Bullying<br />Trabalho realizado por:<br />Marcos Sousa nº17 <br />Mário Ferreira nº18<br />Pedro Nunes nº23<br />Tiago Ba...
Índice<br /><ul><li>Bullying
O que é bullying
Caracterização do bullying
Características dos bullies
Tipos de bullying
Bullying  professor - aluno
Locais de bullying
Efeitos do assédio moral sobre aqueles que são alvo
História de bullying
Vídeo de bullying
Conclusão
Bibliografia</li></li></ul><li>Bullying<br />A segurança de crianças e na Internet é hoje alvo da atenção       de família...
O que é bullying<br />Bullying é um termo em inglês utilizado para descrever aptos de  violência física ou psicológica , i...
Caracterização de bullying<br />No uso coloquial "acossamento", ou entre falantes de língua inglesa, bullying é frequentem...
Continuação<br />O bullying divide-se em duas categorias :<br />1.bullying directo;<br />2.bullying indirecto, também     ...
Características de bullies<br />A  pesquisas indicam que adolescentes agressores têm personalidades autoritárias, combinad...
Continuação<br />É frequentemente sugerido que os comportamentos agressivos   têm sua origem na infância:<br />"Se o compo...
Tipos de bullying<br />Verbal: chamar nomes, ser sarcástico, lançar calúnias ou gozar com alguma característica particular...
Bullyingprofessore-aluno<br />O bullying pode ser praticado de um professor para um aluno. As técnicas mais comuns são:<br...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Builing mario marcus_pedro_tiago

3.240 visualizações

Publicada em

Publicada em: Carreiras
  • I hope schools take great actions in resolving so many bullying issues left unheard. I am a parent and I'm worried and I don't want that any kid to experience this.As a way of helping everyone especially the parents, who still find it quite hard to manage issues like this, I found this great application which featured a safety app which gets me connected to a Safety Network or escalate my call to the nearest 911 when needed, it has other cool features that are helpful for your kids with just a press of a Panic Button. #SafekidZone, Check it here: http://bit.ly/ZjYchC
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Muito bom esse trabalho irei realizar com os meus alunos...
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Builing mario marcus_pedro_tiago

  1. 1. Bullying<br />Trabalho realizado por:<br />Marcos Sousa nº17 <br />Mário Ferreira nº18<br />Pedro Nunes nº23<br />Tiago Bastosnº24<br />
  2. 2. Índice<br /><ul><li>Bullying
  3. 3. O que é bullying
  4. 4. Caracterização do bullying
  5. 5. Características dos bullies
  6. 6. Tipos de bullying
  7. 7. Bullying professor - aluno
  8. 8. Locais de bullying
  9. 9. Efeitos do assédio moral sobre aqueles que são alvo
  10. 10. História de bullying
  11. 11. Vídeo de bullying
  12. 12. Conclusão
  13. 13. Bibliografia</li></li></ul><li>Bullying<br />A segurança de crianças e na Internet é hoje alvo da atenção de famílias, escolas e comunidades. Isto para não falar de governos (locais e centrais), empresas do sector das tecnologias de informação, órgãos de comunicação social, etc.<br />
  14. 14. O que é bullying<br />Bullying é um termo em inglês utilizado para descrever aptos de violência física ou psicológica , intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully - «tiranete» ou «valentão») ou grupo de indivíduos com o objectivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz (es) de se defender. Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma<br />
  15. 15. Caracterização de bullying<br />No uso coloquial "acossamento", ou entre falantes de língua inglesa, bullying é frequentemente usado para descrever uma forma de assédio interpretado por alguém que está, de alguma forma, em condições de exercer o seu poder sobre alguém ou sobre um grupo mais fraco. O cientista sueco - que trabalhou por muito tempo em Bergen (Noruega) - DanOlweus define bullying em três termos essenciais : <br />o comportamento é agressivo e negativo;<br />o comportamento é executado repetidamente;<br />o comportamento ocorre num relacionamento onde há um desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.<br />
  16. 16. Continuação<br />O bullying divide-se em duas categorias :<br />1.bullying directo;<br />2.bullying indirecto, também conhecido como agressão social<br />O bullying directo é a forma mais comum entre os agressores (bullies) masculinos. A agressão social ou bullying indirecto é a forma mais comum em bullies do sexo feminino e crianças pequenas, e é caracterizada por forçar a vítima ao isolamento social. Este isolamento é obtido através de uma vasta variedade de técnicas, que incluem:<br />Espalhar comentários;<br />Recusa em se socializar com a vítima<br />intimidar outras pessoas que desejam se socializar com a vítima.<br />Criticar o modo de vestir ou outros aspectos socialmente significativos (incluindo a etnia da vítima, religião, incapacidades etc ).<br />
  17. 17. Características de bullies<br />A pesquisas indicam que adolescentes agressores têm personalidades autoritárias, combinadas com uma forte necessidade de controlar ou dominar. Também tem sido sugerido que um deficiente em habilidades sociais e um ponto de vista preconceituoso sobre subordinados podem ser factores de risco em particular .<br />Estudos adicionaistêm mostrado que enquanto inveja e ressentimento podem ser motivos para a prática do bullying, ao contrário da crença popular, há pouca evidência que sugira que os bullies sofram de qualquer deficit de auto-estima .Outros pesquisadores também identificaram a rapidez em se enraivecer e usar a força, em acréscimo a comportamentos agressivos, o ato de encarar as acções de outros como hostis, a preocupação com a auto imagem e o empenho em acções obsessivas ou rígidas.<br />
  18. 18. Continuação<br />É frequentemente sugerido que os comportamentos agressivos têm sua origem na infância:<br />"Se o comportamento agressivo não é desafiado na infância, há o risco de que ele se torne habitual. Realmente, há evidência documental que indica que a prática do bullying durante a infância põe a criança em risco de comportamento criminoso e violência doméstica na idade adulta O bullying não envolve necessariamente criminalidade ou violência. Por exemplo, o bullying frequentemente funciona através de abuso psicológico ou verbal. Os "bullies" sempre existiram mas eram (e ainda são) chamados em português de rufias, esfolo caras, brigões, acossadores, cabrioles, valentões e verdugos.<br />
  19. 19. Tipos de bullying<br />Verbal: chamar nomes, ser sarcástico, lançar calúnias ou gozar com alguma característica particular do outro (“gordo”, “caixa de óculos”,…) .<br />Físico: puxar, pontapear, bater, beliscar ou outro tipo de violência física .<br />Emocional:excluir, atormentar, ameaçar, manipular, amedrontar, chantagear, ridicularizar, ignorar .<br />Racista:toda a ofensa que resulte da cor da pele, de diferenças culturais, étnicas ou religiosas .<br />Cyberbullying: utilizar tecnologias de informação e comunicação (internet ou telemóvel) para hostilizar, deliberada e repetidamente, uma pessoa, com o intuito de a magoar.<br />
  20. 20. Bullyingprofessore-aluno<br />O bullying pode ser praticado de um professor para um aluno. As técnicas mais comuns são:<br />Intimidar o aluno em voz alta rebaixando-o perante a classe e ofendendo sua auto-estima. Uma forma mais cruel e severa é manipular a classe contra um único aluno o expondo a humilhação.<br />Assumir um critério mais rigoroso na correcção de provas com o aluno e não com os demais. Alguns professores podem perseguir alunos com notas baixas.<br />Ameaçar o aluno de reprovação.<br />Negar ao aluno o direito de ir ao banheiro ou beber água, o expondo a tortura psicológica.<br />Difamar o aluno no conselho de professores, aos coordenadores e acusá-lo de aptos que não cometeu.<br />Tortura física, mais comuns em crianças pequenas. Puxões de orelha, tapas e cascudos<br />
  21. 21. Locais de bullying<br />Escolas <br />O bullying nas escolas (ou em outras instituições superiores de ensino) pode também assumir, por exemplo, a forma de avaliações abaixo da média, não retorno das tarefas escolares, segregação de estudantes competentes por professores incompetentes ou não-atuantes , para proteger a reputação de uma instituição de ensino. Isto é feito para que seus programas e códigos internos de conduta nunca sejam questionados, e que os pais (que geralmente pagam as taxas), sejam levados a acreditar que seus filhos são incapazes de lidar com o curso. Tipicamente, estas atitudes servem para criar a política não - escrita de "se você é estúpido, não merece ter respostas; se você não é bom, nós não te queremos aqui<br />
  22. 22. Continuação<br />Localdetrabalho<br /><ul><li>O bullying em locais de trabalho (algumas vezes chamado de "Bullying Adulto") é descrito pelo Congresso Sindical do Reino Unido como:
  23. 23. "Um problema sério que muito frequentemente as pessoas pensam que seja apenas um problema ocasional entre indivíduos. Mas o bullying é mais do que um ataque ocasional de raiva ou briga. É uma intimidação regular e persistente que solapa a integridade e confiança da vítima do bully. E é frequentemente aceita ou mesmo encorajada como parte da cultura da organização".</li></li></ul><li>Continuação<br />Vizinhança<br />Entre vizinhos, o bullying normalmente toma a forma de intimidação por comportamento inconveniente, tais como barulho excessivo para perturbar o sono e os padrões de vida normais ou fazer queixa às autoridades (tais como a polícia) por incidentes menores ou forjados. O propósito desta forma de comportamento é fazer com que a vítima fique tão desconfortável que acabe por se mudar da propriedade. Nem todo comportamento inconveniente pode ser caracterizado como bullying: a falta de sensibilidade pode ser uma explicação.<br />
  24. 24. Continuação<br />Militar<br />Em 2000 o Ministério da Defesa (MOD) do Reino Unido definiu o bullying como : "…o uso de força física ou abuso de autoridade para intimidar ou vitimizar outros, ou para infligir castigos ilícitos".Todavia, é afirmado que o bullying militar ainda está protegido contra investigações abertas. O caso das DeepcutBarracks, no Reino Unido, é um exemplo do governo se recusar a conduzir um inquérito público completo quanto a uma possível prática de bullying militar. Alguns argumentam que tal comportamento deveria ser permitido por causa de um consenso académico generalizado de que os soldados são diferentes dos outros postos.<br />Política<br />O bullying entre países ocorre quando um país decide impôr sua vontade a outro. Isto é feito normalmente com o uso de força militar, a ameaça de que ajuda e doações não serão entregues a um país menor ou não permitir que o país menor se associe a uma organização de comércio.<br />
  25. 25. Efeitos do assedio moral sobre aqueles que são alvo<br />Desde que o bullying é ignorado na maior parte, que pode fornecer um indício importante no comportamento de multidão e transeunte comportamento. Vários psicólogos foram intrigados pela inação das multidões nos centros urbanos, quando os crimes ocorrem em lugares lotados. Muitos sugeriram que o assédio moral como uma das razões desse declínio na sensibilidade emocional e aceitação da violência como normal. Quando alguém está intimidado, não é só o valentão e intimidado que estão se tornando menos sensíveis à violência. Na maioria dos casos, os amigos e colegas de turma do valentão e intimidado aceitar a violência normal. É certamente a assustar e de longo alcance efeito mais do assédio moral, especialmente na medida em cerca de 60-80% das crianças são intimidadas em algum momento da vida!<br />Suicídio<br />Existe uma forte ligação entre o assédio moral e suicídio . Bullying leva a vários suicídios a cada ano. Estima-se que entre 15 e 25 crianças se suicidam a cada ano só no Reino Unido, porque eles estão sendo intimidadas. <br />
  26. 26. História de bullying<br /><ul><li>Alto nível as formas de violência, como assalto e homicídio normalmente recebem mais atenção da média, mas formas de menor nível de violência como o assédio moral só nos últimos anos começaram a ser abordadas pelos pesquisadores, pais e encarregados de educação e figuras de autoridade.
  27. 27. É só nos últimos anos, o assédio moral tem sido reconhecido e registado como um delito distinto e separado, mas não têm sido bem documentados casos que foram registados em um contexto diferente. O quinto volume do Calendário Newgate contém pelo menos um exemplo onde Eton Estudiosos George AlexanderWood e AlexanderWellesleyLeith foram acusados, em AylesburyAssizes, com a morte e matar o Exmo. F. AshleyCooper em 28 de fevereiro de 1825, em um incidente que, agora, certamente, ser descrito como "letal trote . O calendário Newgate contém vários outros exemplos que, embora não tão distintos, podem ser considerados indicativos de situações de bullying</li></li></ul><li>Características dos alvos de bullyingcronica<br />Enquanto na superfície, o assédio moral crónica pode parecer simplesmente as acções de um "agressor (ou agressores) perpetrado contra uma vontade individual dos visados (ou indivíduos), em um nível mais profundo, certo, para garantir o sucesso, o bullying ciclo deve também ser visto como necessariamente incluir uma resposta inadequada crónica certas por parte do alvo (ou alvos). Ou seja, uma resposta que é visto por ambos os bullyeo destino como insuficientes para evitar a crónica bullying ciclo de repetir-se entre os indivíduos dado. Uma resposta adequada a qualquer tentativa de intimidação dado varia de acordo com a ocasião, e pode variar de totalmente evitando ou ignorando um valentão de transformar uma brincadeira em torno de modo que ele faz "pranksteree" um dos que poderiam ser brincalhão, até mesmo a convocação intervenção legal. Aqueles indivíduos ou grupos que são capazes de reagir a tentativas iniciais bullying nas formas que tendem a desencorajar potenciais suficientemente provocadores de repetidas tentativas, é menos provável que sejam atraídos para este ciclo destrutivo. Aqueles indivíduos ou grupos que mais prontamente reagir a situações estreantes , perceber-se como vítimas"tendem a fazer os candidatos mais adequados para se tornar a « objectivos »de bullying crónica<br />
  28. 28. Vídeo de Bullying<br />
  29. 29. Conclusão<br /> Esperamos que estejam agora mais despertos para o problema do bullying e que vos seja mais fácil lidar com a situação, caso se deparem com ela, directa ou indirectamente<br />
  30. 30. Bibliografia<br /><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Bullying
  31. 31. http://www.google.pt/images?hl=pt-pt&source=imghp&biw=1276&bih=560&q=bullying&gbv=2&aq=f&aqi=g10&aql=&oq=&gs_rfai=
  32. 32. http://en.wikipedia.org/wiki/Bullying</li>

×