P ROPOSTAS                                PARA DESENVOLVER EM SALA DE AULA        NÚMERO 4                                ...
SUGESTÃO DE ATIVIDADEN          as próximas páginas apresentamos as infor-                A atividade será mais bem aprove...
©Amabis e Martho / Editora Moderna - Reprodução autorizada                                                               A...
©Amabis e Martho / Editora Moderna - Reprodução autorizada       CÉLULA DIPLÓIDE HUMANA MASCULINA                         ...
Amabis e Martho / Editora Moderna                                                                  IDIOGRAMA HUMANO NORMAL...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atividade organizando os cromossomos humanos

28.243 visualizações

Publicada em

0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
28.243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
436
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atividade organizando os cromossomos humanos

  1. 1. P ROPOSTAS PARA DESENVOLVER EM SALA DE AULA NÚMERO 4 JANEIRO DE 1997 EDITORA MODERNA ORGANIZANDO OS CROMOSSOMOS HUMANOS: IDIOGRAMA J. M. Amabis * e G. R. Martho A identificação dos cromossomos humanos é de grande importância para o diagnóstico e para a prevenção de muitas doenças hereditárias. A análise cromossômica pode ser decisiva no aconselhamento genético, ajudando a evitar o nascimento de crianças portadoras de doenças hereditárias. Nosso principal objetivo, neste número, é despertar o interesse para a Genética Humana por meio de uma atividade que simula o trabalho dos citogeneticistas na identificação e organização dos cromossomos humanos.A análise de cromossomos humanos é hoje cultivados in vitro. A partir de então, os estudos cito- realizada rotineiramente em qualquer serviço de genéticos de células humanas passaram a empregar aconselhamento genético. Técnicas modernas largamente os linfócitos.permitem preparar lâminas de microscopia com os Na década de 1970 descobriu-se que certos trata-cromossomos bem individualizados, condição funda- mentos faziam surgir bandas (faixas transversais) nosmental para estudá-los. cromossomos, o que permitiu identificar cada um dos No período anterior ao surgimento dessas técnicas, 23 pares cromossômicos do cariótipo humano. A posi-os citogeneticistas estudavam os cromossomos huma- ção e a espessura das faixas são típicas para cadanos em cortes histológicos. Era impossível determinar cromossomo, que pode ser reconhecido com relativao número de cromossomos, que variava de 8 a 50 na facilidade.contagem de diferentes pesquisadores. Em células O conjunto cromossômico de uma célula é odiplóides, as contagens mais criteriosas apontavam 48 cariótipo. Nas lâminas de microscopia, cada conjuntocromossomos. cromossômico é fotografado, e os cromossomos são re- Na primeira metade do século XX descobriu-se que cortados individualmente da foto. Em seguida eles sãoa droga colchicina (ou colquicina), um alcalóide extraído comparados, identificados e colados sobre uma folha dedo bulbo de plantas do gênero Colchicum, impede a papel. Essa montagem constitui o idiograma.formação do fuso mitótico. Isso faz com que as células Neste número sugerimos uma atividade de reconhe-em divisão permaneçam em metáfase, quando os cro- cimento de cromossomos humanos desenhados e demossomos estão condensados, o que favorece sua montagem de um idiograma. O padrão de bandeamentoanálise morfológica. apresentado nos desenhos segue as normas definidas Em 1956, os pesquisadores Jo Hin Tjio e Albert no 4º Congresso Internacional de Genética Humana,Levan utilizaram colchicina para tratar células huma- realizado em Paris, em 1971.nas que, após algum tempo, foram transferidas para CK PHOTOSuma solução hipotônica e esmagadas entre a lâmina ea lamínula de microscopia. Em solução hipotônica a cé-lula absorve água e incha, o que faz com que seus NAL GENETICS SERVICE/SPL-STOcromossomos separem-se uns dos outros. Com as ino-vações introduzidas por Tjio e Levan constatou-se queo número cromossômico diplóide da espécie humana é46, e não 48, como se pensava. Além disso, a novametodologia permitiu identificar a maioria doscromossomos humanos. Em 1958, Jérôme Lejeune descobriu que uma crian- WILLATT, EAST ANGLIAN REGIOça afetada pela síndrome de Down tinha 47cromossomos: em vez de dois, havia três cromossomos21 em cada célula. Essa descoberta causou grande im-pacto no mundo científico, e o interesse dos geneticistaspelo estudo dos cromossomos humanos aumentou. Na década de 1960 descobriu-se que extratos desemente de feijão comum, Phaseolus vulgaris, contêmuma substância denominada fito-hemaglutinina, que in- Fotomicrografia, ao microscópio óptico, de um conjunto cromos-duz a divisão celular em linfócitos do sangue humano sômico humano preparado por uma técnica de bandeamento.* Professor do Departamento de Biologia do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo
  2. 2. SUGESTÃO DE ATIVIDADEN as próximas páginas apresentamos as infor- A atividade será mais bem aproveitada se os estu- mações necessárias para que os estudantes dantes já tiverem conhecimento sobre o núcleo celular e montem um idiograma humano normal, seme- seus componentes, e também sobre a mitose. Outro as-lhante aos utilizados pelos geneticistas para estudar pecto importante é compreender a técnica laboratorialeventuais desordens cromossômicas nos pacientes. empregada na preparação dos cromossomos. Para a montagem do idiograma, cada estudante ou Em nossas obras de Biologia os assuntos apresen-grupo de estudantes deve receber xerocópias da pági- tados neste folheto podem ser encontrados nos seguin-na de atividades (ao lado), da página de desenhos, com tes volumes:os cromossomos para recortar (mais à direita), e do AMABIS, J. M. & MARTHO, G. R. Fundamentos da Biologia moderna,gabarito onde o idiograma será montado (no verso da São Paulo, Ed. Moderna, 1990:folha de desenhos). • O núcleo celular (págs. 100-103); A atividade propiciará aos estudantes oportunidade • A reprodução celular: mitose (págs. 111-118);de se familiarizar com conceitos relativos ao número, • Doenças causadas por aberrações cromossômicas (págs.forma e classificação dos cromossomos de forma lúdica. 357-359). O processo para identificar os cromossomos é qua-se um jogo de seguir pistas e simula o grau de . Biologia das células (vol. 1), São Paulo, Ed. Moderna, 1994:detalhamento necessário ao trabalho do citogeneticista, • A estrutura dos cromossomos (págs. 178-185);na pesquisa de possíveis anormalidades cromossômicas • Os cromossomos humanos (págs. 187-191);e genéticas. • Divisão celular (I): mitose (págs. 202-212). IDIOGRAMA HUMANO NORMAL (SEXO MASCULINO) 1 2 3 4 5 Grupo A Grupo B 6 7 8 9 10 11 12 Grupo C 13 14 15 16 17 18 Grupo D Grupo E 19 20 21 22 Y X Grupo F Grupo G Par sexual
  3. 3. ©Amabis e Martho / Editora Moderna - Reprodução autorizada ATIVIDADE: ORGANIZANDO OS CROMOSSOMOS HUMANOS: IDIOGRAMA Nome: S rie: O objetivo desta atividade a montagem de um MATERIAL NECESSÁRIO idiograma humano normal. O trabalho ser parecido 3 Tesoura ao de citogeneticistas, que montam idiogramas dos Régua 3 milimetrada pacientes para descobrir eventuais problemas em seus Cola 3 (de preferência em bastão) cromossomos. Em vez de usar fotos dos cromosso- 3 Co mos, como fazem os citogeneticistas, usaremos dese- njunto de cromossomos para recortar (xerox) 3 Ga nhos, para simplificar o trabalho de identifica o. barito para colar os cromossomos (xerox) ORIENTAÇÕES GERAIS Além desta folha de atividades, você recebeu duas 4. Procure os pares de cromossomos 19 e 20, que cons- outras folhas xerocopiadas: uma delas tem desenhos de tituem o grupo F. Eles são um pouco maiores que os cromossomos humanos para recortar, e a outra tem marcas do grupo G e quase metacêntricos. O cromossomo de orientação para montar o idiograma (gabarito). 19 apresenta uma faixa negra em torno do Siga as instruções de 1 a 11 para identificar os cromos- centrômero. O cromossomo 20 tem uma faixa negra somos. Em alguns casos você terá de medi-los com a larga no braço ligeiramente menor (superior), e ou- régua, para auxiliar a identificação, pois os cromossomos tra mais estreita no braço ligeiramente maior. devem ser dispostos por ordem decrescente de tamanho. 5. Localize os pares cromossômicos 13, 14 e 15, que Recorte os cromossomos com a tesoura e organize-os constituem o grupo D. Eles são do tipo acrocêntrico, sobre o gabarito. É preferível colar os cromossomos com satélites no braço menor. O que apresenta fai- apenas no final, para evitar enganos. xas negras mais largas é o cromossomo13; o que tem Ao recortar os cromossomos da folha de desenhos faixas um pouco mais estreitas é o 14, e o 15 apre- deixe uma pequena margem dos lados, como foi sugerido senta faixas ainda mais estreitas. para o cromossomo 1. 6. Identifique os pares de cromossomos 6 e 7, os Cole cada cromossomo recortado no local corres- primeiros do grupo C. Eles são os maiores entre os pondente ao seu número, na folha de gabarito, fazendo o cromossomos que restaram, e são do tipo subme- centrômero coincidir com a linha tracejada. A título de tacêntrico. O maior dos dois, com faixas negras mais estreitas no braço menor, é o cromossomo 6. exemplo, um dos homólogos do par cromossômico 1 já foi aplicado no gabarito. Oriente cada cromossomo com 7. Dos cromossomos restantes, descubra agora os três pares de menor tamanho, de tipo submetacêntrico. São o braço mais longo para baixo da linha tracejada. os cromossomos 16, 17 e 18, que constituem o grupo E. O cromossomo 18 é facilmente identificável por IDENTIFICANDO OS CROMOSSOMOS E não apresentar nenhuma faixa escura no braço menor. MONTANDO O IDIOGRAMA O cromossomo 16 possui, no braço menor, uma faixa 1. Localize os três pares cromossômicos de maior negra mais larga que a apresentada pelo 17. tamanho, que constituem o grupo A. Os cromossomos 8. Selecione o menor dos cromossomos restantes. Trata- dos pares 1 e 3 são do tipo metacêntrico (centrômero se do cromossomo sexual Y. Além de não apresentar em posição aproximadamente central), e os do par 2 homólogo, ele é do tipo acrocêntrico (centrômero são submetacêntricos (centrômero um pouco localizado próximo à extremidade), e tem uma faixa deslocado do centro). Oriente os cromossomos 1 e 3 cinzenta larga no braço maior. com os braços que têm a faixa cinzenta para baixo da 9. Dos onze cromossomos restantes, identifique o linha tracejada. cromossomo sexual X. Ele apresenta uma faixa negra 2. Dos cromossomos restantes, identifique os dois pares estreita no braço menor, e é o único que não apresenta de maior tamanho, que constituem o grupo B. São homólogo, pois trata-se de um cariótipo masculino. grandes, pouco menores que o cromossomo 3, e 10. Selecione, dos cromossomos restantes, o par que submetacêntricos. O que tem uma faixa cinzenta na possui três faixas negras largas no braço curto: é o região do centrômero é o cromossomo 4. cromossomo 9. Procure agora o par que apresenta 3. Localize agora os pares de cromossomos 21 e 22, apenas uma faixa negra larga no braço menor: trata- que constituem o grupo G. São os menores do se do cromossomo 12. conjunto e do tipo acrocêntrico (centrômero 11. Faltam apenas três pares de cromossomos para localizado perto da extremidade). O braço menor identificar. O que apresenta faixas negras mais largas desses cromossomos possui uma pequena esfera no braço maior é o cromossomo 8. Dos dois pares terminal chamada satélite. O cromossomo que restantes, o que tem o centrômero mais deslocado apresenta faixa negra mais larga é o 21. para a extremidade é o cromossomo 10.
  4. 4. ©Amabis e Martho / Editora Moderna - Reprodução autorizada CÉLULA DIPLÓIDE HUMANA MASCULINA C ONJUNTO CROMOSSÔMICO EM METÁFASE DA MITOSE !
  5. 5. Amabis e Martho / Editora Moderna IDIOGRAMA HUMANO NORMAL (SEXO MASCULINO)Reprodução autorizada Montado por: S rie: © * 1 2 3 4 5 Grupo A Grupo B * 6 7 8 9 10 11 12 Grupo C * 13 14 15 16 17 18 Grupo D Grupo E * 19 20 21 22 Y X Grupo F Grupo G Par sexual

×