SlideShare uma empresa Scribd logo

Gêneros e Tipos Textuais 2

1 de 16
Baixar para ler offline
Gêneros e
Tipos
Textuais
Nixson Machado
O que é texto?
No cotidiano usamos diferentes textos para
diferentes situações. Mas o que de fato constitui
um texto?
A leitura da tira de Níquel Náusea nos mostrou que
o significado de um fragmento dela não é
autônomo, pois depende das outras partes com
que se relaciona. Como vimos, os sentidos
(verbais) das frases articulam-se aos sentidos
(não verbais) das imagens, e o sentido global do
texto resulta dessa interação, mas não só dela.
Também é muito importante considerar o contexto,
pois uma mesma frase pode ter sentidos
distintos em diferentes contextos.
• Considera-se contexto a esfera
de atuação humana em que
interagimos por meio de textos
verbais e não verbais: o lar, a
escola, o trabalho, a internet e
outros.
• Concluímos que:
Para compreender um texto é
preciso considerar não só as
frases e/ou imagens que o
compõem, mas também o
contexto em que foi escrito.
Gêneros Textuais: conceituação
• Sabendo-se que o contexto é fundamental para que
possamos
entender
plenamente
os textos
que
lemos, informe em qual contexto você esperaria encontrar
cada um desses enunciados.
• Era uma vez, num reino muito distante... Conto maravilhoso
• Prezados senhores. Venho por meio desta... Carta comercial
• Respeitável público!! Apresentação circense
• Verifique a tensão da rede elétrica antes de ligar o
aparelho. Manual de instruções
• NÃO CONTÉM GLÚTEN. Embalagem de produto
alimentício
• Alô? telefonema
• Cada ambiente social ou esfera da atividade humana
produz textos (orais ou escritos). É comum encontrar um
cardápio em um restaurante, mas seria surpreendente
deparar-se com ele na sala de espera de um consultório
médico.
• ao produzir um desses textos, não precisamos começar
do zero, pois já conhecemos mais ou menos as suas
características. Por exemplo: ao escrever uma
receita, sabemos que será necessário listar os
ingredientes e depois indicar o modo de preparo.
• Pode-se dizer, portanto que as receitas têm uma

estrutura relativamente fixa.
temática (preparo de alimento) e

Assim

como

a

o estilo (frases
curtas, objetivas e com predomínio do modo imperativo:
misture, amasse, bata, etc.) também são quase sempre
os mesmos.

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros TextuaisEdna Brito
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textualISJ
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTOMarcelo Cordeiro Souza
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaJosiele Dognani
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Cláudia Heloísa
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesIsis Barros
 
AULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETO
AULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETOAULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETO
AULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETOAntônio Fernandes
 
Linguagem, língua e fala
Linguagem, língua e falaLinguagem, língua e fala
Linguagem, língua e falaJirede Abisai
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaElza Silveira
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAaulasdejornalismo
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Professor Rômulo Viana
 
Gêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textualGêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textualFabricio Souza
 

Mais procurados (20)

Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIALLINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científica
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
 
AULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETO
AULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETOAULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETO
AULÃO DE REDAÇÃO PREPARATÓRIO PARA ENEM 2017. PROFESSOR: ANTÔNIO FERNANDES NETO
 
Linguagem, língua e fala
Linguagem, língua e falaLinguagem, língua e fala
Linguagem, língua e fala
 
O manifesto
O manifestoO manifesto
O manifesto
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Gêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textualGêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textual
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 

Semelhante a Gêneros e Tipos Textuais 2

Pnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosPnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosClaudio Pessoa
 
Gêneros e Tipos Textuais.pdf
Gêneros e Tipos Textuais.pdfGêneros e Tipos Textuais.pdf
Gêneros e Tipos Textuais.pdfJliaRamosVieira1
 
Formando o leitor e o produtor de texto
Formando o leitor e o produtor de texto Formando o leitor e o produtor de texto
Formando o leitor e o produtor de texto Elenjusse Martins
 
Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Kelly Arduino
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaJosilene Borges
 
Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1cfvila
 
SLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxSLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxTainTorres4
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Alessandra Gomes
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Kelly Arduino
 
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptxtipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptxEdilmaBrando1
 

Semelhante a Gêneros e Tipos Textuais 2 (20)

Pnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosPnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritos
 
Gêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.pptGêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.ppt
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 
Generos textuais
Generos textuais Generos textuais
Generos textuais
 
Gêneros e Tipos Textuais.pdf
Gêneros e Tipos Textuais.pdfGêneros e Tipos Textuais.pdf
Gêneros e Tipos Textuais.pdf
 
Apostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fccApostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fcc
 
Formando o leitor e o produtor de texto
Formando o leitor e o produtor de texto Formando o leitor e o produtor de texto
Formando o leitor e o produtor de texto
 
Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Aspectos do texto.pptx
Aspectos do texto.pptxAspectos do texto.pptx
Aspectos do texto.pptx
 
Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1
 
SLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxSLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptx
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
 
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptxtipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
tipologiatextual-230317235329-fb91fd71 (1).pptx
 
Slides unidade 5
Slides unidade 5Slides unidade 5
Slides unidade 5
 
Slides unidade 5
Slides unidade 5Slides unidade 5
Slides unidade 5
 

Mais de nixsonmachado

Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagemnixsonmachado
 
Variações linguísticas 2014
Variações linguísticas  2014Variações linguísticas  2014
Variações linguísticas 2014nixsonmachado
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativanixsonmachado
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativanixsonmachado
 
Discurso direto e indireto 1
Discurso direto e indireto 1Discurso direto e indireto 1
Discurso direto e indireto 1nixsonmachado
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosnixsonmachado
 
As classes de palavras: substantivo
As classes de palavras: substantivoAs classes de palavras: substantivo
As classes de palavras: substantivonixsonmachado
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavrasnixsonmachado
 
Morfossintaxe do sujeito e predicado 01
Morfossintaxe do sujeito e predicado 01Morfossintaxe do sujeito e predicado 01
Morfossintaxe do sujeito e predicado 01nixsonmachado
 
Orações subordinadas substantivas 3
Orações subordinadas substantivas 3Orações subordinadas substantivas 3
Orações subordinadas substantivas 3nixsonmachado
 
Estrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das PalavrasEstrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das Palavrasnixsonmachado
 
Or. Sub. Substantiva-2
Or. Sub.  Substantiva-2Or. Sub.  Substantiva-2
Or. Sub. Substantiva-2nixsonmachado
 
Novo acordo ortográfico brasileiro
Novo acordo ortográfico brasileiroNovo acordo ortográfico brasileiro
Novo acordo ortográfico brasileironixsonmachado
 
Variações linguísticas 2
Variações linguísticas 2Variações linguísticas 2
Variações linguísticas 2nixsonmachado
 

Mais de nixsonmachado (20)

Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Variações linguísticas 2014
Variações linguísticas  2014Variações linguísticas  2014
Variações linguísticas 2014
 
Romantismo 1
Romantismo 1Romantismo 1
Romantismo 1
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativa
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativa
 
Discurso direto e indireto 1
Discurso direto e indireto 1Discurso direto e indireto 1
Discurso direto e indireto 1
 
Acordo ortográfico
Acordo ortográficoAcordo ortográfico
Acordo ortográfico
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
 
As classes de palavras: substantivo
As classes de palavras: substantivoAs classes de palavras: substantivo
As classes de palavras: substantivo
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
O seminário
O seminárioO seminário
O seminário
 
Or. adverbiais
Or. adverbiaisOr. adverbiais
Or. adverbiais
 
Morfossintaxe do sujeito e predicado 01
Morfossintaxe do sujeito e predicado 01Morfossintaxe do sujeito e predicado 01
Morfossintaxe do sujeito e predicado 01
 
Orações subordinadas substantivas 3
Orações subordinadas substantivas 3Orações subordinadas substantivas 3
Orações subordinadas substantivas 3
 
Estrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das PalavrasEstrutura e Formação das Palavras
Estrutura e Formação das Palavras
 
O uso da crase
O uso da craseO uso da crase
O uso da crase
 
Or. Sub. Substantiva-2
Or. Sub.  Substantiva-2Or. Sub.  Substantiva-2
Or. Sub. Substantiva-2
 
Sujeito e Predicado
Sujeito e PredicadoSujeito e Predicado
Sujeito e Predicado
 
Novo acordo ortográfico brasileiro
Novo acordo ortográfico brasileiroNovo acordo ortográfico brasileiro
Novo acordo ortográfico brasileiro
 
Variações linguísticas 2
Variações linguísticas 2Variações linguísticas 2
Variações linguísticas 2
 

Gêneros e Tipos Textuais 2

  • 2. O que é texto?
  • 3. No cotidiano usamos diferentes textos para diferentes situações. Mas o que de fato constitui um texto? A leitura da tira de Níquel Náusea nos mostrou que o significado de um fragmento dela não é autônomo, pois depende das outras partes com que se relaciona. Como vimos, os sentidos (verbais) das frases articulam-se aos sentidos (não verbais) das imagens, e o sentido global do texto resulta dessa interação, mas não só dela. Também é muito importante considerar o contexto, pois uma mesma frase pode ter sentidos distintos em diferentes contextos.
  • 4. • Considera-se contexto a esfera de atuação humana em que interagimos por meio de textos verbais e não verbais: o lar, a escola, o trabalho, a internet e outros. • Concluímos que: Para compreender um texto é preciso considerar não só as frases e/ou imagens que o compõem, mas também o contexto em que foi escrito.
  • 5. Gêneros Textuais: conceituação • Sabendo-se que o contexto é fundamental para que possamos entender plenamente os textos que lemos, informe em qual contexto você esperaria encontrar cada um desses enunciados. • Era uma vez, num reino muito distante... Conto maravilhoso • Prezados senhores. Venho por meio desta... Carta comercial • Respeitável público!! Apresentação circense • Verifique a tensão da rede elétrica antes de ligar o aparelho. Manual de instruções • NÃO CONTÉM GLÚTEN. Embalagem de produto alimentício • Alô? telefonema
  • 6. • Cada ambiente social ou esfera da atividade humana produz textos (orais ou escritos). É comum encontrar um cardápio em um restaurante, mas seria surpreendente deparar-se com ele na sala de espera de um consultório médico. • ao produzir um desses textos, não precisamos começar do zero, pois já conhecemos mais ou menos as suas características. Por exemplo: ao escrever uma receita, sabemos que será necessário listar os ingredientes e depois indicar o modo de preparo. • Pode-se dizer, portanto que as receitas têm uma estrutura relativamente fixa. temática (preparo de alimento) e Assim como a o estilo (frases curtas, objetivas e com predomínio do modo imperativo: misture, amasse, bata, etc.) também são quase sempre os mesmos.
  • 7. • Textos que apresentam estrutura, temática e estilo relativamente estáveis são chamados de Gêneros Textuais Discursivos. ou Gêneros • O telefonema constitui um gênero textual oral, assim como a aula, a conversa, a reunião de trabalho. Já a notícia, a tira, o conto de fadas, o romance são gêneros textuais escritos. • Além da estrutura, temática e estilo semelhantes, os textos de determinado gênero cumprem uma finalidade parecida. Quem faz uma receita, tem a intenção de ensinar o preparo de um alimento; quem dá uma aula tem o propósito de transmitir conteúdos.
  • 8. • Como os gêneros são relativamente estáveis, podem permanecer, modificarse, desaparecer ou dar origem a um novo gênero, dependendo do momento histórico. • Há gêneros atuais, cuja esfera de circulação é a internet, como o bate-papo virtual (chat), o blog o e-mail, que tiveram origem em gêneros correspondentes utilizados na esfera não virtual, como a conversa, o telefonema, o diário, a agenda e a carta. gêneros textuais ou discursivos são textos que circulam em • Conceito: determinada esfera da atividade humana (escola, trabalho, internet, jornalismo, literatura, etc.) e possuem estrutura, temática e estilo relativamente fixo. Os textos que pertencem a um dado gênero têm a mesma finalidade ou objetivo.
  • 9. Tipos Textuais: conceituando • Ao interagir nos diferentes ambientes sociais, utilizamos diversos gêneros textuais. Para construir tais gêneros, organizamos os textos de modos distintos. • Poe exemplo, quando desejamos contar uma história, narramos as ações em uma sequência cronológica: “O rei costumava andar pela alameda e viu um movimento estranho”. • Se queremos descrever um objeto, pessoa ou lugar, apresentamos suas características, usando adjetivos e verbos que indicam estado: “A casa é branca,, os quartos são amplos, o quintal arborizado”.
  • 10. • Se estamos em um debate na sala de aula e queremos defender nosso ponto de vista, temos de organizar de outro modo. Em vez de narrar ações ou descrever seres, apresentamos argumentos. • Esses diferentes modos de organizar os textos constitui os chamados Tipos Textuais. Diferentemente dos gêneros textuais, cuja lista é quase infinita, os tipos textuais são basicamente cinco: narrativo, descritivo, expositivo, argument ativo e injuntivo (persuasivo ou instrucional)
  • 11. • Raramente encontramos um texto que seria totalmente narrativo, ou somente descritivo. Em geral, os textos são formados por sequências de um tipo ou outro, mas há uma sequência predominante. Por exemplo: nos contos predominam sequências narrativas, nos artigos de opinião, predominam sequências argumentativas.
  • 12. Veja quadro com os cinco tipos textuais. Tipo Textual Objetivo Características Ex./Gêneros q/ Predominam Narrativo - Narrar fatos, reais ou fictícios. -Verbos de ação, no passado; - Marcadores temporais: logo, depois, antes, etc.; - Presença de conflito, isto é, um acontecimento que complica a situação inicial da narrativa. Anedota, romance, conto, crônica, notícia, lenda, fábula, conto de fadas, relato pessoal, relato histórico, biografia, etc. Expositivo - Expor - Linguagem objetiva; seminário, informações - Verbos no presente; verbete de - predomínio da 3ª enciclopédia, pessoa. reportagem, ect.
  • 13. Tipo Textual Obletivo Descritivo - Descrever seres, paisagens e conceitos. Injuntivo: persuasivo ou instrucional Fazer com que o interlocutor teme alguma atitude. Características Ex. /Gêneros q/ predominam -Verbos de estado: ser, estar, parecer, ect.; - Presente do modo indicativo; - Formas nominais do verbo: “posto à janela” (particípio). “espiando o mundo” (gerúndio); - Adjetivações (“cabeça branca, braços pálidos”) e comparações (“uma mulher como as de antigamente”) Anúncio, cardápio, laudo técnico. Sequências descritivas são muito comuns em todos os gêneros narrativos. - Verbos no imperativo: faça, beba, coma, volte, fique, etc. - Propaganda, regras de jogo, receita, manual de instruções, regulamento, livro de autoajuda.
  • 14. Tipo textual Objetivo Característica Argume ntativo - Defender -Apresentação de um ponto argumentos segundo de vista. uma organização lógica. - Estabelecimento de relação de causa e efeito. - Estrutura formada por introdução, desenvolvimento e conclusão. - Verbos no presente. Ex./Gênero em q/ predominam -Debate, editorial, artigo de opinião, manifesto, carta aberta, carta de solicitação, carta de reclamação.
  • 15. Conceituação • Os tipos textuais são modos de organizar o texto. São cinco: narrativo, descritivo, expositivo, argumenta tivo e injuntivo (persuasivo ou instrucional). A maioria dos textos está formada por sequências textuais de vários tipos, mas um ou dois predominam.