ApresentaçãO 1 PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 3)

1.391 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Turismo
  • Seja o primeiro a comentar

ApresentaçãO 1 PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 3)

  1. 1. 10º ANO - GEOLOGIA Princípios básicos do raciocínio geológico
  2. 2. 2  No sec. XX ressurgem as teorias catastrofistas – neocatastrofismo.  Aceita os princípios do Uniformitarismo, mas admite a existência de catástrofes, como principais agentes modeladores da vida e da geodinâmica terrestre. Nuno Correia 08/09
  3. 3. 3  Se o catastrofismo não se impõe ao uniformismo no século XVIII mas renasce, como neocatastrofismo, no fim do século XX é porque a nossa visão cientifica do mundo se alterou radicalmente entretanto. Meteor Crater, Arizona, EUA Nuno Correia 08/09
  4. 4. 4  descobriram-se grandezas que não têm tamanho característico mas podem variar entre longos limites, por vezes dezenas ou centenas de ordens de grandeza. Nuno Correia 08/09
  5. 5. 5  Alguns exemplos em Ciências da Terra são a energia dos impactos de meteoritos, dos sismos, o tamanho das cheias. Rinjani, Indonésia Nuno Correia 08/09
  6. 6. 6  Estima-se por exemplo que um impacto de asteróide com 100m de diâmetro ocorrerá de 1000 em 1000 anos;  o de um asteróide com 10 Km será da ordem de 100 M.a., mas todos os dias caem poeiras meteoríticas com dimensões milimétricas sobre a Terra. Nuno Correia 08/09
  7. 7. 7  durante uma vida humana pode ocorrer um sismo tectónico da máxima magnitude medida; mas teríamos que esperar cerca de 100 M.a. para poder observar o megaimpacto com máxima energia expectável Nuno Correia 08/09
  8. 8. 8  a Lua foi ejectada da Terra pelo impacto com um planeta de dimensão comparável a Marte há cerca de 4 600 Ma. Nuno Correia 08/09
  9. 9. 9  Assim há causas que podemos observar todos os dias e outras que só estão preservadas no registo geológico. Nuno Correia 08/09
  10. 10. 10  Então o catastrofismo e o uniformismo são aplicáveis aos extremos de uma distribuição contínua entre esses extremos e não se excluem mutuamente. Nuno Correia 08/09

×