SlideShare uma empresa Scribd logo

Nbr 13441 rochas e solos

Este documento estabelece a simbologia a ser utilizada para representar termos geológicos, rochas, solos e suas propriedades em mapas e relatórios técnicos. Ele define símbolos para investigações geotécnicas, texturas de solo, tipos de rochas, atitudes geológicas, contatos, dobras, falhas e outros elementos. A simbologia deve ser usada em conjunto com a NBR 6502 que define a terminologia técnica relacionada a rochas e solos.

1 de 13
Baixar para ler offline
Copyright © 1995,
ABNT–Associação Brasileira
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil
Todos os direitos reservados
Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210-3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas
Palavras-chave: Rocha. Solo 13 páginas
Rochas e solos
NBR 13441AGO1995
Origem: Projeto 02:004.05-002/1993
CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil
CE-02:004.05 - Comissão de Estudo de Rochas e Solos
NBR 13441 - Rock and soils - Simbology
Descriptors: Rock. Soil
Válida a partir de 29.09.1995
Simbologia
1 Objetivo
Esta Norma estabelece a simbologia a ser utilizada para os
termos geológicos-geotécnicos e a convenção gráfica de
rochas e solos definidos pela NBR 6502.
2 Documento complementar
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
NBR 6502 - Rochas e solos - Terminologia
3 Símbolos
/continua
Tensões e deformações
Símbolos Significado Unidades
u poro pressão, pressão neutra ou pressão intersticial kPa
uw
poro pressão na água kPa
ua
poro pressão no ar kPa
σ tensão total normal kPa
σ' tensão efetiva normal kPa
τ tensão cisalhante kPa
σ1
tensão principal maior kPa
σ2
tensão principal intermediária kPa
σ3
tensão principal menor kPa
σoct
tensão octaédrica normal kPa
τoct
tensão octaédrica cisalhante kPa
ε deformação específica linear %
εa
deformação específica axial %
εv
deformação específica volumétrica %
εl
deformação específica lateral %
γ deformação específica cisalhante %
ε1
deformação principal maior %
Cópia não autorizada
2 NBR 13441/1995
Tensões e deformações
Símbolos Significado Unidades
ε2
deformação principal intermediária %
ε3
deformação principal menor %
υ coeficiente de Poisson -
E módulo de deformação linear kPa
G módulo de deformação cisalhante kPa
K módulo de compressibilidade kPa
µ coeficiente de atrito -
η coeficiente de viscosidade absoluta kPa.s
Ko
coeficiente de empuxo no repouso -
Ka
coeficiente de empuxo ativo -
KP
coeficiente de empuxo passivo -
δ ângulo de atrito solo-paramento o
a adesão solo-paramento kPa
ru
coeficiente de poro pressão -
OCR razão de pré-adensamento -
/continuação
Consistência e compacidade
Símbolos Significado Unidades
ID
compacidade relativa %
wL
limite de liquidez %
wP
limite de plasticidade %
wS
limite de contração %
IP
índice de plasticidade %
IL
índice de liquidez %
IC
índice de consistência %
emáx.
índice de vazios máximo -
emín.
índice de vazios mínimo -
CG grau de compactação %
Propriedades físicas do solo
Símbolos Significado Unidades
η porosidade %
e índice de vazios -
eo
índice de vazios inicial -
ω teor de umidade %
Sr
grau de saturação %
G densidade relativa -
ρw
massa específica da água kg/m3
γw
peso específico da água kN/m3
ρd
massa específica seca kg/m3
γ d peso específico seco kN/m3
ρS
massa específica das partículas kg/m3
γS
peso específico das partículas kN/m3
ρSat
massa específica saturada kg/m3
γSat
peso específico saturado kN/m3
ρ' massa específica submersa kg/m3
γ ' peso específico submerso kN/m3
Cópia não autorizada
NBR 13441/1995 3
Granulometria
Símbolos Significado Unidades
CU
coeficiente de uniformidade -
CC
coeficiente de curvatura -
D10
diâmetro efetivo %
Compressibilidade
Símbolos Significado Unidades
Tv
fator tempo -
d distância de drenagem m
U porcentagem de adensamento %
σ'p
pressão de pré-adensamento kPa
σ'vo
tensão efetiva vertical de campo kPa
av
coeficiente de compressibilidade kPa-1
mv
coeficiente de compressibilidade volumétrico kPa-1
cv
coeficiente de adensamento m2
/s
Cc
índice de compressão -
Cr
índice de recompressão -
CS
índice de expansão -
C coeficiente de compressão secundária -
CR razão de compressão -
CS razão de expansão -
Resistência ao cisalhamento
Símbolos Significado Unidades
ϕ' ângulo de atrito efetivo interno o
c’ intercepto de coesão efetiva kPa
τf
resistência ao cisalhamento kPa
τR
resistência ao cisalhamento residual kPa
Cu intercepto de coesão aparente kPa
ϕu
ângulo de atrito aparente interno o
Cr resistência não drenada remoldada kPa
ϕR
ângulo de atrito interno residual o
St
sensibilidade -
A atividade -
Propriedades hidráulicas
Símbolos Significado Unidades
k coeficiente de permeabilidade m/s
q vazão m3
/s
v velocidade de descarga m/s
i gradiente hidráulico -
Cópia não autorizada
4 NBR 13441/1995
4 Convenções gráficas
4.1 Investigações geológico-geotécnicas
Tipo de investigação Sigla Programada Executada
Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) vertical SR/SM
Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) inclinada SR/SM
Sondagem a percussão SP
Sondagem a percussão com ensaio de infiltração SP
Sondagem a trado ST
Poço de inspeção PI
Poço de inspeção com ensaio PI
Cava para ensaio de infiltração (Matsuo) CA
Trincheira em solo TR
Galeria em rocha GR
Linha de refração sísmica LS
Sondagem elétrica vertical SEV
Notas: a) Nas sondagens elétricas, a linha diagonal da simbologia corresponde à direção azimutal da linha AB.
b) As sondagens com piezômetros e medidores de nível d’água devem ser acrescidas das siglas PZ e NA, respectivamente. Por
exemplo: SR - 250 - PZ.
c) Sondagem rotativa ou mista, quando integral, deve ser acrescida da sigla I. Por exemplo: SRI - 34.
Cópia não autorizada
NBR 13441/1995 5
4.2 Sedimentos e solos
Textura Gênese
Argila Solo residual
(SR)
Silte Solo saprolítico
(SS)
Areia Talus, Colúvio
(Ta, Co)
Pedregulho Aluvião
(Al)
Matacão e blocos Solo alúvio, Coluvionar
(Al, Co)
Solo orgânico
(S org)
Notas: a) Em mapas geológicos para a representação de gênese, pode-se optar apenas pela utilização das siglas.
b) Para solos compostos por diferentes frações granulométricas, devem ser sobrepostas as respectivas simbologias, de modo a
evidenciar a ocorrência de cada material. Deve ser representada com maior intensidade a fração preponderante no composto
granulométrico. Por exemplo:
Silte argiloso Areia silto argilosa
Cópia não autorizada
6 NBR 13441/1995
4.3 Rochas sedimentares
Folhelho Calcário
Argilito Dolomito
Siltito Calcário argiloso ou marga
Arenito Calcário oolítico
Conglomerado Arenito calcífero
Arcózio Siltito calcífero
Rochas salinas
(gesso, anidrita, salgema, etc.)
Cópia não autorizada

Recomendados

GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1Camila Brito
 
Drenagem de Taludes
Drenagem de TaludesDrenagem de Taludes
Drenagem de Taludescamilapasta
 
Análise Estrutural - Geologia Estrutural
Análise Estrutural - Geologia EstruturalAnálise Estrutural - Geologia Estrutural
Análise Estrutural - Geologia EstruturalAlesson Guirra
 
Mecânicas dos Solos (exercícios)
Mecânicas dos Solos (exercícios)Mecânicas dos Solos (exercícios)
Mecânicas dos Solos (exercícios)Danilo Max
 
Geologia estrutural foliações em rochas
Geologia estrutural   foliações em rochasGeologia estrutural   foliações em rochas
Geologia estrutural foliações em rochasmarciotecsoma
 
Método gravimétrico
Método gravimétricoMétodo gravimétrico
Método gravimétricoguestcf79c128
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solos01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solosthiagolf7
 
ORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO A
ORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO AORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO A
ORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO AAstrid Siachoque
 
Aula classificação dos solos
Aula classificação dos solosAula classificação dos solos
Aula classificação dos soloskarolpoa
 
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...Alesson Guirra
 
11 cartografia geologica
11 cartografia geologica11 cartografia geologica
11 cartografia geologicarailano
 
Geologia estrutural Falhas
Geologia estrutural   FalhasGeologia estrutural   Falhas
Geologia estrutural Falhasmarciotecsoma
 
Geologia estrutural dobras
Geologia estrutural   dobrasGeologia estrutural   dobras
Geologia estrutural dobrasJose1602Baiona
 
Geologia estrutural zonas de cisalhamento dúctil
Geologia estrutural   zonas de cisalhamento dúctilGeologia estrutural   zonas de cisalhamento dúctil
Geologia estrutural zonas de cisalhamento dúctilmarciotecsoma
 
Geologia estrutural classificação das dobras 1
Geologia estrutural   classificação das dobras 1Geologia estrutural   classificação das dobras 1
Geologia estrutural classificação das dobras 1marciotecsoma
 
Aula 7 est. sedimentares e facies geof (1)
Aula 7   est. sedimentares e facies geof (1)Aula 7   est. sedimentares e facies geof (1)
Aula 7 est. sedimentares e facies geof (1)nathaliaoliveira31945243
 
Elementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodados
Elementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodadosElementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodados
Elementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodadosEzequias Guimaraes
 
Geomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvialGeomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvialPedro Wallace
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosSydney Dias
 

Mais procurados (20)

01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solos01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solos
 
Mecânica dos solos
Mecânica dos solosMecânica dos solos
Mecânica dos solos
 
Apostila de estratigrafia geral
Apostila de estratigrafia geralApostila de estratigrafia geral
Apostila de estratigrafia geral
 
ORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO A
ORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO AORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO A
ORIGENS E AMBIENTES TECTÔNICOS DE GRANITOS TIPO A
 
Aula classificação dos solos
Aula classificação dos solosAula classificação dos solos
Aula classificação dos solos
 
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
 
11 cartografia geologica
11 cartografia geologica11 cartografia geologica
11 cartografia geologica
 
Bacia do Amazonas
Bacia do AmazonasBacia do Amazonas
Bacia do Amazonas
 
Geologia estrutural Falhas
Geologia estrutural   FalhasGeologia estrutural   Falhas
Geologia estrutural Falhas
 
Geologia estrutural dobras
Geologia estrutural   dobrasGeologia estrutural   dobras
Geologia estrutural dobras
 
Aula 3 Intemperismo
Aula 3    IntemperismoAula 3    Intemperismo
Aula 3 Intemperismo
 
Bacia de Campos
Bacia de CamposBacia de Campos
Bacia de Campos
 
Geologia estrutural zonas de cisalhamento dúctil
Geologia estrutural   zonas de cisalhamento dúctilGeologia estrutural   zonas de cisalhamento dúctil
Geologia estrutural zonas de cisalhamento dúctil
 
Geologia estrutural classificação das dobras 1
Geologia estrutural   classificação das dobras 1Geologia estrutural   classificação das dobras 1
Geologia estrutural classificação das dobras 1
 
Estatigrafia
EstatigrafiaEstatigrafia
Estatigrafia
 
Aula 7 est. sedimentares e facies geof (1)
Aula 7   est. sedimentares e facies geof (1)Aula 7   est. sedimentares e facies geof (1)
Aula 7 est. sedimentares e facies geof (1)
 
Elementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodados
Elementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodadosElementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodados
Elementos arquiteturais de depósitos fluviais meandrantes e anastomodados
 
Geomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvialGeomorfologia fluvial
Geomorfologia fluvial
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poços
 
origem dos solos!
origem dos solos!origem dos solos!
origem dos solos!
 

Semelhante a Nbr 13441 rochas e solos

Introdução perfilagem de poços
Introdução   perfilagem de poçosIntrodução   perfilagem de poços
Introdução perfilagem de poçosAdrianPetroser
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosSydney Dias
 
Curso Unesco 2008 Hidrogeologia
Curso Unesco 2008 HidrogeologiaCurso Unesco 2008 Hidrogeologia
Curso Unesco 2008 HidrogeologiaWanessa de Castro
 
Argilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5es
Argilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5esArgilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5es
Argilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5esNatalia Emerich Laderia
 
Apresentação - Projeto de Mestrado
Apresentação - Projeto de MestradoApresentação - Projeto de Mestrado
Apresentação - Projeto de Mestradoradneves
 
Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...
Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...
Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...Lucila K. Felix L. de Brito
 
Problemas de Qualidade e Tratamento de Água de Poços
Problemas de Qualidade e Tratamento de Água de PoçosProblemas de Qualidade e Tratamento de Água de Poços
Problemas de Qualidade e Tratamento de Água de Poçosslides-mci
 
Gestao de Petroleo e Gás - Amigos do Brasil
Gestao de Petroleo e Gás - Amigos do BrasilGestao de Petroleo e Gás - Amigos do Brasil
Gestao de Petroleo e Gás - Amigos do BrasilJosimar Nunes
 
Manual tecnico pedologia[1]
Manual tecnico pedologia[1]Manual tecnico pedologia[1]
Manual tecnico pedologia[1]GAVOLUNTARIA
 
Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233
Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233
Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233Embrapa Cerrados - CPAC
 
estudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdf
estudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdfestudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdf
estudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdfDouglasDiasReisPRMG
 
20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...
20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...
20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...Development Workshop Angola
 
Manual de Pedologia - IBGE
Manual de Pedologia - IBGEManual de Pedologia - IBGE
Manual de Pedologia - IBGEGabriela Leal
 

Semelhante a Nbr 13441 rochas e solos (18)

gpr cont 1.ppt
gpr cont 1.pptgpr cont 1.ppt
gpr cont 1.ppt
 
Modelagem avo
Modelagem avoModelagem avo
Modelagem avo
 
Introdução perfilagem de poços
Introdução   perfilagem de poçosIntrodução   perfilagem de poços
Introdução perfilagem de poços
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poços
 
Curso Unesco 2008 Hidrogeologia
Curso Unesco 2008 HidrogeologiaCurso Unesco 2008 Hidrogeologia
Curso Unesco 2008 Hidrogeologia
 
Argilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5es
Argilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5esArgilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5es
Argilominerais propriedades-e-aplicac3a7c3b5es
 
Seminário de Pedologia
Seminário de PedologiaSeminário de Pedologia
Seminário de Pedologia
 
Apresentacao ctoc
Apresentacao ctocApresentacao ctoc
Apresentacao ctoc
 
Apresentação - Projeto de Mestrado
Apresentação - Projeto de MestradoApresentação - Projeto de Mestrado
Apresentação - Projeto de Mestrado
 
Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...
Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...
Reunião seppr caracterização de sedimentos de dragagens e fontes de contamina...
 
Problemas de Qualidade e Tratamento de Água de Poços
Problemas de Qualidade e Tratamento de Água de PoçosProblemas de Qualidade e Tratamento de Água de Poços
Problemas de Qualidade e Tratamento de Água de Poços
 
Gestao de Petroleo e Gás - Amigos do Brasil
Gestao de Petroleo e Gás - Amigos do BrasilGestao de Petroleo e Gás - Amigos do Brasil
Gestao de Petroleo e Gás - Amigos do Brasil
 
Manual tecnico pedologia[1]
Manual tecnico pedologia[1]Manual tecnico pedologia[1]
Manual tecnico pedologia[1]
 
Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233
Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233
Manual tecnico de_pedologia_2_edicao_02233
 
Bacia Potiguar
Bacia PotiguarBacia Potiguar
Bacia Potiguar
 
estudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdf
estudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdfestudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdf
estudo sobre a constituição de BARRAGENS_REJEITOS.pdf
 
20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...
20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...
20160415 DW Debate :Avaliação de Reservatórios de Hidrocarbonetos do poço Amo...
 
Manual de Pedologia - IBGE
Manual de Pedologia - IBGEManual de Pedologia - IBGE
Manual de Pedologia - IBGE
 

Mais de Universidade Federal da Bahia

decreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdf
decreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdfdecreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdf
decreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdfUniversidade Federal da Bahia
 
Nbr 06492 representação de projetos de arquitetura
Nbr 06492 representação de projetos de arquiteturaNbr 06492 representação de projetos de arquitetura
Nbr 06492 representação de projetos de arquiteturaUniversidade Federal da Bahia
 
Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)
Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)
Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)Universidade Federal da Bahia
 
Nbr 8419 nb 843 apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...
Nbr 8419 nb 843   apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...Nbr 8419 nb 843   apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...
Nbr 8419 nb 843 apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...Universidade Federal da Bahia
 

Mais de Universidade Federal da Bahia (20)

decreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdf
decreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdfdecreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdf
decreto-4340-22-agosto-2002-451270-normaatualizada-pe.pdf
 
Auto Diagnostico de Seguranca
Auto Diagnostico de SegurancaAuto Diagnostico de Seguranca
Auto Diagnostico de Seguranca
 
Estudo de caso Implantação de Sassmaq
Estudo de caso Implantação de SassmaqEstudo de caso Implantação de Sassmaq
Estudo de caso Implantação de Sassmaq
 
Abiquim - Manual Sassmaq
Abiquim - Manual SassmaqAbiquim - Manual Sassmaq
Abiquim - Manual Sassmaq
 
Contrato internacional ( Gestão Portuária )
Contrato internacional   ( Gestão Portuária )Contrato internacional   ( Gestão Portuária )
Contrato internacional ( Gestão Portuária )
 
Recursos Hidricos ( Pós Graduação)
Recursos Hidricos ( Pós Graduação)Recursos Hidricos ( Pós Graduação)
Recursos Hidricos ( Pós Graduação)
 
Tributação ambiental (icms -tese )
Tributação ambiental  (icms -tese )Tributação ambiental  (icms -tese )
Tributação ambiental (icms -tese )
 
Produtos perigosos
Produtos perigososProdutos perigosos
Produtos perigosos
 
Segurança quimica em laboratórios
Segurança quimica em laboratóriosSegurança quimica em laboratórios
Segurança quimica em laboratórios
 
Pte permissão para trabalhos especiais
Pte  permissão para  trabalhos especiaisPte  permissão para  trabalhos especiais
Pte permissão para trabalhos especiais
 
Manual credito rural completo-2013-2014
Manual credito rural completo-2013-2014Manual credito rural completo-2013-2014
Manual credito rural completo-2013-2014
 
Cartilha de regularizacao fundiaria
Cartilha de regularizacao fundiariaCartilha de regularizacao fundiaria
Cartilha de regularizacao fundiaria
 
Plano de-emergencia-corporativo
Plano de-emergencia-corporativo Plano de-emergencia-corporativo
Plano de-emergencia-corporativo
 
Nbr 13133 execução topgrafica
Nbr 13133 execução topgraficaNbr 13133 execução topgrafica
Nbr 13133 execução topgrafica
 
Nbr 06492 representação de projetos de arquitetura
Nbr 06492 representação de projetos de arquiteturaNbr 06492 representação de projetos de arquitetura
Nbr 06492 representação de projetos de arquitetura
 
09 estudo da nr-5-comentários
09 estudo da nr-5-comentários09 estudo da nr-5-comentários
09 estudo da nr-5-comentários
 
Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)
Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)
Avaliação economica de recursos e danos ambientais ( variavel ecologica)
 
Higiene ocupacional norma
Higiene ocupacional normaHigiene ocupacional norma
Higiene ocupacional norma
 
Abnt nbr 12807 - residuos de servicos de saude
Abnt   nbr 12807 - residuos de servicos de saudeAbnt   nbr 12807 - residuos de servicos de saude
Abnt nbr 12807 - residuos de servicos de saude
 
Nbr 8419 nb 843 apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...
Nbr 8419 nb 843   apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...Nbr 8419 nb 843   apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...
Nbr 8419 nb 843 apresentacao de projetos de aterros sanitarios de residuos ...
 

Nbr 13441 rochas e solos

  • 1. Copyright © 1995, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR Endereço Telegráfico: NORMATÉCNICA ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas Palavras-chave: Rocha. Solo 13 páginas Rochas e solos NBR 13441AGO1995 Origem: Projeto 02:004.05-002/1993 CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil CE-02:004.05 - Comissão de Estudo de Rochas e Solos NBR 13441 - Rock and soils - Simbology Descriptors: Rock. Soil Válida a partir de 29.09.1995 Simbologia 1 Objetivo Esta Norma estabelece a simbologia a ser utilizada para os termos geológicos-geotécnicos e a convenção gráfica de rochas e solos definidos pela NBR 6502. 2 Documento complementar Na aplicação desta Norma é necessário consultar: NBR 6502 - Rochas e solos - Terminologia 3 Símbolos /continua Tensões e deformações Símbolos Significado Unidades u poro pressão, pressão neutra ou pressão intersticial kPa uw poro pressão na água kPa ua poro pressão no ar kPa σ tensão total normal kPa σ' tensão efetiva normal kPa τ tensão cisalhante kPa σ1 tensão principal maior kPa σ2 tensão principal intermediária kPa σ3 tensão principal menor kPa σoct tensão octaédrica normal kPa τoct tensão octaédrica cisalhante kPa ε deformação específica linear % εa deformação específica axial % εv deformação específica volumétrica % εl deformação específica lateral % γ deformação específica cisalhante % ε1 deformação principal maior % Cópia não autorizada
  • 2. 2 NBR 13441/1995 Tensões e deformações Símbolos Significado Unidades ε2 deformação principal intermediária % ε3 deformação principal menor % υ coeficiente de Poisson - E módulo de deformação linear kPa G módulo de deformação cisalhante kPa K módulo de compressibilidade kPa µ coeficiente de atrito - η coeficiente de viscosidade absoluta kPa.s Ko coeficiente de empuxo no repouso - Ka coeficiente de empuxo ativo - KP coeficiente de empuxo passivo - δ ângulo de atrito solo-paramento o a adesão solo-paramento kPa ru coeficiente de poro pressão - OCR razão de pré-adensamento - /continuação Consistência e compacidade Símbolos Significado Unidades ID compacidade relativa % wL limite de liquidez % wP limite de plasticidade % wS limite de contração % IP índice de plasticidade % IL índice de liquidez % IC índice de consistência % emáx. índice de vazios máximo - emín. índice de vazios mínimo - CG grau de compactação % Propriedades físicas do solo Símbolos Significado Unidades η porosidade % e índice de vazios - eo índice de vazios inicial - ω teor de umidade % Sr grau de saturação % G densidade relativa - ρw massa específica da água kg/m3 γw peso específico da água kN/m3 ρd massa específica seca kg/m3 γ d peso específico seco kN/m3 ρS massa específica das partículas kg/m3 γS peso específico das partículas kN/m3 ρSat massa específica saturada kg/m3 γSat peso específico saturado kN/m3 ρ' massa específica submersa kg/m3 γ ' peso específico submerso kN/m3 Cópia não autorizada
  • 3. NBR 13441/1995 3 Granulometria Símbolos Significado Unidades CU coeficiente de uniformidade - CC coeficiente de curvatura - D10 diâmetro efetivo % Compressibilidade Símbolos Significado Unidades Tv fator tempo - d distância de drenagem m U porcentagem de adensamento % σ'p pressão de pré-adensamento kPa σ'vo tensão efetiva vertical de campo kPa av coeficiente de compressibilidade kPa-1 mv coeficiente de compressibilidade volumétrico kPa-1 cv coeficiente de adensamento m2 /s Cc índice de compressão - Cr índice de recompressão - CS índice de expansão - C coeficiente de compressão secundária - CR razão de compressão - CS razão de expansão - Resistência ao cisalhamento Símbolos Significado Unidades ϕ' ângulo de atrito efetivo interno o c’ intercepto de coesão efetiva kPa τf resistência ao cisalhamento kPa τR resistência ao cisalhamento residual kPa Cu intercepto de coesão aparente kPa ϕu ângulo de atrito aparente interno o Cr resistência não drenada remoldada kPa ϕR ângulo de atrito interno residual o St sensibilidade - A atividade - Propriedades hidráulicas Símbolos Significado Unidades k coeficiente de permeabilidade m/s q vazão m3 /s v velocidade de descarga m/s i gradiente hidráulico - Cópia não autorizada
  • 4. 4 NBR 13441/1995 4 Convenções gráficas 4.1 Investigações geológico-geotécnicas Tipo de investigação Sigla Programada Executada Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) vertical SR/SM Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) inclinada SR/SM Sondagem a percussão SP Sondagem a percussão com ensaio de infiltração SP Sondagem a trado ST Poço de inspeção PI Poço de inspeção com ensaio PI Cava para ensaio de infiltração (Matsuo) CA Trincheira em solo TR Galeria em rocha GR Linha de refração sísmica LS Sondagem elétrica vertical SEV Notas: a) Nas sondagens elétricas, a linha diagonal da simbologia corresponde à direção azimutal da linha AB. b) As sondagens com piezômetros e medidores de nível d’água devem ser acrescidas das siglas PZ e NA, respectivamente. Por exemplo: SR - 250 - PZ. c) Sondagem rotativa ou mista, quando integral, deve ser acrescida da sigla I. Por exemplo: SRI - 34. Cópia não autorizada
  • 5. NBR 13441/1995 5 4.2 Sedimentos e solos Textura Gênese Argila Solo residual (SR) Silte Solo saprolítico (SS) Areia Talus, Colúvio (Ta, Co) Pedregulho Aluvião (Al) Matacão e blocos Solo alúvio, Coluvionar (Al, Co) Solo orgânico (S org) Notas: a) Em mapas geológicos para a representação de gênese, pode-se optar apenas pela utilização das siglas. b) Para solos compostos por diferentes frações granulométricas, devem ser sobrepostas as respectivas simbologias, de modo a evidenciar a ocorrência de cada material. Deve ser representada com maior intensidade a fração preponderante no composto granulométrico. Por exemplo: Silte argiloso Areia silto argilosa Cópia não autorizada
  • 6. 6 NBR 13441/1995 4.3 Rochas sedimentares Folhelho Calcário Argilito Dolomito Siltito Calcário argiloso ou marga Arenito Calcário oolítico Conglomerado Arenito calcífero Arcózio Siltito calcífero Rochas salinas (gesso, anidrita, salgema, etc.) Cópia não autorizada
  • 7. NBR 13441/1995 7 4.4 Rochas metamórficas Ardósia Filito Xisto Quartzito Gnaisse Migmatito Calcário Metabasito metamórfico 4.5 Rochas ígneas 4.5.1 Intrusivas Granito Adamelito Granodiorito Ácidas        Gabro Piroxenito Peridotito Básicas        Sienito Diorito Manzonito Intermedi        árias 4.5.2 Hipoabissais }Granito aplito Ácidas }Diabásio Básicas Sienito aplito Tinguaíto árias     Intermedi Cópia não autorizada
  • 8. 8 NBR 13441/1995 4.5.3 Extrusiva Riólito, Ácidas dacito Tranquito, Intermediárias andesito Basalto denso Basalto vesicular Básicas Basalto amigdaloidal Basalto vesículo-amigdaloidal Basalto microamigdaloidal Cópia não autorizada
  • 9. NBR 13441/1995 9 4.6 Diversos Tufo Lava aglomerática Brecha basáltica calcária Milonito cataclasito Brecha basáltica arenosa Pegmatito Brecha basáltica argilosa Concreções Brecha sedimentar Diques em planta, veios e mineralizações Brecha magmática Anfibolito Brecha tectônica Aterro Cópia não autorizada
  • 10. 10 NBR 13441/1995 4.7 Atitude de feições geológicas (simbologia em planta) Horizontal Vertical Rumo e ângulo de mergulho da feição Direção da feição Contato Diáclase ou junta Falha Veio ou dique Camada Foliação Nota: As demais feições devem ser simbolizadas por outras letras. Cópia não autorizada
  • 11. NBR 13441/1995 11 4.8 Contatos geológicos (simbologia em planta e perfil) Contato geológico ou litológico observado Contato geológico ou litológico inferido 4.9 Dobras (simbologia em planta) Eixo de anticlinal Eixo de anticlinal com caimento Eixo de sinclinal Eixo de sinclinal com caimento Eixo de sinclinal invertido Eixo de anticlinal invertido Braquianticlinal Domo Bacia estrutural Cópia não autorizada
  • 12. 12 NBR 13441/1995 4.10 Falhas e fraturas Falha indiscriminada Falha de empurrão: dentilhado no lado que subiu Falha normal inversa com lado que subiu (A) e lado que desceu (B) Falha com movimentação relativa dos blocos Fratura Alinhamentos estruturais 4.11 Materiais naturais de construção Pedreira Número da área/jazida Jazida de areia (a) Jazida de cascalho (c) Área de empréstimo de solo Cópia não autorizada
  • 13. NBR 13441/1995 13 4.12 Legendas diversas Topo rochoso Linha de fundação em solo ou rocha Superfície do terreno Nível d’água (m) e data Afloramento de rocha Cópia não autorizada