapéu).Hammerling descobriu que estas algas tinham um enorme potencial de regeneração eque era possível efetuar enxertos entre indivíduos da mesma espécie ou de espéciesdiferentes. Hammerling usou duas espécies de algas nas suas experiências:Acetabularia mediterranea (A. mediterranea) e Acetabularia crenulata (A. crenulata),que apresentam diferenças morfológicas nítidas. A Figura ilustra uma das experiênciasefetuadas por Hammerling. Indique qual o problema identificado no texto. Nuno Correia 2012/13
  6. 6. Explique de que modo os resultados obtidos por Hammerling, no final da segunda etapa da experiência, permitiram obter uma resposta para o problema identificado no texto.Nuno Correia 2012/13
  7. 7. Selecione a única opção que contém os termosque preenchem, sequencialmente, os espaçosseguintes, de modo a obter uma afirmaçãocorreta. Uma vez que o chapéu formado no finalda primeira etapa da experiência correspondia àespécie_____, as suas características foramdeterminadas por moléculas presentes no_____,após o enxerto.(A) A. crenulata [...] citoplasma(B) A. crenulata [...] núcleo(C) A. mediterranea [...] citoplasma(D) A. mediterranea [...] núcleo Nuno Correia 2012/13

×