O centro espírita

2.216 visualizações

Publicada em

O Centro Espírita e o Cristianismo Primitivo

Publicada em: Espiritual
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
149
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O centro espírita

  1. 1. O Centro Espírita E o cristianismo primitivo
  2. 2. 1-O que é um centro espírita? 2-Pra que serve um centro espírita? 3-Porque os centro s espíritas, em sua maioria ,tem poucos frequentadores? 4-Como funciona a casa espírita no mundo espiritual? 5- Qual a relação entre a casa espírita e a Casa do Caminho?
  3. 3. 1- O que é um centro espírita? O Centro Espírita é muito mais do que a casa física que lhe serve de sede. Transcende às paredes, aos muros que o circundam e ao teto que o cobre. È um complexo espiritual em que se labora nos dois planos da vida, a física e a extrafísica, e com as duas humanidades, a dos encarnados e a dos Espíritos desencarnados.
  4. 4. Templo Casa Espírita Oficina Hospital Escola
  5. 5. 2-Pra que serve um centro espírita? Promover o estudo, a difusão e a prática da Doutrina Espírita, atendendo as pessoas que buscam esclarecimento, orientação e amparo para seus problemas espirituais e morais.
  6. 6. Os 10 principais Recepção Palestras públicas Atendimento particular Livro de preces Assistência material Serviços do Centro Espírita Reunião mediúnica Passes Tratamento espiritual Estudo doutrinário Divulgação doutrinária
  7. 7. Aprender Uma vez que somos Espíritos que estamos na Terra para evoluirmos, é natural que o aprendizado seja uma das fundamentais tarefas do verdadeiro espírita. E, antes de ensinarmos Espiritismo a alguém, convém que o estudemos. Não se pode ensinar o que não se sabe. Ensinar O Espiritismo tem a função primordial de educar as criaturas, conduzindo-as ao equilíbrio através do conhecimento Assistir A tarefa de assistir ao próximo se divide em assistência espiritual e material.
  8. 8. 3-Porque um centro espírita, em sua maioria ,tem poucos frequentadores? O crescimento que devemos esperar de nossas Casas Espíritas é que elas cresçam em valores Espirituais. Kardec era mais simpático a existência de um pequeno centro do que uma grande casa. Os pequenos agrupamentos propiciam uniformidade de sentimentos e menor divergência das ideias e das opiniões e menor facilidade de sofrer a influencia se espíritos perturbadores semeadores da discórdia. Não existe Espiritismo sem estudo
  9. 9. 4- Como funciona a casa espírita no mundo espiritual?
  10. 10. Segurança Espiritual Equipe Médica Recursos Superiores
  11. 11. 5- Qual a relação entre a Casa Espírita e a Casa do Caminho?
  12. 12. Com a certeza da ressurreição de Jesus, ressuscitava também o sonho daqueles homens simples de propagarem a mais linda história de amor trazida ao planeta Terra. Uma força irresistível os impulsionava para a formação de uma bonita fraternidade.
  13. 13. A Ascenção de Jesus Para se despedir daqueles que durante três nos foram seus companheiros de jornada, reuniu-os em local tranquilo fora dos muros de Jerusalém e diante de todos se elevou e desapareceu diante de uma nuvem que o ocultou de seus olhos. Atos 1:9 Junto dele dois varões com vestes brancas e que disseram: Varões galileus que estais olhando para os céus? Então voltaram para Jerusalém e subiram para o cenáculo. Provavelmente esta foi a primeira reunião da Casa do Caminho e seu primeiro coordenador a figura venerável de Simão Pedro.
  14. 14. Reunidos oravam, cantavam, viviam e pregavam a Boa Nova. Nascia a Casa do Caminho, marco primeiro na fase áurea do Cristianismo primitivo. As orações eram poderosas e pregavam com tanto entusiasmo que por vezes o próprio prédio balançava em seus alicerces. (Atos 4 :31) “A terna recordação de Jesus não permitia discussões, a alegria estava em todos os corações viva e profunda... A recordação desses dois ou três primeiros anos ficou sendo como a de um paraíso terrestre, que o Cristianismo desde então procurava em todos os seus sonhos mas que debalde se esforçara por voltar.” ( Ernesto Renan)
  15. 15. A casa do caminho então, nasceu da irresistível e natural vontade que todo homem espiritual sente de se unir voluntariamente sob a égide de Jesus, para formar um grupo de pessoas afinizadas com a prece, com o estudo, com o trabalho e com a vivencia evangélica. Era a comunhão de pessoas simples que se propuseram a espalhar a verdade do Evangelho e praticá-lo Com estes propósitos fizeram desta casa uma escola, um hospital, uma oficina de trabalho, um local de oração e comunhão como Cristo.
  16. 16. Aprenderam com Jesus que nada era mais importante do que o crescimento espiritual de seus membros . Usavam o trabalho assistencial de distribuição de alimentos, de remédios, de roupas e até mesmo do dom da cura para alcançarem objetivo maior que era a evangelização Procuravam transformar o assistido em assistente e foi assim que aconteceu com Jeziel (Estevão o primeiro mártir do cristianismo primitivo) “Estevão cheio de graça e fortaleza, fazia grandes milagres e prodígios entre o povo. Mas alguns da sinagoga levantaram-se para disputar com ele. Não podiam porém resistir à sabedoria e ao Espírito que o inspirava” Atos 6
  17. 17. "poderemos atender a muitos doentes, ofertar um leito de repouso aos mais infelizes; mas sempre houve e haverá corpos enfermos e cansados na Terra. Na tarefa cristã, semelhante esforço não pode ser esquecido, mas a iluminação do espírito deve estar em primeiro lugar. Se o homem trouxesse o Cristo no íntimo, o quadro das necessidades seria completamente modificado".
  18. 18. Após a morte de Estevão, Saulo de Tarso empreendeu violenta perseguição `a Casa do Caminho. “No âmago das suas reflexões. Saulo Odiava aquele Cristo porque detestava A Estevão. Perseguiria inflexivelmente O Caminho na pessoa de quantos lhe estivessem associados.”
  19. 19. A conversão de Saulo de Tarso
  20. 20. Um centro espírita é uma escola onde podemos aprender e ensinar, plantar o bem e recolher-lhe as graças, aprimorar-nos e aperfeiçoar os outros, na senda eterna. Quando se abrem as portas de um templo espírita-cristão ou de um santuário doméstico, dedicado ao culto do Evangelho, uma luz divina acende-se nas trevas da ignorância humana e através dos raios benfazejos desse astro de fraternidade e conhecimento, que brilha para o bem da comunidade, os homens que dele se avizinham, ainda que não desejem, caminham, sem perceber, para a vida melhor. (Emmanuel

×