Capítulo vi – O Capital Trabalho Produtivo e Improdutivo

10.179 visualizações

Publicada em

Para Marx o trabalho de forma geral é produtivo, mas não na sociedade capitalista, portanto o que se quer definir aqui é o trabalho numa formação histórico-social determinada, o Capitalismo, trabalho que opera em função do capital.

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capítulo vi – O Capital Trabalho Produtivo e Improdutivo

  1. 1. TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVOInstituição: IFPR – ParanaguáDisciplina: Sociologia ITurma: 2012Professor: Marcos Vinícius PensardiAluna : Katia Monteiro
  2. 2. Os termos: trabalho improdutivo e produtivo não são originários de Karl Marx, sendo citados anteriormente por Adam Smith, Malthus e Ricardo.Para Adam Smith: trabalho produtivo ao produzir, além de reconstituir sua própria subsistência produz algo mais, que é apropriado. Para o autor é a constituição natural na sociedade capitalista.
  3. 3. Para Malthus: trabalho produtivo é o trabalho que além de produzir o próprio salário produz também o lucro para o patrão. Trabalho produtivo é pago pelo capital, ou seja, homem rico fica mais rico se compra o trabalho produtivo.Essa, era também a forma de Ricardo e a teoria clássica conceberem trabalho produtivo e improdutivo.
  4. 4. Trabalho Improdutivo para a teoria clássica (majoritária) é: aquele que não produz lucro, pois seu trabalho é imediatamente consumido por quem paga esse trabalho. Pago pelo gasto da renda, ou seja, o homem empobrece se compra trabalho improdutivo.
  5. 5. Outras definições (minoritárias) que contrapunham o conceito clássico concebiam o trabalho produtivo e improdutivo como: Trabalho que ao produzir gera algo útil (produz valor de uso) e trabalho improdutivo produz coisas inúteis. Teoria simples, elementar… sua falha consiste em considerar que existe trabalho que gere coisas inúteis, o que não acontece, se o trabalho produz determinada produto ele é util e portanto essa definição considera todo o trabalho como produtivo.
  6. 6. Delimitaremos então sob que ótica se conceberá trabalho produtivo e trabalho improdutivo.Para Marx o trabalho de forma geral é produtivo, mas não na sociedade capitalista, portanto o que se quer definir aqui é o trabalho numa formação histórico-social determinada, o Capitalismo, trabalho que opera em função do capital.Trabalho prod. e improdutivo na sociedade capitalista
  7. 7.  Opera em função do capital.O que é produzir capital?Valorizar valores existentes (produtos) para produzir mais valia (lucro) Produzindo mais valia Opera em função do capital Trabalho produtivo
  8. 8. Por definição contrária consequentemente trabalho improdutivo: Não produz mais valia Se há mais valia diz-se que há produto, se não há mais valia diz-se que não há produto, ou seja, que o trabalho não foi produtivo. Isso não quer dizer que o processo capitalista anule as determinações gerais do trabalho.
  9. 9. Há um trabalho que produz coisas úteis? Nem tudo que é útil produz mais valia, portanto não se pode afirmar que trabalho produtivo produz coisas úteis e o improdutivo coisas inúteis. Apesar da subsunção formal e real: Subsunção formal – trabalhador singular – coisas úteis – trabalhador subordinado a mercadoria. Subsunção real – trabalhador coletivo – coisas inúteis?- trabalhador subordinado ao capital – combinação de trabalhos gerando coisas úteis.
  10. 10. Portanto é produtivo o trabalho que produz mais valia, mas não para o operário (executante), mas para o monopolizador dos meios de trabalho (capitalista), através do processo e excesso de trabalho. Para o Via capitalista trabalho Produz não pago mais valia Trabalho produtivo
  11. 11. Mas por que o trabalho produtivo gera mais valia somente para o capitalista? O trabalho do operário é um dos componentes variáveis que conserva, reproduz e aumenta o capital, ou seja, ele cria a mais valia para o capitalista.Por que o trabalhador operário gera mais valia, mas não a incorpora a seus ganhos? Porque o seu trabalho é consumido improdutivamente.
  12. 12. Então: Todo trabalhador produtivo é assalariado, mas nem todo assalariado é um trabalhador produtivo, pois: Quando o trabalho é comprado para ser consumido como valor de uso o trabalhador é produtivo, mas seu trabalho não. Quando o trabalho é comprado para ser componente variável que aumenta capital é trabalhador improdutivo, mas seu trabalho é produtivo.
  13. 13. Portanto é produtivo o trabalho que produz mais valia, mas não para o operário (executante), mas para o monopolizador dos meios de trabalho (capitalista), através do processo e excesso de trabalho por intercâmbio do trabalho produtivo trabalho este efetivado materialmente pelo trabalhador improdutivo. Em função Efetivado do capital pelo para o cap. Via trabalho trabalhador não pago improd. Produz mais valia Trabalho produtivo
  14. 14. “Saltam assim comodamente por cima dadiferença específica deste “trabalhadorprodutivo” e da produção capitalista comoprodução de mais valia, como processo deautovalorização do capital, cujo únicoinstrumento (agency. Ing.), nele incorporado, éo trabalho vivo.”
  15. 15. Erro decorrentes de duas fontes:Há certas partes dos trabalhos que produzem mercadorias que continuam a ser executados de um modo que é próprio dos modos de produção precedentes, não podendo ser aplicada a denominação de trabalho produtivo e trabalho não produtivo. Não está subordinado ao modo de produção dominante realmente. Está subordinado idealmente. Seus meios de produção defrontam-se-lhe na sua imaginação como capital, auto-empregando-se como assalariado.
  16. 16. Erro decorrentes de duas fontes:Certos trabalhos improdutivos podem estar vinculados incidentalmente ao processo de produção. impostos, preços de serviços estatais, etc. não se constituem um adiantamento do capital, mas um dispêndio do rendimento. Não é um aspecto condicionado pelo capitalismo. Processos judiciais, as escrituras notoriais que nada mais são que contratos vinculados entre os adquirentes e vendedores das mercadorias, nada tem a ver com a relação capital e o trabalho.
  17. 17. “Do que precede resulta que o ser trabalho produtivo é uma determinação daquele trabalho que em si e para si não tem absolutamente nada que ver com o conteúdo determinado do trabalho, com a sua utilidade particular ou o valor de uso peculiar em que se manifesta.”Decorre dessa afirmação a consequente idéia: Um trabalho com idêntico conteúdo pode ser produtivo ou improdutivo.Ex: “Uma cantora que canta como um pássaro é uma trabalhadora improdutiva. Na medida em que vende o seu canto é uma assalariada ou uma comerciante. Porém, a mesma cantora contratada por um empresário (entrepeneur. Fr.) que a pões a cantar para ganhar dinheiro, é uma trabalhadora produtiva, pois produz diretamente capital.
  18. 18. Marx faz críticas duras aos produtos de consumo improdutivo referindo- se a eles como nefastos e que satisfazem as mais deploráveis paixões, mas não os caracteriza como fruto do trabalho improdutivo. Estabelece sim um diferencial entre esses produtos e os de consumo produtivo que segundo convertem-se novamente em meios de produção e sobrevivência.Quais são as fontes que definem o trabalho produtivo e o trabalho improdutivo em função de seu conteúdo material. Concepção fetichista. Processo de trabalho enquanto tal só é produtivo se desembocar num produto. Concepção que considera os verdadeiros elementos no processo real de reprodução.
  19. 19. Quais são as fontes que definem o trabalho produtivo e o trabalho improdutivo em função de seu conteúdo material. Concepção fetichista. Processo de trabalho enquanto tal só é produtivo se desembocar num produto. Concepção que considera os verdadeiros elementos no processo real de reprodução.Ex: “compre eu umas calças feitas ou compre eu o tecido, pondo um alfaiate a trabalhar em minha casa e pagando-lhe o seu serviço (i. e., o fetio) – para mim, é perfeitamente indiferente. Se o comprar ao comerciante da alfaiataria (merchant tailor. Ing.) é porque assim me sai mais barato. Em ambos os casos, o dinheiro que gasto transformo- o num valor de uso destinado ao meu consumo individual, não o transformo em capital…”
  20. 20. Existem duas possibilidades: As que geram mercadorias que existem separadamente do produtor (livros, quadros, todos os produtos artísticos).Quando não “agenciadas”, a produção capitalista atua de forma limitada. Quando sim, a exploração alcança grau superlativo. As mercadorias não são separáveis do ato da produção.Nesses caso o modo capitalista de produção também só tem lugar de maneira limitada, devido a sua natureza.
  21. 21. Consiste em: O trabalho improdutivo é trocado por dinheiro como dinheiro. Não se apropria do excesso de trabalho por isso não produz mais valia. O trabalho produtivo é trocado em dinheiro como capital. Sua troca constitui reconversão de mais valia em capital.Conclusão: $ compra trabalho no trabalho produtivo $ compra mercadoria no trabalho improdutivo
  22. 22. “ A determinação do trabalho produtivo ( e, por conseguinte também a do improdutivo, como seu contrário) baseia-se pois no fato de a produção do capital ser produção de mais-valia e de o trabalho por ela empregado ser trabalho produtor de mais- valia.”

×