Revista online ed3

586 visualizações

Publicada em

Revista online de Medicina, Higiene e Segurança no Trabalho

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista online ed3

  1. 1. A Re ista Janeiro 2013 | n.º 3 | Revista Trimestral 2013 2 Tudo na mesma?!Medicina no Trabalho Higiene e Segurança FormaçãoLegislação Campanhas InformaçãoArtigos Artigos Artigos
  2. 2. Editorialpag. 3 - Revisão da NP44113:2012 Caros leitorespag. 4 - Informação Na 3ª edição da «REVISTA», não podemos deixar de fazer uma retrospetiva dospag. 5 -Legislação «feedbacks» recebidos por todos os que de uma forma muito assertiva nos abordaram, nospag. 6 - Informação sugeriram mudanças, artigos e, campanhas. A «REVISTA» não tem o objetivo de se tornar umpag. 7 - Para Refletir - Acidentes de Trabalho produto comercial, tem sim como (um dos muitos) objetivos, alertar, informar, questionarpag. 8 - Informação sobre temas que no dia-a-dia nos deparamos, aquando da realização das nossas tarefas, epag. 9 - Perguntas Frequentes que obviamente é importante partilhar. Sentimos que com a terceira edição épag. 12 - Informção necessário, cada vez mais ir ao encontro das expetativas, que aumentam, mas tambémpag. 13 - Como identificar Produtos aumenta o nosso grau de satisfação em poderQuimicos contribuir para pelo menos, que o assunto Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho sejapag. 14 - Rótulos discutido/abordado.pag. 15 - Rir não é o melhor remédio Para terminar, não posso deixar de agradecer a todos os que direta ou indiretamentepag.16 - Prevenir a Osteoporose contribuem para que este projeto continue.pag.17 - Pressão Arterialpag.18 - A Privação do Sonopag. 19 - ASAEpag. 20 - Formação em Primeiros Socorros Sousa TeixeiraOs artigos assinados, assim como as opiniões emitidas, são da inteira responsabilidade dos Diretor Geralseus autores, podendo ser reproduzidas, no todo ou em parte, desde que sejam mencionados onome, número e data da publicação e o autor do texto.
  3. 3. 3 diferenças alterações ANPC CO extinto 2 mudanças r ABC 6kg 2 201 13: 441 NP • Os dados de manutenção devem registar-se Com a revisão da NP44113:2012, tornou-se numa etiqueta adesiva, de fundo branco,obrigatório as empresas prestadoras do serviço de com as dimensões indicadas na N.P. A suaManutenção de Extintores estarem registadas na colocação deverá ser lateral, permitindoAutoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC). uma fácil visibilidade e não impedindo a legibilidade do nome do fabricante nem de Manutenção anual e carregamento dos nenhuma parte do rótulo do extintor. extintores • Identificação e eventual inclusão da marcaÉ obrigatório efetuar a manutenção dos extintores de serviço certificado da empresa denum intervalo de 12 meses, com tolerância de 1 mês manutenção certificada.e deve ser efetuada por entidade registada naA.N.P.C. Deve dizer também - Carregado em;O carregamento dos extintores deverá ser efetuado - Revisto em;de 5 em 5 anos para agentes extintores de: - Válido até. • Água; • Base de Água; Os discos informativos, a colocar nos círculos, • Espuma e pó químico. devem ser do mesmo material da etiqueta e conter a informação do mês, ano e identificação da empresa.E de 10 em 10 anos para: • Extintores de CO2. + informações em: Etiqueta de Manutenção www.prociv.ptDados de Manutenção: conselho dr.nortemed por: Vítor Teixeira Consultor em Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho Fundador do blog medicinanotrabalho.blogspot.com vitor.shst@gmail.com
  4. 4. 4 + informações em: www.nortemed.pt conselho dr.nortemedpor:Vítor TeixeiraConsultor em Saúde, Higiene e Segurança no TrabalhoFundador do blog medicinanotrabalho.blogspot.comvitor.shst@gmail.com
  5. 5. 5 Organização dos Leg Serviços de SHST isla (lei 102/2009 de 10 de Setembro) çã o Artigo 74.º as actividades principais de segurança e de Modalidades dos serviços saúde no trabalho. 6 — A utilização de serviço comum ou de1 — Na organização do serviço de segurança e serviço externo não isenta o empregador dasaúde no trabalho, o empregador pode adoptar, responsabilidade específica em matéria de segurança e de saúde que a lei lhe atribui.sem prejuízo do disposto no número seguinte, uma 7 — O empregador notifica o respectivodas seguintes modalidades: organismo competente da modalidadea) Serviço interno; adoptada para a organização do serviço deb) Serviço comum; segurança e de saúde no trabalho, bem comoc) Serviço externo. da sua alteração, nos 30 dias seguintes à2 — Se na empresa ou no estabelecimento não verificação de qualquer dos factos.houver meios suficientes para desenvolver as 8 — Constitui contra -ordenação muito grave aactividades integradas no funcionamento do violação do disposto no n.º 5 e contra -serviço de segurança e de saúde no trabalho por ordenação leve a violação do disposto noparte do serviço interno ou estando em causa o número anterior.regime definido no artigo 81.º, deve o empregadorutilizar serviço comum ou externo ou, ainda,técnicos qualificados em número suficiente paraassegurar no todo ou em parte o desenvolvimentodaquelas actividades. A notificação3 — O empregador pode adoptar diferentes efetua-se através do Modelo 1360m o d a l i d a d e s d e o r ga n i za ç ã o e m c a d aestabelecimento.4 — As actividades de segurança podem serorganizadas separadamente das da saúde,observando -se, relativamente a cada umadelas, o disposto no número anterior.5 — Os serviços organizados em qualquer dasmodalidades referidas no n.º 1 devem ter osmeios suficientes que lhes permitam exercer por: Manuela Sá Técnica Superior de Higiene e Segurança no Trabalho Diretora do Dep. Saúde Ocupacional da Nortemed m.sa@nortemed.pt
  6. 6. 6
  7. 7. 7 Para refletir...Em 2012 morreram 33 trabalhadores da construção relação às questões de higiene, saúde e segurança”,civil, sendo que sete trabalhadores foram “mortos” refere o sindicalista, acrescentando que as mortespor incumprimento de regras de segurança. naturais no setor também têm aumentado porqueEm conferência de imprensa realizada dia 20 de as empresas “não pedem exames médicos” aosDezembro no Porto para apresentar o balanço da trabalhadores, nem “avaliam” a forma física.campanha 2012 alusiva à Higiene, Saúde e Segundo o Sindicato da Construção em PortugalSegurança no setor da construção, Albano Ribeiro houve um decréscimo de trabalhadores mortos esteanunciou que “morreram 26 trabalhadores” no ano em relação a 2011 com a ajuda da campanhasetor da construção e que foram “mortos mais sete” 2012, onde se realizaram “307 ações depor falta de segurança em algumas empresas. sensibilização pedagógica alusiva à segurança, nas“É preocupante o desinvestimento que se está a quais foram contactados 60 mil trabalhadores”.verificar em muitas empresas do setor da Para 2013, o Sindicato da Construção de Portugalconstrução, no que diz respeito aos meios de prevê incidir as ações e intervenção nas pequenasproteção quer individuais, quer coletivos, o que empresas, que “são as que menos cumprem aspode levar a que no próximo ano se verifique um normas de segurança”.grande aumento de acidentes mortais no setor”, Para o ano, Albano Ribeiro estima que o número dealertou. desempregados no setor vá aumentar "com maisAlbano Ribeiro admitiu que há empresas que “em alguns milhares de trabalhadores", caso nãonome da crise, obrigam os trabalhadores a pagar os arranquem obras de requalificação da linha férrea emeios de proteção” e denuncia que é “precisamente de requalificação nas cidades.em empresas com este tipo de pensamento e Fonte: www.ionline.pt esdesrespeito à lei vigente em relação às questões de açõ ormsegurança, onde mataram sete trabalhadores”. + inf .pt“É preocupante o enorme desinvestimento que se w. actestá a verificar no setor em nome da crise, em ww Campanha de sensibilização uso de EPI`s http://youtu.be/_wRj_AjWcw8 por: Vítor Teixeira Consultor em Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho Fundador do blog medicinanotrabalho.blogspot.com vitor.shst@gmail.com
  8. 8. 8
  9. 9. 9 PERGUNTAS FREQUENTES O que são exames de Admissão?Exames de admissão, antes do início da prestação de trabalho ou, se a urgência da admissão ojustificar, nos 15 dias seguintes; O que são exames de Periódicos?Exames periódicos, anuais para os menores e para os trabalhadores com idade superior a 50anos e, de 2 em 2 anos para os restantes trabalhadores (salvo indicação médica, que podealterar a periodicidade dos exames); O que são exames ocasionais?Exames ocasionais, sempre que haja alterações substanciais nos componentes materiais detrabalho que possam ter repercussão nociva na saúde do trabalhador, bem como no caso deregresso ao trabalho depois de uma ausência superior a 30 dias por motivo de doença ouacidente. por: Manuela Sá Técnica Superior de Higiene e Segurança no Trabalho Diretora do Dep. Saúde Ocupacional da Nortemed m.sa@nortemed.pt
  10. 10. 10
  11. 11. 11
  12. 12. 12
  13. 13. 13por:Luciana CoelhoTécnica de Higiene e Segurança no Trabalholuciana.coelho@nortemed.pt
  14. 14. 14por:Luciana CoelhoTécnica de Higiene e Segurança no Trabalholuciana.coelho@nortemed.pt
  15. 15. 15 RIR NÃO É O MELHOR REMÉDIO...Caso tenha imagens que queira ver publicadas, envie para: shst@nortemed.pt
  16. 16. 16por:Manuela SáTécnica Superior de Higiene e Segurança no TrabalhoDiretora do Dep. Saúde Ocupacional da Nortemedm.sa@nortemed.pt
  17. 17. 17por:Manuela SáTécnica Superior de Higiene e Segurança no TrabalhoDiretora do Dep. Saúde Ocupacional da Nortemedm.sa@nortemed.pt
  18. 18. 18
  19. 19. 19A.S.A.E. vai fiscalizar todos os locais onde decorra de serviços, casinos e clínicas médicas.qualquer atividade económica A ASAE deve também prevenir situações deAs novas regras da Autoridade de Segurança açambarcamento, combater a economia paralela,Alimentar e Económica (ASAE) entraram em vigor reprimir o jogo ilícito e avaliar situações de riscoa 1 de setembro de 2012 e incluem a lista de alimentar, assegurando a sua comunicaçãotarefas de fiscalização das atividades económicas, pública.avaliação de riscos alimentares ou informação aosconsumidores. Segundo o diploma dereestruturação da ASAE, já publicado em Diário daRepública, a entidade sucede nas atribuições daComissão de Aplicação de Coimas em Matéria es çõEconómica e de Publicidade na área da economia. ma for + in e.pt saA ASAE detém poderes de autoridade e é órgão de w.apolícia criminal, podendo os trabalhares de wwinspeção possuir e usar armas. O inspetor-geralpode aplicar coimas em matéria económica,segundo a agência LusaÉ competência da ASAE fiscalizar os locais ondedecorra qualquer atividade económica emsetores tão diversos como indústria, turismo,agricultura, abate, pesca ou comércio, prestação Fonte: Agência Financeira por: Vítor Teixeira Consultor em Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho Fundador do blog medicinanotrabalho.blogspot.com vitor.shst@gmail.com
  20. 20. 20Formação em primeiros socorros (...) o empregador deve formar, em número suficiente, tendo em conta a dimensão da empresa e os riscos existentes, os trabalhadores responsáveis pela aplicação das medidas de primeiros socorros (...) Art.º 20.º da Lei 102/2009 de 10 de Setembro
  21. 21. SEDE: Rua Quinta da Armada, n.º 56, r/c, 4710-340 S. Victor, BRAGAPóvoa de Lanhoso: Rua Teixeira Ribeiro, n.º 162, 4830-874.Vieira do Minho: Bombeiros Voluntários de V. Minho.Cabeceiras de Basto: Rua 25 de Abril, lote106, r/c dto, refojos, 4860-350.Valpaços: Av. Francisco Sá Carneiro, Edif. Amoreiras, n.º 40, 5430-423.Tel:253 250 170 | Fax: 253 250 171 | geral@nortemed.pt

×