Bg 11 a replicação do dna

1.754 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.754
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
108
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bg 11 a replicação do dna

  1. 1. BIOLOGIA E GEOLOGIA 11 Replicação do DNA
  2. 2. O QUE SABEMOS Nuno Correia 2012-13
  3. 3. PROBLEMA Qualquer modelo hipotético da estrutura doDNA precisa de explicar tanto a duplicação do gene como a função do gene . Nuno Correia 2012-13
  4. 4. REPLICAÇÃO O DNA Hipóteses Nuno Correia 2012-13
  5. 5. Nuno Correia 2012-13
  6. 6. Nuno Correia 2012-13
  7. 7. EXPERIÊNCIA DE MESELSON E STAHL Nuno Correia 2012-13
  8. 8. Nuno Correia 2012-13
  9. 9. Os resultados da experiência de Meselson e Stahl apoiam, pois, o modelo da replicaçãosemiconservativa, que se processa segundo a regra da complementaridade das bases. Nuno Correia 2012-13
  10. 10. AS MOLÉCULAS DE DNA REPLICAM-SE DE MODO SEMICONSERVATIVO: O DNA é desnaturado num dado local da molécula, as ligações de hidrogénio são quebradas, separando-se as duas cadeias polinucleotídicas. A DNA polimerase sintetiza uma nova cadeia de DNA por complementaridade de bases a partir de cada uma das cadeias molde da molécula original de DNA . As duas novas moléculas de DNA formadas são iguais à original, sendo constituídas pela cadeia que serviu de molde e por uma cadeia recém-formada. Nuno Correia 2012-13
  11. 11. Nuno Correia 2012-13
  12. 12. O PROCESSO NECESSITA DE ENZIMAS Nuno Correia 2012-13
  13. 13. Nuno Correia 2012-13
  14. 14. Nuno Correia 2012-13
  15. 15. Os telómeros podem ser comparados às capas plásticas protectoras dos atacadoresde sapatos: perdendo-se estas capas, os atacadores desfiam-se e vão desaparecendo.Da mesma forma, os telómeros encurtam ao longo das sucessivas divisões celularesao longo da vida de um organismo (isto é, com o envelhecimento). Os telómeros sãonormalmente elongados pela enzima telomerase. Contudo, após o nosso nascimento,ela deixa de ser expressa na maior parte das células no nosso corpo. http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=44947&op=all Nuno Correia 2012-13
  16. 16. Infelizmente, em reposta a contínuas divisões celular, os telómeros desgastam-se eesta função protectora acaba por desaparecer à medida que envelhecemos. A perdaresulta na junção das pontas dos cromossomas e, consequentemente, num “caos”genético - uma causa da formação de tumores em adultos. Compreender como aspontas dos cromossomas são protegidas da reparação de DNA e como as célulasrespondem quando se perde essa protecção irá fornecer pistas importantes para acompreensão do envelhecimento, do cancro assim como de futuras intervençõesterapêuticas.As células respondem a quebras no DNA com a paragem da divisão celular,permitindo a acção dos respectivos mecanismos de reparação. Se as pontas doscromossomas fossem também reconhecidas como DNA danificado, as célulasestariam constantemente a tentar repara-lo, o que levaria à morte celular e mutações.Os telómeros - as capas das pontas dos cromossomas formadas por proteínas e DNA -previnem que isto aconteça. Nuno Correia 2012-13
  17. 17. Nuno Correia 2012-13
  18. 18. Nuno Correia 2012-13
  19. 19. Nuno Correia 2012-13
  20. 20. EXERCÍCIO Nuno Correia 2012-13
  21. 21. Nuno Correia 2012-13

×