SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
INSTALAÇÃO DE EMPRESAS - FATORES DO
PLANEJAMENTO INICIAL
Layout
(Arranjo Físico/Distribuição Espacial/Esboço)

Prof. Carlos Nascimento
Administração
FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL
I. ANÁLISE DO FATOR TERRITORIAL:
a. Disponibilização de serviços públicos;
b. Proximidade dos fornecedores, consumidores e
empregados;
c. Condições de acesso, transporte, alimentação e
estacionamento;
d. Fornecimento de energia, água potável e
telecomunicação;
e. Condições de segurança e salubridade no
trabalho.
FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL
II. DISTRIBUIÇÃO DO ESPAÇO
a. Responsabilidade do administrador (gestor);
b. Utilização de técnicas e assessorias de
consultores em Organização, Sistema e Método
— OSM.
e. Produção de Layout para demonstrar a
distribuição espacial das salas, divisórias,
banheiros, móveis, equipamentos etc. (esboço).
FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL
III. ANÁLISE DO FATOR ESPACIAL
a. Necessidade de espaço (quantidade de pessoas,
máquinas, móveis, equipamentos etc.);
b. Natureza do trabalho e as relações entre as pessoas,
órgãos e setores.
c. Fluxo de circulação das pessoas e contato com o
público;
d. Operações e o maquinário específico (equipamentos
pesados, ruidosos, inseguros etc.);
e. Prevenção e proteção das pessoas (segurança,
incêndio, acidentes, inundações etc.);
FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL
IV. DISTRIBUIÇÃO DO MOBILIÁRIO
a. Funcionalidade (rapidez, produtividade e
perfeição dos trabalhos);
b. Proximidade (troca de procedimentos e
informações);
c. Continuidade (não paralisação da linha de
produção/serviços)
d. Disponibilidade (fácil acesso aos equipamentos
e instrumentos).
IV.ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO
a. Ventilação

Ventilação

b.Iluminação

Iluminação
c. Conservação

Conservação

d. Acústica

Acústica

e.Humanização

Humanização

• Ambientes arejados e frescos;
•Janelas com acesso ao ar livre;
• Ventiladores ou aparelho de ar-condicionado.
• Acesso à luz natural;
• Iluminação artificial c/ lâmpadas fluorescentes;
• Distribuição adequada conforme a necessidade.
• Higiene e limpeza adequada e contínua;
• Equipe própria/terceirizada qualificada;
• Manutenção Técnica preventiva e/ou conetiva.
• Prevenção contra ruídos irritantes;
• Isolamento acústico conforme a necessidade;
• Som ambiente adequado.
• Ambiente com cores agradáveis e adequadas;
• Quadros e objetos decorativos compatíveis;
• Plantas e arranjos florais adequados.
• Prevenção contra ruídos irritantes;
• Comunicação visual, televisão e vídeo.
Layout
Layout é a configuração do espaço físico numa
distribuição espacial que estabelece a relação entre
as várias atividades.
Um erro pode originar a demolição de estruturas, de
paredes e construção de instalações elétricas, de
hidráulicas e de tecnologia da informação, sem
necessidade, causando maior custo. É preciso
realizar um estudo, um esboço e o melhor
planejamento de layout. Os custos do planejamento
são inferiores aos custos relativos ao rearranjo de
um layout defeituoso.

OBJETIVOS
•Obter um fluxo eficiente de comunicações administrativas dentro da
organização;
•Obter um fluxo de trabalho otimizado;
•Facilitar a supervisão;
•Reduzir a fadiga do empregado no desempenho de sua tarefa;
•Criar um ambiente agradável ( empregados, clientes e visitantes);
•Aumentar a flexibilidade para as variações futuras.
Construção do Layout - Informações
1.
2.
3.
4.

Detalhes do trabalho executado em cada unidade;
Quantidade de pessoal empregado;
Quantidade e tipos de máquinas e equipamentos
Necessidade de comunicações entre as pessoas incluídas no campo da
análise;
5. Necessidade de arquivamento e armazenagem;
6. Isolamento auditivo e visual;
7. Isolamento físico;
8. Intensidade de iluminação;
9. Portas e Janelas;
10. Status obtido pela localização de mesas e cadeiras.
Construção do Layout - Princípios
PRINCÍPIO DE OBEDIÊNCIA AO FLUXO DAS OPERAÇÕES.
Materiais, equipamentos, pessoas, devem se dispor e
movimentar-se em fluxo contínuo e na sequência dos
processos. Devem ser evitados os cruzamentos, retornos e
interrupções.
PRINCÍPIO DO USO DAS 3 DIMENSÕES.
Os itens a serem arranjados, na realidade ocupam um certo
volume, e não uma determinada área. Se pensar em área
somente se traduzirá numa maior utilização do espaço. Devese pensar na utilização de armários de parede,arquivos
suspensos, mezaninos, etc.
PRINCÍPIO DA MÍNIMA DISTÂNCIA.
Um produto/processo não vale mais que outro, idêntico ao
primeiro, simplesmente porque este se movimentou mais.
Muito provavelmente o primeiro produto custou mais caro.
Desse modo a distância devem ser reduzidas ao mínimo
para evitar esforços inúteis, confusões e custos
maiores.
Construção do Layout - Princípios
PRINCÍPIO DA INTEGRAÇÃO.
Os diversos elementos devem estar harmoniosamente integrados, pois a falha
em qualquer um deles resultará numa ineficiência global. Por este principio,
deve-se estudar os pequenos pormenores das instalações, visando a
eficiência de produção.
PRINCÍPIO DA FLEXIBILIDADE.
Na atual condição de avanço tecnológico, este princípio deve ser atentamente
considerado na concepção do layout. São freqüentes e rápidas as necessidades
de mudança dos produtos, mudança de métodos e sistema de trabalho, para
evitar a obsolescência. Neste princípio, deve-se considerar que as condições
vão mudar e que arranjo físico deve servir às condições atuais e futuras.
PRINCÍPIO DA SATISFAÇÃO E SEGURANÇA.
Existem especialistas que consideram este como o principio
principal no layout, pois se satisfação e segurança são atendidos,
o layout é triunfante. Deve proporcionar boas condições de
trabalho e máxima redução de risco e não esquecer a
influência que fatores psicológicos como cores, impressão de
ordem, impressão de limpeza, possuem para melhorar a moral
do trabalho.
Construção do Layout- Construção
Independentemente do tipo do layout, a construção segue normalmente alguns
passos:
1.
2.
3.
4.
5.

Calcular a área (necessária ou existente);
Fazer a planta baixa;
Verificar o fluxo de pessoas e papéis;
Determinar a quantidade e natureza dos móveis e equipamentos;
Determinar a extensão e localização das instalações elétricas e
hidráulicas;
6. Preparar e dispor as miniaturas/padrões de móveis e
equipamentos;
7. Apresentar as alternativas do novo Layout;
8. Implantação e acompanhamento, observando:
•o transtorno causado em função de mudanças físicas;
•adaptação do pessoal ao novo espaço
•adaptação do grupo no espaço modificado;
•quais os novos fluxos de trabalho e as repercussões
na distribuição do trabalho
Problemas de Layout- Sintomas
• Demora excessiva
– Perda de tempo no deslocamento
• Fluxo confuso de trabalho
– Decisões errôneas e consultas desnecessárias, por proximidade
– Excesso de fluxos secundários
• Excessiva acumulação de pessoas e documentos
– As unidades “incham” e aumentar o espaço físico é difícil
• Projeto deficiente de locais de trabalho
– Devido a vontades do grupo ou
– preferências pessoais
Problemas de Layout- Padrões
Padrões de área para arranjo físico de escritórios
Nível Hierárquico

Discriminação

Presidente e diretores
(alta administração)

Salas
Salas de reuniões
Salas de assessores
Salas de espera

Gerentes
(média administração)

Salas ou salas de reuniões
Salas de assessores
Salas de auxiliares
Salas de espera

Chefes e
demais funcionários

Chefias
Nível superior
Demais funcionários

Área em m2
30
15
15
12
20 a 25
10
6a7
6
16
7a8
5
Problemas de Layout- Padrões
Padrões de distância para arranjo físico de escritórios
Nível Hierárquico

Distância entre

Metros

Presidente e diretores
(alta administração)

Mesa e armário
Mesas (com passagem)
Mesas e parede
Armários

1,60
1,90
1,40
2,40

Gerentes
(média administração)

Mesa e armário
Mesas (com passagem)
Mesas e parede
Armários

1,20
1,60
1,20
2,00

Chefes e
demais funcionários

Mesa e armário
Mesas (com passagem)
Mesas e parede
Armários

1,00
1,40
1,00
1,80
Problemas de Layout- Padrões
• Outras medidas:
– Bebedouros – Máximo de 10 metros de distância
– Circulação principal – largura de 2,00 metros
– Corredores internos – largura de 0,85 a 1,00 metro

• Medidas-padrão podem ser alteradas de acordo
com:
–
–
–
–

Características da empresa
Recursos da empresa
Natureza do trabalho desenvolvido pela empresa
Natureza do trabalho desenvolvido na área
• Serviços médicos, arquivos, fotocopiadoras, bibliotecas,
almoxarifado, etc.
Construção do Layout
(alguns símbolos )
Construção do Layout
(Esboço – Planta baixa)
2

1

3

Legenda: 1 – tapete; 2- Armário; 3- Estante;
Construção do Layout(Exemplos: modelos – gabaritos)
Layout – Arranjo Físico/Esboço 1
Layout – Arranjo Físico/Esboço 2
Layout – Arranjo Físico/Esboço 3
Layout – Arranjo Físico/Esboço 4
Layout – Arranjo Físico/Esboço 5
Layout – Arranjo Físico/Esboço 6
Layout – Arranjo Físico/Esboço 7
Layout – Arranjo Físico/Esboço 8
Layout – Arranjo Físico/Esboço 9
Layout – Arranjo Físico/Esboço 10
Layout – Arranjo Físico/Esboço 11
Layout – Arranjo Físico/Esboço 12
Layout – Arranjo Físico/Esboço 14
Layout – Arranjo Físico/Esboço 15
Layout – Arranjo Físico/Corredor
• Incentiva relações de grupo
• Ideal para trabalho em pequenas
equipes
• Preço das divisórias
• Espaço perdido
– Pelo menos 5% do espaço perdido
com paredes

• Paredes e divisórias demarcam
grupos
– Formação involuntária de grupos
– Interação em cada grupo é maior
que entre grupos
– É necessário cuidado na “criação” dos
grupos
Layout – Arranjo Físico/Aberto
• Grandes áreas, grande
concentração humana
• Geralmente ocupa todo um andar
• Separa espaço apenas para as
chefias
• Privilegia a comunicação
• Tarefas que não exijam grande
concentração
• Difícil controle disciplinar
• A chefia deve ficar de frente para os
subordinados
Layout – Arranjo Físico/Panorâmico
• Uso parcial de salas individuais
– Envolvimento pessoal quando
necessário

• Divisórias com meia altura
– Mesas seguem mesmo padrão,
diferença na tonalidade

• Supervisão discreta e mais
facilitada
• Redução de ruído
• Observações:
– Funcionários podem ser resistentes à
mudança
– Pode levar à formação de grupos
– Existem variações
Layout – Arranjo Físico/Geral
• Funções inter-relacionadas devem ficar próximas
• Aproximar as pessoas com contatos freqüentes
• Serviços centrais e equipamentos muito utilizados
devem ficar próximos aos usuários
• O trabalho deve seguir um fluxo contínuo e para a
frente, de preferência em linha reta
– Mobiliário deve ficar em linha reta (ou em simetria)
– Posições angulares devem ser restritas à supervisão

• Chefia em posição que facilite a supervisão
• Salas particulares somente quando justificadas
– Chefias de alta hierarquia, tarefas com grande concentração ou
natureza confidencial
Layout – Arranjo Físico/Geral
• Separar as áreas com ruídos
• Os funcionários devem ficar numa mesma direção
• Áreas com contato de público devem ficar próximas à
entrada
– Balcões de atendimento ao público devem ter divisórias ou
gavetas

• O trânsito até a chefia não deve perturbar o trabalho
• Espaço adequado às necessidades de trabalho e
conforto
• Usar áreas grandes e contínuas quando possível
– Melhor iluminação e supervisão (layout panorâmico)

• A iluminação deve atingir o posto de trabalho por trás,
acima e ligeiramente à esquerda (se o funcionário for
destro)
– Quando possível, utilizar profissionais especializados
Layout – Arranjo Físico/Geral
• Móveis e equipamentos com tamanho uniforme
e mesma marca permitem:
– Maior flexibilidade de remanejamento
– Melhor aparência estética
– Reduzir o custo de compra e manutenção

• Localização de equipamentos pesados
– Observar a capacidade de carga

• Instalação de equipamentos de segurança
– Combate a incêndio

• Evitar cobrir superfícies de trabalho (tampo de
mesa) com material reflexivo
Layout – Escritórios/Exemplos

(ARAUJO, LUIS C. G. - 2001)
Layout – Escritórios/Exemplos

(ARAUJO, LUIS C. G. - 2001)
Layout – Escritórios/Exemplos

(ARAUJO, LUIS C. G. - 2001)
Layout – Escritórios/Exemplos

(ARAUJO, LUIS C. G. - 2001)
Layout – Escritórios/Exemplos

(ARAUJO, LUIS C. G. - 2001)
Arranjo Físico
Distribuição Espacial
Esboço
Layout
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Unidade 6 - Arranjo físico e fluxo
Unidade 6 -  Arranjo físico e fluxoUnidade 6 -  Arranjo físico e fluxo
Unidade 6 - Arranjo físico e fluxoDaniel Moura
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGerisval Pessoa
 
Análise Qualitativa de Dados com o NVIVO
Análise Qualitativa de Dados com o NVIVOAnálise Qualitativa de Dados com o NVIVO
Análise Qualitativa de Dados com o NVIVORosario Cação
 
Arranjo físico layout
Arranjo físico   layoutArranjo físico   layout
Arranjo físico layoutRaylson Rabelo
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCproftstsergioetm
 
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)Nilo Corrêa
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Philippe Elias
 
Aula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de ProjetosAula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de ProjetosAyslanAnholon
 
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo FisicoAdministração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisicodouglas
 
4 PPP - Planejamento Estratégico de Produtos
4 PPP - Planejamento Estratégico de Produtos4 PPP - Planejamento Estratégico de Produtos
4 PPP - Planejamento Estratégico de ProdutosMarcel Gois
 
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Administração da produção   slack 3ªed parte 1Administração da produção   slack 3ªed parte 1
Administração da produção slack 3ªed parte 1Stéphani Ferreira
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientificajaddy xavier
 
Aula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de ProjetosAula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de ProjetosFernando Dantas
 

Mais procurados (20)

Unidade 6 - Arranjo físico e fluxo
Unidade 6 -  Arranjo físico e fluxoUnidade 6 -  Arranjo físico e fluxo
Unidade 6 - Arranjo físico e fluxo
 
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 
Manual de indicadores ambientais firjan
Manual de indicadores ambientais firjanManual de indicadores ambientais firjan
Manual de indicadores ambientais firjan
 
Análise Qualitativa de Dados com o NVIVO
Análise Qualitativa de Dados com o NVIVOAnálise Qualitativa de Dados com o NVIVO
Análise Qualitativa de Dados com o NVIVO
 
Arranjo físico layout
Arranjo físico   layoutArranjo físico   layout
Arranjo físico layout
 
Aula 5 - Sistemas de Produção
Aula 5 - Sistemas de ProduçãoAula 5 - Sistemas de Produção
Aula 5 - Sistemas de Produção
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMC
 
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)
 
Arranjos Físico
 Arranjos Físico Arranjos Físico
Arranjos Físico
 
Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Aula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de ProjetosAula Pronta - Gerenciamento de Projetos
Aula Pronta - Gerenciamento de Projetos
 
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo FisicoAdministração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
 
4 PPP - Planejamento Estratégico de Produtos
4 PPP - Planejamento Estratégico de Produtos4 PPP - Planejamento Estratégico de Produtos
4 PPP - Planejamento Estratégico de Produtos
 
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Administração da produção   slack 3ªed parte 1Administração da produção   slack 3ªed parte 1
Administração da produção slack 3ªed parte 1
 
Gestão de Projetos
Gestão de ProjetosGestão de Projetos
Gestão de Projetos
 
Logística e Operações Globais
Logística e Operações GlobaisLogística e Operações Globais
Logística e Operações Globais
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Aula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de ProjetosAula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de Projetos
 

Destaque

13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo FísicoPhilippe Elias
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoBenjamim Garcia Netto
 
Aula engmet - parte 3
Aula   engmet - parte 3Aula   engmet - parte 3
Aula engmet - parte 3engmetodos
 
ADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS
ADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOSADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS
ADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOSHenrique Dacheux
 
Organização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de TrabalhoOrganização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de TrabalhoGrupo E. Fabris
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesGrupo Tiradentes
 
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS Luciana Santos
 
Bela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de Parnamirim
Bela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de ParnamirimBela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de Parnamirim
Bela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de ParnamirimMinha Casa Minha Vida
 
[BrunoiMob] Gap Mixed-Use
[BrunoiMob] Gap Mixed-Use[BrunoiMob] Gap Mixed-Use
[BrunoiMob] Gap Mixed-UseBrunoiMob
 
Palestra - Fundamentos do Layout
Palestra - Fundamentos do LayoutPalestra - Fundamentos do Layout
Palestra - Fundamentos do LayoutLuiz Agner
 
Como se cria uma pasta cristina
Como se cria uma pasta cristinaComo se cria uma pasta cristina
Como se cria uma pasta cristinaCristina Nogueira
 
Pesquisa Páscoa Criciúma 2017
Pesquisa Páscoa Criciúma 2017Pesquisa Páscoa Criciúma 2017
Pesquisa Páscoa Criciúma 2017diariocatarinense
 

Destaque (20)

13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
 
Importância do Layout Interno
Importância do Layout InternoImportância do Layout Interno
Importância do Layout Interno
 
Fluxograma & Layout
Fluxograma & LayoutFluxograma & Layout
Fluxograma & Layout
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
 
Aula engmet - parte 3
Aula   engmet - parte 3Aula   engmet - parte 3
Aula engmet - parte 3
 
ADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS
ADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOSADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS
ADEQUAÇÃO DO LAYOUT E PLANEJAMENTO DE ARMAZENAGEM DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS
 
8862194 apostila-arranjo-fisico
8862194 apostila-arranjo-fisico8862194 apostila-arranjo-fisico
8862194 apostila-arranjo-fisico
 
Design - Layout
Design - LayoutDesign - Layout
Design - Layout
 
Aula 03 layout
Aula 03 layoutAula 03 layout
Aula 03 layout
 
O arquivo
O arquivoO arquivo
O arquivo
 
Layout de Cozinha
Layout de CozinhaLayout de Cozinha
Layout de Cozinha
 
Organização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de TrabalhoOrganização da Rotina de Trabalho
Organização da Rotina de Trabalho
 
Arquivo
ArquivoArquivo
Arquivo
 
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoesAula03   conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
Aula03 conceito de fluxogramas e seqenciamento de açoes
 
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
 
Bela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de Parnamirim
Bela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de ParnamirimBela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de Parnamirim
Bela Parnamirim - Sem dúvida O Melhor Minha casa Minha Vida de Parnamirim
 
[BrunoiMob] Gap Mixed-Use
[BrunoiMob] Gap Mixed-Use[BrunoiMob] Gap Mixed-Use
[BrunoiMob] Gap Mixed-Use
 
Palestra - Fundamentos do Layout
Palestra - Fundamentos do LayoutPalestra - Fundamentos do Layout
Palestra - Fundamentos do Layout
 
Como se cria uma pasta cristina
Como se cria uma pasta cristinaComo se cria uma pasta cristina
Como se cria uma pasta cristina
 
Pesquisa Páscoa Criciúma 2017
Pesquisa Páscoa Criciúma 2017Pesquisa Páscoa Criciúma 2017
Pesquisa Páscoa Criciúma 2017
 

Semelhante a Planejamento inicial layout

Ergonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao TrabalhoErgonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao Trabalhoadrianobatista.bh
 
Aula 7 - Técnicas de Planejamento
Aula 7 - Técnicas de PlanejamentoAula 7 - Técnicas de Planejamento
Aula 7 - Técnicas de PlanejamentoFilipo Mór
 
Relação produção e logistica
Relação produção e logisticaRelação produção e logistica
Relação produção e logisticaElaine Costa
 
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1   planejamento t+ítico do layoutUnidade 2.1   planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layoutDaniel Moura
 
Gestão da Produção - Prof. Donizete
Gestão da Produção - Prof. DonizeteGestão da Produção - Prof. Donizete
Gestão da Produção - Prof. DonizeteDoniSantos
 
Unidade 2 planejamento estrat+®gico do layout
Unidade 2   planejamento estrat+®gico do layoutUnidade 2   planejamento estrat+®gico do layout
Unidade 2 planejamento estrat+®gico do layoutDaniel Moura
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônicorodrigo ramon
 
Plano de aula projeto de fábrica
Plano de aula   projeto de fábricaPlano de aula   projeto de fábrica
Plano de aula projeto de fábricaDaniel Moura
 
03 Planejamento E Controle
03 Planejamento E Controle03 Planejamento E Controle
03 Planejamento E Controlemartoncampos
 

Semelhante a Planejamento inicial layout (13)

E studo lay out
E studo lay outE studo lay out
E studo lay out
 
Ergonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao TrabalhoErgonomia Aplicada Ao Trabalho
Ergonomia Aplicada Ao Trabalho
 
Aula 7 - Técnicas de Planejamento
Aula 7 - Técnicas de PlanejamentoAula 7 - Técnicas de Planejamento
Aula 7 - Técnicas de Planejamento
 
Doc.Igor_9
Doc.Igor_9Doc.Igor_9
Doc.Igor_9
 
Relação produção e logistica
Relação produção e logisticaRelação produção e logistica
Relação produção e logistica
 
The jobs and ambience
The jobs and ambienceThe jobs and ambience
The jobs and ambience
 
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1   planejamento t+ítico do layoutUnidade 2.1   planejamento t+ítico do layout
Unidade 2.1 planejamento t+ítico do layout
 
Gestão da Produção - Prof. Donizete
Gestão da Produção - Prof. DonizeteGestão da Produção - Prof. Donizete
Gestão da Produção - Prof. Donizete
 
Unidade 2 planejamento estrat+®gico do layout
Unidade 2   planejamento estrat+®gico do layoutUnidade 2   planejamento estrat+®gico do layout
Unidade 2 planejamento estrat+®gico do layout
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônico
 
Construtivas
ConstrutivasConstrutivas
Construtivas
 
Plano de aula projeto de fábrica
Plano de aula   projeto de fábricaPlano de aula   projeto de fábrica
Plano de aula projeto de fábrica
 
03 Planejamento E Controle
03 Planejamento E Controle03 Planejamento E Controle
03 Planejamento E Controle
 

Mais de Nathan Felix Raposo

Mais de Nathan Felix Raposo (9)

Div cel1
Div cel1Div cel1
Div cel1
 
Dna e rna
Dna e rnaDna e rna
Dna e rna
 
Poluição da água t212
Poluição da água t212Poluição da água t212
Poluição da água t212
 
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
Noções de tga 1º ano 2013   parte iNoções de tga 1º ano 2013   parte i
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
 
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
Noções de tga 1º ano 2013   parte iNoções de tga 1º ano 2013   parte i
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
 
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
Noções de tga 1º ano 2013   parte iNoções de tga 1º ano 2013   parte i
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Funçao inorganica
Funçao inorganicaFunçao inorganica
Funçao inorganica
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 

Planejamento inicial layout

  • 1. INSTALAÇÃO DE EMPRESAS - FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL Layout (Arranjo Físico/Distribuição Espacial/Esboço) Prof. Carlos Nascimento Administração
  • 2. FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL I. ANÁLISE DO FATOR TERRITORIAL: a. Disponibilização de serviços públicos; b. Proximidade dos fornecedores, consumidores e empregados; c. Condições de acesso, transporte, alimentação e estacionamento; d. Fornecimento de energia, água potável e telecomunicação; e. Condições de segurança e salubridade no trabalho.
  • 3. FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL II. DISTRIBUIÇÃO DO ESPAÇO a. Responsabilidade do administrador (gestor); b. Utilização de técnicas e assessorias de consultores em Organização, Sistema e Método — OSM. e. Produção de Layout para demonstrar a distribuição espacial das salas, divisórias, banheiros, móveis, equipamentos etc. (esboço).
  • 4. FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL III. ANÁLISE DO FATOR ESPACIAL a. Necessidade de espaço (quantidade de pessoas, máquinas, móveis, equipamentos etc.); b. Natureza do trabalho e as relações entre as pessoas, órgãos e setores. c. Fluxo de circulação das pessoas e contato com o público; d. Operações e o maquinário específico (equipamentos pesados, ruidosos, inseguros etc.); e. Prevenção e proteção das pessoas (segurança, incêndio, acidentes, inundações etc.);
  • 5. FATORES DO PLANEJAMENTO INICIAL IV. DISTRIBUIÇÃO DO MOBILIÁRIO a. Funcionalidade (rapidez, produtividade e perfeição dos trabalhos); b. Proximidade (troca de procedimentos e informações); c. Continuidade (não paralisação da linha de produção/serviços) d. Disponibilidade (fácil acesso aos equipamentos e instrumentos).
  • 6. IV.ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO a. Ventilação Ventilação b.Iluminação Iluminação c. Conservação Conservação d. Acústica Acústica e.Humanização Humanização • Ambientes arejados e frescos; •Janelas com acesso ao ar livre; • Ventiladores ou aparelho de ar-condicionado. • Acesso à luz natural; • Iluminação artificial c/ lâmpadas fluorescentes; • Distribuição adequada conforme a necessidade. • Higiene e limpeza adequada e contínua; • Equipe própria/terceirizada qualificada; • Manutenção Técnica preventiva e/ou conetiva. • Prevenção contra ruídos irritantes; • Isolamento acústico conforme a necessidade; • Som ambiente adequado. • Ambiente com cores agradáveis e adequadas; • Quadros e objetos decorativos compatíveis; • Plantas e arranjos florais adequados. • Prevenção contra ruídos irritantes; • Comunicação visual, televisão e vídeo.
  • 7. Layout Layout é a configuração do espaço físico numa distribuição espacial que estabelece a relação entre as várias atividades. Um erro pode originar a demolição de estruturas, de paredes e construção de instalações elétricas, de hidráulicas e de tecnologia da informação, sem necessidade, causando maior custo. É preciso realizar um estudo, um esboço e o melhor planejamento de layout. Os custos do planejamento são inferiores aos custos relativos ao rearranjo de um layout defeituoso. OBJETIVOS •Obter um fluxo eficiente de comunicações administrativas dentro da organização; •Obter um fluxo de trabalho otimizado; •Facilitar a supervisão; •Reduzir a fadiga do empregado no desempenho de sua tarefa; •Criar um ambiente agradável ( empregados, clientes e visitantes); •Aumentar a flexibilidade para as variações futuras.
  • 8. Construção do Layout - Informações 1. 2. 3. 4. Detalhes do trabalho executado em cada unidade; Quantidade de pessoal empregado; Quantidade e tipos de máquinas e equipamentos Necessidade de comunicações entre as pessoas incluídas no campo da análise; 5. Necessidade de arquivamento e armazenagem; 6. Isolamento auditivo e visual; 7. Isolamento físico; 8. Intensidade de iluminação; 9. Portas e Janelas; 10. Status obtido pela localização de mesas e cadeiras.
  • 9. Construção do Layout - Princípios PRINCÍPIO DE OBEDIÊNCIA AO FLUXO DAS OPERAÇÕES. Materiais, equipamentos, pessoas, devem se dispor e movimentar-se em fluxo contínuo e na sequência dos processos. Devem ser evitados os cruzamentos, retornos e interrupções. PRINCÍPIO DO USO DAS 3 DIMENSÕES. Os itens a serem arranjados, na realidade ocupam um certo volume, e não uma determinada área. Se pensar em área somente se traduzirá numa maior utilização do espaço. Devese pensar na utilização de armários de parede,arquivos suspensos, mezaninos, etc. PRINCÍPIO DA MÍNIMA DISTÂNCIA. Um produto/processo não vale mais que outro, idêntico ao primeiro, simplesmente porque este se movimentou mais. Muito provavelmente o primeiro produto custou mais caro. Desse modo a distância devem ser reduzidas ao mínimo para evitar esforços inúteis, confusões e custos maiores.
  • 10. Construção do Layout - Princípios PRINCÍPIO DA INTEGRAÇÃO. Os diversos elementos devem estar harmoniosamente integrados, pois a falha em qualquer um deles resultará numa ineficiência global. Por este principio, deve-se estudar os pequenos pormenores das instalações, visando a eficiência de produção. PRINCÍPIO DA FLEXIBILIDADE. Na atual condição de avanço tecnológico, este princípio deve ser atentamente considerado na concepção do layout. São freqüentes e rápidas as necessidades de mudança dos produtos, mudança de métodos e sistema de trabalho, para evitar a obsolescência. Neste princípio, deve-se considerar que as condições vão mudar e que arranjo físico deve servir às condições atuais e futuras. PRINCÍPIO DA SATISFAÇÃO E SEGURANÇA. Existem especialistas que consideram este como o principio principal no layout, pois se satisfação e segurança são atendidos, o layout é triunfante. Deve proporcionar boas condições de trabalho e máxima redução de risco e não esquecer a influência que fatores psicológicos como cores, impressão de ordem, impressão de limpeza, possuem para melhorar a moral do trabalho.
  • 11. Construção do Layout- Construção Independentemente do tipo do layout, a construção segue normalmente alguns passos: 1. 2. 3. 4. 5. Calcular a área (necessária ou existente); Fazer a planta baixa; Verificar o fluxo de pessoas e papéis; Determinar a quantidade e natureza dos móveis e equipamentos; Determinar a extensão e localização das instalações elétricas e hidráulicas; 6. Preparar e dispor as miniaturas/padrões de móveis e equipamentos; 7. Apresentar as alternativas do novo Layout; 8. Implantação e acompanhamento, observando: •o transtorno causado em função de mudanças físicas; •adaptação do pessoal ao novo espaço •adaptação do grupo no espaço modificado; •quais os novos fluxos de trabalho e as repercussões na distribuição do trabalho
  • 12. Problemas de Layout- Sintomas • Demora excessiva – Perda de tempo no deslocamento • Fluxo confuso de trabalho – Decisões errôneas e consultas desnecessárias, por proximidade – Excesso de fluxos secundários • Excessiva acumulação de pessoas e documentos – As unidades “incham” e aumentar o espaço físico é difícil • Projeto deficiente de locais de trabalho – Devido a vontades do grupo ou – preferências pessoais
  • 13. Problemas de Layout- Padrões Padrões de área para arranjo físico de escritórios Nível Hierárquico Discriminação Presidente e diretores (alta administração) Salas Salas de reuniões Salas de assessores Salas de espera Gerentes (média administração) Salas ou salas de reuniões Salas de assessores Salas de auxiliares Salas de espera Chefes e demais funcionários Chefias Nível superior Demais funcionários Área em m2 30 15 15 12 20 a 25 10 6a7 6 16 7a8 5
  • 14. Problemas de Layout- Padrões Padrões de distância para arranjo físico de escritórios Nível Hierárquico Distância entre Metros Presidente e diretores (alta administração) Mesa e armário Mesas (com passagem) Mesas e parede Armários 1,60 1,90 1,40 2,40 Gerentes (média administração) Mesa e armário Mesas (com passagem) Mesas e parede Armários 1,20 1,60 1,20 2,00 Chefes e demais funcionários Mesa e armário Mesas (com passagem) Mesas e parede Armários 1,00 1,40 1,00 1,80
  • 15. Problemas de Layout- Padrões • Outras medidas: – Bebedouros – Máximo de 10 metros de distância – Circulação principal – largura de 2,00 metros – Corredores internos – largura de 0,85 a 1,00 metro • Medidas-padrão podem ser alteradas de acordo com: – – – – Características da empresa Recursos da empresa Natureza do trabalho desenvolvido pela empresa Natureza do trabalho desenvolvido na área • Serviços médicos, arquivos, fotocopiadoras, bibliotecas, almoxarifado, etc.
  • 17. Construção do Layout (Esboço – Planta baixa) 2 1 3 Legenda: 1 – tapete; 2- Armário; 3- Estante;
  • 18. Construção do Layout(Exemplos: modelos – gabaritos)
  • 19. Layout – Arranjo Físico/Esboço 1
  • 20. Layout – Arranjo Físico/Esboço 2
  • 21. Layout – Arranjo Físico/Esboço 3
  • 22. Layout – Arranjo Físico/Esboço 4
  • 23. Layout – Arranjo Físico/Esboço 5
  • 24. Layout – Arranjo Físico/Esboço 6
  • 25. Layout – Arranjo Físico/Esboço 7
  • 26. Layout – Arranjo Físico/Esboço 8
  • 27. Layout – Arranjo Físico/Esboço 9
  • 28. Layout – Arranjo Físico/Esboço 10
  • 29. Layout – Arranjo Físico/Esboço 11
  • 30. Layout – Arranjo Físico/Esboço 12
  • 31. Layout – Arranjo Físico/Esboço 14
  • 32. Layout – Arranjo Físico/Esboço 15
  • 33. Layout – Arranjo Físico/Corredor • Incentiva relações de grupo • Ideal para trabalho em pequenas equipes • Preço das divisórias • Espaço perdido – Pelo menos 5% do espaço perdido com paredes • Paredes e divisórias demarcam grupos – Formação involuntária de grupos – Interação em cada grupo é maior que entre grupos – É necessário cuidado na “criação” dos grupos
  • 34. Layout – Arranjo Físico/Aberto • Grandes áreas, grande concentração humana • Geralmente ocupa todo um andar • Separa espaço apenas para as chefias • Privilegia a comunicação • Tarefas que não exijam grande concentração • Difícil controle disciplinar • A chefia deve ficar de frente para os subordinados
  • 35. Layout – Arranjo Físico/Panorâmico • Uso parcial de salas individuais – Envolvimento pessoal quando necessário • Divisórias com meia altura – Mesas seguem mesmo padrão, diferença na tonalidade • Supervisão discreta e mais facilitada • Redução de ruído • Observações: – Funcionários podem ser resistentes à mudança – Pode levar à formação de grupos – Existem variações
  • 36. Layout – Arranjo Físico/Geral • Funções inter-relacionadas devem ficar próximas • Aproximar as pessoas com contatos freqüentes • Serviços centrais e equipamentos muito utilizados devem ficar próximos aos usuários • O trabalho deve seguir um fluxo contínuo e para a frente, de preferência em linha reta – Mobiliário deve ficar em linha reta (ou em simetria) – Posições angulares devem ser restritas à supervisão • Chefia em posição que facilite a supervisão • Salas particulares somente quando justificadas – Chefias de alta hierarquia, tarefas com grande concentração ou natureza confidencial
  • 37. Layout – Arranjo Físico/Geral • Separar as áreas com ruídos • Os funcionários devem ficar numa mesma direção • Áreas com contato de público devem ficar próximas à entrada – Balcões de atendimento ao público devem ter divisórias ou gavetas • O trânsito até a chefia não deve perturbar o trabalho • Espaço adequado às necessidades de trabalho e conforto • Usar áreas grandes e contínuas quando possível – Melhor iluminação e supervisão (layout panorâmico) • A iluminação deve atingir o posto de trabalho por trás, acima e ligeiramente à esquerda (se o funcionário for destro) – Quando possível, utilizar profissionais especializados
  • 38. Layout – Arranjo Físico/Geral • Móveis e equipamentos com tamanho uniforme e mesma marca permitem: – Maior flexibilidade de remanejamento – Melhor aparência estética – Reduzir o custo de compra e manutenção • Localização de equipamentos pesados – Observar a capacidade de carga • Instalação de equipamentos de segurança – Combate a incêndio • Evitar cobrir superfícies de trabalho (tampo de mesa) com material reflexivo