O slideshow foi denunciado.

07 ImigraçãO Japonesa Para O Brasil

2.409 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada em 2008 no teatro da Escola Municipal Getúlio Vargas, em Sorocaba (SP), sobre o Centenário da Imigração Japonesa

  • Seja o primeiro a comentar

07 ImigraçãO Japonesa Para O Brasil

  1. 1. CICLOS IMIGRATÓRIOS, GERAÇÕES NIPO-BRASILEIRAS E SUA INFLUÊNCIA NA FORMAÇÃO ÉTNICA DO BRASIL CONTEMPORÂNEO Prof. Ms. Roger Moko Yabiku Vice-Diretor de Relações Públicas da União Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Sorocaba (Ucens). Jornalista (PUC-Campinas), Advogado (Fadi-Sorocaba), Formado pelo Programa Especial de Formação Pedagógica de Professores de Filosofia (Ceuclar), Pós-Graduado em Comércio Exterior (FGV), Especialista em Direito Penal e Direito Processual Penal (Unimep) e Mestre em Filosofia Ética (PUC-Campinas). E-mail: ryabiku@terra.com.br www.ucens.com.br
  2. 2. Três ciclos imigratórios do Japão para o Brasil: 1º Ciclo – 1908 a 1924 2º Ciclo – 1924 a 1941 3º Ciclo – 1952 a 1973
  3. 3. 1º Ciclo Imigratório – 1908 a 1924 18 de junho de 1908 – chegada do “Kasato-Maru” no Porto de Santos – marco inicial da imigração 781 imigrantes japoneses das províncias de Okinawa, Kagoshima, Fukushima, Kumamoto, Hiroshima, Miyagi, Tokyo, Niigata, Yamaguchi e Ehime. Destino: Fazendas de café do interior do Estado de São Paulo
  4. 4. 1º Ciclo Imigratório – 1908 a 1924 * Cerca de 13 mil japoneses vieram para o Brasil * Governo Paulista bancava o transporte dos imigrantes * De 30% 50% dos imigrantes iam para a Zona Velha do Café, na parte central do Estado de São Paulo
  5. 5. 2º Ciclo Imigratório – 1924 a 1941 * 158 mil japoneses vieram para o Brasil * Década de 1930 – Japoneses já eram o grupo mais numeroso de imigrantes * Governo Japonês bancava o transporte dos imigrantes De 21 a 35% dos imigrantes foram para a Zona Velha do Café e para a Alta Paulista
  6. 6. 2º Ciclo Imigratório – 1924 a 1941 *II Guerra Mundial – repressão do governo de Getúlio Vargas aos Imigrantes e descendentes de japoneses, alemães e italianos Japoneses retirados das Capitais e da zona litorânea e transferidos para o interior
  7. 7. * Isolamento dos imigrantes japoneses no interior * Proibição do uso do idioma japonês, ou mesmo de publicações, músicas e outras manifestações culturais japonesas. 2º Ciclo Imigratório – 1924 a 1941 * Vitoristas – não aceitavam a derrota japonesa na II Guerra *Derrotistas – acreditavam na derrota japonesa Shindoo Renmei – facção radical dos vitoristas
  8. 8. * Retomada da imigração em massa * 46 mil imigrantes japoneses vieram ao Brasil * De 23% a 29% dos imigrantes foram para a Capital Paulista, Grande São Paulo, Alta Paulista e Norte do Paraná * Transição da Zona Rural para a Zona Urbana 3º Ciclo Imigratório – 1952 a 1973 Cenas do tradicional bairro da Liberdade em São Paulo (SP)‏
  9. 9. Os Nipo-Brasileiros Issei – Primeira Geração Nissei – Segunda Geração Sansei – Terceira Geração Yonsei – Quarta Geração Gossei – Quinta Geração Rokusei – Sexta Geração Seis Gerações de Japoneses e Descendentes no Brasil Foto: jovens nikkeis de Sorocaba na Sede Campestre I da Ucens IBGE (2000) – 1.435.490 pessoas no Brasil de ascendência japonesa (0,84%da população brasileira)‏
  10. 10. 1ª Geração - Issei * Chegaram ao Brasil entre 1908 a 1973 * Faixa etária – 35 a 100 anos * Grau de miscigenação – 0% * 12% da Comunidade Nipo-Brasileira * Ocupações – comércio, agricultura, e prestação de serviços
  11. 11. 2ª Geração - Nissei * Filhos de imigrantes japoneses * Faixa etária – 15 a 80 anos * Grau de miscigenação – 6% * 31% da Comunidade Nipo-Brasileira * Ocupações – técnicos e profissionais liberais em exatas e biológicas
  12. 12. 3ª Geração - Sansei * Netos de imigrantes japoneses * Faixa etária – menos de 50 anos * Grau de miscigenação – 42% * 41% da Comunidade Nipo-Brasileira * Ocupações – profissionais liberais em exatas e biológicas
  13. 13. 4ª Geração - Yonsei * Bisnetos de imigrantes japoneses * Faixa etária – menos de 35 anos * Grau de miscigenação – 61% * 13% da Comunidade Nipo-Brasileira * Ocupações – estudantes e profissionais liberais em exatas, biológicas e humanas
  14. 14. Movimento Dekassegui * 302 mil brasileiros descendentes ou aparentados de japoneses trabalhando no Japão * Início no final da década de 80 e oficialização na década de 90 * Remetem U$ 2,7 bilhões, por ano, ao Brasil. Essa quantia cresce 15% ao ano *Cada dekassegui poupou US$ 70 mil para voltar ao Brasil (BID)‏ * Terceira maior comunidade estrangeira no Japão
  15. 15. BIBLIOGRAFIA   MAGALHÃES, Naiara. Os isseis. Revista Veja . Ed. 2.038, 12 de dezembro de 2007. URL: HTTP://veja.abril.com. br /121207/p_082. shtml ____. Os nisseis. Revista Veja . Ed. 2.038, 12 de dezembro de 2007. URL: HTTP://veja.abril.com. br /121207/p_086. shtml ____. Os sanseis. Revista Veja . Ed. 2.038, 12 de dezembro de 2007. URL: HTTP://veja.abril.com. br /121207/p_088. shtml ____. Os yonseis. Revista Veja . Ed. 2.038, 12 de dezembro de 2007. URL: HTTP://veja.abril.com. br /121207/p_090. shtml OKUBARO, Jorge J. O Súdito : banzai, Massateru! São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2006. SAKURAI, Célia. Os Japoneses. São Paulo: Contexto, 2007.

×