A Pilotagem Dos Sistemas De Educação

1.038 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.038
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Pilotagem Dos Sistemas De Educação

  1. 1. A pilotagem dos sistemas de educação Gilbert de Landsheere
  2. 2. •  Etimologicamente a ideia de pilotagem, de condução, é inerente à ideia de educação. •  ducere  educar é conduzir a um determinado estado. •  A pilotagem pode definir-se como uma tomada de decisão, a nível macroscópico ou microscópico, na base dos dados verificados tão objectivamente quanto possível, relativos à situação, ao funcionamento ou aos produtos dos sistemas.
  3. 3. •  Dados – são o resultado final da construção de um parecer. –  Informações qualitativas –  Informações quantitativas •  Pilotagem e a metáfora da “tecnologia médica”
  4. 4. •  A instauração duma pilotagem deve ser sempre precedida por uma profunda reflexão sobre o PE. •  A ideia de pilotagem não é nova: –  1867 – Estados Unidos – ME – publicar todos os anos estatísticas e observações que informem sobre a situação e o progresso da educação. –  Qualidade da educação.
  5. 5. •  Pilotagem  explicação cultural, orçamental, económica, política e social. •  Inovações ao acaso??? –  Evolução em função do contexto cultural e da ideologia social. •  Lançamento do Sputnik pela URSS –  1957
  6. 6. Actualmente •  As sociedades avançadas caracterizam-se por 2 fenómenos principais: –  Intelectualização. –  Crescente adesão aos valores fundamentais da democracia. •  Ninguém mais dúvida que o saber e o saber fazer de alto nível são as chaves do futuro económico e social.
  7. 7. •  Quem pretende fazer pilotagem deve começar por definir a situação da educação. Importa por isso, estabelecer um acordo. –  Reflexão crítica. –  Visão sistémica da realidade. –  Objectividade nos processos.
  8. 8. •  Há que observar, de modo contínuo, o comportamento global do sistema educativo  aspecto macroscópico. •  Determinar em que medida o SE responde à procura individual  aspecto microscópico. •  O SE funciona bem quando consegue servir simultaneamente a colectividade e cada um dos seus membros em particular.
  9. 9. •  Fazer pilotagem é muito mais do que a mera recolha de indicadores. •  A pilotem inclui 3 componentes: –  Recolha regular de informações –  Avaliação das informações –  Concretização  acções institucionais •  Uma pilotagem que informe de modo contínuo e que permita fazer opções educativas mais favoráveis, torna- se indispensável. •  Pilotagem – condição sine qua non de sobrevivência das sociedades.
  10. 10. •  Acto democrático •  Determinar, tão objectivamente quanto possível, em que medida são atingidos pelo ensino os objectivos que a comunidade educativa lhe consignou e informar todos os interessados dos resultados desta observação, é uma obrigação.
  11. 11. •  Padrão social (avaliação na turma) •  Padrão individual (projecto pessoal) •  Padrões criteriais (projecto social – inserção na vida social) •  A avaliação por indicadores, supõe que se faz do utente do sistema educativo um seu membro a tempo inteiro, que ele está plenamente integrado nesse mesmo sistema.
  12. 12. •  De maneira mais ou menos consciente, todo o professor reinterpreta os programas oficiais: –  em função da sua personalidade e qualificação profissional; –  em função das características dos seus alunos. •  Identificação das dificuldades de aprendizagem  diagnóstico.
  13. 13. Natureza da Pilotagem •  3 Tipos de Pilotagem: •  Pilotagem administrativa ou monitoramento da conformidade. •  Pilotagem formativa ou pilotagem diagnóstica. •  Pilotagem do rendimento escolar.
  14. 14. Pilotagem administrativa ou monitoramento da conformidade •  Cumprimento dos normativos legais. •  Determinam se as escolas alcançam um nível de exigência preestabelecido. •  Unidade de análise  escola ou área escolar. •  Características: –  Ocupa-se dos input –  Assegura um nível de serviço adequado.
  15. 15. Pilotagem formativa ou pilotagem diagnóstica •  Baseia-se nos indivíduos. •  Avaliação formativa. •  Identificação de problemas de aprendizagem. •  (Ver p. 18)
  16. 16. Pilotagem do rendimento escolar •  Fornecer informações comparativas (administração e comunidade educativas). •  Fornecer aos professores informações sobre a situação das suas turmas em relação às outras. •  Ranking das escolas. •  Lei do mercado e Sistema escolar •  Capital humano. •  Conhecer o que o sistema educativo produz (macropilotagem) •  Qualidade das escolas isoladamente (micropilotagem)
  17. 17. •  Actividade 1 –  Preparar apresentação sobre o modelo tecnológico e o modelo humanista no processo de pilotagem dos sistemas de educação.
  18. 18. A pilotagem deve determinar em que medida o SE dá resposta a 3 exigências: •  Coerência •  Qualidade •  Equidade (ler p.30 e p. 32 (tabela))
  19. 19. Sucesso da pilotagem •  4 condições necessárias: –  Ser credível –  Respeitar o anonimato –  Combinar pilotagem e desenvolvimento –  Entusiasmar e apoiar os agentes educativos. (analisar pp. 32-33)
  20. 20. Referência Bibliográfica •  Landsheere, Gilbert. (1997). A pilotagem dos sistemas de educação. Como garantir a Qualidade da Educação. Porto: Edições ASA.

×