SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
Escola Secundária de S. João do Estoril
Cursos Profissionais
Prova de Aptidão Profissional
Normas para a apresentação do relatório
Professora Orientadora: Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 1 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
Apresentação
As normas que se apresentam têm por objectivo uniformizar a apresentação do
relatório de PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL.
Estas normas pretendem ser para o aluno um guia de orientação para a redacção do
seu relatório.
Elas deverão facilitar a apresentação dos trabalhos e a sua consulta.
Apresentação Gráfica da Prova de Aptidão Profissional
• Papel – É aconselhado usar papel com gramagem de uso corrente, ou seja
(80g/m2).
• Formato e Apresentação – O formato recomendado para ilustrações e texto é o
A4. Para se conseguir uma boa leitura é indispensável que o papel seja impresso
de um só lado da folha;
• Encadernação – encadernação do tipo “colada a quente” ou argolas.
• Texto – O texto deve ser justificado (alinhamento da margem direita e esquerda).
Escolher entre as letras Arial 11, Times New Roman 12 e Verdana 11.
• Margens
Superior – 3 cm, Inferior – 2,5 cm, Esquerda – 3 cm, Direita – 2 cm.
• Espaços – O texto é escrito com o espaçamento entre linhas de 1,5, excepto os
índices, as legendas de quadros e figuras e a bibliografia, nos quais se deverá
usar o espaçamento entre linhas de 1,0. Os parágrafos devem começar no inicio
da linha e terminar com um espaçamento antes e depois de 12pt. Os títulos e
subtítulos devem terminar com um espaçamento antes e depois de 16pt.
• Estilo do Texto – A generalidade dos editores de texto permite uma grande
variedade de estilos de textos (ie. normal, negrito, itálico e sublinhado). Procure
escrever o texto em estilo normal, reservando os outros estilos para realçar
determinados aspectos do texto. Sugestões: Negrito e Sublinhados – para títulos
e palavras-chave (identificação de métodos, processos, etc.);
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 2 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
Itálico – para citar outros autores, escrever palavras em línguas estrangeiras, etc,.
Procure evitar a utilização indiscriminada de efeitos no texto (ex. sombras, etc.) de
modo a conferir ao seu trabalho um aspecto sóbrio e uniforme.
• Paginação – As páginas serão numeradas. A numeração deverá ser inserida em
rodapé. A capa não deverá conter numeração e todas as páginas antes do
desenvolvimento do trabalho deverão ser numeradas com numeração romana em
minúsculas a começar no ii.
• Numeração progressiva dos capítulos e subcapítulos
A numeração progressiva consiste na divisão do trabalho em capítulos e
subcapítulos. Esta divisão em subcapítulos não deverá ultrapassar a ordem 4.
Exemplo: 2.3.4.1.
Capítulos (Título 1) – Devem iniciar-se no topo de uma nova página e são
numerados com números inteiros.
Subcapítulos (Título 2, 3, …) – Resultam da divisão dos capítulos em
subcapítulos. Exemplo: O capítulo 2 subdivide-se em 2.1, e este nos subcapítulos
2.1.1 e 2.1.2. Alíneas – Identificam-se por letras minúsculas do alfabeto latino (a,
b, c, …) seguidas de um parêntesis.
• Páginas Subdimensionadas – Frequentemente mapas, tabelas, figuras, gráficos,
etc., são superiores ao formato A4 o que dificulta em termos de qualidade de
leitura e apreciação de dados, e na qualidade da reprodução. Caso se consiga
ajustar a dimensão desses elementos ao tamanho A4 sem perda de qualidade,
então este pode ser efectuado. Mas caso tal não seja possível, então deve-se
apresentar estes objectos de texto no tamanho natural, em folhas de maiores
dimensões mas perfeitamente dobradas e ajustadas ao tamanho A4.
• Fotografias – Nenhuma fotografia proveniente de documento protegido com
direitos de autor pode ser reproduzida sem a devida autorização dos proprietários
dos direitos. Para efeitos de estudo, e não visando mais valias comerciais, as
fontes das imagens devem ser citadas, ou se possível substituídas por esquemas
descritivos realizados pelo autor. Se possível deve optar-se por fotografias
próprias. Os documentos fotografados devem ser perfeitamente contrastados e
nítidos.
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 3 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
• Quadros, tabelas, gráficos e outras figuras devem ilustrar e elucidar o texto. Se
não o fizerem, só servem para ocupar espaço.
Figura – É toda a ilustração que documenta e explicita o texto. Tem como função
enriquecer o texto, pelo que deve ser empregue com parcimónia e só quando
necessário. Deve ser numerada consecutivamente ao longo do trabalho e
acompanhada de uma legenda explicativa, o mais sintética e elucidativa possível,
colocada por baixo da figura, em letra 8 e negrito.
• Cabeçalho e Rodapé
As notas explicativas devem ser incluídas em rodapé na página do texto a que se
referem. As citações, as publicações citadas e as notas são identificadas por um
número colocado em índice, na parte superior da linha (em exponencial), ou então
na linha mas dentro de parêntesis rectos, após o nome, a palavra ou frase a que
dizem respeito.
O Cabeçalho e Rodapé de um documento são sempre uma referência durante o
processo de leitura deste. Assim, é conveniente que nesta parte do texto
apareçam os seguintes dados:
| EPB – ESCOLA PROFISSIONAL DE BRAGA, LDA | Rua Augusto Veloso, 140 - 4705-082 Braga - Portugal | Tel. +351 253 203860 |
Fax. +351 253 203869 |
No cabeçalho à esquerda:
Referência ao Curso (e empresa se aplicável)
No cabeçalho à direita:
O nome do Trabalho
No rodapé à esquerda:
O nome do autor
No rodapé à direita:
O número de página/ total de páginas
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 4 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
Estrutura da PAP
1. Capa
2. Página em Branco
3. Página de dedicatória – facultativa
4. Página de agradecimentos – facultativa
5. Página em Branco
6. Resumo
7. Página em Branco
8. Índice
9. Índice de Figuras (gráficos, fotografias e ilustrações) – facultativo
10. Índice de Quadros – facultativo
11. Notação e Glossário – facultativo
12. Corpo do Trabalho
13. Página em branco ou usada na continuidade da Conclusão
14. Anexos
15. Página em branco ou usada na continuidade dos anexos
16. Referências bibliográficas
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 5 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
Capa
Sugestão para a estrutura da capa.
Dedicatória – 3 ou 4 palavras situadas na metade superior da página e à direita.
Agradecimentos – No máximo ½ página. Agradecimentos a todas as pessoas e a
instituições que directamente contribuíram para a realização do trabalho.
Escola Secundária de S. João do Estoril
(Fonte: Arial, 14, negrito)
TÍTULO DO TRABALHO
(Fonte: Arial, 16, negrito)
Prova de Aptidão Profissional
Curso Técnico de ……..
(Fonte: Arial, 14, negrito)
Nome do Autor do Trabalho
(Fonte: Arial, 12, negrito)
Professor Orientador: "Professor Orientador"
(Fonte: Arial, 12, negrito)
Data de Realização do Trabalho
(Fonte: Arial, 12, negrito)
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 6 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
Resumo – Entende-se por resumo a apresentação abreviada e precisa do conteúdo
de um documento sem interpretação ou crítica. Quando bem elaborado permite ao
leitor a identificação rápida desse mesmo conteúdo a fim de decidir do interesse da
leitura integral do documento.
O resumo assume-se como uma síntese de todo o trabalho, registado em poucas
linhas (cerca de meia página).
Índice – Um índice é uma lista pormenorizada dos títulos dos capítulos e subcapítulos
do conteúdo de uma publicação, dispostos por determinada ordem e referenciados de
maneira que permita a sua localização no texto.
Neste sentido este item fica ao critério do autor do trabalho, podendo ser gerado
automaticamente no processador de texto utilizado.
Exemplo:
Índice
1. Introdução 5
2. «Capítulo de desenvolvimento do trabalho» 6
3. «Capítulo de desenvolvimento do trabalho» 10
3.1 «Sub- título» 11
3.1.1«....» 12
3.1.2«....» 14
3.2 «Sub- título«...» 15
4. Conclusão / Reflexão final 20
Referências Bibliográficas 25
ANEXO A: «Título do ANEXO A» 26
ANEXO B: «Título do ANEXO B» 27
ANEXO C: «Título do ANEXO C» 28
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 7 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
Corpo do Trabalho
Representa o núcleo ou corpo do trabalho. Contém o resultado definitivo da
construção do trabalho do autor. Divide-se em três partes essenciais que devem estar
interligadas:
- Introdução
Terá de fazer referência aos objectivos do PAP e a fundamentação da escolha
desse trabalho
- Desenvolvimento
Nesta parte será apresentado o corpo do trabalho que terá de estar organizado
em tópicos ou capítulos e onde será apresentado todo o seu desenvolvimento.
Nesta parte poderão estar incluídas imagens e tabelas desde que estejam
integradas no texto e sejam pertinentes a apresentação das ideias expostas.
- Conclusão
Terá de apresentar a análise crítica global da execução do projecto,
considerando as principais dificuldades e formas das ultrapassar.
Terá de apresentar uma reflexão sobre o cumprimento ou não dos objectivos
impostos no início.
Terá de apresentar possibilidades de desenvolvimento futuro do trabalho.
O teor do discurso deve ser feito tendo em conta a especificidade do tema,
apresentando um adequado encadeamento de ideias, a fim de que estas se tornem
claras aquando da sua leitura.
Todas as palavras escritas em língua estrangeira devem ser apresentadas em itálico.
Anexos
Compreendem diferentes instrumentos de trabalho utilizados. Englobam documentos
cuja inclusão no trabalho se torna necessária para completar o texto (notas, quadros
estatísticos, desenhos, gráficos, mapas e outros documentos).
Os ANEXOS são designados por letras maiúsculas do alfabeto pela sua ordem. Por
exemplo Anexo A, Anexo B, etc..
A palavra ANEXO seguida da letra correspondente deve ser colocada acima do título.
A capa de cada anexo deverá ser paginada.
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia
Paula Cardoso Alcobia - 8 -
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptid
Prova de Aptidão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
ão Profissional
Curso
Curso
Curso
Curso Profissional de
Profissional de
Profissional de
Profissional de Técnico de
Técnico de
Técnico de
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informático
Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
s
s
s
Bibliografia
Nesta secção, representada por uma lista de referências bibliográficas, encontramos
todas as fontes usadas pelo autor como referência de informação importante para a
realização do seu trabalho.
Existem diferentes normas de apresentação da bibliografia. Terá de seguir as
seguintes regras para os diferentes tipos de fontes.
 Livros
APELIDO, Nome - Título, Editora, Localidade, data de edição.
ANTÃO, António e outros – TIC 10, Tecnologias da Informação e Comunicação, Areal,
Porto, 2005
 Internet
APELIDO, Nome. Título do site, Tema. Disponível em URL: http://.....
MALHATLANTICA. História da Matemática, Problemas Pitagóricos. Disponível em
URL: http://www.malhatlantica.pt/mathis/Problemas/Pitagoras/Pitagoricos.htm.
 Periódicos
APELIDO, Nome. Título do artigo, Nome da Revista, nº??, data, pp. In-fim.
STOCK, David G. Óptica e Realismo na Arte Renascentista, Scientific American Brasil,
nº 32, Janeiro 2005, pp. 42-49.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Normas PAP - Prova de Aptidão Profissional

Manual pim viii_gti_2011
Manual pim viii_gti_2011Manual pim viii_gti_2011
Manual pim viii_gti_2011Jose Rudy
 
Manual%20 pim%20viii si[1]
Manual%20 pim%20viii si[1]Manual%20 pim%20viii si[1]
Manual%20 pim%20viii si[1]Jose Rudy
 
Manual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20sei
Manual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20seiManual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20sei
Manual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20seiJose Rudy
 
Novo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiro
Novo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiroNovo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiro
Novo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiroLincolnReginaldo1
 
Normas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfea
Normas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfeaNormas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfea
Normas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfeacgtsfumec
 
O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...
O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...
O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...ProjetoLiteracias
 
Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)
Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)
Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)ProjetoLiteracias
 
Elaboração de relatórios
Elaboração de relatóriosElaboração de relatórios
Elaboração de relatóriosFátima Santos
 
Tópicos Especiais em Engenharia de Software
Tópicos Especiais em Engenharia de SoftwareTópicos Especiais em Engenharia de Software
Tópicos Especiais em Engenharia de SoftwareRogerio P C do Nascimento
 
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP FoundationsITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP FoundationsCharles Aragão
 
Workshop -Regras de Escrita de Trabalhos
Workshop -Regras de Escrita de TrabalhosWorkshop -Regras de Escrita de Trabalhos
Workshop -Regras de Escrita de TrabalhosPedro Valente
 
Mercado De Trabalho Curitibano
Mercado De Trabalho CuritibanoMercado De Trabalho Curitibano
Mercado De Trabalho Curitibanoricardophp
 
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP FoundationsITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP FoundationsCharles Aragão
 
Cieja roteiro para radio
Cieja roteiro para radioCieja roteiro para radio
Cieja roteiro para radioevelinearaujo
 
Algoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling C
Algoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling CAlgoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling C
Algoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling CRodrigo Kiyoshi Saito
 
Slide metodologia.pdf
Slide metodologia.pdfSlide metodologia.pdf
Slide metodologia.pdfkawannycastro
 

Semelhante a Normas PAP - Prova de Aptidão Profissional (20)

Manual pim viii_gti_2011
Manual pim viii_gti_2011Manual pim viii_gti_2011
Manual pim viii_gti_2011
 
Attachment
AttachmentAttachment
Attachment
 
Manual%20 pim%20viii si[1]
Manual%20 pim%20viii si[1]Manual%20 pim%20viii si[1]
Manual%20 pim%20viii si[1]
 
Manual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20sei
Manual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20seiManual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20sei
Manual%20 pim%20ii%20ti%20sepi%20sei
 
Como.escrever.um.relatório
Como.escrever.um.relatórioComo.escrever.um.relatório
Como.escrever.um.relatório
 
Novo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiro
Novo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiroNovo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiro
Novo guia-para-melhoria-de-currículo-de-engenheiro
 
Normas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfea
Normas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfeaNormas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfea
Normas para elaboracao_de_trabalhos_academicos_da_fumecfea
 
O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...
O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...
O aprendiz de investigador: Apresentar os resultados de uma investigação. Tra...
 
Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)
Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)
Apresentar trabalhos em texto (1º CEB)
 
Normas4
Normas4Normas4
Normas4
 
Elaboração de relatórios
Elaboração de relatóriosElaboração de relatórios
Elaboração de relatórios
 
Tópicos Especiais em Engenharia de Software
Tópicos Especiais em Engenharia de SoftwareTópicos Especiais em Engenharia de Software
Tópicos Especiais em Engenharia de Software
 
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP FoundationsITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
 
Workshop -Regras de Escrita de Trabalhos
Workshop -Regras de Escrita de TrabalhosWorkshop -Regras de Escrita de Trabalhos
Workshop -Regras de Escrita de Trabalhos
 
Mercado De Trabalho Curitibano
Mercado De Trabalho CuritibanoMercado De Trabalho Curitibano
Mercado De Trabalho Curitibano
 
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP FoundationsITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
ITSS Trainning | Curso de SAP ABAP Foundations
 
Cieja roteiro para radio
Cieja roteiro para radioCieja roteiro para radio
Cieja roteiro para radio
 
Algoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling C
Algoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling CAlgoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling C
Algoritmos - Aula 10 A - Traducao Do Port Est Para Ling C
 
Slide metodologia.pdf
Slide metodologia.pdfSlide metodologia.pdf
Slide metodologia.pdf
 
Pj 2009 avioes_overflow
Pj 2009 avioes_overflowPj 2009 avioes_overflow
Pj 2009 avioes_overflow
 

Mais de Mariana Hiyori

Templo de Zeus Olímpico
Templo de Zeus OlímpicoTemplo de Zeus Olímpico
Templo de Zeus OlímpicoMariana Hiyori
 
Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados Relacionais
 Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados Relacionais Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados Relacionais
Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados RelacionaisMariana Hiyori
 
Base de Dados - Álgebra Relacional
Base de Dados - Álgebra RelacionalBase de Dados - Álgebra Relacional
Base de Dados - Álgebra RelacionalMariana Hiyori
 
Base de Dados - Conversão E-A para Esquema Relacional
Base de Dados - Conversão E-A para Esquema RelacionalBase de Dados - Conversão E-A para Esquema Relacional
Base de Dados - Conversão E-A para Esquema RelacionalMariana Hiyori
 
Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)
Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)
Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)Mariana Hiyori
 
Base de Dados - Introdução
Base de Dados - IntroduçãoBase de Dados - Introdução
Base de Dados - IntroduçãoMariana Hiyori
 
Base de Dados - Apresentação da Unidade Curricular
Base de Dados - Apresentação da Unidade CurricularBase de Dados - Apresentação da Unidade Curricular
Base de Dados - Apresentação da Unidade CurricularMariana Hiyori
 
Arquitectura de Computadores
Arquitectura de ComputadoresArquitectura de Computadores
Arquitectura de ComputadoresMariana Hiyori
 
Redes e Comunicações 2
Redes e Comunicações 2Redes e Comunicações 2
Redes e Comunicações 2Mariana Hiyori
 
Redes e Comunicações 2 - Resumo
Redes e Comunicações 2 - ResumoRedes e Comunicações 2 - Resumo
Redes e Comunicações 2 - ResumoMariana Hiyori
 
R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)Mariana Hiyori
 
R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)
R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)
R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)Mariana Hiyori
 
R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)
R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)
R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)Mariana Hiyori
 
R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)Mariana Hiyori
 
R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)
R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)
R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)Mariana Hiyori
 
R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)
R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)
R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)Mariana Hiyori
 
R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)
R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)
R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)Mariana Hiyori
 
R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)
R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)
R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)Mariana Hiyori
 
R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)
R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)
R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)Mariana Hiyori
 
Resumo - Memorial do Convento
Resumo - Memorial do ConventoResumo - Memorial do Convento
Resumo - Memorial do ConventoMariana Hiyori
 

Mais de Mariana Hiyori (20)

Templo de Zeus Olímpico
Templo de Zeus OlímpicoTemplo de Zeus Olímpico
Templo de Zeus Olímpico
 
Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados Relacionais
 Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados Relacionais Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados Relacionais
Base de Dados - Normalização e Desenho de Base de Dados Relacionais
 
Base de Dados - Álgebra Relacional
Base de Dados - Álgebra RelacionalBase de Dados - Álgebra Relacional
Base de Dados - Álgebra Relacional
 
Base de Dados - Conversão E-A para Esquema Relacional
Base de Dados - Conversão E-A para Esquema RelacionalBase de Dados - Conversão E-A para Esquema Relacional
Base de Dados - Conversão E-A para Esquema Relacional
 
Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)
Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)
Base de Dados - Diagramas E-A (cont.)
 
Base de Dados - Introdução
Base de Dados - IntroduçãoBase de Dados - Introdução
Base de Dados - Introdução
 
Base de Dados - Apresentação da Unidade Curricular
Base de Dados - Apresentação da Unidade CurricularBase de Dados - Apresentação da Unidade Curricular
Base de Dados - Apresentação da Unidade Curricular
 
Arquitectura de Computadores
Arquitectura de ComputadoresArquitectura de Computadores
Arquitectura de Computadores
 
Redes e Comunicações 2
Redes e Comunicações 2Redes e Comunicações 2
Redes e Comunicações 2
 
Redes e Comunicações 2 - Resumo
Redes e Comunicações 2 - ResumoRedes e Comunicações 2 - Resumo
Redes e Comunicações 2 - Resumo
 
R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 01 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
 
R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)
R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)
R&c 01 14_2 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 2)
 
R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)
R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)
R&c 01 14_3 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 3)
 
R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
R&c 02 14_1 - A Internet e Conceitos Basicos (Parte 1)
 
R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)
R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)
R&c 02 14_2 - Protocolos (Parte 2)
 
R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)
R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)
R&c 03 14_1 - Protocolos (Parte 1)
 
R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)
R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)
R&c 05 14_1 - Protocolo IP (Parte 1)
 
R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)
R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)
R&c 05 14_2 - Protocolo IP (Parte 2)
 
R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)
R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)
R&c 05 14_3 - Protocolo IP (Parte 3)
 
Resumo - Memorial do Convento
Resumo - Memorial do ConventoResumo - Memorial do Convento
Resumo - Memorial do Convento
 

Último

Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 

Normas PAP - Prova de Aptidão Profissional

  • 1. Escola Secundária de S. João do Estoril Cursos Profissionais Prova de Aptidão Profissional Normas para a apresentação do relatório Professora Orientadora: Paula Cardoso Alcobia
  • 2. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 1 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s Apresentação As normas que se apresentam têm por objectivo uniformizar a apresentação do relatório de PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL. Estas normas pretendem ser para o aluno um guia de orientação para a redacção do seu relatório. Elas deverão facilitar a apresentação dos trabalhos e a sua consulta. Apresentação Gráfica da Prova de Aptidão Profissional • Papel – É aconselhado usar papel com gramagem de uso corrente, ou seja (80g/m2). • Formato e Apresentação – O formato recomendado para ilustrações e texto é o A4. Para se conseguir uma boa leitura é indispensável que o papel seja impresso de um só lado da folha; • Encadernação – encadernação do tipo “colada a quente” ou argolas. • Texto – O texto deve ser justificado (alinhamento da margem direita e esquerda). Escolher entre as letras Arial 11, Times New Roman 12 e Verdana 11. • Margens Superior – 3 cm, Inferior – 2,5 cm, Esquerda – 3 cm, Direita – 2 cm. • Espaços – O texto é escrito com o espaçamento entre linhas de 1,5, excepto os índices, as legendas de quadros e figuras e a bibliografia, nos quais se deverá usar o espaçamento entre linhas de 1,0. Os parágrafos devem começar no inicio da linha e terminar com um espaçamento antes e depois de 12pt. Os títulos e subtítulos devem terminar com um espaçamento antes e depois de 16pt. • Estilo do Texto – A generalidade dos editores de texto permite uma grande variedade de estilos de textos (ie. normal, negrito, itálico e sublinhado). Procure escrever o texto em estilo normal, reservando os outros estilos para realçar determinados aspectos do texto. Sugestões: Negrito e Sublinhados – para títulos e palavras-chave (identificação de métodos, processos, etc.);
  • 3. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 2 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s Itálico – para citar outros autores, escrever palavras em línguas estrangeiras, etc,. Procure evitar a utilização indiscriminada de efeitos no texto (ex. sombras, etc.) de modo a conferir ao seu trabalho um aspecto sóbrio e uniforme. • Paginação – As páginas serão numeradas. A numeração deverá ser inserida em rodapé. A capa não deverá conter numeração e todas as páginas antes do desenvolvimento do trabalho deverão ser numeradas com numeração romana em minúsculas a começar no ii. • Numeração progressiva dos capítulos e subcapítulos A numeração progressiva consiste na divisão do trabalho em capítulos e subcapítulos. Esta divisão em subcapítulos não deverá ultrapassar a ordem 4. Exemplo: 2.3.4.1. Capítulos (Título 1) – Devem iniciar-se no topo de uma nova página e são numerados com números inteiros. Subcapítulos (Título 2, 3, …) – Resultam da divisão dos capítulos em subcapítulos. Exemplo: O capítulo 2 subdivide-se em 2.1, e este nos subcapítulos 2.1.1 e 2.1.2. Alíneas – Identificam-se por letras minúsculas do alfabeto latino (a, b, c, …) seguidas de um parêntesis. • Páginas Subdimensionadas – Frequentemente mapas, tabelas, figuras, gráficos, etc., são superiores ao formato A4 o que dificulta em termos de qualidade de leitura e apreciação de dados, e na qualidade da reprodução. Caso se consiga ajustar a dimensão desses elementos ao tamanho A4 sem perda de qualidade, então este pode ser efectuado. Mas caso tal não seja possível, então deve-se apresentar estes objectos de texto no tamanho natural, em folhas de maiores dimensões mas perfeitamente dobradas e ajustadas ao tamanho A4. • Fotografias – Nenhuma fotografia proveniente de documento protegido com direitos de autor pode ser reproduzida sem a devida autorização dos proprietários dos direitos. Para efeitos de estudo, e não visando mais valias comerciais, as fontes das imagens devem ser citadas, ou se possível substituídas por esquemas descritivos realizados pelo autor. Se possível deve optar-se por fotografias próprias. Os documentos fotografados devem ser perfeitamente contrastados e nítidos.
  • 4. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 3 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s • Quadros, tabelas, gráficos e outras figuras devem ilustrar e elucidar o texto. Se não o fizerem, só servem para ocupar espaço. Figura – É toda a ilustração que documenta e explicita o texto. Tem como função enriquecer o texto, pelo que deve ser empregue com parcimónia e só quando necessário. Deve ser numerada consecutivamente ao longo do trabalho e acompanhada de uma legenda explicativa, o mais sintética e elucidativa possível, colocada por baixo da figura, em letra 8 e negrito. • Cabeçalho e Rodapé As notas explicativas devem ser incluídas em rodapé na página do texto a que se referem. As citações, as publicações citadas e as notas são identificadas por um número colocado em índice, na parte superior da linha (em exponencial), ou então na linha mas dentro de parêntesis rectos, após o nome, a palavra ou frase a que dizem respeito. O Cabeçalho e Rodapé de um documento são sempre uma referência durante o processo de leitura deste. Assim, é conveniente que nesta parte do texto apareçam os seguintes dados: | EPB – ESCOLA PROFISSIONAL DE BRAGA, LDA | Rua Augusto Veloso, 140 - 4705-082 Braga - Portugal | Tel. +351 253 203860 | Fax. +351 253 203869 | No cabeçalho à esquerda: Referência ao Curso (e empresa se aplicável) No cabeçalho à direita: O nome do Trabalho No rodapé à esquerda: O nome do autor No rodapé à direita: O número de página/ total de páginas
  • 5. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 4 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s Estrutura da PAP 1. Capa 2. Página em Branco 3. Página de dedicatória – facultativa 4. Página de agradecimentos – facultativa 5. Página em Branco 6. Resumo 7. Página em Branco 8. Índice 9. Índice de Figuras (gráficos, fotografias e ilustrações) – facultativo 10. Índice de Quadros – facultativo 11. Notação e Glossário – facultativo 12. Corpo do Trabalho 13. Página em branco ou usada na continuidade da Conclusão 14. Anexos 15. Página em branco ou usada na continuidade dos anexos 16. Referências bibliográficas
  • 6. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 5 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s Capa Sugestão para a estrutura da capa. Dedicatória – 3 ou 4 palavras situadas na metade superior da página e à direita. Agradecimentos – No máximo ½ página. Agradecimentos a todas as pessoas e a instituições que directamente contribuíram para a realização do trabalho. Escola Secundária de S. João do Estoril (Fonte: Arial, 14, negrito) TÍTULO DO TRABALHO (Fonte: Arial, 16, negrito) Prova de Aptidão Profissional Curso Técnico de …….. (Fonte: Arial, 14, negrito) Nome do Autor do Trabalho (Fonte: Arial, 12, negrito) Professor Orientador: "Professor Orientador" (Fonte: Arial, 12, negrito) Data de Realização do Trabalho (Fonte: Arial, 12, negrito)
  • 7. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 6 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s Resumo – Entende-se por resumo a apresentação abreviada e precisa do conteúdo de um documento sem interpretação ou crítica. Quando bem elaborado permite ao leitor a identificação rápida desse mesmo conteúdo a fim de decidir do interesse da leitura integral do documento. O resumo assume-se como uma síntese de todo o trabalho, registado em poucas linhas (cerca de meia página). Índice – Um índice é uma lista pormenorizada dos títulos dos capítulos e subcapítulos do conteúdo de uma publicação, dispostos por determinada ordem e referenciados de maneira que permita a sua localização no texto. Neste sentido este item fica ao critério do autor do trabalho, podendo ser gerado automaticamente no processador de texto utilizado. Exemplo: Índice 1. Introdução 5 2. «Capítulo de desenvolvimento do trabalho» 6 3. «Capítulo de desenvolvimento do trabalho» 10 3.1 «Sub- título» 11 3.1.1«....» 12 3.1.2«....» 14 3.2 «Sub- título«...» 15 4. Conclusão / Reflexão final 20 Referências Bibliográficas 25 ANEXO A: «Título do ANEXO A» 26 ANEXO B: «Título do ANEXO B» 27 ANEXO C: «Título do ANEXO C» 28
  • 8. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 7 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s Corpo do Trabalho Representa o núcleo ou corpo do trabalho. Contém o resultado definitivo da construção do trabalho do autor. Divide-se em três partes essenciais que devem estar interligadas: - Introdução Terá de fazer referência aos objectivos do PAP e a fundamentação da escolha desse trabalho - Desenvolvimento Nesta parte será apresentado o corpo do trabalho que terá de estar organizado em tópicos ou capítulos e onde será apresentado todo o seu desenvolvimento. Nesta parte poderão estar incluídas imagens e tabelas desde que estejam integradas no texto e sejam pertinentes a apresentação das ideias expostas. - Conclusão Terá de apresentar a análise crítica global da execução do projecto, considerando as principais dificuldades e formas das ultrapassar. Terá de apresentar uma reflexão sobre o cumprimento ou não dos objectivos impostos no início. Terá de apresentar possibilidades de desenvolvimento futuro do trabalho. O teor do discurso deve ser feito tendo em conta a especificidade do tema, apresentando um adequado encadeamento de ideias, a fim de que estas se tornem claras aquando da sua leitura. Todas as palavras escritas em língua estrangeira devem ser apresentadas em itálico. Anexos Compreendem diferentes instrumentos de trabalho utilizados. Englobam documentos cuja inclusão no trabalho se torna necessária para completar o texto (notas, quadros estatísticos, desenhos, gráficos, mapas e outros documentos). Os ANEXOS são designados por letras maiúsculas do alfabeto pela sua ordem. Por exemplo Anexo A, Anexo B, etc.. A palavra ANEXO seguida da letra correspondente deve ser colocada acima do título. A capa de cada anexo deverá ser paginada.
  • 9. Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia Paula Cardoso Alcobia - 8 - Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptid Prova de Aptidão Profissional ão Profissional ão Profissional ão Profissional Curso Curso Curso Curso Profissional de Profissional de Profissional de Profissional de Técnico de Técnico de Técnico de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informático Gestão e Programação de Sistemas Informáticos s s s Bibliografia Nesta secção, representada por uma lista de referências bibliográficas, encontramos todas as fontes usadas pelo autor como referência de informação importante para a realização do seu trabalho. Existem diferentes normas de apresentação da bibliografia. Terá de seguir as seguintes regras para os diferentes tipos de fontes. Livros APELIDO, Nome - Título, Editora, Localidade, data de edição. ANTÃO, António e outros – TIC 10, Tecnologias da Informação e Comunicação, Areal, Porto, 2005 Internet APELIDO, Nome. Título do site, Tema. Disponível em URL: http://..... MALHATLANTICA. História da Matemática, Problemas Pitagóricos. Disponível em URL: http://www.malhatlantica.pt/mathis/Problemas/Pitagoras/Pitagoricos.htm. Periódicos APELIDO, Nome. Título do artigo, Nome da Revista, nº??, data, pp. In-fim. STOCK, David G. Óptica e Realismo na Arte Renascentista, Scientific American Brasil, nº 32, Janeiro 2005, pp. 42-49.