Apresentação de Mestrado 
Engenharia de Requisitos 
em Software para E-learning 
Candidata: Nathalia Sautchuk Patrício 
Or...
Agenda 
• Introdução 
• Objetivos 
• Engenharia de software 
• SEMAT 
• Uso do SEMAT para levantamento de requisitos em 
s...
Introdução 
• Crescimento da inclusão digital das escolas públicas 
• Crescimento das matrículas na educação profissional ...
Introdução 
• Grande número de modelos existentes 
•Falta de maturidade 
•Insuficiência de testes e validações 
•Incompree...
Objetivos 
Fevereiro 2013 5 
• Principal 
•Análise da aplicabilidade do modelo SEMAT para a 
concepção e o levantamento de...
Engenharia de software 
• Abordagem sistemática, disciplinada e quantificável 
para o desenvolvimento, operação e manutenç...
SEMAT 
• Redefinição da engenharia de software baseada em 
uma teoria sólida, princípios comprovados e melhores 
práticas ...
SEMAT 
• O kernel possui os tipos de elementos 
•Alfas 
•Espaços de atividades 
•Competências 
• O kernel possui 3 áreas d...
SEMAT 
Fevereiro 2013 9 
• Alfas do kernel 
Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
SEMAT 
• Estados dos alfas do kernel 
Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 
10
SEMAT 
• Cartões de estado dos alfas 
Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 
11
SEMAT 
Fevereiro 2013 12 
• Walkthrough 
Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
SEMAT 
• Backlog de iteração 
Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 
13
SEMAT 
• Cartões de estado do alfa requisitos 
Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 
14
Uso do SEMAT 
• Ênfase em 4 alfas: Oportunidade, Stakeholders, 
Requisitos e Sistema de Software 
• Método para determinar...
Uso do SEMAT 
Fevereiro 2013 16 
• 1ª iteração 
Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
Uso do SEMAT 
Fevereiro 2013 17 
• 2ª iteração 
Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
Uso do SEMAT 
Fevereiro 2013 18 
• 3ª iteração 
Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
Uso do SEMAT 
Fevereiro 2013 19 
• 4ª iteração 
Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
Avaliação do uso do SEMAT 
• Utilidade dos checklists e dos cartões 
•Verificação se os estados dos alfas foram ou não 
al...
Avaliação do uso do SEMAT 
• Subjetividade da análise se um estado foi ou não 
atingido 
•Experiência e a maturidade da eq...
Avaliação do uso do SEMAT 
• Falta de especificação de como alcançar cada estado 
dos alfas 
•Flexibilidade para adoção e ...
Avaliação do uso do SEMAT 
• Práticas usadas no estudo de caso 
•Cartões de história 
•Jogo do planejamento 
•Backlogs 
• ...
Avaliação do uso do SEMAT 
• Camada de controle em projetos de engenharia de 
software 
Fevereiro 2013 Engenharia de Requi...
Considerações Finais 
Fevereiro 2013 25 
• Desafios 
•Modelo SEMAT ainda estar em construção 
•Poucos exemplos na literatu...
Considerações Finais 
• Restrição da análise 
•Não aplicação dos alfas da área de interesse da 
equipe 
•Pequena experiênc...
Considerações Finais 
• Aplicabilidade do modelo SEMAT para a concepção e 
o levantamento de requisitos de um software par...
Trabalhos Futuros 
• Aplicação de todos os alfas do modelo SEMAT no 
desenvolvimento completo de um sistema de software 
•...
Obrigada! 
Nathalia Sautchuk Patrício 
nathalia.sautchuk@gmail.com 
Escola Politécnica da Universidade de São Paulo
Introdução 
• Sistema educacional brasileiro 
•194.932 estabelecimentos de educação básica 
•Mais de 50 milhões de alunos ...
Introdução 
• Crescimento das matrículas na educação profissional 
•2007: 780 mil 
•2011: 1.250.900 (cerca de 60%) 
• Part...
Engenharia de sistemas 
Fevereiro 2013 32 
• Sistema 
•Combinação de partes para se alcançar um objetivo 
•Interação entre...
Engenharia de requisitos 
Fevereiro 2013 33 
• Requisito 
•Condição ou capacidade que deve ser alcançada ou 
possuída por ...
Software para E-learning 
Fevereiro 2013 34 
• E-learning 
•Combinação e interação de atividades de ensino e 
aprendizagem...
Ensino de banco de dados 
• Componentes curriculares 
•Projeto de banco de dados 
•Abordagem entidade-relacionamento 
•Abo...
Software para ensino de banco de dados 
• Comparação entre sistemas de software 
Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos e...
Levantamento de perfil de usuário 
• Questionário em 3 partes: 
•dados demográficos 
•perfil de uso da internet 
•dificuld...
Levantamento de perfil de usuário 
• Análise dos dados 
Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learnin...
Levantamento de perfil de usuário 
• Análise dos dados 
Dificuldade de aprendizado por tópico 
Fevereiro 2013 Engenharia d...
Avaliação do uso do SEMAT 
• Questionários aplicados aos alunos 
•Incoerências em respostas 
•Falta de maturidade 
•Papel ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Engenharia de Requisitos em Software para E-learning

461 visualizações

Publicada em

Banca de mestrado - Engenharia Elétrica

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
461
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Engenharia de Requisitos em Software para E-learning

  1. 1. Apresentação de Mestrado Engenharia de Requisitos em Software para E-learning Candidata: Nathalia Sautchuk Patrício Orientador: Prof Dr Edison Spina Escola Politécnica da Universidade de São Paulo
  2. 2. Agenda • Introdução • Objetivos • Engenharia de software • SEMAT • Uso do SEMAT para levantamento de requisitos em software para e-learning • Avaliação e Análise do uso do SEMAT • Considerações Finais Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 2
  3. 3. Introdução • Crescimento da inclusão digital das escolas públicas • Crescimento das matrículas na educação profissional • Aumento na demanda por software para e-learning • Preocupação com a qualidade do software •Melhor entendimento dos requisitos •Escolha de um modelo de engenharia de software Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 3
  4. 4. Introdução • Grande número de modelos existentes •Falta de maturidade •Insuficiência de testes e validações •Incompreensão das diferenças •Prevalência de modas •Falta de bases teóricas •Divisão entre a indústria e a pesquisa acadêmica • Proposta do modelo SEMAT (Software Engineering Method And Theory) Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 4
  5. 5. Objetivos Fevereiro 2013 5 • Principal •Análise da aplicabilidade do modelo SEMAT para a concepção e o levantamento de requisitos de um software para e-learning • Secundário •Obtenção da especificação de um software para e-learning para ensino de banco de dados Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  6. 6. Engenharia de software • Abordagem sistemática, disciplinada e quantificável para o desenvolvimento, operação e manutenção de software • Modelos Tradicionais •Cascata •Espiral •Processo unificado Fevereiro 2013 6 • Modelos Ágeis •Crystal •Scrum •Programação extrema Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  7. 7. SEMAT • Redefinição da engenharia de software baseada em uma teoria sólida, princípios comprovados e melhores práticas que: •Inclua um kernel de elementos amplamente definidos, extensível para usos específicos •Aborde tanto as questões de tecnologia quanto de pessoas •Seja suportada pela indústria, academia, pesquisadores e usuários •Tenha suporte a extensões em face da mudança dos requisitos e da tecnologia Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 7
  8. 8. SEMAT • O kernel possui os tipos de elementos •Alfas •Espaços de atividades •Competências • O kernel possui 3 áreas de interesse Fevereiro 2013 8 •Cliente •Solução •Esforço Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  9. 9. SEMAT Fevereiro 2013 9 • Alfas do kernel Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  10. 10. SEMAT • Estados dos alfas do kernel Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 10
  11. 11. SEMAT • Cartões de estado dos alfas Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 11
  12. 12. SEMAT Fevereiro 2013 12 • Walkthrough Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  13. 13. SEMAT • Backlog de iteração Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 13
  14. 14. SEMAT • Cartões de estado do alfa requisitos Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 14
  15. 15. Uso do SEMAT • Ênfase em 4 alfas: Oportunidade, Stakeholders, Requisitos e Sistema de Software • Método para determinar o estado atual do esforço: walkthrough • Iterações de uma semana • Gerenciamento de tarefas através de um backlog Fevereiro 2013 15 • 4 iterações Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  16. 16. Uso do SEMAT Fevereiro 2013 16 • 1ª iteração Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  17. 17. Uso do SEMAT Fevereiro 2013 17 • 2ª iteração Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  18. 18. Uso do SEMAT Fevereiro 2013 18 • 3ª iteração Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  19. 19. Uso do SEMAT Fevereiro 2013 19 • 4ª iteração Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  20. 20. Avaliação do uso do SEMAT • Utilidade dos checklists e dos cartões •Verificação se os estados dos alfas foram ou não alcançados •Consulta durante a execução das tarefas •Planejamento da iteração • Referências feitas entre checklists: visão global do projeto • Dificuldade de diferenciar alguns itens das checklists Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 20
  21. 21. Avaliação do uso do SEMAT • Subjetividade da análise se um estado foi ou não atingido •Experiência e a maturidade da equipe •Nível de conhecimento do modelo SEMAT •Entrosamento da equipe •Interpretação do significado de cada item da checklist Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 21
  22. 22. Avaliação do uso do SEMAT • Falta de especificação de como alcançar cada estado dos alfas •Flexibilidade para adoção e evolução de práticas •Problemático para equipes sem experiência prévia Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 22
  23. 23. Avaliação do uso do SEMAT • Práticas usadas no estudo de caso •Cartões de história •Jogo do planejamento •Backlogs • Escolha com base na experiência prévia e por serem práticas leves •Restrição na análise do modelo SEMAT Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 23
  24. 24. Avaliação do uso do SEMAT • Camada de controle em projetos de engenharia de software Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 24
  25. 25. Considerações Finais Fevereiro 2013 25 • Desafios •Modelo SEMAT ainda estar em construção •Poucos exemplos na literatura ou casos reais de uso Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  26. 26. Considerações Finais • Restrição da análise •Não aplicação dos alfas da área de interesse da equipe •Pequena experiência em gestão de projetos e nenhuma anterior no uso do SEMAT •Desenvolvimento em ambiente acadêmico e para uma área de aplicação específica Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 26
  27. 27. Considerações Finais • Aplicabilidade do modelo SEMAT para a concepção e o levantamento de requisitos de um software para e-learning • Obtenção de uma especificação de um software para e-learning para ensino de banco de dados Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 27
  28. 28. Trabalhos Futuros • Aplicação de todos os alfas do modelo SEMAT no desenvolvimento completo de um sistema de software • Comparação desse estudo de caso com outros que usem diferentes práticas de outros modelos de engenharia de software Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 28
  29. 29. Obrigada! Nathalia Sautchuk Patrício nathalia.sautchuk@gmail.com Escola Politécnica da Universidade de São Paulo
  30. 30. Introdução • Sistema educacional brasileiro •194.932 estabelecimentos de educação básica •Mais de 50 milhões de alunos •85% das matrículas em escolas públicas • Crescimento da inclusão digital das escolas públicas •Ensino fundamental •44,0% tem laboratório de informática •42,6% tem acesso à internet •Ensino médio •91,8% tem laboratório de informática •92,2% tem acesso a internet Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 30
  31. 31. Introdução • Crescimento das matrículas na educação profissional •2007: 780 mil •2011: 1.250.900 (cerca de 60%) • Participação da rede pública: 53,5% das matrículas • Matrículas em Curso Técnico em Informática •Rede pública: 13% (1º lugar) •Rede privada: 6,5% (3º lugar) Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 31
  32. 32. Engenharia de sistemas Fevereiro 2013 32 • Sistema •Combinação de partes para se alcançar um objetivo •Interação entre componentes é complexa: propriedades emergentes • Sistema sociotécnico •Interação entre entidades humanas e tecnológicas para alcançar seus próprios objetivos e os coletivos Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  33. 33. Engenharia de requisitos Fevereiro 2013 33 • Requisito •Condição ou capacidade que deve ser alcançada ou possuída por um sistema • Requisitos funcionais • Requisitos não funcionais • Requisitos de domínio Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  34. 34. Software para E-learning Fevereiro 2013 34 • E-learning •Combinação e interação de atividades de ensino e aprendizagem por meio de diferentes mídias eletrônicas • Learning Management System (LMS) •Ambiente baseado na web que se destina ao gerenciamento eletrônico de cursos e atividades Engenharia de Requisitos em Software para E-learning
  35. 35. Ensino de banco de dados • Componentes curriculares •Projeto de banco de dados •Abordagem entidade-relacionamento •Abordagem relacional •Transformação entre modelos •Engenharia reversa e normalização •Administração e gerenciamento de banco de dados •Linguagem SQL Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 35
  36. 36. Software para ensino de banco de dados • Comparação entre sistemas de software Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 36
  37. 37. Levantamento de perfil de usuário • Questionário em 3 partes: •dados demográficos •perfil de uso da internet •dificuldades enfrentadas no aprendizado dos tópicos referentes a banco de dados • 106 questionários (6 desconsiderados) Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 37
  38. 38. Levantamento de perfil de usuário • Análise dos dados Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 38 Interesse em uma ferramenta para ensino de banco de dados Utilidade de uma ferramenta para um tópico
  39. 39. Levantamento de perfil de usuário • Análise dos dados Dificuldade de aprendizado por tópico Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 39
  40. 40. Avaliação do uso do SEMAT • Questionários aplicados aos alunos •Incoerências em respostas •Falta de maturidade •Papel duplo da pesquisadora Fevereiro 2013 Engenharia de Requisitos em Software para E-learning 40

×