Mediunidade - Parte 2

659 visualizações

Publicada em

Palestra dos dias 16/04/2011 e 04/05/2013

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
659
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
375
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mediunidade - Parte 2

  1. 1. Mediunidade 2
  2. 2. No alto os espíritos se entregam adiversas ocupações, no estágioentre uma e outra reencarnação.No plano espiritual existe trabalhopara todos mas nem todos desejamrealmente trabalhar.O trabalho dos Espíritos
  3. 3. Nisto, aliás, já distinguem as váriascategorias de espíritos desencarnados.O trabalho dos EspíritosHá irmãos cujo estado evolutivopermanece estacionário, precisamentepela incompreensão que os domina, deque trabalhando ganharão luz eprosperidade.
  4. 4. São em grande parte espíritos quepouco aprenderam em suas vindasà Terra, século após século, aqui setendo conduzido muitosemelhantemente aos irracionais,isto é, seguindo puramente aosinstintos.O trabalho dos Espíritos
  5. 5. Esta categoria espiritual, entretanto, nãopermanece abandonada no seu plano.Instrutores abnegados os visitamcotidianamente com objetivo dedespertar neles o sentido do amor e dobem.O trabalho dos Espíritos
  6. 6. Esta é uma das mais árduas tarefasdesempenhadas pelos Anjos deGuarda (nossos MentoresEspirituais).O trabalho dos Espíritos
  7. 7. Existem milhões destes Anjos de Guardacuja tarefa é permanecer na Terra oravelando por outros irmãos encarnados, oraaconselhando, orientando, ajudando no quepuderem para que seus guiados vençam osobstáculos naturais na vida terrena, assimcomo as provas que defrontam, para testar ograu de seu aproveitamento.O trabalho dos Espíritos
  8. 8. Nossos Mentores sofrem duramente com oendurecimento daqueles a quem foramincumbidos de guiar e proteger na Terra.Isto porque, paralelamente, outra categoriade espíritos se empenha em neutralizar suasbenéficas inspirações, para se divertiremcom a queda ou insucesso dos encarnados,aos quais só desejam perder.O trabalho dos Espíritos
  9. 9. Casos sucedem muitofreqüentemente até, em que doisEspíritos afeiçoados ao longo deexistências seguidas, se encontramna seguinte situação: umencarnado na Terra e outro não.O trabalho dos Espíritos
  10. 10. Ora, se aquele que ficou no Alto conseguedescobrir o seu afeiçoado, entãoreencarnado, e não possuir um grau decompreensão suficiente para se conformarcom os desígnios da Providência, esseEspírito procura por todos os modosforçar o regresso da alma afeiçoada aoespaço, colocando-lhe a frente toda sortede armadilhas imagináveis.O trabalho dos Espíritos
  11. 11. Perguntamos: o nosso Mentor Espiritualnão pode evitar que isso aconteça?Sim, em muitos casos ele consegue.O trabalho dos Espíritos
  12. 12. Porém, sabendo-se que cada ser humano épossuidor do livre arbítrio, e que nenhumaforça extraterrena, pode impedir que olivre arbítrio funcione, podereis imaginaos esforços empregados pelos Mentores nosentido de conseguirem que seus guiadosfaçam, ou deixem de fazer determinadascoisas.O trabalho dos Espíritos
  13. 13. “Desejava um espíritodesencarnado o regresso de um seuafeiçoado ao Espaço, e tudo já haviafeito para isso sem conseguir.”Um exemplo
  14. 14. “Um desastre na rua, uma queda deanimal, um mergulho mais profundo naságuas revoltas, e outros fatossemelhantes haviam acontecido, sempre,entretanto, com o mau resultado anuladopelo Mentor do encarnado, que todas asnoites o prevenia durante as horas desono, e ajudava no momento crítico.”Um exemplo
  15. 15. “Sucedeu então receber o encarnado umconvite para tomar parte em um passeiomarítimo onde a segurança e confortomerecera cuidados especiais. ”Um exemplo“O convite foi aceito de bom grado e sepreparava para o passeio apesar dosconselhos e advertências de seu Mentor.”
  16. 16. “Chegado o dia, o encarnado amanheceuestranhamente mal disposto apesar denada sentir até a véspera. ”Um exemplo“Seus familiares, apreensivos, fizeram opossível para reter no Lar o nosso irmãoem causa.”
  17. 17. “A alegação de compromisso assumidocom palavra dada, foram mais fortes enosso irmão partiu entre apreensões dosseus e certa premonição de que algopoderia acontecer.”Um exemplo
  18. 18. Um exemplo“Seu Mentor fazia passar pela mente aidéia de que aquele estado deindisposição poderia muito bem traduziro perigo e rogava-lha que desistisse...quedeixasse para outra vez.”
  19. 19. Um exemplo“Nosso irmão encarnado, não atendeu, eseguiu o conselho do amigodesencarnado que argumentavapensasse no compromisso... que outrosos esperavam.”
  20. 20. Um exemplo“Nosso irmão então seguiu para opasseio.Ele e mais alguns não retornaram, poisseus corpos afundaram em alto mardevido ao grande temporal.”
  21. 21. Um exemplo“No Alt0, entretanto, ao contemplar oquadro real de sua existência, nossoirmão arrependeu-se amargamente denão ter dado ouvidos ao seu dedicadoMentor”.
  22. 22. Esta ajuda está em todos osmomentos de nossa vidaO trabalho dos EspíritosImportante observar nestesexemplo, o trabalho dos nossosMentores.
  23. 23. O trabalho dos EspíritosO trabalho de libertação (cura) nãoé fazer, é permitir a libertação(cura).
  24. 24. O trabalho dos EspíritosQuando reconhecemos a ForçaDivina em nossas vidas, invocamosconhecimento intuitivo e a nossapercepção e sabedoria mental,emocional e espiritual para ajudar,primeiro a nós mesmos, e depoisaos outros.
  25. 25. O trabalho dos EspíritosA cura apresenta muitasdimensões.
  26. 26. O trabalho dos EspíritosNão precisamos nos restringir anenhum limite no tocante àquilo quepodemos esperar, visto que o nossocorpo foi concebido para ser saudávele íntegro, e o nosso espírito, paraparticipar da concretização desteobjetivo: equilíbrio espiritual e saúdeao corpo físico.
  27. 27. O trabalho dos EspíritosO nosso trabalho espiritual nãocontraria as Leis do Universo nem daNatureza, mas recorre a elas.
  28. 28. O trabalho dos EspíritosA única realidade a ser desafiada é a daauto-limitação e da resistência ànecessidade evidente de despertar oacesso à fonte e aos níveis maisgrandiosos do Amor.
  29. 29. O trabalho dos EspíritosQuando fazemos isso, não precisamoscontrolar, dirigir ou forçar nossa vidaou de alguém que queremos ajudar,simplesmente deixamos que a força e apresença de Deus passem por nós.
  30. 30. O trabalho dos EspíritosNosso esforço deve ser de permitir queo nosso Amor entre em fusão com umAmor maior para transformar e curara nossa dor ou a de um irmão.
  31. 31. O trabalho dos EspíritosNão é por meio da nossa ação, mas pormeio da nossa receptividade (atitude),que o Amor do Universo afasta o pesare o sofrimento e desperta em nós aalegria e o equilíbrio interior.
  32. 32. A cura se transforma de possibilidade emprobabilidade quando você passa a serelacionar com a força divina.Uma verdade Espiritual:A cura acontece a cada minuto de cadadia quando você está aberto para ver oque nunca viu antes.O amanhã ainda não foi escrito – você eDeus o estão escrevendo neste momento.

×