Artes 7º ano-hq drogras

248 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artes 7º ano-hq drogras

  1. 1. “De frente pra morte” PROJETO : “ O PERIGO MORA AO LADO. O QUE FAZER?” Professora : Fernanda Nicolau - ARTES
  2. 2. ORIENTAÇÃO : Profª Fernanda Nicolau- Artes Esta história conta a trajetória de vida de um menino muito rico e de boa família, chamado Gustavo. Sua mãe sempre o aconselhava a ser um menino correto e nunca andar com pessoas envolvidas com coisas erradas. Gustavo sempre ouvia os conselhos de sua mãe, porém, num belo dia, Gustavo passeava pela rua e encontrou o que ele julgava ser “seus amigos” consumindo drogas e álcool e aí, o pior aconteceu... e mudou sua vida drasticamente. Pág.2
  3. 3. E então Gustavo prova a droga e depois de algum tempo, ele se vicia. Ele passa a frequentar bocas de fumo junto com outro amigo, também viciado. Pág.3
  4. 4. Seu destino começa a ser traçado... Pág.4
  5. 5. Certo dia, Sabrina e Daniel, amigos de escola de Gustavo, o encontraram jogado no chão , todo sujo e consumindo drogas. Eles nem podiam acreditar no que estavam vendo...Gustavo, aquele menino rico e de boa família, agora era morador de rua e dependente químico. Eles conversaram com ele e tentaram convencê-lo a parar com as drogas, mas foi inútil, pois Gustavo não deu ouvidos ao que eles falaram e seguiu seu caminho...para ele, infelizmente, sem volta. FIM Pág.5
  6. 6. MENSAGEM: A História em Quadrinhos criada pelos alunos do 7º ano do Ensino Fundamental da Escola Sesi de Barra do Piraí, traz a mensagem do “perigo” existente quanto ao uso das DROGAS na vida do ser humano e que, infelizmente, aqueles que por pura curiosidade ou influência de outros experimentam a droga, podem entrar num caminho sem volta e com consequências até fatais. Pág.6

×