Podridões de órgãos de reserva

2.003 visualizações

Publicada em

Trabalho que tem como objetivo mostra alguns tipos de podridão em órgãos de reservas em plantas, sua sintomatologia,etiologia e controle.

Publicada em: Ciências
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.003
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Podridões de órgãos de reserva

  1. 1. Podridões de órgãos de reserva Grupo:Antonio Augusto Jessica Cardoso Nubia Santos Thais Anselmo Rafael Martins
  2. 2. Introdução  Ocorrem em sementes,frutos e órgãos de reservas  Podendo ser secas(podridões duras)-tecidos atacados perdem água ,provocando a mumificação do órgãos  Moles(aquosa)-levam a decomposição total de órgãos suculentos.  Agentes causais: os fungos e bactérias saprófitas.  Podendo os órgãos de reserva ser contaminados no campo,antes ou durante a colheita,no transporte ou na estocagem.
  3. 3.  A ocorrem sobe condições de alta U.R e altas temperaturas  Podem ser interpretada de duas maneiras de acordo com sua importância. 1. Ponto de vista botânico 2. Econômico
  4. 4. Sintomatologia Podridão seca:  Manifestam-se na forma de deterioração do órgãos  A formação de micotoxinas  Além das sementes podem ocorrer em diversos tipos de frutos carnosos  Na fase inicial os sintomas manifestam-se em frutos maduros através de aparecimento de pequenas manchas circundadas por tecidos encharcado.
  5. 5.  Na fase mais avançada as manchas toma grande parte do fruto ou no fruto todo provocando a desidratação. Podridão Mole:  Esta associadas a orgãos suculentos, como: I. tubérculos(batata), II. frutos (tomate, pimentão,abobrinha,berinjela,mamão) III. Bulbos(cebola) e IV. Raízes(cenouras,mandiocas)
  6. 6.  Tem inicio com aparecimento de pequenas manchas de aspecto encharcado,deprimido e descolorido  Quando provocadas por fungos,nota-se uma massa cotonosa na superfície da lesão  Envolve produção de enzimas pectolíticas e toxinas por parte do patógeno desorganizando e matando os tecidos do hospedeiro.  Esta desorganização a nível celular corresponde as manchas encharcados.  Enquanto a morte da células revela-se na forma escurecida
  7. 7. Etiologia  Os fungos que causam as podridões pertencem a diferentes gêneros.  Entre os patógenos de sementes predominam os Deuteromicetos: Aspergillus , Penicillium , Fusarium, Alternarium, Diplodia e Cladosporium.
  8. 8.  são favorecidos quando o teor de umidade da semente esta em torno de 25%.  Podendo haver formação de diversas micotoxinas  As podridões moles de origem fúngicas podem ser do gêneros:Pinicillium e Botrytis
  9. 9.  Os mais típicos agentes causais da podridão aquosa:Rhizopus da classe dos Zigomicetos.  São considerados parasitas fracos  Apresentam alta capacidade saprofítica  Os principais agentes bacterianos de podridões pertencem ao gênero Erwinia destacando a especie Erwinia carotovora.
  10. 10. Ciclo da relação patógeno-hospedeiro  A uma sequencia de etapas leva ao desenvolvimento das doenças do tipo podridão  Podridão mole Eventos causando por fungos :  Tem inicio a partir de estruturas do patógeno presentes em órgão vegetais atacados
  11. 11.  Infecção- germinação dos aplanósporos  Colonização- hinfas  Reprodução do patógenos- através dos ferimentos
  12. 12. Podridões moles de causa bacteriana:  Tem semelhança com a fúngica com diferença apenas nos agentes causais  Sobrevivência – órgãos de reserva infectados  Disseminação – através de tratos culturais , colheita
  13. 13.  Infecção- através de ferimentos provocados por insetos  Reprodução- ocorre simultaneamente ao apodrecimento  Exala um odor fétido
  14. 14. Controle  Visam alterar os fatores ambientais que propiciam rápido desenvolvimento da doença e evitar a ocorrência de ferimentos  Deve ser iniciado no campo antes da colheita  Escolher terrenos com solo de boa drenagem  Promover rotação de cultura
  15. 15.  Fazer uso de espaçamento adequado  Aplicação de insumos agrícolas  Evitar contado do fruto com o solo  Durante a colheita evitar ferimentos nos produtos  No caso de raízes e tubérculos fazer uma secagem natural  A estocagem do produto deve ser feita em locais bem arejados.
  16. 16.  Quanto a podridão da semente recomenda-se a colhita quando as mesmas apresentarem um teor de umidade adequado.  É indicado também a pratica de fumigação
  17. 17. Doença tipo  Podridão seca(dura)-sementes: Milho Podridão dos grãos armazenados  Fungo:Aspergillus flavus  Ocorre com alternância de temperatura Fonte:google imagem
  18. 18.  Banana Moko  Doença bacteriana  Causadapor-Ralstonia solanacearum  veículo importante de transmissão são os insetos visitadores de inflorescências, tais como as abelhas , vespas, mosca das frutas Fonte:google imagem
  19. 19.  Podridão mole(aquosa)-frutas,tubérculos ,bulbos,raízes Tomate Podridão de esclerócio  Fungo - Sclerotium rolfsii  Maior incidência em períodos quentes(30 a 35°) e chuvosos Fonte:google imagem
  20. 20. Cenoura Podridão das raízes  Bactéria-Erwinia carotovora  expandem sob condições de altas temperatura e umidade Fonte:google imagem
  21. 21. Morango  Fungo-Rhizopus stolonifer  Tem inicio quando os plasnósporos caem sobre o fruto  Expande com altas temperaturas e alta umidade Fonte:google imagem
  22. 22. Fonte:google imagem
  23. 23. Referencias  Embrapa, sistema de produção 2 Disponível em :http://www.cnph.embrapa.br/sistprod/cenoura/autores.htm. Acesso:07abr2012  Frutas Brasil.9 de jun-2009.Disponível em:http://www.cnph.embrapa.br/sistprod/cenoura/autores.htm Acesso:06abr 2012  Agrolink. Dispoíivel em:http://www.agrolink.com.br/culturas/milho/ProblemaDetalhe.aspx?p= 2137  Manual de fitopatologia.Filho.A.B et al.Editora Agronômica Ceres Ltda.São Paulo-SP 1995.
  24. 24. OBRIGADO!

×