O Dilema Organizacional Da Escola De Massas

3.718 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.718
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Dilema Organizacional Da Escola De Massas

  1. 1. O dilema organizacional da Escola de Massas João Formosinho
  2. 2. A crise da educação escolar e o advento da escola de massas <ul><li>II Guerra Mundial </li></ul><ul><li>Necessidade de mão-de-obra especializada. </li></ul><ul><li>Crise Escolar: não representa um conflito interno do sistema escolar, mas resulta sobretudo da importação pela escola dos problemas sociais. </li></ul>Crise Social Importada Ao retirar do mercado de emprego a mão-de-obra não-adulta a escola de massas importou o problema social do trabalho infantil, transformando-o em ABANDONO ESCOLAR. Ao escolarizar segmentos da população que vivem na margem da sociedade, a escola importa a violência marginal, a delinquência juvenil, o tráfico organizado de drogas. Ao socializar todos os adolescentes nos mesmos valores e normas a escola entra directamente em tensões com a origem na classe social ou em conflitos raciais, étnicos, regionais, religiosos. Ao escolher uma língua de transmissão do ensino a escola entra, em muitos países, na zona dos conflitos linguísticos.
  3. 3. <ul><li>Aumento da escolaridade obrigatória: Crise social  Crise escolar </li></ul>ESCOLA DE MASSAS Entendemos por Escola de Massas a nova escola que se foi criando com a obrigatoriedade escolar (9.º ano, actualmente) e a escola secundária não obrigatória (10.º - 12.º anos), mas de frequência intensiva, quer por ser socialmente quase obrigatória para certos estratos para a confirmação do seu status, quer pela expectativa de mobilidade social ascendente desencadeada pela própria obrigatoriedade escolar. A escola de massas é mais heterogénea do ponto de vista da população discente e docente. Estrutura-se em contextos comunitários diversificados.
  4. 4. A heterogeneidade humana: característica essencial da escola de massas <ul><li>Heterogeneidade do corpo discente: </li></ul><ul><li>- confronta-se com uma grande diversidade de educações informais familiares, de valorizações distintas da educação escolar e esforços diferentes para a obtenção dos certificados; </li></ul><ul><li>- heterogeneidade de motivações e interesses, necessidades e projectos de vida; </li></ul><ul><li>- conflito de valores; </li></ul><ul><li>- diferenciação curricular  Escola pluricurricular  Heterogeneidade docente </li></ul><ul><li>Heterogeneidade do corpo docente: </li></ul><ul><li>- Pluricurricularidade. </li></ul><ul><li>- Universidades  Reforma estrutural  Formação de Professores. </li></ul><ul><li>- Estado  Resposta conjuntural  alargamento da base de recrutamento. </li></ul><ul><li>- Profissionalização legal aos professores provisórios. </li></ul><ul><li>- Nivelamento por baixo do perfil esperado da função docente. </li></ul><ul><li>Heterogeneidade contextual: </li></ul><ul><li>- Fenómeno: o professor que não é membro da comunidade geográfica da escola. </li></ul><ul><li>- Composição discente. </li></ul>
  5. 5. A uniformidade curricular e pedagógica <ul><li>Heterogeneidade dos sujeitos a educar  Diversificação pedagógica </li></ul><ul><li>Diversidade de entradas ( inputs )  Diversidade de processos </li></ul><ul><li>No entanto: </li></ul><ul><li>À heterogeneidade de entradas correspondeu uma uniformidade de processos (pedagógicos e organizacionais), herdeira da tradição centralista e burocrática que se baseia na uniformidade. </li></ul><ul><li>Uniformidade Curricular </li></ul><ul><li>- “currículo pronto a vestir de tamanho único”. (Formosinho) </li></ul><ul><li>- planeado centralmente por um grupo de “iluminados”. </li></ul><ul><li>- Adaptado e mandado executar pelos serviços centrais. </li></ul><ul><li>- integrado por um saber fragmentado à maneira de “um pouco de tudo” – enciclopedismo. </li></ul><ul><li>- uniforme para todos os alunos, todas as escolas e todos os professores – uniformismo. </li></ul><ul><li>- preparatório para o grau escolar imediatamente superior – sequencialismo. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Uniformidade Pedagógica </li></ul><ul><li>- Currículo uniforme  Pedagogia uniforme. </li></ul><ul><li>- Os conteúdos são os mesmos, a extensão do programa é a mesma e isso arrasta um ritmo de implementação que só pode variar dentro de estreitos limites. </li></ul><ul><li>Consequências </li></ul><ul><li>- Aumento do insucesso educativo na escola de massas. </li></ul><ul><li>- Mal-estar docente (sucesso do cliente é também o sucesso profissional). </li></ul><ul><li>- Descontentamento das famílias. </li></ul>

×