Curso Expositor Espírita 2011

3.909 visualizações

Publicada em

Curso de formação e aprimoramento de expositores e preletores espíritas da Setorial São Paulo Norte da Aliança Espírita Evangélica.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
17 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.909
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
17
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso Expositor Espírita 2011

  1. 1. 1
  2. 2. Aliança Espírita Evangélica Regional São Paulo – Norte Facilitador: Newton 2
  3. 3. Boa noite! Meu nome é... Sou cristão. Espírita. Trabalhador na Aliança Espírita Evangélica. (atividade...) 3
  4. 4. 4
  5. 5. “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” Jesus (João 16;33) 5
  6. 6. Objetivo da dinâmica: Que o expositor se aceite como facilitador do processo individual de Reforma Íntima do aluno e ajude-o a seguir Jesus. 6
  7. 7. Qual a postura ideal do expositor? Como é conveniente aos expositores, sempre injetarem ânimo, coragem, expectativa positiva de futuro; mostrar para a turma que querer é poder e, assim, que tudo é possível àquele que crê. (...) O Trevo, n. 299, maio de 1999 7
  8. 8. Redenção “Nós, espíritas, precisamos aceitar de uma vez por todas que o verdadeiro aspecto do Espiritismo não é a Consolação, mas sim a Redenção.” Flávio Focássio – O Trevo, n.161, julho de 1987 v.t. Redimir, resgatar, readquirir. / Libertar do cativeiro, do poder do inimigo. / Teologia Salvar, livrar das penas do inferno. / Expiar: remir os seus pecados. / Libertar uma propriedade de um ônus pelo pagamento deste: remir um foro. 8
  9. 9. Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Diálogo entre Jesus e Pedro – João 21:17 9
  10. 10. Reforma Íntima É um processo contínuo de conhecimento de nós mesmos (...). É a transformação do homem velho, carregado de tendências e erros seculares, no homem novo, trabalhando ativamente na implantação dos ensinamentos do Divino Mestre. O Trevo, n.11, janeiro de 1975 10
  11. 11. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. Diálogo entre Jesus e Nicodemos – João 3:4 e 5 11
  12. 12. Amor É um sentimento espontâneo e esclarecido que impulsiona a criatura a ser útil ao seu próximo, auxiliando-o na sua evolução, visando não somente o seu bem, mas o bem de toda a coletividade da qual faz parte. Iniciação Espírita – A Lei do Amor 12
  13. 13. Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. Paulo – 1ª Coríntios 13:1 13
  14. 14. Caridade “Fora da caridade não há salvação.” Allan Kardec 14
  15. 15. Aliança Espírita Evangélica O Plano Espiritual espera que entre todos exista a mais sincera e proveitosa cooperação, demonstrando uns para outros legítima fraternização, como humildes portadores que devem ser das virtudes pessoais cristãs e do ideal que congregou os que viveram na Terra o Cristianismo Primitivo. Vivência do Espiritismo Religioso – cap. 1 15
  16. 16. Escola de Aprendizes do Evangelho Não é um curso comum de preparação material, mas a oportunidade que o aprendiz tem para adestrar suas forças, sem temor e represálias, terçar armas contra si mesmo e provar a si próprio que está combatendo por decisão própria sem engodos ou forçamentos, visando seu próprio engrandecimento espiritual. Vivência do Espiritismo Religioso 16
  17. 17. 1950 ORADOR Emocionava as massas 1960 PROFESSOR Superior, autoritário 1980 EXPOSITOR Muita informação, pouco sentimento 2010 FACILITADOR Participativo, não conclusivo 17
  18. 18. INICIO • capta a atenção • sem formalidades, nem desculpas • usar um conto, pergunta ou fato 5 minutos 35 minutos EXPOSIÇÃO • desenvolvimento do tema • uso das técnicas, dinâmicas 10 minutos CONCLUSÃO • fixar a idéia central • simples, objetivo, rápido • história, frase recapitulação 18
  19. 19. Experiências negativas Críticas depreciativas Auto- concepção negativa Medo A tremedeira, o “branco” Reforça 19
  20. 20. REPROGRAMAÇÃO SEGURANÇA DESENVOLTURA Seqüência lógica REFORÇA POTENCIALIZA  “Estou trabalhando para Jesus”  Conhecer o assunto  Ensaiar, ensaiar, ensaiar  Respirar  Oração  Experiências positivas 20
  21. 21. PRECE 21
  22. 22. TRABALHANDO PARA JESUS 22
  23. 23. CONFIANÇA NO PLANO ESPIRITUAL 23 “Nem dispensar, nem depender”
  24. 24. BOM PREPARO DO TEMA 24
  25. 25. CONTEÚDO EXTRA 25
  26. 26. CONTATO PRÉVIO COM O DIRIGENTE 26 • Horário? • Quantidade de alunos? • Quadro negro/branco? • Tomada? • Aluno especial? • Momento da turma?
  27. 27. CHEGAR COM ANTECEDÊNCIA 27
  28. 28. AJUDAR NOS PASSES OU ARRUMAÇÃO DA SALA 28
  29. 29. ALONGAMENTO 29
  30. 30. EXERCÍCIOS RESPIRATÓRIOS 30
  31. 31. Integração entre expressão física e verbal 31
  32. 32. Atitude constante 32
  33. 33. Reconhecer-se em formação 33
  34. 34. Admitir a diversidade 34
  35. 35. Perceber a si e ao ambiente 35
  36. 36. Incentivar o livre pensar 36
  37. 37. Ler muito 37
  38. 38. Conhecer a língua = clareza e adequação 38
  39. 39. Higiene (banho, desodorante, hálito) 39
  40. 40. Roupas adequadas 40
  41. 41. Maquiagem e ornamentos simples 41
  42. 42. Substantivo feminino capacidade de falar e exprimir-se com facilidade. capacidade de persuadir através da palavra. (Filosofia) arte do bem falar; retórica, facúndia. (Figurado) expressividade. virtude de comunicação. 42
  43. 43. 43 Riqueza de conteúdo doutrinário (estudo metódico)
  44. 44. 44 Clareza = palavras adequadas e pronuncia correta
  45. 45. 45 Objetividade = capacidade de síntese e controle do tempo
  46. 46. 46 Criatividade = recursos audiovisuais, dinâmicas, novas abordagens
  47. 47. 47 Versatilidade = adaptar-se a situações inesperadas
  48. 48. 48 Verdade = “O pregador não deve pregar ciência alheia” Padre Antonio Vieira
  49. 49. 49 Natural e espontânea
  50. 50. 50 Timidez = Vaidade
  51. 51. 51 Em pé, apoiado nos dois pés
  52. 52. 52 Sentado, ombros para trás
  53. 53. 53 Não apoiar-se em cadeiras ou mesas
  54. 54. 54 Mostrar-se
  55. 55. 55 Olhos nos olhos
  56. 56. 56 Não lineares (tigre na jaula)
  57. 57. 57 Não dar as costas
  58. 58. 58 Evitar monotonia
  59. 59. 59 Correto: triangulares
  60. 60. 60 Fases: 1. Não consciência 2. Consciência 3. Tentativa de acerto 4. Eliminação
  61. 61. 61 • Todo o corpo • Mãos vazias • Naturais • Sem exageros • Variados • Simultâneos à fala
  62. 62. 62 • Diafragmática • Não esvaziar os pulmões • Respirar entre as frases
  63. 63. 63 • Tornar as palavras distintas • Usar lábios, língua, mandíbula • Não engolir palavras
  64. 64. 64 • Intensidade (volume) • Tonalidade (agudo e grave) • Velocidade (ritmo)
  65. 65. 65 Improviso
  66. 66. 66 Orar
  67. 67. 67 Contato prévio com o Dirigente
  68. 68. 68 Assimilar o objetivo (com o coração)
  69. 69. 69 Braimstorm: • O que eu já conheço sobre o assunto? • Quais são os meus sentimentos que afloram? • Quais são as minhas próprias dúvidas? • Que perguntas eles podem fazer? • Como posso ajudar na Reforma Íntima dos alunos?
  70. 70. 70 Pesquisar: • Referências da Aliança • Vade Mecum Espírita • Internet • Codificação • André Luiz, Emmanuel, Caibar Schutel • Armond, Ney Prieto Peres, Herculano Pires • Novo Testamento • Biografias, atualidades
  71. 71. 71 www.alianca.org.br www.portaldoespirito.org.br www.panoramaespirita.com.br www.google.com.br www.youtube.com.br
  72. 72. 72 Estudar: • não confiar na memória • análise critica (mastigar x engolir) • estabelecer horário • local apropriado • está com sono? Então vá dormir...
  73. 73. 73 Leitura: • obstáculos: local, ruídos, sono • TV ou livro? • absorver as idéias do autor • estar motivado • não vocalizar (rapidez)
  74. 74. 74 ESTRATÉGIA DE LEITURA 1) PRÉ LEITURA – autor, edição, “orelhas”, introdução, prefácio, “saltos” 2) LEITURA ANALÍTICA 3) ASSIMILAÇÃO 4) RETENÇÃO TEMÁTICA ARGUMENTATIVA refazer o raciocínio do autor somar ao raciocínio próprio, opinião de colegas 1ª leitura (rápida) captar a proposta do autor sublinhar 2ª leitura (detalhes) diálogo entre as partes argumentos (palavras chave) comprovar a lógica da seqüência de idéias repetição: ensaiar, ensaiar, ensaiar Q U A D R O D E I D É I A S
  75. 75. 75 MONTAR O QUADRO DE IDÉIAS INTRODUÇÃO (chamar a atenção) • pontos principais, objetivos • conto, fábula ou citação • questionamentos • afirmação de impacto DESENVOLVIMENTO (Leis de Associação) • Simultaneidade – fatos ou idéias da mesma época • Continuidade – sucessão cronológica ou geográfica • Semelhança – analogias (ex.: amor e caridade) • Antítese – contraste, contraposição • Causalidade – causa e efeito CONCLUSÃO • é o que fica na lembrança • ser curta • tipos • recapitulação – mais simples, mais enfadonha • motivadora – aplicável no cotidiano (não dar ordens) • culminante – abrupta (requer domínio) • ilustrativa – fábula, conto ou citação)
  76. 76. 76 Preparar recurso audiovisual
  77. 77. 77 Ensaiar, ensaiar, ensaiar

×