A Mudanca Climatica e o Protocolo de Kyoto

11.779 visualizações

Publicada em

slides de leitura do capítulo 8 do livro de DIAS, Reinaldo. A mudança climática e o Protocolo de Kyoto. In: _____. Gestão Ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo : Atlas, 2009. cap. 8. pp. 117-125.

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
87
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
460
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Mudanca Climatica e o Protocolo de Kyoto

  1. 1. A mudança climática e o Protocolo de Kyoto Prof. Ms. Nêodo N Dias Jr [email_address]
  2. 2. Sumário <ul><li>Efeito estufa e a mudança climática </li></ul><ul><li>Convenção das Nações Unidas sobre mudança climática </li></ul><ul><li>O Protocolo de Kyoto </li></ul><ul><li>O Conteúdo do Protocolo de Kyoto </li></ul><ul><li>O Mecanismo para o Desenvolvimento Limpo (MDL)‏ </li></ul><ul><li>Conclusão </li></ul>
  3. 3. Efeito estufa e a mudança climática <ul><li>Ocorre a partir da concentração excessiva na atmosfera, de gases, tais como: </li></ul><ul><ul><li>o dióxido de carbono; </li></ul></ul><ul><ul><li>O ozônio; </li></ul></ul><ul><ul><li>Óxido nitroso; e, </li></ul></ul><ul><ul><li>O metano </li></ul></ul>
  4. 4. Efeito Estufa Fonte: http://www.rudzerhost.com/ambiente/estufa.htm
  5. 5. Principais gases responsáveis pelo efeito estufa
  6. 6. Esforços globais de controle <ul><li>Convenção da Mudança Climática </li></ul><ul><li>Protocolo de Kyoto </li></ul><ul><ul><li>Buscam reduzir a emissão dos gases do efeito estufa em diferentes setores e países, começando por aqueles que mais contribuem para o agravamento do problema </li></ul></ul>
  7. 7. A Convenção das Nações Unidas sobre mudança climática <ul><li>Alerta em 1988 pelo físico da NASA, James Edward Hanse ao Congresso Norte-Americano </li></ul><ul><ul><li>Criação em 1998 do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPPC) pela Organização Metereológica Mundial (OMM) e pelo Programa das Nações Unidas sobre Meio Ambiente (PNUMA)‏ </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dois anos depois é publicado o primeiro relatório do IPPC alertando sobre o problema e a necessidade da adoção de um tratado internacional sobre o clima </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Durante a CNUMAD/1992 – no Rio, é assinada a Convenção das Nações Unidas sobre mudanças climáticas (155 países são signatários). </li></ul></ul></ul>
  8. 8. Metas <ul><ul><li>Para países do Anexo I (países desenvolvidos ou com economias em transição para economias de mercado) reduzir as emissões já em 2000 para níveis observados em 1990 </li></ul></ul><ul><ul><li>Estabelecimentos de metas e programas nacionais de emissão de gases. </li></ul></ul>Fonte da imagem: http://www.embcv.org.br/portal/uploads/img4757413dac57d.jpg
  9. 9. O protocolo de Kyoto <ul><li>Realizada em Kyoto, Japão, em 1997 </li></ul><ul><ul><li>Revisar as tendências de crescimento no mundo </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualquer esforço em direção à sustentabilidade requer maiores estudos </li></ul></ul>FONTE DA IMAGEM: http://takox.blog.ipcdigital.com/wp-content/uploads/2007/06/cadernoa0048.jpg
  10. 10. Principal resultado de Kyoto <ul><li>O protocolo </li></ul><ul><ul><li>Países industrializados deveriam cortar suas emissões de para baixo dos níveis de 1990 </li></ul></ul><ul><ul><li>O acordo é assinado por 84 países, mas dependia da ratificação de 55 países </li></ul></ul><ul><ul><li>EUA assinam mas o Congresso não o ratifica </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alegam que os países em desenolvimento também deveriam ter metas de redução </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Prejudicial à economia norte-americana e a consequente diminuição de empregos </li></ul></ul></ul>
  11. 11. Desdobramentos <ul><li>2001 </li></ul><ul><ul><li>Terceiro relatório do IPPC </li></ul></ul><ul><ul><li>União Européia e Japão dão co ntinuidade ao Protocolo, mesmo sem a participação dos EUA </li></ul></ul><ul><li>2004 </li></ul><ul><ul><li>Russia assina o acordo e entra em vigo em fevreiro de 2005 </li></ul></ul><ul><li>2005 </li></ul><ul><ul><li>Prefeitos de mais de 130 cidades norte-americanas assumem o compromisso de cumprir com o Protocolo, a despeito da posição do governo central norte-americano. </li></ul></ul>
  12. 12. O Conteúdo do Protocolo <ul><li>Principais pontos </li></ul><ul><ul><li>Países desenvolvidos comprometem-se a reduzir entre os anos de 1008 e 2012 emissões abaixo dos níveis de 1990 – redução em 5,2% da emissão de gases; </li></ul></ul><ul><ul><li>Programa de intercâmbio de direitos de emissão </li></ul></ul><ul><ul><li>Países fora do anexo I devem implementar políticas de controle </li></ul></ul><ul><ul><li>Incremento da capacidade de captação de carbono </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Eficiência energética; uso de energia renováveis; melhorias tecnologicas do setor industrial, etc. </li></ul></ul></ul>
  13. 13. O Conteúdo do Protocolo <ul><li>Principais pontos </li></ul><ul><ul><li>Estabelece-se o Mecanismo para o Desenvolvimento Limpo (MDL)‏ </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Países em desenvolvimento poderão receber investimentos dos países do Anexo I (Desenvolvidos) destinados a abater emissões que aqueles realizem em seus territórios </li></ul></ul></ul>
  14. 14. Iniciativas Curiosas <ul><li>No Japão </li></ul><ul><ul><li>Campanha para a diminuição do consumo de energia </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Redução do uso do paletó e gravata nos ambientes de trabalho </li></ul></ul></ul>FONTE DA IMAGEM: http://www.energiaeficiente.com.br/wp-content/uploads/2008/10/imagem1.png
  15. 15. FONTE DA IMAGEM: http://sociometricas.zip.net/images/mapaCO2.JPG
  16. 16. Mecanismo para o Desenvolvimento Limpo - MDL <ul><li>Permite aos países desenvolvidos cumprirem as metas através do financiamento de projetos em países em vias de desenvolvimento </li></ul><ul><ul><li>Conservação de áreas naturais protegidas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Iluminação eficiente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Eficiência energética nos processos industriais, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>MERCADO DE CARBONO </li></ul></ul>
  17. 17. Fluxo de um Projeto MDL (CDM)‏ Fonte da imagem: Pacific Consultants Co, Ltd (in: http://www.ambiente.sp.gov.br/proclima/mercado_carbono/ciclo_projetos.asp)‏
  18. 18. Fluxo do Projeto
  19. 19. Primeiro Projeto MDL do mundo <ul><li>Programa NovaGerar </li></ul><ul><ul><li>Nova Iguaçu (RJ)‏ </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Firmado em 2004 entre a financiadora Ecosecurities e a Construtora S.A. Paulista e o Banco Mundial </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Créditos recebidos até 2005 = 2.000 toneladas de metano </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A meta até 2012 é obter R$ 35 milhões. </li></ul></ul></ul></ul>FONTE DA IMAGEM: http://www.conpet.gov.br/noticias/fotos_noticia/fluxograma_novagerar.jpg
  20. 20. Programa NovaGerar <ul><li>Ficha Técnica </li></ul><ul><ul><li>Empresa: CTR Nova Iguaçu </li></ul></ul><ul><ul><li>Funcionários: entre diretos e indiretos 500 </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundação: 02/2003 </li></ul></ul><ul><ul><li>Setor: Industrial </li></ul></ul><ul><ul><li>Segmento: Gestão de Resíduos </li></ul></ul><ul><ul><li>Área de atuação: Tratamento e disposição final de resíduos </li></ul></ul><ul><ul><li>Projeto implementado: Projeto de minimização de gases geradores do efeito estufa e geração de energia elétrica através do biogás </li></ul></ul>
  21. 21. Programa NovaGerar FONTE: http://www.reporterbrasil.com.br/exibe.php?id=166
  22. 22. Programa NovaGerar FONTE DAS IMAGENS: http://www.reporterbrasil.com.br/images/articles/4.jpg
  23. 23. Projetos que podem ser implantados pelo MDL <ul><li>Incientivo ao uso de combujstíveis renováveis; </li></ul><ul><li>Substituição de práticas agrícolas inaceitáveis (quimada, derrubada, etc.); </li></ul><ul><li>Projetos de energia eólica e solar; </li></ul><ul><li>Melhoria de infra-estrutura de transportes; </li></ul><ul><li>Programas de reflorestamento; </li></ul><ul><li>Auto-regulação industrial; </li></ul><ul><li>Redução de poluição em regiões metropolitanas, etc. </li></ul>
  24. 24. Conclusão <ul><li>Aumento do aquecimento global é fruto da atividade humana; </li></ul><ul><li>Atores sociais se mobilizam para obter compromisso global de redução de poluentes; </li></ul><ul><li>Proposição do Protocolo de Kyoto – precisa da adesão de todos; </li></ul><ul><li>Oportunidade de novos negócios para empresas e países - MDL </li></ul>
  25. 25. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA <ul><li>DIAS, Reinaldo. A mudança climática e o Protocolo de Kyoto. In: _____. Gestão Ambiental : responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo : Atlas, 2009. cap. 8. pp. 117-125. </li></ul>

×