SlideShare uma empresa Scribd logo

Design em tempos de Inteligência Artificial

Natali Garcia
Natali Garcia
Natali GarciaDesign Lead | Design Professor | UX Research | Innovation em Natalí Garcia

Sabemos que a IA não é novidade, porém esta capacidade tecnológica está transformando nosso jeito de viver e trabalhar. Exponho alguns temas que devemos levar em consideração ao projetar soluções que usem IA e tenham como objetivo beneficiar as pessoas.

Design em tempos de Inteligência Artificial

1 de 34
Baixar para ler offline
Design em tempos de
Inteligência Artificial
Natalí Garcia | Web.br 2019
Design como caminho
Design é uma abordagem para resolver problemas através
do entendimento do contexto e necessidades do usuário.
Fazemos isso
através da
empatia,
colaboração e
experimentação
Inteligência Artificial não é novidade
Existe desde a década de 50 porém tornou-se mais factível e mais popular agora
Redes neurais
que aprendem e
raciocinam
sozinhas de forma
mais sofisticada
Computadores com a habilidade de aprender
sem serem explicitamente programados
Computadores com a habilidade de
raciocinar/comportar-se como humanos
Design em tempos de Inteligência Artificial
“Não é que vamos ter uma revolução de inteligência
artificial em 2020 e teremos alguns anos para nos
adaptar. Ela já está acontecendo agora. As pessoas
vão precisar se reinventar a todo momento”
“Temos que trabalhar juntos para criar
soluções que ajudem nós, seres humanos, a
sobreviver a essa nova era.”
Yuval Harari, autor de Sapiens e Homo Deus
Cuidado com o otimismo irresponsável…
IA e Design: abordagens para resolver problemas
O mesmo objetivo, no entanto, métodos bem diferentes de se resolver problemas
+ Empatia
&
Insights
(Intuição)
Dados
&
Estatística

Recomendados

TDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolve
TDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolveTDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolve
TDC Innovation: O produto não é a coisa mais importante que você desenvolveNatali Garcia
 
13/05/20 Mentoria: Design Estratégico e as Competências do Designer do Futuro
13/05/20 Mentoria: Design Estratégico e as Competências do Designer do Futuro13/05/20 Mentoria: Design Estratégico e as Competências do Designer do Futuro
13/05/20 Mentoria: Design Estratégico e as Competências do Designer do FuturoNatali Garcia
 
Inovação através do Design Estratégico e Service Design
Inovação através do Design Estratégico e Service DesignInovação através do Design Estratégico e Service Design
Inovação através do Design Estratégico e Service DesignNatali Garcia
 
CODESIGN E VAREJO: PROCESSOS COLABORATIVOS E SUA APLICAÇÃO NA PRÁTICA
CODESIGN E VAREJO: PROCESSOS COLABORATIVOS E SUA APLICAÇÃO NA PRÁTICACODESIGN E VAREJO: PROCESSOS COLABORATIVOS E SUA APLICAÇÃO NA PRÁTICA
CODESIGN E VAREJO: PROCESSOS COLABORATIVOS E SUA APLICAÇÃO NA PRÁTICANatali Garcia
 
Desenvolvendo o design na organização - Service Design Network Chapter Brazil
Desenvolvendo o design na organização - Service Design Network Chapter BrazilDesenvolvendo o design na organização - Service Design Network Chapter Brazil
Desenvolvendo o design na organização - Service Design Network Chapter BrazilNatali Garcia
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1Vinicius Marinho
 
Design de serviços para o setor público
Design de serviços para o setor públicoDesign de serviços para o setor público
Design de serviços para o setor públicoGuilherme Hobi
 
Introdução ao Service Design
Introdução ao Service DesignIntrodução ao Service Design
Introdução ao Service Designmabuse h.d.
 
Inovação por meio do design de serviços
Inovação por meio do design de serviçosInovação por meio do design de serviços
Inovação por meio do design de serviçosWagner Lucio
 
Aula Design de Serviços
Aula Design de ServiçosAula Design de Serviços
Aula Design de ServiçosFernando Arruda
 
Time de UX do PicPay
Time de UX do PicPayTime de UX do PicPay
Time de UX do PicPayMergo
 
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos SociaisAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos SociaisProf. Leonardo Rocha
 
Palestra World Usability Day São Paulo
Palestra World Usability Day São PauloPalestra World Usability Day São Paulo
Palestra World Usability Day São PauloLivework
 
TCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetos
TCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetosTCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetos
TCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetosValeria Souza
 
Apresentação institucional J2DA Consulting
Apresentação institucional   J2DA ConsultingApresentação institucional   J2DA Consulting
Apresentação institucional J2DA ConsultingJ2DA Consuting
 
O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.
O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.
O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.Livework
 
Para que serve o design de serviço?
Para que serve o design de serviço?Para que serve o design de serviço?
Para que serve o design de serviço?DEXCONF
 
Projetando experiencias por meio do Service Design
Projetando experiencias por meio do Service DesignProjetando experiencias por meio do Service Design
Projetando experiencias por meio do Service DesignIgor Drudi
 
Apresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacional
Apresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacionalApresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacional
Apresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacionalGilberto Oliveira
 
Webinar Métricas para Inovar
Webinar Métricas para InovarWebinar Métricas para Inovar
Webinar Métricas para InovarLivework
 
DesignThinkers Academy Brasil | Edição Sul
DesignThinkers Academy Brasil | Edição SulDesignThinkers Academy Brasil | Edição Sul
DesignThinkers Academy Brasil | Edição SulIsrael Lessak
 

Mais procurados (20)

[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
 
Design de serviços para o setor público
Design de serviços para o setor públicoDesign de serviços para o setor público
Design de serviços para o setor público
 
Design Estrategico Service Design
Design Estrategico Service DesignDesign Estrategico Service Design
Design Estrategico Service Design
 
Introdução ao Service Design
Introdução ao Service DesignIntrodução ao Service Design
Introdução ao Service Design
 
Inovação por meio do design de serviços
Inovação por meio do design de serviçosInovação por meio do design de serviços
Inovação por meio do design de serviços
 
Aula Design de Serviços
Aula Design de ServiçosAula Design de Serviços
Aula Design de Serviços
 
Time de UX do PicPay
Time de UX do PicPayTime de UX do PicPay
Time de UX do PicPay
 
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos SociaisAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
 
Palestra World Usability Day São Paulo
Palestra World Usability Day São PauloPalestra World Usability Day São Paulo
Palestra World Usability Day São Paulo
 
TCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetos
TCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetosTCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetos
TCC_Artigo_A informacao como fator motivacional em gerenciamento de projetos
 
Apresentação institucional J2DA Consulting
Apresentação institucional   J2DA ConsultingApresentação institucional   J2DA Consulting
Apresentação institucional J2DA Consulting
 
O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.
O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.
O estado atual do Design de Serviço no Brasil e no Mundo.
 
Para que serve o design de serviço?
Para que serve o design de serviço?Para que serve o design de serviço?
Para que serve o design de serviço?
 
Projetando experiencias por meio do Service Design
Projetando experiencias por meio do Service DesignProjetando experiencias por meio do Service Design
Projetando experiencias por meio do Service Design
 
Framework de Design Thinking
Framework de Design ThinkingFramework de Design Thinking
Framework de Design Thinking
 
Design é sobre negócios
Design é sobre negóciosDesign é sobre negócios
Design é sobre negócios
 
Apresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacional
Apresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacionalApresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacional
Apresentação Gestão de stakeholders em projeto de mudança de planta operacional
 
Métodos de Gestão de Mudança Organizacional e seu uso para a transformação di...
Métodos de Gestão de Mudança Organizacional e seu uso para a transformação di...Métodos de Gestão de Mudança Organizacional e seu uso para a transformação di...
Métodos de Gestão de Mudança Organizacional e seu uso para a transformação di...
 
Webinar Métricas para Inovar
Webinar Métricas para InovarWebinar Métricas para Inovar
Webinar Métricas para Inovar
 
DesignThinkers Academy Brasil | Edição Sul
DesignThinkers Academy Brasil | Edição SulDesignThinkers Academy Brasil | Edição Sul
DesignThinkers Academy Brasil | Edição Sul
 

Semelhante a Design em tempos de Inteligência Artificial

Exercicio design thinking
Exercicio design thinkingExercicio design thinking
Exercicio design thinkingDouglas Mello
 
Ergodesing e arquitetura de Informação
Ergodesing e arquitetura de InformaçãoErgodesing e arquitetura de Informação
Ergodesing e arquitetura de InformaçãoWellington Marion
 
Big Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e OportunidadesBig Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e OportunidadesGabriel Prado
 
Arquitetura da Informação
Arquitetura da InformaçãoArquitetura da Informação
Arquitetura da InformaçãoMarcello Cardoso
 
People analytics e hrbp
People analytics e hrbpPeople analytics e hrbp
People analytics e hrbpsuelen matta
 
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGEUsabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGELuiz Agner
 
Seminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge SlideshareSeminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge Slideshareguest5ccda
 
(Petrobras) Repensando o design de experiências e processos
(Petrobras) Repensando o design de experiências e processos(Petrobras) Repensando o design de experiências e processos
(Petrobras) Repensando o design de experiências e processosRafael Burity
 
1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdfDimas Francisco
 
[TDC'16] UX para Profissionais de Negócios
[TDC'16] UX para Profissionais de Negócios[TDC'16] UX para Profissionais de Negócios
[TDC'16] UX para Profissionais de NegóciosFlavio Nazario
 
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholdersWorkshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholdersNeue Labs
 
Design Centrado no Usuário
Design Centrado no UsuárioDesign Centrado no Usuário
Design Centrado no UsuárioDavi Busanello
 

Semelhante a Design em tempos de Inteligência Artificial (20)

Exercicio design thinking
Exercicio design thinkingExercicio design thinking
Exercicio design thinking
 
Ergodesing e arquitetura de Informação
Ergodesing e arquitetura de InformaçãoErgodesing e arquitetura de Informação
Ergodesing e arquitetura de Informação
 
User eXperience
User eXperienceUser eXperience
User eXperience
 
Big Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e OportunidadesBig Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e Oportunidades
 
Arquitetura da Informação
Arquitetura da InformaçãoArquitetura da Informação
Arquitetura da Informação
 
Arquitetura de informação
Arquitetura de informaçãoArquitetura de informação
Arquitetura de informação
 
Isa redux 2018
Isa redux 2018Isa redux 2018
Isa redux 2018
 
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
 
Dutra (2)
Dutra (2)Dutra (2)
Dutra (2)
 
Será Mesmo o Cientista de Dados a Profissão do Futuro?
Será Mesmo o Cientista de Dados a Profissão do Futuro?Será Mesmo o Cientista de Dados a Profissão do Futuro?
Será Mesmo o Cientista de Dados a Profissão do Futuro?
 
People analytics e hrbp
People analytics e hrbpPeople analytics e hrbp
People analytics e hrbp
 
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGEUsabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
 
Seminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge SlideshareSeminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge Slideshare
 
(Petrobras) Repensando o design de experiências e processos
(Petrobras) Repensando o design de experiências e processos(Petrobras) Repensando o design de experiências e processos
(Petrobras) Repensando o design de experiências e processos
 
Palestra hdi2018
Palestra hdi2018Palestra hdi2018
Palestra hdi2018
 
1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
1a Web Aula - Gestão de Tecnologia da Informação.pdf
 
[TDC'16] UX para Profissionais de Negócios
[TDC'16] UX para Profissionais de Negócios[TDC'16] UX para Profissionais de Negócios
[TDC'16] UX para Profissionais de Negócios
 
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholdersWorkshop: Ouvindo usuários e stakeholders
Workshop: Ouvindo usuários e stakeholders
 
Cd - aulas 06 e 07
Cd - aulas 06 e 07Cd - aulas 06 e 07
Cd - aulas 06 e 07
 
Design Centrado no Usuário
Design Centrado no UsuárioDesign Centrado no Usuário
Design Centrado no Usuário
 

Mais de Natali Garcia

Uma cartografia da Zona Sul do Rio de Janeiro
Uma cartografia da Zona Sul do Rio de JaneiroUma cartografia da Zona Sul do Rio de Janeiro
Uma cartografia da Zona Sul do Rio de JaneiroNatali Garcia
 
Regeneração & Design - Seminário na Pós PUC-Rio
Regeneração & Design - Seminário na Pós PUC-RioRegeneração & Design - Seminário na Pós PUC-Rio
Regeneração & Design - Seminário na Pós PUC-RioNatali Garcia
 
Prática reflexiva como competência do designer no processo de design critique
Prática reflexiva como competência do designer no processo de design critiquePrática reflexiva como competência do designer no processo de design critique
Prática reflexiva como competência do designer no processo de design critiqueNatali Garcia
 
Abordagens de Design para a Sustentabilidade.pdf
Abordagens de Design para a Sustentabilidade.pdfAbordagens de Design para a Sustentabilidade.pdf
Abordagens de Design para a Sustentabilidade.pdfNatali Garcia
 
Design for Good | Design & Pensamento Sistêmico
Design for Good | Design & Pensamento SistêmicoDesign for Good | Design & Pensamento Sistêmico
Design for Good | Design & Pensamento SistêmicoNatali Garcia
 
Como criar um MVP de alto impacto
Como criar um MVP de alto impactoComo criar um MVP de alto impacto
Como criar um MVP de alto impactoNatali Garcia
 
Competências para ser um bom designer
Competências para ser um bom designerCompetências para ser um bom designer
Competências para ser um bom designerNatali Garcia
 
Product Inception: aplicando Design Thinking em um framework Agile
Product Inception: aplicando Design Thinking em um framework AgileProduct Inception: aplicando Design Thinking em um framework Agile
Product Inception: aplicando Design Thinking em um framework AgileNatali Garcia
 
Design Thinking para Startups
Design Thinking para StartupsDesign Thinking para Startups
Design Thinking para StartupsNatali Garcia
 
Design Thinking para Empreendedores
Design Thinking para EmpreendedoresDesign Thinking para Empreendedores
Design Thinking para EmpreendedoresNatali Garcia
 
Workshop Value Proposition Design v1
Workshop Value Proposition Design v1Workshop Value Proposition Design v1
Workshop Value Proposition Design v1Natali Garcia
 
Design thinking e Jornadas do Cliente
Design thinking e Jornadas do ClienteDesign thinking e Jornadas do Cliente
Design thinking e Jornadas do ClienteNatali Garcia
 
Design Thinking: ferramentas de pesquisa
Design Thinking: ferramentas de pesquisaDesign Thinking: ferramentas de pesquisa
Design Thinking: ferramentas de pesquisaNatali Garcia
 
DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]
DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]
DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]Natali Garcia
 

Mais de Natali Garcia (15)

Uma cartografia da Zona Sul do Rio de Janeiro
Uma cartografia da Zona Sul do Rio de JaneiroUma cartografia da Zona Sul do Rio de Janeiro
Uma cartografia da Zona Sul do Rio de Janeiro
 
Regeneração & Design - Seminário na Pós PUC-Rio
Regeneração & Design - Seminário na Pós PUC-RioRegeneração & Design - Seminário na Pós PUC-Rio
Regeneração & Design - Seminário na Pós PUC-Rio
 
Prática reflexiva como competência do designer no processo de design critique
Prática reflexiva como competência do designer no processo de design critiquePrática reflexiva como competência do designer no processo de design critique
Prática reflexiva como competência do designer no processo de design critique
 
Abordagens de Design para a Sustentabilidade.pdf
Abordagens de Design para a Sustentabilidade.pdfAbordagens de Design para a Sustentabilidade.pdf
Abordagens de Design para a Sustentabilidade.pdf
 
Design for Good | Design & Pensamento Sistêmico
Design for Good | Design & Pensamento SistêmicoDesign for Good | Design & Pensamento Sistêmico
Design for Good | Design & Pensamento Sistêmico
 
Como criar um MVP de alto impacto
Como criar um MVP de alto impactoComo criar um MVP de alto impacto
Como criar um MVP de alto impacto
 
Competências para ser um bom designer
Competências para ser um bom designerCompetências para ser um bom designer
Competências para ser um bom designer
 
Product Inception: aplicando Design Thinking em um framework Agile
Product Inception: aplicando Design Thinking em um framework AgileProduct Inception: aplicando Design Thinking em um framework Agile
Product Inception: aplicando Design Thinking em um framework Agile
 
Design Thinking para Startups
Design Thinking para StartupsDesign Thinking para Startups
Design Thinking para Startups
 
Design Thinking para Empreendedores
Design Thinking para EmpreendedoresDesign Thinking para Empreendedores
Design Thinking para Empreendedores
 
Workshop Value Proposition Design v1
Workshop Value Proposition Design v1Workshop Value Proposition Design v1
Workshop Value Proposition Design v1
 
Design thinking e Jornadas do Cliente
Design thinking e Jornadas do ClienteDesign thinking e Jornadas do Cliente
Design thinking e Jornadas do Cliente
 
Design Thinking: ferramentas de pesquisa
Design Thinking: ferramentas de pesquisaDesign Thinking: ferramentas de pesquisa
Design Thinking: ferramentas de pesquisa
 
Yelp | UX
Yelp | UX Yelp | UX
Yelp | UX
 
DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]
DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]
DESING THINKING PARA EMPREENDEDORES [MINI WORKSHOP]
 

Último

Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...
Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...
Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...Unicesumar
 
Desvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações .pdf
Desvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações  .pdfDesvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações  .pdf
Desvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações .pdfcadu900990
 
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...AcademiaDlassessoria
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...AcademiaDL
 
Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...
Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...
Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...Unicesumar
 
Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...
Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...
Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...Unicesumar
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...Unicesumar
 
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024taynaradl79
 
b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...
b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...
b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...Unicesumar
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024dlkauana81
 

Último (10)

Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...
Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...
Considerando esse trecho, analise a imagem abaixo e responda de formas simple...
 
Desvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações .pdf
Desvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações  .pdfDesvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações  .pdf
Desvendando o Segredo do Design: Transformando Apresentações .pdf
 
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
 
Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...
Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...
Explique, utilizando o conceito de margem de contribuição contábil, como essa...
 
Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...
Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...
Todo ser vivo gasta energia a todo o momento para manter as diversas atividad...
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
 
b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...
b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...
b. Descreva os quatro tipos de força muscular apresentados na disciplina (for...
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
 

Design em tempos de Inteligência Artificial

  • 1. Design em tempos de Inteligência Artificial Natalí Garcia | Web.br 2019
  • 2. Design como caminho Design é uma abordagem para resolver problemas através do entendimento do contexto e necessidades do usuário. Fazemos isso através da empatia, colaboração e experimentação
  • 3. Inteligência Artificial não é novidade Existe desde a década de 50 porém tornou-se mais factível e mais popular agora Redes neurais que aprendem e raciocinam sozinhas de forma mais sofisticada Computadores com a habilidade de aprender sem serem explicitamente programados Computadores com a habilidade de raciocinar/comportar-se como humanos
  • 5. “Não é que vamos ter uma revolução de inteligência artificial em 2020 e teremos alguns anos para nos adaptar. Ela já está acontecendo agora. As pessoas vão precisar se reinventar a todo momento” “Temos que trabalhar juntos para criar soluções que ajudem nós, seres humanos, a sobreviver a essa nova era.” Yuval Harari, autor de Sapiens e Homo Deus Cuidado com o otimismo irresponsável…
  • 6. IA e Design: abordagens para resolver problemas O mesmo objetivo, no entanto, métodos bem diferentes de se resolver problemas + Empatia & Insights (Intuição) Dados & Estatística
  • 7. Produtos que usam IA Alguns exemplos de serviços e produtos que usam IA
  • 8. O que dá para fazer com IA? Alguns exemplos de possibilidades e capacidades da IA Coletânea de rock
  • 12. Como fazer? Recomendações dos grandes: Adote um método de design centrado nas pessoas!
  • 13. Preocupações Quais são as preocupações e consenso sobre uso da IA? ● Uso para o bem comum ● Ética e justiça/equidade ● Privacidade e Segurança dos Dados
  • 16. Privacidade e Segurança dos Dados - LGPD Right to explanation, right to be forgotten.
  • 18. Recomendações de Design para IA ● Quando IA é uma escolha coerente, ● E a automação é bem-vinda, e ● Geramos benefícios para as pessoas 1. Decida Use IA somente quando isso fizer sentido para o negócio e para as pessoas.
  • 19. Motivos para usar IA: ❏ A solução precisa ser responsiva, ágil ou personalizada. ❏ É necessário lidar e cruzar grandes quantidades de informações, muitas vezes de diferentes fontes. ❏ A solução precisa prever eventos futuros considerando análise histórica, padrões em dados e novas informações que constantemente se atualizam. ❏ A experiência central está em fazer recomendações de diversos conteúdos a diferentes usuários. ❏ A experiência central está em utilizar uma interação através da linguagem natural ou conteúdo dinâmico. ❏ Para criar um bot ou agente virtual. ❏ Reconhecimento e classificação de entidades em um grande volume de dados. ❏ A solução pode reduzir riscos e execução de tarefas repetitivas para as pessoas. ❏ A solução pode trazer aumento da eficiência, satisfação e conhecimento para as pessoas. Motivos para não usar IA: ❏ Mudança de contexto e novos dados não implicam em uma necessidade de mudança por parte do sistema. ❏ Conteúdo ou sistema estático e previsíveltraz valor à experiência e é preferívelà uma experiência dinâmica. ❏ Os custos dos erros são muito altos em relação ao retorno que a solução pode trazer. ❏ Quando o mais importante é um rápido desenvolvimento e implementação da solução (a maturidade da tecnologia e quantidadede profissionais qualificados podem tornar uma alternativa de desenvolvimento e implementaçãomais demorada). ❏ As pessoas declaram que não querem automatizar uma determinada tarefa. ❏ As pessoas necessitam ter todas as informações do que acontece no código. ❏ A solução em questão pode implicar em discriminação das pessoas no acesso, oferta ou utilização de serviços (Não conformidade com as leis).
  • 20. Recomendações de Design para IA ● Priorização de casos de uso ● Foco no Valor ● Atenção com os riscos 2. Priorize Não crie grandes expectativas sobre a IA, trabalhe sobre um problema de cada vez.
  • 21. Recomendações de Design para IA ● Pesquisa e entendimento do contexto e diferentes perfis de usuários ● Atenção com os dados utilizados ● Atenção com regulatório 3. Planeje A partir das necessidades e objetivos do usuário, defina quais serão os dados utilizados e quais são as práticas necessárias para assegurar qualidade, equidade e conformidade com as leis.
  • 22. Recomendações de Design para IA ● LGPD ● Representatividade ● Diferentes Perfis e Casos de uso ● Cenários de erro 4. Inclua Antecipe casos de uso com foco nas diferentes personas de usuários e garanta a representatividade através da diversidade na equipe e nos dados.
  • 23. Recomendações de Design para IA ● Supervisão e Correção ● Diretrizes de ética ● Responsáveis 5. Responsabilize-se Pense em quais métodos de supervisão humana são necessários e possíveis. Crie diretrizes e governança.
  • 24. Recomendações de Design para IA ● Veracidade e qualidade dos dados ● Cuidado com os vieses ● Adequação às diferentes necessidades e especificidades 6. Crie A partir de casos de uso centrados nas metas e contextos dos usuários, desenvolva features e o escopo definido para a sua solução.
  • 25. Recomendações de Design para IA ● Comunicação clara e transparente ● Explicação sobre a utilização dos dados ou exibição de recomendações ● Acesso, download e ajustes dos dados 7. Comunique Uma vez criada a sua solução com IA, seja transparente e faça o adequado onboarding para os usuários.
  • 26. Recomendações de Design para IA ● Atenção ao usuário ● Feedback ● Testes com usuários ● Retroalimentação e evolução 8. Evolua Já em utilização a sua solução precisa de constante aprendizado e feedback dos usuários. Faça testes, peça a opinião e colaboração dos usuários.
  • 27. 1. Decida Use IA somente quando isso fizer sentido para o negócioe para as pessoas. 2. Priorize Não crie grandes expectativas sobre a IA, trabalhe sobre um problema de cada vez. 3. Planeje A partir das necessidades e objetivos do usuário, defina quais serão os dados utilizados e quais são as práticas necessárias para assegurar qualidade, equidadee conformidade com as leis. 4. Inclua Antecipe casos de uso com foco nas diferentes personas de usuários e garanta a representatividade através da diversidade na equipee nos dados. ❏ IA é o melhor caminho para resolver esse problema? Porquê? ❏ Há oportunidades para a automatização de tarefas rotineiras ou tediosas? Quais são? ❏ Com a IA, as pessoas terão um aumento de eficiência, produtividade e conhecimento? De que forma? ❏ Foi realizada uma priorização dos casos de uso que trarão maior valor para as pessoas e para o negócio? Quais são? ❏ Foi realizada uma priorização dos casos de uso que trarão maiores retornos e oferecem menor risco em casos de erros? Quais são? ❏ Foi realizado um entendimento do contexto e necessidades dos usuários para os casos de uso priorizados? ❏ Quais conjuntos de dados poderão ser selecionados de maneira a não ferir os direitos das pessoas em relação ao acesso de serviços e disponibilização de dados? ❏ Há envolvimento de pessoas com conhecimento de LGPD? ❏ Há pontos de vista considerados por pessoas que partilham das mesmas necessidades das personas? ❏ Foram analisados e antecipadas personas e casos de uso com objetivo de minimizar erros por exclusão ou tratamento indevido? Quais são? Recomendações de Design para IA
  • 28. 5. Responsabilize-se Pense em quais métodos de supervisão humana são necessários e possíveis. Crie diretrizes e governança. 6. Crie A partir de casos de uso centrados nas metas e contextos dos usuários, desenvolva features e o escopo definidopara a sua solução. 7. Comunique Uma vez criada a sua solução com IA, seja transparentee faça o adequadoonboardingpara os usuários. 8. Evolua Já em utilização a sua solução precisa de constante aprendizado e feedback dos usuários.Faça testes, peça a opinião e colaboração dos usuários. ❏ Existem meios para analisar, supervisionar e corrigir a solução em IA? Quais são? ❏ Existem diretrizes claras de ética e responsabilidade para a criação e evolução da solução? Quais são? ❏ No caso de erros críticos quem serão os responsáveis? ❏ Como são asseguradas a veracidade e qualidade dos dados coletados? ❏ As limitações existentes na coleta e tratamento de dados pode prejudicar ou enviesar os resultados do projeto? ❏ A solução ajuda o usuário a atingir suas metas e está construída levando em consideração as suas necessidades e especificidades? ❏ Existe uma comunicação clara para o usuário do propósito da solução, de como ela vai atender as necessidades dele e quais são as limitações da solução? ❏ É informado para o usuário quais dados são coletados, porquê eles são coletados e como o sistema vai utilizá- los para entregar os benefícios comunicados? ❏ É possível que o usuário consulte e corrija dados pessoais na solução? ❏ O usuário consegue tirar dúvidas, oferecer feedback e sugestões na solução? Como? ❏ São realizados testes com usuários para entender a percepção, aderência e usabilidade da solução? Com qual frequência? ❏ Há processos estabelecidos pela governança do projeto sobre a análise de erros e insumos de pesquisa para melhoria da solução? Quem é envolvido? Recomendações de Design para IA
  • 29. Algumas dicas de comunicação 1. Seja transparente: comunicar que se trata de um bot e não de uma pessoa. 2. Não crie expectativas que não pode cumprir. O relacionamento se constrói em cima da confiança, da entrega consistente dos objetivos propostos. Comunique benefícios e funcionalidades de forma específica. 3. Utilize uma linguagem amigável, seja solícito e positivo. Evite uso de termos técnicos ou tecnológicos. 4. Trabalhar o adequado tom de voz e reações considerando contexto/perfil do usuário e personalidade do bot/marca. 5. Variar as frases e modo de comunicar, para não parecer robotizado. 6. Utilize o Processamento de Linguagem Natural para compreender melhor o perfil, estado emocional e vieses cognitivos do usuário e então responda de acordo. 7. Seja específico ao fazer perguntas e solicitar informações. 8. Mantenha o usuário informado sobre o que está acontecendo através de sinais e feedbacks. 9. Sempre oferecer flexibilidade para que o usuário busque informações e tome suas próprias decisões. 10. Ao fazer recomendações, oferecer uma explicação dos critérios ou informações que conduziram a estas recomendações, ainda assim, permitir que os usuários tomem suas próprias decisões.
  • 32. https://www.youtube.com/watch?v=i12LqtxDP0w Criando máquinas emocionalmente inteligentes - Heiko Waechter (ILA2017) Mais informações
  • 34. Obrigada :) Natalí Garcia | Web.br 2019 linkedin.com/in/nataligarcia nataligarcia@gmail.com natali.abreu.garcia@accenture.com