SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
www.cers.com.br
CVM
MATEMÁTICA FINANCEIRA
MARCOS LUCIANO
1
MATEMÁTICA FINANCEIRA
A Matemática financeira é a parte da
matemática que analisa o comportamento de
um valor monetário (dinheiro, nota promissória,
duplicata) em relação ao tempo. Basicamente
temos duas situações:
• Projeção do valor monetário a partir de
uma data atual (presente) para uma
data futura → operação de juros;
• Projeção do valor monetário a partir de
uma data futura para uma data atual →
operação de desconto.
Regimes de correção (capitalização)
 Regime Simples: a correção (a taxa)
ocorre sempre sobre o valor inicial do
valor monetário, independentemente do
tempo que o valor será corrigido;
 Regime Composto: a correção (a taxa)
ocorre sempre sobre o valor obtido no
período anterior, ou seja, sobre o valor
do capital acrescido dos juros obtidos
no período anterior.
Operação de Juros.
Elementos da operação de Juros:
 C: capital, valor monetário atual,
principal → É a quantia que se
empresta ou que se toma emprestada,
para devolução em uma data futura
também chamada de principal;
 n: é o período durante o qual o capital
fica aplicado; é o período da operação;
 M: montante, valor monetário futuro,
resultado da projeção do capital,
sempre maior que o capital; é a soma
do capital com os juros (M = C + J);
 J: é a importância que se recebe ou se
paga, como compensação, quando se
empresta ou se torna emprestada certa
quantia por certo tempo. É calculado
pela diferença entre o montante e o
capital (J = M – C);
 i: taxa, valor percentual, seguido de
uma unidade de tempo, que altera o
dinheiro no tempo.
JUROS SIMPLES
Na capitalização simples a taxa de juros incide
apenas sobre o capital inicial (principal ou valor
presente).
Exemplo: Dado um capital C= 100; aplicado a
uma taxa i = 10% ao período, teremos:
 No final do primeiro período de
aplicação:
Juro j1 = e o montante M1 =
 No final do segundo período de
aplicação:
Juro j2 = e o montante M2 =
 No final do terceiro período de
aplicação:
Juro j3 = e o montante M3 =
Fórmula para o cálculo dos juros simples:
Fórmula para o cálculo do Montante:
Observações:
 Taxa e tempo devem sempre estar na
mesma unidade de tempo.
www.cers.com.br
CVM
MATEMÁTICA FINANCEIRA
MARCOS LUCIANO
2
 Caso taxa e tempo não estejam na
mesma unidade tempo, devemos
operar a transformação no tempo ou na
taxa. Caso a alteração seja na taxa
utilizamos o conceito das TAXAS
PROPORCIONAIS (exclusivo do regime
simples): que consiste em alterar a taxa
para o período desejado através das
operações de multiplicação ou divisão.
Exemplos:
Exemplos:
 A taxa é normalmente é indicada
percentualmente, mas realizamos os
cálculos na forma centesimal
(fracionária) ou decimal (unitária);
• A expressão rendimento significa juros.
• Os juros são diretamente proporcionais
ao capital aplicado (C), à taxa da
operação (i) e ao tempo da operação.
• Juro comercial ou juro ordinário
(convenção comercial) considera o ano
com 360 dias e o mês com 30 dias
(regra normalmente utilizada nas
questões de juros simples).
 Juro exato: o ano possui 365 dias e o
mês possui a quantidade de dia que lhe
é própria.
EXERCÍCIOS EM AULA
01. (ANALISTA DE COMERCIALIZAÇÃO E
LOGÍSTICA JÚNIOR TRANSPORTE
MARÍTIMO CESGRANRIO 2010) O valor dos
juros simples obtidos por um capital de R$
1.500,00, durante 4 anos, à taxa de 8% ao ano
é, em reais, de
(A) 320,00
(B) 480,00
(C) 540,73
(D) 1.980,00
(E) 2.040,73
RESOLUÇÃO:
02. (APOFP SP ESAF 2009) Um capital
unitário aplicado a juros gerou um montante de
1,1 ao fim de 2 meses e 15 dias. Qual a taxa
de juros simples anual de aplicação deste
capital?
(A) 4%
(B) 10%
(C) 60%
(D) 54%
(E) 48%
RESOLUÇÃO:
www.cers.com.br
CVM
MATEMÁTICA FINANCEIRA
MARCOS LUCIANO
3
03. (SEFAZ CE ESAF 2006) Qual o capital que
aplicado a juros simples à taxa de 2,4 ao mês
rende R$ 1.608,00 em 100 dias?
(A) R$ 20.000,00.
(B) R$ 20.100,00.
(C) R$ 20.420,00.
(D) R$ 22.000,00.
(E) R$ 21.400,00.
RESOLUÇÃO:
04. (CVM ESAF 2010 - ADAPTADA) Qual o
valor mais próximo do montante que atinge
uma dívida de R$ 2.000,00, quatro meses e
meio depois, a uma taxa de juros simples de
1,5% ao mês?
(A) R$ 2.115,00
(B) R$ 2.092,00
(C) R$ 2.090,00
(D) R$ 2.135,00
(E) R$ 2.120,00
RESOLUÇÃO:
05. (ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL
FCC 2006) Um televisor é vendido em uma loja
onde o comprador pode escolher uma das
seguintes opções:
I. R$ 5.000,00, à vista sem desconto.
II. R$ 1.000,00 de entrada e um
pagamento no valor de R$ 4.500,00 em
1 (um) mês após a data da compra.
A taxa de juros mensal cobrada pela loja no
pagamento da segunda opção, que vence em 1
(um) mês após a data da compra, é de
(A) 30%
(B) 25%
(C) 20%
(D) 15%
(E) 12,5%
RESOLUÇÃO:
06. (AFRF ESAF) A quantia de R$ 10.000,00
foi aplicada a juros simples exatos do dia 12 de
abril ao dia 5 de setembro do corrente ano.
Calcule os juros obtidos, à taxa de 18% ao ano,
desprezando os centavos.
(A) R$ 705,00
(B) R$ 725,00
(C) R$ 715,00
(D) R$ 720,00
(E) R$ 735,00
RESOLUÇÃO:
CAPITAL MÉDIO, TAXA MÉDIA E TEMPO
MÉDIO
Um conjunto de aplicações completo, em que
se conhece o capital, a taxa e o tempo de cada
uma das aplicações é um grupo de n
aplicações. O objetivo é determinar o capital
médio, a taxa média ou o tempo médio para
que essas aplicações produzam os mesmos
juros caso fosse feita uma única aplicação.
Vejamos um conjunto completo com 3
aplicações:
O cálculo do capital médio é dado pela
seguinte relação:
O cálculo do taxa média é dado pela seguinte
relação:
www.cers.com.br
CVM
MATEMÁTICA FINANCEIRA
MARCOS LUCIANO
4
O cálculo do prazo médio é dado pela seguinte
relação:
Exigência das fórmulas: as taxas devem estar
na mesma unidade e os tempos devem estar
na mesma unidade.
EXERCÍCIOS EM AULA
01. (AFRF ESAF) Os capitais de R$ 2.000,00,
R$ 3.000,00, R$1.500,00 e R$ 3.500,00 são
aplicados à taxa de 4% ao mês, juros simples,
durante 2, 3, 4 e 6 meses, respectivamente.
Obtenha o prazo médio de aplicação desses
capitais.
(A) 4 meses
(B) 4 meses e 5 dias
(C) 3 meses e 22 dias
(D) 2 meses e 20 dias
(E) 8 meses
RESOLUÇÃO:
DESCONTO SIMPLES
Quando um título de crédito (duplicata, nota
promissória) é quitado antes da data de
vencimento acordada, gera para aquele que
paga o direito a um desconto pela antecipação
do pagamento. De uma forma geral, acontece
o pagamento antecipado de um título antes da
data acordada para o pagamento em data
futura.
Operação de Desconto.
Elementos da operação de Desconto.
 N: valor nominal → É o valor do título
na data de vencimento. Conhecido
como: valor futuro, valor de face, valor
do título, valor da duplicata, valor da
promissória, valor do cheque;
 n: é o prazo de antecipação; é o
período da operação;
 D: é o valor da redução, do abatimento
que se obtém pela antecipação do
pagamento do título. Reduz o valor
nominal;
 A: valor atual → é o valor do título na
data em que é quitado, antes de sua
data de vencimento. Conhecido como:
valor presente, valor atual, valor líquido,
valor após o desconto, valor reduzido,
valor descontado. Vale a seguinte
relação, independente da modalidade
do desconto: A = N - D;
 i: taxa de desconto, valor percentual,
seguido de uma unidade de tempo.
Modalidades Desconto Simples.
O desconto simples possui as seguintes
modalidades:
 Desconto simples comercial ou por fora
(Df);
 Desconto simples racional ou por dentro
(Dd);
 Desconto simples comercial bancário
(Db).
Observação: Caso não seja mencionada a
modalidade do desconto, admite-se desconto
comercial.
DESCONTO SIMPLES COMERCIAL OU POR
FORA (Df)
É o desconto calculado sobre o valor nominal
(N). É importante ressaltar que o valor nominal
é o valor de referência do desconto comercial
(por fora).
Fórmula para o cálculo do desconto simples
comercial:
www.cers.com.br
CVM
MATEMÁTICA FINANCEIRA
MARCOS LUCIANO
5
Fórmula para o cálculo do valor atual simples
comercial:
EXERCÍCIOS EM AULA
01. (APE TCE RS FMP 2011) Um título no
valor nominal de R$ 10.000,00 está sendo
liquidado sessenta dias antes de seu
vencimento. Sabendo-se que o desconto é o
comercial simples e a taxa de desconto
utilizada é 5% ao mês, o valor do desconto é
(A) R$ 909,09.
(B) R$ 930,00.
(C) R$ 1.000,00.
(D) R$ 9.070,00.
(E) R$ 30.000,00.
RESOLUÇÃO:
02. (AUDITOR SEFAZ RJ FGV 2011) Um título
com valor de R$ 15.000,00 a vencer em 4
meses é descontado no regime de juros
simples a uma taxa de desconto “por fora” de
6,25% ao mês. O valor presente do título é
igual a
(A) R$ 9.750.
(B) R$ 12.000.
(C) R$ 11.769.
(D) R$ 10.850.
(E) R$ 11.250.
RESOLUÇÃO:
03. (FISCAL DE RENDAS SMF RJ ESAF
2010) Um título sofre um desconto simples por
fora de R$ 2.500,00 quatro meses antes do seu
vencimento a uma taxa de desconto de 2,5%
ao mês. Qual é o valor mais próximo do valor
nominal do título?
(A) R$ 22.500,00
(B) R$ 25.000,00
(C) R$ 17.500,00
(D) R$ 20.000,00
(E) R$ 27.500,00
RESOLUÇÃO:
DÚVIDA SUA MENSAGEM
(AFRF ESAF 2002) Uma conta no valor de R$
2.000,00 deve ser paga em um banco na
segunda-feira, dia 8. O não pagamento no dia
do vencimento implica uma multa fixa de 2%
sobre o valor da conta mais o pagamento de
uma taxa de permanência de 0,2% por dia útil
de atraso, calculada como juros simples, sobre
o valor da conta. Calcule o valor do pagamento
devido no dia 22 do mesmo mês, considerando
que não há nenhum feriado bancário no
período.
(A) R$ 2.080,00
(B) R$ 2.084,00
(C) R$ 2.088,00
(D) R$ 2.096,00
(E) R$ 2.100,00
RESOLUÇÃO:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMarcus Santos
 
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - Empréstimosguest20a5fb
 
Matemática Financeira - Desconto Simples
Matemática Financeira - Desconto SimplesMatemática Financeira - Desconto Simples
Matemática Financeira - Desconto Simpleselliando dias
 
Planilha Financiamento SAC
Planilha Financiamento SACPlanilha Financiamento SAC
Planilha Financiamento SACAnderson Leal
 
Matemática Financeira
Matemática FinanceiraMatemática Financeira
Matemática Financeiraelliando dias
 
Cc apostila -mat. fin. - fesp
Cc   apostila -mat. fin. - fespCc   apostila -mat. fin. - fesp
Cc apostila -mat. fin. - fespPaulo Franca
 
Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02Carol Salvato
 
Matemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de CapitaisMatemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de Capitaisguest20a5fb
 
Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesRaniela01
 
Matemática Financeira - Módulo 2
Matemática Financeira - Módulo 2Matemática Financeira - Módulo 2
Matemática Financeira - Módulo 2CursosEstadodeJornal
 
Caderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática FinanceiraCaderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática FinanceiraCadernos PPT
 
Apostila matematica financéira
Apostila matematica financéiraApostila matematica financéira
Apostila matematica financéirajefdan
 
Aulas de matematica financeira (juros simples)
Aulas de matematica financeira (juros simples)Aulas de matematica financeira (juros simples)
Aulas de matematica financeira (juros simples)Adriano Bruni
 
Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostosguest20a5fb
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostoszeramento contabil
 

Mais procurados (20)

Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira Básica
 
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - Empréstimos
 
Matemática Financeira - Desconto Simples
Matemática Financeira - Desconto SimplesMatemática Financeira - Desconto Simples
Matemática Financeira - Desconto Simples
 
Juro composto
Juro compostoJuro composto
Juro composto
 
Planilha Financiamento SAC
Planilha Financiamento SACPlanilha Financiamento SAC
Planilha Financiamento SAC
 
Matemática Financeira
Matemática FinanceiraMatemática Financeira
Matemática Financeira
 
Cc apostila -mat. fin. - fesp
Cc   apostila -mat. fin. - fespCc   apostila -mat. fin. - fesp
Cc apostila -mat. fin. - fesp
 
Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02Matemática Financeira 02
Matemática Financeira 02
 
Matemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de CapitaisMatemática Financeira - Equivalência de Capitais
Matemática Financeira - Equivalência de Capitais
 
Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simples
 
Matemática Financeira - Módulo 2
Matemática Financeira - Módulo 2Matemática Financeira - Módulo 2
Matemática Financeira - Módulo 2
 
Caderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática FinanceiraCaderno - Matemática Financeira
Caderno - Matemática Financeira
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
 
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeira
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeiraAula 2 conceitos básicos de matemática financeira
Aula 2 conceitos básicos de matemática financeira
 
Apostila matematica financéira
Apostila matematica financéiraApostila matematica financéira
Apostila matematica financéira
 
Aulas de matematica financeira (juros simples)
Aulas de matematica financeira (juros simples)Aulas de matematica financeira (juros simples)
Aulas de matematica financeira (juros simples)
 
Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostos
 
Aula descontos
Aula descontos Aula descontos
Aula descontos
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostos
 
12 C Juros[1]
12 C Juros[1]12 C Juros[1]
12 C Juros[1]
 

Semelhante a Matemática financeira: juros simples, desconto e capital médio

Semelhante a Matemática financeira: juros simples, desconto e capital médio (20)

Cálculo Financeiro aula nº1.pdf
Cálculo Financeiro aula nº1.pdfCálculo Financeiro aula nº1.pdf
Cálculo Financeiro aula nº1.pdf
 
Matemática Financeira
Matemática FinanceiraMatemática Financeira
Matemática Financeira
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
 
Matemática financeira.
Matemática financeira.Matemática financeira.
Matemática financeira.
 
Juros simples
Juros simplesJuros simples
Juros simples
 
Matemática
MatemáticaMatemática
Matemática
 
Percentagens
PercentagensPercentagens
Percentagens
 
Pós - Matemática Financeira
Pós - Matemática FinanceiraPós - Matemática Financeira
Pós - Matemática Financeira
 
Mat financeira
Mat financeiraMat financeira
Mat financeira
 
Mat Financeira
Mat FinanceiraMat Financeira
Mat Financeira
 
Liderança financ
Liderança financLiderança financ
Liderança financ
 
Gestão financeira introdução e matemática financeira - juros simples e comp...
Gestão financeira   introdução e matemática financeira - juros simples e comp...Gestão financeira   introdução e matemática financeira - juros simples e comp...
Gestão financeira introdução e matemática financeira - juros simples e comp...
 
Bizcool matemática financeira
Bizcool   matemática financeiraBizcool   matemática financeira
Bizcool matemática financeira
 
Juros Simples
Juros SimplesJuros Simples
Juros Simples
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Empréstimos para capital de giro
Empréstimos para capital de giroEmpréstimos para capital de giro
Empréstimos para capital de giro
 
Matematica financeira parte_01_carreiras_fiscais_2013_brunno_lima_logos
Matematica financeira parte_01_carreiras_fiscais_2013_brunno_lima_logosMatematica financeira parte_01_carreiras_fiscais_2013_brunno_lima_logos
Matematica financeira parte_01_carreiras_fiscais_2013_brunno_lima_logos
 
Gestão financeira
Gestão financeiraGestão financeira
Gestão financeira
 
Exercícios Mamtemática financeira
Exercícios Mamtemática financeiraExercícios Mamtemática financeira
Exercícios Mamtemática financeira
 

Mais de Cleber Renan

Simulado anotações da lousa
Simulado   anotações da lousaSimulado   anotações da lousa
Simulado anotações da lousaCleber Renan
 
Aula 7 anotações da lousa
Aula 7   anotações da lousaAula 7   anotações da lousa
Aula 7 anotações da lousaCleber Renan
 
Aula 6 anotações da lousa
Aula 6   anotações da lousaAula 6   anotações da lousa
Aula 6 anotações da lousaCleber Renan
 
Aula 5 anotações da lousa
Aula 5   anotações da lousaAula 5   anotações da lousa
Aula 5 anotações da lousaCleber Renan
 
Comentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDES
Comentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDESComentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDES
Comentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDESCleber Renan
 
Teoria da produção
Teoria da produçãoTeoria da produção
Teoria da produçãoCleber Renan
 

Mais de Cleber Renan (11)

Simulado
SimuladoSimulado
Simulado
 
Simulado anotações da lousa
Simulado   anotações da lousaSimulado   anotações da lousa
Simulado anotações da lousa
 
Aula 7
Aula 7Aula 7
Aula 7
 
Aula 7 anotações da lousa
Aula 7   anotações da lousaAula 7   anotações da lousa
Aula 7 anotações da lousa
 
Aula 6 anotações da lousa
Aula 6   anotações da lousaAula 6   anotações da lousa
Aula 6 anotações da lousa
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
Aula 5 anotações da lousa
Aula 5   anotações da lousaAula 5   anotações da lousa
Aula 5 anotações da lousa
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Comentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDES
Comentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDESComentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDES
Comentário aaciocínio lógico e métodos quantitativos BNDES
 
Teoria da produção
Teoria da produçãoTeoria da produção
Teoria da produção
 

Último

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 

Último (20)

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 

Matemática financeira: juros simples, desconto e capital médio

  • 1. www.cers.com.br CVM MATEMÁTICA FINANCEIRA MARCOS LUCIANO 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática financeira é a parte da matemática que analisa o comportamento de um valor monetário (dinheiro, nota promissória, duplicata) em relação ao tempo. Basicamente temos duas situações: • Projeção do valor monetário a partir de uma data atual (presente) para uma data futura → operação de juros; • Projeção do valor monetário a partir de uma data futura para uma data atual → operação de desconto. Regimes de correção (capitalização)  Regime Simples: a correção (a taxa) ocorre sempre sobre o valor inicial do valor monetário, independentemente do tempo que o valor será corrigido;  Regime Composto: a correção (a taxa) ocorre sempre sobre o valor obtido no período anterior, ou seja, sobre o valor do capital acrescido dos juros obtidos no período anterior. Operação de Juros. Elementos da operação de Juros:  C: capital, valor monetário atual, principal → É a quantia que se empresta ou que se toma emprestada, para devolução em uma data futura também chamada de principal;  n: é o período durante o qual o capital fica aplicado; é o período da operação;  M: montante, valor monetário futuro, resultado da projeção do capital, sempre maior que o capital; é a soma do capital com os juros (M = C + J);  J: é a importância que se recebe ou se paga, como compensação, quando se empresta ou se torna emprestada certa quantia por certo tempo. É calculado pela diferença entre o montante e o capital (J = M – C);  i: taxa, valor percentual, seguido de uma unidade de tempo, que altera o dinheiro no tempo. JUROS SIMPLES Na capitalização simples a taxa de juros incide apenas sobre o capital inicial (principal ou valor presente). Exemplo: Dado um capital C= 100; aplicado a uma taxa i = 10% ao período, teremos:  No final do primeiro período de aplicação: Juro j1 = e o montante M1 =  No final do segundo período de aplicação: Juro j2 = e o montante M2 =  No final do terceiro período de aplicação: Juro j3 = e o montante M3 = Fórmula para o cálculo dos juros simples: Fórmula para o cálculo do Montante: Observações:  Taxa e tempo devem sempre estar na mesma unidade de tempo.
  • 2. www.cers.com.br CVM MATEMÁTICA FINANCEIRA MARCOS LUCIANO 2  Caso taxa e tempo não estejam na mesma unidade tempo, devemos operar a transformação no tempo ou na taxa. Caso a alteração seja na taxa utilizamos o conceito das TAXAS PROPORCIONAIS (exclusivo do regime simples): que consiste em alterar a taxa para o período desejado através das operações de multiplicação ou divisão. Exemplos: Exemplos:  A taxa é normalmente é indicada percentualmente, mas realizamos os cálculos na forma centesimal (fracionária) ou decimal (unitária); • A expressão rendimento significa juros. • Os juros são diretamente proporcionais ao capital aplicado (C), à taxa da operação (i) e ao tempo da operação. • Juro comercial ou juro ordinário (convenção comercial) considera o ano com 360 dias e o mês com 30 dias (regra normalmente utilizada nas questões de juros simples).  Juro exato: o ano possui 365 dias e o mês possui a quantidade de dia que lhe é própria. EXERCÍCIOS EM AULA 01. (ANALISTA DE COMERCIALIZAÇÃO E LOGÍSTICA JÚNIOR TRANSPORTE MARÍTIMO CESGRANRIO 2010) O valor dos juros simples obtidos por um capital de R$ 1.500,00, durante 4 anos, à taxa de 8% ao ano é, em reais, de (A) 320,00 (B) 480,00 (C) 540,73 (D) 1.980,00 (E) 2.040,73 RESOLUÇÃO: 02. (APOFP SP ESAF 2009) Um capital unitário aplicado a juros gerou um montante de 1,1 ao fim de 2 meses e 15 dias. Qual a taxa de juros simples anual de aplicação deste capital? (A) 4% (B) 10% (C) 60% (D) 54% (E) 48% RESOLUÇÃO:
  • 3. www.cers.com.br CVM MATEMÁTICA FINANCEIRA MARCOS LUCIANO 3 03. (SEFAZ CE ESAF 2006) Qual o capital que aplicado a juros simples à taxa de 2,4 ao mês rende R$ 1.608,00 em 100 dias? (A) R$ 20.000,00. (B) R$ 20.100,00. (C) R$ 20.420,00. (D) R$ 22.000,00. (E) R$ 21.400,00. RESOLUÇÃO: 04. (CVM ESAF 2010 - ADAPTADA) Qual o valor mais próximo do montante que atinge uma dívida de R$ 2.000,00, quatro meses e meio depois, a uma taxa de juros simples de 1,5% ao mês? (A) R$ 2.115,00 (B) R$ 2.092,00 (C) R$ 2.090,00 (D) R$ 2.135,00 (E) R$ 2.120,00 RESOLUÇÃO: 05. (ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL FCC 2006) Um televisor é vendido em uma loja onde o comprador pode escolher uma das seguintes opções: I. R$ 5.000,00, à vista sem desconto. II. R$ 1.000,00 de entrada e um pagamento no valor de R$ 4.500,00 em 1 (um) mês após a data da compra. A taxa de juros mensal cobrada pela loja no pagamento da segunda opção, que vence em 1 (um) mês após a data da compra, é de (A) 30% (B) 25% (C) 20% (D) 15% (E) 12,5% RESOLUÇÃO: 06. (AFRF ESAF) A quantia de R$ 10.000,00 foi aplicada a juros simples exatos do dia 12 de abril ao dia 5 de setembro do corrente ano. Calcule os juros obtidos, à taxa de 18% ao ano, desprezando os centavos. (A) R$ 705,00 (B) R$ 725,00 (C) R$ 715,00 (D) R$ 720,00 (E) R$ 735,00 RESOLUÇÃO: CAPITAL MÉDIO, TAXA MÉDIA E TEMPO MÉDIO Um conjunto de aplicações completo, em que se conhece o capital, a taxa e o tempo de cada uma das aplicações é um grupo de n aplicações. O objetivo é determinar o capital médio, a taxa média ou o tempo médio para que essas aplicações produzam os mesmos juros caso fosse feita uma única aplicação. Vejamos um conjunto completo com 3 aplicações: O cálculo do capital médio é dado pela seguinte relação: O cálculo do taxa média é dado pela seguinte relação:
  • 4. www.cers.com.br CVM MATEMÁTICA FINANCEIRA MARCOS LUCIANO 4 O cálculo do prazo médio é dado pela seguinte relação: Exigência das fórmulas: as taxas devem estar na mesma unidade e os tempos devem estar na mesma unidade. EXERCÍCIOS EM AULA 01. (AFRF ESAF) Os capitais de R$ 2.000,00, R$ 3.000,00, R$1.500,00 e R$ 3.500,00 são aplicados à taxa de 4% ao mês, juros simples, durante 2, 3, 4 e 6 meses, respectivamente. Obtenha o prazo médio de aplicação desses capitais. (A) 4 meses (B) 4 meses e 5 dias (C) 3 meses e 22 dias (D) 2 meses e 20 dias (E) 8 meses RESOLUÇÃO: DESCONTO SIMPLES Quando um título de crédito (duplicata, nota promissória) é quitado antes da data de vencimento acordada, gera para aquele que paga o direito a um desconto pela antecipação do pagamento. De uma forma geral, acontece o pagamento antecipado de um título antes da data acordada para o pagamento em data futura. Operação de Desconto. Elementos da operação de Desconto.  N: valor nominal → É o valor do título na data de vencimento. Conhecido como: valor futuro, valor de face, valor do título, valor da duplicata, valor da promissória, valor do cheque;  n: é o prazo de antecipação; é o período da operação;  D: é o valor da redução, do abatimento que se obtém pela antecipação do pagamento do título. Reduz o valor nominal;  A: valor atual → é o valor do título na data em que é quitado, antes de sua data de vencimento. Conhecido como: valor presente, valor atual, valor líquido, valor após o desconto, valor reduzido, valor descontado. Vale a seguinte relação, independente da modalidade do desconto: A = N - D;  i: taxa de desconto, valor percentual, seguido de uma unidade de tempo. Modalidades Desconto Simples. O desconto simples possui as seguintes modalidades:  Desconto simples comercial ou por fora (Df);  Desconto simples racional ou por dentro (Dd);  Desconto simples comercial bancário (Db). Observação: Caso não seja mencionada a modalidade do desconto, admite-se desconto comercial. DESCONTO SIMPLES COMERCIAL OU POR FORA (Df) É o desconto calculado sobre o valor nominal (N). É importante ressaltar que o valor nominal é o valor de referência do desconto comercial (por fora). Fórmula para o cálculo do desconto simples comercial:
  • 5. www.cers.com.br CVM MATEMÁTICA FINANCEIRA MARCOS LUCIANO 5 Fórmula para o cálculo do valor atual simples comercial: EXERCÍCIOS EM AULA 01. (APE TCE RS FMP 2011) Um título no valor nominal de R$ 10.000,00 está sendo liquidado sessenta dias antes de seu vencimento. Sabendo-se que o desconto é o comercial simples e a taxa de desconto utilizada é 5% ao mês, o valor do desconto é (A) R$ 909,09. (B) R$ 930,00. (C) R$ 1.000,00. (D) R$ 9.070,00. (E) R$ 30.000,00. RESOLUÇÃO: 02. (AUDITOR SEFAZ RJ FGV 2011) Um título com valor de R$ 15.000,00 a vencer em 4 meses é descontado no regime de juros simples a uma taxa de desconto “por fora” de 6,25% ao mês. O valor presente do título é igual a (A) R$ 9.750. (B) R$ 12.000. (C) R$ 11.769. (D) R$ 10.850. (E) R$ 11.250. RESOLUÇÃO: 03. (FISCAL DE RENDAS SMF RJ ESAF 2010) Um título sofre um desconto simples por fora de R$ 2.500,00 quatro meses antes do seu vencimento a uma taxa de desconto de 2,5% ao mês. Qual é o valor mais próximo do valor nominal do título? (A) R$ 22.500,00 (B) R$ 25.000,00 (C) R$ 17.500,00 (D) R$ 20.000,00 (E) R$ 27.500,00 RESOLUÇÃO: DÚVIDA SUA MENSAGEM (AFRF ESAF 2002) Uma conta no valor de R$ 2.000,00 deve ser paga em um banco na segunda-feira, dia 8. O não pagamento no dia do vencimento implica uma multa fixa de 2% sobre o valor da conta mais o pagamento de uma taxa de permanência de 0,2% por dia útil de atraso, calculada como juros simples, sobre o valor da conta. Calcule o valor do pagamento devido no dia 22 do mesmo mês, considerando que não há nenhum feriado bancário no período. (A) R$ 2.080,00 (B) R$ 2.084,00 (C) R$ 2.088,00 (D) R$ 2.096,00 (E) R$ 2.100,00 RESOLUÇÃO: